Browsing Tag

Secult

Inscrições abertas para Edital de Chamamento Público do Programa de Ocupação Artística e Cultural do Teatro Carlos Câmara

 

Seguem abertas, até dia 26/07, as inscrições para Edital de Chamamento Público do Programa de Ocupação Artística e Cultural do Teatro Carlos Câmara. Saiba mais: http://editais.cultura.ce.gov.br/2018/07/12/edital-de-chamamento-publico-do-programa-de-ocupacao-artistica-e-cultural-do-teatro-carlos-camara/

 

Constitui-se objeto do presente edital a seleção pública de 01 (uma) entidade de direito privado sem fins lucrativos para formalizar parceria com a Administração Pública, em regime de mútua cooperação, para realização de 01 (um) Programa de ocupação artística e cultural para o Teatro Carlos Câmara (TCC), que contemple atividades de fomento à dinâmica de criação, produção, circulação, formação e fruição cultural, envolvendo prioritariamente artistas, grupos, companhias e coletivos do Ceará.

 

O conjunto das atividades propostas no programa de ocupação deve atender aos objetivos deste Edital e poderá contemplar múltiplas linguagens artísticas e distintas manifestações culturais, tendo as artes cênicas como prioridade, a serem realizadas no período de 07 (sete) meses, contados a partir da formalização do Termo de Colaboração com a entidade selecionada.

 

O Teatro Carlos Câmara disponibilizará as suas instalações (Hall, Sala Principal, Foyer, Pátio Externo) para a realização das atividades previstas na proposta e arcará com as despesas de manutenção de custeio básico do equipamento, como serviços de limpeza, segurança armada interna 24 horas, fornecimento de água e energia.

 

Saiba mais: http://editais.cultura.ce.gov.br

Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas 2018 será no estacionamento da Arena Castelão, de 19 a 22/7, com programação especial

 

Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas 2018 terá novo palco. De 19 a 22/7, sempre a partir de 18h, o estacionamento da Arena Castelão receberá a maior festa junina do Ceará, reunindo mais de 20 quadrilhas de todo o Estado e uma programação especial, com feira de artesanato e gastronomia, brincadeiras, apresentações artísticas e culturais, além de conversas com os Mestres e Mestras da Cultura, resgatando o saber tradicional popular nesse arraiá. Todas as atividades são abertas ao público, com entrada franca.

Com o tema “Conexões Juninas: O Ceará em Festa”, o Campeonato Estadual do Festejo Ceará Junino 2018 é um evento de culminância dos festivais regionais de quadrilhas juninas apoiados no XX Edital Ceará Junino 2018, da Secretaria da Cultura do Estado, realizado em parceria com o Instituto Assum Preto. Com o campeonato, as quadrilhas juninas participantes concorrem ao título estadual, consolidado como o maior reconhecimento do Estado para o movimento junino.

Em 2018, o Campeonato Estadual do Festejo Ceará Junino conta também com o apoio institucional da Secretaria de Esporte do Estado e com o apoio das entidades que compõem o Comitê Gestor Junino. Essa edição vem trazendo novidades em sua programação já na escolha de seu local de realização: a Arena Castelão, um espaço amplo e pronto para receber todo o público cearense, de outros estados brasileiros e de outros países, que acompanham o movimento junino no Ceará.

 

Novos espaços, ideias e conceito

O ciclo junino anualmente movimenta milhares de pessoas no Estado, se configurando como uma das manifestações mais fortes da cultura cearense, alavancando também a economia da cultura local. A partir disso, o Campeonato Estadual do Festejo Ceará Junino 2018 se destaca como evento prioritário de fruição artística e de democratização do acesso à cultura.

Durante quatro dias, o Campeonato Junino se tornará palco da cultura cearense, unindo as apresentações de quadrilhas em um espaço para se conhecer e celebrar as várias manifestações do ciclo junino.

Além de receber apresentações de grupos da cultura tradicional popular e apresentações de quadrilhas infantis, o evento contará toda noite com a presença dos Mestres e Mestras da Cultura, no Espaço “Mestra Convida”, em que a mestra Mazé, da cultura junina, dialoga com vários mestres convidados, com mediação de diversos especialistas e gestores culturais.

O artesanato e a gastronomia também terão espaço na maior festa junina do Ceará. O Espaço “Coisas de São João” contará com exposição e venda de cordel, xilogravura, artesanato de reisado, bonecas de pano e cerâmica de artistas cearenses. Já o Espaço “Sabor Junino” traz os melhores quitutes de São João: bolos de milho, batata, pé de moleque, macaxeira e grude; milho assado e cozido; pamonha; canjica; pipoca; maçã do amor; alfenim; rapaduras; tapioca; beiju; café; aluá; mungunzá; baião; paçoca e muito mais.

O Espaço “Tá de Brincadeira?” contará com brincadeiras juninas comandas pelo Grupo Garajau, de Maracanaú. São casamentos juninos, correio do amor, adivinhações, xilindró, entre outras, para animar as noites de festa. E, por fim, o Espaço “Zé de Manu – Vitrola Junina” será lugar de muita música, do Forró da Meia Noite e de confraternização dos quadrilheiros.

 

Serviço:
XV Campeonato Estadual do Festejo Ceará Junino
Local: Arena Castelão (Av. Alberto Craveiro, 2901 – Castelão)
Data: 19 a 22 de julho
Horário: a partir das 18h
Acesso gratuito

Inscrições abertas para o Edital “Tesouros Vivos da Cultura” 2018

 

As inscrições do Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará – 2018 seguem abertas até dia 27 de julho. O Edital contempla a seleção e a titulação de até 11 Mestres ou Mestras da Cultura, 2 grupos e 1 coletividade como Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará.

As inscrições para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2018 são gratuitas e poderão ser realizadas através da entrega da documentação em envelope lacrado ao Setor de Protocolo da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no período de 25 de junho a 27 de julho de 2018, no horário de 08h às 12h e das 13h às 16h30min, ou por meio de serviços de correspondência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, com Aviso de Recebimento (AR), com postagem até o último dia de inscrição, aos cuidados da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC, no seguinte endereço: Rua Major Facundo, nº 500, Edifício São Luiz, Centro, CEP: 60.025-100, Fortaleza-Ceará.

A inscrição deverá ser feita através da ficha de inscrição acompanhada do currículo/portfólio do candidato. Todas as informações referentes à ficha de inscrição e currículo/portfólio deverão ser verídicas e atualizadas.

Mais informações: http://www.secult.ce.gov.br/index.php/editais-tesouros-vivos-da-cultura/category/201-tesouros-vivos-da-cultura-2018

Estação das Artes vai potencializar a cultura e o turismo na Capital

 

O Governo do Ceará e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará apresentaram, no início da noite desta quinta-feira (5), no Palácio da Abolição, o projeto e o conceito da Estação das Artes, que vai potencializar o desenvolvimento da cultura na Capital, em parceria com a Prefeitura de Fortaleza, através do Juntos Por Fortaleza.

Trata-se de um complexo criativo, turístico e de entretenimento que se espelha em iniciativas similares e de grande êxito existentes em outras capitais do país e do mundo. Durante o evento, foi anunciado que o complexo receberá o nome de Estação das Artes Belchior e deve ter investimento em torno de R$ 86 milhões.

“A ideia surgiu a partir de um grande patrimônio arquitetônico do Centro, nossa antiga e bela estação ferroviária. Havia a ideia também de criar uma pinacoteca. É Uma forma de aproveitar o nosso Centro da cidade. Será um espaço para a cultura, para o povo cearense. O projeto de requalificação valoriza as artes, a gastronomia, vamos integrar com a escola de hotelaria. A Secretaria da Cultura ficará responsável por conversar com a população, com os artistas, sobre o uso dele. E queremos fazer uma homenagem batizando ela de Estação Belchior, em memória desse grande músico cearense”, disse o governador Camilo Santana.

O projeto foi concebido em consonância com as diretrizes do planejamento estratégico Fortaleza 2040 e ocupará o prédio principal, demais edifícios e áreas do entorno da antiga Estação João Felipe, na região central. Ele está inserido em uma política voltada para o desenvolvimento social, a requalificação urbana, a ativação da economia criativa e a promoção de novas vocações produtivas do Estado, em particular da capital cearense.

O secretário da Cultura, Fabiano Santos Piúba, destacou o caráter transformador de um projeto dessa dimensão. “Para mim, dentre vários significados de cultura, para além de civilização, é saber fazer o comum. Essa obra traduz a política cultural que o Governo do Ceará vem implantando, de cunho solidário, de transformação social. Política pública não se conjuga em primeira pessoa. É uma tarefa coletiva e um dos lemas que é que o Ceará é o estado da cultura. Esse equipamento está inserido numa agenda de requalificação urbana, priorizando o convívio social. Aqui há espaço para as artes, para empreendedorismo. É um instrumento para o direito da cidade e da cultura”.

A Estação das Artes Belchior ocupará uma área de 52 mil metros quadrados, sendo os espaços destinados à Pinacoteca do Estado, correspondente a 7.500m²; o Centro de Gastronomia e Cultura Alimentar, o Mercado Criativo do Ceará, a Secretaria de Cultura (Secult) e o Iphan, somados, ocuparão 7.200 m² e as áreas externas terão 37.300 m², sendo 7.700 m² de área verde e o restante de áreas pavimentadas destinadas à convivência do público.

 

Funcionalidades

Após o restauro e as intervenções arquitetônicas, os sete galpões da antiga Rede Ferroviária Federal a estação de trem João Felipe e a Praça da Estação abrigarão:

– A Pinacoteca do Estado, com reunião do acervo de artes visuais pertencentes ao Estado, com amplas áreas de exposição, espaços para restauro de obras, realização de cursos e reserva técnica.
– O Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar, com um espaço para restaurantes, cozinhas experimentais, escola de gastronomia e espaços de venda de produtos produzidos no local e oriundos das demais regiões do Estado.
– O Mercado das Artes, que ofertará um ambiente de negócios criativos com oficinas de produção artística e de design, lojas de produtos e serviços artísticos e culturais e espaços de incubação e promoção da economia da cultura.
– A nova sede da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).
– A nova sede do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (IPHAN)
– Instalações para residências artísticas;
– A praça revitalizada, que contará com espaços e estrutura para apresentações artísticas e demais manifestações culturais propondo sua ressignificação para a população da cidade.

 

Requalificação urbana

O local terá ainda a capacidade de se tornar um dos mais importantes pontos de chegada e saída de roteiros turísticos variados pois ocupa uma posição geográfica que o integra estrategicamente ao sistema urbano denominado Esplanada Cultural, que vai da Praia de Iracema até a Praça José de Alencar, contemplando o Mercado dos Peixes, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Biblioteca Estadual Menezes Pimentel, Teatro Carlos Câmara, Museu do Ceará, Cineteatro São Luiz, Sobrado José Lourenço, Theatro José de Alencar e o corredor do Centro Histórico e Cultural, formado pelo prédio da 10ª Região Militar, Emcetur, Beira Mar, Monsenhor Tabosa, Mercado Central, Santa Casa de Misericórdia, Passeio Público, Centro Cultural Banco do Nordeste, Museu da Indústria e Caixa Cultural.

CORAL DA UFC ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS PARA NOVOS ALUNOS


O Coral Canto da Casa – projeto da Casa da Voz da Universidade Federal do Ceará (UFC) – está recebendo novos alunos. Para se inscrever, tem que ter entre 14 e 21 anos e estudar em escola pública. As inscrições são realizadas na sede da EIM Instalações Industriais, nas segundas, quartas e sextas, das 14h às 17h. O endereço é Avenida Washington Soares, 5700.
Ano passado, o Coral fez 20 apresentações do musical “Tudo tem seu tempo”. Concebido para fazer refletir sobre o tempo do agora, teve no repertório músicas que fizeram parte de cada momento de descoberta do corpo e da voz dos jovens participantes e que expressavam um sentido para seguir o pulso da vida. Tempos Modernos (Lulu Santos), Depois (John Ulhoa), Pouco Tempo (Francisco Neto), Admirável Chip Novo (Pitty), Último Dia (Paulinho Moska), Oração ao Tempo (Caetano Veloso), Felicidade (Marcelo Jeneci) e O Tempo Não Para (Cazuza) foram algumas das músicas cantadas e interpretadas.
Este ano, o Coral Canto da Casa deve montar seu musical em torno do tema Rock.
Mais sobre o Coral
É um projeto da Casa da Voz da UFC que, através da Associação de Amigos do Coral da UFC (ACUFC) e das parcerias firmadas entre Enel Distribuição Ceará e EIM Instalações industriais, objetiva a formação musical de estudantes adolescentes de escolas públicas.
Almeja desenvolver o potencial humano através da arte e estimular a solidariedade pela criação e expressão musical. Cumpre assim os verdadeiros objetivos da extensão universitária, na configuração de um coro jovem que congrega a comunidade e que conta com o apoio e o compromisso social de agentes dos setores acadêmico, artístico e empresarial.

Contemplado pelo VIII Edital Mecenas do Ceará, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, integra os projetos da Plataforma Sinfonia do Amanhã, mantida pela Enel em parceria com o Governo do Estado do Ceará. Os ensaios são realizados na sede da EIM Instalações Industriais.

Secult: Inscrições abertas para o Edital “Tesouros Vivos da Cultura” 2018

 

Atendendo à meta do Plano Estadual de Cultura do Ceará que prevê a ampliação do número de Mestres e Mestras da Cultura do Estado de 60 para 80 até 2018, a Secretaria da Cultura (Secult) abre inscrições para o Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará – 2018. O Edital contempla a seleção e a titulação de até 11 Mestres ou Mestras da Cultura, 2 grupos e 1 coletividade como Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará.

As inscrições para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2018 são gratuitas e poderão ser realizadas através da entrega da documentação em envelope lacrado ao Setor de Protocolo da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no período de 25 de junho a 27 de julho de 2018, no horário de 08h às 12h e das 13h às 16h30min, ou por meio de serviços de correspondência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, com Aviso de Recebimento (AR), com postagem até o último dia de inscrição, aos cuidados da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC, no seguinte endereço: Rua Major Facundo, nº 500, Edifício São Luiz, Centro, CEP: 60.025-100, Fortaleza-Ceará.

A inscrição deverá ser feita através da ficha de inscrição (Anexo I) acompanhada do currículo/portfólio do candidato. Todas as informações referentes à ficha de inscrição e currículo/portfólio deverão ser verídicas e atualizadas.

O Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará é parte da política cultural da Secult voltada ao patrimônio imaterial, que visa contribuir para o reconhecimento, a proteção e a valorização da diversidade dos conhecimentos, fazeres e expressões das culturas populares e tradicionais no Ceará, por meio da titulação dos “Tesouros Vivos da Cultura”, com vistas à preservação da memória cultural e transmissão de seus saberes e fazeres artísticos e culturais.

Através do Edital, os mestres, os grupos e as coletividades são reconhecidos como difusores de tradições, da história e da identidade, atuando no repasse de seus saberes e experiências às novas gerações. Selecionados por uma Comissão Especial, formada por 5 membros de notório saber na cultura popular, os quais serão designados pelo Secretário da Cultura, os mestres da cultura, os grupos e a coletividade passam a contar com reconhecimento institucional.

Os mestres e mestras também recebem um subsídio no valor de um salário mínimo mensal, como auxílio para a manutenção de suas atividades e para a transmissão de seus saberes e fazeres. O programa Mestres da Cultura se tornou um referencial do Ceará para o Brasil, recebendo, à época de sua criação, prêmio do Ministério da Cultura, pela qualidade e pelos efeitos da iniciativa.

Com a diplomação, os inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” se comprometem a transferir suas técnicas e conhecimentos a alunos ou aprendizes, através de programas educativos, os quais, quando organizados diretamente pela Secretaria da Cultura do Estado, terão despesas custeadas pelo Tesouro Estadual.

 

Ampliação dos Mestres e Mestras da Cultura do Ceará

Atualmente, o Ceará conta com 69 mestres e mestras da Cultura, 11 grupos e 2 coletividades ativos, contemplados com Edital dos Tesouros Vivos. Com o Edital de 2018, passarão a ser 80 mestres diplomados. Isto representa o cumprimento de uma das metas do Plano Estadual de Cultura, instituído em junho de 2016, e que contempla diretrizes para a valorização da cultura popular tradicional.

Uma vez por ano, todos os Mestres e Mestras da Cultura oficialmente reconhecidos se reúnem no Encontro Mestres do Mundo, promovido pela Secult. A edição mais recente do evento aconteceu entre novembro e dezembro de 2017, em Limoeiro do Norte. O Encontro recebeu recentemente o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do Brasil na área de patrimônio cultural.

 

Categorias

Para o Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” 2018, serão considerados aptos a serem inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” as pessoas naturais, os grupos e as coletividades dotados de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, cuja produção, preservação e transmissão, são considerados representativas de elevado grau de maestria, constituindo importante referencial da Cultura Cearense.

Pessoa natural é o Mestre ou Mestra da cultura tradicional popular, pessoa que tem grande experiência e compreensão dos saberes e fazeres populares, com capacidade de transmitir os conhecimentos e as técnicas necessárias para a produção e preservação de uma expressão tradicional popular, e que tem seu trabalho reconhecido pelos agentes da manifestação cultural que representa, pela comunidade onde vive, como também por outros setores culturais, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

Para os devidos fins do Edital, os grupos são agrupamentos formados espontaneamente por membros de uma comunidade que se envolvem diretamente com uma expressão cultural tradicional popular. São dotados de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, com elevado grau de maestria na produção, preservação e transmissão de um saber e/ou fazer tradicional, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

Já a categoria coletividade é a comunidade e/ou associação de pessoas que é dotada de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, com elevado grau de maestria na produção, preservação e transmissão de um saber e/ou fazer tradicional, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

 

Inscrições

Como na edição do Edital de 2017, os candidatos poderão optar pelo envio da inscrição oral, gravada em vídeo, com o limite máximo de 20 (vinte) minutos de duração, devendo orientar-se pelo Roteiro para Inscrição Oral (Anexo VI), respondendo todos os quesitos na sequência em que se encontram. As inscrições orais, gravadas em vídeo, poderão ser enviadas em CD, DVD, pendrive ou similar.

A inscrição poderá ser proposta pelo próprio candidato, no caso de pessoa natural, ou por seu representante, no caso de grupo ou coletividade, ou ainda por terceiros, desde que expressamente autorizados pelo candidato mediante declaração de autorização.

Secult e Seduc lançam edital “Artista, Presente!”, para credenciamento de artistas e Mestres da Cultura para ministrar atividades eletivas nas Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral da Rede Estadual de Ensino

 

A Secretaria da Cultura (Secult) e a Secretaria da Educação do Estado do Ceará lançam nesta terça-feira, 3/7, às 11h, no Cineteatro São Luiz, o Edital “Artista, Presente!”, para Cadastro de Propostas Artísticas para Atividades Eletivas nas Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, instituindo uma parceria que reforça o Programa Escolas da Cultura da Secult.

Também farão parte do credenciamento Mestres e Mestras da Cultura reconhecidos através da Lei dos Tesouros Vivos. O edital tem o objetivo de integrar e potencializar as políticas no âmbito do Plano de Governo (7 Cearás) e dos Planos de Cultura e Educação, possibilitando a inserção de ações culturais estratégicas nas escolas. Após o lançamento, que contará com apresentações culturais de grupos das escolas da Rede Estadual de Ensino e de um mestre da cultura, o edital estará disponível online para consulta e inscrições no site de editais da Secult: http://editais.cultura.ce.gov.br/.

“O credenciamento busca criar condições para a presença de artistas e de propostas de atividades eletivas nos ambientes das escolas de tempo integral e tem como principal objetivo criar um vínculo mais forte e mais efetivo entre a arte, a cultura e a educação. Nasce de uma parceria entre a Seduc e a Secult e busca, principalmente, introduzir no ambiente escolar a questão da linguagem artística a partir dessa relação com a própria escola e perceber o poder transformador e o ineditismo dessa ação”, destaca o Coordenador de Conhecimento e Formação da Secult, Lenildo Gomes.

Com o edital, será feita a seleção e credenciamento de propostas artísticas, a serem desenvolvidas como Atividades Eletivas, apresentadas por pessoas físicas, com ensino superior completo e residentes no Estado do Ceará, por no mínimo dois anos, para compor um Banco de Ofertas para as Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTI), da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc).

A programação da terça-feira (3) conta com apresentação de cordas, com trabalhos da Escola Otacílio Colares – Voz e Violão e destaque para Mestres e Mestras da Cultura.

O secretário da Educação, Rogers Mendes, acredita que a parceria será muito importante para a formação integral dos jovens. “Essa aproximação vai estreitar o contato dos alunos com a arte em suas diversas manifestações, o que poderá contribuir para a melhoria da aprendizagem em todas as áreas do conhecimento. A presença de artistas, de mestres e mestras da cultura ministrando eletivas favorecerá a materialização de uma das dimensões fundantes das EEMTIs, que é ser concebida como comunidade de aprendizagem”, explica o gestor.

Mestres da Cultura

Quanto aos Mestres e Mestras da Cultura, o credenciamento ocorrerá por meio de regime específico, levando-se em conta os títulos de Notório Saber em Cultura Popular, concedidos pela Universidade Estadual do Ceará – UECE.

As propostas para atividades eletivas deverão responder à proposta formativa indicada no Catálogo de Atividades Eletivas da SEDUC que compõem o Projeto “Artista, Presente!”.

Mais sobre o projeto “Artista, Presente!”

O Projeto “Artista, Presente!,” é uma iniciativa conjunta da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e da Secretaria da Educação do Estado do Ceará, voltada à formação artística e à vivência e produção cultural no cotidiano das escolas, que tem por objetivo aproximar artistas de diversas linguagens e campos de criação do ambiente escolar da rede estadual de ensino, impulsionando outros modos de experimentar, conhecer e produzir em artes.

Sobre Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTIs)

A rede pública estadual de ensino é constituída por 111 escolas de ensino médio regular com esta modalidade de ensino, onde estão matriculados 26 mil alunos. A maioria das EEMTIs está localizada entre os municípios mais populosos e as escolas foram distribuídas em áreas consideradas mais vulneráveis. Cada escola oferta uma jornada de nove horas, garantindo três refeições diárias. O currículo é composto por 30 horas semanais de disciplinas da base comum a todos e 15 horas na parte flexível, sendo que 10 são escolhidas pelos alunos. São as chamadas eletivas, que agora vão contar com artistas credenciados para a formação dos estudantes cearenses.

Aprovada, na Assembleia Legislativa, lei para realização de concurso público da Secult

 

“O primeiro concurso da primeira Secretaria de Cultura do país. Uma vitória da Cultura e do Ceará”, afirma Fabiano Piúba, secretário da Cultura. Duas mensagens sobre política cultural foram aprovadas na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (28): a da realização de Concurso Público para a Secretaria da Cultura do Estado e outra que institui a Política Estadual Cultura Viva do Estado do Ceará. Ambas são marcos importantes para o fortalecimento da política cultural do Ceará e o cumprimento das metas do Plano Estadual de Cultura.

A Secult vai lançar, em breve, o edital para a seleção de profissionais de nível superior em diversas áreas de atuação. Ao todo, serão abertas 102 vagas. Um segundo edital, com mais 30 vagas, será lançado ainda em 2018; totalizando 132 vagas.

Com 52 anos de criação, sendo, assim, a Secretaria de Cultura mais antiga do país, a Secult recebeu em toda sua história apenas servidores de órgãos já extintos do Estado, contando hoje com grande defasagem de pessoal em atividade. Seu quadro de funcionários é composto hoje por 68 (sessenta e oito) servidores ativos, sendo que, desses, 37 estão em abono de permanência, ou seja aguardando aposentadoria. Já os inativos (aposentados e pensionistas) somam a significativa quantia de 221 (duzentos e vinte e um) servidores, o que demonstra a necessidade de criação dos cargos previstos na mensagem enviada para a Assembleia Legislativa.

Um concurso público para o órgão neste momento visa possibilitar o atendimento da missão institucional da Secult, e das diretrizes do Plano Estadual de Cultura, instituído pela Lei nº 16.026, de 01 de junho de 2016, que reitera o compromisso no Capítulo VII, Meta 2, sobre a Institucionalização das Políticas Culturais e da Participação Popular. Além disso, objetiva tornar a máquina administrativa mais ágil e compatível com as demandas e interesses da coletividade, mas também impor um esforço contínuo de adequação de modelos estruturais às políticas e estratégias da ação governamental.

“Anunciado pelo governador Camilo Santana, no dia 16 de janeiro de 2018, o concurso público para a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) é um presente para a Cultura do Ceará, um passo importante para o fortalecimento institucional da Secretaria da Cultura, para que ela possa desenvolver com mais capacidade técnica, com um quadro qualificado, as metas do PEC, que são para os próximos 10 anos. Uma conquista do Estado, da Secretaria da Cultura, mas sobretudo da classe artística e cultural da sociedade cearense”, destaca o Secretário Fabiano Piúba.

Situada no Prédio do Cineteatro São Luiz, a Secult possui 17 equipamentos a ela vinculados: o Theatro José de Alencar, o Theatro Carlos Câmara, a Biblioteca Pública Menezes Pimentel, a Biblioteca Espaço Estação, a Biblioteca Pública Menezes Pimentel, o Museu do Ceará, o Museu da Imagem e do Som, o Museu Sacro São José de Ribamar, a Casa Juvenal Galeno, o Arquivo Público, o Arquivo Público Intermediário, a Casa de Saberes Cego Aderaldo, o Espaço Criativa Birô, a Vila da Música, o Sobrado José Lourenço, o Cineteatro São Luiz, a Vila da Música (Crato) e o Memorial Cego Aderaldo (Quixadá).

 

Lei Cultura Viva

O Projeto de Lei que institui a Política Estadual Cultura Viva tem como objetivo promover a produção e difusão da cultura e o acesso aos direitos culturais à população cearense, constituindo-se como política de base comunitária, territorial e temático-identitária, do Sistema Estadual de Cultura do Estado do Ceará. Dentre as conquistas previstas no Projeto de Lei está a certificação anual de entidades culturais da sociedade civil no âmbito do Programa Cultura Viva que amplia e fortalece a Rede Cearense de Pontos e Pontões de Cultura.

A Lei Estadual Cultura Viva prevê a manutenção e amplia o programa, garantindo pelo menos um edital público anual que possibilita o repasse de recursos financeiros aos Pontos e Pontões de Cultura selecionados, garantindo a continuidade de suas ações, simplificando e desburocratizando os processos de prestações de contas, a realização bienal da Teia Estadual e Fórum dos Pontos de Cultura, dentre outras ações de Continuidade. A minuta foi construída de forma conjunta com a Comissão Estadual dos Pontos de Cultura.

A Política Estadual Cultura Viva está em consonância com o Plano Estadual de Cultura, instituído pela lei estadual nº 16.026, de 1º de junho de 2016, bem como com o Sistema Estadual de Cultura.

TJA: fim de semana terá concertos, o show especial “Uma noite no Rádio”, rock autoral com bandas locais, e o lançamento do álbum do Grupo brasiliense Estúdio Barroco

 

O Theatro José de Alencar, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), apresenta nesta sexta-feira, 22/6, às 18h, o Sexta de Música, com o “Alternative Sound Festival” em que as bandas Januário a Sete Palmos, Marvine e Aborígenes Viajantes prometem uma noite de muito rock. Os ingressos estarão à venda no dia do evento, ao preço de R$20 (inteira) e R$10 (meia). Classificação Indicativa: 18 anos.

No sábado, 23/6, no Foyer, será a vez do tenor Giorgi Gelashvili apresentar o “Recital de Canto” em um repertório eclético que abrange ópera, canção lírica e música popular. A atividade contará com a participação de alunos do tenor, que serão acompanhados pelo pianista Bruno Fragoso, ou por eles próprios ao violão. A entrada custa R$10 (inteira) e R$5 (meia) e classificação indicativa livre.

Ainda no sábado, o Teatro Morro do Ouro recebe o espetáculo “O Guardador De Sonhos – 130 Anos de Fernando Pessoa”. A peça faz uma viagem ao intelecto humano, sempre questionando o porquê, como viemos ao mundo, como vivemos com a natureza que nos cerca. A atividade inicia às 18h, e os ingressos estarão à venda no valor de R$10 (inteira) e R$5 (meia), a classificação indicativa é 16 anos. O espetáculo está em cartaz desde o primeiro sábado do mês de junho e faz sua última apresentação dia 30.

Quem também se apresenta pelo Morro do Ouro, neste sábado (23/6), às 18h, na sala de Teatro Nadir Pápi Saboya é o grupo Imagens de Teatro com o espetáculo “Dois Perdidos Numa Noite Suja”. A peça conta história de dois personagens que ganham sustento carregando e descarregando caminhões, os personagens discutem sobre suas vidas, trabalhos e perspectivas. A apresentação acontece na Sala de Teatro Nadir Pápi Saboya. O ingresso custa R$10 (inteira) e R$5 (meia). Classificação Indicativa 16 anos.

 

Pauta Brasil de Junho

O projeto Pauta Brasil, de junho, traz ao Palco Principal do TJA, neste domingo, 24/6, às 18h30, a música barroca, um estilo que já encantou reis e rainhas e provocou uma reviravolta no mundo da música. Para a data, o Grupo Estúdio Barroco (Brasília) apresentará em primeira mão para o público cearense um minucioso trabalho de pesquisa sobre compositoras da música barroca, que resultou no álbum “Damas Virtuosas”. A atividade marca o lançado nacional do segundo álbum do grupo, tendo o Ceará, como ponto de partida para novas apresentações pelo país. A entrada é gratuita e a classificação indicativa livre.

 

Durante o concerto de lançamento nacional do “CD Damas Virtuosas”, o Grupo Estúdioo Barroco (Brasília) apresentará obras raras e de alta qualidade, fruto de uma ampla pesquisa sobre a produção feminina na arte da composição no período Barroco. O Estúdio Barroco é formado por André Vida (Canto), Cecilia Aprigliano (Viola da gamba), Sueli Helena de Miranda (Flauta doce) e Ana Cecilia Tavares (Cravo). É um dos poucos grupos especializados em Música Antiga no Brasil. Com sede em Brasília, desde 2004, trabalha com repertório de composições dos sécs. XVI, XVII e XVIII. O grupo lançou seu primeiro CD em 2007, com uma mostra deste repertório.

 

 

Confira a programação completa do TJA no site: www.secult.ce.gov.br

ORQUESTRAS NO PARQUE: Orquestra de Sopros de Icapuí é atração neste domingo, 24/6, no projeto apresentado pela Secult e Sema

 

O Parque do Cocó traz uma opção cultural para toda a população cearense. Trata-se do Programa “Orquestras no Parque”, uma ação gratuita, para todas as idades, voltada para a difusão e valorização da música instrumental do Ceará, dentro do segmento de Orquestras, como fortalecimento da Rede Estadual de Bandas do Ceará.

Resultado de uma parceria interinstitucional do Governo do Ceará, o programa reúne a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) e a Casa Civil. Neste domingo, 24/6, às 16h30m, quem se apresenta é a Orquestra de Sopros de Icapuí.

Com mais de 20 anos de história, a Orquestra de Sopros de Icapuí é formada por 45 integrantes. No Estado, são contabilizadas 16 (dezesseis) orquestras de música em atividade, as quais integram o Sistema Estadual de Bandas de Música do Ceará (SEBAM), instituído conforme a Lei 13.605/2005, que prevê as unidades de bandas de música, como equipamentos culturais colocados a serviço da sociedade para a pesquisa, produção e difusão cultural, com ênfase na música instrumental, geridas por instituições com ou sem fins econômicos, ou de interesse público.

Neste sentido, o Programa Orquestras no Parque vem promover, difundir e valorizar a música instrumental do Ceará, dentro do segmento de Orquestras. Busca também contribuir para a formação de plateia em música instrumental, além estimular o uso de espaços verdes da cidade como opção de lazer cultural e ambiental.

 

Serviço:
Orquestras no Parque, com a Orquestra de Sopros de Icapuí
Local: Anfiteatro do Parque do Cocó
Data: 24/6
Horário: 16h30
Gratuito

Museu do Ceará realiza neste sábado, 23, oficina “Quantas memórias cabem nos objetos?!”

 

 

O Museu do Ceará, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado (SECULT), realiza neste sábado (23/6), das 10h às 12h, gratuitamente, a oficina “Quantas memórias cabem nos objetos?”.

Mediada pelos educadores do Museu do Ceará, Alysson Maciel e Rubens de Souza, a atividade visa colaborar com as discussões que permeiam a relação dos objetos do nosso cotidiano e sua inserção dentro dos espaços museológicos. A ação integra o projeto aprovado no Edital de Apoio à Programação Cultural do Museu do Ceará e Museu Sacro São José de Ribamar 2017.

 

Serviço:
Oficina “Quantas Memórias cabem nos objetos?”
Dia: 23/6, das 10h às 12h.
Local: Museu do Ceará
Gratuito

Cineteatro São Luiz celebra os 120 anos do Cinema Brasileiro com a exibição do clássico “Vidas Secas”, de Nelson Pereira dos Santos

 

O Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), convida a todos para celebrar, por ocasião de duas exibições (às 10h e 19h) do clássico filme “Vidas Secas” do cineasta Nelson Pereira dos Santos, o aniversário de 120 anos do cinema nacional, que será comemorado no dia 19 de junho (terça-feira), “Dia do Cinema Brasileiro”. O evento tem entrada gratuita.

A data faz alusão ao registro das primeiras imagens em movimento realizadas em território brasileiro, feito que coube ao ítalo-brasileiro Afonso Segreto que, a bordo do navio francês “Brésil”, filmou a entrada da baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, no ano de 1898.

A escolha do clássico filme “Vidas Secas” para a celebração da data, por sua vez, se traduz numa justa homenagem a um dos maiores cineastas brasileiros de todos os tempos, Nelson Pereira dos Santos, recentemente falecido. “Para nós é uma honra poder exibir esse que é um dos maiores filmes da história do cinema brasileiro na tela do São Luiz, que acabou de completar 60 anos de existência. Ou seja, é uma celebração múltipla de efemérides bastante significativas para o cinema e para a cultura brasileira, dado que o livro que originou o filme, por sua vez, está completando 80 anos desde o seu lançamento.

De outra forma, temos aí dois gigantes da cultura nacional, que são o cineasta Nelson Pereira dos Santos e o escritor Graciliano Ramos, irmanados em um momento de celebração em torno de obras de altíssimo nível estético e artístico, numa prova inconteste da capacidade criativa e intelectual do povo brasileiro”, assinala Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do Cineteatro São Luiz.

O filme “Vidas Secas” foi baseado na obra homônima da nossa literatura, escrita pelo consagrado escritor Graciliano Ramos. A obra, cujo lançamento completa 80 anos em 2018, retrata, de modo condensado e particular, uma visão profunda e complexa da sociedade brasileira na década de 1930, cujos reflexos são visíveis até os dias de hoje. Estruturada em torno da saga de uma família nordestina em meio ao flagelo da seca, a obra, sem perder o aspecto histórico do tema, aprofunda a dimensão introspectiva dos personagens e o contexto psicológico da trama, ampliando, de maneira inédita, as possibilidades narrativas da literatura brasileira.

 

PROGRAMAÇÃO
10h e 19h [CINEMA] PROGRAMAÇÃO ESPECIAL: DIA DO CINEMA BRASILEIRO | VIDAS SECAS
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Nelson Pereira dos Santos | Drama | Brasil | 1963 | 1h43 | Português
Sinopse: Uma família miserável tenta escapar da seca no sertão nordestino. Fabiano (Átila Iório), Sinhá Vitória (Maria Ribeiro), seus dois filhos e a cachorra Baleia vagam sem destino e já quase sem esperanças pelos confins do interior, sobrevivendo às forças da natureza e à crueldade dos homens. Adaptação da obra de Graciliano Ramos.

Fortaleza (CE) sedia “Encontro dos Teatros Monumentos” entre os dias 10 a 12 de junho

 

Compreendendo esses Teatros Monumentos como espaços fundamentais de resistência e sensibilidade, e para que esses espaços possam cumprir sua importante função social em um contexto político de descontinuidade de importantes políticas públicas da cultura e de recursos escassos, será realizado em Fortaleza (CE), de 10 a 12 de junho, o “Encontro Nacional dos Teatros Monumentos”, com o objetivo de mobilização e fortalecimento mútuo a partir da rearticulação da Rede de Teatros Monumentos do Brasil.

O evento será realizado no centenário Theatro José de Alencar, no coração da cidade de Fortaleza, conta com a coordenação do Teatros Castro Alves (BA), Theatro José de Alencar e Cineteatro São Luiz (CE) e apoio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

“O lugar dos Teatros Monumentos nas políticas públicas de cultura”, “Modernização e preservação: desafios na gestão de Teatros Monumentos”, “Modelos existentes e novas possibilidades de gestão: organizações sociais, fundações e outras experiências inovadoras“, “Ética e Estética: o teatro como lugar de resistência, inspiração e promoção de sentidos“, “Teatro como centro cultural dinamizador da cultura” e “Desafios da sustentabilidade, descentralização e formação de redes” são os temas das 6 mesas que compõem o encontro, que será finalizado com a construção da Carta de Fortaleza: Por um Plano Nacional para os Teatros Monumentos do Brasil.

Diretores de Teatros de diferentes capitais, representantes do Iphan, especialista em projetos de espaços culturais, especialista em políticas de comunicação, arte e cultura e gestores públicos culturais estão entre os convidados confirmados para participar das mesas citadas acima.

“Ana de Hollanda Canta e Conta Bossa Nova” é a atividade cultural que abre a programação no dia 10 de junho, às 18h. O evento ocorre no Cineteatro São Luiz. No dia 11, às 13h, o “Quarteto Marimbanda” se apresenta no Theatro José de Alencar para os participantes do evento (entrada gratuita).

Gestores, produtores culturais, arquitetos, pesquisadores, estudantes e demais interessados em participar do evento, que é gratuito (com exceção do show dia 10/5), deverá realizar inscrição através de formulário disponível no link http://bit.ly/EncontroTeatrosMonumentos.

 

Programação completa:

(sujeita a alterações)

10/06 às 18h (Domingo) – “Ana de Hollanda Canta e Conta Bossa Nova”

Evento aberto para toda a cidade.

R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

11/06 (Segunda-feira) – No Theatro José de Alencar

09h – Mesa de Abertura: “O lugar dos Teatros Monumentos nas políticas públicas de cultura”

● Otacílio José Macedo – Superintendente do Iphan no Ceará;

● Fabiano dos Santos Piúba – Secretário da Cultura do Estado do Ceará e Presidente do Fórum de Secretários de Cultura do Brasil;

● Rose Lima – Diretora Artística do Teatro Castro Alves;

● Selma Santiago – Diretora do Theatro José de Alencar.

10h30 – Mesa: “Modernização e preservação: desafios na gestão de Teatros Monumentos”

● Chico Veloso – IPHAN/CE;

● Ismael Solé – Especializada em projetos de espaços culturais (novas tecnologias cênicas);

● Nivaldo Andrade – Presidente Nacional do IAB Nacional;

● Thiago Reis – Theatro Municipal de São Paulo.

13h – Apresentação do Quarteto MARIMBANDA – Jardins do Theatro José de Alencar.

(Entrada gratuita)

14h – Mesa: “Modelos existentes e novas possibilidades de gestão: organizações sociais, fundações e outras experiências inovadoras”

● Claudinéli Moreira Ramos – Coordenadora de Monitoramento e Avaliação na Secretaria da Cultura de São Paulo;

● Paulo Linhares – Presidente do Instituto Dragão do Mar;

● Carlos Gradim – Diretor Presidente do Instituto Odeon;

● Giuliana Kauark – Consultora para implantação do MROSC na Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

16h – Mesa: “Ética e Estética: o teatro como lugar de resistência, inspiração e promoção de sentidos”

● Mediação de Rachel Gadelha, Diretora do Cineteatro São Luiz;

● Marta Porto – Jornalista, pós-graduada em Psicologia Junguiana, Arte e Imaginário pela PUC/RJ, Mestre em Ciências da Informação pela UFMG. Especialista em políticas de comunicação, arte e cultura. Curadora de espaços, exposições e projetos artísticos;

● Márcio Meirelles – Gestor cultural, ex-secretário de Cultura da Bahia e ex-gestor do Teatro Vila Velha.

12/06 (Terça-feira) – No Theatro José de Alencar (para convidados e inscritos)

Rodas de Conversa / Compartilhamento de experiências :

09h – Teatro como centro cultural dinamizador da cultura

11h – Desafios da sustentabilidade, descentralização e formação de redes

14h – Construção da Carta de Fortaleza: Por um Plano Nacional para os Teatros Monumentos do Brasil

Evento “MudaRoupa” é atração neste sábado, 19/5, no Sobrado José Lourenço

 

O Sobrado Dr. José Lourenço, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), recebe neste sábado, 19/5, de 10h às 16h, a atividade “MUDAroupa” , que reunirá mulheres interessadas em se desapegar de bens materiais e realizar troca de roupas. Promovido pela Rede MUDA, o evento contará também com exposições, performance artística, venda de produtos gastronômicos e DJ.

O MUDARoupa é uma das propostas de ações colaborativas existentes dentro da Rede MUDA, que nasce da inquietação frente ao desejo desenfreado de se ter, de consumir. A atividade é inspirada no Projeto Gaveta que ocorre em São Paulo, que reunirá meninas com a proposta de se desapegar de bens materiais a fim de repensar o lugar do “ter”. Para além disso, a MUDAroupa abre o diálogo a todas as possibilidades ligadas à posição de acúmulo e desligamento de vestimentas que não cabem mais em espaço, corpo e espírito.

 

Mais sobre a Rede MUDA

A MUDA é uma rede de vivências que une pessoas a fim de discutir assuntos diversos a partir de olhares multidisciplinares. É um exercício constante de abertura a novas perspectivas e consequente expansão de empatia com desejo de estreitar laços e criar histórias.

Tem como objetivo a criação e a manutenção de uma rede viva de interações construtivas e esperançosas no desenvolvimento mútuo, plural e coletivo frente à vida.

Sustenta-se em três pilares: a rede de força, a rede de troca e a rede de impulso. Com esses apoios, a MUDA pretende repensar os conceitos de novo/velho e exaltar o que temos prazer em fazer, estimulando a libertação dos nossos projetos pessoais.

A Rede MUDA nasceu em março de 2018, na cidade de Fortaleza, e conta com os processos críticos e criativos de Ariane Almeida, Cecília Sá e Jefferson Borges. Se apresenta a partir do debate profundo de assuntos recorrentes ao cotidiano de seus criadores e do ambiente que os cerca através da reunião e apresentação de seus projetos colaborativos com terceiros em formato de eventos, sendo cada edição voltada a um tema em específico.

 

 

Secult realiza VIII Encontro Agentes de Leitura do Ceará, de terça a sexta-feira, no Theatro José de Alencar

 

Mais de 170 agentes de leitura do Ceará, de 33 municípios, estarão presentes no evento de formação contínua do projeto da Secult. Além de promover palestras, exibição de filmes e atrações culturais, o encontro marca a entrega de 238 livros para as bibliotecas dos municípios participantes

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) realiza o VIII Encontro Agentes de Leitura do Ceará, de terça a sexta-feira (15 a 18/5), no Theatro José de Alencar (TJA). Mais de 170 agentes de leitura do Ceará, de 33 municípios, estarão presentes no evento de formação contínua do programa da Secult. A programação conta com palestras de grandes nomes da política do livro, leitura e literatura, além de exibição de filme e atrações culturais. O encontro será marcado pela entrega de 238 livros para cada uma das dos municípios participantes para serem distribuídos nas bibliotecas. A programação é gratuita e aberta ao público.

O VIII Encontro Agentes de Leitura do Ceará também traz uma mudança conceitual no projeto dos agentes, de acordo com a coordenadora das políticas de livro, leitura, literatura e bibliotecas da Secult, Mileide Flores. “O que muda é o conceito de execução do projeto. Por exemplo, antes era o agente de leitura que recebia o kit de livros para trabalhar com as comunidades. Hoje, é o município quem recebe o acervo, para sua biblioteca pública. Dessa forma, propomos uma contrapartida desses municípios. Eles têm que inaugurar um espaço dos agentes de leitura dentro das bibliotecas municipais, para que não só os agentes de leitura tenham acesso ao acervo e ao projeto, mas toda a comunidade tenha acesso”, destaca.

De acordo com Mileide Flores, a biblioteca passa a ter espaço decisivo na política dos agentes de leitura. “Além do acervo entregue, a ideia é que os agentes passem a utilizar o acervo da biblioteca também. Essa inovação também atende a uma demanda dos secretários municipais de cultura, ao renovar o acervo das bibliotecas locais. Essa política vem favorecer principalmente os municípios menores, dinamizando o acervo das bibliotecas. Isso faz com que a visitação das bibliotecas aumente. Faz com que a comunidade perceba mais a biblioteca em seu espaço”, acrescenta.

Programação

Durante quatro dias de evento, os agentes de leitura irão conferir uma programação intensa com palestras, visita aos equipamentos da Secult, exibição de filme e atrações culturais.

No primeiro do encontro, 15/5, os jovens recebem as boas-vindas da Secult, com uma conversa com o secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos Piúba, um dos idealizadores do projeto em 2006. No mesmo dia, à tarde, os agentes irão conhecer o Cineteatro São Luiz e assistir ao filme “A Menina que Roubava Livros”. Depois, participam de uma roda de conversa com o ator Pedro Domingues, com o tema “O corpo como ferramenta de leitura”.

Nos dias 16 e 17/5, os agentes de leitura fazem um percurso formativo, conferindo palestras com a professora Sarah Diva sobre “A escrita hoje dos Agentes de Leitura”; com Goreth Albuquerque sobre “Princípios básicos para narrativa oral”; com Samara Garcia e Sâmia Bittencourt sobre “Leituras Plurais”; e com Lídia Eugênia sobre “Mediação da leitura por meio dos acervos”.

No dia 17, os agentes também farão uma visita guiada pelo TJA, conferindo a programação em alusão ao aniversário do Theatro, com várias atrações.

O encerramento conta com palestras como “A repercussão social do Agente de Leitura”, com Martir da Silva, e “As leituras que me habitam”, com a professora e escritora Cleudene Aragão.

Mais sobre os Agentes de Leitura

O Projeto Agentes de Leitura do Ceará, pioneiro no Brasil, é uma ação da Secretaria de Cultura do Estado (Secult) junto ao Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop), que desde 2006 vem promovendo a democratização do acesso ao livro e à leitura por meio de diversas atividades mediadoras ancoradas em acervos bibliográficos que, mais tarde, são integrados ao acervo das bibliotecas públicas municipais e/ou comunitárias.

No projeto, cada Agente acompanha o processo leitor de 25 famílias por ele cadastradas, dentre as escolhidas pelas secretarias municipais de Educação, em 41 municípios em 188 localidades de grande vulnerabilidade social no interior do Estado, determinados pelo Fundo Estadual de Combate à Pobreza/FEcop, com base nos critérios técnicos e no Índice de Focalização dos Agentes de Leitura/IFAL elaborados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará/Ipece.

Confira os municípios de atuação do projeto: Abaiara, Altaneira, Antonina do Norte, Assaré, Farias Brito, Juazeiro do Norte, Mautiti, Porteiras, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas, Acopiara, Cariús, Quixelô, Fortaleza, Granja, Uruoca, Itapiúna, Croatá, Viçosa do Ceará, Dep. Irapuan Pinheiro, Milhã, Pedra Branca, Cariré, Reriutaba, Sobral, Ararendá, Ipaporanga, Novo Oriente, Poranga, Aiuba, Parambu, Quiterianópolis.

VIII ENCONTRO AGENTES DE LEITURA DO CEARÁ

15 a 18 de maio de 2018

Theatro José de Alencar – Fortaleza – Ceará

Programação

15 de maio (terça-feira)

09h – 09h30: Recepção e entrega de material

09h30 – 10h: Abertura: Fala de boas vindas do Secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos e autoridades.

Local: Palco Principal

10h – 12h: “O ser Agente de Leitura” com Fabiano dos Santos Piúba (Secretário da Cultura do Ceará, Escritor, Doutor em Educação e Mestre em História)

Local: Palco Principal

12h30 – 14h: Almoço Local: Jardins do Theatro

14h – 15h30: CineConversa sobre o filme “A menina que roubava livros” (Adaptação de obra homônima de Markus Zusak. Direção de Brian Percival, 2013). Contextualização de Duarte Dias (programador e curador de cinema do Cineteatro São Luis)

Local: Cineteatro São Luis

15h45 – 16h: Parada para o café Local: Jardins do Theatro

16h – 17h30: Reunião com os Secretários de Cultura dos municípios contemplados pelo Projeto Agentes de Leitura do Ceará.

Local: Auditório da SECULT, 6o andar, Edifício Cine São Luiz

16h às 17h30: Roda de Conversa “O corpo como ferramenta de leitura” com Pedro Domingues (Ator e Dramaturgo)

Local: Palco Principal

16 de maio (quarta-feira)

08h – 10h: Leitores a Caminho

“A escrita hoje dos Agentes de Leitura” com a Profa. Sarah Diva (Profa. Adjunta de Literatura Comparada do Curso de Letras da UECE e Pós-doutora em Literatura Brasileira) (Turma A)

Local: Sala de Canto

“Princípios básico para narrativa oral” Goreth Albuquerque (Narradora oral, graduada em Pedagogia. Atualmente é formadora de formadores de professores de Educação Infantil pela SEDUC/CE e integra o grupo de professores da Escola de Narradores (Fortaleza) (Turma B)

Local: Sala da Música

“Leituras Plurais” com Samara Garcia (Projeto Bora Lê, idealizado e facilitado pelas artistas e educadoras Samara Garcia e Sâmia Bittencourt esta é uma iniciativa que em diversos contextos formativos de atuação vem se propondo, desde 2014, a oferecer ferramentas e estratégias para o trabalho com a formação leitora) (Turma C)

Local: Foyer

“Mediação da leitura por meio dos acervos” com a Profa. Lídia Eugênia (Bibliotecária, pós-doutora em Ciência da Informação e doutora em educação) (Turma D)

Local: Morro do Ouro

10h30 – 12h30: Leitores a Caminho

“A escrita hoje dos Agentes de Leitura” com a Profa. Sarah Diva (Profa. Adjunta de Literatura Comparada do Curso de Letras da UECE e Pós-doutora em Literatura Brasileira) (Turma B)

Local: Sala de Canto

“Princípios básico para narrativa oral” Goreth Albuquerque (Narradora oral, graduada em Pedagogia. Atualmente é formadora de formadores de professores de Educação Infantil pela SEDUC/CE e integra o grupo de professores da Escola de Narradores (Fortaleza) (Turma C)

Local: Sala da Música

“Leituras Plurais” com Sâmia Bittencourt (Projeto Bora Lê, idealizado e facilitado pelas artistas e educadoras Samara Garcia e Sâmia Bittencourt esta é uma iniciativa que em diversos contextos formativos de atuação vem se propondo, desde 2014, a oferecer ferramentas e estratégias para o trabalho com a formação leitora) (Turma D)

Local: Foyer

“Mediação da leitura por meio dos acervos” com a Profa. Lídia Eugênia (Bibliotecária, pós-doutora em Ciência da Informação e doutora em educação) (Turma A)

Local: Morro do Ouro

12h30 – 14h: Almoço Local: Jardins do Theatro

14h – 15h30: Instrumentais (Ficha de Cadastro) com Norma Santana e Maura Isidório

Local: Sala de Canto

15h30 – 15h45: Parada para o café Local: Jardins do Theatro

16h – 17h30: Instrumentais (Ficha de Cadastro) com Norma Santana e Maura Isidório

Local: Morro do Ouro

17 de maio (quinta-feira)

08h – 10h: Leitores a Caminho

“A escrita hoje dos Agentes de Leitura” com a Profa. Sarah Diva (Profa. Adjunta de Literatura Comparada do Curso de Letras da UECE e Pós-doutora em Literatura Brasileira) (Turma C)

Local: Sala de Canto

“Princípios básico para narrativa oral” Goreth Albuquerque (Narradora oral, graduada em Pedagogia. Atualmente é formadora de formadores de professores de Educação Infantil pela SEDUC/CE e integra o grupo de professores da Escola de Narradores (Fortaleza) (Turma D)

Local: Sala da Música

“Leituras Plurais” com Samara Garcia (Projeto Bora Lê, idealizado e facilitado pelas artistas e educadoras Samara Garcia e Sâmia Bittencourt esta é uma iniciativa que em diversos contextos formativos de atuação vem se propondo, desde 2014, a oferecer ferramentas e estratégias para o trabalho com a formação leitora ) (Turma A)

Local: Foyer

“Mediação da leitura por meio dos acervos” com a Profa. Lídia Eugênia (Bibliotecária, pós-doutora em Ciência da Informação e doutora em educação) (Turma B)

Local: Morro do Ouro

10h30 – 12h30: Leitores a Caminho

“A escrita hoje dos Agentes de Leitura” com a Profa. Sarah Diva (Profa. Adjunta de Literatura Comparada do Curso de Letras da UECE e Pós-doutora em Literatura Brasileira) (Turma D)

Local: Sala do Canto

“Princípios básico para narrativa oral” Goreth Albuquerque (Narradora oral, graduada em Pedagogia. Atualmente é formadora de formadores de professores de Educação Infantil pela SEDUC/CE e integra o grupo de professores da Escola de Narradores (Fortaleza) (Turma A)

Local: Sala da Música

“Leituras Plurais” com Sâmia Bittencourt (Projeto Bora Lê, idealizado e facilitado pelas artistas e educadoras Samara Garcia e Sâmia Bittencourt esta é uma iniciativa que em diversos contextos formativos de atuação vem se propondo, desde 2014, a oferecer ferramentas e estratégias para o trabalho com a formação leitora) (Turma B)

Local: Foyer

“Mediação da leitura por meio dos acervos” com a Profa. Lídia Eugênia (Bibliotecária, pós-doutora em Ciência da Informação e doutora em educação) (Turma C)

Local: Morro do Ouro

12h30 – 14h: Almoço Local: Jardins do Theatro

14h – 15h30: Visita guiada no Theatro José de Alencar.

15h30 – 15h45: Parada para o café Local: Jardins do Theatro

16h – 17h30: Participação da programação do Theatro José de Alencar – Theatro de Portas Abertas

18 de maio (sexta-feira)

08h – 09h30: “A repercussão social do Agente de Leitura” com Francisca Martir da Silva (Advogada com experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Administração Pública; defesa de Direitos Humanos)

Local: Teatro Dragão do Mar

10h – 11h30: “As leituras que me habitam” com a Profa. Cleudene Aragão (Profa. de língua e literatura espanholas no Curso de Letras e de Lingüística Aplicada no Programa de Pós-graduação em Lingüística Aplicada da UECE, atuando em projetos sobre Letramento Literário.)

Local: Teatro Dragão do Mar

12h30 – 14h: Almoço Local: Jardins do Theatro

14h – 15h30: Compartilhando os Caminhos de Leitura – resultado das palestras, sessão de cinema e visitas aos equipamentos.

Local: na Sala de Canto e Morro do Ouro

16h: Encerramento