Duo Gisbranco e Jaques Morelenbaum apresentam “Egberto encontra Villa” no CCBNB

 

 

Foto Aurélio Oliosi

 

Um passeio pelas obras de Egberto Gismonti e Heitor Villa-Lobos marca o concerto “Egberto encontra Villa“, nos dias 07 e 08 de abril, às 19h, no Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB), em Fortaleza.

 

No palco, o Duo Gisbranco, formado pelas pianistas Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco convidam o violoncelista Jaques Morelenbaum para mais uma vez promover este encontro de dois ícones da música instrumental brasileira em um grande espetáculo. O repertório vai do erudito ao popular, do Trenzinho do Caipira (Villa-Lobos) ao Forrobodó (E. Gismonti) e das Bachianas Brasileiras (Villa-Lobos) aos Sete Anéis (E. Gismonti).

 

O encontro acontece 32 anos depois de Egberto Gismonti, pai de Bianca, gravar o LP “Trem Caipira” (1985), onde utilizou somente sintetizadores para revisitar a obra de Villa-Lobos. Na gravação, teve a participação de Jaques Morelenbaum, violoncelista assim como Villa-Lobos.

 

Heitor Villa-Lobos (1887-1959) é um dos principais compositores brasileiros do século XX, precursor de uma linguagem musical genuinamente brasileira, marcada por elementos das culturas regionais. No ano da morte de Villa-Lobos, o pianista, compositor e arranjador Egberto Gismonti, nascido em 1947, ainda estava nos primeiros anos de sua longa e exitosa carreira musical, tornando-se um dos principais ícones da música instrumental no Brasil.

 

Duo Gisbranco

 

As pianistas Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco trazem em sua trajetória uma afinidade musical rara e integram a nova geração de artistas que renovam o cenário musical brasileiro com criatividade e bom gosto. Em 2005 formaram o Duo Gisbranco, com o qual desenvolvem um trabalho inovador e singular, explorando ao máximo a sonoridade do instrumento. Ao longo desses 12 anos, o duo já se apresentou em importantes espaços no Brasil e em outros países na América Latina e Europa.

 

Jaques Morelenbaum

 

Violoncelista, arranjador, maestro, produtor musical e compositor, Jaques Morelenbaum tem  uma sólida carreira marcada por grandes parcerias. Participou da Nova Banda, que durante uma década atuou ao lado de Tom Jobim; integrou o Quarteto Jobim Morelenbaum com  Paula Morelenbaum, Paulo e Daniel Jobim; foi também arranjador em trabalhos de artistas internacionais, como o grupo português Madredeus, o americano David Byrne e a cabo-verdiana Cesária Évora.

 

Oficina para músicos

 

No sábado, dia 08 de abril, das 14h às 15h30, Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco ministram a oficina “A conexão do corpo com o instrumento”, destinada a músicos profissionais, estudantes ou amadores com nível avançado. Elas discorrem sobre como o músico pode ampliar sua performance através da linguagem corporal e sua relação com o instrumento. Cinco participantes serão sorteados para tocarem seus instrumentos e terem suas performances analisadas pelas pianistas durante a oficina.

Quem não for pianista deverá levar seu instrumento, para o caso de ser sorteado para esta análise. São 15 vagas e as inscrições são gratuitas. Os interessados em participar devem enviar currículo até o dia 27 de março para o email: duogisbranco@gmail.com. A lista dos selecionados será publicada no Facebook nas páginas do CCBNB e do evento.

 

Serviço:

Show Egberto encontra Villa. Com Duo Gisbranco e Jaques Morelenbaum

Quando: 7 e 8 de abril de 2017, às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste – CCBNB Fortaleza (Rua Conde d’Eu, 560 – Centro)

Tel: (85) 3464-3108

Acesso gratuito. Retirada de ingressos uma hora antes do início do espetáculo.

 

Oficina

A conexão do corpo com o instrumento

Data: 8 de abril (sábado), das 14h às 15h30

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste – CCBNB Fortaleza

Público alvo: músicos profissionais, estudantes ou amadores com nível avançado.

Inscrições gratuitas. Seleção mediante análise de currículo dos interessados, que devem ser enviados até o dia 27 de março para o email: duogisbranco@gmail.com

Vagas: 15 participantes

Informações: (85) 3262-5011 – Produção local – Caldeirão das Artes

Você também pode gostar leia