Browsing Tag

Theatro Via Sul Fortaleza

Matheus Nachtergaele estrela o espetáculo Molière no Theatro Via Sul Fortaleza

Texto: Sabina Berman | Tradução: Elcio Nogueira Seixas e Renato Borghi | Adaptação: Diego Fortes e Luci Collin | Direção: Diego Fortes | Elenco: Matheus Nachtergaele, Renato Borghi, Elcio Nogueira Seixas, Nilton Bicudo, Rafael Camargo, Luciana Borghi, Georgette Fadel, Regina França, Marco Bravo, Débora Veneziani, Edith de Camargo, Fábio Cardoso, Maria Fernanda, Beatriz Lima | Cenografia: André Cortez | Figurino: Karlla Girotto | Direção Musical: Gilson Fukushima | Iluminação: Beto Bruel e Nadja Naira | Fotos: Eika Yabusame, Jamil Kubruk, Luísa Bonin, Paulo Uras| Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro- Ofício das Letras | Produção Executiva: Jamil Kubruk | Direção de Produção: Camila Bevilacqua e Fioravante Almeida | Coordenador de Produção: Luís Henrique Daltrozo (Luque) | Produção: Lady Camis e Daltrozo Produções | Idealização e Execução: Teatro Promíscuo e Flo Produções.

Uma disputa bem-humorada entre a Comédia, representada por seu mais ilustre autor, Molière, vivido por Matheus Nachtergaele, e a Tragédia, personificada pelo poeta Jean Racine, apresentado por Elcio Nogueira Seixas. Essa é a premissa do espetáculo “Molière”, que chega ao Theatro Via Sul Fortaleza, dias 27, 28 e 29 de março. ​
Embalada por músicas de Caetano Veloso, executadas ao vivo e com arranjos originais do maestro Gilson Fukushima, a peça marca a estreia da obra teatral da renomada dramaturga mexicana Sabina Berman no Brasil. A peça é dirigida por Diego Fortes, ganhador do Prêmio Shell em 2017 pelo espetáculo O Grande Sucesso. ​
Inspirada no próprio teatro de Molière, que fundia vários estilos em uma mesma obra (Commedia Dell’Arte; influências renascentistas e barrocas; humor satírico), a encenação busca integrar linguagens diversas em uma intensa dinâmica cênica.  “A fusão de linguagens de Molière e a autenticidade de suas criações nos possibilitaram misturar cores e texturas com extrema liberdade, procurando sempre uma encenação em que regras pudessem ser quebradas”, diz o diretor Diego Fortes.​
Em cena, quatorze atores e músicos vão narrar o inusitado conflito entre formas opostas de pensar o mundo, expressas pelas famosas máscaras do Teatro: uma ri malandramente de tudo e de todos, a outra mostra reverência e temor diante da dor e da morte. O embate épico entre estas duas faces da vida tem como cenário a corte carnavalesca de Luis XIV, o Rei Sol (Guilherme Weber), na França.​
Amado pelo público e favorito do extravagante do rei, Molière trava uma luta tragicômica, com seu aprendiz Racine para manter a posição de dramaturgo mais prestigiado da corte. Enquanto isso, Arcebispo de Paris, grade entusiasta da guerra, Monsenhor Péréfixe (Renato Borghi), tentará se aproveitar do conflito para banir do reino o Teatro e seus artistas, endurecer a censura e lançar a França em uma era de conquistas, violência e sacrifício. É mais nobre fazer o público rir ou chorar? Os artistas devem mostrar o mundo como ele é ou como deveria ser? Por que proibir obras de arte e perseguir seus criadores? Até que ponto aqueles que criam devem submeter-se à vontade daqueles que pagam? Estas são algumas das grandes questões que permeiam o enredo do espetáculo inédito.​
 ​
SERVIÇO
Moliére ​
Datas: 27, 28 e 29 de março de 2020​
Horário: sexta e sábado 21h; domingo 20h ​
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz​
Ingressos: R$ 70/R$ 35 (todos os setores); PROMOCIONAL: 30,00 (limitado)​
Vendas: https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/ ou na bilheteria do teatro​
Duração: 120min​

Classificação: 14 anos​

Capacidade: 732 Pessoas​
Informações: (85) 3099-1290​
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h​
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.​
Estacionamento no Via Sul Shopping​

Miguel Falabella e Zezé Polessa apresentam “A Mentira” no Theatro Via Sul Fortaleza

Sucesso em sua temporada europeia, o espetáculo “A Mentira” ganhou sua primeira montagem brasileira, com versão e direção de Miguel Falabella, que protagoniza o espetáculo ao lado de Zezé Polessa. O público cearense poderá conferir a peça em três apresentações, nos dias 14 de março, às 18h e 21h, e 15 de março, às 20h, no Theatro Via Sul Fortaleza. Além dos dois renomados atores, a montagem conta, ainda, com Alessandra Verney e Frederico Reuter no elenco. ​
C”A Mentira” é uma comédia sobre a arte de esconder, seja para proteger aquelas pessoas que amamos, ou não. Na história, Alice surpreende na rua o marido de sua melhor amiga com outra mulher, criando-se assim um conflito – ela deve ou não contar à amiga o que viu? Seu marido Paulo tenta convencê-la a esconder a verdade – e essa mentira é para defender o amigo ou porque ele também tem algo a esconder? ”

Com uma brilhante narrativa, “A Mentira” abre um diálogo instigante sobre fidelidade, honestidade e a realidade da monogamia em casamentos, conseguindo momentos tensos de mentiras – ou confissões acidentais – que fazem a audiência prender sua respiração, dosados habilmente com momentos de grande comédia.
ELENCO
Miguel Falabella
Carismático e popular, o ator, diretor e roteirista carioca tem uma longa trajetória tanto na TV quanto no teatro e ficou conhecido por seus papeis cômicos. Foi apresentador do Vídeo Show por 15 anos, alcançando uma popularidade ímpar. Falabella conquistou a plateia com o
personagem Caco Antibes na comédia “Sai de Baixo” em que também trabalhou como diretor. No teatro atuou e dirigiu espetáculos de enorme sucesso como “GOD”, “Hello, Dolly”, “Os Produtores”, “O Homem de La Mancha”, “Hebe – O Musical” e “Annie”, entre outros.
Zezé Polessa
Atriz renomada, tem uma longa trajetória em diversas novelas e minisséries da Globo. Conhecida por seus personagens cômicos, ganhou o Prêmio Qualidade Brasil de melhor atriz teatral de comédia com monologo “Não Sou Feliz, Mas Tenho Marido”, participando ainda de outras 30
montagens em sua carreira. Na TV seu mais recente trabalho foi na novela “O Sétimo Guardião” da TV Globo.
Alessandra Verney
Atriz e cantora, iniciou sua carreira artística há mais de 25 anos, ao estrear com a dupla Möeller & Botelho. Com Miguel Falabella, atuou nos musicais “Império” e “Alô Dolly”, na comédia “O que o Mordomo Viu” (Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Atriz Coadjuvante) e na série global “Sexo e as Negas”. Protagonizou ainda “Kiss Me Kate – O Beijo da Megera”, de Cole Porter, ao lado de José Mayer, quando ganhou o Prêmio Cesgranrio de Melhor Atriz em Musical e foi indicada ao Prêmio Shell de Melhor Atriz, entre outros. Na TV, seu trabalho mais recente foi a novela Verão 90, dirigida por Jorge Fernando. No cinema, atuou em “Apolônio Brasil”, de Hugo Carvana e, recentemente, em “Veneza” e “Jovens Polacas”.
Frederico Reuter

Formado no Tablado, estreou na peça “2 a 2”, atuando logo em seguida em “Eugênia Grandet” e “Baile de Máscaras”. Com Miguel Falabella fez “O Homem de La Mancha”, “O Império”, “Os Produtores”, “Hairspray”, “Alô Dolly”, “Madrinha Embriagada”, “Hebe O Musical”, além de “NY NY”, com direção de José Possi Neto. Em seus trabalhos na TV, atuou na novela “Negócio da China”, em que foi indicado para o prêmio de melhor ator-revelação.

SERVIÇO
A MENTIRA ​
Datas: 14 e 15 de março ​
Horário: Sábado 18h e 21h; Domingo 20h ​
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz​

Ingressos: R$ 200/R$ 100 (plateia baixa); R$160/R$80 (plateia alta central); R$120/R$60 (plateia alta lateral); R$120/R$60 (mezanino central); R$80/R$40 (mezanino lateral)​

Vendas: Bilheteria do teatro ou https://www.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza
Classificação: 12 Anos​
Duração: 80min​

Capacidade: 732 Pessoas​

Informações: (85) 3099-1290​
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h​
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.​

Estacionamento no Via Sul Shopping

Tirullipa encerra temporada no Theatro Via Sul Fortaleza

Com um misto de piadas, músicas e, claro, as paródias que fizeram e fazem sucesso nos palcos de todo o Brasil, o humorista Tirullipa sobe aos palcos do Theatro Via Sul Fortaleza para duas últimas apresentações do seu espetáculo “Se Você Não For Só Você Não Vai”,  dias 1º e 2 de fevereiro.​
No show, Tirullipa inova mais uma vez com algo grandioso e engraçado. O espetáculo pensado em todas as formas de humor existentes, foi construído com tudo que o nordestino tem de melhor e mais engraçado, sua história. O show do rei das paródias ganha nova roupagem da voz de Everson Brito, com muita alegria, dança, personagens fantásticos. Espetáculo para mais de metro e para ninguém colocar defeito.​
Em cenário extremamente convidativo o humorista leva o espectador a uma viagem ao humor nordestino, o humor brasileiro e puro.​
 
SOBRE O TIRULLIPA​
Nascido em Fortaleza, Everson de Brito Silva, conhecido como Tirullipa, atraiu holofotes ainda na infância. Filho do grande humorista cearense Tiririca, com apenas 10 anos de idade já mostrava que havia herdado a veia cômica do pai, nesta época, o  imitando  com  o personagem “Tiririca Júnior”. Sucesso em espetáculos no circo da família e programas  de  auditório,  cresceu  se  destacando  por  onde passava.​
 Com talento de sobra pra fazer rir,  Tirullipa consegue,  sem  menor  esforço,  arrancar  gargalhadas  daqueles que cruzam seu caminho. Como verdadeiro show man, leva ao palco um humor sincero e puro, seja através de suas piadas, caracterizações ou peças de famosos palhaços circenses, gerando ao público emoções nostálgicas que provocam dores na barriga de tanto rir. Entre os personagens de maior destaque do humorista: o pai Tiririca, Mulher Rapadura, Piriguete Sem-Calo, Tantan Santana (Luan Santana), Katitta (Anitta) e Elsa (Princesa do filme Frozen).​
Após ganhar o título de Rei das Paródias com virais como “Eu Virei Gay”, “Gorda”, “Que Peido Foi Esse” e “Ele Não Morreu”, que juntos registram quase 70 milhões de visualizações, Tirullipa comemora a repercussão do novo vídeo “Cuscuz Tá Ok”, paródia da música “Tudo Ok”, de Thiaguinho MT feat Mila e JS O Mão de Ouro. O conteúdo disponível no canal do humorista no YouTube (/tirullipashow) chegou ao primeiro lugar entre os vídeos mais assistidos da plataforma. “Estou muito realizado com o sucesso dessa paródia. Foram alguns meses sem postar esse tipo de conteúdo e voltamos com tudo no YouTube, é o mais visto do momento”.

SERVIÇO

Tirullipa – Se Você Não For Só Você Não Vai ​
Datas: 1 e 2 de fevereiro​
Horário: Sábado 21h; Domingo 20h​
Classificação: 14 Anos​
Duração: 120min​
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz​
Ingressos: R$ 120/R$60 (plateia baixa central);  R$100/R$50 (plateia baixa lateral); R$90/R$45 (plateia alta central); R$80/R$40 (plateia alta lateral); R$70/R$35 (mezanino central); R$60/R$30 (mezanino lateral)​
Vendas: Bilheteria do teatro ou pelo site: https://www.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza
Capacidade: 732 Pessoas​
Informações: (85) 3099-1290​
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h​
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.​
Estacionamento no Via Sul Shopping​

Fabiano Cambota apresenta stand-up comedy no Theatro Via Sul Fortaleza.

O vocalista e violonista da banda Pedra Letícia, Fabiano Cambota, chega a uma nova fase da carreira, agora como humorista, e apresenta seu show de stand-up comedy, dia 25 de outubro, às 21h, no Theatro Via Sul Fortaleza.

Sobre Fabiano Cambota

Agora anda metido porque faz stand-up comedy, e acha que está pronto pra ser ator. Começou a tocar quando era adulto e suas influências variam entre rock clássico e música brasileira. Seu maior sonho era o pesadelo da família: ser músico. Arranha pandeiro, viola e violão, mas só arranha. Nasceu em Goiânia. Capricorniano, não tem a menor ideia do que isso influencia na sua existência. Mede 1,83m e o peso varia de acordo com a época do ano.

Antes de se tornar cantor, foi bancário, professor de inglês e dançarino safado na Itália. Começou a tocar quando já era adulto e suas influências variam entre rock clássico e música brasileira. Cita nomes como Luis Gonzaga, Ney Matogrosso e Freddie Mercury. 

Passa os dias escrevendo crônicas, músicas, tocando violão e jogando vídeo game. Autor da maioria das músicas da banda, ele assume que é o culpado pelas letras da banda.

SERVIÇO

FABIANO CAMBOTA
Datas: 25 de Outubro de 2019

Horário: Sexta 21h;

Classificação: 14 Anos

Duração: 90min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$ 60/R$ 30 (mezanino) e R$80/R$40 (plateia)

Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Endereço: Shopping Via Sul – Fortaleza/CE – Brasil, Av. Washington Soares, 4335
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

Musical sobre a vida de Belchior chega ao Theatro Via Sul Fortaleza

Aclamado por quase 20.000 pessoas em todo o Brasil, o espetáculo “BELCHIOR: Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” chega ao Theatro Via Sul Fortaleza para apresentações dias 11 e 12 de outubro, às 21h.

O espetáculo conta um pouco da vida, da obra e dos pensamentos do cantor e compositor cearense, através de uma dramaturgia formada por trechos de entrevistas do próprio cantor. Quem dá vida ao artista cearense é o ator e cantor Pablo Paleologo, enquanto o ator Bruno Suzano interpreta o Cidadão Comum, personagem recorrente nas canções de Belchior e que é, de alguma formam seu alter ego.

“BELCHIOR: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro” marca o resgate de Antonio Carlos Belchior, trazendo à tona seu discurso ainda atual em relação a política brasileira. Belchior acreditava na força do amor e na potência transformadora da arte na vida das pessoas. Diante de um cenário repleto de medo e inseguranças sobre o futuro do país, a voz desse belíssimo poeta se faz necessária para pensarmos um mundo igualitário.

O musical conta com a direção de Pedro Cadore, que também assina a organização de textos ao lado de Cláudia Pinto. Mais do que sua biografia, a peça pretende mostrar ao espectador a filosofia de um dos ícones mais misteriosos da Música Popular Brasileira.

O musical possui também com a participação de uma banda ao vivo com seis músicos – Dudu Dias (baixo), Cacá Franklin (percussão), Emília B. Rodrigues (bateria), Mônica Ávila (sax/flauta), Nelsinho Freitas (teclado), Rico Farias (violão/guitarra) – que realizam 15 músicas ao vivo, são elas: ‘Alucinação’, ‘Apenas Um Rapaz Latino Americano’, ‘A Palo Seco’, ‘Na Hora do Almoço’, ‘Todo Sujo de Batom’, ‘Coração Selvagem’, ‘Medo de Avião’, ‘Mucuripe’ (de Belchior e Raimundo Fagner), ‘Conheço o Meu Lugar’, ‘Como Nossos Pais’, ‘Populus’, ‘Paralelas’, ‘Velha Roupa Colorida’, ‘Sujeito de Sorte’ e ‘Galos, Noites e Quintais’.

O cantor e compositor Belchior nasceu dia 26 de outubro de 1946, em Sobral, norte do Ceará, e já no início da década de 70 veio para o eixo Rio-São Paulo tentar emplacar suas canções em festivais de música. Seu sucesso inicial aconteceu quando a cantora Elis Regina interpretou duas de suas músicas em seu espetáculo ‘Falso Brilhante’: “Velha Roupa Colorida” e “Como Nossos Pais”.

Belchior faleceu há dois anos, mas seus últimos dez anos de vida já foram de quase silêncio total para a mídia, com raras notícias, entrevistas ou shows. Na primeira temporada, no Teatro João Caetano, os filhos do homenageado, Camila e Mikael Henman Belchior e a mãe Ângela, assistiram ao espetáculo e comentaram o quão emocionante foi a experiência:

“Nos emocionamos em ver uma produção sobre a obra do nosso pai tão alinhada com a  proposta artística dele. O foco nas palavras de Belchior, tanto de músicas quanto de entrevistas, enaltece o compromisso do espetáculo com a filosofia do artista. Desejamos vida longa ao musical “Ano Passado Eu Morri, Mas Este Ano Eu Não Morro” e que ele alcance o Brasil inteiro. Parabéns a todos pelo lindo trabalho e empenho, que tenha sido a primeira temporada de muitas por vir!”

Em Fortaleza, os irmãos Francisco Gilberto Belchior e Emilia Belchior rodeados de sobrinhos e a filha Vannick Belchior aplaudiram e se emocionaram com o espetáculo, sendo unânimes em afirmarem que o musical é uma linda e honesta homenagem ao seu irmão e pai Belchior.

“BELCHIOR: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro” é uma produção de João Luiz Azevedo, que promete trazer uma sessão de nostalgia aos fãs e aos que não conhecem sua poesia inigualável.

SERVIÇO

Belchior – O Musical
Datas: 11 e 12 de outubro de 2019

Horário: Sexta e Sábado 21h;

Classificação: 14 Anos

Duração: 70min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$ 40/R$ 20 (mezanino) e R$50/R$25 (plateia)

Vendas: bilheteria do teatro ou pelo site: https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/
Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

“Chapeuzinho Vermelho” volta ao Theatro Via Sul Fortaleza

Um dos contos de fadas mais famosos do mundo e com diversas adaptações desde sua criação, em 1697, “Chapeuzinho Vermelho” volta ao Theatro Via Sul Fortaleza para única apresentação, dia 28 de setembro, às 17h. Produzido pela Cia. de Teatro da Escola de Atores Marcelino Câmara, o espetáculo traz uma versão clássica cheia de humor, imaginação e fantasia, que tem despertado, de geração em geração, o mundo encantado dos sonhos que enfeitam a vida das crianças e dos adultos. ​​

Com um texto escrito em linguagem simples e um primoroso e criativo cenário, “Chapeuzinho Vermelho” é um dos mais belos e famosos clássicos da literatura infantil universal, apresentado em uma linguagem circense teatral: cada personagem estará associado a um artista do circo. 

Chapeuzinho é alegre, adora brincar com os animais e é uma ótima BAILARINA DA CORDA BAMBA. O lobo é metido a artista, quer ser MÁGICO e ator, passando o tempo todo a imitar vozes (não é a toa que engana todo mundo). Os caçadores são os PALHAÇOS mais atrapalhados que se pode imaginar, com armas como guarda-chuvas, balas e bolinhas de ping-pong. Vovó não escuta bem, troca as palavras e é a DOMADORA DE ANIMAIS da nossa história. A mãe não perde os programas de culinária e vive mergulhada nos afazeres da casa: ela é a MALABARISTA.​​

Divertido, cheio de cores, músicas temáticas e com atores que vão usar desde a técnica tradicional cênica, passando pelos ‘clowns’, dança e, como não podia deixar de ter nessa montagem: um pouquinho da molecagem cearense.​

 ​

SERVIÇO

Chapeuzinho Vermelho
Datas: 28 de setembro

Horário: Sábado 17h;

Classificação: LIVRE

Duração: 60min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$ 40/R$ 20 (mezanino) e R$40/R$20 (plateia)

Vendas: Bilheteria do teatro ou pelo site: https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/
Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

Edinho Vilas Boas e Yayá Vilas Boas se apresentam no Theatro Via Sul Fortaleza

Um dos mais destacados cantores e compositores cearenses, Edinho Vilas Boas apresenta o show “Leve Liberdade Leve”. Um espetáculo especial, em que ele divide o palco com sua filha, a também cantora, compositora, violonista  e pianista Yayá Vilas Boas. Um encontro de gerações e emoções, diante de uma herança musical de amor, leveza e liberdade. Dia 27 de setembro, às 21 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza.

“Leve liberdade leve” é uma canção inédita composta por Edinho Vilas Boas e intepretada por ele e Yayá, refletindo também sobre o respeito às diferenças e a manifestação do amor através da arte. “O show traz muitas canções leves e meditativas, convidando o público a sair, por alguns momentos, da velocidade e das preocupações do dia a dia, para mergulhar em um momento de serenidade possibilitado pela música”, ressalta Edinho.

“Embora às vezes sejam associadas a canções tristes, preferimos falar de canções leves, serenas, contemplativas. Músicas que falam dos sentimentos nossos e dos espectadores, de forma completamente independente de qualquer moda ou tendência musical”, indica o cantor e compositor, citando como exemplo “O que você sabe da minha alegria?”, canção de autoria do compositor paulista Junior Meirelles.

Sucessos do repertório de Edinho, como “Retumbante” e ” Platônico” , também estarão no set list da noite, que contará com “Verão de São Martinho” (parceria com Daniel Fernandes), “Sempre luz” (parceria com Rui Faria), ” Questão de Tempo” (parceria com Edil Figuerêdo ), além de composições de Yayá Vilas Boas e de canções em parceria entre pai e filha. Um encontro especialíssimo e inédito, no palco do Teatro Via Sul.

Yayá Vilas Boas
Cantora e compositora,  Yayá ViLas Boas tem sido aplaudida em grandes palcos ao lado do pai, o artista cearense Edinho ViLas Boas. Iniciou os estudos em Piano com o pianista Tito Freitas e hoje é aluna do instituto Beatriz e Lauro Fiúza .  Com apenas 19 anos de idade, já teve a alegria de dividir palco com outros cantores cearenses como Rebeca Câmara, Paulo Façanha , Marcos Lessa, Waldonys e Ednardo.

Edinho Vilas Boas
Edinho Vilas Boas é cantor, violonista, compositor e técnico em música formado pelo Instituto Federal. O artista vem numa ascendente carreira, sendo premiado em festivais, como em 2009 (prêmio de melhor intérprete no festival da serra de Meruoca), 2010 (primeiro lugar no festival Canta Ceará ) e 2012 quando ganhou o prêmio de melhor intérprete do 19° Festival de MPB de Tatuí-SP. Agora no começo do mês de agosto, foi premiado no festival de Pedra Branca com o primeiro lugar na categoria municipal e segundo lugar geral do certame.

Cantou com Luiz Melodia, a música ” Diz que eu fui por aí”, em show realizado no BNB clube, em Fortaleza e participou em duas faixas do DVD “Luar de sol”, de Jorge Vercilo. Viveu em 2005 o malandro no espetáculo “A Ópera do Malandro”, de Chico Buarque de Holanda, adaptação do grupo fortalezense Assuncena. Fez turnê em Portugal apresentando o show Vila Portela em vários segmentos portugueses como Universidade do Porto e Café Guarany, além de ter fechado um circuito com a rede francesa Fnac, levando o espetáculo para Lisboa, Coimbra e Algarve.

Edinho Vilas Boas lançou três discos próprios e um DVD. O primeiro foi o álbum “Hoje à Noite”, que traz a participação especial de Dominguinhos. O segundo foi “Vida Voz e Violão”, gravado ao vivo no teatro Sesc. Depois vieram o álbum “Retumbante” e o DVD “Forró Brasileiro”.

SERVIÇO
Edinho Vilas Boas e Yayá Vilas
Datas: 27 de Setembro de 2019
Horário: Sexta 21h;
Local: Theatro Via Sul Fortaleza –  Av. Washington Soares, 4335 – 3° Piso
Ingressos: R$ 60/R$ 30 (mezanino) e R$60/R$30 (plateia)Vendas: Bilheteria do teatro ou https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21hClassificação: LIVRE
Duração: 90minCapacidade: 732 Pessoas
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Via Sul Shopping
Informações: (85) 3099-1290

Baseado na obra de Martha Medeiros, Simples Assim estreia no Theatro Via Sul Fortaleza

Em uma produção original da Turbilhão de Ideias e apresentação do Circuito Cultural Bradesco Seguros, a peça Simples Assim estreia dias 18 e 19 de outubro, no Theatro Via Sul Fortaleza, às 21h (sexta) e 19h e 21h (sábado), respectivamente. Baseado na obra da colunista do jornal O Globo e cronista Martha Medeiros, o texto foi adaptado pela própria autora, ao lado de Rosane Lima. No elenco estão Julia Lemmertz, Georgiana Góes e Pedroca Monteiro, sob a direção de Ernesto Piccolo. 


Sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro, a peça é marcada por histórias entrelaçadas e apresenta figuras simultaneamente distópicas e reais, como um casal que apenas interage pelo celular, uma mulher que contrata uma dublê de si mesma e uma jovem que decide viajar para Marte e abandonar o amante. Em todos os casos, há espaço para uma indagação: para onde foi a simplicidade do afeto tête-à-tête? O enredo traz reflexões sobre a roda da vida e os humanos em meio ao caos moderno, à solidão tecnológica, soterrados por informações e desencontros.

A comédia reflete sobre o cotidiano, com muito humor e afeto, como é usual na obra da escritora, uma das mais celebradas cronistas brasileiras. Os atores se revezam em vários personagens, em dez cenas, numa estrutura inspirada em A Ronda, clássico do austríaco Arthur Schnitzler.

“Trazemos o espírito meio esquizofrênico desta época. A vida é difícil, mas a simplicidade salva. Corruptos existem, mas eles nada podem contra a morte. A tecnologia nos domina, mas o amor segue imperioso. Tudo se entrelaça. É um texto para rir e pensar sobre essa birutice toda”, comenta Martha Medeiros.

“As cenas exploram detalhes dessas relações no cotidiano, procurando o que permanece de humano nos personagens em meio a tantas transformações. Montar a peça hoje é abrir um espaço de pensamento e, ao mesmo tempo, de prazer para os espectadores, desejando que eles possam rir e refletir sobre nossa linda e atribulada humanidade”, conclui.

As duas coletâneas em que a peça se baseia reúnem cerca de 200 crônicas. Dessa pesquisa resultaram dez cenas, cada uma delas com duas ou três crônicas entrelaçadas. A livre adaptação do texto apresenta histórias entrecortadas que tratam das relações interpessoais no mundo contemporâneo, de um tempo acelerado e mediado por uma tecnologia invasiva e incontornável. Rosane Lima explica que a estrutura do texto segue um modelo inspirado em A Ronda, clássico do austríaco Arthur Schnitzler, com cenas aparentemente independentes, mas com um personagem sempre se repetindo no quadro seguinte. 

“A estrutura do texto austríaco sempre me encantou pela simplicidade e eficiência. Eu também sabia que teríamos um elenco pequeno e um número razoável de personagens, situação que esse formato favorece. A Ronda foi escrita na virada do Século XX, um período de grandes transformações sociais, morais, etc., possibilitando uma analogia atraente com o momento atual. Na “ciranda” de Simples Assim não surgem apenas casais, como na peça de Schnitzler, mas também relações de irmãs, amigos, empregados, o que, além de ampliar o espectro de visão da peça, contempla a variedade e o alcance das crônicas da Martha.”  

Ernesto Piccolo considera Simples Assim a peça mais atual da escritora. “É a mais antropológica. Ela tem um lado muito humano e também traz lampejos sociais e políticos muito atuais, retrata o nosso desconforto com as coisas que estão acontecendo no mundo”.

Para Julia Lemmertz, a autora tem a capacidade de falar sobre coisas profundas de uma forma muito direta, conseguindo radiografar, através de suas crônicas, o caos dos dias atuais. “Está todo mundo muito conectado em redes, links, mas pouco conectado com a pessoa que está do seu lado, com o presencial, o aqui agora. A peça vai colocando situações para que você reflita como é estar nesse mundo com essa quantidade de informação, de solicitações e como você se forma humano nisso. Como você permanece humano dentro de tanta demanda”, aponta.

Julia destaca ainda a universalidade e importância dos temas abordados no espetáculo. “É um momento de tantas coisas para se refletir. Ele se passa no Brasil, mas o mundo inteiro está assim. Estamos em uma convulsão geral, as pessoas estão em situação limite”, reflete. 

Pedroca Monteiro acrescenta que o espetáculo olha para o agora e aponta que, apesar de tudo, é necessário continuar. “Não adianta ir para Marte, como decide uma das personagens. É preciso estimular as pessoas à mudança. Ao invés de viajar para outro planeta ou mesmo outro país, é fundamental ficar aqui e tentar transformar o nosso lugar”, conclui. “E a Martha consegue traduzir tudo de uma maneira popular, que se comunica com todos”, elogia Georgiana Góes. O espetáculo propõe focar no que realmente importa, tenta alcançar a simplicidade, que é algo tão complexo e difícil. “É preciso buscar gente que converse e se escute, que se aproxime pelo afeto, pelo carinho, pela empatia, pelo interesse pela vida do outro. É trocar, ouvir e ser ouvido.”

A transposição para o palco

Uma das mais importantes escritoras brasileiras da atualidade, Martha Medeiros teve outras obras adaptadas para o teatro como Divã e Doidas e Santas, entre elas. É a primeira vez que ela assina também a versão do texto para o palco. “As peças foram adaptadas com liberdade total, com minha obra servindo como base, mas agora é diferente, não há uma releitura dos meus textos. Em Simples Assim, eles estão mais íntegros. Claro que há também a adaptação da craque Rosane Lima, mas o espírito da peça está mais sintonizado com o que escrevo nos jornais. Há um compromisso real com minhas ideias e meu espírito”, explica.

O projeto nasceu de uma ideia do produtor Gustavo Nunes, em 2016, após um encontro com Martha Medeiros, em Porto Alegre. A parceria entre os dois rendeu também o canal da escritora no YouTube, M de Martha, que estreou no ano passado e prepara uma série de novos episódios ainda este ano.

Diretor de Doidas e SantasErnesto Piccolo já é familiarizado com o universo da escritora e foi uma escolha natural. Amigo de longa data de Julia Lemmertz, é a primeira vez que a dirige. “Sempre sonhei trabalhar com ela”, celebra. 

Sobre o Circuito Cultural Bradesco Seguros

Manter uma política de incentivo à cultura é compromisso permanente do Circuito Cultural Bradesco Seguros. Nos últimos anos, o Grupo Bradesco Seguros orgulha-se de ter patrocinado e apoiado projetos nas áreas de música, dança, artes plásticas, teatro, literatura e exposições, além de outras manifestações artísticas.

Dentre as recentes atrações, destacam-se os musicais “Bibi – Histórias e Canções”, “Chacrinha, O Musical”, “Elis – A Musical”, “A Família Addams”, “O Rei Leão”, “Bem Sertanejo”, “Les Misérables”, “60 – Década de Arromba”, “Cinderella” e “Romeu e Julieta”, além da “Série Dell’Arte Concertos Internacionais”, “Temporada Dell’Arte de Dança – Compañia Antonio Gades” e a exposição “Mickey, 90 anos”.

Para conhecer o calendário 2019 dos espetáculos patrocinados e apoiados pelo Circuito Cultural Bradesco Seguros, acesse www.bradescoseguros.com.br, clique na opção “Outros Portais” e “Circuito Cultural”.

Ficha Técnica

Texto e adaptação: Martha Medeiros e Rosane Lima. Direção Artística: Ernesto Piccolo. Elenco: Julia Lemmertz, Georgiana Góes e Pedroca Monteiro. Produção e idealização: Gustavo Nunes. Cenografia: Clivia Cohen. Projeções Cênicas: Rico Vilarouca / Renato Vilarouca. Figurino: Helena Araújo e Alfaiataria Conrado. Luz: Felício Mafra. Trilha Sonora: Rodrigo Penna.Visagismo:  Uirandê HolandaProdutora de Elenco: Yolanda RodriguesPreparação Corporal: Cristina Moura. Designer e Fotos: Victor Hugo Ceccato. Marketing/ Designer: Julliana Della Costa. Preparação Vocal: Rose Gonçalves. Cenógrafo Assistente: José Cohen. Cenotécnica: Humberto Silva e Humberto Silva Jr. Assistente de direção: Neuza Caribé Assistente Designer: Bruno Karvan. Assistente de Produção: Patrícia Nunes. Assistente Financeiro: Jéssica Veiga. Assistente de Diretor de Palco: Gleison Brito. Operador de Luz: Ari Nagô Operador Multimídia: Janser Barreto. Produção Executiva: Glauce Carvalho. Coordenação de Produção: Lúcia Souza. Financeiro e Prestação de Contas: Helber Santa Rita. Apoio: Lojas Pompéia e Veirano Advogados. Apresentado por Bradesco Seguros. Produção Original: Turbilhão de Ideias Entretenimento. Assessoria de Imprensa: Arteplural.

SERVIÇO

SIMPLES ASSIM
Datas: 18 e 19 de outubro de 2019
Horário: Sexta 21h; Sábado às 19h e 21h00h
Classificação: 12 anos
Duração: 70min
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 80/R$40 (plateia baixa); R$70,00/R$35,00 (plateia alta); R$60,00/R$30,00 (Mezanino Central); R$50,00/R$25,00 (Mezanino lateral)

Vendas: https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/

Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

Humorista Moisés Loureiro se apresenta no Theatro Via Sul Fortaleza

Um dos grandes nomes da nova geração de humoristas cearenses, Moisés Loureiro, quer ensinar o público a rir dos próprios desastres em única apresentação no Theatro Via Sul Fortaleza, dia 22 de setembro, às 20h. O artista foi o grande vencedor da edição 2017 do quadro “Quem chega lá?”, do Faustão.

Ganhar prêmios, fazer shows para bêbados, dar entrevistas, viralizar na internet, sair de casa, viajar, sofrer por amor ou por uma diverticulite aguda. Em quanto tempo tudo acontece? Em quanto tempo a tragédia vira comédia? O que acontece no espaço entre fechar contrato com o maior canal de comédia do mundo e ser internado por uma doença de idoso?

E entre a alegria de ser entrevistado por Pedro Bial e o constrangimento de ser vaiado por um bêbado na mesma semana? Sem muito tempo para drama, é no trágico que a comédia se apresenta para Moisés Loureiro, na rapidez de enxergar o que é cômico e fazer-se rir de suas derrotas. Por isso, acumulemos histórias, causos, tragédias e aprendamos a rir dos próprios desastres. 

SERVIÇO

Moisés Loureiro 
Datas: 22 de Setembro de 2019

Horário: Domingo 20h;

Classificação: 14 Anos

Duração: 90min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza

Ingressos: R$ 50/R$ 25 (mezanino) e R$50/R$25 (plateia). Você pode adquirir o ingresso promocional trazendo uma lata de leite em pó no dia do espetáculo.

Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Endereço: Shopping Via Sul – Fortaleza/CE – Brasil, Av. Washington Soares, 4335
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

Sucesso de público, comédia “O Auto do Cumpade Cido” entra em cartaz no Theatro Via Sul Fortaleza

Em cartaz desde 2007, com público estimado de 100 mil pessoas, a comédia “O Auto do Cumpade Cido” entra em cartaz para apresentação no dia 14 de setembro, às 21h, no Theatro Via Sul Fortaleza.

O Auto do Cumpade Cido é uma comédia que faz alusão ao clássico “Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna. Através de dois grandes nomes do humor cearense, Wladson Sidney e João Netto, que fazem o papel de Seu Cido e João Besouro, respectivamente,  prometem arrancar gargalhadas do público, num cenário minimalista. Nesse cenário, apenas um tamborete, um lampião e duas coisas que não têm limitem: as reflexões e as gargalhadas. 

Elenco


Wladson Sidney faz o papel de Seu Cido, um velho coronel, viúvo, que acabou de perder a esposa e mora com um funcionário baixinho e engraçado, que vive querendo arrumar a vida do seu Cido: João Besouro, personagem do incrível João Netto, criador de Zé Modesto e tantos outros.

SERVIÇO

Auto do Cumpade Cido
Datas: 14 de Setembro de 2019

Horário: Sábado 21h;

Classificação: LIVRE

Duração: 60min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$50/R$25 (mezanino) e R$60/R$30 (plateia)

Programação e vendas: http://www.theatroviasulfortaleza.com.br/programacao/
Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

“Minha vida amorosa é uma comédia” estreia no Theatro Via Sul Fortaleza

Escrita e interpretada pelos fenômenos da Internet, Rafael Magalhães e Ana Clara Paim, a peça Minha Vida amorosa é uma comédia” traz todo o humor e profundidade dos já consagrados livros “Precisava Escrever” agora para o teatro. Com uma abordagem cômica e com a sensibilidade peculiar das obras dos autores, o roteiro mergulha nos dilemas da vida de solteiro(a) e dos relacionamentos modernos.

Em única apresentação, a comédia acontece dia 6 de setembro, às 21 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza. Durante uma hora intensa de espetáculo a plateia vai rir, se emocionar e até mesmo ser convidada a ir ao palco e participar da história. Sucesso de público e crítica em sua pré-estreia em Goiânia, com duas sessões lotadas no último mês de dezembro, o projeto agora pega a estrada para invadir os palcos  dos quatro cantos do país.


Sinopse:
Não há quem possa negar, a vida amorosa de Aninha é mesmo uma comédia. Entre idas e vindas com o ex e novas paqueras, a garota não e muito diferente de qualquer outra mulher de sua idade, exceto pelo fato de ser amiga de Rafael Magalhães, o jovem escritos que esta bombando na internet e parece saber tudo sobre os temas que envolvem o coração feminino. Cansada de se dar mal com suas próprias escolhas, Aninha pede ajuda ao Rafa. Eles então fazem um pacto e nossa aventura começa. Um espetáculo que fala sobre o cotidiano dos casais modernos e os percalços da vida de solteiro. Imperdível! Prepare-se para rir e se emocionar com essa dupla carismática e talentosa.

SERVIÇO
MINHA VIDA AMOROSA É UMA COMÉDIA 
Datas: sexta (06)
Horário:  21h; 
Classificação: 12 Anos
Duração: 80min
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 60/R$ 30 (mezanino) e R$80/R$40 (plateia)
Capacidade: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Via Sul Shopping

Humorista Alvxaro apresenta o “Show do Xaro” no Theatro Via Sul Fortaleza


Youtuber viralizou na web em vídeo no qual se intitulava “homem Itaipava”​​O cenário de humor brasileiro vem mudando bastante ao longo dos anos, com a grande maioria dos talentos surgindo nas plataformas digitais. É o caso do alagoano Alvxaro, que viralizou com o vídeo no qual se intitulava “o homem Itaipava”.

Ele chega ao Theatro Via Sul Fortaleza para apresentar seu espetáculo, “Show do Xaro”, dia 1° de setembro, às 17h.​​O show conta com direção de montagem de David Farias e o artista de 20 anos explica como tem sido encarar as novidades nessa nova fase da vida: “Sempre me vi nos palcos, mas não sabia que ia ser uma coisa tão grande. Brincava de ser apresentador quando criança e fazia peças teatrais para a minha família nos almoços de domingo”, diz.​ Alvxaro explica que tem sido tudo novo, mas que gosta de arriscar. “Sempre me vi nos palcos, mas não sabia que ia ser uma coisa tão grande.

Brincava de ser apresentador quando criança e fazia peças teatrais para a minha família nos almoços de domingo”, comenta ele sobre a nova fase da sua vida.​ ​O humorista conta, ainda, que o contato entre ele e seu público nos teatros será como uma roda de amigos, pois ele quer que todos se sintam em casa.​​

SERVIÇO​SHOW DO XARO ​Datas: 1° de Setembro de 2019​Horário: Domingo 17h; ​Classificação: 12 Anos​Duração: 60min​Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz​Ingressos: R$ 50/R$ 25 (mezanino) e R$50/R$25 (plateia)​

Vendas: https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/
Capacidade: 732 Pessoas​Informações: (85) 3099-1290​Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h​Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.​Estacionamento no Via Sul Shopping​

Fernando Anitelli apresenta “O Teatro Mágico Voz e Violão” no Theatro Via Sul Fortaleza

Com mais de dois milhões de álbuns vendidos, com sete CDs autorais, três DVDs, quatro músicas em novelas e um dos maiores projetos de música independente nacional, o músico Fernando Anitelli apresenta o seu mais novo projeto: O Teatro Mágico Voz e Violão, dia 31 de agosto, às 21h, no Theatro Via Sul Fortaleza. Um show intimista, cara a cara com o artista, no qual o público testemunhará O Teatro Mágico em seu estado essencial. 

Apesar do projeto sempre ter sido marcado por suas apresentações que misturavam uma série de performances, tudo teve início no álbum solo de Anitelli (inspirado na leitura do livro “O lobo da Estepe” de Herman Hesse) e em suas apresentações iniciais de voz e violão. A construção do primeiro CD “Entrada para raros” foi baseada justamente nas canções, poesias e batidas que até então eram apenas entoadas nos saraus e divulgadas na rede por Seu Odácio, pai de Anitelli.

“Gravamos o álbum inteiro na levada de voz e violão (sem metrônomo) e só no final resolvemos experimentar outros sons, vozes, instrumentos e ruídos. Fomos então para a segunda fase do projeto e convidamos mais de 25 pessoas para participarem dessa aventura! Saímos gravando tudo ao contrário. As peças tinham que se encaixar nas levadas e na essência da música!”, diz Anitelli.

Atualmente, o criador e compositor Fernando Anitelli tem se dedicado a pensar os rumos da companhia e nada melhor do que refletir a partir da essência de toda sua trajetória sonora: o violão, a voz e muita energia conduzida nas canções que fazem do TM um dos maiores projetos da música pop / MPB do país.

SERVIÇO

O Teatro Mágico Voz e Violão
Data: 31 de agosto

Horário: Sábado 21h;

Classificação: 14 Anos

Duração: 80min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$ 60/R$ 30 (mezanino) e R$80/R$40 (plateia)

Vendas: https://site.bileto.sympla.com.br/theatroviasulfortaleza/

Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

Thiago Ventura apresenta novo stand up no Theatro Via Sul Fortaleza

Com piadas e histórias engraçadas sobre os seus últimos anos como comediante de stand up, Thiago Ventura apresenta no dia 25 de agosto, no Theatro Via Sul Fortaleza, o seu terceiro show, “Pokas”, em que fala sobre liberdade de expressão, livre arbítrio, sexualidade, drogas, dogmas e da vida pessoal, sempre com seu inconfundível estilo de quebrada.


Os dois primeiros solos “Isso é tudo que eu tenho” e “Só Agradece” foram registrados em DVD e vistos por mais de 300.000 pessoas no teatro.

Thiago Ventura

Administrador de empresas e ex-bancário, Thiago Ventura se dedica à comédia stand up desde 2010. Fenômeno de público e crítica por onde passa, já participou dos maiores festivais de comédia do Brasil, entre eles o palco de comédia stand up da Virada Cultural Paulistana, Risadaria e Festival de Férias. Fez shows para os brasileiros no Japão, Estados Unidos e Dublin. Faz parte do elenco do Comedians Club, a principal casa de comédia do país. O comediante já participou de programas como Domingão do Faustão e The Noite com Danilo Gentili.

SERVIÇO

Thiago Ventura 
Datas: 25 de Agosto de 2019

Horário:  Domingo 19h; Sessão Extra: 21h

Classificação: 14 Anos

Duração: 80min

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$ 60/R$ 30 (mezanino) e R$80/R$40 (plateia)

Capacidade: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Via Sul Shopping

Yuri Marçal apresenta o espetáculo “Acendam as Luzes” no Theatro Via Sul Fortaleza

Fortaleza recebe o humorista carioca que faz abordagens de diversos temas do cotidiano da sociedade brasileira. Racismo, intolerância religiosa, política e causas LGBTQ são temas que o humorista Yuri Marçal escolheu para abordar no espetáculo de “Acendam as Luzes”.  Com o seu já conhecido humor ácido, o carioca se apresenta no dia 13 de setembro, às 21 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza. 

Vindo na contramão dos assuntos abordados em shows de comédia, Yuri sobe nos palcos de todo o país com um espetáculo que busca refletir questões sociais. “Acendam as Luzes” reflete a vivência do humorista, reunindo suas histórias e de pessoas que o cercam, e assim de forma despretensiosa começou a dar voz a minoria em cima dos palcos ao abordar temas que não costumavam ser apresentados nos teatros.

“Acendam as Luzes sou eu me apresentando como pessoa e como artista, o show é um reflexo da minha vivência, eu apresento para o público a realidade que eu e minha família vivemos”, explica. O humorista ainda conta que assim ele pode fazer com que as pessoas entendam de onde surgiu sua ironia e de como foi construída sua consciência racial. “Eu quero mostrar que o cara que veio lá da periferia, que tem uma família engraçada pode fazer piada de assuntos que o Brasil não aborda”, reflete.

Depois de se apresentar o carioca inicia a segunda parte do show, que é o momento que em que fala de situações corriqueiras do cotidiano. Através de sua perspectiva, Yuri faz piada com a branquitude “eu brinco e trago o ‘branco’ para o mundo do humor para mostrar algumas situações que façam as pessoas entender o porquê de se falar e colocar em pauta a consciência racial”, explica o humorista.

Durante o show Yuri ainda passeia por diversos temas mostrando de forma clara e iluminada a realidade de assuntos que são tratados muitas vezes na escuridão. Temas como diversidade sexual, política, e intolerância religiosa fecham o espetáculo de uma hora de duração. 

Yuri Marçal
O humorista, Yuri Marçal, 26 anos nascido e criado em Carobinha – Rio de Janeiro sempre teve o humor em sua vida. Mas aos dezenove anos resolveu cursar a faculdade de direito, na Faculdade Estácio de Sá, em Campo Grande. 
Já cursando direito o carioca sentiu a necessidade de se inscrever no concorrido curso de Teatro e TV da Escola de Atores Wolf Maya. E mesmo sentindo que o humor estava ganhando espaço na sua vida, ele decidiu seguir por algum tempo com os dois ofícios.

Mas chegou uma hora que a carreira artística e principalmente o humor passou a ser prioridade fazendo com que ele optasse por seguir apenas como ator. Nessa época junto com um amigo se matricularam no curso ministrado pelo humorista Fábio Rabin e desde então coleciona shows em capitais do Brasil e participações em quadros de TV.
O humorista que atualmente roda o país com seu stand up solo “Acendam as Luzes” foi semifinalista do quadro “Quem Chega Lá”, do Domingão do Faustão.  Além de fazer parte do elenco de humor do canal Comedy Central e Multishow, também é idealizador do Grupo Coisa de Preto, que reúne humoristas negros de todo o País.

SERVIÇO
Yuri Marçal 
Datas: 13 de setembro 
Horário: Sexta 21h; 
Classificação: 12 Anos
Duração: 70min
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 60/R$ 30 (mezanino) e R$80/R$40 (plateia)
Capacidade: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a sábado, das 10h às 22h; Aos domingos e feriados, das 11h às 21h
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Via Sul Shopping