Browsing Tag

banco do nordeste

Banco do Nordeste investe R$ 2,8 bilhões  no Plano AgroNordeste

 

O Banco do Nordeste já contratou, este ano, no âmbito do Plano AgroNordeste, mais de 440 mil operações, correspondentes ao valor de R$ 2,811 bilhões. Os financiamentos beneficiaram empreendedores de todos os portes e atividades econômicas, inclusive operações para instalação de placas solares nas residências, localizadas nos nove estados da Região e no norte de Minas Gerais.

Programa lançado em 2019 pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o AgroNordeste atua em 230 municípios, divididos em 14 territórios e com população rural de 1,7 milhão de pessoas.

No Ceará, foi investido R$ 1,037 bi, equivalentes a 173,5 mil operações, distribuídas nos territórios do Vale do Jaguaribe e Quixeramobim, R$ 839,3 milhões (103,5 mil operações) e dos Sertões de Crateús e Inhamuns, R$ 198 milhões (70 mil operações).

O AgroNordeste atendeu ainda projetos desenvolvidos nos territórios do Médio Mearim, no Maranhão; do Alto Médio Canindé, no Piauí; do Vale do Açu, no Rio Grande do Norte; do Cariri e Moxotó, na Paraíba; de Araripina, Cariri e Moxotó, em Pernambuco; de Batalha, em Alagoas; de Sergipana do Sertão de São Francisco, em Sergipe; de Irecê e Jacobina, na Bahia; e de Januária e Salinas, em Minas Gerais.

O Plano apoia a organização das cadeias agropecuárias de relevância atual ou potencial na Região, buscando ampliar e diversificar os canais de comercialização, com pertinência social, ambiental e econômica, a fim de aumentar a eficiência produtiva e os benefícios sociais.

A atuação do Banco do Nordeste acontece beneficiando todos os elos das cadeias produtivas, inclusive fortalecendo o agronegócio, a infraestrutura, indústria, comércio e serviços.

Banco do Nordeste ultrapassa R$ 8 bilhões investidos no Crediamigo em 2020

O cenário de pandemia trouxe um desafio a mais para os microempreendedores, o da reinvenção. Foi por esse caminho que Werbeson Feitosa Bezerra e o Banco do Nordeste trilharam juntos. Para Werbeson, “o BNB, por meio do Crediamigo, impulsionou meu desejo de crescimento pessoal e profissional, ampliou minha visão de mundo e se tornou a chave de meu sucesso”.

O Banco do Nordeste acaba de ultrapassar, na posição do último dia 25 de setembro, a marca de R$ 8 bilhões desembolsados pelo Crediamigo, o seu programa de microcrédito urbano. O valor corresponde a 3 milhões de operações realizadas em toda a área de atuação da Instituição, os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do espírito Santo.

Para o superintendente de Microfinança e Agricultura Familiar do BNB, Antônio Jorge Pontes Guimarães, “no apoio à retomada da economia nesse período de crise sanitária, o Crediamigo do Banco do Nordeste tem sido fundamental para os microempreendedores, um impulso às suas atividades e o melhor crédito para a superação dessa fase”.

É o caso de Werbeson, cliente do Crediamigo desde 2018, quando realizou seu primeiro empréstimo e retirou aproximadamente R$ 1.000. Com o recurso, montou uma pequena loja de acessórios para celular, em Fortaleza. Em dois anos, fez mais 7 empréstimos, ampliando o capital de giro e estoque, o que lhe permitiu elevar a rotatividade e, consequentemente, o lucro.

Maior programa de microfinança urbana da América do Sul, o Crediamigo do Banco do Nordeste oferece capital de giro e investimento para micro e pequenos empreendedores, com financiamentos que variam de R$ 100 a R$ 21 mil, contemplando empreendedores individuais ou em grupo. Mais de 2 milhões de empreendedores já foram atendidos pelo programa, que, além do crédito, oferece orientação para uma aplicação eficiente do recurso.

No Ceará, as contratações do Crediamigo alcançaram R$ 2,5 bilhões, montante 7,1% superior às contratações realizadas em igual período do ano passado, que somaram R$ 2,3 bilhões. Somente no Estado, o número de operações em 2020 já ultrapassou a marca de 1 milhão.

Banco do Nordeste apresenta cenários e tendências para MPEs

 

“Cenários, tendências pós-pandemia e o papel de um Banco de Desenvolvimento para ampliar a inovação, produtividade e competitividade das MPEs”. É esse o tema da live Dia da MPE, que será realizada pelo Banco do Nordeste, nesta segunda-feira, 5, a partir das 15h.

O evento marca o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, celebrado anualmente em 5 de outubro, e será transmitido pelo canal do Banco do Nordeste no Youtube (www.youtube.com/bancodonordesteoficial).

Na ocasião, ocorrerá também a entrega do VI Prêmio Banco do Nordeste MPE 2020, que reconhece os empreendedores do segmento que se destacaram com incentivo e financiamento do BNB.

O painel de abertura contará com a participação do presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, do superintendente da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Evaldo Cruz, e do diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Eduardo Diogo.

live terá continuidade com as exposições do secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia, Gustavo Ene, do superintendente de Negócios de Varejo e Agronegócio do BNB, Luiz Sérgio Farias, do gerente da Unidade de Relacionamento do Sebrae Nacional, Enio Duarte, e do empresário Helder Montenegro. A mediação será conduzida pelo diretor de Negócios do Banco do Nordeste, Anderson Possa.

Dentre outros assuntos, serão enfocadas as políticas públicas para o segmento, o perfil atual das MPEs e suas necessidades de crédito e o papel do Banco do Nordeste para o fortalecimento da produtividade e inovação e competitividade das MPEs.

Apoio ao segmento

Somente nos primeiros nove meses deste ano, o Banco do Nordeste já investiu R$ 3,4 bilhões por meio do Programa de Financiamento às Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e ao Empreendedor Individual (FNE MPE), registrando incremento de 34% nas aplicações quando comparadas a igual período do ano anterior.

Ao considerar todas as fontes recursos, são R$ 3,6 bilhões de investimentos contabilizados, com 39,9 mil operações que beneficiaram 26,7 mil clientes MPE. Atualmente, o Banco do Nordeste atende 211 mil empresas de micro e pequeno porte cujo faturamento anual é de até R$ 4,8 milhões.

Programação do FNE para 2021 propõe investimentos de R$  24,1 bilhões na Região 

 

Fortaleza (CE), 24 de setembro de 2020 – O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), administrado pelo Banco do Nordeste, deve disponibilizar R$ 24,1 bilhões para os diversos setores e segmentos da economia regional, em 2021. Desse total, R$ 1,68 bilhão contempla exclusivamente a infraestrutura de saneamento básico e logística da área de atuação do Banco, os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. O montante é uma estimativa calculada sobre as disponibilidades projetadas até o momento, podendo sofrer alterações até o final do ano.

A proposta foi apresentada nesta quinta-feira, 24, durante Encontro Regional com parceiros dos Estados e representantes dos setores produtivos, em evento virtual transmitido pelo Canal do Banco do Nordeste no YouTube, e será submetida ao Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), em reunião a ser realizada até 15 de dezembro próximo.

Na abertura da live, o diretor de Planejamento do Banco do Nordeste, Bruno Ricardo Pena de Sousa, destacou que, por meio do FNE, o BNB investiu na Região, somente no período de 2016 a agosto deste ano, o total de R$ 106 bilhões. Ressaltou, ainda, que “cerca de 250 instituições foram representadas nesse esforço de pensar um planejamento robusto e participativo, apesar das restrições impostas pela crise sanitária”.

Também participaram da reunião a coordenadora-geral de Gestão dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Ana Borges de Assis, e o superintendente de Desenvolvimento da Sudene, Evaldo Cruz Neto.

Distribuição

A projeção de rateio dos recursos do FNE para 2021 propõe a destinação de, no mínimo, 5% dos recursos para cada um dos nove estados da Região e de 2,5% para o norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo. De acordo com a proposta, o semiárido permanece como espaço prioritário, área para o qual devem ser destinados 50% dos recursos ingressos. Para o estado do Ceará, a expectativa de aplicação é R$ 3,49 bilhões.

A proposta de programação do FNE para 2021 leva em consideração as orientações gerais do MDR, bem como as diretrizes e prioridades estabelecidas pela Sudene e inclui nas prioridades setoriais e espaciais o saneamento básico, cujo marco legal foi aprovado este ano, assim como os municípios das bacias do Rio Parnaíba, do Rio São Francisco e da área de influência do Programa de Integração do São Francisco (PISF), os Arranjos Produtivos Locais (APLs) e as Rotas de Integração.

BANCO DO NORDESTE REALIZA IV Fórum de Integridade e Ética

O IV Fórum de Integridade e Ética do Banco do Nordeste teve início hoje com o tema “Integridade e Sustentabilidade em Tempos de Crise”. A abertura foi realizada pelo presidente da instituição, Romildo Rolim, e pelo ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário. O evento, realizado de maneira remota, reuniu participantes interessados no debate sobre a atual ambiência de governança no Brasil. A programação continua no próximo dia 29.

Na abertura do evento, o presidente Romildo Rolim destacou a relevância das boas práticas na gestão pública em meio ao processo de retomada econômica. “Discutir a cultura do controle e da integridade é muito importante. Temos cultivado esse ambiente no Banco do Nordeste, elevando a curva de governança em nossa instituição. Todas nossas ações do BNB têm sido pautadas pela ética, considerando leis e regulamentos internos, para melhor gestão dos recursos públicos”, afirmou.

O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, ressaltou a importância da iniciativa. “Um programa de integridade promove uma mudança de cultura na organização. Essa mudança é essencial para os resultados entregues à sociedade”, destacou.

A programação do primeiro dia de evento apresentou os painéis “Governança e gestão de processos críticos nas organizações em tempos de crise” e “Compliance x Cultura de integridade”. Participaram a consultora de compliance, palestrante e professora, Roberta Codignoto, a advogada e professora, Pâmela Roque, o chefe da Assessoria Especial de Controle Interno do Ministério da Economia, Francisco Eduardo Bessa, e o diretor de Integridade da CGU, Pedro Ruske. Durantes os painéis, a participação do público ocorreu por meio de chat no YouTube.

Na próxima terça-feira (29), às 9h30, o evento retorna com palestra magna do diretor de Governança e Conformidade da Petrobrás, Marcelo Zenker, seguida de interação com o público mediada pelo diretor de Controle e Risco do Banco do Nordeste, Cornélio Pimentel. O evento será transmitido pelo canal Banco do Nordeste Oficial no YouTube.

Banco do Nordeste realiza IV Fórum de Integridade e Ética

 O IV Fórum de Integridade e Ética do Banco do Nordeste teve início hoje com o tema “Integridade e Sustentabilidade em Tempos de Crise”. A abertura foi realizada pelo presidente da instituição, Romildo Rolim, e pelo ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário. O evento, realizado de maneira remota, reuniu participantes interessados no debate sobre a atual ambiência de governança no Brasil. A programação continua no próximo dia 29.

Na abertura do evento, o presidente Romildo Rolim destacou a relevância das boas práticas na gestão pública em meio ao processo de retomada econômica. “Discutir a cultura do controle e da integridade é muito importante. Temos cultivado esse ambiente no Banco do Nordeste, elevando a curva de governança em nossa instituição. Todas nossas ações do BNB têm sido pautadas pela ética, considerando leis e regulamentos internos, para melhor gestão dos recursos públicos”, afirmou.

O ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, ressaltou a importância da iniciativa. “Um programa de integridade promove uma mudança de cultura na organização. Essa mudança é essencial para os resultados entregues à sociedade”, destacou.

A programação do primeiro dia de evento apresentou os painéis “Governança e gestão de processos críticos nas organizações em tempos de crise” e “Compliance x Cultura de integridade”. Participaram a consultora de compliance, palestrante e professora, Roberta Codignoto, a advogada e professora, Pâmela Roque, o chefe da Assessoria Especial de Controle Interno do Ministério da Economia, Francisco Eduardo Bessa, e o diretor de Integridade da CGU, Pedro Ruske. Durantes os painéis, a participação do público ocorreu por meio de chat no YouTube.

Na próxima terça-feira (29), às 9h30, o evento retorna com palestra magna do diretor de Governança e Conformidade da Petrobrás, Marcelo Zenker, seguida de interação com o público mediada pelo diretor de Controle e Risco do Banco do Nordeste, Cornélio Pimentel. O evento será transmitido pelo canal Banco do Nordeste Oficial no YouTube.

Banco do Nordeste debate soluções inovadoras para o desenvolvimento territorial

O Banco do Nordeste realiza o evento “Desenvolvimento Territorial e Inovação” a partir das 10h desta quinta-feira (17), com objetivo de apresentar soluções inovadoras que podem ser aplicadas a cadeias produtivas que integram o Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter), o Plano de Ação para o Nordeste (AgroNordeste) e as Rotas de Integração Nacional. Toda a programação será transmitida por meio do canal Banco do Nordeste Oficial, no YouTube.

A intenção é que parceiros institucionais, participantes dos programas e representantes do setor público avaliem possibilidades de uso dos aplicativos digitais, a serem apresentados no evento, em atividades econômicas priorizadas na área de atuação do Banco do Nordeste, que compreende os nove estados da Região, o norte de Minas Gerais e o norte do Espírito Santo.

Ocorrerão exposições sobre os temas Desenvolvimento Territorial e Inovação, a apresentação do Hub de Inovação Banco do Nordeste e do portfólio de startups integradas aos seus espaços de coworking. O debate será conduzido em torno da importância de nova ideias, tecnologias e integração dos ecossistemas regionais e territoriais.

As palestras ficarão a cargo da gerente do Hub de Inovação do Banco do Nordeste, Lina Salles, do gerente  da Célula de Desenvolvimento Territorial do BNB, Paulo Dídimo Vieira, e de representantes de startups, dentre as quais a Culte, de São Luís (MA), SDW e Canteiro, ambas de Fortaleza (CE), Sisagri, de Guaraciaba do Norte (CE), GPC, de Recife (PE), e Wavemob, de Salvador (BA).

O programa Prodeter do Banco do Nordeste contribui para a organização, o fortalecimento e a elevação da competitividade de atividades agropecuárias características de região, enquanto o AgroNordeste impulsiona o desenvolvimento sustentável no meio rural. Já o Rotas de Integração se constitui em redes de arranjos produtivos locais, associadas a cadeias produtivas estratégicas, capazes de promover o desenvolvimento sustentável.

Banco do Nordeste vence Prêmio 100+ Inovadoras no uso de TI

 

O Banco do Nordeste venceu o Prêmio 100+ Inovadoras no Uso de TI, na categoria Bancos Médios, com a apresentação do caso Hub de Inovação. O anúncio ocorreu durante o IT Fórum Anywhere, evento realizado anualmente pela organização IT Mídia, em parceria com a consultoria PwC, que analisa cenários de inovação nas maiores empresas do país, premiando companhias com iniciativas de destaque.

Nesta edição, realizada de forma digital e da qual participaram 241 iniciativas, o Prêmio levou em conta projetos que conseguiram mostrar a melhor combinação de processos e práticas na utilização de tecnologia em benefício da inovação. Para tanto, foram priorizados na avaliação aspectos como Tecnologia e Estratégia de Inovação, Processos de Inovação e Transformação Digital e o case em si.

O objetivo foi contemplar as melhores práticas de inovação e todo o seu ecossistema, que vai além da iniciativa específica de sucesso. Neste sentido, o Hub de Inovação do Banco do Nordeste mereceu destaque porque contribui para impulsionar a gestão da inovação na empresa e atua fortemente na promoção de ecossistemas de inovação em sua área de atuação, que compreende os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

O Hub de Inovação do Banco do Nordeste vem conquistando outros reconhecimentos, a exemplo do Prêmio da Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (Alide) e do Concurso Inovação no Setor Público, promovido pela Escola Nacional de Administração (Enap).

Banco do Nordeste debate sustentabilidade em tempos de crise no IV Fórum de Integridade

 “Integridade e sustentabilidade em tempos de crise” é o tema central do IV Fórum de Integridade do Banco do Nordeste, cujas inscrições já estão abertas em bnb.gov.br. O evento será nos próximos dias 21 e 29 de setembro, em sua primeira edição totalmente virtual por conta da crise sanitária. O objetivo é promover diálogo entre governos, instituições bancárias e de mercado sobre a atual ambiência de governança do Brasil.

O IV Fórum de Integridade do BNB será aberto, às 9h de segunda-feira (21), pelo presidente do Banco, Romildo Carneiro Rolim, e pelo ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário. Em seguida, às 9h30, será realizado o painel “Governança e gestão de processos críticos nas organizações em tempos de crise”. O debate terá foco em elementos de cultura organizacional e seus efeitos sobre o sistema de governança e gestão de processos críticos no contexto da pandemia.

Participa do primeiro painel a professora Roberta Codignoto, especialista em Negociação pela Harvard Law School, pós-graduada em Direito Empresarial  pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e autora de Importância da integridade na gestão pública: o papel das Controladorias, a Coordenadoria de Promoção de Integridade e a conexão com a prevenção de corrupção e integridade nos negócios (Revista de Governança Corporativa, 2019). Ela também é vice-presidente do Instituto Brasileiro de Integridade Pública (IPIB).

O segundo painel, às 10h30, refletirá sobre a indagação “Compliance x Cultura de integridade?”. Enfocará os elementos de uma sólida cultura organizacional, analisando o compliance como ferramenta de controle fundamental em tempos de crise, que ajuda a empresa a ser íntegra e a estar em conformidade. A palestra será proferida pelo diretor de Integridade da Controladoria Geral da União (CGU), Pedro Ruske, formado em Direito pela Universidade de São Paulo, pós-graduação em Administração pela FGV e professor de Compliance na FGV/Rio de Janeiro.

Mediarão os debates Francisco Eduardo Bessa, chefe da Assessoria Especial de Controle Interno do Ministério da Economia e mestre em Controladoria pela Universidade Federal do Ceará, e Pamela Roque, professora do Instituto de Pesquisa e Ensino (Insper) e autora do livro Governança corporativa de bancos e a crise financeira mundial – Análise comparativa de fontes do cenário brasileiro (Almedina, 2017).

Na programação de terça-feira (29), às 9h30, a palestra magna  ficará a cargo do diretor de Governança e Conformidade da Petrobras, Marcelo Zenkner, doutor em Direito Público pela Universidade Nova de Lisboa e ex-secretário de Controle e Transparência do Espírito Santo. É autor de Integridade governamental e Empresarial (Fórum, 2019). Às 10h30, o diretor de Controle e Risco do Banco do Nordeste, Cornélio Pimentel, conduzirá diálogo com os participantes do evento.

 Banco do Nordeste oferece vantagens para renegociação de dívidas na Semana do Brasil

Dentro das promoções da Semana do Brasil,  o Banco do Nordeste oferece condições específicas para renegociação ou liquidação de dívidas para pessoas físicas não rurais ou micro e pequenas empresas com parcelas em atraso com o Banco há mais de 150 dias, na posição de 31 de agosto de 2020.

As vantagens contemplam descontos de 50% no valor das tarifas e a dispensa de juros de mora e multa. O prazo da negociação, voltada para empréstimos e financiamentos não rurais que tenham como fonte de recursos o próprio Banco, segue até o final do mês.

Já na sua segunda edição, a Semana do Brasil traz como objetivo específico também promover a retomada gradual da economia e a geração de novos empregos após o período de isolamento, provocado pela pandemia da Covid-19. A iniciativa é coordenada pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e conta com o apoio do Governo Federal e da Federação Brasileira de Bancos – Febraban.

FNE Emergencial

Durante a Semana Brasil, o Banco do Nordeste também ampliará o atendimento aos clientes interessados em contratação de crédito pelo FNE Emergencial, linha especial vigente enquanto perdurarem os decretos de calamidade pública em razão da pandemia de Covid-19. A linha operacionalizada exclusivamente pelo BNB foi lançada pelo Governo Federal em maio deste ano.

 O FNE Emergencial beneficia profissionais liberais e empresas de todos os portes com atividades produtivas localizadas em municípios em estado de calamidade declarada por autoridades públicas. As taxas de juros são de 2,5% a.a., com prazos e carências especiais.

 Banco do Nordeste realiza Feirão da Retomada durante Semana Brasil

O Banco do Nordeste realiza o Feirão da Retomada durante a Semana Brasil, evento organizado pelo Governo Federal para levar ofertas especiais a consumidores a partir de hoje até o próximo dia 13. O Feirão traz oportunidades para clientes do Crediamigo do Banco do Nordeste aderirem à renegociação de dívidas, de operações com ou sem atraso, em condições diferenciadas.

O pagamento da primeira parcela da nova operação renegociada terá prazo de até 60 dias e o cliente poderá também financiar Taxa de Abertura de Crédito (TAC) e seguro prestamista. As renegociações ocorrerão em encontros virtuais, com agendamento feito pelas unidades Crediamigo. O atendimento será realizado por agentes de microcrédito por meio de videochamadas.

Na Semana Brasil, o BNB realizará também o Webinar Crediamigo, a ser transmitido pelo canal BancodoNordesteOficial, no YouTube, com conteúdos especiais para microempreendedores. Nos dias 4, 8, 9, 10 e 11 deste mês, serão debatidos os temas: Empreendendo como MEI; Atender o cliente por meios digitais: como ganhar, fidelizar e lucrar mais; A retomada das atividades é o momento certo para crescer; Dicas para a retomada das vendas de artesanato e alimentação; Use as redes sociais para alavancar o seu negócio; Modelo de vendas por delivery; Atendimento ao cliente em tempos de pandemia; Dê um grande salto para seu negócio: formalize-se.

As palestras serão feitas por especialistas de instituições parceiras como Sebrae e ONGs. Participarão dos debates gerentes do Crediamigo da Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

FNE Emergencial Crediamigo

Durante a Semana Brasil, o Banco do Nordeste também ampliará o atendimento aos clientes interessados em contratação de crédito pelo FNE Emergencial, linha especial vigente enquanto perdurarem os decretos de calamidade pública em razão da pandemia de Covid-19. A linha operacionalizada exclusivamente pelo BNB foi lançada pelo Governo Federal em março deste ano.

O FNE Emergencial beneficia pessoas físicas, profissionais liberais e empreendedores individuais (MEIs) com atividades produtivas localizadas em municípios em estado de calamidade declarada por autoridades públicas. As taxas de juros são de 2,5% a.a., com prazos e carências especiais.

BNB investe R$ 18,36 bilhões no primeiro semestre e minimiza crise na economia regional

O Banco do Nordeste investiu R$ 18,36 bilhões na economia regional, nos seis primeiros meses deste ano, valor que corresponde a 2,4 milhões de operações de crédito. Desse total, R$ 12,51 bilhões são oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), sendo que R$ 9,70 bilhões destinaram-se aos setores Rural (Agricultura e Pecuária), Agronegócio, Industrial, Comércio e Serviços e Turismo, e R$ 2,81 bilhões a projetos de infraestrutura. Os programas de microfinanças urbana e rural, Crediamigo e Agroamigo, investiram R$ 6,19 bilhões. Até julho, os investimentos totais na economia alcançaram R$ 22,18 bilhões.

Micro e pequenas empresas, segmento mais afetado pelas consequências da crise sanitária, foram contempladas com R$ 2,23 bilhões, beneficiando 18 mil mini e pequenos empreendedores, somando 24.214 operações de crédito com recursos próprios e do FNE no primeiro semestre. Essa performance equivale ao incremento de 28,0% em termos de valores e de 15,9% relativamente à quantidade de operações, quando comparada a igual período do ano passado. O segmento absorveu 86,4% dos recursos emergenciais disponibilizados durante o período da pandemia.

No âmbito do FNE Emergencial, linha de crédito especial operacionalizada exclusivamente pelo Banco do Nordeste e lançada pelo Governo Federal, em março passado, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional, o Banco aplicou R$ 788,9 milhões, beneficiando com taxa de juros de 2,5% ao ano, prazos e carências especiais, empreendedores individuais (MEIs), cooperativas e empresas de diferentes portes localizadas em municípios em situação de emergência, totalizando 10.377 operações realizadas no período. Até julho, o volume investido na linha FNE Emergencial alcançou R$1,11 bilhão.

Segundo o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim, “a Instituição empregou toda sua experiência no esforço nacional de vencer o desafio inédito na história da empresa, consciente de sua missão desenvolvimentista, fortalecendo as parcerias com os empreendedores por meio do diálogo franco e do aprendizado de mão dupla. “Estamos mais fortes porque nosso objetivo comum é tornar o Nordeste mais forte”, disse Rolim.

Rolim destacou que o BNB encerrou o primeiro semestre de 2020, com lucro líquido acumulado de R$ 332,5 milhões.”Quando se considera o lucro líquido recorrente, esse resultado se eleva para R$ 538,7 milhões, representando incremento de R$ 54,2 milhões em relação ao mesmo período do ano passado, que alcançou R$ 484,6 milhões”, acrescentou.

Ceará

No Ceará, as contratações por meio do FNE, no primeiro semestre de 2020, alcançaram, no total, R$ 2,15 bilhões, dos quais R$ 649,6 milhões exclusivamente para projetos de infraestrutura. No Crediamigo, as operações chegaram a R$ 1,56 bilhão, equivalentes a 700.692 operações, e no Agroamigo, a R$ 143,0 milhões, correspondentes a 28.725 operações.

Liderança

O esforço do BNB voltou-se, da mesma forma, para empreendedores formais e informais, que contrataram, nos seis primeiros meses de 2020, por meio do Crediamigo do Banco do Nordeste, mais de 2 milhões de operações, correspondentes a R$ 4,96 bilhões. O maior programa de microcrédito urbano, produtivo e orientado da América do Sul registrou, assim, incremento de 3,9% em suas aplicações, em comparação com igual período de 2019.

O Banco do Nordeste mantém-se líder no crédito rural, ao deter a participação de 55,1% de todo o financiamento rural ofertado na Região, com apenas 8,3% da rede bancária instalada em sua área de atuação, os nove estados do Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Foram contratadas, no período, 3.949 operações de crédito com produtores rurais pessoas físicas, equivalentes a R$ 1,64 bilhão, valor 33% superior ao contratado no exercício passado.

No âmbito do Pronaf, o Banco contratou 251,5 mil operações de crédito, no valor de R$ 1,49 bilhão, observando-se, em comparação ao mesmo período de 2019, incremento de 12,3% nos valores investidos e de 10,6% no número de financiamentos contratados. Já o Agroamigo, programa de microfinança rural, realizou 242,9 mil operações, para o total de R$ 1,24 bilhão contratado, valor que corresponde ao crescimento de 12,2% em relação aos primeiros seis meses do ano passado.

Semiárido

Especificamente em relação ao semiárido, empreendimentos da região foram contemplados pelos investimentos do Banco do Nordeste por meio do FNE com R$ 6,70 bilhões, que representam 53,6% do total financiado nos seis primeiros meses de 2020. Desse valor, R$ 2,30 bilhões destinaram-se a projetos de infraestrutura. O semiárido absorveu também 76,6% dos recursos do Pronaf e 76,8% dos investimentos do Agroamigo.

A íntegra do Balanço Financeiro do Banco do Nordeste encontra-se no portal da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e em www.bnb.gov.br/demonstrativos-contabeis-e-documentos-cvm.

Hub de Inovação Banco do Nordeste vence Prêmio Alide 2020

O Banco do Nordeste é um dos vencedores do Prêmio Alide 2020. A Associação Latinoamericana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide) reconheceu o Hub de Inovação do BNB como prática inovadora. Concorreram à premiação cerca de 20 instituições financeiras da América Latina, do Caribe, da Espanha e Índia.

O Hub de Inovação Banco do Nordeste foi criado em 2016 com o objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e facilitar a gestão da inovação nas empresas da Região e no Banco. O equipamento busca fomentar o protagonismo criativo e inovador de que o Nordeste precisa para avançar no desenvolvimento e no crescimento econômico.

Com três unidades, uma em Fortaleza (CE) e outras duas em Recife (PE) e Salvador (BA), o Hub de Inovação Banco do Nordeste disponibiliza espaços de coworking para 10 startups em cada unidade, desenvolve ações de investimento, capacitação e sensibilização, além de contribuir para a criação de oportunidades de negócios.

Desde a criação do Hub de Inovação, o Banco do Nordeste publicou editais de subvenção econômica para financiar projetos de P&D e Inovação de empresas de base tecnológica, totalizando 19 milhões de recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (FUNDECI).

O Hub de Inovação conectou o Banco do Nordeste ao ecossistema de inovação da Região, possibilitando compreender mais facilmente as necessidades do empreendedorismo regional e criar produtos financeiros e de crédito mais aderentes a esse mercado, com o intuito de efetivamente contribuir para o modelo da nova Economia Digital e, consequentemente, para o desenvolvimento econômico regional. De modo pioneiro, o Banco do Nordeste lançou a primeira linha de crédito para startups, o FNE Startup.

Expansão

Por meio do Hub, o Banco do Nordeste implantou em 2017 o primeiro espaço de Coworking para 10 (dez) startups na cidade de Fortaleza (CE). A iniciativa buscou conectar as soluções tecnológicas das startups com as necessidades de negócio do Banco e da Região, promovendo a inovação e o desenvolvimento das startups selecionadas. Em 2018, o Hub expandiu sua atuação para a cidade de Salvador (BA), abrindo espaço para mais 10 (dez) startups.

Na capital baiana, o espaço de Coworking é compartilhado com o Hub Salvador (iniciativa privada) e possui estrutura colaborativa para abrigar até 100 (cem) startups e oferecer orientação e investimento para empresas. Em 2020, um novo espaço de Coworking foi aberto para mais 10 (dez) startups em Recife (PE), medida viabilizada em parceria com o Porto Digital, parque tecnológico privado onde residem mais de 300 (trezentas) empresas.

Para a gerente do Hub de Inovação Banco do Nordeste, Lina Salles, a premiação representa o reconhecimento de uma contribuição crucial do BNB para o desenvolvimento regional. “O empreendedorismo e a inovação geram crescimento econômico, daí porque, neste momento de transformações aceleradas geradas pela pandemia, amplia-se a relevância do suporte aos dois temas e do apoio aos empreendedores”, afirma.

Aplicações do Banco do Nordeste no segmento  empresarial crescem 34,8% no primeiro semestre

 

O Banco do Nordeste investiu, no primeiro semestre deste ano, R$ 3,4 bilhões no segmento empresarial, registrando incremento de 34,8% em relação ao mesmo período de 2019, quando o BNB contratou R$ 2,5 bilhões. Do total contratado, R$ 247,9 milhões correspondem especificamente a operações financiadas no âmbito do Programa de Infraestrutura (Proinfra).

Foram 3.884 operações contratadas em toda a área de atuação do Banco, que inclui os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Os recursos são oriundos do funding Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Para o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Carneiro Rolim, “o incremento das aplicações no segmento evidencia a capacidade dos empreendedores e também do Banco de superarem as dificuldades de um ano atípico, reforçando a ideia de que, como parceiros, empresas e BNB acreditam na retomada breve da economia no contexto pós-pandemia”.

O Ceará liderou as contratações do segmento, com R$ 654,3 milhões para o total de 762 operações. Em valores, segue-se Pernambuco, com R$ 634,3 milhões, equivalentes a 638 operações, enquanto, em termos de contratações, o Maranhão destacou-se na segunda posição, com 699 operações, totalizando R$ 205,4 milhões.

O Banco do Nordeste conta, ainda, com o FNE Emergencial, que oferece crédito com taxa de juros a 2,5% ao ano, além da redução das taxas de juros para produtos como Giro Especial e FNE Giro, criando possibilidades para as empresas superarem dificuldades ocasionadas pela pandemia.

O Banco do Nordeste também disponibiliza para o segmento Empresarial – empresas com faturamento anual de R$ 4,8 milhões até R$ 400 milhões – recursos com fonte de poupança rural que permitem a contratação de operações com taxas competitivas para os produtos Custeio, Comercialização e no âmbito do Programa de Financiamento para Comercialização, Beneficiamento ou Industrialização de Produtos de Origem Agropecuária (Finagro).

Banco do Nordeste seleciona projetos para  territórios do AgroNordeste

O Banco do Nordeste selecionou 23 projetos de Difusão e Transferência de Tecnologia para Desenvolvimento Econômico e Social Sustentável dos Territórios Atendidos pelo AgroNordeste, programa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Dois projetos são do Ceará: “Comunidades Vivas”, do Instituto de Desenvolvimento e Formação Cidadã, e “Difundir tecnologias para o fortalecimento da apicultura no sertão de Crateús e Inhamuns através de capacitações”, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural/Ceará.

Aos projetos selecionados no âmbito do Edital 02/2019, do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci), administrado pelo BNB, serão destinados, no total, R$ 5,8 milhões, em caráter não reembolsável, beneficiando instituições públicas e privadas, sem fins de lucro, visando à difusão e à transferência de tecnologias.

A ação do Banco contribui para a organização e o fortalecimento das cadeias produtivas priorizadas nesses territórios, assim como para a articulação de políticas públicas de desenvolvimento local e  territorial e para a incorporação de inovações tecnológicas nas atividades produtivas.

Os projetos abrangem temas como pecuária sustentável, agroecologia, melhoramento genético, tecnologias apícolas, reúso da água, construção de biodigestores, manejo sanitário, dentre outros. O resultado está disponível em www.bnb.gov.br/ fundeci/editais.