Browsing Tag

Cultura

Coletivo Sol para mulheres lança fotolivro e exposição

De repente, suspendeu-se o movimento das pessoas, e os espaços internos e externos tomam outra dimensão. É nesse contexto que surge o projeto Viver 2020, uma iniciativa do grupo Sol para Mulheres coordenado pela Imagem Brasil Galeria, que lança um olhar feminino, poético, íntimo e plural para o viver diário em meio ao confinamento, e o resultado é um fotolivro e uma mostra fotográfica virtual, que serão apresentados ao público neste sábado, 20, às 15h30, por meio da plataforma Zoom. Na ocasião, haverá uma conversa com as participantes sobre seus processos de criação e exibição de vídeos da exposição e do fotolivro.

A fim de não interromper aprendizados e prosseguir com a criatividade durante a pandemia, o coletivo convidou suas participantes a fotografarem cenas cotidianas e ficcionais vivenciadas pelo isolamento social a partir de temas/ desafios visuais lançados nas redes sociais do grupo. Durante 40 dias, entre março e maio de 2020, 49 fotógrafas produziram obras que são agora publicadas em fotolivro. Permanecendo com o exercício de criação livre, 18 artistas se propuseram a continuar com a produção visual refletindo sobre os seis meses seguintes, buscando captar o que as cerca, o que as impacta, como convivem com esse novo cotidiano, o que realmente importa para elas e o como percebem o futuro. Imagens documentadas nesses dois processos artísticos compõem uma exposição com um recorte de 45 trabalhos. O projeto Viver 2020 apresenta ao público o resultado dessas iniciativas, que revelam um fotografar com presenças e ausências, à espera de um recomeço ainda sem data.

“O desafio de habitar o tempo, o dentro, a casa, deixou o horizonte do fora em suspenso, e a imagem derredor resiste como a luz … A arte sempre abre frestas para testemunhar nossas vidas, mesmo quando tudo nos escapa”, descreve Waléria Américo, artista, pesquisadora de artes visuais, que divide a curadoria da mostra fotográfica com Patrícia Veloso, diretora da Imagem Brasil Galeria. “A proposta é que as imagens façam sentido como coletivo, com um olhar também para o onírico. São várias abordagens. É a proposta do universo de cada fotógrafa e como as fotografias representam esse momento”, acrescenta Waléria.

O projeto conta com as seguintes artistas: Dhara Sena, Elaina Forte, Denise Luz, Lívia Carneiro, Mariana Parente, Cis Ferreira, Lara Veloso, Karine Gallas, Denise Marçal, Gabriela Dantas, Tatiana Tavares, Priscila Gomes, Luciana Otoch, Delfina Rocha, Marcella Elias, Andrea Peixoto, Rafaela Silva, Lia Ciarlini, Camila Oliveira, Sayara Bezerra, Isabelle Montenegro, Sabrina Moura, Rafa Eleutério, Beatriz Bley, Lívia Carneiro, Juliana Lima, Sheila Oliveira, Natalia Gondim, Talita Sales, Alice Frota, Natalia Rocha, Vitória Lima, Marilia Camelo, Mariana Maia.

A iniciativa é apoiada pela Secretaria Estadual da Cultura, através do Fundo Estadual da Cultura, com recursos provenientes da Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020.

Sobre o Coletivo Sol para Mulheres

Atuante há mais de um ano, o coletivo Sol para Mulheres, formado por cerca de 60 fotógrafas e artistas visuais, constitui-se em grupo de pesquisa e de produção da Imagem Brasil Galeria. As participantes têm encontros mensais com convidados de expressiva atuação no universo das artes, que colaboram com formações e reflexões sobre a produção contemporânea e temas afins. Esses momentos são também para apreciação coletiva de obras, articulação de intercâmbios e trocas de experiências.

Serviço

Abertura da exposição Viver 2020 e lançamento do fotolivro
Data: 20 de março de 2021, sábado
Horário: 15h30
Visitação: site:  https://imagembrasilgaleria.com.br

FILME SOBRE TELMA SARAIVA CONCLUI FILMAGENS NO CARIRI

 

O longa metragem “Todas as Vidas de Telma” volta a filmar no Cariri, captando as últimas imagens que revelam a biografia da fotógrafa e precursora da fotopintura no Nordeste, Telma Saraiva. O doc ficção foi interrompido em 2015, com a morte da artista, mas naquela ocasião foi possível ainda registrar depoimentos fundamentais para a obra, que retoma produção após seleção no edital de incentivo ao Audiovisual Cearense da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará/Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural Ceará, por meio do Fundo Estadual da Cultura, com  recursos provenientes da Lei Federal 14. 017/2020 – Aldir Blanc.

O projeto, na realidade, iniciou há mais de 10 anos, quando a diretora do filme, Adriana Botelho se debruçou sobre o tema em sua tese de doutorado em Artes Performativas da Imagem em Movimento, na Universidade de Lisboa, em Portugal. Depois disso, foi selecionado no laboratório de audiovisual do Porto Dragão em 2016 e, desde 2018, participa de editais para alavancar a sua produção. Atualmente, conta com produção executiva de Glícia Gadelha e realização pela Associação dos Voluntários para o Bem Comum – AVEBEM, instituição de Juazeiro do Norte.

“Um dos objetivos do filme é dar visibilidade ao vasto trabalho de uma mulher tão importante para a memória do Cariri cearense, reconhecida na região pelo uso primordial da técnica de fotopintura, que dava cores às fotografias monocromáticas de sua época”, destaca a diretora. As filmagens atuais vêm complementar os registros documentais da época da morte da artista, lançando mão de uma personagem ficcional, a sobrinha-neta Ana, que vive em terras estrangeiras, mas retorna às origens da família para receber uma herança. Inspirada na neta Roberta, ela é o fio condutor da narrativa da história de Telma Saraiva.

“Ana nos media com seu drama através das conversas com os habitantes da cidade, os críticos de arte, os amigos, os parentes e as mulheres retratadas”, explica Adriana.  Entre os depoimentos, constam as últimas imagens públicas de quatro entrevistados que já faleceram, se tornando um arquivo histórico para a região. São eles: Padre Ágio, músico e educador; Madre Feitosa, educadora e professora de Telma; Abdon, um dos últimos fotopintores da tradição no Juazeiro do Norte; e a loja de Gino, onde Telma comprava parte de seus acessórios, que acompanhou toda a época da fotografia analógica no Cariri, e fechou um ano depois (2016) de sua morte.

Após as filmagens, que terminam até o dia 05 de março, o filme entra em edição, com previsão de lançamento ainda para este ano.

Sobre Telma Saraiva – A arte da fotopintura no Brasil remonta a 1866. Atualmente, os principais artistas do gênero estão concentrados nas regiões Norte e Nordeste. No Ceará, Telma Saraiva (1928- 2015) foi uma das primeiras a aplicar essa técnica, e a pioneira na utilização de referências do cinema para composição de suas fotopinturas. Por seu trabalho, constituiu-se como uma das matrizes formadoras das imagens tradicionais de retrato na fotografia modernista com influência no Nordeste.

Telma aprendeu com o cinema a compor seus retratos, inspirada nos filmes clássicos e nas atrizes hollywoodianas. Tornou-se por mais de 60 anos de intenso trabalho, no Foto Saraiva, a fotógrafa especialista na região do Cariri, por glamourizar seus fotografados e a perdurar a juventude.

Fotografou Luís Gonzaga, as misses do Crato Tênis Clube, Padre Ágio, Madre Feitosa, as normalistas, os políticos, as donas de casa, jovens de classe média, em seus ritos de debutantes, casamentos, formaturas, aniversários, ou seja, uma forma de ver a sociedade nordestina do século XX.  As imagens ocupam as salas de visitas das residências e instituições públicas de toda a região, tornando-se uma galeria privada mas também coletiva de seu trabalho artístico.

Pela relevância do seu legado, Telma Saraiva já foi tema de exposição sob curadoria de Bidu Cassundé no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, como também na Pinacoteca de São Paulo e no Sesc SP.

Começa a VII Caravana da Leitura e do Autor Cearense – Conexão Vale do Jaguaribe*

Em um momento totalmente atípico que o mundo vive com a necessidade de isolamento social, o livro se torna cada vez mais uma companhia saudável. Por isso, a VII Caravana da Leitura e do Autor Cearense, que começa esse mês de fevereiro e vai até março, torna-se ainda mais necessária.

Nesta edição, que será realizada de forma virtual, a região contemplada é o Vale do Jaguaribe, alcançando os municípios de Morada Nova, Limoeiro do Norte, Jaguaribe e Russas. Além de incentivar e fortalecer a leitura, o projeto tem como meta dar visibilidade a autores cearenses. Para isso, contará com a participação dos seguintes autores: Julie Oliveira, Rouxinol do Rinaré, Almir Mota e Fabiana Guimarães.

“A nossa meta é formar pequenos leitores. A Caravana da Leitura e do Autor Cearense cumpre essa missão de criar momentos de leituras nas praças, onde crianças de todas as idades possam melhorar seus hábitos de leitura, além de conhecerem as obras e os próprios autores cearenses” explica Luisla Carvalho, coordenadora do projeto, que conta com o patrocínio da Enel e o apoio da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, por meio da lei do Mecenato Estadual.

O projeto pretende atender aproximadamente 400 crianças por cada edição sendo no total de 2.400 crianças até o final da Caravana. A proposta é abrangente, uma vez que serão  oferecidas oficinas literárias, rodas de leitura, apresentações de contação de histórias, conversa com autores cearenses, capacitações para professores, doação de livros e distribuição de material informativo do projeto. O primeiro momento é a capacitação dos profissionais, que acontecerá ainda em fevereiro. Em março, se dará a culminância das demais atividades, obedecendo o seguinte calendário:

*Município: Jaguaribe*

Dia 01/03 (segunda):

Oficina de Ilustração – 14h as 15h

Roda de Leitura – 16h as 17h

Dia 03/03 (quarta):

Oficina de Trabalhos Manuais – 8h as 9h

*Município: Morada Nova*

Data: 03/03/2021 (quarta-feira)

Oficina de Trabalhos Manuais – 9h30 às 10h30

Oficina de Ilustração – 14h às 15h

Roda de Leitura – 16h às 17h

Dia 12/03/2021 (sexta-feira)

Live com autor Rouxinol do Rinaré – 10h

 

Município: Limoeiro do Norte*

Dia 05/03/2021 (sexta-feira)

Oficina de Trabalhos Manuais – 9h30 as 10h30

Oficina de Ilustração – 14h as 15h

Roda de Leitura – 16h as 17h

Dia 12/03/2021 (sexta-feira)

Live com a autora Fabiana Guimarães – 15h

*Município de Russas*

Dia 02/03/2021 (terça-feira)

Formação – de 9h às 11h e de 14h às 16h

Dia 08/03/2021 (segunda-feira)

Oficina de ilustração – 14h às 15h

Dia 09/03/2021 (terça-feira)

Roda de leitura – 10h às 11h

Oficina de trabalhos manuais – 14h às 15h

Dia 15/03/2021 (segunda-feira)

Live com a autora Julie Oliveira – 15h

Lançamento de Livro e Site Oficial Celebram 55 Anos do Grupo Teatro Novo

mockups-design.com

Tornar público com enaltecimento é a intenção do Teatro Novo que vem comemorando desde o último dia 28 de janeiro de 2021, os seus 55 anos de existência com um livro histórico e site oficial do grupo teatral, um dos contemplados pela Lei Aldir Blanc, através das Secretarias de Cultura de Fortaleza e do Estado do Ceará, graças aos recursos provenientes da Lei Federal N° 14.017, de 29 de junho de 2020, ano em que o mundo foi atingido pelo vírus avassalador da Covid 19.

“Eles promoverão a divulgação do nosso Patrimônio Histórico Imaterial, bem como, a preservação de nossa memória cultural e a consolidação no cenário teatral cearense”, disse Sidney Malveira, diretor do Teatro Novo, ao avaliar a verba direcionada para a publicação da obra “A Trajetória do Teatro Novo”, nas versões física e digital e, também, na criação do Site Grupo Teatro Novo (GTN), que se renova a cada ano que passa.

Os interessados em conhecer as cinco décadas e linha do tempo do GTN, podem acessar os Canais do Teatro Novo e do Theatro José de Alencar, no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=0ims_WLpTbs e https://www.youtube.com/theatrojosedealencar. A história do Teatro Novo está publicada também, no site: grupoteatronovo.com.br.

“Não poderíamos deixar de celebrar esse marco para o veterano Teatro Novo, com mais de meio século e que vem colaborando ativamente para o cenário teatral de Fortaleza”, ressaltou Sidney Malveira, diretor atual do GTN que compõe a equipe de pesquisa do referido catálogo, juntamente com Luciano Morais, Ricardo Guilherme e Drycca Freitas, que assina a edição do livro, revisado por Sabrina Bezerra Félix e diagramado por Alexandre Jales, responsável por todo o projeto gráfico.

Um importante momento histórico é o que vivencia hoje, a Companhia de Teatro,  pronta para levar cultura e conscientização social ao público em geral, com ênfase nas classes menos favorecidas. “Nessas cinco décadas de existência, mais de cento e cinquenta integrantes, dentre artistas, técnicos e produtores, contribuíram para a construção do Teatro Novo”, revelou Malveira, que exalta com louvor, o esforço de todos que fazem a companhia, uma das mais antigas e resistentes do Ceará, vale ressaltar.

 

O Teatro Novo

Ele surgiu nas artes cênicas do Brasil em 1965, considerado Ano Internacional da Cooperação, pela Assembleia Geral das Nações Unidas (Unesco). Hoje, tido como o segundo grupo teatral maior do Ceará, depois da Comédia Cearense, o Teatro Novo já representou o Estado em Festivais dentro e fora do Brasil, conquistou alguns prêmios e participou de diversos editais de cultura nos âmbitos municipal, estadual e nacional.

O Teatro Novo que tem plena atuação no mercado brasileiro com 36 produções, no total, foi criado legalmente, no referido ano, por três grandes expoentes das artes cênicas no Ceará: o saudoso e desbravador ator, diretor teatral, cenógrafo e autor cearense, Marcus Miranda; o então Aderbal Júnior (atualmente, Aderbal Freire Filho) e, ainda, pela atriz Maria Luíza Moreira.

Para a estreia do mais novo grupo de teatro cearense, foi realizada a sofisticada e bem cuidada montagem de “Deu Freud Contra”, de Silveira Sampaio. O espetáculo, cartaz do Teatro Universitário de Fortaleza, chegou a ser um grande sucesso. Isso fez com que Aderbal Freire-Filho reconhecesse os méritos da fundação do Teatro Novo ao mestre Miranda, além de reforçar a importância deste artista para a cidade de Fortaleza.

Foi na Capital cearense em 1951, que o destemido Marcus Miranda iniciou a sua carreira como ator e diretor da peça “O Noivo de Luiza” de Saint-Clair Senna. Ele arrebatava as plateias, arrancava delas grandes e boas gargalhadas, como também, era capaz de fazer o público chorar por sua falsa dor encenada. “O Grande Ator”. Era assim que os críticos de arte da sua época costumavam lhe chamar.

Êxito. É a palavra que consolidou a criação do Teatro Novo. Em sua primeira fase, o grupo era formado por atores e atrizes que faziam sucesso nas telenovelas e programas ao vivo na TV Ceará. Da mesma forma que a televisão recrutou  artistas de teatro, as artes cênicas também aproveitaram os artistas da TV. Foi dessa forma que muitos deles, que eram destaques na televisão, fizeram parte do Teatro Novo, como a inesquecível Antonieta Noronha.

Além de famosos, passaram também pelo Grupo Teatral, nomes das artes cênicas no Ceará, a exemplo de Walden Luís, Marcelo Costa, Clóvis Matias (ator de carisma incontestável com as crianças), Jório Nerthal, Erotilde Honório, Ricardo Guilherme, Ilclemar Nunes, Hugo Bianchi, Leuda Bandeira, Mazé Figueiredo, Ary Sherlock, Jane Azeredo, João Antônio, Deugiolino Lucas, Ana Marlene, entre outros.

 

Outras fases do Teatro Novo

1972. É o ano que inicia a fase em que Maria Luíza, uma das fundadoras, colocou ponto final em sua carreira. Aderbal Júnior, por sua vez, terceiro fundador seguiu para o Rio de Janeiro. Com isso, as produções do Teatro Novo ficaram paradas de 1972 a 1974. Em 1975, o Grupo retornou aos palcos com a direção de Miranda que firmou uma associação com a atriz Erotilde Honório, na montagem de “Presépio na Vitrine” de Roberto Freire.

Ainda, em 1975 e, também, 1976, o Teatro Novo desenvolveu um trabalho sistemático de cunho artístico-educativo em alguns colégios da Capital e do interior do Ceará, onde se esclarecia a importância do teatro no desenvolvimento do educando, para diretores, alunos e professores de “Educação Artística” e “Comunicação e Expressão”.

Em 1978, o incansável Marcus Miranda teve que dá uma pausa nas atividades, porque o seu coração exigia cuidados. Infelizmente, o artista inovador se distanciou dos palcos e permaneceu afastado do Teatro e de qualquer outro trabalho artístico durante oito anos consecutivos. Portanto, Miranda e o Teatro Novo ficaram parados de 1979 a 1986.

Depois de tratada a saúde, Marcus Miranda retoma as atividades e dá início a quarta fase do Teatro Novo, em 1987, através da montagem do espetáculo “Os Inimigos”, uma adaptação da peça de Pedro Bloch “Os Inimigos Não Mandam Flores” com Marcus Miranda e Chico Góes. No ano seguinte, 1988, Miranda completa 63 anos de vida e é convidado a participar de obras no cinema e, também, de peças teatrais de outros grupos.

Em decorrência disso e pela fragilidade de um corpo que naturalmente envelhece, o Teatro Novo é mais uma vez acometido por uma lacuna de nove anos de ausência do principal fundador do GTN. Mas, bons ventos sopraram em direção ao Teatro Novo, que, em 2001, deu início à sua quinta fase do Grupo, época que o consagrado artista conhece o jovem ator Sidney Malveira, o mesmo havia concluído recentemente, o curso de Direção Teatral no Instituto Dragão do Mar em Fortaleza (CE).

Para a surpresa de Sidney, Miranda lhe convida para assumir a direção e produção do espetáculo “Dorotéia vai à Guerra” de Carlos Alberto Ratton. Eles fazem a remontagem deste espetáculo em comemoração aos 50 anos de carreira de Marcus Miranda. Desta vez, dividindo o palco com o ator Jorge Ritchie, Miranda dá veracidade a sua teoria quanto ao artista e o fazer teatral: “…para fazer teatro é necessário ser humilde e disciplinado”.

Infelizmente já com 72 anos de idade, cheio de planos, mas com a saúde debilitada, o coração de Miranda para e as cortinas se fecham para esse grande mestre, em 15 de outubro de 2001. Com embargo na garganta e lágrimas nos olhos, os membros do Grupo Teatral dá adeus ao principal personagem dessa história, que tinha muito zelo pelo Teatro Novo, além de tentar mantê-lo na ativa desde a sua criação.

O Grupo Teatral precisava continuar! Sidney Malveira enxugou suas lágrimas e honrou a história de vida e arte do mestre, dando continuidade às atividades do Teatro Novo. Isso mostra que o GTN é passado de uma geração para outra mantendo seu interesse de renovação continuada. O Teatro Novo foi denominado assim, inicialmente, por significar o surgimento de um grupo com ideias e um novo modo de fazer teatral.

“O “Novo” é renovação. Novo porque a gente nunca para de aprender, de ver novas coisas… “Novo” por passar de um diretor veterano para um jovem diretor… “Teatro Novo” é isso, é estar sempre aberto para as novas possibilidades. É persistência e determinação”, definiu Sidney Malveira, que desde o dia 27 de maio de 2001 está à frente do Teatro Novo, onde já realizou com a sua assinatura, 16 espetáculos.

Em 2021, o Teatro Novo celebra 25 anos de carreira de Malveira e 20 que dirige o GTN, além de 15 do monólogo “Anônimos”. “O novo momento do Teatro Novo proporcionou o encontro de gerações como a possibilidade de experimentar novas ideias, novos desafios, novos atores e atrizes, novas dramaturgias, os novos e velhos processos do teatro, o teatro investigativo fundamentado na pesquisa, vivenciando cada instante de aprendizagem desta efêmera circunstância teatral”, revelou Sidney.

“Mesmo após a partida do Miranda, os contemporâneos do dramaturgo permaneceram trabalhando e encenando no Teatro Novo. Nós tivemos todo cuidado com esse encontro intergeracional. Então, esse foi um legado importante para esses 55 anos que a geração do Marcus Miranda deixou ao voltar aos palcos, continuar em cena…”, pontua Malveira, reconhecendo o ofício dos atores, apesar da idade e do tempo.

O atual diretor do GTN lembra ainda, fatos marcantes: “em 2012, o Teatro Novo conseguiu unir três grandes atores da geração do Miranda: Antonieta Noronha, Ary Sherlock e João Antônio. Nós tivemos essa alegria, essa felicidade de ver os três ao mesmo tempo em cena. O Teatro Novo é isso… está sempre inovando, renovando e preservando o nosso teatro cearense e todas essas personalidades que contribuíram para a história do teatro”, frisou Sidney que, ao lado do seu braço direito, a esposa e atriz cearense Drycca Freitas, pensa o hoje e o futuro do Grupo Teatro Novo.

Teatrografia do Grupo Teatro Novo 

Por Ricardo Guilherme

 

1. Deu Freud Contra  

Estreia: 23 de Julho de 1965 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Silveira Sampaio

Direção: Marcus Miranda

2.  Uma Janela para o Sol (ou Morre um Gato na China)

Estreia: 26 de outubro de 1965 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Pedro Bloch

Direção: Marcus Miranda

3. Dona Xepa

Estreia: 09 de junho de 1966 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Pedro Bloch

Direção: Marcus Miranda

4. As Aventuras de Pedro Malazartes

Estreia: 31 de julho de 1966 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: João Bittencourt

Direção: Marcus Miranda

5. Essa Mulher é Minha (ou João Gangorra)

Estreia: 06 de outubro de 1966 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Raimundo Magalhães Júnior

Direção: Marcus Miranda

6. Almanjarra

Estreia: 11 de agosto de 1967 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Arthur Azevedo

Direção: Marcus Miranda

7. Dois perdidos numa noite suja

Estreia: 12 de setembro de 1968 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Plínio Marcos

Direção: Marcus Miranda

8. O Pecado e a Flor

Estreia: 27 de março de 1969 I Teatro Universitário de Fortaleza

Texto: Eduardo Campos

Direção: Marcus Miranda

9. Soninha toda pura 

Estreia: 20 de dezembro de 1969 I Theatro José de Alencar

Texto: Ilclemar Nunes

Direção: Marcus Miranda

10. Aquela garota dos olhos grandes

Estreia: 17 de julho de 1970 I Theatro José de Alencar

Texto: Rubem Rocha Filho

Direção: Marcus Miranda

11. Deu Freud Contra

Estreia: 26 de março de 1971 I Theatro José de Alencar

Texto: Silveira Sampaio

Direção: Marcus Miranda

12. A História do Zoológico 

Estreia: 02 de julho de 1971 I Auditório Castelo Branco da Universidade Federal do Ceará

Texto: Edward Albee

Direção e Produção: Marcus Miranda

13. Presépio na Vitrine

Estreia: 03 de outubro de 1975 I Theatro José de Alencar

Texto: Roberto Freire

Direção: Marcus Miranda

14. O Aniversário 

Estreia: 09 de outubro de 1976 I Theatro José de Alencar

Texto e Direção: Ricardo Guilherme

15. As Presepadas de Pedro Malazartes (ou As Aventuras de Pedro Malazartes ou ainda Buenas Noches, Querido Público)

Estreia: 28 de dezembro de 1976 I Teatro da EMCETUR

Texto: João Bittencourt

Adaptação e Direção: Marcus Miranda

16. Dorotéia vai à Guerra

Estreia: 25 de janeiro de 1977 I Teatro do IBEU

Texto: Carlos Alberto Ratton

Direção: Marcus Miranda

17.  Corte de Luz

Estreia: 04 de outubro de 1978 I Teatro da EMCETUR

Texto e Direção: Marcus Miranda

18. Os Inimigos (adaptação “Os Inimigos Não Mandam Flores”)

Estreia: dezembro de 1987 I Teatro do IBEU

Texto: Pedro Bloch

Direção: Marcus Miranda

19. Como diria Montaigne

Estreia: 19 de novembro de 1991 I Teatro Nadir Papi Sabóia

Texto: Wilson Sayão

Direção: Marcus Miranda

20. As Presepadas de Pedro Malazartes

Estreia: Em 1992 I Teatro Nadir Papi Sabóia

Texto: João Bittencourt

Direção: Gilvan Ferraz

21. Dorotéia vai à Guerra

Estreia: 27 de maio de 2001 I Theatro José de Alencar

Texto: Carlos Alberto Ratton

Produção e Direção: Sidney Malveira

22. Um Minuto de Silêncio 

Estreia: 04 de setembro de 2002 I Theatro José de Alencar

Texto: Aldo Marcozzi

Direção: Sidney Malveira

23. As Bestas (ou Quarta-feira sem falta lá em casa)

Estreia: 18 de julho de 2003 I Teatro SESC Emiliano Queiroz

Texto: Mário Brasini

Direção: Sidney Malveira

24. Zona Contaminada

Estreia: 09 de março de 2004 I Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Texto: Caio Fernando Abreu

Direção: Sidney Malveira

25. Tempo de Espera 

Estreia: 15 de setembro de 2005 I Galpão de Artes

Texto: Aldo Leite

Direção: Sidney Malveira

26. Anônimos

Estreia: 02 de setembro de 2006 I Theatro José de Alencar

Texto e Direção: Sidney Malveira

27. Eu Ando, Tu Andas, Eles… Observam

Estreia: 19 de setembro de 2006 I Theatro José de Alencar

Texto e Direção: Dryca Lima

28. Coisas, Palavras e Canções

Estreia: 11 de setembro de 2008 I SESC SENAC Iracema

Texto: Ary Sherlock, Ricardo Guilherme e outros…

Direção: Ary Sherlock

29. Bianchi. História e Sonho de um Bailarino

Estreia: 30 de abril de 2010 I Theatro José de Alencar

Texto e Direção de Elenco: Aldo Marcozzi

Direção Geral: Sidney Malveira

 

30. Na Contramão do Tempo

Estreia: 29 de janeiro de 2011 I Teatro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Direção: Sidney Malveira

31. Na Corda Bamba

Estreia: 11 de agosto de 2012 I Teatro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Texto: Aldo Marcozzi 

Direção: Allan Duvale

32. Lix. O Super Lixeiro em Chama a Minha Mãe Aííí!

Estreia: 09 de agosto de 2013 I Teatro SESC Emiliano Queiroz

Texto: Allan Duvale

Direção: Leuda Bandeira

33. Tempo de Espera

Estreia: 06 de setembro de 2013 I Teatro SESC Emiliano Queiroz

Texto: Aldo Leite

Direção: Sidney Malveira

34. Nu

Estreia: 07 de março de 2014 I Teatro SESC Emiliano Queiroz

Texto: Rafael Barbosa e Sidney Malveira

Direção: Sidney Malveira

 

35. A Raposa das Tetas Inchadas

Estreia: 30 de abril de 2015 I Theatro José de Alencar

Texto: Rafael Barbosa

Direção: Sidney Malveira

36. As Aventuras de Nando e Bia. Os Viajantes da Paz

Estreia: 10 de abril de 2016 I Teatro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Texto: Drycca Freitas, Rafael Barbosa e Sidney Malveira

Direção: Sidney Malveira e Drycca Freitas

 

*Comemoração dos 55 Anos do Grupo Teatro Novo

O que?

>Lançamento do Livro “A Trajetória do Teatro Novo” e Site Oficial do Grupo Teatro Novo

 

Período?

 

>Desde o último dia 28 de janeiro de 2021. A previsão é que as comemorações sigam até 31 de dezembro do corrente ano, com bate-papo e, também, outras celebrações. Isso, com a participação do diretor Sidney Malveira e membros do Teatro Novo e, ainda,  expoentes das artes cênicas e do meio-artístico cultural do Brasil.

Onde:

*Canais do Youtube:

 Grupo Teatro Novo

 https://www.youtube.com/watch?v=0ims_WLpTbs

Theatro José de Alencar

 https://www.youtube.com/theatrojosedealencar

*Site: grupoteatronovo.com.br

 

AcessoGratuito

Sesc Ceará: saiba quais os documentos necessários para a realização do Credenciamento de Artistas 2021 

Estão abertas, até o dia 12 de fevereiro, as inscrições para o Credenciamento de Artistas Sesc Ceará 2021. Para este edital, serão aceitos trabalhos artísticos nas linguagens de artes cênicas (teatro, circo, dança), artes visuais, audiovisual, literatura, música e expressões da tradição, bem como propostas de ações formativas, que incluem palestras, oficinas, cursos, mediações, com foco no desenvolvimento artístico-cultural.

As inscrições poderão ser feitas por pessoas física ou jurídica (incluindo MEI). Para além de informações gerais, como release, fotos, vídeos e histórico, por exemplo, os grupos e artistas devem estar atentos quanto aos formulários, declarações e, principalmente, à documentação solicitada.

“É de fundamental importância que os artistas ou seus representantes legais fiquem atentos aos requisitos do edital. As certidões, bem como, o comprovante de endereço, precisam estar dentro da validade. É importante estar atento também aos anexos”, pontua Aline Pinheiro, Gerente de Programação Social do Sesc Ceará.

Confira a seguir o CHECKLIST com a documentação necessária para a inscrição: 

Pessoa Física (representante do artista ou do grupo): 

a) Cópia da cédula de Identidade civil

b) Cópia do CPF

c) Comprovante de endereço residencial atualizado (90 dias). Caso não tenha, deverá ser apresentado de forma complementar a DECLARAÇÃO DE RESIDÊNCIA, conforme modelo apresentado no edital (Anexo V)

d) Comprovante de situação cadastral junto à Receita Federal (CPF)

e) Certidão negativa de débitos municipais, se contribuinte

f) Certidão negativa de tributos estaduais, se contribuinte

g) Certidão negativa de tributos federais;

h) Cópia da inscrição do PIS/PASEP/NIT

i) Declaração de representação (Anexo III), exceto quando o licitante está representando a si próprio como artista individual

j) Declaração de não vínculo (Anexo IV)

k) Termo de Adesão ao Credenciamento (Anexo VI)

Pessoa jurídica (representante do artista ou do grupo):  

a) Ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado, em se tratando de sociedades, bem como ata de eleição e posse da atual diretoria ou Certificado do MEI – CCMEI, se for o caso

b) Comprovante de situação cadastral junto a Receita Federal (CNPJ)

c) Certidão negativa de débitos municipais

d) Certidão negativa de tributos estaduais

e) Certidão negativa de tributos federais

f) Prova de regularidade relativa ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)

g) Prova de inexistência de débitos inadimplidos perante a Justiça do Trabalho

h) Cópia do CPF do representante legal

i) Cópia da cédula de identidade civil do representante legal

j) Comprovante de endereço atualizado (90 dias). Caso não tenha, deverá ser apresentado de forma complementar a DECLARAÇÃO DE RESIDÊNCIA, conforme modelo apresentado no edital (Anexo V)

k) Declaração de representação (Anexo III), exceto quando o licitante está representando a si próprio como artista individual

l) Declaração de não vínculo (Anexo IV)

m) Termo de Adesão ao Credenciamento (Anexo VI)

Vale destacar que podem fazer o credenciamento grupos e artistas de todo o País. Um mesmo usuário poderá cadastrar vários grupos e cada grupo pode ter várias propostas inscritas, mas cada inscrição terá o seu respectivo número de protocolo. A seleção será no modelo de habilitação, em que artistas individuais ou grupos, caso sejam habilitados, poderão ser convidados pela Instituição a compor o calendário de eventos do primeiro semestre de 2021.  As ações acontecerão no Estado do Ceará, conforme demanda, e em diversos períodos durante o semestre.

Confira AQUI o edital!

Serviço:

Chamamento público para Credenciamento de Artistas Sesc Ceará 2021

 

Data: 25/01 a 12/02

FAQ Tira dúvidas: Clique aqui

Inscrições: Clique aqui 

 

Contato

Centro: (85) 34552122

Crato: (88) 3586-9163

Iguatu: (88) 3581-1130 ramal 207

Juazeiro: (88) 3587-1065

Fortaleza: (85) 3452.9090

Sobral: (88) 3611-0954

 

E-mail

credenciamento@sesc-ce.com.br

Instituto BR e Secult abrem oportunidade para professores e artistas-educadores mostrarem o seu trabalho

O Instituto BR e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará estão com inscrições abertas para professores em duas chamadas públicas da Plataforma Arte Urgente: Cultura como Farol do Ceará. São elas: Ateliês de Criação e Janelas Formativas, respectivamente, com inscrições gratuitas até o dia 07 e 12 de fevereiro, exclusivamente, através do formulário disponível no site da Plataforma Arte Urgente (www.arteurgente.com.br).

Para o Ateliê de Criação o Arte Urgente selecionará inicialmente artistas-educadores, técnicos, produtores e demais agentes para ministrar os cursos de formação técnica nas áreas de audiovisual, circo, cultura popular, dança, música e teatro. Os professores selecionados receberão um pagamento de R$3.200,00 por 40 horas/aula. Futuramente, em uma data ainda a ser definida, será aberta uma seleção para os alunos interessados nos cursos da formação artística e técnica.

Para as Janelas Formativas a chamada pública é para propostas de técnicos, produtores e demais agentes do campo artístico-cultural do Ceará para cursos livres que podem estar associados, dentre outras, a Criação Literária, Criação de Moda, Produção Cultural, Artes Visuais, Cinema e Audiovisual, Fotografia, Música Erudita, Música Popular, Cultura Tradicional e Popular, Educação Patrimonial, Teatro, Teatro de rua, de Bonecos, Banda Fanfarra, Dança, Arte Circense e Games. Para esta atividade serão selecionados 100 cursos. Os ministrantes selecionados receberão um valor de R$3.200,00 para os cursos de 40 horas/aula e R$1.600,00 para os de 20h/a.

Para o secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba, o eixo de formação artístico e cultural é um dos mais importantes na política da Secult. “Criamos em 2016 uma coordenadoria específica para o desenvolvimento dessa agenda. No ambiente da Lei Aldir Blanc, nossos editais são todos associados a essas políticas. O projeto Arte Urgente foi selecionado em uma chamada pública lançada pela Secult para selecionar uma instituição para atuação em formação artístico e cultural, que é o Instituto BR, juntamente com a Quitanda das Artes”, destaca.

O Arte Urgente é resultado de ação da Lei Aldir Blanc no Ceará. Conta com a realização do Instituto BR, da Quitanda Soluções Criativas e dos Laboratórios Culturais, em colaboração com a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE); produção executiva da Cinco Elementos Produções e Marco Zero; e apoio institucional do Porto Dragão por meio do Instituto Dragão do Mar. Apoio: Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal.

ATELIÊ DE CRIAÇÃO

O Ateliê de Criação é uma ação que foca na formação de novos talentos em diversas áreas da arte e da cultura através de uma vivência imersiva. Será realizada formação artística e técnica, de modo que os dois eixos trabalhem juntos para o desenvolvimento de uma criação inédita que contará com apresentações para o público.

No total, serão 30 cursos técnicos oferecidos nesta ação, com até 40 horas/aula, divididos em seis linguagens da ação: Audiovisual (Cenografia; Produção; Operação de câmera; Fotografia e edição de imagens; Edição de vídeos), Circo (Cenografia; Técnicas de sonorização; Iluminação cênica; Figurino; Produção), Cultura Popular (Cenografia; Técnicas de sonorização; Iluminação cênica; Figurino; Produção), Dança Contemporânea (Iluminação cênica; Figurino; Produção; cenografia e técnicas de sonorização), Música (Técnicas de sonorização; Áudio Equipamentos; Consoles Digitais; Técnica de gravação em estúdio; Roadie) e Teatro (Cenografia; Técnicas de sonorização; Iluminação cênica; Figurino; Produção).

JANELAS FORMATIVAS

As Janelas Formativas contemplam cursos livres de curta duração das mais variadas áreas de formação em arte e cultura, gratuitos e abertos ao público. Os cursos propostos podem ser realizados de forma online ou presencial.

Em ambas as atividades, os interessados devem comprovar experiência nas atividades formativas em artes, atividades técnicas, produção cultural, entre outras ações relacionadas ao campo das artes e da cultura. Eles também devem informar no ato da inscrição, experiência com a atividade da proposta do curso interessado em ministrar, no caso do Ateliê de Criação, e a proposta de curso encaminhada, no caso das Janelas Formativas.

Para o coordenador geral do Arte Urgente, Paulo Feitosa, o projeto contribuirá bastante com o desenvolvimento e a manutenção da cadeia produtiva das artes neste momento de pandemia. “Com o projeto criamos oportunidades produtivas e de geração de renda para diferentes segmentos da cadeia produtiva da cultura e em diversas regiões do Estado. Além da criação de vagas com bolsas remuneradas em cursos imersivos de formação artística e técnica, oferecendo oportunidade formativa”, completa.

SERVIÇO

Plataforma Arte Urgente: Cultura como Farol do Ceará – Inscrições gratuitas para seleção de professores para 30 cursos técnicos e propostas de artistas-educadores do Estado do Ceará para 100 cursos livres de curta duração. Inscrições gratuitas e informações através do site: www.arteurgente.com.br. Redes sociais: Instagram: @arteurgente.labs | Fabecook: Arte Urgente.

Ateliês de Criação: inscrições até o dia 07.02.2021. Informações: ateliesarteurgente@gmail.com

Janelas Formativas: inscrições até o dia 12.02.2021. Informações: janelasformativas@arteurgente.com.br

Sesc Ceará abre credenciamento para artistas e profissionais de arte e cultura

O Sesc Ceará está com inscrições abertas para o credenciamento de artistas e profissionais de arte e
cultura em todas as suas manifestações e linguagens para primeiro semestre de 2021.  As inscrições acontecem até o dia 12 de fevereiro, através do site do Sesc Ceará. O resultado será divulgado no dia 1º de março.

Serão aceitos trabalhos artísticos nas linguagens de artes cênicas (teatro, circo, dança), artes visuais, audiovisual, literatura, música e expressões da tradição, bem como propostas de ações formativas, que incluem palestras, oficinas, cursos, mediações, com foco no desenvolvimento artístico-cultural.

As inscrições poderão ser feitas por pessoas física ou jurídica (incluindo MEI). A seleção será no modelo de habilitação, em que artistas individuais ou grupos podem apresentar as propostas de seus trabalhos para o calendário de eventos e, caso sejam habilitados, poderão ser convidados pela Instituição.

Podem fazer o credenciamento grupos e artistas de todo o País. Um mesmo usuário poderá cadastrar vários grupos e cada grupo pode ter várias propostas inscritas, mas cada inscrição terá o seu respectivo número de protocolo.

As ações acontecerão no Estado do Ceará, conforme a demanda, e em diversos períodos durante o ano. Inscrições e mais informações estão disponíveis do site do Sesc Ceará.

 

Serviço:

Chamamento público para Credenciamento de Artistas Sesc Ceará 2021

Data: 25/01 a 12/02

Informações completas no Edital

Inscrição: https://eventos.sescce.com.br/inscricao/home.seam

 

Contato

Centro: (85) 3455-2122

Crato: (88) 3586-9163

Iguatu: (88) 3581-1130 ramal 207

Juazeiro: (88) 3587-1065

Fortaleza: (85) 3452.9090

Sobral: (88) 3611-0954

 

 

E-mail

credenciamento@sesc-ce.com.br

IMAGEM BRASIL GALERIA PROMOVE CURSOS INÉDITOS E GRATUITOS DE FOTOGRAFIA

 

(Foto: Gentil Barreira)

 

A Imagem Brasil Galeria inicia 2021 com o lançamento de dois novos cursos gratuitos de fotografia. Todas as aulas serão ministradas no formato online seguindo as medidas de isolamento social. São seis horas de conteúdo para cada formação, divididas em quatro encontros, que acontecem entre os dias 20 e 30 de janeiro.

O curso Portfólio de artista será ministrado pela educadora e curadora mineira Janaína Melo e acontece a partir desta quarta-feira, 20. Já A imagem fotográfica no regime estético da arte contemporânea será com o artista visual e professor paraense Alexandre Sequeira e terá início nesta quinta-feira, 21.

As formações estão abertas ao público em geral, e os interessados podem se inscrever até o dia 19/01, às 12h, pelo site ou pelas redes sociais da Imagem Brasil Galeria. As formações, que acontecem virtualmente via Plataforma Zoom, integram projeto fomentado com recursos da Lei Aldir Blanc através da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza. As aulas serão transmitidas ao vivo e possibilitam momentos de interatividade de forma a promover uma experiência dinâmica de aprendizado.

 

PORTFÓLIO DE ARTISTA

Com Janaína Melo
Datas: 20/01, 23/01, 27/01 e 30/01/2021

Quartas-feiras, das 19h às 20h30
Sábados, das 10h30 às 12h
Como montar um portfólio? O curso, por meio da análise de exemplos, exercícios de edição de texto/imagem e leituras críticas, buscará construir um ambiente de discussão sobre pesquisas, projetos e produção de portfólios em artes visuais com os artistas e criadores participantes. O curso conta com o seguinte conteúdo: O que é portfólio: usos e funções; Relações texto e imagem: processos de edição para determinados fins; Leitura de portfólio: exercício de leitura coletiva a partir de exemplos previamente selecionados.

Janaina Melo é educadora e curadora, graduada em História-UFMG e pós-graduada em Pesquisa e ensino de arte contemporânea pela UEMG, com mais de 15 anos de atuação profissional em museus. Atuou como gestora cultural e coordenadora dos programas de educação em instituições como: Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte; Instituto Inhotim, em Brumadinho e Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro. Dentre suas curadorias recentes destaca-se: Faca Cega – Paulo Nazareth (MAP, BH); Meu mundo tem – Alexandre Sequeira (MAR, RJ) e Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas (MAR, RJ).

A IMAGEM FOTOGRÁFICA NO REGIME ESTÉTICO DA ARTE CONTEMPORÂNEA

Com Alexandre Sequeira

Datas: 21/01, 22/01, 28/01 e 29/01/2021

Quintas e sextas-feiras, das 19h às 20h30

A partir de referências do campo teórico-crítico e da apreciação de algumas proposições artísticas, o curso busca promover um exercício de suspensão de determinadas ideias acerca do que uma fotografia deve ser ou significar. A intenção é refletir sobre quais impactos essas proposições podem desvendar em um mundo cada vez mais balizado por imagens.

Alexandre Sequeira é artista visual, doutor em Arte pela UFMG e professor do Instituto de Ciências da Arte da UFPA. Desenvolve trabalhos que estabelecem relações entre fotografia e alteridade social, tendo participado de encontros de fotografia, seminários e

exposições no Brasil e exterior. Tem obras no acervo do Museu da UFPa, Espaço Cultural Casa das 11 Janelas; Coleção Pirelli/MASP, Museu de Arte do Rio/MAR, Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Museu da Fotografia/CE e Coleção de Fotografia da Associação Brasileira de Arte Contemporânea/ABAC.

SOBRE A IMAGEM BRASIL GALERIA

A Imagem Brasil Galeria é um espaço em Fortaleza (CE) dedicado à Fotografia com proposta voltada para a difusão, circulação e reflexão teórico-prática em interação com outras linguagens. Desde novembro de 2014, vem oferecendo programação diversificada na busca de proporcionar novas experiências, tanto pelas ações que promove, como pela rede de parceiros que agrega. A Imagem Brasil Galeria considera fundamental exercer o papel social de um verdadeiro centro de artes, com foco não só na fruição, mas também incentivando o pensamento, a leitura crítica e a experimentação. Expõe trabalhos e projetos de fotógrafos brasileiros e estrangeiros, artistas visuais, performers e ensaístas, tudo em um ambiente voltado para a criatividade.

 

SERVIÇO

Inscrições pelos links:
https://imagembrasilgaleria.com.br/programacao);
https://www.facebook.com/ImagemBrasilGaleria/;
https://www.instagram.com/imagembrasil.galeria/;

Informações adicionais: imagembrasilgaleria@gmail.com |  (85) 99930.0173 | 99926-2257

FESTIVAL ALBERTO NEPOMUCENO – FAN TEM EDIÇÃO ESPECIAL AQUIRAZ EM FORMATO VIRTUAL

O Festival Alberto Nepomuceno  – FAN realiza edição em formato especial e totalmente digitalizado. Batizado de FAN AQUIRAZ, a versão extraordinária foi toda gravada no histórico município do litoral cearense. Disponibilizado, desde o dia 30 de dezembro, no canal Youtube da Secult de Aquiraz, o Festival apresenta inicialmente quatro ações, reveladas a partir de quatro vídeos. Com focos culturais diversos, envolvem variados públicos nas trocas de saberes e experiências convergentes.

Uma realização da Associação Comunitária Cultural Ambiental e Social Praia das Pedrinhas, o FAN Aquiraz é promovido pela Vagalume Produção Cultural e Comunicação em parceria com a Prefeitura de Aquiraz através da Secretaria da Cultura de Aquiraz, sob a direção de Cris Queiroz.

Já disponibilizados no canal Youtube da Secult Aquiraz (https://www.youtube.com/secultaquiraz ), o FAN Aquiraz traz o seguinte quarteto de vídeos:

1. “Eu não ando só – Cacique Pequena e a força das mulheres Jenipapo-Kanindé”
Com a mestra da Cultura Cacique Pequena, da Aldeia Jenipapo Kanindé; a liderança indígena Juliana Jenipapo; a liderança jovem Raquel Jenipapo e Camila Gomes, da Etnia Baré, professora visitante da Aldeia São Felipe (Alto Rio Negro, Amazônia).

O que é o vídeo: Um encontro de três gerações de mulheres da família da Cacique Pequena – Ela, a filha Juliana e a neta Raquel. Participa ainda Camila Baré, professora que veio da região amazônica dar curso na aldeia Jenipapo-Kanindé, onde a conversa foi gravada, no Museu Indígena Jenipapo-Kanindé.

2. “Eu não ando só – Canções pra demarcar territórios” – com a DJ Renatinha

O que é o vídeo: Renatinha toca ao vivo música brasileira, com repertório trançado por canções de Caetano Veloso, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Marlui Miranda, Uakti e Cacique Pequena. Gravado no terreiro do Museu Indígena Jenipapo-Kanindé, em Aquiraz.

3. “Aquiraz Cidade Portátil – Dois fios de história: rendas, rendeiras e as pinturas da Igreja Matriz” – com a leitora Izabel Rosa Gurgel

O que é o vídeo: Izabel gravou uma fala na Igreja Matriz de São José de Ribamar, a partir da leitura de dois livros, o “Painéis de Aquiraz – Joias da arte popular do Ceará colonial”, da jornalista Lúcia Helena Galvão; e o “Rendas de Bilro – As coleções do Museu Arthur Ramos”, da pesquisadora Valdelice Carneiro Girão, cuja publicação também traz rendas manufaturadas no Aquiraz.

4. “Felicidade Clandestina – Um guia para se perder lendo Clarice Lispector” – com a leitora Izabel Rosa Gurgel
O que é o vídeo: Izabel gravou no Museu Sacro São José de Ribamar (anexo), a partir de um roteiro que ela desenvolveu e com o qual realiza cursos de iniciação à vida e obra da escritora. Ênfase em textos nos quais Clarice recria a infância vivida em Recife (“Felicidade Clandestina”, “Restos do Carnaval” e “Banhos de Mar”), além de textos dela que se tornaram livro para crianças (“O mistério do coelho pensante”, “A mulher que matou os peixes”, “A vida íntima de Laura”, “Quase de Verdade” e “Como Nasceram as estrelas”).

O FAN Aquiraz fecha 2020 abrindo extensões por vir do festival. Uma temporada de atividades da série Cidade Portátil está prevista para janeiro em Fortaleza, também inteiramente gratuita.

O Festival Alberto Nepomuceno acontece em itinerâncias pelo Ceará, tendo inclusive já se realizado em Aquiraz em 2018, quando levou a música de Silézia Franklin (acordeon) e artistas convidados, e o Côco do Mestre Chico Cazueira do Iguape, com apresentações no Centro de Rendeiras da Prainha. Na edição de 2018, apresentações e rodas de conversa com a DJ Renatinha na Escola Francisco Gomes Farias, em Caracará; e com Erivan Produtos do Morro na Escola Raimundo de Freitas Façanha, na Chácara da Prainha.

Um festival itinerante, que circula por cidades do Ceará e chega até a zona rural.

Um festival que contempla acervos imateriais e físicos.

Um festival que sabe fazer e promover encontros: de aprendizes e mestras e mestres, encontro de gerações, encontro de linguagens artísticas e modos de estar junto.

 Exposição fotográfica retrata rotina de pescadores de Fortim

No dia 26 de dezembro, às 16h, acontece a abertura da Exposição Heróis Fortinenses, do fotógrafo paulista Chico Kfouri, no novo prédio da Associação de Jovens de Pontal de Maceió (AJPM), em Fortim. A visitação é gratuita, e o evento, patrocinado pela Alba Imóveis, terá duração de três semanas. A série de 10 fotos foi realizada no próprio município cearense, localizado a 135 km de Fortaleza e banhado pelo Oceano Atlântico.

Por meio das fotografias, Chico Kfouri retrata um dia na vida dos pescadores Narcísio, Dedé e Neri, que ganham a vida em alto-mar. Todos os dias, eles se lançam ao mar, em busca do próprio sustento, a bordo de uma velha e grande amiga, uma jangada de 40 anos de existência, sempre movidos pela fé em Deus para voltarem sãos e salvos para os seus entes queridos.

Chico Kfouri revela que essa foi uma experiência muito marcante e intensa. “Acompanhar a história deles as deixou muito próximas do meu coração. Dia após dia, eles saem de casa para pescar sem saber se vão voltar de mãos cheias ou vazias ou, até mesmo, se vão retornar vivos. A realidade deles é muito diferente de boa parte das experiências que já tive”, explica o fotógrafo.

Por causa desse trabalho, Kfouri espera fotografar o cotidiano de outros profissionais. “Quero que essa série seja parte de um projeto maior, fotografando pessoas que se dedicam diariamente para manter seus modos tradicionais de viver, ainda que vivamos em uma era tecnológica que, lenta, mas certamente, está engolindo-os”.

 

Sobre Chico Kfouri:

O fotógrafo produziu comerciais para TV durante mais de 10 anos. Em 2014, mudou-se para o Canadá e estudou direção de fotografia para cinema. Um ano depois, foi para a Ásia e passou por Bangladesh, Índia e Sri Lanka. Nesses países, desenvolveu mais seu olhar fotográfico e descobriu uma paixão por registrar, através das lentes da câmera, outras culturas. Em 2019, voltou ao Brasil e passou a lançar esse olhar diferenciado para a fotografia dentro do próprio país.

 

Serviço:

Exposição Heróis Fortinenses

Data: a partir de 26 de dezembro (três semanas)

Horário: dia 26, das 16h às 21h; outros dias, das 16h às 20h

Local: novo prédio da AJPM (rua José do Nascimento, 110, Pontal do Maceió, Fortim – Ceará)

Gratuito

Riso, regionalismo e palhaçaria: coletivo artístico apresenta espetáculos “O Prisioneiro” e “La Moringa” no projeto “Comédia InCasa”

O Grupo K’Os Coletivo apresenta os espetáculos “O Prisioneiro”  e “La Moringa”, nos dias 26 e 27 de dezembro, às 19h, no Youtube (Clube da Comicidade). “O Prisioneiro” é inspirado na literatura regionalista de cordel e no dramaturgo Ariano Suassuna.

O espetáculo conta que Eurico, senhor pão-duro e muito temente a Santo Antônio, vive em “pé de guerra” com Caroba, sua empregada, por causa de seu bem mais precioso: uma porca que ele guarda toda a fortuna. Isso porque Caroba, muito esperta, se aproveita da ausência do patrão, em casa, para tentar pegar o dinheiro que tem dentro da porca.

“O Prisioneiro” mantém a linguagem regional e é possível observar ações, vestimentas e maquiagem que trazem ao público o mundo do riso, da avareza, do grotesco, da esperteza e da literatura regional e de cordel.

Já o espetáculo “La Moringa” foi inicialmente criado para apresentações na rua e traz clássicos da palhaçaria e improvisações teatrais com cenário e figurino que remetem aos grandes circos antigos. De forma cômica, “La Moringa” retrata a realidade itinerante dos circenses que vão de cidade em cidade em busca de sobrevivência pela arte.

No espetáculo Pipiu e Tramela trazem em cena dois palhaços que, para comer no fim do dia, transformam-se no Grande Adivinho Pipóvski e a Grande Madame Tramelus.

“Os espetáculos ‘O Prisioneiro’ e ‘La Moringa’, no projeto “Comédia InCasa”, expõem um pouco dessa trajetória e abre caminhos para uma nova forma de trabalho: o audiovisual e a música, que já fazem parte do nosso cotidiano, mas que agora passará a compor os trabalhos e pesquisas do grupo”, afirmou o ator Aldrey Rocha.

“O Prisioneiro” e “La Moringa” são de censura livre e contam com intérprete de Libras. “No ambiente virtual, vai ficar registrado isso tudo. O ‘Comédia InCasa’ marca esse trabalho que o grupo vem desenvolvendo ao longo desses quase 15 anos. Além disso, o público fica mais abrangente”, declarou a atriz Aline Campêlo, integrante fundadora do grupo.

Comédia InCasa

O projeto “Comédia InCasa”, apoiado pela Lei Aldir Blanc, por meio da Prefeitura de Fortaleza, objetiva trazer ao público a apresentação dos espetáculos “O Prisioneiro” e “La Moringa”, em formato virtual, como forma de se reinventar dentro do cenário de pandemia. Além dos espetáculos, será oferecida a Oficina “A Graça é Sua O Riso é Nosso” como oportunidade de promover atividades ligadas à comédia aos alunos de uma Escola Pública Municipal de Fortaleza.

Sobre K’Os Coletivo

Com 14 anos de estrada, o grupo já se apresentou em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Piauí, Paraíba e Ceará. Em 2019, o K’Os Coletivo realizou a primeira turnê internacional pela Colômbia.

O K’Os Coletivo trabalha com circo e teatro, apresentando espetáculos cênicos, desenvolvendo ações formativas e realizando circulações. O grupo tem como principais linhas de pesquisas: a palhaçaria, a comicidade, a improvisação teatral e o teatro para bebês.

Serviço:

Comédia InCasa – Espetáculos “O Prisioneiro” e “La Moringa”

Data: 26 e 27 de dezembro (sábado e domingo)

Hora: 19h

Transmissão: Youtube “Clube da Comicidade”

Censura: Livre

Informações: (85) 9 9648-3841

“CE Virando” é o novo espaço no Instagram para divulgar produções musicais dos artistas do Ceará

 

Música. Do pop ao rock, reggae, mpb, instrumental, jazz, blues, samba e afins. Tudo produzido nos últimos meses e reunido em um só lugar. O CE Virando (@cevirando) é uma mostra virtual da cena musical cearense e de como ela vem se mantendo rica e produtiva desde o início do isolamento social. É um espaço de repercussão, troca de ideias, inspiração e oportunidades.

Com a pandemia do novo coronavírus, a classe artística musical, que faz parte da economia criativa, parou suas atividades e teve que buscar novas saídas para sobreviver financeiramente. Grandes artistas nacionais monetizaram suas lives com retorno de patrocínio. E os demais, como estão conseguindo se reinventar? O que está sendo  produzido de forma inovadora nesse momento?

“Foi observando o movimento do mercado musical com a vontade de contribuir e dar visibilidade à música cearense que surgiu a ideia de criar esse canal especializado. Um espaço que inicia no isolamento social, de forma virtual, mas com a proposta de seguir e proporcionar bons encontros pessoais”, diz Ana Peyroton, coordenadora do perfil, também jornalista e assessora de imprensa especializada em cultura e marketing, tendo iniciado a carreira no ambiente musical das rádios Cidade e Fluminense, do Rio de Janeiro, e na rádio Cidade FM do Grupo O Povo, no Ceará.

Além da Ana, a equipe tem ainda como integrante a jornalista Ethel de Paula com experiência ampla na área cultural, que atua como consultora do projeto. Entre os produtores estão Fernando Vilela Sales, proprietário da Biruta, uma das mais tradicionais casas de espetáculos de Fortaleza, e a produtora Eveline Peixinho, que atua no mercado há mais de 20 anos e já produziu shows de Beth Carvalho, Diogo Nogueira, Ednardo, Mariene de Castro e outros. O time de conteúdo é formado também pelas graduandas em jornalismo Dayanne Vieira e Lia De Carli. A programação visual fica por conta do Artescafe.

O nome do projeto CE Virando foi inspirado no próprio sentido do termo “Se virar”, que é conseguir resolver algo, mesmo diante de dificuldades. E a pandemia trouxe esse desafio do se virar de uma hora para outra, embora essa seja uma habilidade da maioria dos brasileiros. E o trocadilho do “CE” é uma referência ao Ceará e aos artistas locais. O projeto “CE Virando” é fomentado com recursos da Lei 14.017/2020 – Lei Aldir Blanc – por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza.

Os artistas podem enviar as informações e as imagens (fotos e vídeos) de seus trabalhos produzidos nesse período pelo whatsApp: (85) 99743.4545, email: cevirando@gmail.com ou pelo direct do @cevirando. Mais informações: www.cevirando.com.br

Doações arrecadadas na 18ª edição do Teatro Transcendental serão entregues nesta terça (08)

Apesar do público reduzido devido ao distanciamento social obrigatório, a mostra Teatro Transcendental conseguiu arrecadar mais de duas toneladas de alimentos que serão distribuídos para seis instituições solidárias da cidade

Os alimentos provenientes de doações realizadas durante a 18ª edição da Mostra Brasileira de Teatro Transcendental serão entregues às instituições nesta terça-feira, dia 8 de dezembro, às 9h, no Condomínio Espiritual Uirapuru – CEU. Apesar do público reduzido devido ao distanciamento social obrigatório, a Mostra arrecadou cerca de 2,5 toneladas de alimentos não-perecíveis que serão distribuídos para seis instituições filantrópicas de Fortaleza e Região Metropolitana. A Mostra de Teatro se encerrou no último dia 29. Apresentações começaram no dia 19 em Fortaleza e seguiram para mais 10 municípios do interior do estado. Na capital, o evento aconteceu no Teatro do Riomar e marcou a reabertura do espaço após o fechamento em março devido a pandemia.

Dentro dos dezoito anos de realização, o Teatro Transcendental já promoveu 105 espetáculos gratuitos em 39 cidades do Ceará e Paraíba. Mais de 400 mil pessoas já estiveram na plateia ao longo destas edições, o que leva a organização a somar cerca de 164 toneladas de alimentos arrecadados no total destes anos. Todos foram entregues a mais de 80 instituições sociais. 

Em 2020, receberão os donativos: APAECE – Associação dos proprietários, artistas e escolas de circo do Ceará, que apoia profissionais circenses de 42 lonas atingidos pelos efeitos pandemia atual; Casa Sol Nascente, um acolhimento institucional para crianças com HIV/AIDS; Associação Anjo Rafael, uma instituição que procura ajudar crianças carentes, buscando unir organizações que precisam de ajuda com aqueles que querem ajudar; Obra Lumen – Casa Dom Bosco, instituição que acolhe e ampara pessoas em situação de rua e dependentes químicos. Atendendo cerca de 250 adultos distribuídos em 21 casas no Estado; Amor e vida que concede, mensalmente, 300 cestas básicas às famílias em situação de vulnerabilidade e/ou risco social, e de 400 quentinhas aos moradores de rua no Centro de Fortaleza; Casa Lar Batista, um acolhimento institucional para crianças até 3 anos em grave situação de vulnerabilidade social, com vínculos familiares rompidos e com poder familiar suspenso.

 

O Teatro Transcendental

Promovido pela Associação Estação da Luz, a Mostra Brasileira de Teatro Transcendental apresentou em 2020 os espetáculos: “Antes só que mal assombrado”, da Companhia de Teatro Rama Kriya de São Paulo; “Helena Blavatsky, a voz do silêncio”, do grupo Beth Zalcman do Rio de Janeiro ; “Maio”, do grupo Cangaral de Minas Gerais; “Fim?”, do grupo Amigos da Luz do Rio de Janeiro; “Ch@furdo”, do grupo cearense Dona Zefinha.

 

Serviço:

Entrega de alimentos arrecadados durante a 18ª edição do Teatro Transcendental

Data: Terça-feira, dia 8 de dezembro

Horário: 9h

Local: Condomínio Espiritual Uirapuru – CEU

Av. Alberto Craveiro, 2222 – Castelão, Fortaleza

Feira Nacional de Artesanato e Cultura acontece em formato totalmente digital

A Feira Nacional de Artesanato e Cultura (Fenacce) – Arte de Toda Parte, chega a sua 2ª edição com formato inédito. Este ano, devido à pandemia da Covid-19, a programação acontecerá totalmente on-line. Entre os dias 4 e 13 de dezembro, os admiradores do artesanato, da culinária, da música e da cultura regional poderão visitar a feira gratuitamente pelo site www.fenacce.com.br.

Cerca de 300 expositores de 18 estados brasileiros estão confirmados. “É uma feira que é produzida no Ceará, mas que interliga todo o Brasil. Estamos reunindo virtualmente as principais entidades do setor para fortalecer e celebrar toda a cadeia do artesanato. Vamos juntar o artesão, a economia criativa, os grandes mestres da cultura cearense e nacional em um evento inovador que irá agregar e alcançar ainda mais pessoas”, disse a organizadora do evento Maristela Pavan.

Entre os expositores confirmados estão: o mestre Espedito Seleiro, Cris Kaspar de São Paulo, Beto Cunha de Minas Gerais, dentre outros nomes. A abertura oficial do evento acontecerá na noite do dia 4 de dezembro com apresentação cultural da Banda de Pífanos, do trio de forró Fulô da Mangabeira, desfile do estilista Ivanildo Nunes e show do cearense Nonato Lima. O show de encerramento ficará por conta do cantor e compositor Waldonys.

Segundo a organização, mais de 20 mil pessoas de todos os estados do País estão sendo esperados nos dez dias de eventos. “O artesanato é uma expressão rica da nossa cultura e desperta a admiração de muitas pessoas. A Fenacce é uma oportunidade de as pessoas conhecerem os novos nomes do mercado do artesanato nacional, de resgatar valores e valorizar o que é nosso”, completa Pavan.

Plataforma

Como forma de aproximar as pessoas da feira e proporcionar uma experiência inovadora, o site foi produzido com uma tecnologia interativa, onde o visitante poderá passear nos ambientes virtuais e se sentir dentro do próprio evento. “Ao acessar, o visitante vai se sentir como se estivesse no saguão do Centro de Eventos e fosse adentrar na feira física. Ele, então, deve ir à recepção virtual, fazer o seu credenciamento e começar a participação na Fenacce 2020. Quem preferir poderá ir até a área dos expositores, visitar os mais de 90 estandes disponíveis e comprar os produtos ofertados pelo marketplace “Táfácilcomprar” do Sindieventos CE”, explica Maristela Pavan. Os participantes também terão acesso gratuito a palestras, cursos com chat para a interação, oficinas de culinária, de técnicas de artesanato, como crochê, cerâmica, renda tenerife, bordado, estampas e até desfile de moda.

O visitante que fizer seu credenciamento na Fenacce 2020, automaticamente estará concorrendo a duas passagens aéreas para qualquer lugar do Brasil. O sorteio acontecerá no último dia da Feira e será transmitido, ao vivo, pelas redes sociais.

Serviço

Feira Nacional de Artesanato e Cultura no Ceará (Fenacce)
De 4 a 13 de dezembro
www.fenace.com.br
Intagram: @fenacce

Gloria Pires e Lázaro Ramos serão homenageados no 30º Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema

Gloria Pires e Lázaro Ramos serão os homenageados do 30º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontece de 5 a 11 de dezembro, presencial em Fortaleza, online no Canal Brasil – no serviço de streaming Canais Globo, no Youtube do festival e na TV Ceará. Os atores receberam em casa o Troféu Eusélio Oliveira e enviaram vídeos de agradecimento. As solenidades de abertura e encerramento serão transmitidas na tela do Cineteatro São Luiz, respeitando os Protocolos de Reabertura para Cinemas do Governo do Ceará, no canal do Cine Ceará no Youtube e, a de encerramento, também na TVC.

No dia 5 de dezembro, será transmitida na tela do cinema a solenidade de abertura da 30ª edição e a homenagem à Gloria Pires. Ao longo de sua carreira, a atriz já protagonizou diversos personagens que marcaram a televisão, cinema e teatro brasileiros. Atuou em novelas e minisséries como “As Brasileiras”, “Rei do Gado”, “Paraíso Tropical”, “Insensato Coração”, “Babilônia” e a mais recente “O Outro Lado do Paraíso”. Além de participar de grandes filmes nacionais como “Se Eu Fosse Você”, “É Proibido Fumar”, “Linda de Morrer” e “Nise” Em 2019, voltou às telinhas no remake de “Éramos Seis”. Em 2021, estará no longa da Imagem Filmes “A Suspeita”, de Pedro Peregrino, onde vive Lúciauma comissária da Polícia Civil que sofre de Alzheimer.

Na noite de encerramento do festival, dia 11 de dezembro, o Cine Ceará exibe no Cineteatro São Luiz, em sessão hors-concours, o longa brasileiro “O Silêncio da Chuva” de Daniel Filho, produção da Lereby, em coprodução com Globo Filmes e distribuição da Elo Company. O protagonista Lázaro Ramos será o segundo homenageado do festival. O ator interpreta o detetive Espinosa (Lázaro Ramos) que junto à policial Daia (Thalita Carauta) tenta solucionar o mistério que envolve a morte do executivo Ricardo (Guilherme Fontes), encontrado baleado sentado ao volante de seu carro, no bairro da Urca, no Rio de Janeiro. O longa é inspirado no romance policial de Luiz Alfredo Garcia-Roza.

Nascido em Salvador, Bahia, Lázaro Ramos é ator, apresentador, dublador, cineasta e escritor de literatura infantil. Iniciou a carreira teatral aos 15 anos de idade, quando entrou para o Bando de Teatro Olodum, dirigido por Márcio Meirelles. No cinema, despontou ao protagonizar o filme “Madame Satã”, de Karim Ainöuz, em 2002. Tem na sua carreira filmes como “O Homem que Copiava”, “Meu Tio Matou um Cara”, “Cidade Baixa”, “Ó Paí, Ó”, “Carandiru”, “Tudo Que Aprendemos Juntos” e “O Beijo no Asfalto”. Para 2021, terá mais uma parceria com Daniel Filho nos cinemas, o longa “Medida Provisória”, com direção de Lázaro e produção de Daniel Filho.

“Em um ano tão difícil para o nosso cinema, receber essa homenagem e ter o filme exibido pela primeira vez no nosso país nesse festival é um estímulo pra gente seguir. Receber o troféu do Cine Ceará, que há 30 anos representa cada vez mais um importante ponto de encontro para o nosso cinema me dá muita satisfação. “Silêncio da Chuva” é um filme feito em cima de um clássico literário dirigido pelo grande Daniel Filho, eu tô doido pra que as pessoas vejam! Vai ser um momento de emoção e de reafirmar o compromisso de nós que fazemos cinema de levar o nosso melhor para as pessoas”, afirma Lázaro.

Eusélio Oliveira foi um professor e cineasta cearense que teve um importante papel na formação e desenvolvimento do cinema no Ceará, um dos responsáveis pela criação do que viria a ser o Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema.

O 30º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema é uma realização do Ministério do Turismo, através da Secretaria Especial da Cultura, da Associação Cultural Cine Ceará e da Bucanero Filmes. Tem o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, e da Universidade Federal do Ceará, via Casa Amarela Eusélio Oliveira. Conta com o Canal Brasil como Exibidor Oficial, com o apoio cultural da Cegás, CTAV e Unifor. Tem ainda o patrocínio VIP da Indaiá, Esmaltec e Banco do Nordeste e o patrocínio da Cagece, Adria e Piraquê, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Agradecimentos: Enel.

 

SERVIÇO 

30° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 05 a 11 de dezembro de 2020 em formato presencial em Fortaleza, Ceará, online no Canal Brasil – no serviço de streaming Canais Globo, pela TVC, pelo canal do festival no Youtube e mídias sociais de parceiros. Informações: www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Instagram: @cineceara, Facebook: FestivalCineCeara. Youtube: CineCeara.