Browsing Tag

Cultura

SEMANA SESC DE ARTES INTEGRADAS TRAZ MAIS DE 50 ATRAÇÕES GRATUITAS

Múltiplas linguagens marcam a Semana Sesc de Artes Integradas, que acontece de 23 a 31 de agosto no Sesc Fortaleza. A programação reúne mais de 50 atrações gratuitas em Artes Cênicas – Teatro e Dança, Música, Literatura, Audioviual, Literatura e Artes Visuais, além de apresentações de grupos tradicionais da cultura popular.

Para participar, o Sesc Ceará solicita doação de 1 kg de alimento para o programa Mesa Brasil. Os shows de abertura e encerramento são gratuitos para quem possui Cartão Sesc. Para os demais, o valor do ingresso é de R$ 5,00, com doação de 2kg de alimento para todos.

A exposição Lembra-se a Cada Instante da Graça que é Ser abre a programação, na sexta-feira (23), às 9h, no Hall do Teatro Emiliano Queiroz. O projeto da artista Dávila Pontes e da escritora Anna K Lima busca provocar o outro com considerações cotidianas, através de fotografias que dialogam – ou não – com microtextos estampados. As imagens falam das relações: consigo, de afeto, com a cidade e com o mundo.

No primeiro dia da Semana Sesc de Artes Integradas também tem espetáculo performático Mnemosine: Porque Memória Feminina!, da artista e narradora de histórias Paula Yemanjá; apresentações do multiartista Zéis; do Maracatu Vozes da África; e dos paranaenses da Banda Mais Bonita da Cidade, trazendo o show De Cima do Mundo Eu Vi o Tempo. Quem fecha a noite é a cantora e compositora paulista Ana Cañas.

Em turnê com o show TODXS, ela apresenta as canções do álbum homônimo, quinto lançamento de estúdio da artista. Dirigido pela própria Ana Cañas, o espetáculo tem forte cunho político – especialmente no que diz respeito às pautas feministas e de defesa dos direitos das minorias. Acompanhada de Monica Agena (guitarra e violão) e DJ Nato PK, Ana Cañas apresenta o show mais seguro e inovador da carreira.

No sábado (24), ganha destaque na programação o espetáculo Interior, do Grupo Bagaceira de Teatro, às 19h, no Palco Cênico. Fruto de uma pesquisa realizada durante dois anos, a peça é um mergulho à cultura interiorana e nordestina, da serra, do sertão e do litoral. Para quem gosta de ritmos regionais, às 20h tem show especial de 20 anos do grupo paraibano Cabruêra.  A banda, que se apresenta no Palco Sesc Música, traz influências que vão desde o cancioneiro popular da Paraíba, através do coco, repente, forró, embolada e ciranda, até o rock, reggae, dub, afrobeat e worldmusic. Já fizeram diversas turnês pela Europa, Estados Unidos e África, além de terem quatro álbuns lançados no exterior.

 Já no domingo (25), tem balada divertida e educativa para as crianças, a partir das 17h. Com a Aquarela Mixer, os pequenos vão curtir músicas ao vivo, DJ e brincadeiras, em um show lúdico e agitado, com músicas que marcaram gerações e novos hits infantis. Aliás, atrações infantis não faltam na Semana Sesc de Artes Integradas, comoos espetáculos Má-Gí-Áh com Palhaço Bibildo, do grupo Panelinha de Teatro; As Aventuras de João Sortudo, da Cia Prisma de Artes; e João Botão, do Teatro Máquina .

 Com atrações para todas as idades, na semana acontecem diversas atividades, como Book Crossing – rede de compartilhamento de livros; Exibição de Curtas – Festival Nueva Mirada para a Infância e Adolescência; saraus e até uma oficina de pandeiro com músicos da banda Cabruêra.

Para encerrar a programação, no sábado (31), tem o show do grupo As Bahias e a Cozinha Mineira. O trio, fundado em 2011, é considerado uma das vozes mais fortes do movimento LGBTQ e formado pelos artistas Assucena Assucena, Raquel Virginia e Rafael Acerbi, e lança agora seu terceiro álbum, Tarântula.Veja a programação completa. A maior parte tem classificação etária livre.

SERVIÇO: SEMANA SESC DE ARTES INTEGRADAS

Data: De 23/08 a 31/08

Local: Sesc Fortaleza (R. Clarindo de Queiroz, 1740 – Centro)

Grátis com doação de 1 kg de alimento

SHOW DE CIMA DO MUNDO EU VI O TEMPO – A BANDA MAIS BONITA DA CIDADE

Data: 23/08 (sexta-feira)

Horário: A partir das 19h

Local: Sesc Fortaleza – Palco Sesc Música

Ingressos: Grátis com doação de 2 kg de alimento(mediante Cartão Sesc). Púbico em geral -R$ 5,00 com doação de 2kg de alimento. Venda no local, no dia do show, a partir das 8h.

SHOW TODXS – ANA CAÑAS

Data: 23/08 (sexta-feira)

Horário: A partir das 21h

Local: Sesc Fortaleza – Palco Sesc Música

Ingressos: Grátis com doação de 2 kg de alimento(mediante Cartão Sesc). Púbico em geral -R$ 5,00 com doação de 2kg de alimento. Venda no local, no dia do show, a partir das 8h.

SHOW AS BAHIAS E A COZINHA MINEIRA

Data: 31/08 (sábado)

Horário: A partir das 21h30

Local: Sesc Fortaleza – Palco Sesc Música

Ingressos: Grátis com doação de 2 kg de alimento(mediante Cartão Sesc). Púbico em geral -R$ 5,00 com doação de 2kg de alimento. Venda no local, no dia do show, a partir das 8h.

Programação

SEXTA-FEIRA (23/08)

9h – Abertura de Exposição: Lembra-se a Cada Instante da Graça que é Ser – Artes Visuais

Artista/Grupo: Anna K e Dávilla Pontes

Local: Hall do Teatro

12h30 – Sessões Acústicas – Música

Artista/Grupo: Zéis

Local: Palco Sesc Música

16h30 – Mnemonise: Porque memória feminina! – Artes Visuais

Artista/Grupo: Paula Yemanjá

Local: Espaço Cultural

18h – Maracatu Vozes da África – Tradição

Artista/Grupo: Maracatu Vozes da África

Local: Estacionamento

19h – Show De cima do mundo eu vi o tempo – Música           

Artista/Grupo: A Banda Mais Bonita da Cidade

Local: Palco Sesc Música  

21h – Show TODXS – Música            

Artista/Grupo: Ana Cañas

Local: Palco Sesc Música  

SÁBADO (24/08)

17h – Pandeirada – Oficina de Pandeiro com Pablo Ramires e Arthur Pessoa (Cabruêra)* – Música

Artista/Grupo: Cabruêra

Local: Palco Sesc Música  

*Levar pandeiro

18h – Corpo Fechado para Balanço – Artes cênicas (Teatro)

Artista/Grupo: Leya Ramos

Local: Palco cênico            

19h – Interior – Artes cênicas (Teatro)

Artista/Grupo: Grupo Bagaceira de Teatro  

Local: Palco cênico

20h – Cabruêra 20 anos – Música

Artista/Grupo: Cabruêra

Local: Palco Sesc Música  

DOMINGO (25/08)

17h – Aquarela Mixer – Música/Infantil

Artista/Grupo: Aquarela Entretenimento     

Local: Palco Sesc Música  

18h – Exibição de Curtas – Festival Nueva Mirada para a Infância e Adolescência – Audiovisual     

Local: Espaço Cultural       

18h30 – Má-Gí-Áh Com Palhaço Bibildo – Artes cênicas

Artista/Grupo: Panelinha de Teatro

Local: Espaço Cultural       

SEGUNDA-FEIRA (26/08)

9h – Sarau Autoral de Música e Poesia – Literatura   

Artista/Grupo: Melo Poesia com Bruno D’Almeida

Local: Espaço Cultural       

De 10h às 16h – Biblioteca Raquel de Queiroz/Book Crossing e Exposição de livros – Biblioteca    

Local: Espaço Cultural       

11h – Gran Finale – Artes Cênicas  

Artista/Grupo: As Dezgraças de Palhaçaria

Local: Palco cênico

12h30 – Santos de uma Esquina – Música      

Artista/Grupo: Santos de uma Esquina          

Local: Palco Sesc Música                  

16h – Sarau Autoral de Música e Poesia – Literatura 

Artista/Grupo: Melo Poesia com Bruno D’Almeida

Local: Espaço Cultural

17h – Exposição / Muralismo Grafite – Artes Visuais

Artista/Grupo: Jr. Zapata

Local: Parede da Lanchonete         

18h – Exibição do filme O Shaolin do Sertão – Audiovisual

Direção: Halder Gomes    

Local: Área de Convivência

19h – Concerto aos Três Climas – Música     

Artista/Grupo: Rabecacello

Local: Palco Sesc Música                                                                                                                

TERÇA-FEIRA (27/08)

9h – Circo Pirilampo – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Grupo Ânima

Local:

De 10h às 15h – Biblioteca Raquel de Queiroz/Book Crossing e Exposição de livros – Biblioteca    

Local: Espaço Cultural

10h – O Rato comeu meu livro e outras histórias – Literatura

Artista/Grupo: Bruno D’Almeida

Local: Espaço Cultural       

11h – Liberdade – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Beatriz Barros dos Santos     

Local: Palco cênico            

12h – Circo de uma Mulher Só – Artes Cênicas

Artista/Grupo: CIM-Companhia Itinerante De Malabares         

Local: Palco cênico

14h – O Mágico Entre Nós – Artes Cênicas    

Artista/Grupo: Cia. Plural de Artes Cênicas

Local: Palco cênico

16h – O Rato comeu meu livro e outras histórias – Literatura

Artista/Grupo: Bruno D’Almeida

Local: Espaço Cultural       

18h – Exibição de Curtas – Festival Nueva Mirada para a Infância e Adolescência – Audiovisual     

Local: Espaço Cultural       

19h – Carrilhão – Artes Cênicas      

Artista/Grupo: Grupo Nopok

Local: Palco cênico

20h – Blues Rock Independent – Música      

Artista/Grupo: Cláudio Oliveira

Local: Palco Sesc Música  

QUARTA-FEIRA (28/08)

9h – A Trupe Do Carrapicho – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Aquarela Entretenimento     

Local: Palco cênico

10h – As Histórias que a Vovó Contava – Literatura

Artista/Grupo: Gorette Costa

Local: Espaço Cultural

De 10h às 18h – Biblioteca Raquel de Queiroz/Book Crossing e Exposição de livros – Biblioteca    

Local: Espaço Cultural

14h – A Trupe Do Carrapicho – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Aquarela Entretenimento     

Local: Palco cênico

16h – As Histórias que a Vovó Contava – Literatura

Artista/Grupo: Gorette Costa

Local: Espaço Cultural

17h – Afoxé Omorisá Odé – Tradição             

Artista/Grupo: Afoxé Omorisá Odé

Local: Palco Sesc Música

18h – Carrilhão – Artes Cênicas      

Artista/Grupo: Grupo Nopok

Local: Palco cênico

19h – Traficando Poesias – Música 

Artista/Grupo: GhettoRoots

Local: Palco Sesc Música

QUINTA-FEIRA (29/08)

9h – As Aventuras De João Sortudo – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Cia Prisma De Artes

Local: Palco cênico

10h – 40 Anos De Conte Lá Que Eu Canto Cá – Literatura        

Artista/Grupo: Daivid Gomes          

Local: Espaço Cultural

De 10h às 17h – Biblioteca Raquel de Queiroz/Book Crossing e Exposição de livros – Biblioteca    

Local: Espaço Cultural

14h – As Aventuras de João Sortudo – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Cia Prisma De Artes

Local: Palco cênico

16h – As Histórias que a Vovó Contava – Literatura

Artista/Grupo: Gorette Costa

Local: Espaço Cultural

18h – Exibição de Curtas – Festival Nueva Mirada para a Infância e Adolescência – Audiovisual     

Local: Espaço Cultural       

19h – João Botão – Artes cênicas (Dança)     

Artista/Grupo: Teatro Máquina

Local: Palco cênico                                           

20h – Movendo Nações – Música    

Artista/Grupo: Rafa Winner e Banda

Local: Palco Sesc Música

21h – Nazirê – A vitória vai chegar – Música 

Artista/Grupo: Nazirê        

Local: Palco Sesc Música  

SEXTA-FEIRA (30/08)

10h – Sarau da B1 – Literatura        

Artista/Grupo: Samuel Siqueira

Local: Espaço Cultural       

De 10h às 18h – Biblioteca Raquel de Queiroz/Book Crossing e Exposição de livros – Biblioteca    

Local: Espaço Cultural

12h – Pulso de Marte – Música        

Artista/Grupo: Pulso de Marte       

Local: Palco Sesc Música  

16h – As Histórias que a Vovó Contava – Literatura

Artista/Grupo: Gorette Costa

Local: Espaço Cultural

17h – Os Orixás – Tradição

Artista/Grupo: Afoxé Filhos Da Nação           

Local: Estacionamento                      

19h – Sem Conservantes – Artes Cênicas

Artista/Grupo: Giradança

Local: Palco Sesc

20h – Off the Rails – Música

Artista/Grupo: Gabriel Yang            

Local: Palco Sesc Música  

21h – Babi e Jaques Lasserre – Música           

Artista/Grupo: Babi e Jaques Lasserre          

Local: Palco Sesc Música                                                                                                                                               

SÁBADO (31/08)

18h – Corpo Fechado para Balanço – Artes cênicas

Artista/Grupo: Leya Ramos

Local: Tenda Cultural        

19h – Proibido Elefantes – Artes cênicas

Artista/Grupo: Giradança

Local:  Palco Cênico          

Classificação etária: 14 anos

20h- Projeto Rivera – Turnê Florescer – Música         

Artista/Grupo: Projeto Rivera         

Local:  Palco Sesc Música 

21h30- As Bahias e a cozinha mineira – Música

Artista/Grupo: As Bahias e a cozinha mineira

Local:  Palco Sesc Música            

Monja Coen e médica, Paola Tôrres falam sobre espiritualidade, saúde e cordel na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará

Saúde, espiritualidade e literatura. Foi isso que uniu dezenas de pessoas, das mais diversas idades, na Praça do Cordel na manhã, deste sábado (17), durante a XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará. Em pé, sentados em cadeiras, e até no chão, o público ativamente do lançamento do livro “Vamos falar sobre câncer? Educação é cura!!!”, da médica oncologista e escritora Paola Tôrres. Ao lado da medica, o jornalista Almir Gadelha, como mediador, e a Monja Coen, um dos nomes mais conhecidos sobre espiritualidade no Brasil.

Como já é de costume nos espaços em que participa, o bate-papo Meditação e Cantoria Como Prevenção do Câncer abriu com cinco minutos de uma meditação silenciosa e guiada pela própria Monja Coen. “A meditação nos centraliza, nos dá um eixo para você poder falar melhor e para as pessoas poderem ouvir melhor”, explica Coen, que apesar de já ter vindo ao Ceará outras vezes, está participando da Bienal Internacional do Livro da Ceará pela primeira vez.

“Doença silenciosa que pode ser encontrada no velho e no jovem”, foi um dos trechos do livro que a médica Paola Tôrres leu durante a conversa. A obra usa da linguagem poética e acessível do cordel para falar sobre um tema extremamente sensível na atualidade: o câncer. Tratando das formas alternativas do tratamento desta doença, Paula falou diretamente aos médicos e estudantes de medicina presentes: “os nossos pacientes não estão a nosso serviço, nós é que estamos a serviço dos nossos pacientes”. 

A defesa da médica é de pensar o tratamento oncológico não apenas no campo técnico e científico, mas no espiritual e emocional também, unindo medicamentos e procedimentos tradicionais com um contato próximo com o paciente e a saúde emocional dele. “É a vida que transforma a vida”, disse Paola Tôrres. Monja Coen reforçou esta ideia: “A espiritualidade pode evitar algumas doenças porque você vai estar mais presente em você e pode perceber mais cedo o que está acontecendo para procurar cura”.

“É uma obra linda”, disse Monja Coen referindo-se ao livro recém lançado da médica Paola Tôrres. “Já conheço ela há algum tempo e a capacidade dela e do cordel, de poder transmitir sobre o câncer de maneira tão simples e direta, para as pessoas não terem medo, para os parentes não terem medo, para saber que há cura, é uma joia, isso”. E completa com um elogio à cultura popular: “O cordel é uma joia, não é? Uma literatura que todos entendemos e, sendo rimado, é mais fácil de guardar”.

O livro “Vamos falar sobre câncer? Educação é cura!!!” tem as ilustrações assinadas por Klévisson Viana e a apresentação escrita por Monja Coen.

Sobre a Bienal

A XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará é apresentada pelo Ministério da Cidadania e pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Realizada pelo Instituto Dragão do Mar, Governo do Estado do Ceará, por meio da Secult, e Governo Federal, a Bienal do Livro conta com os patrocínios de Bradesco, Cagece, Grendene e Cegás, e com os apoios de Fecomércio, Sebrae, Universidade de Fortaleza (Unifor), TV Ceará, Sistema Verdes Mares, Grupo O Povo, Café Santa Clara, RPS Eventos, Câmara Cearense do Livro, Sindilivros-CE, Câmara Brasileira do Livro (CBL), Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), Associação Nacional de Livrarias (ANL), Prefeitura de Fortaleza e das Secretarias de Educação (Seduc), Turismo (Setur), Cidades (SCidades) e Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (Secitece).

Serviço

XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará

De 16 a 25 de agosto, de 10h às 22h

Centro de Eventos do Ceará

facebook.com/BienalDoLivroDoCeara

instagram.com/bienaldolivroce

bienaldolivro.cultura.ce.gov.br

Bienal Fora da Bienal promete encontros diversos e marcantes


Ampliar horizontes, extrapolar os limites físicos da cidade em sua centralidade urbana. Assim acontece com a leitura, assim convida a Bienal Fora da Bienal, uma ação por meio da qual a Bienal Internacional do Livro do Ceará alcança novos espectadores, expandindo-se para outros locais fora do Centro de Eventos do Ceará e até mesmo para outros municípios.

Trata-se de um momento dedicado a encontros temáticos entre escritores e comunidades de diferentes contextos, verdadeiros acervos vivos. Juntos, eles compartilham experiências, visões de mundo, constroem novas ideias e perspectivas.

Além de fomentar uma troca muito rica, a ideia também é aproximar grupos de pessoas que, de outra forma, talvez não tivessem acesso à Bienal. “É certamente um dos momentos mais charmosos da Bienal do Livro e um dos mais desejados pelos escritores. São encontros diferentes, muito mais quentes, mais relacionados a uma realidade específica.

No espaço principal da Bienal, as conversas e mesas ocorrem em uma sala, com pessoas já acostumadas àquele tipo de atividade, é algo que acontece mil vezes por ano. Já na Bienal Fora da Bienal os escritores vão a lugares diferentes, onde acontecem coisas fantásticas”, destaca a curadora da XIII Bienal, Ana Miranda.

“Exemplo disso foi a visita de Ignácio de Loyola Brandão a Ocara, em 2006. Após o encontro, que o emocionou profundamente, ele ganhou um litro de mel puro de abelha, feito pelos moradores. Então escreveu uma crônica sobre isso, que depois integrou o livro ‘O mel de Ocara’, com título que faz referência ao acontecido. Ou seja, são experiências vibrantes, diferentes, com comunidades, indígenas, bordadeiras, gente de determinada religião, em uma fábrica de licores. É algo muito rico para um escritor”, reforça Ana Miranda.

Sob a coordenação de Júlio Lira e Paula Fernandes, a Bienal Fora da Bienal em 2019 também busca, através da cultura do livro e da leitura, articular uma rede de equipamentos da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e de equipamentos parceiros – como os CUCAS, escolas e espaços da Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor), criando conexões que se espalham pela Cidade e fora dela, seguindo o tema da Bienal deste ano, “A Cidade e os Livros”.

“Em alguns equipamentos, por exemplo, da rede Cuca e em algumas escolas das periferias, fizemos várias vivências antes da Bienal, através da Coordenadoria da Política de Livro e Leitura, para sensibilizar os professores e trazer a literatura como um meio para instigar novos conhecimentos, para abrir este campo que é muito imaginário, que traz memórias, afetos, que estão muito carregados através de todas as nossas vivências do dia a dia”, explica a coordenadora Paula Fernandes.

Em 2019, a Bienal Fora da Bienal acontece em Fortaleza – em espaços como Casa de Juvenal Galeno, Cuca Barra, Porto Iracema das Artes, Centro Educacional Aldaci Barbosa, Poço da Draga, Titanzinho, Casa do Estudante, Vila Demétrius, Mercado dos Pinhões, Granja Lisboa e praia da Sabiaguaba – e nos municípios de Quixadá (Casa de Saberes Cego Aderaldo), Aquiraz (na tribo Jenipapo-Kanindé e no Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa), Horizonte (Açude de Queimadas), Itapipoca (assentamento Maceió) e Cascavel (no distrito de Moita Redonda).

Sobre a Bienal

A XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará é apresentada pelo Ministério da Cidadania e pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Realizada pelo Instituto Dragão do Mar, Governo do Estado do Ceará, por meio da Secult, e Governo Federal, a Bienal do Livro conta com os patrocínios de Bradesco, Cagece, Grendene e Cegás, e com os apoios de Fecomércio, Sebrae, Universidade de Fortaleza (Unifor), TV Ceará, Sistema Verdes Mares, Grupo O Povo, Café Santa Clara, RPS Eventos, Câmara Cearense do Livro, Sindilivros-CE, Câmara Brasileira do Livro (CBL), Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), Associação Nacional de Livrarias (ANL), Prefeitura de Fortaleza e das Secretarias de Educação (Seduc), Turismo (Setur), Cidades (SCidades) e Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (Secitece).

Confira a programação da Bienal Fora da Bienal:

Dia 16/08 (sexta-feira)

8h às 18h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA 

Bordados do Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

8h às 18h – Exposição IRACEMA 

Bordados do Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Cuca Barra

9h – Bate-papo OS LIVROS QUE NÓS AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA

Pedro Igor (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

15h – Espetáculo MULHERES E NOVELOS (UFC)

Local: Cuca Barra

15h – Filme DIZEM QUE OS CÃES VÊEM COISAS, de Guto Parente (CE), e AS CORUJAS, de Fred Benevides (CE), inspirados na obra de Moreira Campos 

LITERACINE (UFC)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

15h – PAULO FREIRE À BOMBORDO PAULO FREIRE E AS POÉTICAS DA EXISTÊNCIA 

Bate-papo A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER 

Cláudio Rodrigues (CE)

Local: Porto Iracema das Artes

Dia 17/08 (sábado)
8h às 12h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordados do grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

Dia 18/08 (domingo)

18h30 – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Ailton Krenak (MG), Marion Bloem (Amsterdam) e Tribo Jenipapo-kanindé recepcionados pela Escola de Cinema Indígena e parentes dos moradores locais 

Local: Terreiro do Tio Odorico

Dia 19/08 (segunda-feira)

8h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Tino Freitas (CE) recepcionado pelo Instituto Três Mares, e com a participação de crianças e adolescentes

Local: Praia do Titanzinho

8h às 18h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordados do Grupo Iluminuras (UFC) 

Local: Casa de Juvenal Galeno

9h – Encontro RAÍZES DO MEU SER – A LITERATURA INDÍGENA

Telma Pacheco (CE)

Local: Escola E.M.T.I. Estado do Maranhão – Mondubim – Fortaleza (CE)

9h – Bate-papo OS LIVROS QUE NÓS AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA

Julieta Almeida (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

15h – Filme DIZEM QUE OS CÃES VÊEM COISAS, de Guto Parente (CE), e AS CORUJAS, de Fred Benevides (CE), inspirados na obra de Moreira Campos 

LITERACINE (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

15h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA: CEARENSES DA AMAZÔNIA

Marlui Miranda (CE), Márcio Souza (AM) e Telma Pacheco (CE)

Local: Longarina da Ponte Velha

15h – PAULO FREIRE A BOMBORDO – PAULO FREIRE E AS POÉTICAS DA EXISTÊNCIA

Bate-papo EDUCAÇÃO EM MUSEUS E PAULO FREIRE: A DANAÇÃO DO PROJETO

Régis Lopes (CE)

Local: Porto Iracema das Artes

19h – Bate-papo COZINHA AFETIVA: MEMÓRIAS GASTRONÔMICAS DO NORDESTE A PARTIR DE VIVÊNCIAS COM IDOSOS

Vânia Venâncio (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

Dia 20/08 (terça-feira)

8h às 18h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordado com o Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

9h – Bate-papo Ò DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Jardson Remido (CE) e Fabiano Piuba (CE), recebidos pela Superintendência do Sistema Estadual de Atendimento Socioeducativo, e com a participação de adolescente em situação de privação de liberdade

Local: Centro Educacional Aldaci Barbosa

9h – Bate-papo Ò DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Kah Dantas (CE) recepcionado pelo Centro de Atenção Psicossocial Geral e AD de Horizonte, e com a participação de usuários do CAPS de Horizonte e da Comunidade Quilombola de Queimadas

Local: Açude de Queimadas

9h – Bate-papo OS LIVROS QUE NÓS AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA  

Vânia Venâncio (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

15h – Filme AVE POESIA de Rosemberg Cariry (CE)

Local: Casa de Juvenal Galeno

15h – Filme JOSÉ E PILAR de Miguel Gonçalves Mendes (Portugal)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo

15h – PAULO FREIRE A BOMBORDO – PAULO FREIRE E AS POÉTICAS DA EXISTÊNCIA

Bate-papo PAULO FREIRE E OS CONDENADOS DA TERRA, com Rômulo Silva (CE) e Àtilio Bergamino (CE)

Local: Porto Iracema das Artes

16h30 – Bate-papo Ò DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Nicolas Behr (DF), Chico Alvim (DF) e Diego Vinhas(CE) 

Recepcionado pelo Coletivo Servilost (CE)

Local: Paredão do Titanzinho / Bar do Surf

17h – Espetáculo SARAUURBANO

Livre adaptação da obra “O Conto da Ilha Desconhecida” de José Saramago

Coletivo Arruaça (CE) 

Local: Theatro José de Alencar

19h – Bate-papo Ò DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA 

A acolhida de perseguidos políticos

Maria Valéria Rezende (SP), Ronaldo Correia de Brito (CE) e Oswald Barroso CE), recepcionados pela Diretoria da Casa do Estudante

Local: Casa do Estudante / Aldeota

19h – Espetáculo BARRACAL com texto de Carolina Maria de Jesus 

Direção de Andréia Pires (CE)

Local: Centro Cultural Bom Jardim

Dia 21/08 (quarta-feira)

8h às 12h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordados do Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

9h – Vivência RITMOS E IMPROVISOS

Mestre Bule Bule (BA) 

Local: Escola Michelson Nobre da Silva – Bom Jardim

9h – Bate-papo OS LIVROS QUE NÓS AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA

Geraldo Cavalcanti (RN)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo

9h – Espetáculo DANÇAS URBANAS DO QUINTAL CULTURAL

Grupo Danças Urbanas do Quintal Cultural Raimundo Vieira

Local: Centro Cultural Bom Jardim

9h – Bate-papo ANTÔNIO CONSELHEIRO NAS ARTES VISUAIS

Descartes Gadelha (CE)

Local: Museu de Arte da UFC

9h30 – Oficina LABDANÇA 

Rosa Primo (CE)

Local: Centro Cultural Bom Jardim 

10h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Franciele Busico (SP) e Vera Duarte Pina (Cabo Verde), recepcionadas pela Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, contando com a participação de interessados em geral

Local: Teatro Francisca Clotilde – Aracati

10h20 – Aula LITERATURA FREIRIANA 

Edvaldo Batista (CE) – Livro Política e Educação

Local: Centro Cultural Bom Jardim – Escola São Francisco

14h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Kah Dantas (CE), recepcionada na Secretaria da Administração Penitenciária e E.E.F.M. Aloísio Leo Arlindo Lorscheider, e com participação das internas do Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa

Local: BR 116, Km 17 – Aquiraz

14h – Bate-papo A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER de Paulo Freire em proposta audiovisual

Local: Centro Cultural Bom Jardim – Escola Paulo Elpídio

14h30 – Espetáculo Teatro CAIO DO CÉU de Deborah Finocchiaro (RS)

Para escolas da Rede Pública de Ensino

Local: Cineteatro São Luiz

14h30 – Recital POESIAS DO QUINTAL CULTURAL 

Lenice Ferreira (CE) e alunos do Projeto Quintal Cultural Raimundo Vieira

Local: Centro Cultural Bom Jardim 

15h – Espetáculo IRACEMA 

Rosa Primo (CE)

Local: Centro Cultural Bom Jardim 

15h – Bate-Papo AVE POESIA: A CULTURA ORAL COMO INSPIRAÇÃO LITERÁRIA E CINEMATOGRÁFICA

Rosemberg Cariry (CE)

Local: Porto Iracema das Artes

15h – Filme CEGO ADERALDO: O HOMEM, O POETA E O MITO

Rosemberg Cariry (CE)

Local: Casa de Juvenal Galeno

15h – Encontro NARRATIVAS URBANAS – CONEXÕES PERIFÉRICAS, Ciclo de Documentários sobre Fortaleza e Periferias 

Alunos da REDE CUCA 

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

19h – Espetáculo LÍTERO-MUSICAL 20 DIZER – A PALAVRA COM SOM, COR, CORPO E ALMA

José Rui Martins (Portugal), Luisa Vieira (Portugal) e Grupo Trigo Limpo de Teatro ACERT (Portugal)

Local: Theatro José de Alencar

19h – Espetáculo SARAUURBANO

Livre adaptação da obra “O Conto da Ilha Desconhecida” de José Saramago

Coletivo Arruaça (CE) 

Local: Praça do Ferreira

19h – Espetáculo Teatro CAIO DO CÉU

Deborah Finocchiaro (RS)

Local: Cineteatro São Luiz

Dia 22/08 (quinta-feira)

8h às 12h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordados com o Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

9h – Bate-papo O TEATRO POPULAR NA POESIA RITMADA

Edmilson Santini (PE)

Local: Escolas São Francisco de Assis – Canindezinho – Fortaleza (CE)

9h – Bate-papo OS LIVROS QUE AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA

Bruno Paulino (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo

14h às 17h – PAULO FREIRE À BOMBORDO – PAULO FREIRE E AS POÉTICAS DA EXISTÊNCIA

Bate-papo INTERVENÇÃO ARTÍSTICA COM BORDADO

Iara Reis (CE) e Lúcia Ferreira (CE) 

Local: Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho

14h30 – Bate-papo OS LIVROS QUE AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA

Neuma Cavalcante (CE) do Projeto Iluminuras (UFC)

Local: Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho

14h30 – Bate-papo ESCOLA DE CINEMA ESPECIAL

Local: Cineteatro São Luiz

14:30h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Auritha Tabajara (CE) e Lydia Hortélio (BA), recepcionados pela Orquestra de Barro Uirapuru, e com participação da Comunidade artesã e educadores e estudantes

Local: Moita Redonda – Cascavel

15h – Filme JOSÉ E PILAR de Miguel Gonçalves Mendes (Portugal)

Local: Casa de Juvenal Galeno

15h – Filme AVE POESIA, de Rosemberg Cariry (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

15h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

José Inácio Vieira de Melo (AL), recepcionado pela Associação de Cegos do Estado do Ceará, com a participação dos cegos leitores e interessados em acessibilidade

Local: R. Odilon Soares, 30 – Farias Brito

16h – Filme AVE POESIA, de Rosemberg Cariry (CE) 

Sessão CineLiteratura

Local: Cineteatro São Luiz

19h – Espetáculo SARAUURBANO

Livre adaptação da Obra “O Conto da Ilha Desconhecida” de José Saramago 

Coletivo Arruaça (RS)

Local: Centro Cultural Belchior

19h Espetáculo SARAU VOADOR, de Deborah Finocchiaro (RS)

Local: Theatro José de Alencar

Dia 23/08 (sexta-feira)

10h às 15h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE A HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Marion Bloem (Amsterdam), Ivan Wolffers (Holanda) e Mateus Uchôa (CE), recepcionados pelo Movimento Sem Terra, com a participação dos Patriarcas e Matriarcas da Luta pela Terra, entre outros

Local: Assentamento Maceió em Itapipoca

8h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE A HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Auritha Tabajara (CE), José Inácio Vieira de Melo (AL) e Tino Freitas (CE), recepcionados por feirantes, e com participação de fregueses da feira livre

Local: Feira Livre – Mercado dos Pinhões

8h às 17h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordados do Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

9h – Bate-papo OS LIVROS QUE NÓS AMAMOS: MEMÓRIAS E AFETOS NA LEITURA

Neto Camboim (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

9h – Bate-papo ESCOLA NO CINEMA ESPECIAL LITERATURA 

Local: Cineteatro São Luiz

10h às 15h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE A HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA 

Marion Bloem (Amsterdam), Ivan Wolffers (Holanda) e Mateus Uchôa (CE), recepcionados pelo Movimento Sem Terra, com a participação dos Patriarcas e Matriarcas da Luta pela Terra, entre outros 

Local: Assentamento Maceió em Itapipoca

14h30 – Bate-papo ESCOLA NO CINEMA ESPECIAL LITERATURA 

Local: Cineteatro São Luiz

15h – Filme DIZEM QUE OS CÃES VEEM COISAS, de Guto Parente (CE), e o filme CORUJAS, de Fred Benevides (CE), inspirados na obra de Moreira Campos 

LITERACINE (UFC)

Local: Cuca Jangurussu

15h – Bate-papo O SERTÃO DENTRO DE NÓS: ANTÔNIO CONSELHEIRO 

Osvaldo Costa (CE)  

Local: Casa de Juvenal Galeno

15h – Filme CEGO ADERALDO: O HOMEM, O POETA E O MITO, de Rosemberg Cariry (CE)

Local: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Quixadá

15h – Oficina RODA DE BORDADO, sobre a obra literária “A Carta”, de Pero Vaz de Caminha

Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

15h – Bate-papo A LITERATURA NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO ATOR

José Rui Martins (Portugal) 

Local: Theatro José de Alencar

16h – Filme JOSÉ E PILAR de Miguel Gonçalves Mendes (Portugal)

Sessão CineLiteratura 

Local: Cineteatro São Luiz

16h – Visita Guiada ESPECIAL SOBRE A OBRA LITERÁRIA DE JOSÉ DE ALENCAR

Local: Theatro José de Alencar

17h – Espetáculo MULHERES E NOVELOS (UFC)

Local: Theatro José de Alencar
19h – Filme O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE, de Terry Gilliam (EUA)

Sessão CineLiteratura 

Local: Cineteatro São Luiz
19h – Espetáculo 20 DIZER: A PALAVRA COM SOM, COR, CORPO E ALMA, adaptação para a literatura de cordel

José Rui Martins (Portugal), Luísa Vieira (Portugal) e o Mestre Bule Bule (BA), além do Grupo Trigo Limpo de Teatro Acert

Local: Theatro José de Alencar

Dia 24/08 (sábado)

8h às 17h – Exposição A CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA

Bordados do grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

9h – Encontro TEMPO, MEMÓRIAS E ANCESTRALIDADE

Conceição Evaristo com a participação de professores e alunos

Local: Escola de Ensino Médio Aluízio Barros Leal – Jangurussu

10h – Bate-papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE A HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Tércia Montenegro (CE), recepcionada por artistas e leitores de Paracuru, e com participação de interessados em geral, alunos de dança

Local: Locações do livro do Turismo para Cegos

14h30 – Bate Papo Ó DE CASA! CONVERSA SOBRE A HOSPITALIDADE E RESISTÊNCIA

Mariana Fujisawa (SP) recebida pela  Casa Gamboa, contando com a participação de crianças e adolescentes

Local:  Barraca do Mamão e Biblioteca Camboas

15h – Oficina RODA DE BORDADO, sobre a “Carta de Pero Vaz de Caminha”

Grupo Iluminuras (UFC)

Local: Casa de Juvenal Galeno

17h – Espetáculo RECITAL CAIO

Deborah Finnochiaro (RS)

Local: Centro Cultural Bom Jardim

Serviço:
XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará
De 16 a 25 de agosto, de 10h às 22h
Centro de Eventos do Ceará
facebook.com/BienalDoLivroDoCeara
instagram.com/bienaldolivroce
bienaldolivro.cultura.ce.gov.br

EXPOSIÇÃO ‘MARIANA’ CHEGA À CAIXA CULTURAL FORTALEZA EM AGOSTO

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 28 de agosto a 13 de outubro, a exposição Mariana, do fotógrafo baiano Christian Cravo. Baseada no livro de mesmo nome, a exposição traz 28 fotografias impressas em fine art que retratam as memórias humanas da maior tragédia ambiental do país: o rompimento da barragem de Fundão, que vitimou fatalmente 19 pessoas e desabrigou centenas de famílias em Mariana – Minas Gerais, em 2015. Com realização da Via Press Comunicação, a mostra estará aberta para visitação gratuita de terça-feira a sábado, das 10h às 20h e domingo das 12h às 19h, na CAIXA Cultural Fortaleza (Avenida Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema).

Incentivo à cultura – A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

Serviço:
Exposição fotográfica: Mariana, por Christian Cravo

Local: CAIXA Cultural Fortaleza (Avenida Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema)

Abertura: 27 de agosto, às 19h

Período: de 28 de agosto a 13 de outubro de 2019
Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h e domingo das 12h às 19h.
Classificação indicativa: livre 
Entrada franca

Informações: (85) 3453-2770Estacionamento gratuito ao lado, no dia da abertura, mediante lotação de espaço.

Sesc Sonoridades leva ao Cariri A Banda Mais Bonita da Cidade

O projeto Sesc Sonoridades leva ao Cariri, no dia 24 de agosto, o grupo A Banda Mais Bonita da Cidade, do Paraná. O show acontecerá em Juazeiro do Norte. O público pode conferir diversas músicas da banda que possui estilo de MPB e Indie rock. As apresentações serão realizadas no Terreiro Mestra Margarida, em Juazeiro do Norte.

Formada em 2009, A Banda Mais Bonita da Cidade nasceu com a proposta de cantar autores locais. Ela ficou conhecida dentro e fora do País com o vídeoclipe da música Oração composta por Leo Fessato, lançado no YouTube em 2011. Em 2017 ela lançou o seu terceiro álbum, “De Cima do Mundo Eu Vi o Tempo”.

O grupo é formado por Uyara Torrente no vocal, Vinícius Nisi no teclado, Marano no baixo, Luís Bourscheidt na bateria e, atualmente, Thiago Ramalho na guitarra.

O Sesc Sonoridades tem como objetivo principal promover o acesso à cultura por meio de apresentações musicais de estilos e gêneros variados, oportunizando a vinda de diversos artistas. O projeto também dá oportunidade de acesso a apresentações de qualidade e estilos variados, permitindo assim a garantia de entretenimento cultural a baixo custo.

Serviço

Projeto Sesc Sonoridade – Show com A Banda Mais Bonita da Cidade

24 de Agosto – Juazeiro do Norte

Horário: 21h

Local: Terreiro Mestra Margarida – Juazeiro do Norte

Ingressos: Meia R$10,00 / Inteira R$20,00

Informações: (88) 35871065

Sobre o Sesc

O Sesc, instituição integrante do Sistema Fecomércio, oferece ações de Educação, Cultura, Esporte, Lazer e Promoção Social. Os trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo, empresários e seus dependentes são os beneficiados pelo Sistema, mas os serviços também podem ser acessados pela população em geral.

www.sesc-ce.com.br

Facebook: /sescceara

Instagram: sescce

29º Cine Ceará e Cagece abrem inscrições para Mostra Água e Futuro

Cineastas amadores também podem sair do 29º Cine Ceará com um prêmio nas mãos. Para estes é realizada a Mostra Água e Futuro que exibirá curtas-metragens captados em aparelho celular e dispositivos móveis. O tema é “Preservação dos recursos hídricos: Água e Futuro”. As inscrições são gratuitas e estão abertas de 12 a 26 de agosto pelo site www.cineceara.com. A mostra é uma realização do 29º Cine Ceará em parceria com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece.

Aberta a realizadores cearenses ou residentes no Ceará, com trabalhos individuais ou em equipe, a mostra tem o objetivo de estimular a criatividade junto a tecnologia. Podem ser inscritos filmes de gêneros diversos, mas devem ser inéditos, ter duração de 1 a 3 minutos, contando com os créditos e ter classificação etária livre.

Serão avaliadas a capacidade de aproveitamento dos recursos da mídia proposta com singularidade, inovação, criatividade e peculiaridade pelo tema proposto. Cinco filmes serão selecionados e exibidos durante a programação do Cine Ceará no Cineteatro São Luiz. O melhor na opinião do júri “Olhar Universitário”, que é formado por estudantes de cinema de Fortaleza, será reexibido na cerimônia de encerramento do evento, no dia 06 de setembro no Cineteatro São Luiz, e receberá o prêmio de R$ 3 mil.

O 29º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, acontece de 30 de agosto a 6 de setembro em Fortaleza. É uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC), Secretaria Estadual da Cultura, e da Prefeitura de Fortaleza através da Secultfor. Conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, através da SP Combustíveis, M. Dias Branco, Cagece, Banco do Nordeste, Café Santa Clara, Nacional Gás, Cegás, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Agência Nacional de Cinema (ANCINE). Agradecimentos: Enel. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará, Bucanero Filmes e da Secretaria Especial da Cultura – Governo Federal.

SERVIÇO:

Mostra Água e Futuro no 29º Cine Ceará – Inscrições abertas do dia 12 a 26 de agosto. Regulamento e ficha de inscrição disponíveis no site www.cineceara.com. Informações: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465 e 99134-1101. Instagram: @cineceara. Facebook: FestivalCineCeara.

Cineteatro São Luiz recebe o espetáculo Cearábia, uma mistura exótica das culturas nordestina e árabe através da dança e da música

Uma viagem que atravessa o antigo oriente e desembarca no sertão nordestino. O espetáculo “Cearábia” percorre as origens da miscigenação cultural, étnica e religiosa através da música e da dança, expondo traços das culturas islâmica, judaica, cigana, cristã, africana e indígena. Com uma linguagem musical inovadora e composta por um coletivo feminino, o espetáculo tem cerca de 150 figurinos de peças trazidas de várias partes do mundo, utilizados em nove atos. A apresentação conta com trilha sonora original e música executada ao vivo.

Cearábia será apresentado no dia 10 de agosto, às 19h, na faixa de programação “Curta mais Dança” do Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do ceará (secult), e está com ingressos à venda por R$10 (meia) e R$20 (inteira), na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (https://checkout.tudus.com.br/cineteatro-sao-luiz-cearabia/selecione-seus-ingressos).

Idealizado e criado pela bailarina Lenna Beauty com o músico e produtor Yury Kalil e dirigido por Cristiane Azem, o espetáculo “Cearábia” estreou em 2012 em São Paulo, mas em 2017 passou por um processo de formação criativa, ganhando um novo formato. Em vez de uma bailarina em cena, passou a contar com um coletivo de mulheres de diferentes idades e ocupações, profissionais da dança ou não, mas que se conectam através da força de vida e do amor pela arte. O coletivo formou-se naturalmente, em um momento onde a sociedade desperta para uma nova consciência feminina.

Fugindo de todos os lugares-comuns, “Cearábia” apresenta as duas artes – dança e música – com pesos equivalentes, levando ao palco um grupo de mulheres que tecem uma narrativa histórica sobre a fusão cultural entre o Oriente e o Nordeste brasileiro, trazendo personagens míticos como a Sacerdotisa de Ur, Sherazade, Iracema e Maria Bonita, que simbolizam as culturas miscigenadas retratadas nas canções.

A banda

Mesclando baião com antigas melodias judaicas, passando por tradicionais hinos ciganos em rock’n’roll e guitarras distorcidas, a banda formada para as apresentações desse espetáculo é composta por Yury Kalil (bateria, direção musical e composições), Fernando Catatau (guitarra), Milton Ferreira (baixo) e Bruno Rafael (guitarra).

As diversas similaridades entre o Nordeste Brasileiro, a Península Ibérica e o Oriente Médio são notadas nos ritmos, cantos, rituais e trajes, fazendo com que o espetáculo viaje no tempo e no espaço. A apresentação inicia-se nas areias da antiga Mesopotâmia (atual região entre o Iraque e o Kuwait), com o número da Sacerdotisa de Ur, ao som de uma trilha misteriosa e pungente, finalizando nas areias do sertão com a cangaceira Maria Bonita, referência mítica do Cangaço.

Projeto

Cearense, a bailarina Lenna Beauty deixou o estado muito jovem para morar na Espanha, onde permaneceu durante 12 anos viajando constantemente ao Norte da África e Oriente Médio, formando-se com grandes maestros de música e dança, desenvolvendo uma sólida carreira internacional. Na sua trajetória se destaca a permanência por oito anos em “Mayumana”, importantíssima companhia de música e dança de Israel atuando em mais de 20 países em suas turnês. Através das profundas experiências com as culturas árabe, judaica e flamenca, Lenna reestabeleceu relações com sua terra natal. Embasada em pesquisas históricas sobre a colonização ibérica e nos intercâmbios pessoais, a artista construiu uma parceria com o produtor musical cearense e descendente de libanês Yury Kalil, proporcionando-lhe ainda mais liberdade na expressão de seus conhecimentos por meio da arte. Assim, nasce o projeto “Cearábia”, com música original criada por esses dois artistas cearenses unindo o Estúdio Lenna Beauty e com renomado Totem Estúdio, criado por Yury Kalil.

SERVIÇO:
Curta Mais Dança: Cearábia
Dia 10/08 (sábado), às 19h
Entrada: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia entrada) – à venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (https://checkout.tudus.com.br/cineteatro-sao-luiz-cearabia/selecione-seus-ingressos)
Classificação indicativa: Livre
Duração: 60 min
Local: Palco do Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

PROJETO IMAGINÁRIO FAZ PROGRAMAÇÃO ESPECIAL NESTE DOMINGO (28)

O projeto Imaginário, que vem marcando os finais de tarde, em Fortaleza, com shows de música instrumental, faz programação especial, neste domingo, a partir das 12h, no Iate Clube de Fortaleza.

No palco, jazz e música brasileira com o Stênio Gonçalves Quarteto e em seguida, a banda Badabés, traz a mistura de estilos pop e blues.

O Projeto Imaginário tem o apoio da Lei de Incentivo à Cultura, realização da Modo Maior Projetos Culturais e já realizou mais de dez shows musicais com bandas iniciantes e também com bandas já consagradas.

Serviço

Projeto Imaginário

Shows com Banda Badabés e Stênio Gonçalves Quarteto

Iate Clube de Fortaleza

Av. Vicente de Castro, 4813 – Caís do Porto

Dia 28 de julho

Horário: 12h

Entrada gratuita

Thierry Miroglio e Sophie Jegou são destaque no sábado (27), no Teatro Tapera das Artes em Aquiraz

A música e tudo que ela nos faz sentir e expressar corporalmente. Uma nova referência para nos comunicarmos e de como nos relacionarmos. E o que esperar dessa união de sentimentos?

É o que o público irá descobrir durante a programação da 4ª temporada do projeto Encontro Mestre & Aprendiz Almas Gêmeas da Tapera das Artes, que tem como objetivo expandir cada vez mais os horizontes da arte, abrindo caminhos para a troca e para o compartilhamento do saber musical, incentivando o processo de educação infanto-juvenil.

A dupla internacional, formada pelo percussionista e solista Thierry Miroglio e pela bailarina e coreógrafa Sophie Jegou, desembarca diretamente da França, para se apresentarno próximo sábado (27), às 17h, no Teatro Tapera das Artes, localizado em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza, trazendo o espetáculo “O Pulso: movimento de mão e do corpo”. A programação é uma realização do Centro de Pesquisa e Difusão da Arte-Imaginário e Ministério da Cidadania, tendo como co-realizadores a Enartes – Música Meta Educação & Marketing Cultural e a Tapera das Artes. A entrada é gratuita.

O projeto Encontro Mestre & Aprendiz, que tem a direção artística pedagógica do Maestro Ênio Antunes, acontece no Teatro Escola da Tapera das Artes e traz este ano o tema “Almas Gêmeas”. O projeto abre um diálogo entre mestres e aprendizes de diversas instituições do Estado do Ceará, a partir da cidade de Aquiraz, através de concertos e uma série de encontros artísticos pedagógicos, envolvendo um público expressivo de crianças, adolescentes e jovens, fazendo a conexão entre músicas clássicas e o regionalismo musical expressado na cultura cearense.

“Almas Gêmeas é o encontro de muitos; puros de alma e coração; arte e humanidade; patriotas e servidores da máxima do sentir; da sustentável leveza do ser que pode transcender sua própria essência na busca incansável de transformação, agregando pessoas para emocioná-las”, descreve o maestro Ênio Antunes, diretor artístico do projeto.

Além da dupla francesa, a 4ª temporada do encontro deste ano conta com o talento de Fernando Sardo & Grupo CataVento, que prometem trazer um grande repertório, que terá sua melodia transmitida através de instrumentos produzidos a partir de materiais recicláveis.

Para Ênio, esta temporada do evento promete trazer uma nova forma do sentir musical, mostrando como essas sensações estão presentes em nossas vidas. “A música é uma nova referência para nos comunicarmos. O pulso está em cada um de nós. Ele está dentro de nós e nos faz sentirmos vivos no espaço e no tempo; ele é nosso fôlego de vida. A música é um ato de amor. Ela transforma, agrega e emociona as pessoas”, finaliza.

Sobre Thierry Miroglio

Natural da França, Thierry Miroglio é conhecido por sua brilhante carreira como solista, motivo pelo qual foi convidado a se apresentar em recitais e concertos em mais de 40 países, em vários locais de prestígio e festivais como em Salzbourg, Nova York, Viena, Milão, Boston, Bucareste, Paris, Amsterdam, Madri e Tóquio, dentre outros. Thierry é um dos raros percussionistas no mundo a exercer tamanha atividade como solista, possuindo um repertório de mais de 350 obras. Além dessa função, Thierry também é percussionista e professor de música.

Sobre Sophie Jegou

A francesa Sophie Jegou é graduada em Filosofia pela Universidade de Lyon e movida pela vontade de ultrapassar os limites tradicionais da dança contemporânea. A bailarina desenvolve há anos um trabalho como solista, dedicando-se ao domínio da criação, associando a dança a outras formas artísticas (poesia, música, artes visuais e teatro). Dentre suas apresentações de mais destaque, está a Bienal da Dança de Lyon, Teatro Montensier Versailles (Festival international Orphée), Ópera de Saint Etienne (Espetáculo Danse et Poésie) e Festival Frasq Paris (Parades et Changes). Sophie também é coreógrafa e professora de dança.

Sobre Fernando Sardo & Grupo CataVento

O Grupo Catavento é coordenado pelo músico e Luthier Fernando Sardo, sendo um dos mais conhecidos da ONG Tapera das Artes, localizada em Aquiraz. O grupo se destaca pela forma em que constrói seus instrumentos e pelos materiais utilizados, como cabaça, madeira, PVC, entre outros materiais recicláveis ou colhidos da flora cearense.

Dentre os instrumentos musicais produzidos a partir do PVC estão os de corda, percussão e sopro, oferecendo inúmeras possibilidades criativas. Fernando é músico, luthier, artista plástico e une seus conhecimentos musicais ao interesse por instrumentos, sendo reconhecido pelo seu talento e fazendo apresentações, shows e oficinas por todo o país. Além dos instrumentos musicais recicláveis, Sardo também constrói esculturas sonoras gigantes que podem ser conferidas pessoalmente em vários parques culturais espalhados pelo Brasil.

Sobre o projeto “Encontro Mestre & Aprendiz” – Almas Gêmeas

Idealizado para possibilitar a aproximação de jovens aprendizes com nomes consagrados da música instrumental, o projeto “Encontro Mestre & Aprendiz – Almas Gêmeas” oferece ações educativas que resultam em concertos interativos. A programação artística do Encontro contará ao longo do ano de 2019 com a participação de 16 mestres convidados, sendo 14 atrações nacionais e duas internacionais.

Realizado mensalmente, de maio a dezembro de 2019, o Projeto tem ações que ocupam diferentes espaços, contemplando um público amplo. Atuando, assim, não apenas na formação dos aprendizes, mas também com foco no público geral interessado pela música em seus aspectos sonoros e teóricos. Para este ano, grandes nomes nacionais e internacionais estão confirmados: 

o    Julho – Thierry Miroglio & Sophie Jegou – percussionista-solista internacional e professor; bailarina internacional, coreógrafa e professora;

Fernando Sardo & Grupo CataVento – músicos e apresentação com instrumentos produzidos com materiais recicláveis;

o    Agosto – Claudio Cohen & Gabriel Marin – maestro e violinista; violista;

o    Outubro – Roberto Minczuk – maestro brasileiro; 

o    Novembro – Nonato Luiz & Adelson Viana – música instrumental; 

o    Dezembro – João Carlos Martins, Ricardo Bacelar & Lia Veras – maestro brasileiro; compositor e pianista; cantora, intérprete e professora de educação musical.

Associação Tapera das Artes

A música sempre foi a grande paixão de Ritelza Cabral, idealizadora da Instituição Tapera das Artes. Em 1993, iniciou voluntariamente ateliês com 30 crianças e adolescentes oriundos de famílias de baixa renda do distrito de Tapera, no município de Aquiraz, ocupando as mangueiras de seu sítio. O trabalho logo criou corpo e em pouco tempo já existiam 60 crianças abrigadas nas sombras dos manguezais, e os sons dos pífaros repercutiam intensamente, encantando rendeiras, pescadores, agricultores e familiares dos pequeninos músicos. 

O sucesso que o programa gerou na comunidade possibilitou em pouco tempo a sua expansão, propiciando nos anos seguintes a inclusão de novas ações educativas, com atividades voltadas para o desenvolvimento de diversas atividades artísticas. As mangueiras já não eram suficientes para abrigar os participantes e em 1996 os pequeninos estavam ocupando espaço apropriado na primeira sede da instituição.

A partir daí foi possível a implantação de um programa pedagógico permanente, que gerou vários grupos musicais artísticos, dentre eles a Orquestra Bachiana Jovem de Aquiraz, criada com apoio do maestro João Carlos Martins, sob a regência do maestro Ênio Antunes. Outras conquistas merecem destaque: o Centro Cultural, parceria com a Fundação Vitae e o Teatro Escola da Tapera das Artes, com recursos não reembolsáveis do BNDES; ambos oferecem ações formativas de relevância para a cultura no Estado do Ceará.

O compartilhamento é parte do DNA da Tapera das Artes, que  desde sua fundação vem cumprindo um importante papel no seu território, município de Aquiraz, litoral leste do Ceará, propiciando a formação integral, desenvolvimento do potencial humano, suas competências e habilidades,  e o enriquecimento cultural de crianças, adolescentes, jovens e seus familiares, moradores da região, com  oferta de vários projetos e programas que têm como eixo central a música, mas que trabalham a formação do ser para posturas cidadãs ao longo da vida. 

Encontro Mestre & Aprendiz – Alma Gêmeas apresenta “ O Pulso: movimento de mão e do corpo “

Residência Artística

Data: De 23 a 27/07

Local: Centro Cultural da Tapera das Artes

Concerto “O Pulso: movimento de mão e do corpo

Data: 27/07 (sábado), às 17h

Local: Teatro Tapera das Artes (Rua Antônio Gomes dos Santos, S/N – Centro, Aquiraz / Ao lado do Parque Ecoeducativo Engenhoca)

Informações: (85) 3361-2704 / 987548496

ACESSO GRATUITO 

Tapera das Artes

http://www.taperadasartes.org.br/

Facebook: Tapera das Artes

Instagram: @taperadasartes_

Moraes Moreira e Fausto Nilo encerram Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central dia 28

Após quatro dias intensos de programação cultural, a primeira Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central encerra dia 28 de julho com o encontro de dois importantes nomes da música brasileira. O cantor baiano Moraes Moreira e o compositor Fausto Nilo cantam juntos para um público de dez mil pessoas no show Corações Democratas, às 20h, em Quixeramobim.

Fausto nasceu na terra de Antônio Conselheiro em 1944, onde viveu toda a infância. Mudou-se para Fortaleza aos onze anos de idade, viveu por um período em Brasília, morou por mais de dez anos no Rio de Janeiro, e atualmente, aos 75 anos, retorna para cantar em sua cidade natal.

Após deixar o sertão, ele seguiu carreira como arquiteto, mas notabilizou-se como músico, despontando no cenário nacional na década de 1970 como letrista. Considerado um dos compositores mais importantes da música brasileira, suas obras, ao longo de 50 anos de carreira, foram gravadas por Pepeu Gomes, Nara Leão, Ney Matogrosso, Geraldo Azevedo e Moraes Moreira, entre outros nomes.

O encontro entre Moraes Moreira, integrante dos Novos Baianos, e Fausto Nilo, amigo do Pessoal do Ceará, aconteceu no Rio de Janeiro, em 1977. A primeira música feita em parceria foi ‘Prosando com Maria’, marcando uma sequência de sucessos que ficaram conhecidos pelo público brasileiro, entre elas “Alto-Falante”, “Meninas do Brasil”, “Coisa Acesa”, “Bateu no Paladar”, “Santa Fé” e “Pão e Poesia”.

O sertão que o baiano de Itaiçu e o cearense de Quixeramobim traziam em si foi um dos pontos para a comunhão musical entre eles, explica Moraes Moreira. “Eu e Fausto Nilo nos conhecemos em um tempo de muita ebulição cultural, ficamos amigos, tivemos bastantes coisas do interior em comum. Os sertões do Brasil têm muita similaridade, eu e Fausto conversávamos muito sobre as músicas que tocavam nos alto falantes, os mesmo cantores, Orlando Silva, Jackson do Pandeiro, nossas referências e no show vamos resgatar isso, explica o cantor.

O show acontece ao ar livre, gratuitamente, em um espaço público da cidade: a praça da prefeitura de Quixeramobim. O local fica próximo à casa onde Fausto Nilo nasceu e morou na infância. O imóvel também serviu de morada a outro cearense importante, ninguém menos que Antônio Conselheiro, líder da maior rebelião sertaneja do País: Canudos, na Bahia. Ambos nasceram sob aquele teto, com a diferença de 100 anos.

“Estou muito feliz do show acontecer neste espaço, aberto ao público, na minha cidade de origem, e ainda perto da minha antiga casa. Foi a melhor maneira de o projeto acontecer. Há apenas o temor de emoções muito fortes”, brinca Fausto, que não se apresenta em Quixeramobim há pelo menos 15 anos.

O show guarda outra surpresa: nos intervalos entre as canções, Moraes e Fausto irão contar histórias relacionadas às músicas. A ideia é compartilhar essas memórias com o público. Por isso, o repertório deve incluir basicamente os maiores sucessos dos dois artistas. “Precisamos escolher aquelas que povo mais conhece, isso facilita a troca”, reforça Fausto.

Reencontro

Coincidentemente, o show “Corações Democratas” já estava sendo pensado pela dupla quando surgiu o convite para a Mostra. “Nas ocasiões em que nos encontramos, costumamos ficarmos relembrando canções que escrevemos juntos. Numa dessas, percebemos que cada música tem uma história. Então o Moraes teve a ideia de tornar isso um show. Estávamos amadurecendo a proposta quando veio o convite, foi uma coincidência brutal”, relata o compositor.

Sobre esta participação na primeira Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central, um projeto de incentivo aos artistas da região, Moraes afirma: “Esse projeto sendo do Sesc eu apoio mais ainda porque tem um trabalho com a música brasileira muito forte que todos nós artistas apoiamos. Espero que esse show seja algo importante para os artistas da cidade, para o público, e que venha trazer novas manifestações artísticas maravilhosas”, diz ele.

Serviço
Mostra Sesc de Culturas do Sertão Central
Data: 25 a 28 de julho
Local: Quixadá, Quixeramobim, Ibaretama, Senador Pompeu
Programação completa:  www.mostrasescdeculturas.com.br e @mostrasescdeculturas

Show de encerramento com Moraes Moreira e Fausto Nilo
Data: 28 de julho
Horário: 20h
Local: Praça da Prefeitura de Quixeramobim
Gratuito

CAIXA Cultural Fortaleza promove três edições do Fim de Tarde no Jardim de Imaginação até o final de julho

Até o final de julho, a Caixa Cultural Fortaleza, por meio do programa Educativa Gente Arteira, realizará três edições do projeto “Fim de Tarde no Jardim da Imaginação”. Na ocasião, pais e crianças de todas as idades poderão participar de atividades lúdicas, educativas e gratuitas, como oficinas de confecção de dedoches e criação de foligrafia, além de soltarem a imaginação com contações de histórias.

No dia 19/07 (sexta-feira), a atividade terá a participação da contadora Camila Barbosa. Já no dia 21/07 (domingo), será a vez da Amanda Nunes. Para finalizar, no dia 31/07 (quarta-feira), a diversão será com Mônica Rodrigues. 

FIM DE TARDE NO JARDIM DA IMAGINAÇÃO

19, 21 e 31 de julho | 16h às 18h

Jardim | Classificação: livre

11º Festival de Dança do Litoral Oeste divulga programação

O Assentamento Maceió, em Itapipoca, foi o local escolhido para a abertura do 11º Festival de Dança do Litoral Oeste, no dia 29 de julho, às 19 horas. Em Cena, a bailarina cearense Rosa Primo no solo “Iracema”, o Grupo N ∞ em “Negro preto luminoso”, Nívea Jorge e Nazaré Rocha em “Balaias” e o Grupo Balanço do Coqueiro apresentando “O meu coco é a cor da minha gente”.

Ao longo de seis dias o Festival faz jus à sua proposta de integrar, mobilizar e difundir a dança cênica no interior cearense, se fazendo presente em espaços diversos como a terra indígena Tremembé da Barra do Mundaú e locais públicos da cidade como o Círculo Operário, a Rodoviária, o Ponto de Cultura Galpão da Cena e praças.

Em espetáculos e intervenções de rua apresentam-se companhias de dança e bailarinos de Itapipoca, Itapajé, Trairi, Tabuleiro do Norte, Quixadá, Paracuru e Fortaleza, além de uma coprodução Colômbia/Brasil com a intérprete-criadora Daniela Yara Cantillo Castrillón. A programação completa pode ser conferida na página do Festival no Facebook: dancalitoraloeste.

HOMENAGENS: Cia Balé Baião, Andrea Bardawil e Cláudia Pires

Uma celebração aos 25 anos da Cia Balé Baião, uma das mais importantes representantes da dança contemporânea no estado, marcará a programação do dia 1º de agosto, no Círculo Operário de Itapipoca. Será o “Baião celebrativo – 25 anos da Cia Balé Baião”, que contará com exposição/instalação composta de 25 fotografias, com lançamento do livro “Dançar territórios de reinvenção”, uma produção coletiva da Escola Livre Balé Baião com apoio da Secretaria de Cultura do Ceará, apresentação de”Pátria sertaneja, a dança do corpo rebelde”, remontagem do espetáculo criado em 1997, com elenco formado por dançarinos da Escola Livre Balé Baião e convidados e, para encerrar a noite, show “Andarilhos da Utopia”, com os Tambores Afro Baião.

Este ano o Festival presta homenagem a duas mulheres protagonistas da dança no Ceará, nas últimas décadas. Uma delas é a coreógrafa Andrea Bardawil, que há 30 anos fundou a Cia de Arte Andanças. A homenagem será no dia 02, no Galpão da Cena, com apresentação do espetáculo “Graça”, resultado do encontro das coreógrafas Andréa Bardawil e Graça Martins. Cláudia Pires, primeira coordenadora pedagógica do Festival de Dança do Litoral Oeste, que festeja 25 anos de dança, será homenageada na noite de encerramento, com programação a partir das 20h na Praça da Matriz.

O Festival terá ainda na programação roda de diálogo conduzida por Isabel Marques (SP) sobre “Dança e narrativas de engajamento – dançar Paulo Freire”, e show “Da Silva el hijo de las Américas”, da banda Dona Zefinha e Pato Mojado. 

Realizado de 29 de julho a 03 de agosto em Itapipoca, o 11º Festival de Dança do Litoral Oeste é uma realização da Associação de Artes Cênicas de Itapipoca (AARTI), Associação Dança Arte e Ação, de Paracuru, e Associação de Dança Arreios, de Trairi, com a consultoria executiva da Quitanda das Artes. Tem o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), Prefeitura Municipal de Itapipoca, via Secretaria de Cultura e Turismo, Ponto de Cultura Galpão da Cena, CETRA e Círculo Operário de Itapipoca. Coprodução: WM Cultural. Agradecimento: Enel.

O acesso a todas as atividades é gratuito, contribuindo para a democratização da cultura na região do Litoral Oeste e Vale do Curu, possibilitando a troca de experiências, o convívio, o fortalecimento de vínculos, a acessibilidade artística e a celebração dos afetos que mobilizam a dança cênica no interior do Ceará. 

11º Festival de Dança do Litoral Oeste – Dias 29, 30 e 31 de julho e 01, 02 e 03 de agosto de 2019 em Itapipoca, Ceará. Informações: Facebook: https://www.facebook.com/dancalitoraloeste/

Homenageando Jackson do Pandeiro, o 15º MI chega com novo tom de voz reforçando laços com a região da Ibiapaba



Para tocar toda a Ibiapaba. Um dos maiores festivais de formação musical do Brasil, o Mi – Festival Música da Ibiapaba chega aos 15 anos em 2019 com novo tom de voz. Realizado pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), de 20 a 27 de julho, o Mi irá ocupar diversos espaços de Viçosa do Ceará, com shows, oficinas, rodas com mestres da cultura e encontro de bandas de música. Neste ano, celebrando os 100 anos de Jackson do Pandeiro, o festival traz novos ares ao preparar um roteiro turístico cultural para quem quer aproveitar as riquezas da Ibiapaba curtindo a boa música, visitando tanto pontos turísticos quanto patrimoniais, destacando a beleza dos famosos casarões de Viçosa.

Em seu debute de 15 anos, o Mi vem com novo tom e pretende usar a música como fio condutor desta união entre as riquezas da Ibiapaba: a cultura local, o empreendedorismo, a cidade e o patrimônio histórico, unindo riquezas materiais e imateriais. Viçosa do Ceará é palco do evento e toda a Ibiapaba é cenário e inspiração para esse novo tom de voz do Mi.

Todo o afeto, laços e histórias construídas ao longo desta trajetória do Mi serão celebrados nesta data especial para o evento em uma formação ainda mais engajada e integrada com a região, a exemplo da homenagem a Zé Músico, músico que faz parte da história de Viçosa, do reconhecimento e valorização da história e memória das culturas indígenas e da apreciação da cultura das dramistas que tanto ecoaram pelas ruas da região em décadas passadas, especialmente em Tianguá.

Oficinas

Com mais de 1.500 inscritos, 973 alunos e alunas foram selecionados para suas 89 oficinas. O Mi segue fortalecido em seu pilar de formação musical com coordenação pedagógica assinada por Heriberto Porto e Arley França. Uma novidade especial para esta edição, parte da contínua política de inclusão e acessibilidade do evento, são duas oficinas especiais pensadas para este público: Musicografia em Braile e Estratégias de ensino de música para crianças surdas, além de um atendimento especial de Musicalização para pessoas com Paralisia Cerebral.

Programação Musical

Tradição no evento, os shows, encontros de bandas e apresentações de professores, alunos e Mestres da Cultura já são esperados a cada edição. Ressaltando frutos de políticas públicas desenvolvidas pela SECULT voltadas para a música, a programação está sendo montada dando voz e luz a artistas que passaram por Porto Iracema das Artes, Porto Dragão, Vila da Música, Ceará Música, SEBAM, Mestres da Cultura, shows de professores além de artistas convidados.

Nesta edição, destacamos a abertura do evento com shows de Fausto Nilo e Marcus Caffe, que trará uma homenagem a Humberto Teixeira, além de outros nomes importantes que animam os 07 dias de evento. Ressaltamos a participação da Nação Tabajara, movimento de coletivos da região da Ibiapaba que ativam a cultura no território e do paraense Felipe Cordeiro, que apresentará sua sonoridade pop tropical que une a guitarrada do Pará, o carimbó, a cumbia e a música eletrônica.

Mestres da cultura

O Mi celebra, como em outras edições, a interação da música com a cultura popular tradicional e convida, para compor sua programação formativa, três mestres e mestras da cultura do Ceará, tesouros vivos reconhecidos pela Secult: Mestra Ana Maria (Tianguá – CE), Mestra Cacique Pequena (Aquiraz – CE) e Mestre Expedito Caboco (Juazeiro do Norte – CE).

Serviço:
15 º Mi – Festival Música da Ibiapaba
De 20 a 27 de julho, em Viçosa do Ceará

ESCOLA DE CINEMA DO SERTÃO ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSOS GRATUITOS

A Escola de Cinema do Sertão – projeto desenvolvido pelo Instituto Assum Preto de Arte, Cultura, Cidadania e Meio Ambiente de Senador Pompeu – está com inscrições abertas para os cursos de Produção para Documentário e Animação em Stop Motion até dia (05/07). Para participar dos cursos, os candidatos devem ter disponibilidade e idade mínima de 16 anos. Os cursos são gratuitos e as inscrições podem ser realizadas por formulário eletrônico disponível no site do projeto www.escoladecinemadosertao.com.br, e nas páginas das redes sociais,facebook.com/escoladecinemadosertao/ e @escoladecinemadosertao. 

Após as inscrições, ocorre o processo de seleção, com divulgação dos selecionados até o dia 05 de julho. Ao todo, entre cursos de qualificação e aperfeiçoamento, serão mais que 500 vagas distribuídas entre ex-alunos e novos integrantes da escola.

As aulas acontecem a partir do dia 08 de julho em Quixadá. No curso de Produção para Documentário os participantes aprendem a desenvolver de maneira simples e eficiente como produzir um documentário. Tem duração de 60 horas/aula e a grade curricular contempla todas as etapas de realização, além das técnicas de abordagem inerentes ao ofício do documentarista. Como atividade prática, os estudantes transformam em filmes os roteiros construídos pelos estudantes do curso de Roteiro para Documentário; oportunidade em que vivenciam na prática todo o processo de produção.

Já no curso de Animação em Stop Motion, que também está com inscrições abertas, os alunos adquirem os conhecimentos técnicos para o desenvolvimento das atividades de animação, passando por todo o processo da produção de um vídeo de animação – da elaboração do roteiro à finalização.

No mês de maio foi ministrado o curso de Roteiro para Cinema (filmes de ficção) e, nesta semana, estão sendo concluídas as atividades do curso de Roteiro para Documentário. Ainda esse ano deve começar o de Realização Audiovisual, anuncia o produtor cultural Adriano Souza, fundador do Instituto Assum Preto de Arte, Cultura, Cidadania e Meio Ambiente de Senador Pompeu. Para a próxima turma de Realização Audiovisual, a Escola de Cinema do Sertão firmou parceria com o Cinema Instantâneo (CI), integrando o Ceará nesse movimento cinematográfico que surgiu em São Paulo, mas que agrega cineastas dos estados da Paraíba e Pernambuco.

O CI tem a proposta de somar saberes e possibilidades transformadoras da vida de cada localidade em que se faz presente, revelando talentos e criando narrativas a partir do espaço e das pessoas de cada localidade. O movimento usa a arte como ferramenta que fundamenta o processo de comunicação, ensino e aprendizagem, expandindo suas ações, abrindo espaço e incentivando produções independentes.

Dessa forma, contribui para a preservação da história das comunidades por onde passa e, consequentemente, para o desenvolvimento cultural e regional das mesmas. Cada atividade realizada, além de envolver toda a sociedade, prestigia e ressignifica a memória local, por meio das narrativas imagéticas dos espaços e das pessoas.

“Buscamos novas parcerias para agregar conhecimento, provocar reflexões e proporcionar novas vivências aos nossos alunos. Afinal, a escola é para quem deseja mergulhar nos estudos teóricos e práticos do fazer cinematográfico e audiovisual. Para os nossos jovens, essa é a oportunidade de ir além da formação técnica e adquirir competência profissional, seja para atuar no mercado de trabalho ou para desenvolver seus projetos autorais”, explica Adriano. Apenas em 2019, a Escola de Cinema do Sertão deve atender mais de 1000 alunos dos municípios de Quixadá, Quixeramobim, Pedra Branca, Ibicuitinga e Senador Pompeu.

Sobre a Escola de Cinema do Sertão 

O projeto Escola de Cinema do Sertão atua com formação técnica e produção audiovisual desde 2012, especialmente em Quixadá. O projeto já possibilitou formação a mais de 800 jovens no Sertão Central do Ceará, e produziu 21 curtas-metragens, entre filmes de animação, documentário e ficção, com temáticas diversas, como: cidadania, patrimônio, cultura, meio ambiente, quilombolas etc., muitos dos quais premiados em festivais nacionais e internacionais.

A programação de cursos da Escola de Cinema do Sertão conduz os participantes a uma imersão no processão de produção audiovisual, desde a elaboração de roteiro até a edição, passando por todas as etapas fundamentais da realização. No total, oferta mais de 10 cursos gratuito. As qualificações contemplam: Roteiro para Cinema, Roteiro para Documentário; Produção para Documentário; Animação em Stop Motion; Roteiro e Desenho de Animação em 2D; Produção para Cinema, Publicidade e Novas Mídias; além de Realização Audiovisual.  Já os aperfeiçoamentos são nas áreas de Linguagem Audiovisual e Videomapping; Técnicas e Produção de Jogos RPG; Concepção, Gestão, Captação de Recursos e Financiamento para conteúdo Audiovisual.

O projeto Escola de Cinema do Sertão é realizado pelo Instituto Assum Preto de Arte, Cultura, Cidadania e Meio Ambiente, produzido pela Assum Preto Produções em parceria com o NAVI – Núcleo de Pesquisas e Experimentos Audiovisuais do Instituto Federal do Ceará campus Quixadá, e o apoio cultural da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Ceará através do Edital Cinema e Vídeo, a Casa de Saberes Cego Aderaldo e a Prefeitura Municipal de Quixadá.

Serviço:

CURSO: Produção para Documentário

Inscrições: De26/06 a 05/07

Aulas: De08/07 a 20/07

Local/Endereço: Casa de Saberes Cego Aderaldo – Praça José de Barros (Praça do Leão) – Quixadá

Horário: das 8h30min às 22h

Pré-requisitos: Idade mínima de 16 anos

GRATUITO

CURSO: Animação em Stop Motion

Inscrições: 26/06 a 05/07

Curso: 08/07 a 19/07

Local/Endereço: IFCE campus Quixadá

Horário: das 8h às 11h30 (Manhã)*

Pré-requisitos: Idade mínima de 16 anos

*Haverá ônibus saindo diariamente da Praça do Leão às 7h30min e retornando às 11h40min

GRATUITO

Cineteatro São Luiz realiza “Mostra Perfil de Teatro Herê Aquino”

Nos dias 28 e 29 de junho, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), realiza “Mostra Perfil de Teatro Herê Aquino” com dois espetáculos dirigidos pela diretora, pesquisadora e professora de teatro que dá nome à Mostra. São eles: “O ano que não acabou” e “Putz, a menina que buscava o sol”. Os ingressos para os eventos estão à venda por R$20 (inteira) e R$10 (meia) e ambas apresentações serão únicas e realizadas sobre o palco, de maneira intimista e com limitação de 70 lugares.  

Na sexta-feira, dia 28/06, às 19h, será apresentado “O ANO QUE NÃO ACABOU”. A peça de Emmanuel Nogueira, premiada nacionalmente em 2002 no Concurso de Dramaturgia Carlos Carvalho (RS), visita às duras memórias do período da ditadura militar brasileira. Sob o ponto de vista daqueles que não tinham um envolvimento direto na luta contra o regime, mas que perderam parentes e amigos, o texto conta a história de uma mãe que confina a vida no quarto do filho Pedro, jovem revolucionário, que é preso, torturado e desaparece nos porões do regime ditatorial.

O espetáculo é encenado na estética do “Teatro Ritualístico”, pesquisa do Grupo Expressões, que busca o envolvimento entre atores e espectadores, criando um teatro não só para ser visto, mas também para ser vivenciado. A sessão tem classificação indicativa 18 anos e 55 minutos de duração.

Já no sábado, dia 29/06, às 17h, com classificação indicativa livre e duração de 50 minutos, é a vez do espetáculo “PUTZ, A MENINA QUE BUSCAVA O SOL”. A partir do texto de Maria Helena Kühner, autora nascida em Minas Gerais e com uma escrita demarcada pela criação artística de cunho social e político, a peça traz a história de uma menina que resolve buscar o sol, que tem todas as cores, pra não ser da cor que as pessoas querem que ela seja. A montagem reforça essa ideia numa trajetória lúdica da menina em busca de si mesma e traz nas cores, a metáfora das próprias experiências.

O mais novo espetáculo que integra o repertório da Companhia Prisma de Artes surgiu de uma parceria com a diretora Herê Aquino, pois era desejo do grupo conhecer um pouco mais de sua pesquisa sobre o teatro ritualístico que investiga o cruzamento de linguagens artísticas no teatro visando, sobretudo, o próprio ato teatral e o encontro/rito entre ator e espectador.

SERVIÇO

[MOSTRA PERFIL DE TEATRO] HERÊ AQUINO: “O ANO QUE NÃO ACABOU”

Dia 28/06, às 19h

Entrada: R$20 (inteira) e R$10 (meia)

À venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus

Classificação indicativa: 18 anos

Duração: 55 min

Local: Sobre o palco do Cineteatro São Luiz – limitado a 70 lugares

[MOSTRA PERFIL DE TEATRO] HERÊ AQUINO: “PUTZ, A MENINA QUE BUSCAVA O SOL”

Dia 28/06, às 17h

Entrada: R$20 (inteira) e R$10 (meia)

À venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus

Classificação indicativa: Livre

Duração: 50 min

Local: Sobre o palco do Cineteatro São Luiz – limitado a 70 lugares