Browsing Tag

musica

Júnior Vianna, Chicabana e Forró de Qualidade são as atrações que vão animar o Barril West logo após o jogo do Brasil, domingo (17)

 

 

Futebol, forró e axé vão se misturar neste domingo (17) no Barril West. A partir das 14 horas, a casa vai abrir os portões para transmitir ao vivo o primeiro jogo da seleção brasileira contra a Suíça. Logo após a partida, o cantor Júnior Vianna sobe ao palco para embalar os forrozeiros. O axé fica por conta da banda baiana Chicabana. Os meninos do Forró de Qualidade completam a festa.
Serviço;

Atrações: Junior Vianna, Chicabana e Forró de Qualidade

Data: Domingo, 17 de junho

Local: Barril West (Avenida Godofredo Maciel – Maraponga)

Hora: A partir das 14 horas

Valor: R$30 pista | R$50 camarote

Vendas: Lojas Blinclass

Mais informações: 85 9 8773.7330

Magno Costa lança novo CD e aposta no hit ‘Tudo Na Vida Passa’ como música de trabalho

 

O cantor Magno Costa vem marcando presença no mercado musical cearense e conquistando seu espaço. O maranhense, natural da cidade de Arame, recentemente mudou-se para Fortaleza em busca de aproximar mais seu trabalho à ‘capital do forró’. Não poderia ser diferente já que Magno faz parte do time dos forrozeiros.

Aos 28 anos de idade e 13 de carreira, Magno Costa lança na tarde desta quarta-feira  (6), o novo CD promocional, em sua conta oficial no site Sua Música e em todas as plataformas digitais. O cantor aposta no hit ‘Tudo Na Vida Passa’ – do compositor Dyeguinho, que faz farte do time de compositores da Som Livre – como música de trabalho. A faixa já virou videoclipe e conta com a participação do sobralense Avine Vinny.

O clipe de ‘Tudo Na Vida Passa’ feat Avine Vinny está há menos de dois meses no You Tube, mas já rendeu a Magno Costa o primeiro lugar em diversas rádios do Brasil, sendo também o oitavo artista mais tocado no país no segmento forró no mês de maio.

Magno Costa é uma das grandes promessas do mercado forrozeiro. A voz marcante, desenvoltura no palco e música chiclete, o cantor tem todas as qualidade  para alcançar o sucesso. Críticos da imprensa segmentada avaliam Magno como novo Safadão. “Sou muito fã do Safadão, me sinto lisonjeado com a comparação, mas tenho minhas diferenças e quero conquistar meu próprio espaço”, afirma ele.

Há menos de dois meses a carreira de Magno Costa é agenciada pela PK8 Produções, comandada pelo empresário Kleber Guimarães.

Confira o novo CD, a partir de amanhã, quarta-feira, 6 de junho, a partir das 16 horas, acessando www.suamusica.com.br/magnocosta. Clipe ‘Tudo na Vida Passa’ no canal oficial do You Tube do Sua Música.

Sua Música: Magno Costa |Instagram: @magnocostaa | You Tube: Magno Costa Oficial

Parceria entre Theatro José de Alencar e Apá Silvino apresenta novos cantores da cena musical cearense nesta sexta-feira, 08

 

Para marcar o início da temporada 2018 do Projeto Conexões Sonoras, o Centro Cultural Canto da Apá apresenta uma viagem pela música brasileira, em três partes. Para celebrar esse primeiro momento em grande estilo, com um setlist que passeia de Chiquinha Gonzaga a Noel Rosa, a cantora e idealizadora do projeto, Apá Silvino, reúne  cantores para um super show no Palco Principal do Theatro José de Alencar, nesta fexta-feira (08), às 19h.
Os cantores BatMaterson, Roseanne Mota, Beth Arraes, Márcio Joaçaba, Afranio Soares, Maria Gabriela, Léo Pessoa, Paulo Probo, Socorro Barreira e Marília Queiroz estreiam no palco e cantam um repertório já há muito encarado como peça de museu. E se estas peças não estão abertas à visitação pública, o Canto da Apá solenemente convida toda a comunidade a visitá-las.
Lua Branca, Lundu da Gafieira (Chiquinha Gonzaga,) Rosa, Lamentos (Pixinguinha), Aquarela do Brasil (Noel Rosa), estão entre as peças mais valiosas do cancioneiro popular brasileiro e estarão brilhantes na vozes dos cantores da Apá! Aparecida Silvino, Eduardo Holanda, Hoto Junior e a equipe do Canto da Apá preparam um show com delicadeza, respeito, amor e muito carisma.

 

Sobre o Canto da Apá

Com sede inaugurada oficialmente em 12 de dezembro de 2016, em Fortaleza, o Centro Cultural Canto da Apá foi imaginado pela cantora, compositora, regente e preparadora vocal, Aparecida Silvino e sua equipe. Hoje o espaço tem, ao todo, 29 cantores recebendo orientação em técnica vocal, interpretação, gerenciamento de carreira e formação de repertório e funciona de 09h as 21h.
Aparecida Silvino desenvolve o que ela chama de missão. ”A música é aqui e agora! Cantar é mover o dom, afinação é um estado de espírito. Quando canta você é um canal! Atenção total! O som vibra no corpo, é preciso desenvolver uma consciência de si, enquanto remetente, do outro enquanto destinatário e do conteúdo, a carta”, sintetiza a cantora. Ainda segundo Apá, ”a música pede passagem e para isso acumulamos horas de exercícios desenvolvidos individualmente, ensaios, planejamento, figurino, cenário e sempre a ausência do stress ou da competição. Todos somos parte e a alegria pelo som do colega é ganho para a vida inteira”.
O projeto continua em julho trazendo a década de 70 na música brasileira, onde o Coral do Canto da Apá reapresenta sua homenagem a Wilson Simonal. Em agosto, a décima edição do projeto nos chega com as décadas de 80 e 90, com a promessa de representar grandes artistas desta época como Pessoal do Ceará, Chico Buarque e Milton Nascimento. ”A festa é sempre muito bonita”, garante. Em novembro, Apá estreia um novo e inédito show de carreira!
O Conexões Sonoras acontece em parceria com o TJA e todos os momentos são captados pela SuperA Filmes, em que são veiculados na página do Canto da Apá no Facebook e em seu canal no YouTube.

Serviço:
Centro Cultural Canto da Apá apresenta Projeto Conexões Sonoras uma viagem na música brasileira – primeira edição.
Local: 08 de junho de 2018.
Horário: 19h.
Ingresso: 20 inteira e 10 meia.
Mais informações: cantodaapa@gmail.com ou https://www.facebook.com/cantodaapa.

ORQUESTRAS NO PARQUE: Sema e Secult trazem ao Parque do Cocó, neste domingo, a apresentação da Orquestra Jacques Klein

 

Neste domingo, 10, às 16h30, o Parque do Cocó receberá uma nova apresentação do Programa “Orquestras no Parque”, trata-se do show com a Orquestra Jacques Klein, grupo de referência do Instituto Beatriz e Lauro Fiúza (IBLF). A atividade é gratuita, voltada para todas as idades e visa a difusão e valorização da música instrumental do Ceará, dentro do segmento de Orquestras, como fortalecimento da Rede Estadual de Bandas do Ceará. Sendo resultante de uma parceria interinstitucional do Governo do Ceará, o programa reúne a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA), a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT) e a Casa Civil.

Ao todo, serão 6 (cinco) apresentações artísticas com orquestras cearenses compostas por crianças, jovens e adultos que, de 15 abril a 24 junho de 2018, sempre aos domingos, de 16h30 às 18h, no anfiteatro do Parque do Cocó, apresentarão um repertório plural. Para este domingo, a Orquestra Jacques Klein, formada por 16 integrantes, apresentará um repertório diversificado, interpretando compositores eruditos como Mozart e Beethoven, além de compositores populares contemporâneos da música internacional e brasileira.

Composta por estudantes de maior desempenho do Programa de Música Jacques Klein, que atende 450 alunos nos cursos de violino, viola, violoncelo, contrabaixo, piano, violão e canto coral, a Orquestra é parte do programa pedagógico do Instituto, que tem duração de 6 a 10 anos, agregando outros grupos de referência como a Camerata Cordas Cearenses (violões), o Coral Vozes de Iracema e o Grupo de Pianos Conversa das Teclas.

Em junho, encerrando a primeira temporada do Programa Orquestras no Parque, teremos ainda no dia 24/6 a Orquestra de Sopros de Icapuí. No Estado, são contabilizadas 16 (dezesseis) orquestras de música em atividade, as quais integram o Sistema Estadual de Bandas de Música do Ceará (SEBAM), instituído conforme a Lei 13.605/2005, que prevê as unidades de bandas de música, como equipamentos culturais colocados a serviço da sociedade para a pesquisa, produção e difusão cultural, com ênfase na música instrumental, geridas por instituições com ou sem fins econômicos, ou de interesse público.

Neste sentido, o Programa Orquestras no Parque vem promover, difundir e valorizar a música instrumental do Ceará, dentro do segmento de Orquestras. Busca também contribuir para a formação de plateia em música instrumental, além estimular o uso de espaços verdes da cidade como opção de lazer cultural e ambiental.

Sobre o Instituto Jacques Klein

Além da formação musical, com o objetivo de contribuir com a formação cidadã, criando oportunidade para crianças e jovens que habitam áreas de vulnerabilidade social em Fortaleza, o instituto investe também no desenvolvimento esportivo dos alunos por meio de um Programa de Karatê Bushi No Te, que atende 250 jovens, além de oferecer um programa de desenvolvimento humano, que promove o acompanhamento social dos 700 alunos da instituição e suas famílias.

► PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

10/junho
Orquestra Jacques Klein, Fortaleza, Ceará

24/junho
Orquestra de Sopros de Icapuí

 

Serviço:
ORQUESTRAS NO PARQUE: Sema e Secult trazem uma nova opção cultural, sempre aos domingos, no Parque do Cocó
Orquestra Jacques Klein
Dia 10/6, às 16h30, no Anfiteatro do Parque do Cocó
Gratuito.

Edinho Vilas Boas apresenta novo show no Theatro Via Sul Fortaleza

O cantor e compositor cearense Edinho Vilas Boas, premiado em vários festivais pelo Brasil e que já dividiu canções com Dominguinhos e Jorge Vercillo, lança o show “Família Villas Boas”. Depois de ver a emoção e a euforia geradas em seu fie público, durante as participações de seus filhos nos shows do último disco, o CD “Retumbante”, o artista criou o espetáculo de música e poesia protagonizado pela recém-criada banda. O show acontece nesta quinta-feira (31), às 20h, no Theatro Via Sul Fortaleza.

Edinho Vilas Boas é cantor, violonista, compositor e técnico em música formado pelo Instituto Federal do Ceará. O artista vem numa ascendente carreira, sendo premiado em festivais, como em 2009 (prêmio de melhor intérprete no Festival da Serra da Meruoca), 2010 (primeiro lugar no Festival Cine Ceará) e 2012, quando ganhou o prêmio de melhor intérprete do 19º Festival de Tatuí, em São Paulo. Dividiu shows com artistas como Luiz Melodia, banda Cidade Negra, Nando Reis e Guilherme Arantes e participou em duas faixas do DVD “Luar de sol” de Jorge Vercillo. Viveu em 2005 o malandro no espetáculo “A ópera do malandro” de Chico Buarque de Holanda, adaptação do grupo fortalezense Assuncena.

Fez turnê em Portugal apresentando o show “Vila Portela” em vários segmentos portugueses como Universidade do Porto e Café Guarany, além de ter fechado um circuito com a rede francesa Fnac, levando o espetáculo para Lisboa, Coimbra e Algarve. Lançou três discos próprios e um DVD. O primeiro foi o álbum “Hoje à noite”, que traz a participação especial de Dominguinhos, o segundo foi o CD “Viva voz e violão”, gravado ao vivo no teatro SESC e depois vieram o álbum “Retumbante” e o DVD “Forró brasileiro”, respectivamente. Este último traz as participações especiais de Marcos Lessa, Waldonys, Chambinho do Acordeon, Adelson Viana, Flávio Leandro, Irah Caldeira e Cristina Amaral.

 

SERVIÇO
EDINHO VILAS BOAS
Data: 31 de maio
Horário: 20h
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Entrada: a partir de R$20
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

SÉRGIO LOROZA TRAZ SAMBA E BLACK MUSIC A FORTALEZA


A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 01 a 03 de junho de 2018, o show “Loroza-Brass Band, o Baile do Negrão”, projeto do cantor e compositor Sérgio Loroza. O músico irá apresentar a sua mais nova formação, mesclando músicos de percussão, harmonia e sopro.

Para a apresentação, Loroza trará ao palco do teatro da CAIXA Cultural Fortaleza a junção da “Brass Band” com a “Us Madureira”, a sua essência black e a mistura “brazuca”, com arranjos percussivos aliados à classe dos instrumentos harmônicos. “Meu objetivo maior é juntar os oito percussionistas da Us Madureira com os caras do naipe de sopros, bailarinos e toda a performance. Mas, por enquanto, vou apresentar um formato mais enxuto nessa passagem por Fortaleza”, diz o dono de uma voz singular, que é facilmente reconhecida na música, na TV e no cinema.

O repertório do artista tem sempre como base as músicas nacionais, autorais e medleys de canções que o artista não abre mão em seus shows. “Gosto de música boa, tem samba bom e ruim, tem rock bom e ruim, toco aquilo que acho bom… ou não”, brinca.

 

Sérgio Loroza

Multifacetado, tem participação efetiva no universo musical, da dramaturgia e da propaganda. Sérgio, através de sua arte, motiva e desperta em todos: a alegria, o bom humor e a leveza que a vida merece ter. O ator se considera um Entertainer.

Após várias experiências em diferentes grupos musicas, em 2006, lançou seu primeiro CD solo: MBP – Música Brasileira de Pista, seguindo em uma turnê por todo o país, com sua música dançante.

Já o seu primeiro DVD – Serjão Loroza & Us Madureira ao vivo foi todo concebido, produzido e dirigido pelo próprio Loroza. Além de suas próprias composições originais, este CD inclui interpretações e novas versões de alguns dos grandes nomes da música brasileira. O último CD lançado pelo artista chama-se Carpe Diem. Destaque para o time de compositores e músicos que participaram desse projeto.

Após sua bem-sucedida participação no Rock In Rio Lisboa, o músico deu continuidade na Europa, numa turnê de lançamento da Loroza Brass Band. Já em 2017, no RIR2017, Sérgio participou do palco Sunset, no “Segue o Baile”.

 

Serviço

Música: Loroza-Brass Band, o Baile do Negrão

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: 01 a 03 de junho de 2018

Horários: sexta, às 20h | sábado, às 18h e às 20h | domingo, às 17h e 19h
Duração: 1h

Classificação indicativa: Livre

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Vendas a partir do dia 31/05, das 10h às 20h, na bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

XIV Festival Música da Ibiapaba tem inscrições abertas para 60 oficinas de formação musical

 

 

Um dos maiores eventos formativos de música do Estado está chegando. É a 14 ª edição do Festival Música da Ibiapaba (MI), que está com inscrições abertas de 17 a 30 de maio para 60 oficinas temáticas envolvendo a música popular, música erudita e produção musical. Realizado pelo Governo do Estado do Ceará, por meio da Secult e do Instituto Dragão do Mar, em parceria com a Secretaria da Educação (Seduc), o evento de formação musical acontecerá no período de 30 de junho a 06 de julho de 2018, na cidade de Viçosa do Ceará. As inscrições são gratuitas e online pelo site do Mapa Cultural do Ceará: https://bit.ly/2IOX2wI.

O Festival Música da Ibiapaba é um dos mais reconhecidos do calendário cultural do Estado e uma das principais ações de interiorização da política cultural da Secult, tendo como objetivo aprimorar e desenvolver a cultura musical do nosso Estado, possibilitar diálogos, troca de saberes, repasse de conhecimento, geração de novas referências, revelar talentos e valorizar músicos, compositores, intérpretes, técnicos, pesquisadores e demais agentes da cadeia produtiva da música cearense e brasileira.

“O evento se destaca pela proposta pedagógica ousada, consistente e pela presença de professores de excelência, entre grandes nomes da música do Ceará e do Brasil. Incentiva a qualificação técnica dos participantes e a multiplicação de espaços para o aprendizado musical”, destaca Valéria Cordeiro, coordenadora de Artes e Diversidade Cultural da Secult.

Para a mais nova edição do MI, devem participar cerca de 800 estudantes de música. A formação tem se expandido e renovado. ” A identidade do festival é a formação. Essa identidade se mantém e se renova, estabelecendo conexões com a música em suas vertentes erudita, popular e contemporânea. O Festival Mi existe desde 2004 e constantemente se ressignifica, seja no seu conceito, na sua programação artística e/ou na conexão com outros setores das artes, da economia da cultura, do turismo, da artesania e da gastronomia”, ressalta também a coordenadora.

Quem pode participar

Podem participar do XIV Festival Mi músicos, estudantes de música, educadores musicais, pesquisadores musicais e demais interessados na área de música que atendam os pré-requisitos das atividades constantes na programação de formação do festival. Para participar das atividades formativas do XIV Festival Mi os participantes deverão ter a idade mínima de 16 anos.

Guitarrista norte-americano Stanley Jordan visitou o Hospital Albert Sabin, na tarde desta sexta, 18/5.

 

 

O som da guitarra de Stanley Jordan encantou as crianças, pais e funcionários do Hospital Albert Sabin, na tarde desta sexta-feira, 18/5. A mini-apresentação do músico terapeuta e um dos maiores guitarristas da atualidade marca o ínicio de sua turnê pelo Brasil. Na agenda do músico por Fortaleza estão também o Workshop no Porto Iracema, neste sábado, 19/5, às 15h, e um show no domingo, 20/5, às 18h, no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), junto aos músicos Ivan “mamão” Conti e Dudu Lima. O norte-americano é a segunda atração internacional a compor a programação do Cineteatro neste ano, que completa 60 anos. Os ingressos para o show estão à venda por R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia).

Emocionante é a palavra que descreve o momento em que Stanley Jordan ligou sua guitarra e começou a tocar com um sorriso no rosto para um público especial, junto ao contrabaixista Dudu Lima. Na Cidade da Criança, no Hospital Albert Sabin, foram várias músicas que saíram de improviso, que saíram do coração. “Esse é o primeiro som dessa turnê que fazemos. É um grande prazer estar com vocês. Além de brincar, tenha um bom momento com todos amigos. Vamos ter aqui uma conversa musical”, disse o guitarrista ao público de crianças.

Stanley soube encantar o público com suas músicas e aproveitou para tocar um tema infantil e uma música de Tom Jobim, “Insensatez”. “Vocês são muito importantes e estamos aqui com uma energia muito positiva para vocês”, finalizou o musicoterapeuta, que conheceu todo o hospital, acompanhado da diretora geral do Albert Sabin, drª Marfisa de Melo Portela, e da diretora do Cineteatro São Luiz, Rachel Gadelha.

A iniciativa foi parte do desejo do próprio músico, que desenvolve um trabalho para o público infantil. A pequena Gisraele, de 12 anos, foi uma das que observou atentamente a apresentação, conversou com Stanley e pode ouvir as melodias, mesmo tendo perdido parte da visão devido a sua doença.

 

Mais sobre o músico

Depois de vê-lo tocando com seu trio no Montreal Jazz Festival, o crítico de jazz do Los Angeles Times Leonard Feather escreveu, “Gênio é muito frequentemente uma palavra lançada ao redor em círculos musicais, mas foi aplicada legalmente a Stanley Jordan”.

Desde 1985, com a aclamação imediata comercial e de crítica, o virtuoso guitarrista tem consistentemente mostrado uma personalidade musical camaleônica, imaginação, versatilidade, respeito e grande ousadia. Sejam reinvenções de obras clássicas ou explorações inspiradas de hits pop-rock, a incursões diretas ao jazz ou improvisação ultramoderna, Jordan pode sempre levar os ouvintes em viagens ao inesperado.

Stanley Jordan se tornou o primeiro artista da nova fase do lendário selo “Blue Note Records”. Com o álbum que se seguiu, Magic Touch (1985), conquistou o primeiro lugar no quadro de jazz da revista Billboard por 51 semanas, o que rendeu a Stanley Jordan duas indicações para o Grammy e Disco de Ouro certificado nos EUA e Japão.

 

Serviço:
– Dia 19/05, às 15h – Workshop de musicoterapia e técnica em guitarra no Porto Iracema das Artes. Auditório: 80 pessoas (não tem inscrição e é por ordem de chegada).

– 20/05 (domingo), às 18h – Show de Stanley Jordan com Ivan “mamão” Conti e Dudu Lima.

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia).

À venda na bilheteria do Cineteatro de terça a sábado, das 10h às 18h30 ou através do site da Tudus (com taxa de conveniência): http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-stanley-jordan-trio–com-ivan-mamao-conti-e-dudu-lima-

Cineteatro São Luiz recebe Tim Bernardes com elogiado show “Recomeçar” neste domingo (13)

 

Quando o cantor, compositor, produtor e multiinstrumentista Tim Bernardes anunciou o primeiro disco-solo, Recomeçar, o público não sabia o que esperar. Afinal, o músico já mantinha uma carreira sólida e bem delineada à frente da banda O Terno. Assim que o trabalho foi lançado, em setembro de 2017, novas facetas do artista foram reveladas, ou melhor, colocadas em evidência.

Os arranjos orquestrais de cordas, sopros e harpa, por exemplo, foram todos escritos por ele. Gravou ainda violões, vozes, guitarras, baixo, bateria, piano e outras bugigangas. Tudo sozinho. Após a ótima receptividade, o disco também ganhou os palcos e Tim Bernardes tem circulado o país com sessões lotadas. No dia 13 de maio, às 18h, o show chega – pela primeira vez – à Fortaleza, sendo realizado no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

No show de Recomeçar, o cantor reproduz – por meio da cenografia – o quarto e o estúdio onde ele se internou para criar e gravar as 13 faixas do álbum. “Foi intencional que eu subisse ao palco sozinho, além disso o cenário e a luz foram determinantes na concepção do show”, conta Tim. “São os três fatores que criam o clima para aproximar o público da crueza em as músicas foram compostas”, completa.

Ao vivo, Tim não se atém apenas ao conteúdo do disco. Vai além, costurando o repertório com músicas da jornada-solo, entre elas “Tanto Faz”, “Não” e “Ela”, e do d’O Terno, como “Melhor do Que Parece” e “A História Mais Velha do Mundo”. Composições que serviram de inspiração no processo criativo de Recomeçar também ganharam espaço no roteiro da apresentação, a exemplo de “Soluços”, de Jards Macalé. Há ainda um surpreendente medley com “Changes” (Black Sabbath) e “Paralelas” (Belchior).

Recomeçar chegou como uma unanimidade entre o público e a crítica especializada. “Esse é um dos poucos discos de que se pode realmente dizer cinematográficos: entre a abertura (em que as melodias das canções são apresentadas ao piano) aos créditos finais, tem uma história muito forte, de total desencanto e atordoante beleza, sendo contada”, avaliou o jornal O Globo, enquanto a Rolling Stone Brasil observou: “Quem ouviu “66” – primeiro single d’O Terno, uma canção sobre a dificuldade de escrever de maneira original – em 2012, dificilmente vislumbrou o compositor corajoso e profundamente entregue que seu autor veio a se tornar”.

A presença de Recomeçar nas principais listas de melhores discos de 2017 e o lançamento do trabalho em vinil, via Noize Record Club, fez com que a turnê do mesmo ganhasse ainda mais força. Atualmente, o artista – considerado um dos principais compositores da sua geração – se divide entre a divulgação da carreira-solo e a produção de um novo álbum da banda O Terno, com quem já coleciona três discos e um EP, shows pelos principais palcos e festivais do Brasil, além de apresentações internacionais (Estados Unidos, Portugal e Espanha).

 

Serviço: Cineteatro São Luiz recebe Tim Bernardes com elogiado show “Recomeçar”
Data: 13 de maio (domingo)
Horário: 18h
Local: Cineteatro São Luiz
Endereço: Rua Major Facundo, 500 – Centro
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada)

Dilsinho faz show pela primeira vez em Fortaleza no Samba Brasil 2018


Vivendo o maior melhor momento de sua carreira, Dilsinho tem data marcada para seu primeiro show em Fortaleza: 18 de agosto. O cantor é a primeira atração confirmada no Samba Brasil 2018, que acontece no Marina Park Hotel.

Dilsinho vem se firmando como o novo fenômeno do samba pop romântico nacional. Com shows cada vez mais lotados e com o público cantando em coro seus sucessos, Dilsinho foi disco de ouro com o single “Refém”, e figura no TOP 200 Chart Streaming da ABPD. Não existe ninguém do segmento pop romântico no Chart, apenas ele.

Além da música, o cantor tem paixão por artes em geral, e é esse sentimento que o inspira a cada novo clipe. Todos são gravados em formato de longa metragem. Dilsinho é autor de sucessos muito conhecidos do público que foram gravados por nomes como Alexandre Pires, Thiaguinho e o grupo Sorriso Maroto.

Conhecido como Príncipe do Samba por seu jeito carinhoso e cavalheiro, o cantor tem shows fechados por todo o país.

TJA: Literatura, música, dança e teatro são destaques da semana

 

O Theatro José de Alencar, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) apresenta uma programação especial nesta semana, de 8 a 13 de maio. Os destaques são para a peça “A Visita da Velha Senhora”, com a atriz Denise Fraga; para a arte e cultura popular, com apresentação do Boi do Mestre Zé Pio; e para os lançamentos dos livros “Todos os Dias São Difíceis na Barbúria” do poeta, romancista e ensaísta, Márcio Catunda, e de “60 Anos Grande Sertão: Veredas”, com artigos de pesquisadores cearenses sobre a obra do escritor Guimarães Rosa.
Depois de temporada em São Paulo e no Rio de Janeiro, o espetáculo “A Visita da Velha Senhora” está em turnê pelo Brasil e fica em cartaz em Fortaleza, de 10 a 13 de maio, no Theatro José de Alencar. Na trama escrita pelo suíço Friedrich Dürrenmatt (1921-1990) em 1956, Denise Fraga vive a milionária Claire Zachanassian que retorna à pobre cidadezinha da sua infância com desejo de vingança. Claire promete salvar os cidadãos da cidade de Güllen da falência. Em troca, porém, eles devem matar Alfred (Tuca Andrada), o homem por quem ela se apaixonou na juventude e que a abandonou grávida.
A Visita da Velha Senhora tem direção de Luiz Villaça. Além de Denise Fraga e Tuca Andrada, estão no elenco Ary França, Fábio Herford, Daniel Warren, Maristela Chelala, Romis Ferreira, Renato Caldas, Eduardo Estrela, Beto Matos, Luiz Ramalho e Rafael Faustino. De quinta a sábado o espetáculo inicia às 20h e no domingo às 18h. Os ingressos estão à venda na bilheteria do Theatro, nas lojas Blinclass do Iguatemi e Riomar Fortaleza e no site:ingressando.com.br, nos valores: Plateia R$ 50, inteira R$ 25, meia – Frisa R$ 60, inteira R$ 30, meia – Camarote R$ 70, inteira R$ 35,00 meia – Torrinha R$ 40, inteira R$ 20, meia. Há um acréscimo de R$3 de taxa por ingresso. Classificação Indicativa: 12 anos.
Na terça-feira (08) às 14h, acontece no Foyer o “I Encontro de Guias e Estudantes de Turismo no TJA”. O evento tem como objetivo debater as políticas públicas de cultura e turismo. A entrada é gratuita e a classificação indicativa livre.
Arte de Rua Tradição
O programa Arte de Rua Tradição de maio traz à Calçada do TJA o Mestre da Cultura Zé Pio e o seu “Boi Ceará”. A ópera nordestina conta a saga do Vaqueiro e do Boi. A apresentação acontece às 17h30, na quarta-feira (09). Entrada gratuita e classificação indicativa livre.
Literatura em alta
Nos dias 10 e 11 de maio o Foyer do TJA recebe o lançamento de dois livros. Na quinta-feira (10), às 19h o livro “Todos os Dias São Difíceis na Barbúria” do poeta, romancista e ensaísta, Márcio Catunda, traz uma crítica mordaz ao automatismo burocrático e ao autoritarismo no âmbito funcional.

Já na sexta-feira (11) às 18h, acontece o lançamento do livro “60 Anos Grande Sertão: Veredas”. A obra contempla um conjunto de artigos que aborda o universo de Guimarães Rosa e homenageia uma das maiores obras da literatura brasileira. No referido livro, há artigos de pesquisadores oriundos de diversas universidades do Ceará. A entrada das atividades é gratuita e classificação indicativa livre.
Sábado (12) o Theatro José de Alencar realiza mais uma edição da Feira no Jardim do Zé. A partir das 16h, o Jardim recebe uma vasta variedade de produtos, muitos de fabricação artesanal. A feira acontece uma vez no mês e tem entrada gratuita.
Ainda no sábado (12) o Grupo de Violoncelos da UFC apresenta um repertório eclético às 17h, no Foyer. A atividade é uma realização da Casa das Artes da UFC e traz ao público o melhor da música de câmara. E no domingo (13) o programa Sala de Concerto apresenta o Trio Nepomuceno da UFC às 17h no Foyer. O trio é formado pela violinista Liu Man Ying, pela violoncelista Dora Utermohl de Queiroz e pelo pianista Vitor Duarte, todos professores do curso de Licenciatura em Música do Instituto de Artes da Universidade Federal do Ceará. A entrada das atividades é gratuita e classificação indicativa livre.

 


Dança e Teatro no CENA
Nos domingos de maio no Centro de Artes Cênicas do Ceará Padaria Espiritual – CENA recebe os espetáculos “O 3º sinal”, da Cia Vivarte, e o “De Profundis”, do Coletivo As Negas. Às 17h30 no Teatro Morro do Ouro, a Cia Vivarte conta a história os bastidores do teatro e convida o público a mergulhar no universo e nas desventuras de um jovem diretor e quatro atores veteranos nos minutos que antecedem a estreia de uma nova peça. Assim nasce uma trama divertida sobre os encontros e desencontros possíveis da arte teatral. Os ingressos estarão à venda ao preço de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia) e a classificação indicativa é 14 anos.
A Sala de Teatro Nadir Pápi Saboya recebe o Coletivo As Nega com o solo de dança sobre intimidade, profundezas e abismos do ser humano. Uma dança sobre riscos, sobre corpo e alma. Os ingressos estarão à venda ao preço de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) e a classificação indicativa é 12 anos.
Confira a programação completa do TJA no site: www.secult.ce.gov.br

Som D’Luna lança seu primeiro CD apostando na renovação da música popular brasileira

A nova MPB ganha frescor paraibano em dobro com o lançamento do disco NESSE TREM, do Som D’Luna, formado pelos gêmeos Vitor e Diogo Luna. De João Pessoa, os irmãos, que decidiram caminhar juntos pela música, lançam o seu primeiro CD gravado em estúdio, totalmente autoral, renovando o cenário nacional da música popular brasileira, em composições que vão desde o baião ao soul/funk.

Com 11 faixas e produzido no estúdio Gota Sonora, em João Pessoa, o NESSE TREM carrega uma variedade de estilos diferentes, conectados por timbres, histórias, texturas e arranjos. Um disco que guarda os olhares dos gêmeos sobre a vida, sobre os amores, as paixões que os fazem vibrar e acordar dispostos, sobre enxergar com esperança cada recorte das horas. “Esse disco é uma tentativa de escancarar uma relação entre nós e as sonoridades que nos fizeram chegar a decisão da música”, afirmam. “Dormimos e acordamos pensando em dividir aquilo que amamos fazer e achamos que não tem algo que descreva melhor esse momento do que: uma incessante busca de sempre fazer música com o coração. Fazer esse trabalho com toda entrega possível”.

Sob direção geral do paulista Jader Finamore (os Fulano), mixagem de Renato Oliveira e arranjos de Vitor Luna e Diogo Luna, Jader Finamore e Ítalo Viana (baixista), o disco foi finalizado junto a uma campanha bem-sucedida de financiamento coletivo. Fazem parte do disco ainda, os bateristas Thiago Jorge, Herbert José e Gilson Machado, os tecladistas Uaná Barreto e Renato Oliveira, o percussionista paulista Luccas Martins (Serelepe), além do saxofonista Joab Andrade, o trompetista Emanoel Barros, o trombonista Sabiano Araújo, o violoncelista Tom Drummond, o flautista Renan Rezende e o clarinetista Thompson Moura. Violões e guitarras por conta dos irmãos gêmeos.

 

Vitor e Diogo Luna

Nascidos e residindo em João Pessoa (Paraíba), os irmãos começaram sua história profissionalmente com apresentações em bares locais, casamentos, recepções e festas fechadas. Com o tempo, um repertório autoral ganhou corpo e, em 2013, uma nova percepção sobre o mercado se consolidou buscando novos caminhos, que vieram em seguida, em 2014, com uma apresentação na Usina Cultural Energisa (João Pessoa –PB) e, logo depois, a pedido de um produtor musical, um período em Portugal, onde realizaram apresentações em diversas casas, inclusive na Avenida da Liberdade, principal avenida de Lisboa.

De volta ao Brasil, gravaram em home studio e de forma independente o EP “Secura”, formado por 7 faixas autorais e executadas de forma acústica, basicamente vozes, violões e, em algumas canções, percussão. O EP foi importante para os irmãos se tornarem conhecidos na cidade, com músicas tocando em diversas rádios locais e virtuais, com destaque para o single “Mais Ninguém”, gravado depois da estreia do disco, atingindo uma divulgação inesperada na programação diária das emissoras e redes sociais.

Onde ouvir:

Youtube

Spotify

Deezer

https://www.deezer.com/en/artist/14480423

Imusic

https://itunes.apple.com/br/album/nesse-trem/1367777775

Download completo: www.somdluna.com.br

CD NESSE TREM

Artista: Som D’Luna

Gravadora: Independente

Distribuição: OneRPM

Preço médio: R$ 20,00

I Semana Cultural Poeta Pedro Bandeira celebra, de 1 a 5 de maio, nas cidades de Juazeiro do Norte e Crato, os 80 anos do maior cantador repentista do Brasil

 

Em comemoração aos 80 anos do maior cantador e repentista do Brasil, Pedro Bandeira Pereira de Caldas, de 1º a 5 de maio, nas cidades de Juazeiro do Norte e Crato, a Vila da Música promove uma série de eventos. As atividades fazem parte da I Semana Cultural Poeta Pedro Bandeira, uma realização do equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), do SESC-CE, do CCBNB Cariri, da Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte e da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte.

Enaltecendo aquele que foi e ainda é a referência maior para inúmeras gerações de cantadores do Estado, durante cinco dias, a I Semana Cultural Poeta Pedro Bandeira reunirá amigos do poeta, cantadores, estudiosos e o grande público para conversar e ouvir Pedro Bandeira, além de possibilitar uma visita e o debate sobre sua obra, e definir salvaguardas para a cantoria no Cariri Cearense. O evento contará ainda com a participação especial do Mestre Bule-Bule. Confira abaixo programação completa.

 

Pedro Bandeira

Bandeira iniciou o seu ofício aos 17 anos, no dia 1º de maio de 1955, sendo também um poeta de grande reconhecimento. Em 2018, completa 63 anos em que exerce, diariamente, o ofício de poeta e cantador sete dias por semana, 365 dias por ano, impregnado em divulgar o Cariri Cearense, o Juazeiro e o Padre Cícero, a cultura, a história, os valores humanos, artísticos, administrativos e políticos da região, ao ponto de tornar-se, internacionalmente, conhecido pelo nome artístico Poeta Pedro Bandeira do Juazeiro.

Pedro Bandeira é autor de centenas de músicas, entre elas a peça “Graça Alcançada”, que veio a ser gravada por mais de 20 intérpretes e pode ser considerada o hino dos romeiros e das romarias em Juazeiro do Norte. Além de renomado expoente de uma geração de cantadores, Pedro Bandeira veio a destacar-se também na Literatura de Cordel, com mais de uma centena de títulos publicados e ilustrados pelos principais xilógrafos cearenses.Escreveu ainda 14 livros, entre eles “Matuto do Pé Rachado” e “O Sertão e a Viola”.

 

Programação da I Semana Cultural Poeta Pedro Bandeira:

Dia: 01/05 – Terça-Feira

9h – Missa de Ação de Graças ao Poeta Pedro Bandeira

Igreja Basílica de Nossa Senhora das Dores

18h – Roda de poesia com vários poetas e cantadores como Chico Bandeira, Daudeth Bandeira, Canarinho, Manuel Genuíno, J. Farias, Vandinho Pereira e Tranquilino Repuxado

Local: Auditório Pedro Bandeira

Endereço: Rua da Conceição, 841 – Centro de Juazeiro

Dia: 02/05 – Quarta-Feira

14h30min – Evento cívico

Sinopse: Sessão Especial da Câmara de Vereadores, em homenagem ao ex-vereador Poeta Pedro Bandeira e pela salvaguarda de Juazeiro do Norte como um berço da poesia, da cantoria e do repente, pela implementação da Lei Municipal 2809/2004, que estabelece o 01 de Maio como Dia do Poeta e Repentista Juazeirense, entre outras providências. A sessão contará com a presença dos vereadores, das autoridades municipais, de gestores culturais e artistas.

Local: Câmara Municipal de Juazeiro do Norte

Endereço: Rua do Cruzeiro, 217 – Centro de Juazeiro

Dia: 03/05 – Quinta- Feira

Sinopse: Pedro Bandeira da festa, da reza e da cantoria

Exibição de filmes, seguida de cantoria e debate com estudiosos e o Poeta Pedro Bandeira.

16h – exibição de filmes:

– Nordeste, cordel, repente e canção (1975)

Direção de Tânia Quaresma

– A Chegada de Luiz Gonzaga no céu (2015)

Direção de Marcos Carvalho

18h – Cantoria debate:

– Geraldo Amâncio (cantador)

– Cícero Mendes e Chico Justino (dupla de poetas aboiadores de Serrita)

– Aquino Neto (escritor)

– Franco Barbosa (escritor)

– Pedro Bandeira

21h – Lançamento do livro:

– Pedro, Bandeira da Cantoria

Autor: Aquino Neto

Local: Centro Cultural BNB Cariri

Endereço: Rua São Pedro, 337 – Centro de Juazeiro

Dia: 04/05 – Sexta-feira

Sinopse: Pedro Bandeira, a poesia volante e a Literatura de Cordel

17h – Exposição de livros, cordéis originais, capas de cordéis e discos do poeta

18h – Debate e poesia:

– Pedro Bandeira (cantador)

– Crispiniano Neto (cordelista e pesquisador)

– Lucinda Azevedo (escritora)

– Rosilene Alves de Melo (professora da URCA e coordenadora do grupo de trabalho de registro do Cordel como Patrimônio Cultural Brasileiro)

– Stênio Diniz (xilógrafo)

– Rosário Lustosa (cordelista)

– Raul Poeta (cordelista)

– Otávio Menezes (cordelista)

– Felipe Caixeta (mediador)

20h30min – Relançamento de livro:

Pedro Bandeira do Juazeiro

Autora: Lucinda Marques

Local: SESC Juazeiro do Norte – Teatro Patativa do Assaré

Endereço: Rua da Matriz, 227 – Centro de Juazeiro do Norte

Dia: 05/05 – Sábado

18h – Grande encontro dos poetas, cantadores, repentistas, cordelistas e xilogravuristas do Cariri Cearense

Mote: “Oitenta anos de idade

Sessenta e três de Poesia”

Local: Espaço Cênico Padre Ágio, Vila da Música; Avenida José Horácio Pequeno, 1335 – Belmonte – Crato

:. Serviço:
I Semana Cultural Poeta Pedro Bandeira
de 1 a 5/5, nas cidades de Juazeiro do Norte e Crato
Gratuito

Ilya é um dos destaques da programação do Maloca Dragão 2018

 

A cantora cearense Ilya é uma das atrações confirmadas para o Maloca Dragão deste ano, que acontece de 24 a 29 de abril de 2018. O show, que vai ter a participação especial de Vitor Colares, acontece no dia 28/04, às 21h, na Praça Verde, abrindo para a banda paulista Francisco El Hombre. A artista estará acompanhada pelo trio formado por Beto Gibbs (bateria), Cláudio Mendes (violão) e Rian Batista (baixo).

Nome que vem se destacando na cena musical independente, Ilya vai apresentar ao público o novo single “Se eu Saio e Você Dança”. Essa música, que foi gravada durante a sua participação no Porto Dragão Sessions, contou com a produção de Yury Kalil, integrante da banda Cidadão Instigado e que também está produzindo os cantores Jonnata Doll e Lorena Nunes neste projeto realizado pelo Dragão do Mar.

“Se eu Saio e Você Dança” também ganhará um clipe, que será lançado também no Maloca Dragão deste ano. A direção é da própria Ilya, com edição de Isadora Stevani, captação de Jamille Queiroz, que também foi responsável pelas intervenções de bordados junto com a Laubordando. A canção foi um “presente” da paulista Maria Ó, cantora e compositora que possui forte ligação com Fortaleza, especialmente para Ilya. “Nos conhecemos em uma vinda dela para Fortaleza e, a partir daí, brotou uma linda amizade e muita parceria. Essa música fala de fluxos e relações, mudanças, encontros e lembranças. É uma forma de mostrar que a vida segue, envolta a uma melancolia que baila”, explica a cantora.

Além de “Se eu Saio e Você Dança”, Yury Kalil também produziu mais dois singles da Ilya para o Porto Dragão Sessions: “Balneabilidade Livre”, composição de Daniel Medina, Canções de Mar, canção composta por José Rodrigues e que já foi lançada anteriormente, mas que, agora, vai ganhar uma versão ao vivo. Essas três músicas também estarão no primeiro CD da artista, Doces Náufragos, cujo financiamento coletivo para a sua finalização será lançado no Maloca Dragão 2018.

 

Olhar náufrago

Ilya contempla, neste trabalho, uma cena contemporânea de compositores como forma de reafirmar uma identidade polifônica em seu fazer artístico, reverenciando, entre outras proposições, o coco e a batida cadente do maracatu cearense. O repertório do seu primeiro CD traz canções que se aprofundam em uma sensibilidade da poética possível de um olhar náufrago, a deriva e aberto, um olhar que não teme o profundo.

“Doces Náufragos é justamente essa história de morrer e nascer de novo. É a possibilidade de amar, de ver o amor e se permitir perceber em cada estágio desse levante”, diz.

O CD, que vai contar com a produção musical de Daniel Groove e Cláudio Mendes, revela ainda os anseios e vontades de expressão a partir do encontro de sua arte com parceiros de estrada e de vida. Doces Náufragos apresenta, por exemplo, músicas inéditas de compositores que se empenharam e propuseram a construir este trabalho junto da artista, com destaque para Daniel Groove e José Rodrigues (PE/CE), além de Daniel Medina e Maria Ó. O trabalho também traz canções de sua própria autoria e participações especiais de Soledad (CE), Fernando Catatau (CE) e Vitor Colares (CE).

Quem quiser contribuir para o financiamento coletivo pode acessar o site http://catarse.me/ilya a partir do dia 27 de abril. O disco “Doces Náufragos” vai sair pelo selo Klaus Haus Studio.

 

Arte plural

Jovem e inquieta, Ilya já chegou a trabalhar na área de turismo, é formada em teatro e moda, com pós-graduação em desenho e pintura em tela. No entanto, para a cantora, o ser artista e vai “além dos títulos de formação e canudos”. Começou cantando em bares, mas, ao se interessar pelos festivais que aconteciam e acontecem na cidade, decidiu que era o momento de dar um passo adiante.

Fundou, por exemplo, o Mantra Coité, duo eletrônico em que as bases se aliam aos improvisos e/ou às adaptações de músicas de domínio público, como cantigas e cocos. Ilya também faz parte do grupo Tripulantes da Sabiabarca, trio de piano (Hardy), bateria (Diego Ramires) e vozes, ela e eles, que faz música autoral por um viés bem virtuoso, saturado de timbres, acordes e nuances. Em 2018, subiu ao palco do tradicional bloco de Carnaval As Gata Pira. E, paralelamente a todos esses projetos, ela se lança com seu nome de batismo.

“Experimento a música na forma mais plural, me abastecendo sempre da cultura popular brasileira, em meio a tudo que me interessa pelo mundo. Gosto de produzir no coletivo, vou buscando minha individualidade dentro disso tudo e sou muito feliz no palco”, finaliza.

 

Serviço:

Maloca Dragão – Ilya

Dia: 28/04

Horário: 21h

Local: Praça Verde – Dragão do Mar

Grátis

Forró Pé de Ouro faz show nesta sexta no Bar do Cebolinha Maraponga

 

A banda de forró Pé de Ouro está comemorando 10 anos de sucesso e faz show nesta sexta-feira (27), no Bar do Cebolinha Maraponga a partir das 21 horas. E mais: André Vincícius, DJ Alison, Carlos Maia e Os Brothers agitam a noite.

 

Pé de Ouro
A banda Pé de Ouro há dez anos vem trazendo inovação ao forró. A marca registrada desse projeto é a alegria e um show diferente de tudo que o forrozeiro já viu, graças aos novos projetos que incluem mudanças na musicalidade. Em 2012 foi eleita pelo público “A boa do forró”, numa promoção de uma cervejaria e de uma produtora de eventos de Fortaleza. Atualmente, Rommer Premiado e Karlinha de Ouro comandam o vocal da banda que há 10 anos é sucesso por onde passa.
Serviço:
Pé de Ouro no Bar do Cebolinha Maraponga
Data: 27 de abril (sexta-feira)
Horário: a partir das 21h
Ingressos: R$ 15,00 (piso superior)
Informações: (85) 99765-8079
Av. Godofredo Maciel, 711 – Maraponga
@bardocebolinhamarapomga
#DigaNaoaCervejaReiaQuente
#VempProBardoCebolinhaMaraponga