IPCE de dezembro registra aumento de 11,52% no acumulado

 

O Índice de Preços da Ceasa Ceará (IPCE), pesquisa que calcula o balanço de 65 produtos do mercado atacadista de Maracanaú, registrou 11,52% de aumento no acumulado de dezembro de 2018 a dezembro de 2019, sendo que o maior aumento registrado foi o da cesta básica (+27,30%), seguido do setor de Folha, Flor e Haste (+3,09%). Já o setor que registrou maior queda nos preços foi o de Hortaliças e Frutos (-7,11%), seguido do setor de Raiz, Bulbo e Rizoma (-0,74%) e de Frutas (-0,15%).

As frutas que tiveram maior queda em seus preços foram o limão Taiti (-18,08%), limão galego (-16,61), manga Tomy Atkins (-12,08%) e o mamão formosa (-10,99%). Já as campeãs de aumento de preços foram o maracujá azedo (+27,34%), a banana pacovan e prata (+ 15,76%), a goiaba vermelha (+14,91%) e a tangerina murkot (+13,49%).

No setor de Folha, Flor, Haste, todos os produtos registraram alta em seus preços, sendo o maior aumento para a acelga (+33,86%), seguido da alface crespa (16, 02%), do repolho híbrido (+15,90%), da cebolinha e do coentro (+7,69%).

Na categoria de Hortaliças e Fruto, o único produto que teve queda no seu preço foi a vagem macarrão (-9,02%). O maior aumento foi registrado no preço do chuchu (+22,22%), seguido do tomate longa vida (+20,59%), do feijão verde (+14,73%), do pepino verde (+11,90%) e da pimenta de cheiro verde (+9,52%).

A batata inglesa lidera o aumento de preços no setor Raiz, Bulbo, Rizoma atingindo +17,19% de aumento. A cenoura Nantes registrou aumento de + 3,83%. Já acebola pêra registrou quedea de -11,17 no seu preço, seguida da cebola roxa (- os percentuais de (+1,76%) e (+0,57%), respectivamente. Já a cebola roxa teve queda de -26,79%, seguida da cebola pêra (-23,29%) e da batata inglesa (-15,84%).

Dentre os itens da cesta básica, as maiores quedas registradas foram no preço do queijo coalho (-5,26%), frango abatido (-4,24%) e milhão grão (-2,50%). O vencedor no quesito aumento foi o café (+15,61%), seguido da farinha de trigo (+6,23%) e da carne bovina (+5,29).

De acordo com o analista de mercado da Ceasa-CE, Odálio Girão, um dos produtos que apresentou uma boa queda nesse período foi a cebola pêra, devido ao ingresso do bulbo no mercado local vindo em maior quantidade de países como a Holanda e Espanha, além da redução da oferta nordestina, que fez com que o Brasil pudesse importar cebola desses dois países e da Argentina. Já a queda no preço do pimentão e do tomate se deve às boas colheitas realizadas nesse período na região da Ibiapaba.

Você também pode gostar leia