Browsing Tag

crédito

BNB investe R$ 18,36 bilhões no primeiro semestre e minimiza crise na economia regional

O Banco do Nordeste investiu R$ 18,36 bilhões na economia regional, nos seis primeiros meses deste ano, valor que corresponde a 2,4 milhões de operações de crédito. Desse total, R$ 12,51 bilhões são oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), sendo que R$ 9,70 bilhões destinaram-se aos setores Rural (Agricultura e Pecuária), Agronegócio, Industrial, Comércio e Serviços e Turismo, e R$ 2,81 bilhões a projetos de infraestrutura. Os programas de microfinanças urbana e rural, Crediamigo e Agroamigo, investiram R$ 6,19 bilhões. Até julho, os investimentos totais na economia alcançaram R$ 22,18 bilhões.

Micro e pequenas empresas, segmento mais afetado pelas consequências da crise sanitária, foram contempladas com R$ 2,23 bilhões, beneficiando 18 mil mini e pequenos empreendedores, somando 24.214 operações de crédito com recursos próprios e do FNE no primeiro semestre. Essa performance equivale ao incremento de 28,0% em termos de valores e de 15,9% relativamente à quantidade de operações, quando comparada a igual período do ano passado. O segmento absorveu 86,4% dos recursos emergenciais disponibilizados durante o período da pandemia.

No âmbito do FNE Emergencial, linha de crédito especial operacionalizada exclusivamente pelo Banco do Nordeste e lançada pelo Governo Federal, em março passado, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional, o Banco aplicou R$ 788,9 milhões, beneficiando com taxa de juros de 2,5% ao ano, prazos e carências especiais, empreendedores individuais (MEIs), cooperativas e empresas de diferentes portes localizadas em municípios em situação de emergência, totalizando 10.377 operações realizadas no período. Até julho, o volume investido na linha FNE Emergencial alcançou R$1,11 bilhão.

Segundo o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim, “a Instituição empregou toda sua experiência no esforço nacional de vencer o desafio inédito na história da empresa, consciente de sua missão desenvolvimentista, fortalecendo as parcerias com os empreendedores por meio do diálogo franco e do aprendizado de mão dupla. “Estamos mais fortes porque nosso objetivo comum é tornar o Nordeste mais forte”, disse Rolim.

Rolim destacou que o BNB encerrou o primeiro semestre de 2020, com lucro líquido acumulado de R$ 332,5 milhões.”Quando se considera o lucro líquido recorrente, esse resultado se eleva para R$ 538,7 milhões, representando incremento de R$ 54,2 milhões em relação ao mesmo período do ano passado, que alcançou R$ 484,6 milhões”, acrescentou.

Ceará

No Ceará, as contratações por meio do FNE, no primeiro semestre de 2020, alcançaram, no total, R$ 2,15 bilhões, dos quais R$ 649,6 milhões exclusivamente para projetos de infraestrutura. No Crediamigo, as operações chegaram a R$ 1,56 bilhão, equivalentes a 700.692 operações, e no Agroamigo, a R$ 143,0 milhões, correspondentes a 28.725 operações.

Liderança

O esforço do BNB voltou-se, da mesma forma, para empreendedores formais e informais, que contrataram, nos seis primeiros meses de 2020, por meio do Crediamigo do Banco do Nordeste, mais de 2 milhões de operações, correspondentes a R$ 4,96 bilhões. O maior programa de microcrédito urbano, produtivo e orientado da América do Sul registrou, assim, incremento de 3,9% em suas aplicações, em comparação com igual período de 2019.

O Banco do Nordeste mantém-se líder no crédito rural, ao deter a participação de 55,1% de todo o financiamento rural ofertado na Região, com apenas 8,3% da rede bancária instalada em sua área de atuação, os nove estados do Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Foram contratadas, no período, 3.949 operações de crédito com produtores rurais pessoas físicas, equivalentes a R$ 1,64 bilhão, valor 33% superior ao contratado no exercício passado.

No âmbito do Pronaf, o Banco contratou 251,5 mil operações de crédito, no valor de R$ 1,49 bilhão, observando-se, em comparação ao mesmo período de 2019, incremento de 12,3% nos valores investidos e de 10,6% no número de financiamentos contratados. Já o Agroamigo, programa de microfinança rural, realizou 242,9 mil operações, para o total de R$ 1,24 bilhão contratado, valor que corresponde ao crescimento de 12,2% em relação aos primeiros seis meses do ano passado.

Semiárido

Especificamente em relação ao semiárido, empreendimentos da região foram contemplados pelos investimentos do Banco do Nordeste por meio do FNE com R$ 6,70 bilhões, que representam 53,6% do total financiado nos seis primeiros meses de 2020. Desse valor, R$ 2,30 bilhões destinaram-se a projetos de infraestrutura. O semiárido absorveu também 76,6% dos recursos do Pronaf e 76,8% dos investimentos do Agroamigo.

A íntegra do Balanço Financeiro do Banco do Nordeste encontra-se no portal da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e em www.bnb.gov.br/demonstrativos-contabeis-e-documentos-cvm.

Banco do Nordeste prepara linha de crédito voltada para serviços de saúde

O Banco do Nordeste está preparando a linha de crédito FNE Saúde, com o objetivo de financiar projetos de investimento para a implantação, expansão e modernização da estrutura física de empresas do segmento da saúde humana. Com o novo produto, que conta com o apoio da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), o Banco pretende impulsionar o aumento da produção de itens e equipamentos vinculados ao setor, assim como ampliar a capacidade instalada de atendimento em toda sua área de atuação, agregando melhoria na qualidade da prestação de serviços à sociedade.

A nova linha de crédito terá como público-alvo prestadores de serviços de saúde, inclusive aquelas de natureza filantrópica e sem fins lucrativos. O FNE Saúde utilizará recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, principal funding do BNB. Toda a linha foi estruturada de acordo com necessidades diagnosticadas no mercado e de modo convergente às prioridades trazidas no Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE – Sudene).

Entre os itens financiáveis estarão obras civis, máquinas e equipamentos, softwares, móveis e utensílios, veículos automotores, aquisição de unidades industriais, aeronaves para o transporte de enfermos, insumos, peças, componentes e produtos críticos para saúde, estudos e projetos de engenharia, treinamento, consultorias, serviços técnicos especializados e capital de giro associado.

Poderão ainda ser enquadrados como projetos de saúde em inovação, com as melhores condições ofertadas pela linha, aqueles vinculados às atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, nas seguintes linhas de atuação: biofármacos, farmoquímicos e medicamentos; equipamentos, materiais e dispositivos médicos; desenvolvimento de novas tecnologias de informação e comunicação (TIC) aplicadas na atenção à saúde à distância (telesaúde e telemedicina); e medicina regenerativa.

O Banco do Nordeste tem realizado investimentos no setor de saúde humana em toda sua área de atuação, que engloba os nove estados do Nordeste, além do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. No ano de 2018, foram aplicados R$ 865,2 milhões no segmento. Em 2019, o montante investido subiu para R$ 1,2 bilhão. Apenas no primeiro semestre de 2020, o BNB soma R$ 287,7 milhões aportados no segmento, dado que representa crescimento de 0,9% e 0,8%, respectivamente, quando comparado com igual período dos anos anteriores.

Aplicações do Banco do Nordeste no segmento  empresarial crescem 34,8% no primeiro semestre

 

O Banco do Nordeste investiu, no primeiro semestre deste ano, R$ 3,4 bilhões no segmento empresarial, registrando incremento de 34,8% em relação ao mesmo período de 2019, quando o BNB contratou R$ 2,5 bilhões. Do total contratado, R$ 247,9 milhões correspondem especificamente a operações financiadas no âmbito do Programa de Infraestrutura (Proinfra).

Foram 3.884 operações contratadas em toda a área de atuação do Banco, que inclui os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Os recursos são oriundos do funding Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Para o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim, “o incremento das aplicações no segmento evidencia a capacidade dos empreendedores e também do Banco de superarem as dificuldades de um ano atípico, reforçando a ideia de que, como parceiros, empresas e BNB acreditam na retomada breve da economia no contexto pós-pandemia”.

O Ceará liderou as contratações do segmento, com R$ 654,3 milhões para o total de 762 operações. Em valores, segue-se Pernambuco, com R$ 634,3 milhões, equivalentes a 638 operações, enquanto, em termos de contratações, o Maranhão destacou-se na segunda posição, com 699 operações, totalizando R$ 205,4 milhões.

O Banco do Nordeste conta, ainda, com o FNE Emergencial, que oferece crédito com taxa de juros a 2,5% ao ano, além da redução das taxas de juros para produtos como Giro Especial e FNE Giro, criando possibilidades para as empresas superarem dificuldades ocasionadas pela pandemia.

O Banco do Nordeste também disponibiliza para o segmento Empresarial – empresas com faturamento anual de R$ 4,8 milhões até R$ 400 milhões – recursos com fonte de poupança rural que permitem a contratação de operações com taxas competitivas para os produtos Custeio, Comercialização e no âmbito do Programa de Financiamento para Comercialização, Beneficiamento ou Industrialização de Produtos de Origem Agropecuária (Finagro).

Banco do Nordeste seleciona projetos para  territórios do AgroNordeste

O Banco do Nordeste selecionou 23 projetos de Difusão e Transferência de Tecnologia para Desenvolvimento Econômico e Social Sustentável dos Territórios Atendidos pelo AgroNordeste, programa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Dois projetos são do Ceará: “Comunidades Vivas”, do Instituto de Desenvolvimento e Formação Cidadã, e “Difundir tecnologias para o fortalecimento da apicultura no sertão de Crateús e Inhamuns através de capacitações”, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural/Ceará.

Aos projetos selecionados no âmbito do Edital 02/2019, do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci), administrado pelo BNB, serão destinados, no total, R$ 5,8 milhões, em caráter não reembolsável, beneficiando instituições públicas e privadas, sem fins de lucro, visando à difusão e à transferência de tecnologias.

A ação do Banco contribui para a organização e o fortalecimento das cadeias produtivas priorizadas nesses territórios, assim como para a articulação de políticas públicas de desenvolvimento local e  territorial e para a incorporação de inovações tecnológicas nas atividades produtivas.

Os projetos abrangem temas como pecuária sustentável, agroecologia, melhoramento genético, tecnologias apícolas, reúso da água, construção de biodigestores, manejo sanitário, dentre outros. O resultado está disponível em www.bnb.gov.br/ fundeci/editais.

Banco do Nordeste destina R$ 8,3 bilhões para o Plano Safra 2020-2021

O Banco do Nordeste tem recursos para atender a demanda do setor do agronegócio, em todos os portes de clientes, no volume de R$ 8,3 bilhões, o que representa um incremento de 6% em relação ao ano passado. Essa informação foi divulgada em live realizada hoje (2) pela manhã, quando o BNB apresentou as novidades para o Plano Safra deste ano, além de lançar  o aplicativo BNB Agro e os novos produtos de Custeio e Comercialização Digital, que irão facilitar o acesso dos produtores ao crédito rural.

Participaram virtualmente do encontro a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina da Costa Dias, o deputado federal líder da bancada ruralista, Júlio César de Carvalho Lima, e o presidente de Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior. O evento foi conduzido, a partir do Banco do Nordeste, por seu presidente, Romildo Carneiro Rolim.

O Banco do Nordeste superou a meta estabelecida pelo Governo Federal para o Plano Safra 2019-2020 ao contratar R$ 8,1 bilhões, correspondente a 104,4% do esperado, com a formalização de 550,3 mil operações de crédito. Desse total, R$ 4,9 bilhões, foram contratadas no âmbito do agronegócio, incluindo custeio, investimento e comercialização, e mais R$ 3,2 bilhões foram aplicados por meio do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

“O Banco do Nordeste tem sido um grande parceiro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. E quando a gente vê as políticas que nos apresentou hoje, temos certeza de que conseguiremos alcançar nossos objetivos com o Plano Safra e promover o desenvolvimento do Nordeste de forma mais rápida. A gente vê a importância que o Banco dá aos produtores da Região, inclusive por meio de seu programa de microfinanças rural, o Agroamigo, que admiro muito”  afirmou a ministra Tereza Cristina. Para ela, o FNE, “administrado de forma competente pelo BNB, reúne condições de financiamento muito favoráveis no tocante às taxas de juros e prazos. Isso revela sua importância em assegurar a continuidade do apoio necessário aos produtores rurais no enfrentamento de crises como a atual, decorrente da pandemia, assim como contribuir para a produção agrícola, que segue crescendo com elevado padrão tecnológico”.

O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, endossou que a instituição tem uma política bem definida para o Agronegócio da Região. “Estamos sempre atentos de modo a fazer um trabalho cada vez mais eficiente, simplificando o acesso ao crédito, especialmente aos pequenos produtores. O agronegócio é muito importante no cumprimento da nossa missão de ser o Banco de desenvolvimento do Nordeste. Neste primeiro semestre, além de aplicarmos todo o orçamento previsto de R$ 18,4 bilhões, também ultrapassamos o montante de recursos do Plano Safra 2019/2020, que era de R$ 7,8 bilhões”, afirmou.

A prática de concessão de crédito adotada pelo BNB é bastante alinhada às diretrizes do Plano Safra 2020/2021, que prevê apoio à inovação, à sustentabilidade como fator de competitividade, apoio ao setor pesqueiro, à irrigação e à agricultura familiar, da qual o Banco detém 73% do market share em sua área de atuação. Com os R$ 8,3 bilhões que serão aplicados pelo Banco do Nordeste referentes ao Plano Safra 2020/2021, a instituição pretende beneficiar cerca de 580 mil produtores.

Ao todo, o Banco do Nordeste dispõe de um ativo para o segmento rural de R$ 26 bilhões, pulverizado em mais de 1,7 milhão de operações ativas. Destas, 99% destinadas ao atendimento de mini e pequenos produtores rurais, os quais receberam também 66% destes recursos disponibilizados pelo Banco.

Plano Safra no Ceará

A estimativa do Banco do Nordeste é de investir R$ 601 milhões no Estado do Ceará por meio do Plano Safra 2020/2021. Com este montante, o Banco visa beneficiar cerca de 74 mil produtores rurais . O volume representa 7% do total de recursos disponíveis para toda a área de atuação do Banco, que abrange os nove estados do Nordeste, além do norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo.

No Plano Safra 2019/2020, o BNB aplicou no Ceará R$ 564,5 milhões, que beneficiaram mais de 69 mil produtores no campo.

Distribuição do crédito rural

O Banco do Nordeste é líder do crédito rural em sua área de atuação – os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo -, com participação média de  55,1% de todo o financiamento rural da região, mesmo que com apenas 8,3% das agências bancárias instaladas na mesma área de atuação.

No Rio Grande do Norte, para o percentual de 11,1% da rede bancária, o BNB teve participação de 80,4% nos financiamentos rurais do Estado, enquanto no Piauí, com 12,3% das agências, o Banco alcançou 79,9% do crédito rural.

No Ceará, esse percentual atingiu 76,9% (com 9,8% das agências); na Paraíba, 73,8% (com 8,9% das agências; em Sergipe, 65,6% (com 8,8% das agências); e Pernambuco e Alagoas, 60,3% (respectivamente com 7,4% e 9,7% das agências); no Maranhão, 53,3% (com 9% das agências); e na Bahia, 46,7% (com 6,7% das agências).

Empresários de SGA terão acesso à linha de crédito especial junto a bancos públicos federais

Micro e pequenos empreendedores do município de São Gonçalo do Amarante já podem acessar linhas de crédito especiais para minimizar o impacto econômico da pandemia da Covid-19 em seus respectivos negócios e até incrementá-los.

A prefeitura municipal fez as adequações legais e fiscais necessárias para se ajustar à normas exigidas pela resolução 4798/2020 do Banco Central, o que permite o acesso do empresariado local a financiamentos que variam de R$ 100 mil, para movimentação de capital de giro, e de até R$ 200 mil, para investimentos, via Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, a juros de 2,5% ao ano, com carência de até oito meses e mais 24 meses para quitação.

Podem solicitar essa linha especial de crédito pessoas físicas, jurídicas e cooperativas não-rurais que atuem com atividades relacionadas à inovação, educação, diversificação produtiva, incluindo o setor do comércio, entre outros segmentos. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de São Gonçalo do Amarante, Victor Samuel, era preciso primeiro que o município “se adequasse às normas preconizadas pelo Governo Federal, para que os seus munícipes, pudessem gozar do benefício”.

Ele acrescenta que “um empresário poderia ter todas as condições de pleitear um financiamento junto ao Banco do Nordeste, mas era necessário que o município estivesse habilitado também. A novidade é que São Gonçalo do Amarante já se habilitou e está dentro dos padrões exigidos pelo Governo Federal”.

Em tempos de pandemia, o cadastro para quem optar por fazer a solicitação ao Banco do Nordeste (BNB) será feito de modo essencialmente virtual, acessando o link: https://www.bnb.gov.br/sejanossocliente

Há ainda a possibilidade de pedir o financiamento via Banco do Brasil, embora a SDE recomende que se opte pelo banco regional.

Confira abaixo a lista dos documentos necessários para fazer o cadastro:

Pessoa física

– RG ou CNH e CPF (legíveis);

– Comprovante de Endereço (preferencialmente conta de energia, água, telefone fixo ou celular, fatura do cartão de crédito com vencimento máximo de 180 dias);

– Comprovante de Renda (preferencialmente a declaração do imposto de renda ou contracheque);

– Certidão de Casamento (se casado);

– Tarifa de Cadastro R$ 70,00 (no ato do cadastro será gerado o boleto)

Pessoa Jurídica

– Certificado da Condição de MEI (CCMEI) para quem é MEI;

– Contrato social, estatuto, outros documentos constitutivos, aditivos, requerimento de empresário e suas alterações;

– Documento de arrecadação de receitas federais – DARF, recibo de entrega à Receita Federal da Escrituração Contábil Fiscal – ECF, acompanhado da página em que consta o Registro 0010 – Parâmetros de Tributação ou a página da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais

– DCTF que contém os dados iniciais, quando a forma de tributação declarada pela empresa for pelo lucro real ou presumido;

– Documento gerado no PGDAS-D (Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – Declaratório), acompanhado do recibo de entrega à Receita Federal do Brasil;

– Se a empresa estiver em implantação (menos de 6 meses de abertura), deverá realizar o upload de projeto de implantação realizado por profissional habilitado. O arquivo deverá estar no formato PDF;

– Tarifa de cadastro – 100,00

Lojistas do Shopping Eusébio podem ter acesso a linhas de créditos do Banco do Nordeste

Um dos sócio-proprietários do Shopping Eusébio, Riamburgo Ximenes, promoveu uma reunião virtual com os lojistas do empreendimento, nesta quarta-feira, 15, para debater a saúde financeira dos negócios durante o isolamento social, imposto pela pandemia do novo coronavírus. A videoconferência teve como convidado especial o superintendente do Bando do Nordeste, Rodrigo Bourbon, que apresentou as linhas de crédito do BNB para enfrentar a crise atual.

Na abertura do encontro, Riamburgo Ximenes pontuou as dificuldades de todas as empresas, sejam pequenas, médias ou grandes, diante das incertezas sobre a duração do isolamento social. “Nós não estávamos preparados para uma crise como essa. Fizemos um grande investimento no ano passado para a expansão do shopping e precisamos garantir a sustentabilidade do empreendimento e, consequentemente, dos nossos lojistas e parceiros”, afirmou.

Antes de passar a palavra ao superintendente do BNB, Riamburgo acrescentou que o Banco do Nordeste é a instituição financeira mais preparada e com olhar mais atento às demandas dos empresários com as menores taxas e com menos burocracia.

Rodrigo Bourbon listou para os participantes da reunião virtual as principais linhas de crédito para clientes do banco e também para quem ainda não fez negócios com o BNB. Além da repactuação de dívidas com a suspensão das parcelas por até seis meses, o Banco do Nordeste também possui uma linha de crédito de capital de giro com carência de até seis meses para antigos e novos clientes e uma modalidade especial a FNE Giro com as menores taxas do mercado, com juros subsidiados, para micro e pequenas empresas.

“O BNB agiu mais uma vez de forma arrojada e facilitou a renegociação de dívidas para os nossos clientes. Criamos ainda mecanismos online para que os novos clientes que procurarem o banco consigam os recursos da forma mais célere possível, atendendo, claro, aos trâmites necessários de garantia e avaliação de crédito”, ressaltou Bourbon.

Ao final da videoconferência, os lojistas ainda puderam fazer perguntas direcionadas aos gerentes do BNB que atendem na cidade do Eusébio e região.

 

Porto Seguro apresenta ao mercado a Plataforma Conquista, um meio digital de soluções personalizadas de investimentos, seguros e crédito

A Porto Seguro apresenta ao mercado a primeira plataforma digital com soluções integradas em investimentos, seguros e crédito. Desenvolvida a partir do comportamento do consumidor brasileiro, o novo “hub” da Porto Seguro oferece aconselhamento dirigido para a concretização de objetivos de vida, seja, por exemplo, a aquisição de um automóvel, compra da casa, uma viagem ou um complemento de renda para o futuro. Os produtos são apresentados como viabilizadores ou “meios”.

Com soluções individualizadas por conta do uso de Inteligência artificial, o Conquista, como será apresentado ao mercado, irá sugerir os melhores caminhos para a conquista de objetivos. De acordo com Marcelo Picanço, diretor geral de seguros e investimentos da Porto Seguro, a plataforma é verdadeiramente diferente de tudo o que é ofertado quando o assunto é pensar no futuro. “A Plataforma Conquista oferecerá soluções para a necessidade de cada usuário. Foi construída a partir do ponto de vista do cliente, que poderá, em um único lugar, ter a visão de toda sua vida financeira, desde investimentos, de curto e longo prazo, até proteção de seguros e também produtos de crédito. Por meio de Inteligência Artificial (robot advisor) e aconselhamento humano suportado por Corretores de Seguros e Agentes Autônomos de Investimento, ele terá a indicação de produtos dentro de uma ampla oferta de soluções”, comenta o executivo.  

O consumidor terá a oportunidade de conhecer e pensar no seu futuro por meio do leque de soluções, que inclui: fundos de investimento, financiamento de veículos, consórcio de automóveis e imóveis, cartão de crédito, planos de previdência privada, seguros de vida e seguro viagem. “Nosso objetivo é conceder uma visão holística ao cliente.

E, para trazer total imparcialidade no aconselhamento financeiro, a Porto Seguro deixará disponível fundos de investimentos geridos pela companhia e também por outras gestoras. Para tanto, quintuplicamos a nossa oferta de fundos, o que reforça o nosso interesse em buscar a melhor combinação de soluções para cada cliente”, reforça Picanço.

Já os Corretores de Seguros e Agente Autônomos de Investimento (AAI’s) terão um papel fundamental, pois eles podem tanto comercializar os produtos da plataforma, como também convidar clientes para que a ferramenta digital realize as ofertas em seu nome. “A Porto Seguro reconhece o relacionamento que os nossos parceiros têm com seus clientes e o desenvolvimento da plataforma estreita ainda mais a atuação deles com esse público”, ressalta Rivaldo Leite, diretor geral de produção da Porto Seguro.

O Conquista traz outra novidade aos clientes: oferecerá o primeiro programa de relacionamento com pontuação para as soluções contratadas e acumulação de patrimônio dentro da plataforma. O usuário poderá resgatar os seus pontos, por exemplo, para a aquisição de seguros e serviços Porto Seguro, além dos programas parceiros de milhas aéreas e outros produtos, já presentes no Cartão de Crédito da empresa.  

Como vai funcionar

O usuário poderá ingressar no Conquista por meio do convite de Corretores de Seguros e Agentes Autônomos de Investimentos (AAIs) ou diretamente pelo portal. Os clientes da companhia poderão utilizar o mesmo login que utilizam no site da Porto para o acesso à plataforma.

Após o acesso, basta completar as informações com os seus objetivos de vida e entender quais são os melhores caminhos para alcançá-los. E monitorar a evolução do seu relacionamento e as sugestões adicionais da plataforma.

A plataforma tem característica híbrida, que permite a realização de vendas pelos Corretores de Seguros/AAIs e também recomendadas pela plataforma. As dúvidas que surgirem durante a navegação podem ser esclarecidas pelos profissionais parceiros da companhia, por meio do chat e também pela Central de Atendimento da plataforma na Porto Seguro.

Sobre a Porto Seguro

A Porto Seguro é uma empresa brasileira com mais de 70 anos de mercado e está entre as maiores seguradoras do País, ocupando a primeira posição nos ramos de Seguro Auto e Residência. Atualmente, são quase 8,5 milhões de clientes únicos, 13,2 mil funcionários, 12,5 mil prestadores e 36 mil corretores parceiros. A companhia tem ainda 105 sucursais e escritórios regionais em todo o Brasil. O Grupo Porto Seguro é formado por 27 empresas – entre elas Azul Seguros, Itaú Seguros de Auto e Residência, Porto Seguro Saúde e Porto Seguro Uruguai – que atuam nos mais diversos ramos como seguros, produtos financeiros, serviços de emergência e conveniência, proteção e monitoramento, plano de saúde para Pets, entre outros. Em 2018, o lucro líquido da companhia foi de R$ 1,3 bilhão.

Programa Corredores Digitais iniciou a terceira fase com 30 times participantes

A terceira fase do Programa Corredores Digitais segue até o dia 15 de março, os times estarão dedicados a aprender como entrar nas agendas dos investidores, conquistar créditos com os bancos e receber aporte de linhas de fomento governamentais.

Dentre as atividades desta etapa do programa que irão contribuir para a formalização da startup para investimento estão: cursos online com preparação para investimentos; webinar: como estruturar legalmente sua startup; elaboração de documentos de formalização da startup; webinar: como captar recursos financeiros; planificação da startup para investimento; curso online: modelagem econômica-financeira; webinar: como calcular o valor da sua startup; elaboração da planilha de valuation; bootcamp: valuation e pitch para investidores; workshop: comportamento empreendedor 1; elaboração da planilha de valuation + pitch deck; bootcamp: mentorias de captação de investimentos; workshop: comportamento empreendedor 2; curso online: como elaborar um plano de negócios; redação do plano de negócios; entrega: plano de negócios e MVP; Demo Day; seleção de melhores startups.

Ainda nesta fase, além de participarem de capacitações e mentorias que irão contribuir para o complemento necessário de suas startups, os jovens ainda deverão preparar e entregar vários documentos para serem apresentados à potenciais investidores, tais como: o cálculo do valor da startup, o pitch deck final e business case.

Depois desta maratona, os times serão capazes de identificar quais são as fontes de capital disponíveis (capital próprio, de familiares, amigos, linha de crédito bancário, órgão de fomento e capital de risco); entender como funciona o processo de investimento (preparação, apresentação, cálculo do valor da empresa, negociação criação de valor, e saída do investidor); descobrir outras fontes criativas, e alternativas de obtenção de recursos financeiros.

 
Sobre O Corredores Digitais

O Corredores Digitais é um programa de aceleração de ideias ou projetos (científicos ou tecnológicos) em modelos de negócios inovadores, realizado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (SECITECE), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Além da capacitação empreendedora ao longo do programa, os jovens participam de sessões de feedback, eventos semanais nos polos do programa, onde os times apresentam tarefas concluídas para uma banca de mentores e recebe deles, orientações para melhorar o desempenho. Faz parte também, encontros de mentorias personalizadas, que consistem em consultorias quinzenais focadas em criação de startups e competências empreendedoras.

Linha de crédito para energia solar faz parte de portfólio de serviços da Sicredi Ceará Centro Norte

 

A partir do reconhecimento do potencial energético solar no Brasil, bancos e instituições financeiras estão mais sensíveis à oferta de linhas de crédito destinadas a esse tipo de tecnologia. A Sicredi Ceará Centro Norte, atenta à esse cenário, apresenta financiamento voltado à aquisição de equipamentos voltados para energia solar.

A intenção dessa linha de crédito é incentivar infraestrutura de captação de energia solar em residências ou empresas. Entre as facilidades que a Sicredi oferta estão taxas reduzidas, abaixo das praticadas pelo mercado financeiro, a flexibilidade no uso da verba solicitada, valor financiado creditado diretamente na conta corrente e prazo de pagamento em até 60 meses.

Para solicitar o crédito, o associado tem sua renda analisada pela Sicredi, que, em contrapartida, consegue devolver parte desse investimento ao cooperado no final do ano, na distribuição dos resultados, as chamadas sobras.

“Nossa intenção com essa oferta é atender às demandas e necessidades dos associados, oferecendo sempre produtos e serviços inovadores, ou seja, as soluções financeiras para o que ele precisar”, diz Marcos Aragão, Presidente da Diretoria Executiva.