Browsing Tag

Mostra

Coletivo Entre Olhos faz chamada até 1º/08 a curtas-metragens para a IV Mostra Itinerante Livre de Cinema: Refazendo Cidades, que acontece de 24 e 31 de agosto


A Mostra Itinerante Livre de Cinema é uma realização do coletivo Entre Olhos, que acontece desde o ano de 2015. Agrega curtas-metragens de até 25 minutos em diferentes formatos de finalização, privilegiando filmes produzidos em espaços, contextos ou por agentes das periferias brasileiras.

A mostra chega à quarta edição com o tema “Refazendo Cidades” e conta com chamada aberta para curtas-metragens até 01 de Agosto de 2019. As sessões acontecerão entre os dias 24 e 31 de Agosto, em locais nas periferias da cidade de Fortaleza, com sessões abertas em espaços públicos, além de contar com espaços de formação com rodas de conversas, vivências e oficinas que acontecem durante o mês de Agosto de 2019. 



SOBRE O COLETIVO ENTRE OLHOS 

O coletivo Entre Olhos tem origem na cidade de Fortaleza, no ano de 2014, através da organização de agentes culturais (estudantes, pesquisadores, professores e artistas) das periferias. Durante o breve histórico o coletivo atuou na produção, realização e fomento da criação e circulação artística nas periferias brasileiras.

Os membros do coletivo atuam em diferentes áreas de criação artística e circulação cultural, dando um carater diverso para as proposições e criações de grupos.

Tendo atuado, de modo descentralizado, em diferentes regiões do Nordeste. Realizou a Mostra de Cinema e Outras Artes (Fortaleza-CE/2014); Cine-Poesia (Redenção-CE/2014); Festival Cine-Desvio (Fortaleza-CE/2016); a Exposição Asas de Sereia de Papel (Fortaleza/2016); Cajá Cultural (Recife-PE/2018); A Mostra Itinerante Livre de Cinema (2015-2019).


LINKS:
FACE:  https://www.facebook.com/entreolhos/  
BLOG:https://entreolhosblog.wordpress.com/

Cine Ceará bate recorde de inscritos pelo quarto ano consecutivo

O 29° Cine Ceará- Festival Ibero-americano de Cinema, que acontecerá de 31 de agosto a 07 de setembro de 2019 no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza, bateu recorde de inscritos para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, pelo quarto ano consecutivo.

Nesta edição, o festival recebeu 1.271 inscrições de filmes de 12 países (México, Argentina, El Salvador, Venezuela, Chile, Peru, Espanha, Portugal, Cuba, Colômbia, Bolívia e Brasil). Deste total, 286 inscritos foram para a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem. Resultado que correspondeu às expectativas em comparação as edições anteriores. Já a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem bateu recorde com 985 inscrições realizadas por representantes do Distrito Federal e de 25 estados, sendo 102 produções cearenses.

Edições anteriores

Em 2018, o Festival recebeu 1.222 filmes de 18 países, dos quais, 286 inscritos para a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem e 936 para a Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem. Em 2017, foram 1.113 filmes de 17 países, sendo 260 longas e 853 curtas. Em 2016 o festival recebeu 966 inscrições de 16 países, dos quais, 254 longas e 712 curtas.

Além das mostras competitivas, o festival traz mostras paralelas, exibições especiais, debates, oficinas e a forte presença de profissionais das mais diversas áreas do audiovisual, em especial do cinema local, nacional e internacional. Anualmente o Festival leva ao público cearense uma parcela significativa da produção ibero-americana, promove a divulgação de novos talentos do audiovisual e proporciona um rico intercâmbio entre cineastas e estudantes de diferentes culturas.

O 29º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria da Cultura, da Prefeitura de Fortaleza através da Secultfor e do Ministério da Cidadania – Secretaria Especial da Cultura. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e da Bucanero Filmes e conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, através da SP Combustíveis, M. Dias Branco e Café Santa Clara. Conta ainda com o patrocínio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC), pelo Mecenato Estadual do Ceará. Agradecimentos: Enel.

Serviço

29° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 31 de agosto a 07 de setembro deste ano em Fortaleza, Ceará. Informações: www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465 e 3261-0646.

Mostra Brinquedoteka permite ao público relembrar brinquedos que marcaram a década de 80 e 90

A exposição interativa abre temporada em Fortaleza e reúne versões ampliadas de brinquedos das décadas de 1980 e 1990, revivendo a nostalgia do período por meio de muita interação entre pais e filhos.

Em um mundo em que a tecnologia evolui rapidamente, os brinquedos “tradicionais” vêm perdendo espaço diante de uma vasta gama de jogos eletrônicos. No entanto, a brincadeira fora da tela virtual ainda é estimulada e a Mostra Brinquedoteka que está em Fortaleza procura reviver a infância de gerações da década de 80 e 90 com a exposição de brinquedos e jogos que fizeram sucesso nessa época. A nostalgia marca a experiência no espaço, onde crianças, jovens e adultos podem divertir-se em interação com os protótipos.

Segundo os organizadores da Brinquedoteka, a ideia é reavivar um elo sentimental nos pais que viveram a época e proporcionar diversão com os filhos, que poderão conhecer e brincar com os jogos que fizeram parte da infância dos seus pais.

A exposição nostálgica está em temporada no RioMar Fortaleza, na Praça de Eventos 1, no Piso L1, até o dia 23 de junho, com funcionamento de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 13h às 21h. O acesso à atração é livre, mediante a capacidade do local.

A Brinquedoteka promove um mergulho no túnel do tempo com versões “enormes” de brinquedos e jogos clássicos, como: Genius, Aquaplay, Futebol de Pinos, Cai-não-Cai e Pula Pirata, Lego, Tetris, entre outros. Ao todo são cerca de 10 atrações no espaço, que incluem brincadeiras manuais até interações mais tecnológicas.

Saiba mais sobre alguns brinquedos do espaço:

  1. GENIUS

O desafio é pensar rápido e repetir as sequências de luzes e sons produzidas pelo Genius. O brinquedo busca estimular a memorização de cores e sons. Com um formato semelhante a um OVNI, possui botões coloridos que emitem sons harmônicos e que ficam iluminados. Cabe aos jogadores repetir sem errar a ordem da sequência, que vai aumentando o grau de dificuldade a cada fase.

  1. AQUAPLAY

O objetivo deste jogo é fazer cestas com a pequena bola de basquete, que fica dentro de um ambiente coberto com água, usando apenas os botões frontais.

  1. FUTEBOL DE PINOS

Na Brinquedoteka, há um Mega Futebol de Pinos, onde os jogadores usam os pés para lançar a bola na direção do gol adversário. O futebol de pino pode ser jogado em duplas sendo que cada vez um jogador faz a sua jogada. O jogo pode terminar com dois gols ou mais.

  1. CAI – NÃO – CAI

O objetivo deste jogo é remover as varetas do cilindro sem derrubar as bolas. Quem derrubar menos bolas ganha! O jogo é composto por um cilindro de acrílico, no meio do tubo há diversos furos, onde são colocadas as varetas. Por cima das varetas são colocadas as bolas. Os jogadores vão retirando as varetas uma de cada vez, tentando evitar que as bolinhas caiam no fundo do tubo. Quem derrubar uma bolinha fica com ela até o final do jogo.

  1. PULA PIRATA

O jogo é composto por um barril com furos nas laterais e com um orifício na parte superior onde é colocado uma miniatura de pirata e de espadas de plástico. Os furos das laterais são utilizados pelos jogadores que vão colocando as espadas nos furos. O objetivo do jogo é não deixar o pirata pular para fora do barril. Um dos furos de forma aleatória aciona um mecanismo que ‘’expulsa’’ o pirata do barril. Caso o jogador, ao colocar a espada no furo, ocasionar o salto do pirata para fora do barril, o mesmo será eliminado e a rodada reiniciada.

  1. TOTEM GAMES

Em dois grandes módulos, estão os quatro videogames que marcaram gerações. Entre eles, Atari, Mega-Drive, Super Nintendo, Master System, todos prontos para serem jogados em televisores de 32 polegadas. O público poderá divertir-se com jogos consagrados, como Pacman, Sonic e Super Mario Bros.

SERVIÇO

Brinquedoteka

Data: até 23 de junho

Horário: segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 13h às 21h

Local: Praça de Eventos 1, Piso L1 – RioMar Fortaleza (Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)

Mais informações: (85) 3066-2000

Entrada Gratuita

Duração: 10 minutos

Observações: A faixa etária é livre, contanto que crianças com idade de até 7 (sete) anos somente poderão participar acompanhadas dos pais ou por um adulto responsável.

Filmes que homenageiam os cinemas de rua do Brasil entram em cartaz nesta semana no Cineteatro São Luiz

 

Com direção de Eudaldo Monção Jr. e exibições em mais de 30 cidades do Brasil e em Tel Aviv (Israel), “Mostra Cinemas do Brasil: Quando a sala de projeção vira personagem” será exibida no cinema que ostenta a condição de único remanescente de uma era de ouro dos cinemas de rua em Fortaleza, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), em sete sessões com diferentes títulos e entrada gratuita.

A Mostra integra a política do São Luiz em apoiar e valorizar a produção audiovisual brasileira. Para se ter uma ideia, de janeiro a maio de 2019 o equipamento terá exibido 46 filmes brasileiros de curta, média e longa metragem. Isso, sem falar na faixa de programação “Sons do Ceará”, que consiste na exibição de videoclipes cearenses antes das sessões.
“Cinemas do Brasil” apresenta um panorama de curtas-metragens, em sua maioria documentários, que homenageiam os cinemas de rua do país. Entre as sessões, encontram-se: Cinema no Interior (que exibe os filmes “Cine Rio Branco” de Eudaldo Monção Jr – BA, “Cine Centímetro” de Dannon Lacerda – RJ, “Extintos Cinemas” de William Tenório – PE, “Uma balada para Rocky Lane” de Djalma Galindo – PE e “Memórias do Cine Argus” de Edivaldo Moura – PA), Memorabilia (com os filmes “A Morte do Cinema” de Evandro de Freitas – BA, “Cine Rincão” de Fernando Grostein Andrade – SP, “O Que Se memora” de Caio Dornelas e Ernesto Rodrigues – PE, “Cinemas de Rua de Curitiba” de Roberval Machado – PR e “Cine Paissandu: histórias de uma geração” de Christian Jafas – RJ), O Cinema Vive! (“Cine S. José” de William Tenório – PE, “Cine Vaz Lobo” de Luiz Claudio Lima – RJ, “Cinema, Onde Você Está?” de Edvaldo Santos – PE, “Cinema do Meu bairro, cadê você?” de Renata Lima – RJ e “Cine Brasília” de Boca Migotto – RS), O Novo Cinema de Rua (“Cosmorama – Relatos dos cinemas em Caruaru” de Moema França – PE, “Sessão entre amigos” de Cristhine Lucena – PB, “Cine Éden” de Edson Bastos e Henrique Filho – BA e “Casa sem janela” de Juliette Yu-Ming, Marcelo Engster e Vitor Kruter – RJ), Espectadores (“Entre Andares” de Aline Van der Linden e Marina Moura Maciel – PE, “Cine São Vicente” de Kleber Camelo – PE, “Isso Vale um filme” de Bruna Cabral, Gisele Siqueira, Italo Rodrigues, Suednes Teixeira, Taynah e Wellington Caetano – AL e “Victor vai ao cinema” de Albert Tenório – PE) e o longa “Quando a Sala de Cinema Vira Personagem” de Ricardo Martensen e Felipe Tomazelli.

“Olhos d’água – Da Lanterna Mágica ao Cinematógrapho” de Eduardo Souza não faz parte da mostra, mas ganha exibição única no dia 25, às 19h, e finaliza a programação que homenageia o cinema brasileiro. Após a exibição deste filme haverá debate com a presença do diretor Eduardo Souza e do escritor e pesquisador Ary Leite.

 

O Cinema e o Cineteatro São Luiz
Cerca de 73 cinemas de rua fizeram parte da história de Fortaleza. O primeiro foi inaugurado em 1908, o “Art-Nouveau”. Em 1911, nasceu o Cine Theatro Polytheama, em 1917, o Cine Theatro Majestic Palace, seguidos pelo Cine Moderno e Cine Diogo, em 1921 e 1940, respectivamente. E foi em 26 de março de 1958, que o empresário cearense Luiz Severiano Ribeiro inaugurou, na rua Major Facundo, em frente à Praça do Ferreira, aquele que foi considerado por muitos e pelo próprio Severiano a joia da coroa do seu circuito exibidor, então o maior do Brasil: o Cinema São Luiz.
Sucesso absoluto desde seu momento inaugural, o Cinema São Luiz foi, durante os anos que se seguiram a sua inauguração, a estrela maior da sétima arte no Ceará e espaço simbólico e efetivo de contato com a arte para gerações de cearenses
De todos esses cinemas de rua de Fortaleza, o único que continua a oferecer programação à cidade é o São Luiz. Programação esta que é em sua grande maioria gratuita ou a preços populares. Que recebe estreias cearenses e nacionais, Festivais, Mostras Especiais, 3D, Maratonas, Maratonas de Séries, Mostra Gêneros de Cinema (Terror, Comédia, Drama, Faroeste, etc.) e Clássicos, além de projetos como o Sons do Ceará e o Escola no Cinema.
Programação completa:

DIA 23/04 (TERÇA-FEIRA)

16h [CINEMA] MOSTRA CINEMAS DO BRASIL | SESSÃO 01 – CINEMA NO INTERIOR

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção: Vários | Documentários | Brasil | 1h25 | Português

19h [CINEMA] MOSTRA CINEMAS DO BRASIL | SESSÃO 02 – MEMORABILIA | SESSÃO 03 – O CINEMA VIVE!

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção: Vários | Documentários | Brasil | 2h09 | Português

DIA 24/04 (QUARTA-FEIRA)

16h30 [CINEMA] MOSTRA CINEMAS DO BRASIL | SESSÃO 04 – O NOVO CINEMA DE RUA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção: Vários | Documentários | Brasil | 1h04 | Português

19h [CINEMA] MOSTRA CINEMAS DO BRASIL | SESSÃO 05 – ESPECTADORES

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção: Vários | Documentários | Brasil | 1h02 | Português

DIA 25/04 (QUINTA-FEIRA)

16h [CINEMA] MOSTRA CINEMAS DO BRASIL | SESSÃO 06 – QUANDO A SALA DE CINEMA VIRA PERSONAGEM

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção: Ricardo Martensen e Felipe Tomazelli | Documentário | Brasil | 1h17 | Português

Sinopse: A Mostra Cinemas do Brasil apresenta um panorama de curtas-metragens, em sua maioria documentários, que homenageiam os cinemas de rua do país.

19h [CINEMA] OLHOS D’ÁGUA – DA LANTERNA MÁGICA AO CINEMATÓGRAPHO

Programação seguida de debate com o Diretor Eduardo Souza e Ary leite

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção: Eduardo Souza | Documentário | Brasil | 2015 | 1h13 | Português

Sinopse: O filme busca as origens do pré-cinema brasileiro através dos ambulantes e aventureiros que “fizeram as Américas”, e aqui chegaram por um dos portos mais famosos do mundo à época, fazendo história na agitada e efervescente cidade de Belém do Pará, principal capital da Amazônia. O filme faz um panorama sobre a Belém de meados do século XIX e início do século XX, e seu papel de vanguarda no cenário cultural mundial.

 

Serviço:

Evento: Mostra Cinemas do Brasil

Data: 23, 24 e 25 de abril

Entrada: GRATUITA

Local: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

Cinema do Dragão recebe 2,7 mil espectadores durante Mostra Retroexpectativa 2019

 
A quinta edição da Mostra Retroexpectativa teve média de 1.360 espectadores por semana. Realizada de 17 a 30 de janeiro de 2019 pelo Cinema do Dragão, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, a mostra teve público total de 2.720 pessoas, que curtiram exibições de 74 longas-metragens, entre elas, cinco sessões especiais de pré-estreia de filmes brasileiros com a presença dos diretores para debate. Os 14 dias de programação desta edição superam o público do ano passado, que teve 2.490 espectadores.

Entre os destaques da programação, está a exibição do longa-metragem cearense “O Clube dos Canibais”, que teve sua première nacional na Retroexpectativa 2019, após ter estreado mundialmente no festival de Roterdã de 2018. Na noite de abertura, no dia 17 de janeiro, a mostra lotou as duas salas com as sessões gratuitas de “Central do Brasil”, exibida em nova cópia restaurada em 4K. Outro destaque foi a exibição de 17 longas-metragens do Brasil e do mundo ainda inéditos no circuito nacional, como “Guerra fria”, “Imagem e palavra”, “3 faces”, “Amor até as cinzas”, “Os sonâmbulos”, “Amanda” e “Lembro mais dos corvos”.

Além das exibições, foram realizadas duas atividades formativas, em parceria com a Escola Porto Iracema das Artes: o Ateliê de Crítica Cinematográfica, ministrado pelo curador do Cinema, Pedro Azevedo, de 14 a 18 de janeiro; e a masterclass “Distribuição e Exibição do Cinema Brasileiro Independente”, no dia 29 de janeiro, com o programador mineiro Daniel Queiroz, que é um dos coordenadores da Semana de Cinema. As críticas produzidas pelos participantes do Ateliê estão sendo postadas no Blog do Dragão do Mar (http://blog.dragaodomar.org.br/).

 

Sobre a Mostra

Realizada sempre no primeiro mês do ano, a Mostra Retroexpectativa reúne os filmes que mais fizeram sucesso no ano que passou, adianta os lançamentos do ano que se inicia e traz ainda clássicos remasterizados do cinema mundial.
Serviço
Cinema do Dragão
Local: no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE)
Ingressos: R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia). Às terças-feiras, o valor é promocional R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

 

Confira a programação: www.dragaodomar.org.br

X Exposição do Projeto Amigos em Ação reúne mais de 80 obras de artistas cearenses

 

 

Com a proposta de usar a arte em prol da solidariedade, o movimento social Amigos em Ação realiza a 10ª Exposição de Obras de Arte do projeto. A mostra coletiva Amigos em Ação reúne 87 obras de arte entre pinturas, desenhos, gravuras, fotografias e esculturas de 69 artistas plásticos e fotógrafos renomados do cenário local e até internacional, bem como talentos da nova geração das artes cearenses.

A exposição será aberta oficialmente na terça-feira, 13 de novembro, às 19 horas, no Hall Principal da CDL de Fortaleza, em evento para convidados. As obras ficarão expostas para visitação pública gratuita até o dia 06 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

Todos os trabalhos foram doados pelos artistas para a campanha anual do projeto Amigos em Ação e participam do tradicional Leilão de Obras de Arte, cujos lances já podem ser feitos pelo telefone (85) 3466.4303 ou através do site da Montenegro Leilões. Este ano, participam artistas como Arivânio Alves, Cecília Bichucher, Milton da Costa, Mano Alencar, Vando Figueirêdo, Totonho Laprovítera, Ascal, Sergei de Castro, Francisco Bandeira, Almeida Leite, Adriano Paz, Hirma Castro, Tarciso Viriato, Vlamir de Sousa, Welton Silva, Expedito Lima, J. Pinheiro, Geraldo Sérgio Teixeira, Fabiano Chaves, Ferreirinha, Sandra Montenegro, entre outros.

Durante o almoço de encerramento da campanha, no dia 08 de dezembro, será realizado o leilão no qual os fundos arrecadados serão destinados para manutenção das obras assistenciais do projeto Amigos em Ação durante todo o ano de 2019.

Todos os anos um artista plástico doa o direito do uso de imagem de uma obra de arte para a identidade visual da campanha. Esse ano, a obra tema será um abstrato óleo sobre tela do artista plástico cearense Antônio Bandeira, datado de 1956. A homenagem ao artista, que deixou sua marca na história da arte nacional, acontece no ano em que se completa cinco décadas de sua morte. “Sem-título” de Antônio Bandeira ilustrará todas as peças de divulgação, folders, cartazes, camisas e convites da campanha Amigos em Ação 2018. A obra foi doada pelo Instituto Antônio Bandeira.

 

Doação de alimentos

Em paralelo à exposição de obras de arte, a Campanha Amigos em Ação vem mobilizando os conselheiros e associados para a arrecadação de gêneros alimentícios. A expectativa dos organizadores é atingir a meta de 25 toneladas de alimentos não perecíveis. Este ano, cinco instituições serão beneficiadas com as doações: Lar Torres de Melo, Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza, Lar Amigos de Jesus, Creche São Judas Tadeu e Associação Maria Mãe da Vida.

 

 

10ª Exposição Coletiva de Obras de Arte Amigos em Ação – 27ª Edição

Abertura: 13 de novembro

Horário: 19 horas

Local: CDL de Fortaleza

Endereço: R. Vinte e Cinco de Março, 882 – Centro, Fortaleza – CE.

Visitação pública gratuita: De 14 de novembro a 06 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

Cinema do Dragão recebe Festival Remaster – Clássicos do Cinema Brasileiro

 
A partir de dia 1º de novembro, acontece o “Festival Remaster, Clássicos do Cinema Brasileiro”, simultaneamente, nas capitais brasileiras de Fortaleza, Recife, Teresina, Manaus, São Luis e Vitória. O evento, que leva às salas de cinema produções clássicas da sétima arte brasileira remasterizadas, remonta a experiência de quando esses filmes estrearam, numa rara oportunidade de rever – ou até mesmo assistir pela primeira vez – na tela grande, filmes altamente significativos para a nossa cultura, valorizando o cinema, a nossa memória e nossa história. Vidas Secas (1963), de Nelson Pereira dos Santos; O Homem da capa preta (1986), de Sergio Resende; O Assalto ao trem pagador (1962), de Roberto Farias; Bar Esperança (1983), de Hugo Carvana; Stelinha (1990), de Miguel Faria Jr; e o documentário Os Doces Bárbaros (1977), de Jom Tob Azulay. são os filmes que serão exibidos nas 6 cidades.

“Preservação, acervo, memória e cultura brasileira. Uma discussão sobre a vasta qualidade do cinema nacional a partir da apresentação de diversos títulos agora remasterizados com qualidade digital e de volta às salas espalhadas pelo Brasil. Uma homenagem aos cineastas brasileiros em toda a força de sua vitalidade original. É disso que trata o Festival Remaster” explica Alexandre Rocha, um dos realizadores do Remaster.

Filmes que marcaram época, foram premiados e aclamados pelo público, levaram milhares de pessoas ao cinema, emocionaram, instigaram, fazem parte do nosso imaginário coletivo – e são referência para várias gerações. “O processo de poder termos, de volta aos cinemas, filmes que marcaram época e que nos contam muito de nossa história é fundamental e tem que ser contínuo. Esse é um movimento que deveria ser mundial, pois não podemos perder nossa memória. Em 2018, iniciamos uma nova onda com o Festival Remaster, que é apenas o começo, e que representa um projeto bem mais amplo”, antecipa Marcelo Pedrazzi, um dos produtores do Festival.

“É um orgulho realizar o Festival Remaster e ele já começar em diversas cidades. Estar envolvida na produção deste projeto relevante para a memória do cinema nacional é cuidar da preservação da nossa cultura. Que seja a primeira de muitas edições” comenta Cristiana Cunha, produtora do projeto. A produção cinematográfica brasileira ao longo de todo o século XX nos presenteou com algumas obras primas. No entanto, os filmes produzidos até o início do século XXI, quando a revolução digital chegou ao cinema, em sua enorme maioria, não possuem uma master apta a ser exibida nos projetores modernos.

O Festival Remaster nasce para encontrar o público e para somar ao caminho necessário para promover a preservação, a história, o legado do cinema brasileiro e a importante ação de formação de plateia. “A programação do Festival resgata a memória do nosso cinema, conversa com nossa história, fala da nossa sociedade, na ficção e em documentários. E também do legado cinematográfico até aqui. Mas não é somente isso. Pensamos o Festival como uma forma em que o espectador reencontre nos ícones do cinema brasileiro, toda a força da produção nacional, quando falamos de sétima arte. Queremos dar caráter de nova estreia a estes filmes, ao revistarmos títulos tão relevantes. É uma nova experiência na sala de cinema”, conta Vitor Brasil que produz o Festival Remaster.

Nas diversas sessões do Festival Remaster, as projeções que a imensa maioria das pessoas nunca teve a oportunidade de ver na tela dos cinemas marcam o que escopo do projeto – filmes premiados em diversos festivais nacionais e internacionais, clássicos do cinema brasileiro com qualidade exemplar, agora, novamente, oferecidos ao grande público.

Valorizar a sétima arte produzida no Brasil, mostrando a importância e a riqueza da nossa cultura, este é o principal objetivo do Festival. Idealizado pelos produtores Alexandre Rocha, Cristiana Cunha, Marcelo Pedrazzi e Vitor Brasil, o Festival Remaster conta com diversos apoiadores essenciais à sua realização como a Globo Filmes (TV GLOBO), o Canal Brasil e Globo News (GLOBOSAT) e a Rádio Globo como sua rádio oficial. Tem apoio promocional do Adoro Cinema e apoio institucional da Academia Brasileira de Cinema. A Espaço Z é sua agência e na cidade de Fortaleza é realizado através da parceria exclusiva o Cinema Dragão. O Festival Remaster é uma produção da Afinal Filmes.

 
Serviço:

Festival REMASTER – Clássicos do Cinema Brasileiro

Dias 01 a 04 de novembro

Onde: Cinema do Dragão (Sala 2) (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)

Ingressos: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia)

PROGRAMAÇÃO

OS DOCES BÁRBAROS, de Jom Tob Azulay (100 min) – Livre

01/11: 16h

03/11: 18h10

O HOMEM DA CAPA PRETA, de Sergio Resende (118 min) – 10 anos

01/11: 18h

03/11: 16h

ASSALTO AO TREM PAGADOR, de Roberto Farias (98 min) – 10 anos

01/11: 20h

04/11: 18h

BAR ESPERANÇA, de Hugo Carvana (127 min) – 16 anos

02/11: 16h

03/11: 20h

STELINHA, de Miguel Farias Jr. (100 min) – 18 anos

02/11: 18h20

04/11: 20h

VIDAS SECAS, de Nelson Pereira dos Santos (103 min) – 10 anos

02/11: 20h

04/11: 16h

Estão abertas as inscrições para o Festival Curta Canoa 2018


(Foto: Sandro Freitas)

Considerado um dos mais tradicionais eventos de cinema do Ceará, o Festival Latino Americano de Cinema de Canoa Quebrada, mais conhecido como Curta Canoa, está com inscrições abertas até o dia 15 de outubro. Os interessados em participar da Mostra Competitiva devem solicitar o regulamento e ficha de inscrição pelo e-mail isacc.social@gmail.com, Facebook do Instituto de Arte e Cultura do Ceará (Isacc Isacc), Facebook do evento (Curta Canoa) ou whatsapp (85) 9 9693 91 90.

O festival será realizado entre os dias 19 e 24 de novembro, na Praia de Canoa Quebrada. Para participar do evento é necessário ser uma produção de realizadores brasileiros e latino-americanos, concluída a partir de 2017, e que deve ter até 20 minutos. A trama poderá abordar qualquer tema e apresentar-se nos gêneros: documentário, ficção, animação ou experimental.

Premiações

Os filmes selecionados vão concorrer em nove categorias – melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, melhor fotografia, melhor trilha original, melhor direção de arte, melhor ator, melhor atriz e melhor som – e poderão receber premiações em dinheiro (valor a ser fixado pela diretoria, após a avaliação dos resultados das parcerias) ou em serviços.

Nos dias do evento, além das exibições dos filmes selecionados para a Mostra Competitiva, também haverá apresentações de companhias artísticas locais, exibição de longas convidados pela direção do festival, Mostra Latino-Americana, e contará com a presença de diversos nomes das mais variadas áreas do segmento audiovisual.

 

Serviço

XIII CURTA CANOA –

Local: Praia de Canoa Quebrada

Data: de 19 a 24 de novembro.

– As inscrições seguem abertas até o dia 15 de outubro.

Mais informações: isacc.social@gmail.com

Curta o Gênero traz em sua programação deste fim de semana os espetáculos “Trans-Ohno” e “Cuidado com o que você se acostuma”

 

O IV Gênero em Cena, que faz parte da programação da 7ª edição do Curta O Gênero (COG), continua este fim de semana com a apresentação de dois espetáculos, “Thans-Ohno” do Coletivo Travestidas e “Cuidado com o que você se acostuma” do Grupo Somos Todos Marias.

Os espetáculos serão exibidos, respectivamente, nos dias 22 e 23 de setembro, às 19h30, no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. As apresentações são gratuitas e abertas ao público.

Trans-Ohno é o desabrochar de uma flor que, em sua poesia, questiona a vida e a morte, o amor e o ódio, o respeito e a violência à diversidade sexual. O espetáculo transita entre arquétipos masculinos e femininos, abordando a travestilidade no teatro e na dança.

No espetáculo “Cuidado com o que você se acostuma”, parte da pesquisa estética do Grupo Somos Todas Marias, o público pode compreender melhor o universo feminino, baseado em depoimentos de mulheres vítimas de violência. A investigação dramatúrgica une os elementos simbólicos e sagrados das energias de terreiro enquanto espaço de acolhimento e cura.
Sobre O Curta o Gênero

Realizado pela Fábrica de Imagens, o Curta o Gênero tem como objetivo promover discussões de gênero, sexualidades e feminismo. O evento, que acontece desde 2012, avança a cada ano ao trazer para o público uma programação gratuita que tem a diversidade como tema central.

O evento tem o apoio da Rede Latino-americana de Gênero e Cultura e com a produção do Ponto de Cultura Outros Olhares e do Centro de Referência em Cultura, Arte, Comunicação e Novas Tecnologias para a Promoção dos Direitos Humanos, da Equidade de Gênero e da Diversidade Sexual – Cacto. O COG conta, ainda, com o apoio da Caixa Cultural Fortaleza, da Secretaria da Cultura do Estado (Secult-CE) e Enel por meio da Lei do Mecenato Estadual, do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e do Centro Cultural Belchior.

 

Serviço
VII Curta O Gênero
Data: 22 e 23de setembro
Local: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura ( Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema).
Entrada Gratuita

Exposição “Design por Mulheres” chega, no próximo dia 13/9, à Casa de Saberes Cego Aderaldo, em Quixadá

 

A Casa de Saberes Cego Aderaldo, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) em Quixadá, recebe a exposição “Design por Mulheres”. A mostra, que terá abertura no dia 13 de setembro, às 19h, apresenta um panorama da trajetória de nove mulheres designers, que expressivamente produziram repertórios singulares contribuindo para a construção e transformação do cenário do design dentro e fora do Brasil.

Outrora em cartaz no Museu de Arte da UFC (Mauc), a exposição, coordenada pela professora Tania Vasconcelos, nasce de uma ação de extensão da Universidade Federal do Ceará, que almeja essencialmente dar visibilidade à mulher designer. Com entrada franca, a exposição estará aberta para visitação até 20 de outubro deste ano na Casa de Saberes, trazendo a obra de nomes como Lina Bo Bardi, Lygia Pape, Bea Feitler e Emilie Chamie.

O desejo coletivo de investigar e desbravar a produção feminina em contrafluxo à história do Design partiu da pesquisa realizada por estudantes do curso de graduação em Design e agora ganha forma em contexto expositivo. Após ficar em cartaz no Mauc, a exposição “Design por Mulheres” é recebida pela Casa de Saberes.

Na mostra, acompanhamos uma história ainda em construção do design e da trajetória de mulheres por essa vertente artística. A curadoria de Luciana Eloy e Cláudia Marinho constrói uma narrativa através de dois núcleos estruturais: um histórico, que apresenta Bea Feitler, Emilie Chamie, Lina Bo Bardi e Lygia Pape, pioneiras que semearam as primeiras concepções de um design feito por mulheres; e um contemporâneo, que apresenta Bebel Abreu, Cyla Costa, Fátima Finizola, Joana Lira e Paula Dib.

O projeto pontua que o design no Brasil contou com mulheres na sua linha de frente e como suas práticas influenciam hoje em produções contemporâneas. A exposição tem o objetivo de partilhar conhecimento e proporcionar uma experiência a todos que se permitirem fluir pelas trajetórias apresentadas e entrelaçadas entre si. A exposição apresenta a oportunidade de conhecer a produção feminina de design, tanto nas trajetórias contadas quanto na concepção da própria exposição.

 

Formação: oficinas com as designers

Além de apreciar a exposição “Design por Mulheres”, o público poderá ter um momento de vivência em oficinas com as artistas Paula Dib, Fátima Finizola e Joana Lira, que participam da mostra. As datas das oficinas na Casa de Saberes serão divulgadas em breve.

O processo formativo se estende para a equipe do equipamento cultural. “Esse é um momento que a Casa de Saberes se debruça sobre um processo de pesquisa, mediação e formação. Essa exposição será um objeto de estudo para a equipe da Casa de Saberes. Teremos um processo interno de formação: desde a questão da formação propriamente dita dos mediadores à questão de como a exposição se relaciona com o público”, destaca a Coordenadora da Casa de Saberes Cego Aderaldo, Paula Geórgia Fernandes.

 

Serviço:
Exposição “Design por Mulheres”
Abertura: 13 de setembro, às 19h.
Visitação: até 20 de outubro de 2018. Segunda à sexta, das 08 às 12h e de 13h às 18h.
Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – R. Pascoal Crispino, 167 – Centro, Quixadá.
Entrada Franca.

7ª edição do Curta o Gênero discute diversidade, feminismo, política e democracia

 

O Curta O Gênero (COG), evento cujo foco é nas discussões de gênero, sexualidades e feminismos, chega em 2018 à sétima edição, entre os dias 11 e 16 de setembro. O evento avança a cada ano ao trazer para o público uma programação gratuita que tem a diversidade como tema central.

Este ano, o COG 2018 traz como temática “Política e Democracia – Revisitando conceitos e apontando alternativas a partir dos feminismos latino-americanos”.

A programação traz várias atividades, como mostra de curtas-metragens, exposição de fotografias e ilustrações, simpósios e seminários, teatro, oficinas e minicursos em um mergulho estético-político nos campos dos feminismos, gênero e sexualidades.

A abertura será realizada no dia 11, às 14 horas, com a primeira mesa do VII Seminário Gênero Cultura e Mudança, na Caixa Cultural Fortaleza. O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e o Centro Cultural Belchior, também recebem parte do projeto. Todas as atividades são gratuitas, mas é possível ser solidário e colaborar com as ONG Velaumar e a Associação Beneficente de Educação e Cultura Nossa Senhora da Conceição, doando um quilo de alimento não perecível, um brinquedo ou um livro infantil. Os interessados em participar das atividades devem fazer o credenciamento, no dia 11, a partir das 9h.

Ao longo dos seis dias de evento, o público confere no Teatro da Caixa Cultural cinco mesas de debates do VII Seminário Internacional Gênero, Cultura e Mudança e poderá participar também das rodas de conversa que ocorrerão todas as manhãs no foyer do Teatro.

Pesquisadoras e ativistas de projeção internacional participarão do evento, dentre elas Amelinha Teles, Maria Lygia Quartim de Moraes e Mariana Mora Bayo (México).

Ainda dentro da programação do evento, até o dia 30 de setembro, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura recebe a VII Exposição Fotográfica “Contrastes – gênero, tempos, lugares, olhares” e a II Exposição de Ilustrações “Expressões de Gênero”.

As exposições se dedicam a transitar pelos campos das questões de gênero e sexualidade e suas interseccionalidades e ficam abertas à visitação do público das 14h às 20h.

Mostra Audiovisual

A programação da Mostra Audiovisual Internacional também vem forte esse ano. De mais de 360 curtas-metragens inscritos, a Mostra exibirá 52 produções de 12 estados brasileiros e 13 países. Exibirá ainda dois projetos da própria Fábrica de Imagens, o documentário “Horizontes Incertos” sobre direitos humanos, conservadorismo e neoliberalismo e o programa de TV Gênero Plural.

Para fechar as atividades no fim de semana, o destaque fica para os dois longas-metragens convidados, “Chega de Fiu Fiu” de Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão e “Abrindo o Armário” de Dário Menezes e Luís Abramo.

Lançamento de livros

Durante a programação serão ainda lançados livros da Fábrica de Imagens e das convidadas Maria Lygia Quartim de Moraes (Unicamp), Rosane Borges (escritorae articulista da Carta Capital), Alinne Bonetti (UNIPAMPA), Gláucia Fraccaro (PUC Campinas) e Salete Maria da Silva (UFBA).

 

Colorindo o Gênero

A grande novidade para este ano é a realização do I Colorindo o Gênero, uma série de oficinas e exibições audiovisuais específicas para crianças, pensadas pela Fábrica de Imagens, pelos projetos de extensão Nucepec/UFC e Reapodere/UNILAB, pelo Coletivo Transvê de Sobral e pelas ativistas indígenas Telma e Beatriz Pacheco.

 

Sobre o Curta O Gênero

Realizado pela Fábrica de Imagens, com apoio da Rede Latino-americana de Gênero e Cultura e com a produção do Ponto de Cultura Outros Olhares e do Centro de Referência em Cultura, Arte, Comunicação e Novas Tecnologias para a Promoção dos Direitos Humanos, da Equidade de Gênero e da Diversidade Sexual – Cacto.

O COG conta, ainda, com o apoio da Caixa Cultural Fortaleza, da Secretaria da Cultura do Estado (Secult) e Enel por meio da Lei do Mecenato Estadual, do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e do Centro Cultural Belchior.

O evento é realizado desde 2012 e, em seis edições, aproximadamente 300 obras audiovisuais já foram selecionadas e exibidas de um total de pouco mais de 1000 inscritas.

 

Destaques

Os seminários apresentam mesas com nomes nacionais e internacionais como Lucy Mirtha Ketterer Romero (Temuco/Chile), Natalia Cabanillas (Argentina), Artemisa Odila Candé Monteiro (Guiné Bissau), Graziele Dainese (UNILAB), Wânia Pasinato (USP), Karla Bessa (UNICAMP), Ana Veloso (UFPE), Mirla Cisne (UERN) dentro outros.

 

Serviço

Curta O Gênero 2018

Data: 11 a 16 de setembro

Local: Caixa Cultural (Av. Pessoa Anta, 287- Praia de Iracema) Centro Cultural Belchior (Rua dos Pacajus, 123 – Praia de Iracema) e Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura ( Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema).

Entrada Gratuita

16ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental: espetáculos nacionais e abertos ao público

 

 

Este mês, Fortaleza recebe a 16ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental. O evento será realizado entre os dias 23 a 26 de agosto e acontecerá no Teatro Riomar Fortaleza.
Esta edição contará com cinco espetáculos teatrais, com encenações que vão do drama à comédia e também são acessíveis ao público infantil. As apresentações são abertas ao público, mas a organização sugere que as pessoas troquem seus ingressos por dois ou mais quilos de alimentos não-perecíveis. A “troca de ingressos” já está ocorrendo em quiosques montados nos shoppings Riomar Fortaleza, Riomar Kennedy, Aldeota e nas sedes do Grupo Espírita Paulo e Estevão (GEPE) – sedes Piedade e Água Fria. Os alimentos arrecadados serão destinados a entidades beneficentes.
Espetáculos

Em 2018, a Mostra, que é promovida pela Associação Estação da Luz, contará com os seguintes espetáculos: “Emanuel – A luz de Chico Xavier (SP)”, “Naquela Estação (DF)”, “O Pequeno Ogum (CE)”, “Se Romeu e Julieta não tivessem morrido (CE)” e “Samara Sempre Sabe (RJ)”, todos levando ao público mensagens de paz, amor e solidariedade. Vale ressaltar que o evento não possui fins lucrativos e que ao longo desses 16 anos já arrecadou mais de 148 toneladas de alimentos, beneficiando mais de 88 entidades sociais.
Apoio

A Mostra não sairia do papel se não fossem as empresas que tanto apoiam a arte e enxergam na iniciativa uma oportunidade de promover uma cultura de paz e de ajuda mútua ao próximo. Estão juntos nesse projeto a Halexistar, Servis Segurança, Ultralimpo Soluções Ambientais, Corpvs Segurança, Hapvida, Café Santa Clara, Stand Show, Jardins Gourmet, Pasto & Pizza, Shopping Aldeota, Construtora Manhattan e Shopping Riomar Fortaleza, com o apoio do Ministério da Cultura e da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.
Entidades beneficiadas

Este ano, as entidades que receberão as doações serão: Fundação Beto Studart, Movimento de Saúde Mental Comunitária, Instituto João de Deus, Casa da Misericórdia, O Pequeno Nazareno, Associação Casa de Abrigo ao Idoso 3 Irmãs e o Projeto Acordes Mágicos – da Instituto Silva Cruz.
Homenagem

A comenda Madre Tereza de Calcutá é entregue desde 2010 como forma de reconhecer as figuras da sociedade que têm como característica principal a doação e a dedicação em prol do próximo. Este ano, o agraciado é Nilton Sousa, professor de História desde 1996. Ele Concilia as aulas com atividades na Sociedade de Estudos Espíritas Casa de Francisco e também no Lar Clara de Assis, obra assistencial de amparo a crianças carentes.
Interior

Além de o evento acontecer na capital cearense, também deve percorrer o interior do estado, com espetáculos itinerantes. Icó, Cascavel, Sobral, Limoeiro do Norte, Tabuleiro do Norte, Viçosa do Ceará, São Gonçalo do Amarante, Eusébio, Pentecoste e Horizonte contarão com apresentações abertas ao público.
Serviço:

16ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental

Data: 23 a 26 de agosto de 2018

Local: Cineteatro São Luiz e Teatro Riomar Fortaleza

Entrada: Sugere-se que sejam trocados alimentos pelos ingressos. Os pontos de troca são nos shoppings Riomar Fortaleza, Riomar Kennedy, Aldeota, e nas sedes do Grupo Espírita Paulo e Estevão (GEPE) Piedade e Água Fria.

Telefone: (85) 3260-5140

Site: www.teatrotranscendental.com/
Programação

23/08 – às 20h (Quinta-feira)

EMANNUEL – A LUZ DE CHICO XAVIER / SP

Categoria: Drama

Sinopse: O espetáculo que vem emocionando o Brasil. Em uma conversa entre Chico e Emmanuel, conhecemos sua trajetória de reencarnações, a conversa pessoal que teve com Jesus Cristo, suas provações, frustrações, realizações e, principalmente, seu trabalho junto ao Médium Chico Xavier que, como poucos sabem, já ocorreu outras vezes em outras encarnações.
24/08 – às 20h (Sexta-feira)

NAQUELA ESTAÇÃO / DF

Categoria: Adulto

Sinopse: Em uma estação de trem perdida no tempo, seus trilhos podem se tornar grades que aprisionam as pessoas naquele lugar. Nas encruzilhadas de seus destinos, histórias se encontram e seus passageiros vivem na expectativa de que algo chegue, de que algo não se vá. Encontros e desencontros pairam em meio à fumaça e ao soar do apito. Estação é apenas lugar de passagem.
25/08 – às 16h (Sábado)

O PEQUENO OGUM / CE

Categoria: Infantil

Sinopse: A história do menino que deixa sua aldeia para se aventurar em terras desconhecidas e se tornar um guerreiro. Para conseguir realizar seu desejo precisa enfrentar grandes obstáculos e provar que consegue vencer até mesmo a morte.

25/08 – às 20h (Sábado)

SE ROMEU E JULIETA NÃO TIVESSEM MORRIDO / CE

Categoria: Comédia

Sinopse: Como seria a continuação de Romeu e Julieta, se eles tivessem conseguido ficar juntos? É o que imagina essa comédia que se passa entre os anos 80 e os dias de hoje. Romário e Julinha, filhos de candidatos municipais de partidos opostos, se casam, apesar das diferenças, e provocam uma reviravolta na cidade de Jatobazinho. Entre disputas familiares e políticas, a busca da paz através do amor é o tema central dessa história divertida.
26/08 – às 20h (Domingo)

SAMARA SEMPRE SABE / RJ

Categoria: Comédia

Sinopse: Humor e suspense eletrizante se fundem numa linguagem inspirada nos antigos clássicos da comédia pastelão para falar sobre os perigos do mau uso da mediunidade. Eldora Montgomery, uma senhora simples mas de princípios, é convencida por uma amiga a montar um “negócio de violência” para atender consulentes endinheirados. Até uma certa altura, eles se dão bem e ganham muito dinheiro, mas acabam se metendo em perigosas enrascadas.
Associação Estação Luz

A Associação Estação da Luz é uma entidade civil sem fins lucrativos, sediada no Ceará e com 14 anos de atuação. Fundada no dia 12 de fevereiro de 2004 por um grupo de voluntários, assumiu o compromisso de implementar projetos com foco social nas áreas de Educação, Cultura e Esporte, todos voltados para a construção de uma cultura de paz e transformação cultural.
A Associação Estação Luz também é destaque na área cinematográfica, através da Luz Filmes, de onde já produziu, ao longo dos seus dez anos de história, diversas produções cinematográficas. Além de também encabeçar a Mostra Brasileira de Teatro Transcendental. Este que já reuniu mais de 30 mil espectadores.

CAIXA CULTURAL FORTALEZA APRESENTA A “MOSTRA MUNDO GIRAMUNDO” E O ESPETÁCULO “PEDRO E O LOBO”

 

 
A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 24 de agosto a 21 de outubro, a “Mostra Mundo Giramundo”, uma coleção de peças de conteúdo lúdico e educativo que busca revelar o modo de trabalho e o processo criativo do grupo, nacionalmente conhecido por atuar com o universo do teatro de bonecos. Em sinergia com a mostra, de 24 a 26 de agosto serão realizadas apresentações de “Pedro e o Lobo”, o espetáculo mais apresentado da história do Giramundo. Dentro da programação ainda, no dia 26 de agosto, haverá a palestra “Processo de Montagem Teatral”, que irá demonstrar como é feita a montagem dos espetáculos.

O espetáculo e a palestra têm o propósito de aproximar o espectador do ofício do marionetista e de sua realidade prática. O principal objetivo da “Mostra Mundo Giramundo” é a formação de plateia e criação de um espaço de reflexão crítica sobre o teatro de bonecos através de atividades multidisciplinares.

 

MOSTRA MUNDO GIRAMUNDO

O acervo não se limita à exibição convencional de uma coleção de bonecos, o que normalmente enfatiza apenas dimensões estéticas. Muito mais do que isso, a mostra revela as dimensões construtivas, mecânicas e cinéticas das marionetes, que priorizam o movimento e seus mecanismos.

Outro fator distintivo da mostra está na exibição organizada do processo de planejamento e construção de marionetes, suas etapas, ferramentas e abordagens. Isso pode ser qualificado como “acervo imaterial” do Giramundo, representado por seu know-how ligado ao design de bonecos. Nesse campo, destaca-se a rara exibição da coleção de desenhos, estudos e projetos para teatro de marionetes de Álvaro Apocalypse, criador do Giramundo e um dos grandes mestres mundiais desta expressão artística.

A dimensão histórica é representada na mostra por meio de cenas selecionadas dos principais espetáculos do grupo, de 1970 a 2014, com o intuito de compor uma trajetória visual das transformações pelas quais passaram as pesquisas da companhia.

 

APRESENTAÇÃO DE TEATRO “PEDRO E O LOBO”

“Pedro e o Lobo” é o espetáculo mais apresentado da história do Giramundo. A versão para bonecos do espetáculo reforça, com imagens, a ideia central da versão musical original de Sergei Prokofiev: compartilhar com as crianças a estrutura elementar de uma orquestra, seus principais timbres e grupos de instrumentos. O Giramundo optou pelo marionete a fio e à sua ampla gama de movimentos e possibilidades de expressão. Os cenários foram substituídos por desenhos em um quadro negro, as vozes dos personagens surgem ao vivo e o plano do palco é o do chão, mesmo nível dos pequenos espectadores.

 

PALESTRA PROCESSO GIRAMUNDO

Diretores do Giramundo Teatro de Bonecos, Beatriz Apocalypse e Ulisses Tavares falarão sobre o processo de montagem de um espetáculo na metodologia do grupo. Temas como adaptação, trilha sonora, construção de personagens, desenho, projetos, técnica de manipulação e ensaios serão explicados de modo claro e divertido. Serão utilizados exemplos dos 36 espetáculos montados pelo grupo desde a sua fundação até os dias de hoje.

 

Serviço:

Exposição: “Mostra Mundo Giramundo”

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: 24 de agosto a 21 de outubro

Horários: terça a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h
Classificação indicativa: Livre

Ingressos: Entrada franca

Paraciclo disponível no pátio interno

Espetáculo: “Pedro e o Lobo”

Data: 24 a 26 de agosto de 2018 e 12 a 14 de outubro de 2018

Horário: 17h
Classificação indicativa: Livre

Ingressos: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia)

Vendas: 02h antes de cada espetáculo

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Palestra: “Processo de Montagem Teatral”

Data: Dias 26 de agosto de 2018 e 14 de outubro de 2018

Horário: 18h30 às 19h30

Classificação indicativa: Livre

Local: no teatro após cada espetáculo

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

28° Cine Ceará termina neste sábado (11) com premiação e exibição do primeiro episódio da série inédita Cine Holliúdy

                                 Promoday Cine Holliúdy – Halder ( Diretor )

 

Depois de uma intensa programação em espaços diversos de Fortaleza, termina neste sábado, 11, o 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que foi aberto no sábado anterior. A solenidade de encerramento será a partir das 19h30, no Cineteatro São Luiz, com premiação aos vencedores das mostras competitivas, homenagem ao diretor do Canal Brasil, Paulo Mendonça, e aos 10 anos de criação do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará.

Após a cerimônia de encerramento, acontece no sábado a exibição do primeiro episódio da série de tv “Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios”, de Halder Gomes, Patrícia Pedrosa e Renata Porto D’Ave, que será lançada pela TV Globo em data a ser confirmada. Os ingressos são gratuitos e serão distribuídos na bilheteria no sábado a partir das 19 horas.

Após a cerimônia de encerramento, acontece no sábado a exibição do primeiro episódio da série de tv “Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios”, de Halder Gomes, Patrícia Pedrosa e Renata Porto D’Ave, que será lançada pela TV Globo em data a ser confirmada. Os ingressos são gratuitos e serão distribuídos na bilheteria no sábado a partir das 19 horas.

 

LANÇAMENTO DE LIVRO

No sábado pela manhã será o último bate-papo desta edição com os realizadores dos filmes da mostra competitiva exibidos na noite de sexta-feira, a partir das 10h, na sala de debates no mezanino do Hotel Oásis Atlântico. No local, às 11h, o jornalista e realizador audiovisual Emerson Maranhão apresenta o livro Cinema Falado (Editora Dummar), lançado em junho deste ano. A obra reúne entrevistas inéditas com 12 cineastas cearenses, entre eles, Karim Aïnouz (diretor de O Céu de Suely e Praia do Futuro), Halder Gomes (Cine Holiúdy e O Shaolin do Sertão), Glauber Filho (As mães de Chico Xavier) e Petrus Cariry (Clarisse ou alguma coisa sobre nós dois e O Barco). O livro tem apresentação da jornalista e escritora Maria do Rosário Caetano, uma das principais pesquisadoras do cinema latino-americano.

 

FILMES DO 28º CINE CEARÁ

Mais de 100 curtas e longas compõem a programação do 28º Cine Ceará, com exibições no Cineteatro São Luiz, Caixa Cultural Fortaleza, Cinema do Dragão e em telão na Praça do Ferreira. Os filmes foram distribuídos nas mostras: Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem, Competitiva Brasileira de Curta-metragem, Olhar do Ceará, Mostras O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece, Melhor Idade, Acessibilidade, Cada Gota Conta, Cinema na Praça, Exibições Especiais e, antes da abertura oficial, aconteceram as mostras Os Trapalhões e Cinema Peruano.

Além das exibições, as ações formativas atraíram um grande número de gestores, profissionais e estudantes de audiovisual, que participaram dos cursos, debates e do Seminário Descentralização da Produção Audiovisual no Centro-Oeste, Norte e Nordeste – Conne.

 

SEXTA-FEIRA: últimas exibições das mostras competitivas

Nesta sexta-feira, no Cineteatro São Luiz, o público poderá conferir os últimos filmes das mostras competitivas de curta e longa-metragem. Serão exibidos 3 curtas: “Só Por Hoje” (de Sabrina Garcia, do Rio de Janeiro), “Capitais” (dos cearenses Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha) e “A escolha de Isaac” (de Sergio GAG, de São Paulo). Na competitiva de longa será a estreia nacional de “Diamantino”, uma co-produção Brasil, Portugal, França, com direção de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt.

 

SEXTA e SÁBADO na PRAÇA DO FERREIRA: cinema e shows

Na Praça do Ferreira tem cinema e shows nas duas últimas noites do Cine Ceará. O filme de sexta-feira é “O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão”, com início às 19h30. E depois das 22h30, show do grupo Os Muringa. No sábado o filme da mostra Cinema na Praça é “Os Trapalhões e o Mágico de Oróz” e no palco dos shows, na noite de encerramento, a atração é a banda Os Transacionais.

 

SÁBADO: Anúncio dos vencedores

Oito filmes disputam o Troféu Mucuripe em diversas categorias na Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem. Além de “Diamantino”, que será exibido na sexta-feira, estão na disputa os filmes: “O Barco” (Petrus Cariry. Ficção. 72′. Brasil. 2018. 14 anos), “Cabras de Merda” / Cabros de mierda (Gonzalo Justiniano. Ficção. 95′. Chile. 2017. 13 anos), “Petra” (Jaime Rosales. Ficção. 107′. Espanha. 2018. 16 anos), “Eduardo Galeano Vagamundo” (Felipe Nepomuceno. Documentário. 72′. Brasil. 2018), “Amália, a secretária” / Amalia, la secretaria (Andrés Burgos. Ficção. 103′. Colômbia. 2017. Livre), “Anjos de Ipanema” (Conceição Senna. Documentário. 90′. Brasil. 2018. Livre) e “Senhorita Maria, a saia da montanha” / Señorita María, la falda de la montaña (Rubén Mendoza. Documentário. 90′. Colômbia. 2017. 12 anos).

A Competitiva Brasileira de Curta-metragem tem 13 filmes na disputa dos prêmios: “A Ponte” (Rafael Câmara. Ficção. 15′. São Paulo. 2017), “Plantae” (Guilherme Gehr. Ficção. 10′. Rio de Janeiro. 2017), “A Menina Banda” (Breno César. Ficção. 25′. Pernambuco. 2018), “Maria Cachoeira” (Pedro Carcereri. Ficção. 11′. Minas Gerais. 2017), “O Evangelho Segundo Tauba e Primal” (Marcia Deretti e Marcio Junior. Ficção. 12”. Goiás. 2018), “Eu sou o Super-Homem” (Rodrigo Batista. Ficção. 19′. São Paulo. 2017), “Nomes que importam” (Angela Donini e Muriel Alves. Documentário. 15′. Rio de Janeiro. 2018), “O Vestido de Myriam” (Lucas H. Rossi. Ficção. 15′. Rio de Janeiro. 2017), “Nova Iorque” (Leo Tabosa. Ficção. 24′. Pernambuco. 2017), “A Canção de Alice” (Bárbara Cariry. Ficção. 15′. Ceará. 2018), “Só Por Hoje” (Sabrina Garcia. Ficção. 19′. Rio de Janeiro. 2017), “Capitais” (Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha. Ficção. 11′. Ceará. 2018) e “A escolha de Isaac” (Sergio GAG. Ficção. 24′. São Paulo. 2018).

 

PRÊMIOS: Competitivas e Olhar do Ceará

Os vencedores das duas mostras competitivas serão agraciados com o Troféu Mucuripe. Os longas serão premiados nas categorias Melhor Filme, Direção, Fotografia, Montagem, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz. O Melhor Longa-metragem também ganha prêmio no valor em moeda brasileira equivalente a dez mil dólares. Concorrem ao Troféu Mucuripe na competitiva de curtas os eleitos pelo júri nas categorias de Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense. A Mostra Olhar do Ceará, da qual participam 24 curtas cearenses, também dará o Troféu Mucuripe ao Melhor Curta-metragem.

Outros prêmios especiais também serão concedidos: Prêmio Olhar Universitário (Troféu Mucuripe ao Melhor Curta-metragem e Melhor Longa-metragem escolhidos pelo Júri Olhar Universitário), Prêmio Aquisição Canal Brasil (R$ 15 mil ao Melhor Filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem escolhido por júri formado pelo Canal Brasil), Prêmio Unifor de Audiovisual (R$ 5 mil ao Melhor Curta-metragem da Mostra Olhar do Ceará), Troféu Samburá (Oferecido pela Fundação Demócrito Rocha – Jornal O Povo ao melhor Curta-metragem e ao Melhor Diretor da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem).

E mais: Prêmio Cia Rio (R$ 27 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Naymar ao Melhor Curta-metragem Brasileiro escolhido pelo Júri Oficial), Prêmio Mistika (R$ 14 mil em serviços de conformação, correção de cor, finalização, aplicação de letreiros, masterização de DCP e arquivos digitais ao Melhor Filme da Mostra Olhar do Ceará e R$ 14 mil ao Melhor Filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem), Prêmio Cineboutique (R$ 20 mil em serviços de locação de equipamentos de câmera, iluminação, maquinaria, produção e acessórios ao Melhor Filme da Mostra Olhar do Ceará escolhido pelo Júri Universitário) e Prêmio Cada Gota Conta (R$ 3 mil ao vencedor da Mostra Cada Gota Conta, promovida pelo 28º Cine Ceará em parceria com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos. O vencedor deste prêmio será escolhido pelo Júri Olhar Universitário).

O 28º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: SP Combustíveis, M. Dias Branco, Banco do Nordeste, Café Santa Clara e Indaiá. Agradecimentos: Enel e Oi.

 

SERVIÇO

28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – Até 11 de agosto de 2018 em Fortaleza. Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n – Centro); Cinema do Dragão (R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema); Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 – Meireles), Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Distribuição de ingressos na bilheteria – Cinema do Dragão: a partir das 14h; Cineteatro São Luiz: Uma hora antes do início da sessão; Encerramento: Dia 11 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz. Informações: www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465. Grátis.

Diamantino

Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt. Ficção. 92 min. Brasil, Portugal, França. 2018 (Première Nacional)

NOITE DE HOMENAGENS E ESTREIA NA ABERTURA DO 28° CINE CEARÁ


“O Barco”, de Petrus Cariry, abre a Mostra Competitiva na noite de abertura do Festival

 

Com estreia nacional do filme O Barco, do cearense Petrus Cariry, e homenagens ao humorista Renato Aragão e o professor Henry Campos, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC) será aberta na noite deste sábado, 04 de agosto, o 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. Será no Cineteatro São Luiz, no Centro de Fortaleza, a partir das 19h30. O acesso é gratuito com distribuição de convites a partir das 19h na bilheteria do local.

O 28º Cine Ceará acontece de 04 e 11 de agosto exibindo cerca de 100 produções, entre longas e curtas-metragens, nas salas de cinema e na Praça do Ferreira. Antes da noite de abertura oficial, duas mostras já deram início à programação. Ao longo do mês de julho foi realizada a Mostra os Trapalhões no Cineteatro São Luiz e, no dia 31, teve início a Mostra de Cinema Peruano, que se estende até o dia 05 de agosto na Caixa Cultural Fortaleza.

 

HOMENAGEM A HENRY CAMPOS

A solenidade começa com homenagem ao professor Henry Campos. Além do importante apoio que dá ao Cine Ceará, o Reitor da UFC é um incentivador de diversos eventos, entre os quais, o Festival UFC de Cultura, e instituiu o corredor cultural do Benfica, tradicional bairro universitário da cidade.

ENEL COMPARTILHA ANIMAÇÃO

Na sequência, acontece a primeira exibição da noite, o curta-metragem A Vila, produzido coletivamente pelos alunos da Oficina de Animação do projeto Enel Compartilha Animação, sob orientação de Telmo Carvalho e Josimário Façanha. Logo após a exibição, acontece a entrega dos certificados aos alunos.

HOMENAGEM A RENATO ARAGÃO

A programação de abertura oficial continua com a homenagem a Renato Aragão, cearense de Sobral, um dos maiores humoristas brasileiros de todos os tempos, com uma extensa obra no cinema e na televisão. Em Fortaleza, sua cinematografia está ligada ao Cineteatro São Luiz, onde, nas décadas de 1970 a 90, gerações de cearenses assistiram a muitos de seus mais de 40 filmes. Renato Aragão recebe duas homenagens, uma placa do Cineteatro São Luiz e, do Cine Ceará, o troféu Eusélio Oliveira.

O BARCO

Encerrada a solenidade, começa a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem desta edição do Cine Ceará com O Barco. Após finalizar a Trilogia da Morte, o cineasta Petrus Cariry retorna ao circuito de festivais com este drama inspirado no conto homônimo do escritor Carlos Emílio Corrêa Lima. A exibição na noite deste sábado marca a estreia nacional do longa, que já foi exibido nos festivais americanos Sunscreen International Film Festival e Interrobang Film Festival, além do espanhol Islantilla Cineforum. Em setembro, participará do Rivne International Film Festival 2018, na Ucrânia, e do Oldenburg International Film Festival, na Alemanha.

O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: SP Combustíveis, M. Dias Branco, Banco do Nordeste, Café Santa Clara e Indaiá. Agradecimentos: Enel e Oi.

 

SERVIÇO

28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 4 a 11 de agosto de 2018 em Fortaleza. Informações: www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85) 3055-3465. Grátis.

Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n – Centro); Cinema do Dragão (R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema); CAIXA Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema); Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 – Meireles), Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Mais informações: www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465.

Distribuição de ingressos:

Abertura: Dia 4 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Encerramento: Dia 11 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Mostras: CAIXA Cultural Fortaleza e Cineteatro São Luiz: Uma hora antes do início da sessão, nas bilheterias; Cinema do Dragão: a partir das 14h, na bilheteria.

 

PROGRAMAÇÃO DO DIA 04/08 (SÁBADO)

MOSTRA DE CINEMA PERUANO

Caixa Cultural Fortaleza

15h – Cabo para a Tierra (Karina Cáceres. Documentário. 2012. 50′. Livre). Sessão para escolas.

16h – PALESTRA: O Cinema Regional Peruano, de Emilio Bustamante (jornalista, crítico e professor de cinema).

17h – Climas (Enrica Pérez. Ficção. 2014. 85′. 14 anos)

19h – Paraíso (Héctor Gálvez. Ficção. 2009. 87′. 14 anos). Festival de Veneza.

19h30 – CERIMÔNIA DE ABERTURA DO 28° CINE CEARÁ

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

O Barco (Petrus Cariry. Ficção. 72′. Brasil. 2018. 14 anos). Première Brasil

20h – CINEMA NA PRAÇA

Praça do Ferreira

O Cangaceiro Trapalhão (Daniel Filho. Ficção. 90′. Brasil. 1983. Livre)