Browsing Tag

mercado de trabalho

TIM Convida a falar de diversidade geracional no mercado de trabalho

A próxima edição do TIM Convida – evento digital promovido pela TIM para dialogar sobre diversidade e inclusão – celebra as diferentes gerações no ambiente profissional. A operadora promoverá um bate-papo sobre os desafios e as vantagens de se trabalhar em equipes compostas por profissionais de diversas idades. O encontro virtual acontece amanhã (21), às 16h30, com transmissão no canal da TIM no YouTube.

A abertura será feita por uma colaboradora da empresa: Ana Rosa Marcuartu está há quase 19 anos na companhia e, hoje, é gerente sênior da área de Governança CTIO e uma das líderes do grupo de afinidade de Gerações da TIM. “Tenho uma relação de troca com toda a equipe, independentemente da idade, com abertura para a participação e contribuição nas temáticas mais simples às mais complexas. Acho que é por conta dessa atitude que recebo muitas consultas de jovens, inclusive de fora da empresa, pedindo dicas sobre movimentos na carreira ou como enfrentar determinado desafio. Fico muito feliz pela confiança deles e tenho orgulho de ter desenvolvido muitas pessoas nessa jornada na TIM”, comenta a executiva.

Os convidados conversarão sobre como as mudanças demográficas criaram um ambiente de trabalho com pessoas das idades mais diversas, dos millennials aos baby boomers, e os benefícios que uma força de trabalho multigeracional pode proporcionar para uma organização. Além de Ana Rosa, participam:

  • Juliana Coelho: 31 anos, é a primeira mulher e a mais jovem a comandar uma fábrica da Fiat (Jeep) na América Latina.
  • Marcos Dalpozzo: Diretor de RH da CBF, com passagem pela Unilever, Vale e L’Oréal. Coordena uma comunidade de jovens profissionais de RH.
  • Margarida Arcebispo: aos 71 anos de idade, teve uma participação extraordinária na edição 2020 do Masterchef. É mãe de Adriana Arcebispo, do perfil @familiaquilombo.
  • Julia Aquino: criadora do “Milita PCD” e “Re.Ver.Ter” com o intuito de promover e divulgar o trabalho de minorias dentro dos recortes de raça/etnia, PCD e LGBTI+.

A iniciativa está conectada ao programa de diversidade e inclusão da TIM. A operadora vem avançando cada vez mais nessa jornada e lançou há cerca de três meses seus grupos de afinidade, reunindo quase 500 colaboradores para apoiar a companhia na evolução para um ambiente corporativo sempre mais inclusivo.

“Entender que a pirâmide etária do Brasil está se invertendo é uma oportunidade de trabalhar de forma proativa e contribuir para a evolução do País. Em uma pesquisa feita aqui na TIM, por exemplo, vimos que 98% dos clientes 60+ estão conectados nas redes sociais. Internamente, temos diferentes gerações convivendo no ambiente profissional e queremos potencializar cada vez mais as possibilidades e os aprendizados intergeracionais. Trabalhar o tema de gerações não é somente valorizar perfis mais jovens ou mais seniores, mas também entender as necessidades e contribuições de cada grupo, dentro e fora das empresas. Evoluir para uma cultura ainda mais inclusiva, promovendo reflexões também à sociedade, faz parte da estratégia da empresa e da contribuição social que queremos gerar”, destaca Maria Antonietta Russo, VP de Recursos Humanos da TIM.

Jovem Talento CIEE aposta em capacitação para melhorar empregabilidade dos jovens

 

Nesta quinta-feira, 24, o Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE lançou o programa Jovem Talento CIEE, estágio para estudantes do ensino médio que alia oportunidade de ingresso ao mundo do trabalho com capacitação EAD. A iniciativa representa a oferta direta de mais oportunidades para os jovens – faixa etária mais afetada pelo desemprego – e também combate a evasão escolar, já que para participar do programa será necessário estar matriculado em uma instituição de ensino.

A expectativa é que sejam realizados 500 contratos mensais. Ainda de acordo com levantamento realizado no banco de cadastro do CIEE, há cerca de 524 mil jovens entre ensino médio e técnico elegíveis para o programa.

De acordo com Humberto Casagrande, CEO do CIEE, a iniciativa auxiliará jovens vulneráveis, grupo mais afetado pelo desemprego e que também tem sofrido de maneira severa os efeitos da crise econômica provocada pela pandemia. “Capacitação e oportunidades no mundo do trabalho são fatores que assombram há muitos anos os jovens brasileiros. Essa iniciativa é uma maneira de minimizar números de desalentados no nosso País, e, não só isso, será possível também combater a evasão escolar”, afirma.

O programa é válido para os estados da Região Norte, Nordeste (exceto Pernambuco), Centro-Oeste e São Paulo. As empresas interessadas em ofertar vagas nesta modalidade podem fazer contato diretamente com um consultor do CIEE nestes locais.

 

Educação digital

O programa estabelece que o adolescente tenha carga horária diária de seis horas, sendo uma reservada para a capacitação EAD na própria empresa. Os cursos online serão divididos em quatro trilhas: Administração, Comércio e Varejo, Contabilidade e Finanças e Tecnologia, que poderão ser personalizadas de acordo com a necessidade das empresas parceiras. Todas contam com carga horária de 480 horas e visam desenvolver habilidades técnicas, comportamentais e valores humanos.

A evolução de cada estagiário será acompanhada por um gestor da empresa, e um tutor do CIEE estará disponível para auxiliar com dúvidas. Por sua vez, o estagiário também terá a possibilidade de avaliar o conteúdo dos cursos e de sua experiência na empresa.

As empresas podem tirar dúvidas à respeito de vagas e como aderir ao programa através do número 3003-2433. Ligação local, sem necessidade do DDD.

Reoneração da folha deve impactar com perda de 15 mil postos em um ano, diz Abicalçados

A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) enxerga com preocupação o veto do presidente Jair Bolsonaro à prorrogação da desoneração da folha de pagamentos, que constava na MP 936, transformada em lei no último dia 7 de julho. Conforme a Inteligência de Mercado da entidade, o impacto da reoneração da folha no setor a partir do ano que vem poderá custar mais de 15 mil postos.

O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, destaca que o fim de desoneração da folha de pagamentos, mecanismo que permite a substituição do pagamento de 20% sobre a folha de salários por 1,5% da receita bruta – excluindo exportações -, representa um acréscimo de R$ 572 milhões nos custos das empresas do setor. “Isso diante o início da recuperação da pior crise da história da indústria calçadista nacional, que já custou mais de 50 mil postos em 2020”, lamenta o executivo, ressaltando que o veto foi um grande equívoco do Governo Federal. “Ainda trabalhamos para que esse veto seja derrubado no Congresso. A reoneração vai ter um impacto muito pesado não somente para a indústria calçadista, mas para os demais 16 setores econômicos beneficiados pela medida”, conclui Ferreira.

Entenda
O Governo Federal publicou no Diário Oficial da União do último dia 7 de julho a sanção da MP 936, que vem auxiliando o setor industrial a segurar postos de trabalho desde o início da pandemia do novo coronavírus. O revés foi que o presidente Jair Bolsonaro vetou a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos. A prorrogação não sancionada previa vigência até dezembro de 2021. Agora, a medida segue vigente somente até dezembro de 2020

TIM incentiva presença feminina em áreas tecnológicas


 No Brasil, as mulheres representam apenas 33% das pessoas que se formam em carreiras STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática), segundo dados da Unesco. A TIM realizou, na última semana, o encontro virtual Mulheres Tech! para incentivar a representatividade feminina nessas áreas.

O bate-papo virtual, respeitando a orientação de distanciamento social para combate à pandemia da Covid-19,contou com a presença de mulheres de áreas tecnológicas da companhia, que falaram sobre suas experiências e contaram um pouco dos projetos que desenvolvem. Na plateia, em suas casas, estavam universitárias de cursos de tecnologia variados, convidadas por meio de parceria com instituições de ensino públicas e privadas do Rio de Janeiro e de outras localidades.

Na iniciativa, liderada pelo time de Recursos Humanos, a TIM apresentou dados sobre diversidade e inclusão no Brasil e informações sobre a empresa. Cristina Gavazza, especialista em inovação e desenvolvimento de novos negócios, contou sobre o investimento da operadora à inovação aberta, em conjunto com startups, polos de fomento etc, e a importância da diversidade nesse contexto.

Ana Carolina Pedreira, especialista em parcerias tecnológicas, explicou a mudança que o 5G trará para o mundo e como a TIM está se preparando para a chegada dessa nova rede. E Auana Mattar, primeira diretora de TI da companhia, falou sobre os desafios da carreira e destacou a importância da presença feminina na área. “Ter mais mulheres em tecnologia, onde estão concentradas as profissões do futuro, é uma necessidade do mercado e uma realização enorme para mim. É preciso coragem para seguir, não desistam. E não somente a presença de mulheres é fundamental para o processo de inovação, mas sim, toda a diversidade de perfis, pensamentos e ideias. Isso é bom para os negócios”, ressaltou a executiva.

A VP de Recursos Humanos da TIM Brasil, Maria Antonietta Russo, encerrou o encontro falando sobre as mudanças que estão em curso no mundo corporativo por conta da pandemia. Segundo ela, o impacto digital na vida das organizações foi muito grande e deverá evoluir. Por isso, é ainda mais relevante incentivar a busca das estudantes por carreiras STEM.

“Hoje, só 20% das mulheres no mercado atuam na área tecnológica. Elas representam 25% da força de trabalho da indústria digital. Esses percentuais precisam crescer, principalmente porque o mercado depois da Covid-19 exigirá profissionais mais preparados para as novas tecnologias. Decidimos iniciar um percurso em parceria com as universidades para incentivar a escolha por essas carreiras, em linha com as oportunidades que surgirão no novo mundo de trabalho pós-pandemia. Além disso, a TIM é uma empresa comprometida com a valorização de toda diversidade e promoção de uma cultura inclusiva, e isso também significa estimular maior participação feminina em áreas do nosso negócio como TI, inovação e infraestrutura.” E deixou uma mensagem de incentivo a todos: “nunca desista dos seus sonhos. O limite para alcançá-los é, principalmente, aquele que colocamos a nós mesmos”, reforçou a executiva.

Mulheres destacam-se em profissões incomuns ao universo feminino com incentivo da empresa

Diversidade e tratamento igualitário a mulheres e homens estão cada vez mais presentes nas políticas das empresas e um dos efeitos disso é que as mulheres mostram mais e mais seus talentos em profissões tradicionalmente ocupadas por homens, bem como em postos de liderança. Essa é a realidade na Diageo, líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium e proprietária de marcas como Ypióca, Tanqueray e Johnnie Walker.

 

Atualmente, 39% dos 718 funcionários são mulheres e, considerando os cargos de liderança, esse percentual sobe para 45% – 80 líderes são do sexo feminino. Em 2015, a área de vendas tinha um total de 57 mulheres, número que saltou para 82 nos dias de hoje. No Ceará, entre as pessoas em função de liderança, há 10 mulheres.

 

A mecânica e soldadora Tatiane Nascimento, cearense de 27 anos, ilustra bem esse cenário. Ela teve contato com a fábrica da Ypióca pela primeira vez em 2011, como soldadora de uma empresa terceirizada. Em 2015, passou a ser contratada pela Diageo e segue na empresa como mecânica. É a única mulher em uma equipe com mais de 15 homens e realiza as mesmas atividades que eles, como concepção de peças e lubrificação de materiais.

 

Para eliminar disparidades na remuneração de seus colaboradores, em 2018 a empresa passou a usar os dados de diversidade de gênero nas discussões de mérito e ajustes salariais, mostrando aos gestores eventuais assimetrias entre homens e mulheres. Em julho daquele ano, as diferenças foram extintas e hoje a margem é mínima, o que configura a equidade salarial em toda a empresa.

 

Recentemente, o comitê de diversidade da Diageo – composto por 25 pessoas, sendo 13 mulheres – teve papel fundamental na reforma do escritório de São Paulo, em andamento, e da concepção do projeto do novo complexo industrial no Ceará, em construção, garantindo áreas de lazer democráticas e inclusivas. 

 

O programa Learning for Life, do Instituto Diageo, que forma bartenders gratuitamente, também tem um papel relevante no fomento à diversidade. Entre 2018 e 2020, 340 mulheres foram formadas e, desde 2019, a média nacional de presença feminina no projeto é de cerca de 41%. Entre elas, está Gabriela Benevinuto, que fez o curso em Fortaleza e diz que se encontrou na coquetelaria, após experiência anterior no ramo da confecção. Gabriela formou-se em dezembro de 2018 e, no mês seguinte, criou a Tropical Drinks e Coquetéis (@tropical.coquetel), desde então atuante no mercado de eventos corporativos e festas.

 

Mulheres em números

Total Liderança Vendas Manufatura
set/17 34,6% 36% 23% 27%
dez/19 39% 45% 33% 34%

 

*Dados de Paraguai, Uruguai e Brasil.

 

Sobre a Diageo

A Diageo é líder mundial no segmento de bebidas alcoólicas premium, com uma coleção de marcas nas categorias de bebidas destiladas e cervejas. O portfólio inclui marcas como Smirnoff, Johnnie Walker, Guinness, Baileys, Cîroc, Tanqueray, Old Parr, entre outras, e localmente as cachaças Ypióca e Nega Fulô. A Diageo é uma empresa multinacional que opera em 180 países. As ações da companhia são negociadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque (DEO) e na Bolsa de Valores de Londres (DGE). Para mais informações sobre a Diageo, seus funcionários, suas marcas e seu desempenho, visite www.DIAGEO.com.br. Saiba mais sobre consumo responsável de bebidas alcoólicas em www.DrinkiQ.com.br.

Beba com Inteligência. Não compartilhe com menores de 18 anos.

MRV abre seus canteiros de obras e escritórios para estudantes brasileiros

A MRV, empresa com 40 anos de atuação no segmento da construção civil, já realiza o agendamento para o Portas Abertas, programa de visitas monitoradas que tem o objetivo de possibilitar que estudantes do ensino superior e técnico do país vivenciem o dia a dia dos canteiros de obras e escritórios de uma grande empresa. As instituições de educação interessadas podem solicitar a visita por meio do site oficial do programa, no mrv.com.br/portasabertas.

Durante o programa Portas Abertas, os alunos podem conhecer de perto toda a transformação proposta pela MRV no segmento de habitação, conhecendo as inovações propostas pela companhia, métodos construtivos e tecnológicos diferenciados, além de vivenciar a rotina da obra e dos escritórios. Na visita são apresentadas aos estudantes a plataforma habitacional da companhia com iniciativas como a utilização da energia solar fotovoltaica, gestão de resíduos, iniciativas sustentáveis e os diferenciais do produto.

Em 2019, mais de 2.100 alunos, em cerca de 100 visitas técnicas, passaram pelos canteiros de obras e escritório da companhia. Com atuação em 22 estados, os encontros podem ser realizados nas 160 cidades brasileiras que a MRV tem atuação. Com essa ação, a MRV quer aliar teoria e prática para uma sólida formação acadêmica, inspirando estudantes a continuarem transformando a habitação no Brasil.

“O programa Portas Abertas é uma ótima oportunidade para que os estudantes conheçam de perto o dia a dia de uma empresa que se preocupa em transformar a vida de famílias em todo o Brasil. É um bom momento para fortalecer as relações a MRV e as instituições de ensino, além de apresentar a esses futuros profissionais as tendências e possibilidades do mercado. Temos muito a agregar para a formação profissional desses jovens”, fala Marcos Horta, diretor de desenvolvimento humano.

 

Sobre a MRV

Ao longo de 40 anos de história transformando a vida de milhares de pessoas por meio da casa própria, a MRV, maior construtora da América Latina, se tornou uma plataforma de soluções habitacionais capaz de fornecer a opção de moradia que melhor se adapte ao momento na vida dos brasileiros, seja com a aquisição de apartamentos prontos ou na planta, pela compra de um terreno em loteamentos completamente urbanizados pela Urba, ou mesmo alugando imóveis especialmente pensados, com inúmeros serviços, pela sua startup Luggo, totalmente digital e sem burocracia.

Startups crescem no País, mas 75% não chegam aos cinco anos de existência; gestão é saída para reduzir mortalidade

A situação difícil do mercado de trabalho formal é um dos fatores que têm estimulado o empreendedorismo no Ceará, contribuindo para o crescimento do número de startups no Estado. Segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), a quantidade de empreendimentos no Ceará saltou 36% em 2018. 

Para que esses negócios durem e não façam parte da parcela de 75% das startups que não chegam aos cinco anos de existência no Brasil, é necessário investir na gestão, que está entre as principais causas de mortalidade das empresas, conforme estudo da Fundação Dom Cabral.

Buscando ajudar os empreendedores a terem êxito na condução das suas startups, a Flow Desenvolvimento Integral elaborou um sistema de gestão exclusivo com foco em um tripé que contempla a visão de futuro, o olhar para o presente e a conexão entre todas as áreas da empresa, gerando uma rede onde todos estão juntos em prol de algo comum.

“As startups têm crescido muito no Brasil como empresas inovadoras e com ambientes criativos, mas, muitas vezes, os seus espaços físicos diferentes, com paredes coloridas e puffs no chão, por exemplo, não representam as suas ações. A importância da gestão é subestimada. São negócios velozes que precisam escalar rapidamente e acham que é possível fazer a gestão apenas com ferramentas isoladas.

As ferramentas são importantes, mas seu uso exacerbado gera um imediatismo enorme que leva as pessoas a ligarem o piloto-automático para darem conta dessas ferramentas com listas de tarefas que nunca acabam. É um ‘tarefismo’ que cansa as pessoas, gera desestímulo, absenteísmo, falta de criatividade, redução da produtividade e erros constantes”, alerta Adriana Bezerra do Carmo, sócia fundadora da Flow Desenvolvimento Integral.

De acordo com ela, as startups estão bem servidas em relação a modelos de negócios, mas falta um olhar mais atento para a gestão e para as transformações que ocorrem no mundo, o que contribui para que muitos negócios não tenham vida longa. “Vivemos em um mundo onde as mudanças acontecem de forma muito rápida, no que é conhecido como ‘Mundo VICA’: volátil, incerto, complexo e ambíguo.

As startups estão muito mais suscetíveis a esse mundo VICA, e isso impacta tanto na gestão dos negócios quanto nas pessoas”, afirma Adriana. “Foi pensando na realidade do mundo atual e nas necessidades específicas das startups que nós desenvolvemos o nosso sistema de gestão para esses empreendimentos. Nosso sistema de gestão busca criar negócios conscientes em empresas humanizadas, de forma a criar um ambiente saudável e preparado para o crescimento que as startups almejam”, reforça a sócia da Flow Desenvolvimento Integral.  

Vagas sazonais geram quase 13 mil oportunidades de estágio e aprendizagem

Sinônimo de descanso para alguns, o período de férias no mês de julho significa a oportunidade de conquistar a vaga de estágio/aprendizagem para outros. De acordo com levantamento do Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE durante o mês de julho serão disponibilizadas 10.129 vagas de estágio e 2.672 de aprendiz nos estados administrados pela instituição.

O estado de São Paulo acumula 6.532 vagas de estágio e 1.897 de aprendizagem. Já o Centro-Oeste e Distrito Federal contam com 1.631 oportunidades para estudantes do ensino superior e 257 para aprendizes. O Nordeste acumula 1.498 vagas de estágio e 404 de aprendizes. Já a região Norte conta com 468 oportunidades para estagiários e 114 para aprendizes.

A sazonalidade ocorre, pois tanto o contrato de estágio, quanto o de aprendizes, tem tempo pré-determinado. Os picos ocorrem nos meses de julho, dezembro, janeiro, fevereiro e março.

Entenda

O aprendiz é contratado em regime CLT especial, com tempo pré-determinado. As vagas são destinadas para jovens entre 14 e 24 anos incompletos que estão cursando ensino fundamental, ensino médio ou já concluíram. A cota é a única medida pública que combate a evasão escolar e o trabalho infantil.

O estágio é um contrato educacional e por isso é obrigatória a participação de uma instituição de ensino. Alunos do ensino médio, técnico e superior podem ser estagiários. Desde a mudança na Lei de Estágio o contrato ganhou tempo máximo de dois anos.

CIEE 55 anos – Transformando vidas, construindo futuros

Desde sua fundação, há 55 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de mais de  200 mil estudantes e a aprendizagem de mais de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltada à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações prioritárias.

Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook,InstagramTwitterYouTube e Linkedinwww.ciee.org.br

Levantamento do CIEE aponta que estágio e aprendizagem geraram mais de 180 mil postos de trabalho

Estudo mostra que renda de R$ 6 bilhões destinada a estagiários e aprendizes causa impacto de mais de R$ 15 bilhões de valor adicionado

O Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE, entidade filantrópica sem fins lucrativos, divulgou nesta terça-feira, 12, em coletiva de imprensa, em Brasília, os resultados da pesquisa sobre Impactos Sociais e Econômicos dos Programas de Estágio e Aprendizagem encomendada à Fundação Instituto de Pesquisa Econômicas (FIPE).

Segundo o levantamento, em 2018, foram criados mais de 180 mil postos de trabalho diretos, indiretos e induzidos, com mais de R$ 15 bilhões de valor adicionados ao Produto Interno Bruto. O relatório ainda apresenta um comparativo dos custos associados às modalidades de contratação, além de contextualizar o cenário do estágio e aprendizagem a partir de uma análise dos principais indicadores econômicos do País.

Destacam-se na pesquisa os benefícios que os programas trazem para a sociedade de modo geral. Para isso foram levantados os dados sociais, econômicos, demográficos sobre os públicos atendidos pelos dois programas. Humberto Casagrande, superintendente Geral do CIEE, ressaltou a recente marca de 500 mil aprendizes formados pelo programa Aprendiz Legal do CIEE, desde sua implantação: “Infelizmente apenas 40% das empresas no Brasil cumprem a lei e fazem a contratação dos aprendizes. Acredito que o caminho para aumentar este número é mostrar para o empresário que contratar jovens é bom para os negócios.”

Casagrande salientou que o programa jovem aprendiz tem o diferencial que desenvolve a capacitação e softs skills dos estudantes, focando na formação individual com valores de cidadania e ética para além da parte técnica.

Para apresentar os dados gerais do estudo, esteve presente o professor Hélio Zylberstain, do Departamento de Economia da USP e pesquisador da FIPE. “A população jovem é a mais afetada quando há crises. Em 2018, a taxa de desocupação era de 9% para pessoas com mais de 24 anos, enquanto entre os jovens foi de 28,8%. A ideia da pesquisa foi mostrar como pessoas com esse perfil sofrem mais e quais políticas podem ajudá-las”, explica.

A vulnerabilidade da população entre 14 e 24 anos, segundo Zylberstain, não é uma exclusividade do Brasil, mas uma recorrência global. “No entanto, temos esse programa, que é uma cota para as empresas, que tem sido bem sucedido. Se 5% das empresas contratassem, hoje teríamos um contingente muito maior de jovens inseridos no mercado de trabalho”.

CIEE 55 anos – Transformando vidas, construindo futuros

Desde sua fundação, há 55 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de mais de 200 mil estudantes e a aprendizagem de mais de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltada à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações prioritárias.

Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook,Instagram, Twitter, YouTube e Linkedin. www.ciee.org.br

Beach Park é eleito um dos melhores lugares para mulheres trabalharem no país

O Beach Park Entretenimento foi premiado, na última quarta-feira (05), em São Paulo, com o selo GPTW Mulher, que agraciou as 55 empresas brasileiras que se destacaram como espaços que garantem a evolução das mulheres no mercado de trabalho, especialmente em cargos de liderança.

O prêmio foi oferecido a companhias de pequeno, médio e grande parte de todo o país pelo terceiro ano consecutivo. Dentre as empresas escolhidas, cinco são do Ceará, sendo o Beach Park a única empresa de grande porte homenageada.

“Esse prêmio é muito importante para nós, porque mostra que estamos no caminho certo para oferecer um espaço que, além de ser saudável, oferece possibilidade de crescimento para nossas colaboradoras. Nosso objetivo é, cada vez mais, investir em políticas e treinamentos práticos que auxiliem na capacitação de nossas funcionárias, para que elas possam crescer junto com o Beach Park”, comentou a Diretora Administrativa do empreendimento, Luiza Alyne Menezes.

Sobre o Beach Park Entretenimento

Com mais de 30 anos de história, o Beach Park Entretenimento é um grupo de empresas genuinamente cearense que atua em diversas áreas de lazer e entretenimento. Localizado na praia de Porto das Dunas, a 17 km de Fortaleza, capital do Ceará, o complexo turístico Beach Park é uma das opções de lazer mais procuradas pelos viajantes no país inteiro.

Atualmente ocupa mais de 160 mil m² e reúne um parque aquático, três resorts, um hotel, além do Restaurante de Praia e da Vila Azul do Mar – espaço de convivência e serviços -, ambos abertos ao público. O Aqua Park, que conta com 18 grandes atrações, recebeu em 2017 a notável marca de um milhão de visitantes. O Beach Park Entretenimento também faz parte do Hall da Fama do TripAdvisor por ter recebido o Certificado de Excelência nos últimos cinco anos.

Pelo segundo ano consecutivo, foi eleito um dos melhores lugares para se trabalhar do Brasil pelo Prêmio Great Place To Work. Mais que um destino de férias, hoje se consolida como um grupo de entretenimento por meio de suas diversas atuações como a Rádio Beach Park, a Revista Onda Beach Park, o Beach Park Studios – estúdio de animação próprio -, e o Ceará Show – primeiro espetáculo musical permanente no Estado.

Com a preservação do meio ambiente sendo uma de suas prioridades, o Beach Park tem reconhecimento internacional de gestão ambiental com o selo ISO 14.001 – norma adotada por grandes empresas de todo o mundo que tem o compromisso de reduzir o impacto ambiental e ampliar os negócios. É sócio-idealizador da Pordunas, Associação que tem como objetivo desenvolver projetos e iniciativas socioambientalmente responsáveis para melhoria da qualidade de vida da região do Porto das Dunas, em Aquiraz-CE.

Serviço:

Site: www.beachpark.com.br

Blog: http://blog.beachpark.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/BeachParkBrasil

Instagram: https://instagram.com/beachpark

Twitter: https://twitter.com/beachpark

Youtube: https://www.youtube.com/user/tvbeachpark

Geração de empregos pode crescer após Reforma da Previdência

O Brasil gerou 129.601 vagas de emprego com carteira assinada em abril deste ano, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia nessa sexta-feira (24). O número foi o maior em seis anos e surpreendeu positivamente o mercado, cuja expectativa para a geração de postos de trabalho no quarto mês de 2019 girava em torno de 80 mil.

O Ceará, no entanto, não teve um crescimento tão significativo quanto o Brasil. Embora o saldo de empregos formais no Estado tenha sido de 2.153 vagas em abril deste ano, o resultado foi menor que o registrado em igual mês de 2018, quando foram criados 3.098 postos de trabalho.

Para os analistas, o mercado de trabalho no País, de modo geral, deve voltar a crescer mais fortemente após a aprovação da Reforma da Previdência, que está em debate no Congresso Nacional. “Entendemos que a recuperação no mercado de trabalho continue lenta, pois o crescimento econômico não engrenou de fato. Os empresários estão aguardando a aprovação da Reforma da Previdência para investir. Passando a Reforma, nós esperamos um crescimento consistente no número de vagas de trabalho criadas no País”, avalia Fábio Dantas, sócio da V8 Capital, empresa de gestão de investimentos.

Setores

Conforme os dados do Caged, em abril deste ano, o Brasil apresentou crescimento em todos os oito setores da economia, com destaque para Serviços, onde foram gerados 66.290 postos de trabalho. Já no Ceará, o saldo ficou positivo em apenas cinco dos oito setores.

O setor de serviços também foi o que mais criou empregos no Ceará em abril, com 1.801 vagas. Em seguida, aparecem indústria de transformação (662), comércio (226), serviços industriais de utilidade pública (74) e administração pública (37). O resultado ficou negativo nos setores de construção civil (-510), agropecuária (-135) e extrativa mineral (-2).

No ano, o Estado tem saldo negativo de 5.624 postos de trabalho. Já no Brasil, no acumulado de janeiro a abril de 2019, firam criados 313.835 empregos com carteira assinada, queda de 6,83% frente ao mesmo período do ano passado.

Pesquisa aponta que 43% dos aprendizes formados pelo CIEE estão cursando o ensino superior

 

 

Alcançar o ensino superior e consolidar uma carreira profissional. Essas são as principais expectativas dos egressos do programa de aprendizagem do CIEE, segundo apontou pesquisa encomendada ao Instituto de pesquisa Datafolha. Foram entrevistados 1,8 mil jovens que concluíram o Programa Aprendiz Legal entre 2016 e 2017. Ainda de acordo com o levantamento, 43% estão cursando o ensino superior, média superior à nacional.

“Os números mostram que os aprendizes entendem que quanto mais qualificação, maiores são chances de conseguir uma profissão. Além de ser uma importante ferramenta no combate à evasão escolar, a aprendizagem oferece perspectivas futuras a esses jovens, que geralmente são oriundos de camadas sociais mais vulneráveis”, explicou o superintendente Nacional de Operações do CIEE, Marcelo Gallo.

Para 53% dos jovens, o crescimento profissional foi citado como grande benefício ao término do programa. Na avaliação dos egressos, a principal mudança após concluir a aprendizagem também incluiu o crescimento pessoal (36%) e o acúmulo de mais experiência para o mundo do trabalho (27%).

De acordo com o superintendente Geral do CIEE, Humberto Casagrande, esse tipo de formação profissional também traz vantagens para as empresas, do ponto de vista dos Recursos Humanos.

“Como forma de recrutamento, o programa de aprendizagem tem foco na formação de novos profissionais de acordo com a cultura organizacional de cada empresa. Ao mesmo tempo, traz juventude e um novo olhar para as empresas”, concluiu Humberto Casagrande.

CIEE 55 anos – Transformando vidas, construindo futuros

Desde sua fundação, há 55 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente com a aprendizagem. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltada à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações prioritárias.

Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook,Instagram, Twitter, YouTube e Linkedin. www.ciee.org.br

 

5 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CIEE

1 – É uma entidade de assistência social, de caráter filantrópico, sem fins lucrativos e não tem qualquer vinculação com os governos, Sistema S (Sesi, Sesc, Senai) ou entidades de classe.

2 – Promove o acesso e a integração ao mundo do trabalho a adolescentes e jovens por meio da oferta de programas de estágio e aprendizagem.

3 – É uma entidade qualificada para ministrar os encontros de capacitação socioprofissional a aprendizes.

4 – É mantida por contribuições de empresas e órgãos públicos parceiros nos programas ofertados. Nada é cobrado dos jovens e adolescentes beneficiados.

5 – É dirigido com um conselho composto por educadores, profissionais liberais e empresários, todos voluntários.

Cursos técnicos são porta de entrada para o mercado de trabalho

 

Investir em qualificação é o ponto de partida para quem está procurando emprego, deseja se atualizar ou quer abrir seu próprio negócio. Entre as opções que possibilitam o ingresso no mercado de trabalho, fazer um curso técnico profissionalizante pode ser a alternativa mais rápida para encurtar o caminho entre o estudo e o emprego. Em todo o país, 80% dos alunos de curso técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) já saem da sala de aula direto para a prática da profissão.

Com programas de ensino adaptados às demandas reais do mercado, o Senac Ceará oferta cursos técnicos que preparam os profissionais para alcançar uma vaga com diferenciais competitivos. De acordo com Sidarta Cabral, gerente de Desenvolvimento e Tecnologia Educacional do Senac Ceará, esses cursos atendem rapidamente o mercado que ainda é carente por profissionais certificados. O Banco de Oportunidades do Senac/CE, por exemplo, movimentou, nos últimos três anos, 688 vagas de emprego destinadas exclusivamente às pessoas com formação técnica.

“Dados apontam que 60% dos jovens que concluem o ensino médio não ingressam no ensino superior e o curso técnico é uma alternativa nesse contexto, já que o período para a formação é mais curto que em um curso superior e o aprendizado é focado na prática da carreira. O custo-benefício, devido às mensalidades mais acessíveis, também é outro ponto positivo”, pontua.

 

Oportunidade profissional

Acompanhando as tendências de inovação tecnológica, o Senac/CE está oferecendo o curso de Técnico em Programação de Jogos Digitais, com aulas iniciando em abril/2019, na unidade Senac Juazeiro do Norte, e em julho/2019, na unidade Senac Centro, em Fortaleza. A formação qualifica o aluno a desenvolver jogos digitais para web e dispositivos móveis, desempenhando funções relativas à produção de conteúdo para games, ao desenvolvimento de games adaptáveis a diferentes plataformas e ao controle de qualidade de jogos digitais. O curso conta com carga horária de 1000 horas/aula.

O Senac Juazeiro do Norte também oferta, pela primeira vez, o curso de Técnico em Tradução e Interpretação de Libras, promovendo a formação de profissionais para atender às demandas sociais e do mercado de trabalho. O curso tem início em março/2019, com aulas de 18h às 22h às segundas, terças e quartas-feiras. Ainda em Juazeiro do Norte, acontecem os cursos Técnicos em Administração, Design de Interiores, Enfermagem, Estética e em Informática. Ainda esse ano a unidade de Quixadá também promove o curso de Técnico em Tradução e Interpretação de Libras.

Em Fortaleza, a instituição também oferece cursos tradicionais, que têm demanda constante por profissionais qualificados, como o Técnico em Óptica, Técnico em Podologia e Técnico em Estética, no segmento de Saúde, além de Técnico em Logística e Técnico em Cozinha. Em busca de melhorar a empregabilidade, a unidade Senac Sobral está com inscrições abertas para os cursos Técnicos em Design de Interiores, na área de Design, e em Administração, na área de Gestão.

Nessa área, a unidade Senac em Iguatu também oferta o Técnico em Logística, além dos Técnicos em Podologia e em Enfermagem, na área da saúde. Já as unidades Crato e Quixadá estão com vagas disponíveis para os interessados em gestão com o curso Técnicos em Administração.

 

Serviço:

Inscrições Cursos Técnicos

Mais informações: http://cursos.ce.senac.br/.

Em Fortaleza:

Senac Centro – Av. Tristão Gonçalves, 1245, Centro. Tel.: (85) 3270.5400

Senac Aldeota – Rua Tibúrcio Cavalcante, 1750, Aldeota. Tel.: (85) 3433.3884

Senac RioMar Fortaleza – R. Des. Lauro Nogueira, Papicu. Tel.: (85) 3270-5498

 

No Interior:

Senac Crato – Praça da Sé, 596, Centro. Tel.: (88) 3586.8750

Senac Juazeiro do Norte – Rua São Luís, s/n, São Miguel. Rua Vicente Patu, 782 – Franciscano. Tel.: (88) 3566.8950

Senac Sobral – Rua Dr. João Monte, 980, Centro. Tel.: (88) 3677.8700/ (88) 99468.9288

Senac Iguatu – Rua 13 de Maio, 1134, Centro. Tel.: (88) 3582-7750

Senac Cedro – Rua Adauto Castelo, 222 – Centro. Tel.: (88) 3582.7798

Senac Maranguape – Rua Coronel Manoel Paula, 175 – Centro. Tel.: (85) 3270.5424

Senac Aquiraz – Rua Pedro Brasil, 210 – Centro – Aquiraz. Tel.: (85) 3270.5850

Senac Itapipoca – Rua Caio Prado, 201 – Boa Vista – Itapipoca. Tel.: (85) 3677.8747

Senac Quixadá – Rua Presidente Kennedy, s/n – Alto São Francisco – Quixadá. Tel.: (88) 3582.7793

* O Senac/CE é uma entidade mantida pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo.

 

Sobre o Sistema Fecomércio

O Sistema Fecomércio é formado por instituições privadas, criadas e mantidas pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo. A Fecomércio, o Sesc, o Senac e o IPDC atuam como um Sistema, em que cada instituição tem seus papéis e missões.

Auxiliam no fortalecimento e defesa do segmento do comércio de bens, serviços e turismo, através da Fecomércio, na qualificação profissional, via Senac e na realização de pesquisas de mercado e tendências de consumo com o IPDC. Oferecem ainda milhares de ações em educação, cultura, esportes, lazer e promoção social, por meio do Sesc.

Senac Ceará lança Bússola das Profissões

 

A nova ferramenta pedagógica criada pelo Senac ajuda quem precisa descobrir seus pontos fortes e a área de trabalho que mais corresponde às suas preferências e personalidade. “Bússola das Profissões: uma jornada em busca do autoconhecimento” é um site com interface de uma viagem pelo espaço que simula desafios e lança perguntas sobre percepção de autoimagem, estratégias para resolução de conflitos, trabalho em equipe e, ao fim, indica qual área profissional mais se assemelha com o perfil psicológico de quem responde às perguntas.

O quiz foi elaborado por especialistas das áreas de Recursos Humanos, Psicologia, Educação e Marketing, contudo não pode ser utilizado como um teste vocacional. A finalidade é mostrar as áreas de capacitação profissional oferecidas pelo Senac e fazer um indicação de cursos personalizada, com base nas aptidões informadas.

O Bússola das Profissões propõe ao viajante 12 perguntas, entre as escolhas que precisam ser feitas estão: as características das pessoas que viveriam em seu planeta, se seriam mais racionais, prestativas ou inovadoras e quais as suas maiores habilidades: planejar, criar, persuadir ou decifrar emoções.

Na viagem espacial, aparecem situações recorrentes no cotidiano de trabalho, como vivenciar contextos desconhecidos, participar de novos grupos, mediar situações conflitantes e propor novas ideias. Ao final, o site sugere uma área de formação profissional no Senac, entre elas: Beleza, Artes, Moda, Comunicação, Design, Saúde, Gestão, Meio Ambiente, Comércio, Informática, Infraestrutura, Gastronomia e Turismo

A supervisora de Marketing do Senac Ceará, Paula Rodrigues, explica que a ferramenta é uma possibilidade de apresentar os cursos do Senac no Ceará a novos públicos e informar os participantes sobre surgimento de novas turmas para cursos de seu interesse. “O Bússola das Profissões ajuda a conhecer as aptidões profissionais e mostra áreas de afinidade”, explica a supervisora.

“Como maio/

ação profissional do país, estamos sempre atentos às novas tecnologias que podem ser aplicadas para atualização e melhoria dos processos de aprendizagem, dentro e fora da sala de aula. Estamos adotando essa ferramenta desenvolvida pelo Senac Rio Grande do Sul para auxiliar o aluno a desenvolver todo o seu potencial e a encontrar o seu caminho no mundo do trabalho, pois essa é a nossa missão” afirma a Diretora de Educação Profissional do Senac Ceará, Georgia Philomeno Gomes Carneiro

Lançamento:

Dia 07/02 – O Bússola das Profissões foi lançado no Ceará durante a Semana Pedagógica, que acontece no Sesc Iparana Hotel Ecológico com participação de instrutores e da equipe pedagógica do Senac Ceará.
Serviço
Lançamento Bússola das Profissões
Data: 7/2

Horário: 13h30
Local: Sesc Iparana Hotel Ecológico ( Rua José de Alencar, 150, Iparana, Caucaia)

Sobre o Sistema Fecomércio

O Sistema Fecomércio é formado pela Fecomércio, pelo Sesc, pelo Senac, e pelo IPDC, instituições privadas, criadas e mantidas pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo.

Juntas, a Fecomércio, o Sesc, o Senac e o IPDC atuam como um Sistema, em que cada instituição tem seu papel e missão, transformando a vida do trabalhador e colaborando com os empresários do comércio.

Por meio da Fecomércio, auxilia no fortalecimento e defesa do segmento do comércio de bens, serviços e turismo; pelo IPDC leva informação e dados por meio da realização de pesquisas de mercado e tendências de consumo; via Senac, atua na qualificação profissional, e por meio do Sesc, realiza milhares de ações em educação, cultura, esportes, lazer e promoção social.

Pela primeira vez no Nordeste, Expo CIEE oferece 2,1 mil vagas de estágio e aprendizagem no Ceará

Começa nesta quinta (29), no Centro de Eventos do Ceará, a primeira edição da Expo CIEE na região Nordeste. Ao todo serão oferecidas aproximadamente 2,1 mil vagas – 1,4 mil oportunidades de estágio e 700 para aprendizagem no evento. De acordo com um levantamento feito pelo CIEE, os cursos que tradicionalmente demandam mais estagiários no Estado são Direito, Administração de Empresas, Pedagogia, Ciências Contábeis e Engenharia Civil.

Com inscrições gratuitas, o evento reúne universidades, escolas de idiomas e palestrantes (confira programação abaixo). Estão confirmadas mais de 20 palestras e 30 expositores. De acordo com Ricardo Melantonio, superintendente de Comunicação, Jurídico e Compliance do CIEE, a feira tem tudo para atrair um bom número de jovens e adolescentes. “Sem sombra de dúvidas vamos fechar o ano com chave de ouro no Ceará. Os estudantes do Nordeste podem esperar muita tecnologia, informação e interatividade”, adianta.

Anteriormente a feira já havia passado por São Paulo, São José dos Campos e Sorocaba e pela primeira vez deixa o Sudeste. Marco Panza, supervisor da área de feiras do CIEE, ressalta que a edição fechará um ano de crescimento. “Expandimos em 150% a área de feiras e encerrar esse ciclo conhecendo melhor as empresas e os estudantes do Nordeste nos dá ainda mais a sensação de dever cumprido”, afirma.

 

Sobre a Expo CIEE

A Expo CIEE é a maior feira estudantil da América Latina focada na educação, capacitação, orientação e direcionamento profissional do público jovem, que ocorre desde 1997, na cidade de São Paulo. O evento tem como objetivo promover em único espaço um encontro entre empresas e instituições de ensino, que visam a juventude brasileira como o futuro do país, proporcionando a troca de informações que direcionam e ampliam a visão dos jovens acerca da formação e do crescimento profissional, além de promover entretenimento gratuito ao público. A Expo CIEE vem crescendo a cada ano, alcançando edições em outras cidades, como Goiânia, São José dos Campos, Sorocaba e Fortaleza.

Inscrição e entrada gratuitas:

http://www.ciee.org.br/portal/hotsites/expociee2018/site/inscricao-ce.html

Grade de palestras

Quinta-feira (29)

– Direitos trabalhistas pós reforma

Palestrante: AFONSO PAULO ALBUQUERQUE DE MENDONÇA

– Motivação para o mercado de trabalho

Palestrante: LARISSA FAÇANHA DE MATTOS DOURADO

– A importância dos alimentos funcionais para a saúde

Palestrante: PRISCILA PEREIRA PESSOA

– O novo perfil do profissional da área jurídica

Palestrante: ANA ISABEL MÓDENA

– Educação financeira

Palestrante: MOACIR INÁCIO MENDES

– Inovações no desenvolvimento computacional de fármacos

Palestrante: PROF. MOISÉS MAIA NETO

– G Suite for Education

Palestrante: ANTONIO CARLOS OLIVEIRA DOS SANTOS

– Sou universitário. E agora? Como aproveitar as oportunidades e turbinar a carreira.

Talk show – Palestrantes: KAROL MONTEIRO MOTA MELO, ROBERTA CAVALCANTE,NAYANA FERREIRA

– Comunicação e controle – Animais máquinas

Palestrante: CLARISSA RIBEIRO

– Mercado de trabalho e educação financeira

Palestrante: LOUISE PORTO FREIRE LIMA

Sexta-feira (30)

– Como comportar-se em uma entrevista de emprego

Palestrante: JULIANA ARAÚJO COSTA

– Fisioterapia no mercado de trabalho e atuação

Palestrante: THAÍS TELES VERAS NUNES

– Dinâmica de psicologia

Palestrante: DAVI BARBOSA , BRUNO RAMOS E DEBORA FARIAS

– Educação financeira

Palestrante: MOACIR INACIO MENDES

– Finanças pessoais: Entre nessa vibe!

Palestrante: ALLISSON DAVID DE OLIVEIRA MARTINS

– Perspectivas e desafios do profissional de administração

Palestrante: CIBELLI DE SÁ PINHEIRO NOBRE

– 4 Detalhes que te impedem de conseguir um emprego

Palestrante: ARTHUR JOSÉ CASTRO ALVES

– Insustentabilidade! Ruptura urgente!

Palestrante: DEOCLÉCIO SAID

– Lei do estagiário

Palestrante: BRENA KESSIA SIMPLICIO BONFIM

Durante o evento, o Auditório 2 recebe também um júri simulado. Um professor de Direito da Unifor irá mediar a atividade que consiste na simulação de um júri. Entre os participantes voluntários, elege-se um juiz, a acusação e a defesa. A partir de um tema apresentado pelo professor, os participantes deverão elaborar suas estratégias.

Serviço:

EXPO CIEE Ceará

Dias: 29 e 30 de Novembro

Horário: 9h às 17h

Local: Centro de Eventos do Ceará