Browsing Tag

musica

BLUBELL APRESENTA SHOW “CONFISSÕES DE CAMARIM” NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA

 

Foto do album “Blubell – Confissões de Camarim”

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 19 a 21 de outubro, o show “Confissões de Camarim”, em que a cantora e compositora paulista Blubell interpreta canções do seu quinto álbum (homônimo ao espetáculo), lançado em 2016. No repertório, misturas de música pop contemporânea e jazz com a performance teatral de Blubell, que também entoa faixas de discos anteriores. Ela ainda empunha guitarra em algumas músicas e sobe ao palco com a banda composta por Bruno Serroni (violoncello), Zé Ruivo (teclados) e Richard Ribeiro (bateria e programações). O show se desvenda como uma peça de teatro em três atos: “o primeiro ato é mais dançante, o segundo mais romântico e o terceiro mais ‘maluquete'”, aponta a artista.

Produzido por Marcio Arantes (Liniker e Mariana Aydar), que trouxe ao álbum novas tonalidades contemporâneas à provocante verve vintage da cantante, “Confissões de Camarim” consagra Blubell como uma das vozes brasileiras da atualidade e pelas composições autorais. Sua assinatura permeia as 11 faixas do disco, que conta ainda com participação de Zeca Baleiro em “A Tardinha”, com letra do maranhense, e a versão da cantora para “Pretexto”, de Pélico. Blubell segreda penitências de amor, prazeres e fluências vindas com as cores lustradas do cotidiano, entre poéticas revelações, finas doses de ironia e encantamentos da vida, como na bossa-novista “Vida em Vermelho” com levada ska; na balada “Cosmos”; em “Another Day”, cantada em inglês e com pegada beatlemaníaca e no “Bolero do Bem” com nuances de reggae.

A multiplicidade rítmica traz músicas modernas com cara de antigas, como “Funny Honeymoon” e “Ontem”, além da diversidade em “Liberdade X Segurança”, canção mais existencialista que romântica; na mensagem irmanada ao público em “No Camarim” e na final “We’re All Alone”. No show, Blubell ainda retoma discos anteriores, como “Eu Sou do Tempo Em Que A Gente Se Telefonava” e “Diva É A Mãe”, entre as embaladas revelações de “Confissões de Camarim”.

 

Incentivo à cultura:

A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

A CAIXA Cultural Fortaleza oferece, desde 2012, uma programação diversificada, com opções gratuitas ou a preços populares, estimulando a inclusão e a cidadania. O espaço, situado em um prédio histórico na Praia de Iracema, conta com um cine-teatro com 181 lugares, três amplas galerias de arte, sala de ensaios, salas para oficinas de arte-educação, foyer, café cultural e livraria, além de um agradável jardim e espaços para convivência e realização de eventos.

 

Serviço:
[Música]: Confissões de Camarim

Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema.
Data: de 19 a 21 de outubro de 2018 (de Sexta-feira a Domingo)

Horário: Sexta-feira e sábado às 20h (19 e 20/10) e domingo às 19h (21/10)

Classificação indicativa: Livre

Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada para estudantes, professores, funcionários e clientes CAIXA e pessoas acima de 60 anos).

Vendas a partir de 18 de outubro, das 10h às 20h

Paraciclo disponível no pátio interno

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

FeiraFesta Chafurdim leva bazar e música para a Avenida Monsenhor Tabosa neste domingo, 14

 

As lojas do Centro e dos shoppings centers abrem normalmente, neste feriado de 12 de outubro. E para animar ainda mais o comércio, a Avenida Monsenhor Tabosa, maior corredor comercial a céu aberto da cidade, recebe no domingo, dia 14, a FeiraFesta Chafurdim. O evento acontecerá das 16h às 21h, no calçadão da avenida, entre as ruas Gonçalves Ledo e João Cordeiro.

A FeiraFesta Chafurdim surgiu da vontade de duas amigas estudantes de moda, Tainan Fernandes e Pérola Castro, de vender peças de brechó de uma forma diferente, que fugisse um pouco do conceito dos bazares que encontramos em Fortaleza e de valorizar temas de interesse social como sustentabilidade, música, moda e gastronomia. A partir desse conceito de feirinha de usados, Seu Divino (músico e produtor) e Kinas (Dj e produtor) se envolveram na produção para adicionar à feirinha a ideia de festinha.

A Chafurdim começou em outubro de 2017 pelo bairro Benfica e passou a circular em outros bairros e espaços culturais da cidade. No mês em que comemora um ano, a feira chega a avenida Monsenhor Tabosa em parceria com a Almont (Associação de Lojistas da Avenida Monsenhor Tabosa) e o Instituto Iracema, com o apoio da Revival Brechó e Loja Compartilhada. Nesta edição, terá um grande número de expositores, além de contar com oficina, mesa de ilustradoras, gastronomia e atrações musicais.

 

Quem faz a Chafurdim de Outubro

Música: Dj Kinas, Trio de Forrozin.

Expositores de usados e upcycling: Revival Brechó + Loja Compartilhada, Linha de Peças, Desengaveta Leve, Pele de marfim, Lindo Sebo Delirante, Ambulante, Bonite.ce, Brechó Dona Bella, Muambada Brechó, Pitéu Store, Brechó Conceito, Fundo do Baú, Kiz Collection, Brechó Retroagir, Juhfstore, Elis Santos Antiquário, Brechó JAH JAH e Saturno Exchange.

Alimentação e bebida: Crepe Ne, Pitanga – coisas de comer, De mãe e filha, Borges Baker, Drinks do Divas e Ateliê Feito Nós.

Oficina: Vivência em Upcycling e Desperdício Zero na Moda: para pensar a moda sob o olhar da sustentabilidade, com Mariana Castillo (Ateliê Pavão Misterioso).

Ilustradoras: Raisa Cristina,Ceci Shiki, Flávia Rodrigues.

Sarau: Palavra e Resistência.

Roda de Vivência em Bordado: Aberto ao público.

Cantor cabo-verdiano Mario Lucio apresenta sua música e poesia no Teatro Tapera das Artes, em Aquiraz

 

Cantor, compositor, escritor e dramaturgo, Mario Lucio é um artista completo. Uma das figuras mais reconhecidas da cena cultural e musical de Cabo Verde chega ao Ceará para se apresentar dentro da programação do projeto “Encontro Mestre & Aprendiz” – Contraponto Harmônico, na associação Tapera das Artes, em Aquiraz, zona metropolitana de Fortaleza.

O projeto foi desenvolvido para possibilitar a aproximação de jovens aprendizes com consagrados artistas da música instrumental brasileira e internacional, permitindo um intenso aprofundamento do estudo da música, ao mesmo tempo em que promove e estimula a regionalização da produção artística com valorização das culturas locais. O artista cabo-verdiano ministrará, entre os dias 16 e 19 de outubro, uma série de oficinas e encontros na Tapera das Artes, em Aquiraz, dentro da programação de Residência Artística.

Na sexta-feira (19), às 18h, no ciclo de Diálogos Sinfonia, um polo de discussão mediada com grandes artistas da música instrumental nacional, Mario Lucio encontra-se com o público na Tapera das Artes. Já no sábado (20), às 17h, o músico realizará o concerto “A poética musical cabo-verdiana”, trazendo sua música e poesia para o público cearense.

O concerto Encontro Mestre & Aprendiz Contraponto Harmônico tem entrada gratuita. Será respeitada a capacidade máxima de 350 pessoas no teatro, com ingressos distribuídos uma hora antes do evento.

 

Sobre Mario Lucio

Compositor nos principais estilos de música de seu país como Morna, Funaná, Batuque e Coladeira, é cantado e gravado por Cesária Évora (Dor di Amor) e por uma gama de cantores emergentes e consagrados em seu país, como Mayra Andrade (Ilha de Santiago, Palavra, etc), Lura (vários), bem como por artistas do Brasil, de Portugal, da França e da Itália.

A permanente pesquisa de Mario Lucio e a perfeição que empresta aos seus trabalhos conferem à música tradicional cabo-verdiana um novo ar de modernidade, poesia e originalidade, o que é evidente nos nove álbuns que lançou desde 1995.

Fundador e líder do grupo musical Simentera, ex-libris da música cabo-verdiana. É o escritor mais premiado do país internacionalmente. O poeta marca a viragem na nova poesia de seu país com o livro “Nascimento de Um Mundo”, um conceituado intelectual da sua geração. Autor do “Manifesto à Crioulização”, a obra mais atual sobre o fenômeno da Crioulização no mundo, de que é um pensador expoente, o Ministro da Cultura que lançou uma epistimologia nova sobre a Cultura, com a obra “Meu Verbo Cultura”, e um conjunto de ações revolucionárias na gestão.

 

Sobre o projeto “Encontro Mestre & Aprendiz” – Contraponto Harmônico

O projeto “Encontro Mestre & Aprendiz – Contraponto Harmônico” oferece ações educativas que resultam em concertos interativos. O projeto foi idealizado para aproximar jovens aprendizes com nomes consagrados da música instrumental do mundo inteiro.

Realizadas mensalmente, de fevereiro a novembro de 2018, as ações ocupam diferentes espaços, contemplando um público vasto. Dessa forma, atua não apenas na formação dos aprendizes, mas também com foco no público geral interessado pela música em seus aspectos sonoros e teóricos. Para este ano, ainda conteremos com os concertos dos artistas:

· Novembro – Badi Assad – cantora violonista;

· Dezembro – Toquinho – cantor e compositor brasileiro.

O Projeto Mestre & Aprendiz tem realização do Centro de Pesquisa e Difusão da Arte-Imaginário, Co realização da Tapera das Artes, e parceria com a Plataforma Sinfonia do Amanhã, patrocínio da Usibras, Verdes Mares, Hipercor, Esmaltec, FAN, Dakota, Frezenius, M. Dias Branco, Acal, Banco do Nordeste, Cagece. Eletra Energy, Conta com apoio institucional da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e da Secretária de Cultura Municipal de Aquiraz e consultoria executiva da Quitanda das Artes. Agradecimento especial à Enel Distribuição Ceará.

 

Plataforma Sinfonia do Amanhã

No intuito de ampliar sua atuação, ao mesmo tempo em que fortalece laços colaborativos, o Encontro Mestre & Aprendiz recebe estudantes de diversas instituições que trabalham educação musical em todo o estado do Ceará vinculados ao projeto Plataforma Sinfonia do Amanhã. Organizações que, assim como a Tapera, disponibilizam recursos artísticos e pedagógicos para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade, numa perspectiva de ampliar as possibilidades de desenvolvimento social. A Plataforma, em 2018, conta com 26 instituições, sendo 22 delas no Ceará, uma na Bahia, uma em Goiás e duas no Rio Grande do Sul.

 

Associação Tapera das Artes

A música sempre foi a grande paixão de Ritelza Cabral, idealizadora da Instituição Tapera das Artes. Em 1993, iniciou voluntariamente ateliers com 30 crianças e adolescentes oriundos de famílias de baixa renda do distrito de Tapera, no município de Aquiraz, ocupando as mangueiras de seu sítio. O trabalho logo criou corpo e em pouco tempo já existiam 60 crianças abrigadas nas sombras dos manguezais, e os sons dos pífaros repercutiam intensamente, encantando rendeiras, pescadores, agricultores e familiares dos pequeninos músicos.

O sucesso que o programa gerou na comunidade possibilitou em pouco tempo a sua expansão, propiciando nos anos seguintes a inclusão de novas ações educativas, com atividades voltadas para o desenvolvimento de diversas atividades artísticas. As mangueiras já não eram suficientes para abrigar os participantes e em 1996 os pequeninos estavam ocupando espaço apropriado na primeira sede da instituição. A partir daí foi possível a implantação de um programa pedagógico permanente, que gerou vários grupos musicais artísticos, dentre eles a Orquestra Bachiana Jovem de Aquiraz, criada com apoio do Maestro João Carlos Martins, sob a regência do Maestro Ênio Antunes. Outras conquistas merecem destaque: o Centro Cultural, parceria com a Fundação Vita, e o Teatro Escola da Tapera das Artes, com recursos não reembolsáveis do BNDES; ambos oferecem ações formativas de relevância para a cultura no Estado do Ceará.

O compartilhamento é parte do DNA da Tapera das Artes, que desde sua fundação vem cumprindo um importante papel no seu território, município de Aquiraz, litoral leste do Ceará, propiciando a formação integral, desenvolvimento do potencial humano, suas competência e habilidades, e o enriquecimento cultural de crianças, adolescentes, jovens e seus familiares, moradores da região, com oferta de vários projetos e programas que têm como eixo central a música, mas que trabalham a formação do ser para posturas cidadãs ao longo da vida.

 

Encontro Mestre & Aprendiz – Contraponto Harmônico apresenta Mario Lucio (Cabo Verde), com:

Residência Artística

Data: 16 a 19 de outubro

Local: Tapera das Artes

Data: 19 de outubro (sexta-feira), às 18h

Local: Tapera das Artes

Concerto “Encontro Mestre & Aprendiz Contraponto Harmônico”

Data: 20 de outubro (sábado), às 17h

Local: Teatro Tapera das Artes (Rua Antônio Gomes dos Santos, S/N – Centro, Aquiraz / Ao lado do Parque Ecoeducativo Engenhoca).

Informações: (85) 3361-2704 / 987548496

ACESSO GRATUITO

Será respeitada a capacidade máxima de 350 pessoas no teatro. Distribuição de ingressos uma hora antes do evento.

Tapera das Artes – Aquiraz (CE)

http://www.taperadasartes.org.br/

Facebook: Tapera das Artes

Instagram: @taperadasartes_

Marcos Lessa fará show de estreia de novo projeto gastrobar em Fortaleza

 

O novo projeto gastrobar de Fortaleza, que funcionará no mesmo ambiente da tradicional Vila do Samba, pretende conquistar mais o público que curte música popular brasileira, e inaugura nesta quinta-feira (11/10), a partir das 20h. A nova proposta, chamado Vila Bar, estreia com a apresentação do cantor cearense e um dos fortes representantes da MPB no Estado, Marcos Lessa. O espaço tem um formato de bar descontraído, mas também vai apresentar opções variadas de petiscos e bebidas, além de música ao vivo de quarta à sexta-feira. A programação com o Vila do Samba, aos sábados, permanece.

O projeto tem o objetivo de oferecer um ambiente diferente para a cidade de Fortaleza, que se preocupe com a música, a alimentação e também com o cardápio de bebidas. A escolha do cantor Marcos Lessa para estrear a nova proposta do bar se deu pela mistura de musicalidade e identidade cearense que o espaço quer levar aos clientes. No repertório do show de abertura, o cantor Marcos Lessa levará ao público grandes sucessos da MPB, da Bossa Nova e do Samba, além de apresentar ao público músicas autorais como “Ruas do Brooklyn”, “Deseja” e “Desenfreado”.

Thiago Colares, proprietário do espaço, conta que o espaço começou como ponto de encontro de amigos e hoje virou referência no segmento, e funcionará de quarta a sexta como Vila Bar, e aos sábados com a tradicional programação do Vila do Samba. “Hoje é um dos cantos mais badalados da cidade e uma opção para quem gosta de curtir um bom som junto aos amigos, e o público em geral”, destaca Thiago.

 

Serviço:
Inauguração do espaço Vila Bar com Marcos Lessa
Local: R. Delmiro Gouvêia, 420 – Varjota, Fortaleza
Horário: 20h
Mais informações: 9 9158.5922

CIA DE DANÇAS POPULARES TXAI REALIZA DUAS APRESENTAÇÕES ESPECIAIS NESTE FINAL DE SEMANA

Foto: Jeff André

Nesta sexta-feira (21) e sábado (22), a Cia de Danças Populares Txai participa de dois momentos de exaltação da cultura em Fortaleza. No dia 21 de setembro, a Cia apresenta o espetáculo Nos Ritmos do Ceará durante a comemoração pelo aniversário de 19 anos do Colégio Agnus. Dirigido pelos diretores Alexandre Lima e Fernando Pinto, o festejo será aberto ao público e terá início às 19h, na sede do Colégio (Rua Artur Ferreira, 200 – Montese), com a presença de diretores de estabelecimentos de ensino e autoridades de Fortaleza.

Já no dia 22 de setembro, o Clube dos Diários recebe o X Encontro da Cultura Gaúcha no Estado do Ceará, a partir das 19h. O evento contará com o tradicional churrasco ao estilo campeiro, baile e apresentações musicais para celebrar a tradição e cultura Sul Rio-Grandense no Estado. Para a ocasião, a Cia de Danças Populares Txai preparou uma apresentação de danças típicas da região, finalizando com um grande fandango, que será animado pelo Grupo Alma do Pampa, vindo do Rio Grande do Sul especialmente para o evento. Os ingressos para o X Encontro da Cultura Gaúcha no Estado do Ceará custam R$ 70 e dão direito ao jantar comemorativo e aos shows.

 

Sobre a Cia de Danças Populares Txai

Sob direção do premiado coreógrafo Lairton Guedes, desde 1999 a Cia de Danças Populares Txai elabora suas coreografias a partir do entendimento de que as manifestações populares são a sua essência em forma de ação: no pensar, no agir e no sentir, transbordando seus mais verdadeiros sentimentos. Por meio de pesquisas dessas verdadeiras e autênticas manifestações, a Cia de Danças Populares Txai faz uma releitura das diversas formas de tradições populares, com muita responsabilidade e respeito, transformando-as em espetáculos de projeções folclóricas, contribuindo para a propagação das raízes cearenses e valorizando a riqueza histórica cultural popular.

 

Serviço

Aniversário do Colégio Agnus

Data: 21 de setembro (sexta-feira)

Horário: 19h

Local: Colégio Agnus (Rua Artur Ferreira, 200 – Montese)

Gratuito e aberto ao público

X Encontro da Cultura Gaúcha no Estado do Ceará

Data: 22 de setembro (sábado)

Horário: 19h

Local: Clube dos Diários (Rua E, 100 – Dunas)

Preço: R$ 70,00 por pessoa (jantar e shows)

Mais informações: (85) 99989-0103

Siga nas redes sociais: Facebook @Txaidancaspopulares | Instagram @txaiciadedanca

Site: http://www.txaiciadedanca.com.br

IV Encontro de Corais da Unimed Fortaleza reúne mais de 20 grupos vocais da cidade

 

Durante três noites os fortalezenses poderão ouvir boa música assistindo às apresentações gratuitas de mais de 20 corais da cidade no IV Encontro de Corais da Unimed Fortaleza. O evento começou nesta terça-feira (18) e segue até quinta-feira (20), no auditório da sede da cooperativa (Avenida Santos Dumont, 949), de 19h30 às 21h30.

Com o objetivo de promover o intercâmbio cultural e a integração entre os grupos, a Unimed Fortaleza recebe na primeira noite de evento o Coral Harmonia Coral Vozes da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Coral da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT), Coral da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Ceará (ADUFC) e o Coral Vozes da Unimed Fortaleza.

Na quarta-feira (19), será a vez dos corais: Eu Tu Nós Vozes, Coral da Santa Casa de Misericórdia, Coral MiX, Verdes Vozes, Coral da SEFAZ, Coral do BNB Club e Coral da Unifor se apresentarem no palco do encontro. Na última noite (20), o público apreciará os grupos Coral Infantil do Colégio Santa Cecília, Coral Cativar, Coral do HEMOCE, Coral Universidade Sem Fronteiras, Coral da APÁ, Moenda de Canto e Coral da AFABEC.

O IV Encontro de Corais celebra os 25 anos do Coral da Unimed Fortaleza, o primeiro coral do Sistema Unimed no Brasil. O grupo surgiu com a finalidade de proporcionar ações culturais e integrá-las com as atividades de saúde, tendo a participação de médicos cooperados e colaboradores da instituição.

 

Serviço

IV Encontro de Corais Unimed Fortaleza

Datas: 18, 19 e 20 de setembro

Horário: 19h30 às 21h30

Local: Auditório da Sede da Unimed Fortaleza (Av. Santos Dumont, 949 – Aldeota)

Gratuito

Dona Zefinha lança álbum “Da Silva: El Hijo de Las Américas” em show dia 16 de setembro no Anfiteatro do Dragão do Mar

 

 

Dona Zefinha e Pato Mojado. Dois grupos de países e idiomas diferentes. Um é de Itapipoca, cidade brasileira do interior do Ceará, e o outro, de Rosário, no interior da Argentina. Fora isso, têm muita coisa em comum. Uma delas é o uso das linguagens da música e do teatro como expressões artísticas em seus espetáculos. A afinidade entre eles deu margem ao intercâmbio que resultou em uma montagem teatral com apoio cultural do IBERESCENA, cuja estreia aconteceu em Rosário em 2016. A trilha sonora da peça está no álbum Da Silva: El Hijo de las Américas (Independente/2018), que Dona Zefinha lança em show no dia 16 de setembro, às 20h, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

“Ambos somos ativistas culturais natos que contribuem para difusão de shows em suas moradas através de ações, eventos, festivais e projetos de exibição pública de arte. A partir destes e de outros itens de pertença e similitude surgiram os primeiros rabiscos de ideias, troca de referências, parcerias musicais e vivências artísticas”, diz Orlângelo Leal, do grupo Dona Zefinha, sobre a parceria com Pato Mojado.

Com 12 faixas, o disco foi gravado em Itapipoca (Studio JP) e Rosário (Studio El Espacio La Casona), entre julho e outubro de 2016, numa co-produção dos dois grupos, através de e-mails e com o auxílio das redes sociais. Tem a participação especial do cearense Daniel Groove na música “Indecisão”. A mixagem e masterização é de Gustavo Portela.

Os temas alternam entre instrumentais e canções populares nas línguas maternas criolas, português e castelhano, figurando lado a lado numa mistura de sotaques que aponta o quanto os dois povos são iguais e distintos no cotidiano. É um trabalho baseado na vida do povo latino, com arranjos inspirados nas expressões artísticas populares e fusões de ritmos como tango, bolero, cumbia, arrocha, samba, milonga e carnavalito. O ecletismo sonoro destaca-se pela diversidade de timbres de instrumentos como rabeca, piano, violão, bombardino, tuba, trompete, flauta, congas, pandeiro, zabumba, proporcionando uma atmosfera de word music.

 

O SHOW

O show no dia 16 de setembro no Anfiteatro do Dragão do Mar faz parte do edital da Temporada de Arte Cearense (TAC), programa de ocupação artística do Dragão do Mar, e da turnê de lançamento do disco, que começa no dia 8 de setembro no Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga (FNT). Também no dia 8 o álbum será lançado de forma digital nas plataformas de streaming. Será um espetáculo dançante, com uma pegada latino-americana, envolvente e divertida, tudo junto e misturado, quente fervendo Dona Zefinha e Pato Mojado sabem fazer.

O time dos brasileiros no show será composto por Orlângelo leal (voz, baixo, guitarra), Paulo Orlando (vocal, percussão), Ângelo Márcio (sax, percussão) Joélia Braga (voz) Samuel Furtado (rabeca, bombardino, trompete, trombone, tuba), Vanildo Franco (pífano, percussão), Maninho (bateria), Tamily Braga (baixo, ukulele, vocal) e, como participação especial, o cantor Daniel Groove em “Indecisão”. Do Pato Mojado o show contará com a presença dos músicos Alejo Castillo (voz, sintetizador, piano) e Pedro Jozzami (voz, sintetizador, piano, violão, baixo, guitarra).

 

O ÁLBUM

“Da Silva: El Hijo de las Américas é um disco baseado na vida do povo da América Latina e sua relação com a natureza, sociedade e cultura. Os países da América do Sul são todos frutos da colonização ibérica e vítimas do mercantilismo mundial. As fusões étnicas ‘íberoafroameríndias’ deram margem a diversidade sonora, criando uma música variada e pulsante, que serviu como inspiração para concepção de um álbum latino”, explica Orlângelo Leal, do Dona Zefinha.

As letras de cunho social assumem seu duplo: ora como aglutinador de culturas entre povos de territórios distantes e realidades parecidas, ora como chave para abertura das mentes enclausuradas nas ideologias de dominação, neste ambiente contemporâneo, pós-colonial, trazendo à tona discussões como a subsistência, a capacidade de resiliência e a expertise criadora para fugir da escravidão moderna e navegar com mais autonomia nos tortuosos caminhos da insegurança da era planetária.

As composições são de Orlângelo Leal, Samuel Furtado e dos argentinos Alejo Castillo e Pedro Jozzami. Entre os convidados, Além de Daniel Groove, estão os Itapipoquenses Mauro de Moraes, Alcio Barroso e Arizzinho no samba “Bloco dos Excluídos”, com arranjos vocais de Davi Silvino.

 

SERVIÇO

“Silva: El Hijo de las Américas” – Show de lançamento do novo CD do grupo Dona Zefinha, dia 16 de setembro de 2018, às 20h, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema). Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Informações: (85) 99972-2871.

Programação da semana (5 a 9/9) no Cineteatro São Luiz

Nesta semana, um dos mais festejados longas-metragens da atualidade do cinema da Bahia, “Café com Canela”, entra em cartaz no Cineteatro São Luiz. Ao todo, são quatro sessões divididas entre os dias 4/9 (terça-feira, às 16h e 18h30) e 5/9 (quarta-feira, às 16h e 18h30). Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Na quarta-feira, às 12h30, quem se apresenta no Foyer do Cineteatro é o Coral da Secult. O evento tem entrada gratuita e é aberto ao público.

Já na quinta-feira (6/9), entra em cartaz no Cinema do Cineteatro “Os Vingadores: Guerra Infinita”. O filme terá 8 sessões, divididas entre os dias 6/9 (quinta-feira, às 16h e 19h10), 7/9 (sexta-feira, às 10h, 14h e 17h30) e 8/9 (sábado, às 10h, 14h e 17h30).

Finalizando a semana, no domingo (9/9), às 18h, o São Luiz recebe o Maestro João Carlos Martins e Camerata Bachiana com homenagem a Heitor Villa-Lobos. (Ingressos esgotados)

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

DIA 05/09 (Quarta-feira)

12H30 [CURTA SÃO LUIZ] CORAL DA SECULT
Entrada: gratuita | Classificação indicativa: Livre | Duração: 60 min

Local: Hall de entrada (Foyer)

Release: Cantos e encantos. O Coral da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) retoma as suas atividades e faz apresentação com entrada franca no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secult. O coral é aberto ao público e faz alegria e poesia, se apresenta com repertório variado, um convite à apreciação da arte e da cultura. O coral, formado somente por trabalhadores e trabalhadoras da Secretaria, tem história: lançou o CD “Nas Rodas da Infância” e fez, durante sua trajetória, diversas e lindas apresentações nos equipamentos culturais da cidade.

16h [CINEMA] CAFÉ COM CANELA

Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 14 anos | Nacional Direção de Ary Rosa e Glenda Nicácio | Ficção | Brasil | 2018 | 1h43

Sinopse: Margarida vive em São Félix, isolada pela dor da perda do filho. Violeta segue a vida em Cachoeira, entre adversidades do dia a dia e traumas do passado. Quando Violeta reencontra Margarida inicia-se um processo de transformação, marcado por visitas, faxinas e cafés com canela, capazes de despertar novos amigos e antigos amores.

18h30 [CINEMA] CAFÉ COM CANELA

Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 14 anos | Nacional

Direção de Ary Rosa e Glenda Nicácio | Ficção | Brasil | 2018 | 1h43

Sinopse: Margarida vive em São Félix, isolada pela dor da perda do filho. Violeta segue a vida em Cachoeira, entre adversidades do dia a dia e traumas do passado. Quando Violeta reencontra Margarida inicia-se um processo de transformação, marcado por visitas, faxinas e cafés com canela, capazes de despertar novos amigos e antigos amores.

DIA 06/09 (QUINTA-FEIRA)

16h [CINEMA] VINGADORES: GUERRA INFINITA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Dublado

Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36

Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

19h10 [CINEMA] VINGADORES: GUERRA INFINITA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Legendado

Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36

Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

DIA 07/09 (SEXTA-FEIRA)

10h [CINEMA] SÃO LUIZ 3D – VINGADORES: GUERRA INFINITA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Legendado

Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36

Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

14h [CINEMA] VINGADORES: GUERRA INFINITA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Dublado

Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36

Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

17h30 [CINEMA] VINGADORES: GUERRA INFINITA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Legendado

Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36

Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

DIA 08/09 (SÁBADO)

10h [CINEMA] SÃO LUIZ 3D – VINGADORES: GUERRA INFINITA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Dublado
Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36
Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

14h [CINEMA] VINGADORES: GUERRA INFINITA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Legendado
Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36
Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

17h30 [CINEMA] VINGADORES: GUERRA INFINITA

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos | Dublado
Direção de Joe Russo, Anthony Russo | Aventura, Ação | EUA | 2018 | 2h36
Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

DIA 09/09 (Domingo)

18H [MÚSICA] NA RODA COM O MAESTRO – UMA HOMENAGEM A HEITOR VILLA-LOBOS, COM O MAESTRO JOÃO CARLOS MARTINS E CAMERATA BACHIANA

Entrada: gratuita (ingressos esgotados) | Classificação indicativa: Livre | Duração: 60 min

Local: Palco

O projeto apresenta um concerto gratuito da Camerata Bachiana, sob regência do renomado maestro João Carlos Martins, no qual será apresentada algumas das principais composições de Villa-Lobos. O espetáculo conta ainda, com comentários feitos pelo maestro sobre a vida do compositor homenageado, explicando a importância e contribuições de Heitor Villa-Lobos para o cenário da música clássica brasileira. O espetáculo é patrocinado pela Algar Telecom e é produzido pela D’color Produções Culturais.

Com concepção minimalista, Lorena Nunes lança novo clipe

Partindo do próprio corpo, na ideia do verão que existe dentro de si, Lorena aposta na dança para seu novo trabalho. Do improviso, cuidadosamente coreografado por Leandro Netto, surgiu toda a concepção, captada com maestria por Uirá Dantas: “Eu sempre quis trabalhar com minimalismo. Sempre quis ir pelo sentido contrário do verão de muitas cores, muitos elementos. Eu queria menos, mas que cada coisa que existisse, existisse porque era fundamental. Então decidi partir do meu corpo”, explica Lorena.

O clipe, que foge do verão comum, já é um gostinho do que virá em 2019, com o lançamento de seu segundo álbum, o La Mar, todo trabalhado no mergulho profundo que a cantora fez para dentro de si. O disco é um passeio, um convite para ouvir o que nos toca a alma.

Toda a identidade visual do single, capa e clipe, foi o resultado do trabalho conjunto da cantora e de um coletivo de artistas, que foram delineando ideias e compondo o que resultou num trabalho poderoso e exuberante. “Fiquei muito feliz porque de cara consegui trazer a leveza e suavidade que queria, sem perder o impacto de uma imagem forte, bem construída”, completa Lorena.

 

O single:

Com composições próprias, Lorena segue na ideia de desenhar todo o processo artístico-poético que envolve uma canção: “Tenho Um Verão é meu verão suave. Eu fiz a partir do ritmo que criei com o “quê cum com quê” e fui desenhando letra e melodia”. A canção fala de andar nas areias da praia, do banho de mar, dos cabelos ao vento, da brisa suave, de ter um verão que mora em si.
Serviço:

Single: Tenho um verão

Data de Lançamento: 24de agosto de 2018

Plataformas:

YOUTUBE/lorenanunesoficial

FACEBOOK/lorenanunesoficial

INSTAGRAM/lorenanunesoficial

lorenanunes.net

Autora:Lorena Nunes

Músicos: Lorena Nunes (Vocal), Claudio Mendes (guitarra, programações, vocais, direção musical), Igor Ribeiro (bateria), Junior Quintela (percussão)Netinho de Sá (baixo), Thiago Rocha (sax, flauta)

I Festival da Canção de São Gonçalo do Amarante acontece no próximo sábado

 

O Governo Municipal de São Gonçalo do Amarante, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur), promove no próximo sábado, 25 de agosto, o I Festival da Canção de São Gonçalo do Amarante. O evento, que acontecerá na Praça da Matriz, às 19h, tem como objetivo revelar canções, compositores, músicos e intérpretes de São Gonçalo do Amarante ou que moram há mais de dois anos no município, além de fomentar o turismo e opções de lazer, bem como desenvolver a cultura musical no município.

O festival receberá apresentações das 15 músicas finalistas, selecionadas por uma comissão técnica, formada por profissionais com amplo conhecimento e comprovada competência e experiência na área musical. No evento, serão premiados os três primeiros lugares que receberão prêmios em dinheiro, troféus, gravação da música e clipe. Será premiada ainda a música com a melhor letra.

 

Premiações

– 1° LUGAR: R$ 1000,00 + TROFÉU + GRAVAÇÃO DA MÚSICA + CLIPE

– 2° LUGAR: R$ 700,00 + TROFÉU + GRAVAÇÃO DA MÚSICA + CLIPE

– 3° LUGAR: R$ 500,00 + TROFÉU + GRAVAÇÃO DA MÚSICA + CLIPE

– MELHOR LETRA: R$ 500 + TROFÉU

Artistas e canções finalistas

· José Erivaldo Correia Da Silva (Música: Meu Bem Querer)

· Emerson De Sousa Almeida (Música: Retrovisor)

· José Bento De Carvalho (Música: Peixe E Pão)

· Marcelo Dias Cruz E Silva (Música: Museu Das Armas)

· Maria das Graças Lima Aguiar (Música: Mostra-me Senhor)

· João Paulo De Souza Nascimento (Música: Ficou)

· Carlos Eliezer Sousa Da Silva (Música: Tudo Que É Bom Leva Tempo)

· Giselly Correia Da Silva (Música: Conchas Do Mar)

· Manoel Ícaro Barros Freires (Música: Aprendendo)

· Gabriel Martins Da Rocha (Música: Seguindo Em Tuas Mãos)

· Antônio Matheus Oliveira Silva (Música: Última Palavra)

· Rebeca Carneiro Teles (Música: O Motivo)

· José Ednon Santos Da Silva (Música: Coisa De Cinema)

· Luciana De Castro Silva (Música: Deixa Eu Te Amar)

· Adna Micaela Viana De Carvalho (Música: Só Amor Convence)

Cineteatro São Luiz traz nesta semana show com o grupo “A Cor do Som” em comemoração aos 40 anos de trabalho

 

A Programação do Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura (SECULT), segue bastante diversa nesta semana e inicia, nos dias 20, 22 e 23 de agosto, com a realização da Mostra Perfil de Cinema “Ingmar Bergman”. A retirada dos ingressos inicia uma hora antes de cada sessão na bilheteria do Cineteatro, por ordem de chegada. Basta apresentar documento de identificação com foto.

No dia 21 de agosto (terça-feira), às 17h, será realizado no Cineteatro a palestra “A cidade do capital e as loucuras da razão econômica” com o geógrafo britânico David Harvey. A iniciativa do evento é do Laboratório de Estudos da Habitação (LEHAB) e da editora Boitempo. (ingressos esgotados)

Durante a sexta-feira (24), às 12h30, ocorre apresentação do “Balé Folclórico Arte Popular de Fortaleza”. O evento tem entrada gratuita. Ainda na sexta, às 19h30, a humorista Luana do Crato faz gravação do DVD “A Dona do Borogodó” em comemoração aos seus 25 anos de carreira. Os ingressos estão à venda por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) na bilheteria do equipamento ou no site da Tudus: http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-a-dona-do-borogodo–luana-do-crato.
No sábado (25), às 19h, quem sobe ao palco principal do São Luiz é o grupo Pavilhão da Magnólia, que apresentará o espetáculo “Baldio” – em sessão única. A entrada é gratuita e limitada a 60 lugares – o público é acomodado no palco. Os ingressos começam a ser distribuídos uma hora da sessão, por ordem de chegada e mediante apresentação de documento com foto.
No dia 26 de agosto (domingo), às 18h, será a vez do público conferir o rock, choro e o pop do grupo “A cor do som – 40 anos”, composto por Dadi (baixo), Armandinho (guitarra, bandolim e guitarra baiana), Ary Dias (percussão), Gustavo Schroeter (bateria) e Mu Carvalho (teclados). O espetáculo que ocorre no Cineteatro São Luiz (Rua major Facundo, 500 – Centro) tem classificação livre e já está com ingressos à venda na bilheteria do Cineteatro e através do site da Tudus (http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-a-cor-do-som–40-anos) por R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

Mais informações/entrevistas:
ASCOM Secult – (85) 3101 – 6761 / imprensasecultce@gmail.com /
Ivna Girão (Secult) – (85) 98817-5149
Lucas Benedecti – (85) 99693-7303
Paula Candice – (85) 98848-4987
>> PROGRAMAÇÃO COMPLETA
DIA 20/08 (Segunda-feira)
13h30 [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | O SÉTIMO SELO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 16 anos
Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia | 1956 | 1h36 | Legendado
Sinopse: Após dez anos, um cavaleiro (Max Von Sydow) retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte (Bengt Ekerot) surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca.

16h [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | FANNY E ALEXANDER

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia, França, Alemanha Ocidental | 1982 | 3h02 | Legendado

Sinopse: No início do século XX, após um alegre Natal na família Ekdahl, o pai de um casal de crianças vem a falecer. Deste momento em diante Alexander (Bertil Guve), o menino, passa a ver o fantasma do pai freqüentemente. Tempos depois Emilie (Ewa Fröling), sua mãe, casa-se com um extremamente rígido religioso e as crianças são obrigadas a deixar a casa da avó paterna, onde foram muito felizes, e passam a viver com a família do padrasto de hábitos severos, onde são tratados como prisioneiros. Na casa do padrasto o menino passa a ver o fantasma da primeira esposa dele e suas filhas, que haviam morrido tentando escapar dele. Decorrido algum tempo, a mãe se conscientiza da real personalidade do marido e de quanto seus filhos sofrem naquela casa, assim planeja um modo de tirá-los daquele lugar e levá-los de volta à casa da avó.

19h30 [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | GRITOS E SUSSURROS
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 18 anos
Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia | 1972 | 1h30 | Legendado
Sinopse: Em uma casa no campo uma mulher está bastante enferma e recebe cuidados de suas duas irmãs e de uma empregada da família, que precocemente perdeu sua filha e por isso extravasa seu amor de mãe dando o maior carinho possível para aquela moça tão debilitada. Dentro deste contexto lembranças, frustrações e imaginações em um misto de amor e ódio surgem no interior de cada pessoa.
DIA 21/08 (Terça-feira)
17h – [CONFERÊNCIA] “A CIDADE DO CAPITAL E A LOUCURA DA RAZÃO ECONÔMICA”, COM O PROFESSOR DAVID HARVEY (Haverá tradução simultânea)

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
No dia 21 de agosto (terça-feira), às 17h, será realizado no Cineteatro São Luiz a palestra “A cidade do capital e as loucuras da razão econômica” com o geógrafo britânico David Harvey. A iniciativa do evento é do Laboratório de Estudos da Habitação (LEHAB) e da editora Boitempo.

David Harvey é referência mundial nos estudos urbanísticos e um dos marxistas mais influentes dos dias atuais. Harvey vem ao Brasil a convite da Boitempo para o lançamento de seu novo livro, “A loucura da razão econômica: Marx e o Capital no Século XXI”.

(ingressos esgotados)
O livro

Em “A Loucura da Razão Econômica”, Harvey se propõe a atualizar o pensamento de Karl Marx à luz das novas transformações da globalização capitalista contemporânea. Disparando contra a “loucura da razão econômica”, ele revela a total impotência da dita “ciência econômica” imperante para lidar com os problemas postos pela crise atual do capitalismo.
DIA 22/08 (Quarta-feira)
16h [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | SONATA DE OUTONO

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia, França, Alemanha Ocidental | 1978 | 1h33 | Legendado

Sinopse: Após ter sido uma mãe ausente por anos, Charlotte (Ingrid Bergman), uma renomada pianista, vai até a casa de sua filha Eva (Liv Ullmann) para lhe fazer uma visita. Ela se surpreende ao encontrar sua outra filha, Helena (Lena Nyman), que tem problemas mentais. Eva tirou Helena da instituição que Charlotte a havia internado para cuidar dela em casa. A tensão entre mãe e filha começa a crescer devagar até elas colocarem tudo em panos limpos, dizendo tudo que sempre gostariam de dizer.

19h [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | SONATA DE OUTONO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia, França, Alemanha Ocidental | 1978 | 1h33 | Legendado
Sinopse: Após ter sido uma mãe ausente por anos, Charlotte (Ingrid Bergman), uma renomada pianista, vai até a casa de sua filha Eva (Liv Ullmann) para lhe fazer uma visita. Ela se surpreende ao encontrar sua outra filha, Helena (Lena Nyman), que tem problemas mentais. Eva tirou Helena da instituição que Charlotte a havia internado para cuidar dela em casa. A tensão entre mãe e filha começa a crescer devagar até elas colocarem tudo em panos limpos, dizendo tudo que sempre gostariam de dizer.
DIA 23/08 (Quinta-feira)
16h [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | FANNY E ALEXANDER
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia, França, Alemanha Ocidental | 1982 | 3h02 | Legendado
Sinopse: No início do século XX, após um alegre Natal na família Ekdahl, o pai de um casal de crianças vem a falecer. Deste momento em diante Alexander (Bertil Guve), o menino, passa a ver o fantasma do pai freqüentemente. Tempos depois Emilie (Ewa Fröling), sua mãe, casa-se com um extremamente rígido religioso e as crianças são obrigadas a deixar a casa da avó paterna, onde foram muito felizes, e passam a viver com a família do padrasto de hábitos severos, onde são tratados como prisioneiros. Na casa do padrasto o menino passa a ver o fantasma da primeira esposa dele e suas filhas, que haviam morrido tentando escapar dele. Decorrido algum tempo, a mãe se conscientiza da real personalidade do marido e de quanto seus filhos sofrem naquela casa, assim planeja um modo de tirá-los daquele lugar e levá-los de volta à casa da avó.
19h30 [CINEMA] MOSTRA PERFIL DE CINEMA – INGMAR BERGMAN | O SÉTIMO SELO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 16 anos
Direção de Ingmar Bergman | Drama | Suécia | 1956 | 1h36 | Legendado
Sinopse: Após dez anos, um cavaleiro (Max Von Sydow) retorna das Cruzadas e encontra o país devastado pela peste negra. Sua fé em Deus é sensivelmente abalada e enquanto reflete sobre o significado da vida, a Morte (Bengt Ekerot) surge à sua frente querendo levá-lo, pois chegou sua hora. Objetivando ganhar tempo, convida-a para um jogo de xadrez que decidirá se ele parte com a Morte ou não. Tudo depende da sua vitória no jogo e a Morte concorda com o desafio, já que não perde nunca.
DIA 24/08 (Sexta-feira)
12H30 [CURTA SÃO LUIZ] BALÉ FOLCLÓRICO ARTE POPULAR DE FORTALEZA

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: Livre | Duração: 60 min

Local: Hall de entrada (Foyer)

O Balé Folclórico Arte Popular de Fortaleza (BFAPF) é uma associação cultural sem fins lucrativos, fundada em julho de 1993 pela bailarina e coreógrafa Sandra Veloso, com o objetivo de pesquisar e divulgar manifestações populares através da dança e música, principalmente do Brasil e do nordeste e, em especial do Ceará, no intuito de obter uma total aceitação, preservação e valorização das nossas tradições.
19H30 [HUMOR] A DONA DO BOROGODÓ – GRAVAÇÃO DO DVD DA HUMORISTA LUANA DO CRATO

Entrada: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia) | Classificação indicativa: 14 anos | Duração: 80 min

Local: Palco

A humorista Luana do Crato gravará seu DVD no palco do Cineteatro São Luiz, comemorando seus 25 anos de carreira, com o espetáculo: A Dona do Borogodó. Nesse show, Luana do Crato relata o dia a dia da mulher, desde a pré-história até os dias atuais. Como essa figura feminina se colocou no mundo? O que a faz ser única e absoluta? Tudo com muita reflexão e humor sobre a figura feminina. Luana vai falar um pouco da sua história como humorista, das pessoas que a ajudaram a chegar ao sucesso. Alguns convidados especiais dividirão o palco com a virgem do humor cearense para abrilhantar ainda mais o evento. O cerimonialista será o produtor do Programa do Ratinho, Murilo Bordoni.
Ingressos à venda na bilheteria do Cineteatro e através do site da Tudus (http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-a-dona-do-borogodo–luana-do-crato)
DIA 25/08 (Sábado)
19H [CURTA MAIS TEATRO] Baldio, com Grupo Pavilhão da Magnólia

Entrada: Gratuita | Limite de público: 60 cadeiras

Classificação indicativa: 18 anos | Duração: 60 min

Local: Palco

Cinco atores em quadros cênicos abordam histórias reais, pessoais. Um atravessamento de temas como a morte, o estar-no-mundo e a possibilidade do encontro que se costuram por meio dos relatos em uma junção de cena, audiovisual e literatura. A figura do cão “vira-lata”, em sua dimensão de abandono, inspirado numa das narrativas do livro “Contos de Lugares Distantes”, do escritor australiano Shaun Tan, reverbera na criação dos atores, em memórias que oscilam entre delicadezas e violência. Essa é a imagem que emoldura os contrastes e oposições de “Baldio”.

O espetáculo terá sessão única no dia 25 de agosto (sábado), às 19h. A entrada é gratuita e limitada a 60 lugares – o público é acomodado no palco. Os ingressos começam a ser distribuídos uma hora da sessão, por ordem de chegada e mediante apresentação de documento com foto.
Baldio

O texto foi originado durante o processo de criação, com assinatura do dramaturgo paraibano Astier Basílio (prêmio Funarte de dramaturgia 2014). A direção de Héctor Briones se dá na parceria do Grupo Pavilhão da Magnólia com o LPCA – Laboratório de Poéticas Cênicas e Audiovisuais do ICA – Instituto de Cultura e Arte da UFC. A direção audiovisual é assinada por Lenildo Gomes, pesquisador em linguagem de cinema, sociólogo e professor.

O espetáculo faz parte das comemorações de 10 anos do grupo e na culminância das atividades desenvolvidas como grupo residente do Teatro Universitário, dentro do projeto TU-residência.
Classificação indicativa: 18 anos

Duração: 60 min
DIA 26/08 (Domingo)
18H [SHOW] A COR DO SOM – 40 ANOS

Entrada: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia) | Classificação indicativa: livre| Duração: 80 min

Local: Palco

No dia 26 de agosto (domingo), às 18h, Dadi (baixo), Armandinho (guitarra, bandolim e guitarra baiana), Ary Dias (percussão), Gustavo Schroeter (bateria) e Mu Carvalho (teclados) misturam rock, choro e pop no show “A cor do som – 40 anos”. O espetáculo que ocorre no Cineteatro São Luiz (Rua major Facundo, 500 – Centro) tem classificação livre e já está com ingressos à venda na bilheteria do Cineteatro e através do site da Tudus (http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-a-cor-do-som–40-anos) por R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
Com a formação original, o grupo comemora 40 anos de carreira em turnê e com um novo disco. O repertório de “40 anos” aponta para o futuro, com canções novas, além das regravações de clássicos tirados dos primeiros álbuns.
Com sua inusitada e orgânica fusão de pop, choro, trio elétrico e progressivo, A Cor do Som foi a grande surpresa da música brasileira em fins dos anos 1970, antecipando o rock que iria imperar na década seguinte. O grupo começou a nascer no primeiro álbum solo de Moraes Moreira, em 1975, recém-saído dos Novos Baianos. Estavam nessas gravações Dadi (o jovem baixista carioca que tinha entrado para a comunidade musical dos Novos Baianos e também tocava com Jorge Ben), Armandinho (o mestre da guitarra baiana e do bandolim, filho do Osmar, um dos inventores do trio elétrico) e Gustavo (outro carioca, baterista que veio do grupo A Bolha e também músico de Jorge Ben), com Mú (pianista e tecladista, irmão caçula de Dadi) estreando profissionalmente em uma faixa – e, logo em seguida, incorporado à banda nos shows. Já Ary Dias (percussionista baiano que veio de Banda do Companheiro Mágico), tocou no disco de estreia d’A Cor, mas só entrou oficialmente, completando a formação clássica, a partir do segundo álbum.
Como Dadi, mais de três décadas depois, contou no livro de memórias “Meu caminho é chão e céu” (Record, 2014), a paixão de Armandinho e Mú pelo choro foi o estímulo para as primeiras músicas do grupo que começava a nascer. Quanto ao nome, foi pedido emprestado a Galvão e Pepeu Gomes, que chamavam de A Cor do Som o núcleo instrumental dos Novos Baianos.

CEARÁBIA: uma mistura exótica das culturas nordestina e árabe através da dança e da música

Foto: Luiz Alves

 

Uma viagem que atravessa o antigo oriente e desembarca no sertão nordestino. O espetáculo CEARáBIA percorre as origens da miscigenação cultural, étnica e religiosa através da música e da dança, expondo traços das culturas islâmica, judaica, cigana, cristã, africana e indígena.

Em única apresentação no dia 19 (domingo), às 19h, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o espetáculo cênico-musical uni dança e música em uma linguagem inovadora, somada a um figurino bastante elaborado, contando com cerca de 150 peças trazidas de várias partes do mundo, sementes de árvores brasileiras, rendas cearenses, algodão e chapéus de couro com estrelas.

Idealizado e criado pela bailarina Lenna Beauty com o músico e produtor Yury Kalil e dirigido por Cristiane Azem, o espetáculo CEARáBIA estreou em 2012 em São Paulo, mas em 2017 passou por um processo de formação criativa, ganhando um novo formato. Em vez de uma bailarina em cena, passou a contar com um coletivo de mulheres artistas, totalizando 20 bailarinas, todas de diferentes idades e ocupações, profissionais da dança ou não, mas que se conectam através do coração e da alma.

Fugindo de todos os lugares-comuns, CEARáBIA apresenta as duas artes – dança e música – com pesos equivalentes, levando ao palco um grupo de mulheres que tecem uma narrativa histórica sobre a fusão cultural entre o Oriente e o Nordeste brasileiro, trazendo personagens míticos como a Sacerdotisa de Ur, Sherazade, Iracema e Maria Bonita, que simbolizam as culturas miscigenadas retratadas nas canções.

A banda

Mesclando baião com antigas melodias judaicas, passando por tradicionais hinos ciganos em rock’n’roll e guitarras distorcidas, a banda formada para as apresentações do CEARáBIA é composta por Yury Kalil (bateria, direção musical e composições), Fernando Catatau (guitarra), Milton Ferreira (baixo) e Bruno Rafael (guitarra). Juntos eles criam uma linguagem musical inovadora e criativa que mescla a magia da Espanha e do Oriente com o swing afro-brasileiro e a sonoridade do sertão, criando um leque de infinitas possibilidades que une o Velho e o Novo Mundo.

A trilha sonora original, é tocada ao vivo, criando, junto com as bailarinas e demais elementos do espetáculo, uma atmosfera mística e sinestésica. As diversas similaridades entre o Nordeste, a Península Ibérica e o Oriente são notadas nos ritmos, cantos, rituais e trajes, fazendo com que o espetáculo viaje no tempo e no espaço.

Projeto

Cearense, a bailarina Lenna Beauty deixou o estado muito jovem para morar na Espanha, onde permaneceu durante 12 anos viajando constantemente ao Norte da África e Oriente Médio, formando-se com grandes maestros de música e dança, desenvolvendo uma sólida carreira internacional. Na sua trajetória se destaca a permanência por oito anos em MAYUMANA, importantíssima companhia de música e dança de Israel atuando em mais de 20 países em suas turnês. Através das profundas experiências com as culturas árabe, judaica e flamenca, Lenna reestabeleceu relações com sua terra natal.

Após anos de pesquisas históricas sobre a colonização ibérica e nos intercâmbios pessoais, a artista construiu uma parceria com o produtor musical cearense e descendente de libanês Yury Kalil, proporcionando-lhe ainda mais liberdade na expressão de seus conhecimentos por meio da arte. Assim, nasce o projeto CEARáBIA, com música original criada por esses dois artistas cearenses unindo o Estúdio Lenna Beauty e com renomado Totem Estúdio, criado por Yury Kalil.

O Cearábia foi exibido pela primeira vez no Sesc Belenzinho, em São Paulo, em 2012 e em 2017 passou por um processo de formação criativa e, de maneira orgânica, o projeto recebeu um coletivo de mulheres, de diferentes idades e ocupações, profissionais da dança ou não. Em uma união mística, repleta de conexões e homenagens a grandes mulheres da nossa história, essa irmandade surge em um momento propicio, em que a sociedade desperta para uma nova consciência feminina. Assim, o espetáculo é coração, alma e gênio da mulher. A mulher canal, mediadora entre os Deuses e a humanidade e que também é liberdade, alegria e pulso de vida.

Em cena, as bailarinas utilizam-se da dança para representar personagens femininas que simbolizam as culturas que compõem essa miscigenação e participam da formação do nosso País. Ao mesmo tempo em que representam essas mulheres, Lenna recria sua própria história de vida, marcada pelo período em que viveu no Brasil, mais especificamente no Ceará, sua terra natal, e pelos anos de formação pessoal e profissional na Europa, na Ásia e na África, onde participou de diversos espetáculos e de importantes companhias de dança.

 

Serviço: CEARáBIA

Dia 19 de agosto de 2018, às 19h, no Anfiteatro do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE). Telefone: (85) 3488 8600 / (85) 3488 8608. Entrada: R$ 5,00 (meia) e R$ 10,00 (inteira).

Festival Nordestino de Teatro comemora 25 anos

Foto: Patrícia Almeida

 
Uma celebração às artes da cena. Esse é o espírito do Festival Nordestino de Teatro (FNT) em 2018, quando completa 25 anos. Anualmente o evento transforma Guaramiranga, no Ceará, proporcionando a artistas e público oito dias de uma verdadeira imersão nas artes cênicas. Apresentações teatrais de artistas dos nove estados do Nordeste, além de convidados de outras regiões e países, já estiveram nos palcos e participaram deste importante intercâmbio na cidade serrana.

Para comemorar o jubileu de prata do FNT, que acontece de 1 a 8 de setembro deste ano, a Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (AGUA) escolheu contemplar os valores presentes em todas as edições do Festival e que estruturam sua via de crescimento, diversidade e diálogo plural: as artes da cena.

Ao longo destes 25 anos, o FNT vem apresentando e refletindo sobre transversalidade entre as diversas linguagens cênicas. E pensar acerca dessas artes significa não somente buscar novos modos de criação e formatos estéticos, mas debater a sustentabilidade das artes, a ideia de cena ampliada e os intercruzamentos com outras linguagens artísticas.

Foi com esse conceito que o FNT este ano buscou um olhar híbrido sobre o teatro nordestino e compôs uma equipe de curadores de diversas linguagens, que trabalhou junta para apresentar uma programação especial na Mostra Nordeste. Os 25 anos serão festejados com a participação dos nove estados da região, representados por grupos e artistas convidados, revelando a potência e a diversidade das artes cênicas no Nordeste, presentes no teatro, na dança, no circo e na música. Dessa forma, o Festival em 2018 extrapola as convencionalidades de um evento cultural e configura-se como uma PLATAFORMA que fomenta processos de criação, reflexão e fruição artística, mecanismos de difusão e circulação e acessos à produção cênica.

Curador desta edição comemorativa, Paulo Feitosa, gestor da Rede Brasileira de Festivais de Artes Cênicas, ressalta a importância do FNT para o Nordeste. “Ao longo de duas décadas e meia de trajetória, tornou-se umas das principais plataformas de difusão, reflexão e promoção das artes da cena nordestina”, avalia. “O Festival agora reconfigura o seu papel no campo cultural, indo além da promoção de mostra de espetáculos, seminários e atividades de formação artística e de plateia para se assumir enquanto importante espaço de provocação e reflexão de temas relacionados ao fortalecimento da economia e da sustentabilidade dessas artes”, comenta.

Quem conhece de perto a história do FNT sabe o quanto sua transformação, crescimento e reconhecimento são importantes para o Festival e a cidade que o abriga. Que o diga o jornalista Magela Lima, doutor em Teatro pela UFBa, que tantas vezes fez a cobertura jornalística e passou a assumir funções mais próximas da organização, como curador e debatedor. “Quando a Compadecida intercede a Jesus por João Grilo, ela diz que ele é merecedor porque teve que suportar as maiores dificuldades, numa terra seca e pobre como a nossa. Lembro sempre dessa frase da famosa peça do Suassuna quando penso nos 25 anos do Festival de Guaramiranga, um gigante, apesar de tudo. Além do mérito de desafiar o tempo e as limitações tradicionais do campo da cultura no país, o FNT ajudou a redesenhar o mapa do teatro no Brasil, provocando um olhar sincero e delicado cada vez mais para dentro, revelando, assim, uma cena nova e potente, hoje central no panorama nacional”, diz.

AS ARTES DA CENA NA MOSTRA NORDESTE DO FNT 25 ANOS

Os nove estados da região estão presentes na Mostra Nordeste desta edição que festeja os 25 anos do FNT.

A turma do Biribinha (AL): “APalhassadamuzikada”

Lívia Mattos (BA): “A sanfonástica mulher-lona”

Teatro Máquina (CE): “Nossos Mortos”

No Barraco da Constância tem! (CE): “Marlene – dissecação do corpo do Espetáculo”

Criolina (MA): show “Radiola em Transe”

Grupo Teatro Carmin (RN): “A invenção do Nordeste”

Violetas de Teatro (PB): “Violetas”

Teatro Fronteira (PE): “Luzir é negro”

Grupo Teatral Boca de Cena (SE): “Os cavaleiros da triste figura”

Flávia Pinheiro (PE): “Como manter-se vivo”

Canteiro (PI): “Menu de heróis” e “Sacolândia”

CEARA CONVIDA

Além da Mostra Nordeste, a Bahia estará presente na Mostra Ceará Convida, espaço dedicado a companhias do Nordeste ou outras regiões. O espetáculo é “Looping: Bahia Overdub”, apresentado por artistas independentes, cujas trajetórias atravessam a dança, o teatro e a música. É também na Mostra Ceará Convida que o FNT recebe a paulista Companhia do Latão, que traz o espetáculo “Lugar Nenhum”, de Sérgio de Carvalho.

Outras mostras e ações formativas vão compor a 25ª edição do Festival Nordestino de Teatro. Em breve a programação completa estará disponível da página e redes do FNT.

O 25º FNT é apresentado pelo Governo do Estado do Ceará/Secretaria da Cultura, numa realização da Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (AGUA), com apoio institucional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará/Secult, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, apoio institucional da Prefeitura Municipal do Guaramiranga, através da Secretaria de Cultura e Secretaria de Turismo. Consultoria executiva: Quitanda das Artes. Agradecimentos: Enel.

 

Serviço:

FNT 25 ANOS – 25ª edição do Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga: De 01 a 08 de setembro de 2018 em Guaramiranga, Ceará. Informações: (85) 3321-1405, fnt@agua.art.br. fnt.agua.art.br. Facebook e Instagram: fntguaramiranga. GRATUITO.

Glauco King se apresenta neste feriado em Fortaleza

 

 

O músico Glauco King se apresenta nesta quarta (15), a partir de 19h, no Teatro Sesc Iracema (Rua Boris, 90, Praia de Iracema). O show faz parte do projeto Porto Dragão e tem entrada gratuita. Glauco é acompanhado por sua banda de apoio, a Freak Gang.

 

Sobre Glauco King

Da Barra do Ceará saem as canções de punk rock de Glauco King, cuja performance no palco é cheia de energia, cativante e provocadora, assim como a sua música, influenciada por bandas como Kiss, New York Dolls e Sex Pistols. Em sua carreira, Glauco tem lançados os seguintes trabalhos: dois EP’s com o Bonecas da Barra (“Batom Navalha”, 2008, e “Esqueça a Anvisa”, 2011), um álbum com o West Wolves (“Sexy Offender”, 2014) e um EP solo (“Freakstar”, 2018).

Cantoras cearenses homenageiam Led Zeppelin no Theatro Via Sul Fortaleza

Com a participação de mulheres do rock cearense, como Nayra Costa, Claudine Albuquerque, Shirley Cordeiro e Marília Lima, o Theatro Via Sul Fortaleza recebe, no próximo dia 17 de agosto, às 21h, o projeto “Mulheres Cantam Led Zeppelin”, que homenageia a lendária banda de rock britânica. O espetáculo foi sucesso em sua primeira edição realizada no Theatro José de Alencar.

Idealizado pelo baterista e produtor Adriano Azevedo, o projeto reúne cinco belas vozes e dez amantes da obra deixada por essa banda, o que torna o espetáculo único e com uma das maiores produções de rock local já realizadas. Dentro da programação que antecede o espetáculo, além de ensaios abertos, será realizada uma audição pública para seleção de uma nova cantora que integrará esse maravilhoso time de vozes femininas. Para a seleção da cantora, cada participante terá direito a cantar uma música da banda Led Zeppelin, a sua escolha, sendo avaliada por um júri composto por cinco pessoas formadoras de opinião com experiência musical.

 

Serviço: 

MULHERES CANTA LED ZEPPELIN

Datas: 17 de agosto de 2018 (sexta-feira)

Horário: 21 horas

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$80/R$40 (inferior); R$60/R$30 (superior)

Classificação: Livre

Capacidade do Teatro: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290

Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.

Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Shopping Via Sul