Browsing Tag

Peça

“Enfim Nós” faz apresentação no Especial Férias do Theatro Via Sul Fortaleza

Com texto de Bruno Mazzeo e direção de Cláudio Torres Gonzaga, a peça ENFIM, NÓS faz apresentação no ‘Especial Férias’, dia 7 de julho, com elenco formado pelos atores cearenses Larissa Goes e Luis Costa, às 21 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza.

ENFIM, NÓS foi escrita por dois experientes autores da TV, Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga; o primeiro, responsável por programas como Cilada, A Diarista e Junto e Misturado; o segundo, por Zorra Total e Sob Nova Direção, dentre outros. Aplaudido pela crítica e público, o espetáculo atingiu média de 96% da lotação no Teatro Folha em São Paulo, 97% no teatro Laura Alvim e 94% no teatro das Artes no Rio de Janeiro. Esteve em turnê por mais de 90 cidades, como Niterói, Vitória, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Maceió, Natal, Recife, São Luis, Salvador, Belém e Teresina. ENFIM, NÓS é sucesso por onde passa, atingindo a marca de mais de 600 mil espectadores.

ENFIM, NÓS conta em cena com a presença do novo casal, Larissa Góes e Luis Costa, atores cearenses em ascensão. Larissa interpretou o papel de Luzia na fase jovem da personagem na novela Velho Chico em 2016; Luis já é nome conhecido no Nordeste, por ter sido apresentador do Globo Esporte durante oito anos, ingressando em seguida na carreira de ator.

A peça conta a história de Zeca e Fernanda. Os dois vão passar o seu primeiro Dia dos namorados juntos, desde que decidiram dividir o mesmo teto. Porém, um pequeno incidente faz com que eles fiquem presos no banheiro. Passar a noite trancados faz muitos sentimentos virem à tona na relação do casal, causando discussões sobre ciúmes, cobranças, manias, amor… Outros contratempos surpreendentes também marcam o roteiro. Sem dúvida, os personagens terão uma noite inesquecível, mesmo que tudo não saia exatamente como o planejado.

Este é um pequeno resumo da comédia “Enfim, nós”, que já foi encenado pelo próprio Bruno Mazzeo e artistas como Fernanda Souza, Maria Clara Gueiros e Ricardo Tozzi, Fernanda Vasconcelos e Cássio Reis, dentre outros pares. E para dar um toque especial à essa comédia romântica, a encenação conta com vozes em off de Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum.

Definitivamente, todo casal, antes mesmo de unir os trapos, deveria passar pelo menos uma noite trancado no banheiro.

 

FICHA TÉCNICA:
Autores: Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga
Direção: Cláudio Torres Gonzaga
Elenco: Larissa Goes e Luis Costa
Cenário: Edward Monteiro
Iluminação: Luiz Paulo Nenén
Produção de Figurinos: Rhasny Roque (T-SHIRT IN BOX)
Trilha Sonora: Mú Carvalho
Direção de Produção: Mario Alves e Lucia Regina de Souza
Direção Executiva: Manoel Rolim
Produção Nacional: PROCULT e Caravana
Vozes em Off: Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum

 

SERVIÇO
Enfim, Nós
Data: 7 de julho (sábado)
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 60/R$30 (inferior) – R$ 40/R$20 (superior)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Duração: 60 minutos
Classificação: 14 anos
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul
Informações: (85) 3099-1290

“Alice no País das Maravilhas” abre as férias no Theatro Via Sul Fortaleza


As férias no Theatro Via Sul têm início com o clássico da literatura americana, escrito há 146 anos por Lewis Caroll, “Alice no País das Maravilhas”, ganha uma adaptação desenvolvida pela Companhia de Teatro da Escola de Atores Marcelino Câmara. O espetáculo será apresentado nos dias 30 de junho e 1° de julho, às 17 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza

A peça conta a história de Alice, uma menina curiosa e inteligente, que cansada do seu mundo monótono de estudos e livros sem gravuras, acaba caindo no fantástico País das Maravilhas após seguir um coelho muito atrasado. Nesse mundo de sonhos, conhece personagens peculiares como a Lagarta, o Gato e o Coelho. Nessa versão, adaptada e dirigida por Marcelino Câmara, a interação com a plateia fará parte do roteiro desse enredo encantador, trazendo crianças do público para compor a mesa gigante para tomar chá com o Chapeleiro Maluco, bem como jogar com a malvada Rainha de Copas e embarcar numa incrível e imperdível aventura.

O novo espetáculo conta, ainda, com caprichosos figurinos e cenários criativos. A montagem investe, também, numa concepção de cenas dinâmicas com atores estáticos onde a visão é apresentada em 360 graus. Já a trilha sonora é toda composta por obras de ilustres compositores eruditos, como Mozart, Camille Saint-Saen, Vivaldi, Liszt, Debusy, Straus, Haydn, Tchaikovsky e Grieg.

 

 

FICHA TÉCNICA

Elenco: Alexya Maciel, Alódia Guedis, Álvaro Filho, João Pedro Oliveira, Kercyanne Gomes, Lara Nogueira, Laura Milério, Lucca Sebadelhe, Luiza Mendes, Marcela Villar, Marcelino Câmara, Péricles Davy, Samantha Era, Sophie Prisco.
Direção Artística: Marcelino Câmara
Maquiagem: Netinho Nogueira
Iluminação: Thyago Câmara
Cenografia e Direção Geral: Kercyane Gomes e Marcelino Câmara

 

Serviço:
ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS
Datas: 30 de junho e 1° de julho de 2018 (sáado dono
Horário: 17 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$40 (inteira) / R$20 (eia entrada)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

PEÇA “O DELÍRIO DO VERBO”, COM JONAS BLOCH, É ATRAÇÃO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA NO MÊS DE JUNHO

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 08 a 10 e de 15 a 17 de junho de 2018, a peça “O Delírio do Verbo”, com o ator Jonas Bloch interpretando textos de Manoel de Barros. Uma narrativa cheia de poesia e humor, que traz um novo olhar sobre a vida, numa linguagem inovadora, surpreendente.

O renomado ator Jonas Bloch, com mais de cinco décadas atuando em televisão, teatro e cinema, apaixonou-se pelos textos de Manoel de Barros e selecionou os que se adaptavam ao teatro para realizar esse espetáculo.

 

“Ao ler Manoel de Barros, fiquei tão emocionado, quemeu primeiro impulso foi o de compartilhar suas palavras com todo mundo. Selecionei os textos, procurando dar uma visão das diversas faces da obra deste grande poeta. A grande ambição do ator é ser instrumento da beleza, mensageiro de um mundo novo. Fazer com que as pessoas saiam de sua rotina e vivenciem outros universos, tenham experiências que ampliem seus horizontes e cresçam como seres humanos. Manoel de Barros nos oferece isso, um novo olhar sobre a vida, transgride a linguagem estabelecida, a visão estratificada de nossa cultura, abre nossos olhos para as coisas mais essenciais, abrindo caminhos para uma renovação”,comenta Jonas Bloch.

Considerado por Carlos Drummond de Andrade, “o maior poeta brasileiro”, a poesia de Manoel não é composta de rimas e métrica. Não se baseia num clima romântico tradicional, é plena de humor, de inovações e delicadezas.

A equipe do premiado espetáculo tem a supervisão de Emilio de Mello, também ator, figurinos de Cassio Brasil e desenho de luz de Bruno Cerezoli. A cenografia é inspirada no artista Arthur Bispo do Rosário, cuja obra se identifica com as citações de Manoel de Barros. Ambos encontram Beleza em coisas que não damos importância, transformando-as em poesia, as “coisas sem santidade”. O ator Jonas Bloch, também formado em Artes Visuais, é quem assina o cenário da peça, assim como o trabalho artesanal presente na cenografia.

Jonas Bloch:

Com mais de cinquenta anos de profissão como ator, Jonas Bloch dividiu sua carreira entre televisão, teatro e cinema. Participou de novelas, como “Mulheres de areia”, “A viagem” e “Novo Mundo”, em filmes como “Amarelo Manga” e “Cabra Cega”, de filmes e séries internacionais, com destaque para “Discretion Assured”, além de peças como “Hamlet” e “Sonho de uma noite de verão”, ambas de Shakespeare.

Também foi professor em Universidades. Já atuou em 38 peças de Teatro, 40 filmes, e em 47 produções para TV. Foi premiado nos Festivais de Cinema de Recife, no “Guarnicê”, o Festival de Cinema do Maranhão e no de Canoa Quebrada.

Manoel de Barros:

Manoel de Barros foi vencedor de dois prêmios Jabuti. Guimarães Rosa, que fez a maior revolução na prosa brasileira, comparou os textos de Manoel a um “doce de coco”. Foi também comparado a São Francisco de Assis pelo filólogo Antônio Houaiss, “na humildade diante das coisas (…). Tenho por sua obra a mais alta admiração e muito amor.” Segundo o escritor João Antônio, a poesia de Manoel vai além: “Tem a força de um estampido em surdina. Carrega a alegria do choro.” Millôr Fernandes afirmou que a obra do poeta é “única, inaugural, apogeu do chão.” E Geraldo Carneiro afirma: “Viva Manoel violeur d’amores violador da úl tima flor do Lácio, inculta e bela. Desde Guimarães Rosa a nossa língua não se submete a tamanha instabilidade semântica”.


Ficha Técnica:
A partir da obra poética de MANOEL DE BARROS
Idealização e Interpretação JONAS BLOCH
Supervisão Cênica EMÍLIO DE MELLO
Cenografia JONAS BLOCH
Desenho de Luz BRUNO CEREZOLI
Figurinos CASSIO BRASIL
Trilha Sonora ALEXANDRE NEGREIROS
Fotografias DÉCIO DANIEL E GUGA MELGAR
Design Gráfico IVAN CRUZ
Direção de Produção BLOCO PI PRODUÇÕES – DAMIANA GUIMARÃES
Produção Local: FREE LANCER 
Assessoria de Imprensa Local: DIVULGA AÇÃO 
   
Serviço:
Teatro: “O Delírio do Verbo”
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
EndereçoAv. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: de 08 a 10 e de 15 a 17 de junho de 2018
Horários: sexta, às 20h | sábado, às 20h | domingo, às 19h
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 14 anos 
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Vendas a partir do dia 07/06 para as apresentações de 08 a 10 de junho, e a partir do dia 14/06 para as apresentações de 15 a 17 de junho, das 10h às 20h, na bilheteria do local 
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local 
Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza: 
(85) 3453-2770

AS OLÍVIAS EM 5 HISTÓRIAS NEURÓTICAS CHEGAM EM MAIO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA


Fotos: Evelyn Castilho

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 04 a 06 de maio de 2018, o espetáculo ‘Riso Nervoso’, uma comédia que apresenta novas facetas do grupo As Olívias. Depois de quase uma década em cartaz com o espetáculo ‘As Olívias Palitam’ e diversos trabalhos para internet e TV, elas retornaram ao teatro e se aventuram em uma
dramaturgia mais elaborada, sem perder o olhar nonsense sobre o cotidiano, uma das marcas do grupo, reconhecido nacionalmente pelo humor rápido das esquetes.

No palco, Izabela Pimentel, Lívia Camargo, Renata Augusto, Sheila Friedhofer e Victor Bittow dão vida a mais de 50 personagens, em cinco histórias em que figuras comuns são levadas a situações patéticas e absurdas por conta de suas neuroses.

Com texto e direção de Michelle Ferreira, um dos destaques da nova dramaturgia paulistana, indicada ao Prêmio Shell de melhor autora em 2013, o espetáculo também trata sobre as coisas que nos tiram do
sério no dia a dia: nossa relação com a burocracia e as instituições, nossa necessidade de reclamar de tudo, a
competitividade e a comparação constante com os outros ao nosso redor, a pressão para sermos conectados e atualizados, termos filhos, estarmos dentro de padrões de beleza e de comportamento, dentre
outros temas.

 

AS OLÍVIAS
Formado nos corredores da Escola de Arte Dramática (EAD/USP) pelas atrizes Cristiane Wersom, Marianna Armellini, Renata Augusto e Sheila Friedhofer – além da roteirista Andréa Martins e do diretor Victor
Bittow – As Olívias são um grupo de comédia que resolveu transformar em humor seu jeito inusitado de ver o mundo.

A estreia aconteceu em 2005, com o espetáculo AS OLÍVIAS PALITAM, em São Paulo, que trouxe à cena o humor afiado das mulheres, em um universo, em geral, dominado pelos homens. Desde então, já foram vistas no teatro por milhares de espectadores, além de terem participado dos principais festivais de humor de todo País.

O humor do grupo também ganhou espaço na internet, com a websérie As Olívias Queimam o Filme, lançada em 2009, e com uma segunda temporada em 2010. Com participação especial de convidados como
Anderson Bizzochi, Elídio Sanna, Marco Gonçalves, Oscar Filho, Rafinha Bastos e Rafael Cortez , a série conta com milhões de acessos no YouTube. Depois da internet, As Olívias estrearam também na tv, em 2011, com um programa semanal no canal Multishow  – Olívias na TV .

 

FICHA TÉCNICA
Riso Nervoso – As Olívias em 5 histórias neuróticas

DRAMATURGIA E DIREÇÃO: Michelle Ferreira

ELENCO: Izabela Pimentel, Lívia Camargo, Renata Augusto, Sheila
Friedhofer e Victor Bittow

ILUMINAÇÃO: Ariene Godoy

CENÁRIO E FIGURINO: Anne Cerutti

SITE DO GRUPO: www.asolivias.com.br

 
SERVIÇO:

TEATRO: Riso Nervoso – As Olívias em 5 histórias neuróticas

LOCAL: CAIXA Cultural Fortaleza
ENDEREÇO: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

DATA: de 04 a 06 de maio de 2018

HORÁRIOS: sexta, 20h, sábado, 18h e 20h30, e domingo, 19h
DURAÇÃO: 75 minutos

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 12 anos

INGRESSOS: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Vendas a partir do dia 03 de maio, das 10h às 20h, na bilheteria do
local

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770
www.caixa.gov.br/imprensa [8] | @imprensaCAIXA
ACESSE O SITE www.caixacultural.gov.br
SIGA A FANPAGE: facebook.com/CaixaCulturalFortaleza
BAIXE O APLICATIVO “CAIXA CULTURAL”

FORTALEZA RECEBE O ESPETÁCULO “A VISITA DA VELHA SENHORA”, DE 10 A 13 DE MAIO, NO TJA

 

O texto do suíço Friedrich Dürrenmatt apresenta um olhar irônico sobre a fragilidade dos nossos valores morais, da justiça e da esperança. Depois de temporada em São Paulo e no Rio de Janeiro, o espetáculo está em turnê pelo Brasil e fica em cartaz em Fortaleza,de 10 a 13 de maio, no Theatro José de Alencar

“Encenar a Visita depois de A Alma Boa e Galileu é quase como finalizar uma trilogia”, diz Denise Fraga. “A trilogia de nosso eterno dilema entre a ética e o ganha pão.”

Em A Alma Boa de Setsuan, de Bertolt Brecht, espetáculo visto por mais de 220 mil pessoas, entre os anos de 2008 e 2010, a personagem principal perguntava: “Como posso ser boa se eu tenho que pagar o aluguel? Como posso ser bom e sobreviver no mundo competitivo em que vivemos?” Em Galileu Galilei, também de Brecht, espetáculo que esteve um ano e oito meses em cartaz e foi visto por mais de 140 mil pessoas, o tema é revisitado: Como posso ser fiel ao que penso sem sucumbir ao poder econômico e político vigente? Como manter meus ideais comprando meu vinho bom?

Agora chega A Visita da Velha Senhora, com 13 atores em cena, em que Friedrich Dürrenmatt expõe a fragilidade de nossos valores morais e de nossa noção de justiça quando a palavra é dinheiro. A protagonista da peça é quase a encarnação mítica do poder material, a milionária Claire Zachanassian, vivida por Denise Fraga, que com seu bilhão põe em xeque a cidade de Güllen.
O espetáculo é uma produção original do SESI São Paulo, cumpriu temporada em São Paulo e Rio de Janeiro. Está em Turnê pelo Brasil e em Fortaleza, “A Visita da Velha Senhora” estará em cartaz nos dias 10, 11, 12 e 13 de maio, no Theatro José de Alencar. Com patrocínio do Bradesco, parceiro e patrocinador de “Alma Boa de Setsuan” e “Galileu Galilei”, e realizado em Fortaleza através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, pela NIA Teatro, Ministério da Cultura e Governo Federal.
A direção é do cineasta Luiz Villaça, que depois do sucesso de Sem Pensar, de Anya Reiss, e A Descida do Monte Morgan, de Arthur Miller, retorna mais uma vez ao teatro. A montagem tem a sofisticação de contar com cenários e figurinos do mineiro Ronaldo Fraga, que foi o vencedor da 30ª edição do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo. A batuta do maestro Dimi Kireeff, na direção musical, o desenho de luz de Nadja Naira, da companhia brasileira de teatro, Lucia Gayotto na preparação vocal, Keila Bueno nas coreografias e preparação Corporal e Simone Batata, no visagismo.

A Visita da Velha Senhora teve nominações ao Prêmio Shell nas categorias Melhor Atriz (Denise Fraga) e Melhor Figurino (Ronaldo Fraga) e ao Prêmio Aplauso Brasil nas categorias Melhor Atriz (Denise Fraga), Melhor Direção (Luiz Villaça), Melhor Arquitetura Cênica (Ronaldo Fraga) e Melhor Espetáculo Independente.
O enredo é aparentemente simples. Os cidadãos de Güllen, uma cidade arruinada, esperam ansiosos a chegada da milionária que prometeu salvá-los da falência. No jantar de boas-vindas, Claire Zachanassian impõe a condição: doará um bilhão à cidade se alguém matar Alfred Krank, o homem por quem foi apaixonada na juventude e que a abandonou grávida por um casamento de interesse. Ouve-se um clamor de indignação e todos rejeitam a absurda proposta. Claire, então, decide esperar, hospedando-se com seu séquito no hotel da cidade.

A partir dessa premissa, o suíço Friedrich Dürrenmatt nos premia com uma obra-prima da dramaturgia, construindo uma rede de cenas que se entrelaçam, cheias de humor e ironia, um desfile de personagens humanos e reconhecíveis que pouco a pouco, vão escancarando a nossa fragilidade diante do grande regente de nossas vidas: o dinheiro. Quem mata Krank? Cairá Güllen na tentação de satisfazer o desejo de vingança da milionária? Ou fará justiça? O que é fazer justiça? Até que ponto a linha ética se molda ao poder dinheiro?
Dürrenmatt caracteriza A Visita da Velha Senhora como uma comédia trágica e com seu humor cáustico nos pergunta: Até onde nos vendemos para poder comprar? Como o poder e o dinheiro vão descaracterizando os nossos ideais? Por outro lado, quanto nos custa a não submissão? O texto se desenrola abrindo ainda outros ramos de reflexão. Dürrenmatt era completamente obcecado pela questão da justiça e as sutilezas de suas fronteiras. O que é justo? O que significa justiça em nossos tempos? Até que ponto o valor moral da justiça se adequa ao poder? Reconhecível no Brasil nos dias de hoje? A Visita da Velha Senhora expõe questões que sempre estiveram em pauta na história da humanidade, mas que caem como uma luva em nossos tão tristes tempos.

“Acredito no poder de transformação pela arte. Na formação do indivíduo pela arte. O teatro como espelho do mundo, nos fazendo rir para nos reconhecer, dando voz a nossa angústia, dando palavras àquilo que pensamos e não sabemos dizer. O humor e a poesia nos ajudando a elaborar o pensamento para agir, para transformar, para viver criativamente, para por a mão da massa da nossa história”, afirma Denise Fraga. “Depois de dois anos e meio de A Alma Boa de Setsuan, de Bertolt Brecht, e um ano e meio de Galileu Galilei, do mesmo gênio alemão, sou mais uma vez surpreendida pela potente atualidade de um clássico. Não foi por acaso que cheguei a Dürrenmatt. Foi discípulo, bebeu em Brecht. Lá está o mesmo fino humor, a mesma ironia e teatralidade. Dürrenmatt também se faz valer do entretenimento para arrebatar o público para a reflexão”.
É natural finalizar tal “trilogia” com a obra máxima de Dürrenmatt. Como Brecht, Dürrenmatt é mestre em dissecar as relações de poder e os conflitos morais em suas obras, em questionar o papel do herói e a sua necessidade para uma sociedade justa, em fazer uso do humor para gerar reflexão. Nas três peças: Alma Boa, Galileu Galilei e A Visita da Velha Senhora, tudo isso está explícito. A diferença é que Brecht prefere desconstruir as ilusões de que nos alimentamos e propor uma possível transformação, enquanto Dürrenmatt as mantém vivas e ri delas por serem apenas isso: ilusões, enganos pelos quais lutamos e sempre lutaremos.
Por Denise Fraga

Amo a comédia porque confio no humor e na ironia como um poderoso agente para a reflexão. Só se ri daquilo que se entende. O humor chama o pensamento e, com isso, dá eficácia e prazer à comunicação de uma ideia. É incrível como muitos dos autores tidos como clássicos confiavam nisso, mas estão com a risada do público presa na poeira de suas linhas. É preciso sacudi-las, dar uma escovada, deixá-las voar.

Brecht dizia: divertir para comunicar. Me identifico com isso. Divertir o público e mandá-lo para casa em estado de reflexão é o que tem me garantido a sensação de plenitude com o meu ofício. O sucesso de ALMA BOA e GALILEU me confirmaram a popularidade de Brecht. Mais da metade de nosso público talvez nunca tivesse ouvido falar dele, mas nem por isso deixaram de ser completamente capturados por sua genialidade.
Esta necessidade de propagar aquilo que me tocou o coração, dar-lhe comunicação e clareza para ver mover no outro o que moveu em mim, se tornou mesmo a grande força motriz de meu trabalho. Tem dado certo. E a cada espetáculo, renovo minha esperança de continuar fazendo o Teatro em que acredito.

Ficha Técnica:

Autor: Friedrich Dürrenmatt

Stage rights by Diogenes Verlag AG Zürich

Tradução: Christine Röhrig

Adaptação: Christine Röhrig, Denise Fraga e Maristela Chelala

Direção Geral: Luiz Villaça

Direção de Produção: José Maria

Elenco: Denise Fraga, Tuca Andrada, Fábio Herford, Romis Ferreira, Eduardo Estrela,

Maristela Chelala, Renato Caldas, Beto Matos, David Taiyu, Luiz Ramalho, Fernando Neves,

Fábio Nassar e Rafael Faustino

Direção de Arte: Ronaldo Fraga

Direção Musical: Dimi Kireeff

Trilha Sonora Original: Dimi Kireeff e Rafael Faustino

Desenho de Luz: Nadja Naira

Produção Executiva: Marita Prado

Preparação Corporal e Coreografias: Keila Bueno

Direção Vocal: Lucia Gayotto

Preparação Vocal: Andrea Drigo

Visagismo: Simone Batata

Assistente de Direção: André Dib

Assistente de Produção: Musical Nara Guimarães

Engenheiro de Mixagem: Fernando Gressler

Camareira: Cristiane Ferreira

Assistente de Iluminação e Operador de Luz: Robson Lima

Operador de Som: Janice Rodrigues

Cenotécnicos: Jeferson Batista de Santana, Edmilson Ferreira da Silva

Assessoria Financeira: Cristiane Souza

Fotografia: Cacá Bernardes

Making Off: Pedro Villaça e Flávio Torres

Redes Sociais: Nino Villaça

Programação visual: Gustavo Xella

Assessoria de Imprensa BH: Personal Press

Projeto realizado através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Produção Original: SESI São Paulo

Patrocínio Exclusivo: Bradesco

Realização: NIA Teatro, Ministério da Cultura e Governo Federal
Serviço:

A Visita da Velha Senhora

Com Denise Fraga, Tuca Andrada, Fábio Herford, Romis Ferreira,

Maristela Chelala, Renato Caldas, Eduardo Estrela, Beto Matos, Luiz Ramalho,

Rafael Faustino, David Taiyu, Fábio Nassar e Fernando Neves
Dias 10, 11, 12 e 13 de maio

Quinta a sábado, às 20h; Domingo, às 18h

Theatro José de Alencar

Classificação: 14 anos

Duração: 120 min

Gênero: Comédia Trágica

Ingressos:

Plateia R$ 50,00 (R$ 25,00 meia); Frisa R$ 60,00 (R$ 30,00 meia); Camarote R$ 70,00 (R$ 35,00 meia); Torrinha R$ 40,00 (R$ 20,00 meia)

Ingressos à venda na bilheteria do Theatro de terça a domingo, das 14 às 20h

https://ingressando.com.br/a-visita-da-velha-senhora-10-05.html

“Cinderella, o musical” promete encantar público infantil no Theatro Via Sul Fortaleza

 

 

 

A magia permanece eterna. A prova é o sucesso de ‘Cinderella, o Musical’, que após ser visto por mais de 120 mil pessoas, entre Rio e São Paulo, inicia a turnê nacional por Fortaleza. Com realização da Fábula Entretenimento, direção de produção de Renata Borges, direção por Charles Moeller e Claudio Botelho, o musical fica em cartaz de 29 de março a 1º de abril, no Theatro Via Sul Fortaleza.

O espetáculo ganhou o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Cenografia e teve indicações aos principais prêmios do país (Reverência, Botequim Cultural, Musical Cast, Aplauso Brasil e Arte Qualidade Brasil). ‘Cinderella, o musical’ é apresentado pelo Ministério da Cultura e Bradesco Seguros, patrocínios da Apsen Farmacêutica, Alelo e CVC.

Para a turnê, ‘Cinderella’ viaja com algumas modificações no elenco: Bruna Guerin interpreta o papel título e André Loddi, o Príncipe Topher. Consagrados atores de musicais, os dois seguirão na turnê nacional a partir de agora. Bruna se destacou em ‘Urinal, o musical’, vencendo o Prêmio Bibi Ferreira de melhor atriz de 2015. Recentemente, esteve nos palcos em ‘Cantando na Chuva’. Já participou de grandes montagens como ‘Rocky Horror Show’, ‘Hair’ e ‘O Mágico de Oz’. Já André Loddi esteve em espetáculos como ‘Wicked’, ‘Ghost’, ‘O homem de la mancha’ e ‘O Despertar da primavera’, entre outros.

Ivanna Domenyco segue interpretando a fada madrinha, Marie. O elenco traz ainda Talitha Pereira (Madrasta), Igor Miranda (Jean-Michel), Luana Bichiqui (Charlotte), Letícia Mamede (Gabrielle), Marino Rocha (Sebastian), Fernando Palazza (Lorde Pinkleton). O coro feminino é formado por Nathalia Serra, Caru Truzzi, Sofia Peres, Natacha Travassos, Thati Abra e Gabi Camisotti. O coro masculino traz Philipe Azevedo, Thiago Garça, Fábio Galvão, Daniel Suleiman, Sergio Galdino, Felipe Hideky e Bruno Kimura.

O musical também conquistou a crítica e foi indicado aos principais prêmios do país: cinco indicações ao Prêmio Reverência (Melhor espetáculo, figurinos, atriz coadjuvante (Giulia Nadruz), coreografia e iluminação, nove indicações ao Prêmio Botequim Cultural (incluindo Melhor Espetáculo Musical, melhor direção, melhor ator (Bruno Narchi), melhor atriz (Bianca Tadini e Totia Meireles); 10 indicações ao Musical Cast, incluindo melhor produção, melhor montagem de musical estrangeiro, melhor atriz, melhor atriz coadjuvante, melhor direção e melhor direção musical; duas indicações ao Aplauso Brasil (Melhor espetáculo voto popular e atriz coadjuvante (Giulia Nadruz)) e duas indicações ao Arte Qualidade Brasil (Melhor atriz – Totia Meireles e Bianca Tadini). Além disso, , venceu o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Cenografia e o Blog do Arcanjo elegeu Ivanna Domenyco como melhor atriz coadjuvante.

‘Cinderella’ é uma realização da Fábula Entretenimento, de Renata Borges, que tinha como sonho realizar a turnê nacional.
“Precisamos levar qualidade e magia para outros estados além do Rio e São Paulo. É importante fomentar cultura, o público brasileiro merece. E acho fundamental apresentar o espetáculo com o mesmo nível da montagem dos Estados Unidos. E levar o melhor da Broadway a outros estados é um desejo meu e compromisso diante ao Ministério da Cultura. Foi assim com o musical ‘Sim Eu Aceito!’ e estamos realizando com ‘Cinderella’. Tenho certeza que as pessoas ficarão encantadas”, celebra Renata, que complementa: “negociei a encenação de ‘Cinderella’ diretamente com o escritório em Nova Iorque. Esta foi, sem dúvida, a maior produção teatral de 2016 e seguirá por todo o Brasil em 2017”.

 

O conto de fadas
Quem nunca sonhou com um príncipe encantado? Esse é um desejo universal e deu origem a uma série de contos de fadas que se perpetuam de geração em geração. Nenhum deles, contudo, é mais famoso do que Cinderella, a gata borralheira que se transforma em princesa por um dia e encontra seu grande amor graças ao sapatinho de cristal perdido. E assim são felizes para sempre! Essa célebre história de amor ganhou uma versão musical para a TV, em 1957, com canções de Richard Rodgers e Oscar Hammerstein e chegou à Broadway em 2013.

‘Cinderella’, de Rodgers e Hammerstein, foi exibido pela primeira vez na TV (na CBS), estrelado por Julie Andrews, em março de 1957, e é, até hoje, o programa mais visto da história da televisão americana. O musical é baseado na versão do conto de fadas ‘Cinderella’, particularmente na versão francesa Cendrillon ou La Petite Pantoufle de Verre, de Charles Perrault. Este é o único musical da dupla escrito especialmente para a televisão e ganhou duas novas versões: em 1965 e 1997.
O musical da Broadway estreou em 2013, com novo texto de Douglas Carter Beane, e teve nove indicações ao Tony Awards, além de vencer três Dramas Desk. É a primeira vez que o musical ganha uma montagem fora dos Estados Unidos.

A direção musical é de Carlos Bauzys (‘O homem de la mancha’, ‘A madrinha embriagada’, ‘Nuvem de lágrimas’, ‘Alô, Dolly!’, entre outros), que comandou a orquestra de 16 músicos ao longo das temporadas de SP e Rio, assim como a gravação, edição e mixagem das trilhas para a turnê nacional. Os figurinos são de Carol Lobato, a luz é de Maneco Quinderé, Rogério Falcão assina a cenografia e a coreografia é de Alonso Barros.
SERVIÇO

Cinderella de Rodgers & Hammersteins
Datas: 29, 30, 31 de março e 1º de abril de 2018
Horário: quinta e sexta 20h; sábado 16h e 20h e domingo 16h
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: plateia inferior – a partir de R$ 50 (meia) e R$ 100 (inteira)
plateia superior – a partir de R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira)
Classificação: Livre
Duração: 135 minutos
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

Peça “Enfim Nós” faz temporada com atores locais no Theatro Via Sul Fortaleza

Com texto de Bruno Mazzeo e direção de Cláudio Torres Gonzaga, a peça ENFIM, NÓS chega a Fortaleza com elenco formado pelos atores cearenses Larissa Goes e Luis Costa, nos dias 10 e 11 de março, no Theatro Via Sul Fortaleza.

ENFIM, NÓS foi escrita por dois experientes autores da TV, Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga; o primeiro, responsável por programas como Cilada, A Diarista e Junto e Misturado; o segundo, por Zorra Total e Sob Nova Direção, dentre outros. Aplaudido pela crítica e público, o espetáculo atingiu média de 96% da lotação no Teatro Folha em São Paulo, 97% no teatro Laura Alvim e 94% no teatro das Artes no Rio de Janeiro. Esteve em turnê por mais de 90 cidades, como Niterói, Vitória, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Maceió, Natal, Recife, São Luis, Salvador, Belém e Teresina. ENFIM, NÓS é sucesso por onde passa, atingindo a marca de mais de 600 mil espectadores.

ENFIM, NÓS conta em cena com a presença do novo casal, Larissa Góes e Luis Costa, atores cearenses em ascensão. Larissa interpretou o papel de Luzia na fase jovem da personagem na novela Velho Chico em 2016; Luis já é nome conhecido no Nordeste, por ter sido apresentador do Globo Esporte durante oito anos, ingressando em seguida na carreira de ator.

A peça conta a história de Zeca e Fernanda. Os dois vão passar o seu primeiro dia dos namorados juntos, desde que decidiram dividir o mesmo teto. Porém, um pequeno incidente faz com que eles fiquem presos no banheiro. Passar a noite trancados faz muitos sentimentos virem à tona na relação do casal, causando discussões sobre ciúmes, cobranças, manias, amor… Outros contratempos surpreendentes também marcam o roteiro. Sem dúvida, os personagens terão uma noite inesquecível, mesmo que tudo não saia exatamente como o planejado.

Este é um pequeno resumo da comédia “Enfim, nós”, que já foi encenado pelo próprio Bruno Mazzeo e artistas como Fernanda Souza, Maria Clara Gueiros e Ricardo Tozzi, Fernanda Vasconcelos e Cássio Reis, dentre outros pares. E para dar um toque especial à essa comédia romântica, a encenação conta com vozes em off de Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum.

Definitivamente, todo casal, antes mesmo de unir os trapos, deveria passar pelo menos uma noite trancado no banheiro.

FICHA TÉCNICA:
Autores: Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga
Direção: Cláudio Torres Gonzaga
Elenco: Larissa Goes e Luis Costa
Cenário: Edward Monteiro
Iluminação: Luiz Paulo Nenén
Produção de Figurinos: Rhasny Roque (T-SHIRT IN BOX)
Trilha Sonora: Mú Carvalho
Direção de Produção: Mario Alves e Lucia Regina de Souza
Direção Executiva: Manoel Rolim
Produção Nacional: PROCULT e Caravana
Vozes em Off: Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum
SERVIÇO
Enfim, Nós
Data: 10 e 11 de março
Horário: Sábado 21h, domingo 20h
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 50/R$25 (inferior) – R$ 40/R$20 (superior)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Duração: 60 minutos
Classificação: 14 anos
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul
Informações: (85) 3099-1290

Peça “Velha Moça” será apresentada, neste dia 01/03, no Teatro José de Alencar

 

 

Montagem da Cia. Teatral Moreira Campos, a peça Velha Moça, será apresentada nesta quinta (1º), às 19h30,  no Teatro José de Alencar. O espetáculo possui texto inspirado na prostituição da segunda para a terceira idade e nas canções de Roberto Muller, Carlos Alexandre, Evaldo Braga, Antônio Marcos, Adelino Nascimento, Abílio Farias, José Ribeiro e Bartô Galeno e aborda a prostituição de mulheres com mais de 40 anos de idade.

Com texto, direção e interpretação do ator Wellington Rodrigues, o solo discute a invisibilização do corpo feminino fora dos padrões de juventude e beleza especialmente no ambiente do mercado do sexo. A peça gira em torno da personagem Jane, a mulher foda, que, perdida nos entremeios da noite, descobre que envelheceu na zona.

Daí então, surgem os conflito: ainda será possível vender seu corpo sendo chamada de “velha”?; o que é ser velha?; envelhecer na zona?; Sexo na terceira idade?; Os perigos da noite…suja?; a mulher, o corpo, a vida nas ruas e a sociedade? (…).

Segundo o ator,  foram escolhidas músicas que provocam alegria e tristeza ao mesmo tempo e que são recorrentes nesses bares frequentados pelas “velhas moças”. “Enquanto as de 18 anos querem ouvir funk, elas pedem no bar esses bregas antigos”, conta.

Por meio da fala de Jane, ele pretende provocar novos olhares a essas mulheres. “A Jane diz que há um muro entre ela e a sociedade, que ela é, ao mesmo, tempo a doença e a cura dessa sociedade”, completa Wellington.

A peça faz parte da programação do Dia Internacional da Mulher do Teatro José de Alencar.

Espetáculo “Os Mosqueteiros” tem últimas apresentações no Theatro Via Sul Fortaleza

 

 

O Theatro Via Sul Fortaleza recebe a recriação teatral da famosa obra clássica Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas. Encenado pelo Grupo Mirante, o espetáculo intitulado “Os Mosqueteiros” possui uma linguagem infanto-juvenil, voltado para crianças e jovens Sucesso no último final de semana, a peça tem mais duas apresentações finais, dias 24 e 25 de fevereiro, às 17 horas.

Em “Os Mosqueteiros” conhecemos a história de D’Artgnan, um jovem espadachim que sonhava seguir os passos do pai e tornar-se um Mosqueteiro. Porém, em sua chegada à Paris, envolveu-se em confusão e desafiou os guerreiros Athos, Porthos e Aramis: Os Três Mosqueteiros. Era um grupo corajoso e que tinha como líder, Madame Treville, mulher forte e determinada que conduzia com afinco e esmero os fiéis Mosqueteiros. Do outro lado, havia o Cardeal Richelieu, que por ganância tramava junto à Lady Clark a derrocada de um jovem Rei, considerado inexperiente e que se aconselhava com o infiel Cardeal. Muitos os caminhos e aventuras pelos quais passarão nossos heróis até que D’Artagnan, finalmente, alcance seu sonho de tornar-se um Mosqueteiro. No centro de tudo, o ideal coletivo de “Um por Todos e Todos por Um!”

 

Serviço:

Os Mosqueteiros
Datas: 24 e 25 de fevereiro de 2018
Horário: 17 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: Inteira R$ 40 e meia entrada R$ 20
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

TURNÊ DA PEÇA “A HISTÓRIA DE NÓS 2” CHEGA À SÃO PAULO, PORTO ALEGRE E FORTALEZA

 


Crédito: Dalton Valerio

 

O espetáculo “A História de Nós 2” é uma comédia romântica e foi um dos maiores sucessos da temporada teatral carioca dos últimos tempos. É estrelada pelos atores Alexandra Richter e Bruno Garcia e narra as aventuras e desencontros de um casal já separado, que revê a sua própria história na noite em que o marido vai buscar seus pertences no apartamento. As apresentações em São Paulo ocorrem nos dias 24 e 25 de fevereiro, no Teatro Opus; em Porto Alegre, dias 1 e 2 de março, no Teatro do Bourbon Country; e em Fortaleza, dias 10 e 11 de março, no Teatro RioMar Fortaleza. Confira o serviço completo abaixo.

Edu é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de se manter eternamente livre. Já Lena é uma mulher ‘partida’ entre carreira, maternidade e paixão. Dois personagens que, em cena, transformam-se literalmente em seis: Edu, Duca, Carlos Eduardo, Lena, Mammy e Maria Helena, dando corpo e voz às diferentes ‘facetas’ de um mesmo homem e uma mesma mulher.

A comédia que estreou em 2009, já foi vista por mais de 800 mil espectadores e eleita no mesmo ano pelo público, leitores do O Globo, como a melhor peça teatral. O espetáculo transcorre na noite em que Edu separado de Lena há algum tempo, vai buscar seus últimos pertences no apartamento. O derradeiro encontro do casal converte-se num ajuste de contas a um só tempo cômico e emocionante, em que tentam descobrir quem afinal causou a separação: a mulher, a mãe, a advogada bem-sucedida ou o marido, o adolescente eterno, o publicitário workaholic?

Por meio de humorados e reflexivos flashbacks, os seis personagens ocupam a cena, enquanto no palco é tecida essa “História de nós 2”. Conteúdo de imediata identificação do público e a forma como a história é abordada, pelo viés da comédia, são os principais fatores do sucesso da peça.

 

 

 

A ATRIZ

Alexandra Richter é atriz, produtora e esteve em cartaz por três anos com Divã. Atuou ainda na peça Salada (da qual é produtora), também sob a direção de Ernesto Piccolo. Destaque para suas participações nos espetáculos Uma Loira na Lua, Toalete e Esse Monte de Mulher Palhaça. No cinema, atuou em Divã, de José Alvarenga. Esteve no elenco Cheias de Charme. Integrou o elenco fixo do humorístico Zorra Total e de Os Caras de Pau; participou dos programas A Diarista, Os Normais, Toma Lá Dá Cá e Carga Pesada; e também participou das novelas Laços de Família, Coração de Estudante e Passione, A Regra do Jogo e Rock Story. Todas da TV Globo.

 

 

 

 

 

O ATOR

Bruno Garcia é um dos mais prestigiados atores de sua geração, já protagonizou peças de teatro, filmes e novelas. Na TV, participou da minissérie “Nada será como antes”, da Rede Globo. Ao longo de sua carreira já estrelou mais de 15 novelas e seriados, dentre os quais se destacam: Felicidade, Luna Caliente, Os Maias, O Quinto dos Infernos, Coração de Estudante, Kubanacan, Começar de Novo, BangBang. Fez ainda participações em: Os Normais, A Grande Família, A Diarista, Casos e Acasos. Aos 15 anos, iniciou sua carreira em teatro, fazendo o elefante na peça: Hipopocaré. Em 1988, fez: Hamlet; e ainda: Superléo, o Menor. Em 89, fez: Uma Noite de Cão. Em 95: A Ver Estrelas. Em 96: O Burguês Ridículo. Em 2000: Lisbela e o Prisioneiro. Em 2002: Homem Objeto e Desejos, Basófias e Quedas. Em 2004 e 2005: A Maldição do Vale Negro. Em 2007, ele atuou e dirigiu: Apareceu a Margarida. Em 2009, fez A Comédia dos Erros. Em 2011, A Escola do Escândalo e em 2012, Michael e Eu.

 

O DIRETOR

Ernesto Piccolo é um dos nomes de maior destaque na atual cena carioca e com diversos prêmios na bagagem, o ator e diretor Ernesto Piccolo já foi indicado duas vezes ao Prêmio Shell – nas categorias melhor direção, por Divã, e Especial, pelo desenvolvimento do projeto Oficinas de Criação de Espetáculo, que ele coordena e dirige no Centro de Artes CalousteGulbenkian. Recebeu também o Prêmio Coca-Cola pela direção do musical infantil A Guerrinha de Tróia. Dirigiu grandes sucessos teatrais, como Doidas e Santas, que está comemorando 400 apresentações.

 

A AUTORA

Roteirista de cinema, teatro e TV, Lícia Manzo é redatora na TV Globo, onde escreveu para os humorísticos Retrato Falado, A Diarista e Sai de Baixo. Autora principal de novela com A Vida da Gente, apontada por unanimidade pela crítica como uma das melhores novelas das 18h nos últimos tempos. Foi roteirista final do seriado Tudo Novo de Novo, também da TV Globo, com direção de Denise Saraceni. No teatro, entre outros, escreveu textos para os espetáculos As Noites de Cabrita, com direção de Bibi Ferreira, e Salada, dirigido por Ernesto Piccolo. É mestra em Literatura Brasileira pela PUC/RJ e foi indicada ao Prêmio Jabuti pelo ensaio Era uma vez: eu – a não-ficção na obra de Clarice Lispector (2003/UFJF).

 

Ficha Técnica

Autor: Licia Manzo

Diretor: Ernesto Piccolo

Elenco: Alexandra Richter e Bruno Garcia

Assistente de direção: Neuza Caribé

Cenógrafo: Clívia Cohen

Figurinista: Cao Albuquerque e Kiara Bianca

Direção de movimento: Marcia Rubin

Trilha sonora: Rodrigo Penna

Iluminador: Maneco Quinderé

Fotografia: Dalton Valério

Programador Visual: Zé Luiz Fonseca
Marketing: Mauricio Tavares
Designer: Julliana Della Costa

Produção Executiva: Glauce carvalho

Coordenação de Produção: Helber Santa Rita

Diretor de produção: Gustavo Nunes

Produção: Turbilhão de Idéias

Realização: Alexandra Richter e Gustavo Nunes
Site: www.ahistoriadenos2.com.br

Classificação: Livre

Duração: 70min.

Realização: OPUS PROMOÇÕES E TURBILHÃO DE IDEIAS

A HISTORIA DE NÓS 2

FORTALEZA (CE)
Dias 10 e 11 de março
Sábado, às 21h
Domingo, às 20h
Teatro RioMar Fortaleza (Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Fortaleza – CE)
www.teatroriomarfortaleza.com.br

INGRESSOS:

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia Alta

R$ 80,00

R$ 40,00

Plateia Baixa B

R$ 120,00

R$ 60,00

Plateia Baixa A

R$ 140,00

R$ 70,00

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;
***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Ceará:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– PROFESSORES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE FORTALEZA mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação e Assistência Social (SEDAS).
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido por banco de sangue. São considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue cos hospitais do Estado do Ceará.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

UHUU (sujeito à taxa de conveniência)

www.uhuu.com
Informações: falecom@uhuu.com

Bilheteria do Teatro RioMar Fortaleza: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 –

Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das

12h às 21h, e domingo e feriados, das 14h às 20h. Em dias de apresentações: das 12h até o

início da última apresentação. Segunda-feira: fechada.

Formas de pagamento: Amex, Aura, Diners, dinheiro, Hipercard, Mastercard, Visa e Visa Electron

Peça teatral “O Bichinho da Maçã”, de Ziraldo, é atração para as crianças no fim de semana no Teatro RioMar Fortaleza

 

 

 

 

 

“O Bichinho da Maçã”, conhecida história de Ziraldo, ganha vida no palco do Teatro RioMar Fortaleza. Com direção de Cláudia Valéria, o grupo VEMART traz uma linda adaptação do famoso clássico infantil. A apresentação ocorre neste domingo (14/01), às 16h. Os ingressos já estão disponíveis na bilheteria do local e custam R$40,00 (inteira) e R$20,00 (meia).

O Bichinho da Maçã é uma obra conhecida do escritor mineiro Ziraldo e traz ao palco a história de um bichinho, nascido e crescido dentro de uma maçã, que adorava contar anedotas para os outros bichinhos da floresta. Na montagem, crianças e adultos ficam a par de temas como o amor, aceitação, amizade, autoestima, família e, sobretudo, o convívio com os diferentes e a preservação do meio ambiente.

 

Sobre o Grupo VEMART
O GRUPO VEMART foi fundado em São Paulo em 1979 com o objetivo principal de difundir o teatro para crianças e levá-lo aos mais diversos tipos de público. O grupo é um dos precursores do projeto “A ESCOLA VAI AO TEATRO”, nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste. A partir de 1988, passou a produzir espetáculos também para o público adulto. Soma mais de 30 (trinta) espetáculos produzidos para os públicos adulto e infantil. Em 1999 transferiu-se para Fortaleza, onde dá prosseguimento ao trabalho do projeto “A ESCOLA VAI AO TEATRO”. Os espetáculos são apresentados nos Teatros Dragão do Mar, Via Sul e IBEU. Além de Fortaleza, realiza o mesmo trabalho em João Pessoa, Campina Grande, Natal, Mossoró, Teresina, São Luís, Belém, Macapá e Uberaba-MG, além das cidades de Sobral, Crato e Juazeiro do Norte no interior do estado do Ceará.

 

Serviço

Data: 14 de janeiro

Horário: 16h

Local: Teatro RioMar Fortaleza, Piso L3 – RioMar Fortaleza (Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia). À venda na bilheteria do local

Classificação: Livre

Comédia “Três casamentos, uma história” chega ao Theatro Via Sul Fortaleza este final de semana

 

 

Retratar de maneira bem-humorada como lidar com os encontros e desencontros entre um homem e uma mulher, mais precisamente de uma mulher e seus ex-maridos. Esse é o ponto de partida para a comédia “Três casamentos, Uma história”, em cartaz no Theatro Via Sul Fortaleza, dias 13 e 14 de dezembro. O espetáculo conta com Naura Schneider, Kadu Moliterno, Carlos Simões e Daniel Blanco no elenco, direção do experiente José Lavigne e produção de Caravana Produções e Voglia Produções Artísticas.

Na comédia, Joana se dá conta que só conseguiria comemorar Bodas de Prata se somasse o tempo de seus três casamentos. Então resolve convidar para jantar os ex-maridos, cada um com sua história, opções de vida e diferenças impressionantes. Durante o jantar, Joana revela um desejo e um segredo que os deixa atônitos, e ao conversarem sobre seus casamentos cada um descobre que Joana é bem diferente, em situações surpreendentes e engraçadas, às vezes dramáticas.

 

Serviço:

Três casamentos, uma história
Datas: 13 e 14 de dezembro de 2017
Horário: sábado às 21h e domingo às 20h
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Entrada: A partir de R$ 25
Informações: (85) 3099-1290 ou 99105-0786 (WhatsaApp)

Musical “Prometemos não chorar” faz temporada nas sextas de janeiro no Theatro Via Sul Fortaleza

 

O Grupo Ás de Teatro comemora quatro anos da estreia da comédia musical PROMETEMOS NÃO CHORAR, com temporada às sextas-feiras do mês de janeiro, no Theatro Via Sul Fortaleza. A peça, que tem grande engajamento nas redes sociais, já atraiu mais de 12.000 espectadores e participou de diversos festivais de teatro em Fortaleza.

O texto do espetáculo, escrito pelo diretor Glauver Souza em parceria com Vanessa Pinheiro e Bruno do Vale, passeia pelo universo brega, apresentando à plateia os sucessos e a estética do gênero. As canções foram escolhidas entre sucessos dos anos 1960 aos dias de hoje.

O elenco de 10 atores transporta a plateia à Fortal City, na década de 1950, para conhecer as irmãs Perfídia, Carol e Diana, que são obrigadas a trabalhar e conviver no Irapuan Clube, um bar comandado por Charlie Brown, já que a madrasta delas, Lady Laura, e sua filha, Sandra Rosa, usufruem de toda a fortuna que restou do falecido pai banqueiro das três. Enquanto Perfídia sonha em ser descoberta por Conceição, a famosa estrela de rádio, Diana se aproxima de Fernando, namorado de Sandra Rosa e sobrinho de Charlie Brown, e Carol continua investigando o mistério da morte de seu pai. Tudo muda quando ela chega perto da verdade, o que traz à tona a presença do Detetive Falcão para reacender a investigação.

As músicas bregas dão o tom indispensável na encenação. Com um repertório preenchido pelos maiores clássicos do gênero, PROMETEMOS NÃO CHORAR é uma viagem ao universo do romantismo exagerado e do amor sofrido. Todas as canções são interpretadas ao vivo pelos artistas. Figurinos e cenários transitam entre o luxuoso e o kitsch e revelam influência do Teatro de Revista de Walter Clark.

 

Grupo Ás de Teatro

O Grupo Ás de Teatro foi fundado em um ambiente educacional no bairro Montese, em Fortaleza, no ano de 2004. Em 2009, sai dos muros da escola e apresenta seu primeiro espetáculo adulto: “Você Não Consegue Parar!”, adaptação do musical “Hairspray”, com um elenco de 23 atores, a peça é construída em nove meses de ensaios e foi bem recebida por público e crítica em temporadas em diversos teatros da cidade até 2011 e obtendo público superior a 2.500 pessoas.

Em 2011, investindo na pesquisa de Teatro Musical e encarando desafios, o Ás de Teatro resolve montar um espetáculo com temática diferente do anterior. Em “Companhia” (adaptação do musical norte-americano “Company”), o grupo dissertou sobre relacionamentos adultos. “Companhia” esteve em cartaz até o ano de 2013, também recebendo plateias cheias e boa resposta da classe teatral. A peça foi reconhecida como Melhor Espetáculo, Direção, Ator, Atriz e Ator Revelação dos Prêmios Destaques do Ano de 2011.

Em outra decisão audaciosa, o Ás de Teatro muda novamente de estilo em seu espetáculo seguinte. Com “Audições Abertas – O Musical” (adaptação de “A Chorus Line”), de 2012, o elenco do grupo se renova ao contar a dura seleção de bailarinos para um espetáculo cênico.

Em 2013, celebrando seus quatro anos de trajetória profissional, o Grupo Ás de Teatro promoveu o “Concerto Ás em Quatro”. Admiradores do trabalho do coletivo e público em geral relembraram os três espetáculo anteriores, que foram retratados em algumas cenas representativas, e conferiram uma prévia da nova produção do grupo, o musical brega PROMETEMOS NÃO CHORAR. O “Concerto Ás em Quatro” foi apresentado na edição cearense do projeto Palco Giratório (em abril de2013), do Sesc, sendo o segundo espetáculo de maior público na mostra.
Após a estreia de PROMETEMOS NÃO CHORAR, o grupo, em 2016, deu mais um importante passo em sua trajetória ao estrear seu primeiro espetáculo infantil: “Os Bardos Cantadores de Histórias”. Além disso, era o primeiro espetáculo do grupo com canções autorais. Utilizando a estética Mambembe como referência, o grupo ressignificou signos presentes na cultura popular brasileira e mundial, desde sua narrativa até figurinos, objetos cenográficos e cenário.

 

Texto original de Vanessa Pinheiro, Glauver Souza e Bruno do Vale
Grupo Ás de Teatro
Direção: Glauver Souza

 

Serviço:
Prometemos não chorar – Um musical de classe
Datas: 12, 19 e 26 de janeiro (sextas-feiras)
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Informações: (85) 3099-1290 ou 99105-0786 (WhatsaApp)

O sucesso “A História de Nós 2” chega a Fortaleza

 

O espetáculo “A História de Nós 2” é uma comédia romântica e foi um dos maiores sucessos da temporada teatral carioca dos últimos tempos e chega a Fortaleza, dias 10 e 11 de março, para apresentações no Teatro RioMar Fortaleza.

 

A peça é estrelada pelos atores Alexandra Richter e Bruno Garcia, texto de Lícia Manzo, redatora na TV Globo, onde escreveu para os humorísticos Retrato Falado, A Diarista e Sai de Baixo. Autora principal de novela com A Vida da Gente, apontada por unanimidade pela crítica como uma das melhores novelas das 18h. A direção é de Ernesto Piccolo um dos nomes de maior destaque na atual cena carioca e com diversos prêmios na bagagem.

 

A peça conta as aventuras e desencontros de um casal já separado, que revê a sua própria história na noite em que o marido vai buscar seus pertences no apartamento. A comédia que estreou em 2009, já foi vista por mais de 800 mil espectadores e eleita no mesmo ano pelo público, leitores do O Globo, como a melhor peça teatral.

 

Realização: Opus Promoções e Turbilhão de Ideias

A História de nós dois
Dias 10 e 11 de março
Sábado, às 21h
Domingo, às 20h
Teatro RioMar Fortaleza

Venda de ingressos em breve!

Maitê Proença traz a comédia “A esposa ideal” ao Theatro Via Sul Fortaleza

 
 

Baseado no conto “A Mulher de Bath”, personagem dos Contos da Cantuária de Geoff rey Chaucer, uma das figuras basilares da literatura ocidental, chega aos palcos brasileiros pela primeira vez, em uma tradução que resgata a eloquência popular de sua fala. Nesta adaptação para o teatro, esta viúva de cinco maridos, nos chega renomeada como “A esposa ideal”. Maitê Proença traz a comédia dias 25 e 26 de novembro, ao Theatro Via Sul Fortaleza.

Uma mulher de vasta experiência e de ardorosa oratória conta a história de sua vida, ao mesmo tempo inusitada e exemplar, universal e única: seus amores incansáveis, seus rigorosos rancores, suas paixões e vinganças, sua peregrinação à Terra Santa, suas traições e sua grandeza, seu conhecimento profundo do pecado, da salvação e do espírito humano. Sua odisseia pessoal é entremeada com o relato fantástico de uma época imaginária: o mundo das lendas do Rei Artur, quando seres feéricos
andavam pela Terra disfarçados em forma humana.

 

 

 

Por Maitê
A viúva Alice parece uma mulher de agora, uma dessas neo femininas do movimento que ressurge, só que mais falante, mais bem articulada, inteligente e desbocada. E eu imaginava que as mulheres daquela época (A Idade Média) ficassem em casa rezando pelo marido que morreu.  Esta já enterrou cinco e quer mais um. É uma peça ágil, movimentada e cheia de surpresas. Uma mulher de bom coração,
mas com índole indomável, revive seus cinco casamentos. Há brigas de casal, socos e beijos, tem rei, tem rainha, uma velha bruxa, um cavalheiro, um estuprador e uma virgem. Tem altas DRs. E tem fadas!
A linguagem bem moderna ora parece uma conversa íntima, com o ator falando direto para a plateia, e no momento seguinte, é teatral e física, com lutas e dança.

Chaucer teve a audácia e a graça de colocar essa história, que nós transformamos em teatro, na boca de uma mulher, uma viúva libertária.  Uma mulher que ama a vida, a alegria, o riso, o sexo, os homens, a diversão.  Ela é bem falante, tem ideias arrojadas e desejos a flor da pele, e a tudo descreve sem pudor ou mentira.  Alice é profundamente religiosa, e tudo o que faz, justifica pela Bíblia.  Nela o sagrado e o profano convivem perfeitamente bem.  Isso resulta divertido e cômico.

É um texto de interesse universal.  Uma mulher falando dos jogos e artimanhas do amor, das guerras infernais no casamento, do sexo e suas armadilhas, das diferenças entre homens e mulheres,
da necessidade da soberania feminina, de seu pleito por liberdade.  São as mesmíssimas questões de hoje. Ele foi surpreendente em sua época e vai surpreender agora.

O texto traz muitas mensagens.  Tem uma história dentro da história, que é profundamente moral, com
ensinamentos lindos.  Tudo é dito de forma simples e atual, pensando na comunicação com o público. Amir Haddad e eu fizemos questão de respeitar o público pra que jamais ele se sinta menos do que aquilo que está vendo no palco.


Serviço:

“A esposa ideal” com Maitê Proença
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4.335 – Edson Queiroz
Datas: 25 e 26 de novembro
Horário: Sábado 21 horas e domingo 19 horas
Ingressos: R$ 80 (inteira)  R$ 40 (meia entrada)
Classificação indicativa: 12 anos
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Vendas: www.ingressorapido.com.br e bilheteria do Theatro Via Sul
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul
Informações: (85) 3099-1290