25 de maio: dia Internacional da Tireoide; problemas interferem no metabolismo e podem causar infertilidade

Uma das mais importantes glândulas do corpo humano e responsável, diretamente, por “orquestrar” o nosso organismo. É na tireoide onde há a produção de hormônios com funções diretas para uma série de regulações no corpo humano e é devido a importância em estar atento e manter os níveis sob controle que a cada dia 25 de maio acontece o Dia Internacional da Tireoide.

Fadiga, sonolência durante dia, indisposição, rápido ganho ou perda de peso, descontrole emocional e até mesmo dificuldades para engravidar. Os problemas relacionados à ela podem ser inúmeros, mas, com o devido acompanhamento médico individualizado, são prevenidos ou tratados. Fernando Guanabara, referência em medicina preventiva, destaca que as alterações na tireoide dão “sinais” no dia a dia e, muitas vezes, sequer percebemos.

“O mau funcionamento da tireoide pode ocasionar uma série de interferências. Dentre elas, a liberação de hormônios T3 e T4 em quantidade insuficiente (hipotireoidismo) ou em excesso (hipertireoidismo). As alterações são identificadas a partir de uma detalhada avaliação clínica e exames de sangue que buscam mensurar os níveis de T3, T4 e TSH. De forma geral o tratamento é feito pelo uso de medicamentos de reposição hormonal (hipotireoidismo) ou de inibidores hormonais (hipertireoidismo)”, detalha Fernando Guanabara.

As disfunções na tireoide podem até mesmo comprometer uma gravidez. Nos casos de hipotireoidismo aumentam riscos de aborto com descolamento da placenta. Nas mulheres grávidas com hipertireoidismo, há chance de comprometer a saúde do feto. Fernando Guanabara ressalta que a principal causa do hipotireoidismo é a tireoidite de hashimoto, uma doença autoimune, que está associada com os hábitos alimentares não saudáveis e uso indiscriminado de medicamentos, principalmente antibióticos.

Você também pode gostar leia