Browsing Tag

maloca dragão

Ilya é um dos destaques da programação do Maloca Dragão 2018

 

A cantora cearense Ilya é uma das atrações confirmadas para o Maloca Dragão deste ano, que acontece de 24 a 29 de abril de 2018. O show, que vai ter a participação especial de Vitor Colares, acontece no dia 28/04, às 21h, na Praça Verde, abrindo para a banda paulista Francisco El Hombre. A artista estará acompanhada pelo trio formado por Beto Gibbs (bateria), Cláudio Mendes (violão) e Rian Batista (baixo).

Nome que vem se destacando na cena musical independente, Ilya vai apresentar ao público o novo single “Se eu Saio e Você Dança”. Essa música, que foi gravada durante a sua participação no Porto Dragão Sessions, contou com a produção de Yury Kalil, integrante da banda Cidadão Instigado e que também está produzindo os cantores Jonnata Doll e Lorena Nunes neste projeto realizado pelo Dragão do Mar.

“Se eu Saio e Você Dança” também ganhará um clipe, que será lançado também no Maloca Dragão deste ano. A direção é da própria Ilya, com edição de Isadora Stevani, captação de Jamille Queiroz, que também foi responsável pelas intervenções de bordados junto com a Laubordando. A canção foi um “presente” da paulista Maria Ó, cantora e compositora que possui forte ligação com Fortaleza, especialmente para Ilya. “Nos conhecemos em uma vinda dela para Fortaleza e, a partir daí, brotou uma linda amizade e muita parceria. Essa música fala de fluxos e relações, mudanças, encontros e lembranças. É uma forma de mostrar que a vida segue, envolta a uma melancolia que baila”, explica a cantora.

Além de “Se eu Saio e Você Dança”, Yury Kalil também produziu mais dois singles da Ilya para o Porto Dragão Sessions: “Balneabilidade Livre”, composição de Daniel Medina, Canções de Mar, canção composta por José Rodrigues e que já foi lançada anteriormente, mas que, agora, vai ganhar uma versão ao vivo. Essas três músicas também estarão no primeiro CD da artista, Doces Náufragos, cujo financiamento coletivo para a sua finalização será lançado no Maloca Dragão 2018.

 

Olhar náufrago

Ilya contempla, neste trabalho, uma cena contemporânea de compositores como forma de reafirmar uma identidade polifônica em seu fazer artístico, reverenciando, entre outras proposições, o coco e a batida cadente do maracatu cearense. O repertório do seu primeiro CD traz canções que se aprofundam em uma sensibilidade da poética possível de um olhar náufrago, a deriva e aberto, um olhar que não teme o profundo.

“Doces Náufragos é justamente essa história de morrer e nascer de novo. É a possibilidade de amar, de ver o amor e se permitir perceber em cada estágio desse levante”, diz.

O CD, que vai contar com a produção musical de Daniel Groove e Cláudio Mendes, revela ainda os anseios e vontades de expressão a partir do encontro de sua arte com parceiros de estrada e de vida. Doces Náufragos apresenta, por exemplo, músicas inéditas de compositores que se empenharam e propuseram a construir este trabalho junto da artista, com destaque para Daniel Groove e José Rodrigues (PE/CE), além de Daniel Medina e Maria Ó. O trabalho também traz canções de sua própria autoria e participações especiais de Soledad (CE), Fernando Catatau (CE) e Vitor Colares (CE).

Quem quiser contribuir para o financiamento coletivo pode acessar o site http://catarse.me/ilya a partir do dia 27 de abril. O disco “Doces Náufragos” vai sair pelo selo Klaus Haus Studio.

 

Arte plural

Jovem e inquieta, Ilya já chegou a trabalhar na área de turismo, é formada em teatro e moda, com pós-graduação em desenho e pintura em tela. No entanto, para a cantora, o ser artista e vai “além dos títulos de formação e canudos”. Começou cantando em bares, mas, ao se interessar pelos festivais que aconteciam e acontecem na cidade, decidiu que era o momento de dar um passo adiante.

Fundou, por exemplo, o Mantra Coité, duo eletrônico em que as bases se aliam aos improvisos e/ou às adaptações de músicas de domínio público, como cantigas e cocos. Ilya também faz parte do grupo Tripulantes da Sabiabarca, trio de piano (Hardy), bateria (Diego Ramires) e vozes, ela e eles, que faz música autoral por um viés bem virtuoso, saturado de timbres, acordes e nuances. Em 2018, subiu ao palco do tradicional bloco de Carnaval As Gata Pira. E, paralelamente a todos esses projetos, ela se lança com seu nome de batismo.

“Experimento a música na forma mais plural, me abastecendo sempre da cultura popular brasileira, em meio a tudo que me interessa pelo mundo. Gosto de produzir no coletivo, vou buscando minha individualidade dentro disso tudo e sou muito feliz no palco”, finaliza.

 

Serviço:

Maloca Dragão – Ilya

Dia: 28/04

Horário: 21h

Local: Praça Verde – Dragão do Mar

Grátis

Glauco King integra programação do Maloca Dragão 2018

 
No próximo dia 27 de abril Glauco King sobe ao palco do Maloca Dragão 2018, festival com mais de 150 atrações de música, dança, teatro, circo, cultura popular, a ser realizado no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e outros locais do Centro e da Praia de Iracema. A apresentação, assim como toda a programação do festival, é gratuita e tem início a partir de 19h no Palco José Avelino.

Para o show, Glauco King e sua banda apoio, a Freakgang, preparam um repertório com músicas do EP “Freakstar”, primeira produção solo do artista, e canções já conhecidas na voz de Glauco com suas antigas bandas, como “Vovô, Eu Uso Saia!” e “Lucilene”. “O show vai ser do jeito que o público quiser. Se quiserem canções da Bonecas, terão. Se quiserem do Wolves, terão. Da minha fase solo, enfim. Vai ser uma apresentação pra celebrar a vida e a pancadaria que tem sido todos esses anos”, conta Glauco King, que representa o rock autoral cearense há mais de dez anos.

 

Sobre Glauco King

Da Barra do Ceará saem as canções de punk rock de Glauco King, cuja performance no palco é cheia de energia, cativante e provocadora, assim como a sua música, influenciada por bandas como Kiss, New York Dolls e Sex Pistols. Em sua carreira, Glauco tem lançados os seguintes trabalhos: dois EP’s com o Bonecas da Barra (“Batom Navalha”, 2008, e “Esqueça a Anvisa”, 2011), um álbum com o West Wolves (“Sexy Offender”, 2014) e um EP solo (“Freakstar”, 2018).

Serviço: Show Glauco King no Maloca Dragão 2018. Dia 27 de abril (sexta), a partir de 19h no Palco José Avelino. Gratuito. Informações: http://malocadragao.org.br

Theatro José de Alencar recebe Balé Teatro Castro Alves (BA)

 

 

Iniciando a programação semanal do Theatro José de Alencar, a Orquestra Filarmônica do Ceará apresenta nesta terça-feira (24) o concerto “Pixinguinha Sinfônico” às 19h30 no Palco Principal. A apresentação é uma homenagem ao compositor, instrumentista, regente, arranjador Pixinguinha e contará com a participação dos músicos cearenses Tarcísio Sardinha e Bárbara Sena. Os ingressos estarão à venda ao preço de R$30 (inteira) e R$15 (meia). Classificação Indicativa: Livre.

 

Maloca Dragão no TJA

Como parte da programação do Festival Maloca Dragão 2018, o Theatro José de Alencar recebe nesta quarta-feira (25) o espetáculo “Lub Dub” do grupo baiano Balé Teatro Castro Alves. A partir da música percussiva, o coreógrafo e compositor Jae Duk Kim criou uma cena contemporânea vibrante e poética, promovendo a interação das culturas afro-brasileira e sul-coreana. No palco, você poderá conferir uma performance vocal com músicas do candomblé e da capoeira, falas do corpo que pulsa, sente, se movimenta, protesta, luta e se comunica. A apresentação marcada para às 21h tem entrada gratuita.

 

Mostra Boca Rica de Teatro de Bonecos

O Theatro José de Alencar em parceria com o Grupo Formosura de Teatro, apresenta a “Mostra de Boca Rica de Teatro de Bonecos” de 25 a 27 de abril de 2018. Na quarta-feira (25) o programa Arte de Rua recebe o espetáculo “Bicho do Rio” da Cia Chacoalho às 17h30, na calçada do TJA. De autoria de Almir Mota, a trama narra a lenda de um filho de uma lavadeira que nasceu no rio que foi levado para o fundo das águas e se tornou um bicho. Na quinta-feira (26) o Arte de Rua Especial recebe “Augusto Bonequeiro e o Boneco Fuleiragem” num espetáculo de ventriloquia, em que o Boneco e Augusto interagem com a plateia criando um clima de alegria e ludicidade com as saborosas e irreverentes tiradas do boneco. A apresentação acontece na calçada às 17h30.

Na sexta-feira (27) as apresentações iniciam às 09h, na Praça Mestre Pedro Boca Rica com o espetáculo “A Bruxa e a Natureza” do Grupo Calu Maravilha. A peça conta a história de uma floresta encantada, onde os animais viviam felizes até a chegada da bruxa Nocréia que tenta acabar com a harmonia da floresta. Baseado na cultura popular e nos folguedos nordestinos, a Cia Tecelões apresenta “Chico Mamulengo Contra a Cobra Caninana” às 11h.

A partir das 14h, a programação continua com o Circo Tupiniquim e o espetáculo “Lutas e Paixões de Mateus o Topador de Boi”. A peça conta as aventuras de um dançador de boi que se vê impedido pelas autoridades de realizar sua brincadeira, enquanto mateus vai arranjando um meio de driblar a situação e dançar seu boi. Em seguida, a Cia Epidemia apresenta o cotidiano de um reino onde rainha é protagonista de intolerâncias, causando uma luta do povo em busca da justiça, o espetáculo “A Rainha De Nada” às 15h. A Mostra encerra às 18h e toda entrada é gratuita e classificação indicativa livre.

No sábado (28) a “Banda De Música Municipal Santa Cecília” da cidade de Palmácia se apresenta no “Pra ver a banda” às 17h na Calçada. Constituída em julho de 1985, a banda conta hoje com 22 integrantes entre crianças, jovens adolescentes e adultos, além de 30 componentes na escolinha de Música. O programa faz parte da política de cultura da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e integra o Sistema Estadual de Bandas de Música, tendo por objetivo dar visibilidade às bandas de música do Ceará, por meio de uma programação exclusiva para a categoria.

 

Pauta Aberta Morro do Ouro

A Cia Cisma de Teatro encerra a temporada do espetáculo “A ilha” às 19h15, no Teatro Morro do Ouro no sábado (29). A peça tem como ponto de partida as histórias de vida de João e Raimunda, de Altamira (PA) afetados pela desapropriação de terras às margens do rio Xingu para construção da usina Belo Monte. A entrada custa R$10 (inteira) e R$5 (meia). Classificação indicativa livre.

 

Dia Internacional da Dança

Nos dias 27, 28 e 30 de abril, o Instituto Katiana Pena apresenta o espetáculo de dança “A Rua é Noiz” no Palco Principal do TJA. A periferia é tema central da apresentação. “Queremos dar conta de nós mesmos, nos revelar e desvelar aquilo que nos define em cada relação com as comunidades.” A dança, aqui, é a arte de compreender nossa vida, nossa realidade, a realidade da periferia na perspectiva da mudança. Os ingressos estarão à venda ao preço de R$80 (inteira) e R$40 (meia). Nos dias 27 e 28 a apresentação inicia às 19h30 e no domingo (29) às 19h. Classificação indicativa livre.

E no dia que se comemora o Dia Internacional da Dança, 29 de abril (domingo) o Fórum de Dança se reúne para um piquenique e uma conversa às 09h no Jardim do TJA, a entrada é gratuita e classificação indicativa livre. E a partir das 17h, a Escola de Ballet Hugo Bianchi comemora os 92 anos do seu fundador, o coreógrafo e bailarino cearense Hugo Bianchi, com o espetáculo “A Filha do Faraó”. Entrada custará R$40 (inteira) e R$20 (meia). Classificação indicativa livre.

No domingo (30) às 17h, o programa Sala de Concerto recebe a “Orquestra de Câmara e Orquestra Jovem”, a entrada é gratuita e classificação indicativa livre.

 

Confira a programação completa do TJA no site: www.secult.ce.gov.br