Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara é referência em atendimento humanizado

O Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, tem como missão prestar um atendimento humanizado à população cearense. O diferencial na assistência da unidade é relatado pela costureira Auxiliadora Magalhães, 57 anos.

“O HGWA é uma ótima unidade. Os profissionais são maravilhosos. Fiz alguns amigos lá, inclusive. Eu sempre estou fazendo tratamento no hospital e aproveito para revê-los”, conta Auxiliadora, que conheceu o hospital em 2013. À época, ela havia recebido o diagnóstico de câncer no palato duro, uma fina camada óssea do crânio localizada no “céu”da boca.

No hospital, a costureira realizou cirurgia para retirar o tumor. Depois, fez procedimentos para a reconstrução do palato. Auxiliadora continua sendo acompanhada pela equipe multidisciplinar da unidade, sendo submetida a consultas e exames a cada dois meses. “Sou acompanhada por um médico cardiovascular, um reumatologista e um cirurgião, além de fonoaudiólogo, nutricionista e até mastologista”, comenta.

Quem também tem boas lembranças do atendimento do HGWA é o técnico de enfermagem e animador de festas infantis Wanderson Guerreiro, 34. O jovem é grato pelo acolhimento que recebeu dos profissionais da unidade durante o tempo em que a mãe dele, a aposentada Fátima Pinheiro, 73, esteve internada no hospital após ter um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em julho deste ano.

“Os médicos, enfermeiros e técnicos são maravilhosos. Minha mãe foi recebida por uma equipe que a acolheu com cuidado e carinho. Fora isso, eles também me davam apoio, palavras de conforto e de fé, o que me ajudou bastante a enfrentar as dificuldades, principalmente quando ela ficou em isolamento por suspeita de Covid-19”, conta.

Agora em casa, Fátima é acompanhada pela equipe do Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) “Sou muito grato ao hospital. Ao sair, fiz questão de deixar uma carta de agradecimento na Ouvidoria e me colocar à disposição para trabalhar voluntariamente como animador com as crianças que são atendidas no HGWA. Vejo que pode ser uma forma de eu conseguir retribuir o que recebemos durante o período de internação da minha mãe”, disse.

Mesmo com a suspensão temporária das visitas durante a pandemia, a Ouvidoria do hospital contabilizou 560 elogios de acompanhantes e pacientes entre janeiro e setembro deste ano. “O HGWA tem como prioridade oferecer um cuidado centrado no paciente e em sua família, visando superar as suas expectativas em relação ao seu internamento na instituição. Para tanto, são desenvolvidos uma série de medidas, como plano terapêutico individualizado, escuta qualificada, apoio psicológico, realização de desejos e pesquisa de satisfação. Os pacientes e familiares são convidados a participarem de decisões sobre o seu tratamento e a se manifestarem sobre oportunidades de melhoria e sugestões”, disse a diretora de Processos Assistenciais do HGWA, Thaís Lobo Herzer.

 

Serviço de Atendimento Domiciliar

O Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD) promove o acompanhamento de pessoas em casa, buscando diminuir os riscos de infecções, reduzir os custos hospitalares e, sobretudo, dar continuidade ao tratamento de forma humanizada para melhorar a qualidade de vida do paciente.

Por meio do SAD, os pacientes também têm acesso, em casa, a remédios de alto custo fornecidos pelo hospital. Uma equipe multidisciplinar formada por médicos cardiologistas, pneumologistas, enfermeiros, assistente social, nutricionista, fisioterapeutas e técnico de laboratório é responsável pelos cuidados prestados.

 

Atendimento

O HGWA atende pacientes previamente encaminhados pela Central de Regulação do Estado. Além de realizar exames e cirurgias diversas, o hospital conta com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adulto, pediátrica e neonatal e Unidades de Cuidados Especiais (UCE) adulto, pediátrica.

Você também pode gostar leia