Browsing Tag

lançamento

Imagem Brasil Galeria abre exposição A Casa do Ser, de Ana Póvoas

 

​Nascida no Rio de Janeiro e residente em Pirenópolis (GO), Ana Póvoas morou em Fortaleza nos anos de 1984 a 1996 onde formou-se em Comunicação Social na UFC.

Em uma casa simples do povoado de Furnas, na histórica cidade de Pirenópolis, em Goiás, mora uma mulher, Alina, a Dona Nica. Na fachada, duas janelas e uma porta no meio. No interior, o retrato da memória afetiva que poderia ser do morador de qualquer pequeno sítio do país, de qualquer tempo. O corredor da casa dá passagem para o quintal com um grande bananal. Foi com a finalidade de comprar bananas nanicas para sua produção de frutas desidratadas que a fotógrafa Ana Póvoas conheceu Dona Nica e seu universo.

“A casa era de chão batido, panelas areadas ao redor do fogão de lenha, bancos de madeira; e talheres arrumados em série, sobre uma parede caiada de tempo. Telhas de barro à mostra. (…) Era um lugar simples, onde Nica morava com sua mãe, Dona Francisca”, diz a fotógrafa no livro A Casa do Ser, título da exposição que abre no dia 21 de julho, às 10h, na Imagem Brasil Galeria, em Fortaleza. “Não sabia por que, mas queria ter aquelas imagens pra mim, levar cada detalhe comigo”, conta a autora. E lembra da escritora e crítica de arte Susan Sontag: “fotografar é apropriar-se da coisa fotografada”.

Nascida no Rio de Janeiro, Ana Póvoas morou em Fortaleza no período de 1984 a 1996, onde formou-se em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Na época, já andava com uma câmera a tiracolo, colecionando seus afetos em imagens.

Sobre sua relação com Dona Nica, Ana conta no livro: “Iniciamos um trabalho juntas: eu comprava bananas para abastecer um negócio familiar de frutas secas; e, portanto, durante alguns anos, constantemente eu estava por lá. Dona Nica apontava com o facão, identificava o cacho que estava bom para ser colhido, cortava o caule da planta, e na sequência, eu carregava os cachos morro acima, durante a tarde toda (…) Diversas vezes, após o trabalho, ela me convidou a entrar na casa para um café. Com o tempo, percebi que aquela construção não era somente um lugar físico pra mim, mas simbólico. Uma casa onde há um silêncio no lugar das coisas. Silêncio dos objetos que envelhecem sem serem trocados com o tempo. Silêncio com cor de jardim, canto de passarinho, vento na folhagem, som de água que não para de jorrar, cheiro de jabuticaba”.

A cada nova visita à Dona Nica, Ana Póvoas colhia bem mais do que bananas nanicas. “Nesse contexto quase mágico, resolvi levar minha câmera, logo nos primeiros encontros. E comecei a fotografar a casa. Sem intenção, sem método, sem projeto. Apenas por ser uma fotógrafa ávida. Foi então que passei a colher bananas e imagens”, conta. “Era claro que Dona Nica não entendia o meu interesse em fotografar o seu lugar, juntamente com ela e seus objetos. Nem eu mesma entendia. Porém, a fotografia se estabeleceu definitivamente como um diálogo. E intensificou uma percepção poética, afetiva e simbólica daquela experiência”.

Ao rever os arquivos, capturados no período de 2007 a 2013, a fotógrafa identificou a possibilidade de desenvolver algo maior, o que resultou na edição do livro A Casa do Ser, lançado em 19 de agosto de 2017 no PIRI DOC, Festival de Cinema Documental de Pirenópolis. No mês seguinte foi em Goiânia, no Goyazes – Festival de Fotografia de Goiás e, mais recentemente, em março de 2018, no Festival de Fotografia de Tiradentes, um dos mais importantes eventos do gênero no país.

“A Casa do Ser trata disso: de como se faz um retrato. E um retrato será, para sempre, um veredicto. Um livro aberto. (…) Ou o extrato de um longo silêncio. Em qualquer lugar do mundo esse ‘outro’ será sempre ele mesmo. Quem deverá se modificar é o fotógrafo. É isso que acontece aqui, página por página. Há um jogo duplo, um segredo tênue que pertence a essas duas mulheres; e que nunca mais será do mesmo jeito, porque, na manhã seguinte, a casa não será a mesma”, relata, na apresentação do livro, Diógenes Moura, escritor e um dos mais conceituados curadores de fotografia do país que, durante 15 anos (1998 a 2013), foi curador de fotografia da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Para A Casa do Ser, de aproximadamente 130 imagens apresentadas por Ana Póvoas, escolheu 45, cuidadosamente organizadas para compor a obra.

 

Serviço:

Exposição e apresentação do livro A CASA DO SER, de Ana Póvoas – Abertura: Dia 21 de julho, às 10h, na Imagem Brasil Galeria (Rua Rocha Lima, 1707, Aldeota – Fortaleza/CE). Informações: (85) 3261-0525.

Livro A Casa do Ser.

Lucarna Casa Editorial.

85 páginas.

À venda na abertura da exposição por R$ 60,00.

Livro “Desenvolvendo Organizações” será lançado dia 26 na FIEC e mostra o papel de uma visão transpessoal para a melhoria do desempenho e a motivação humana

 

 

 

Seja nas mega corporações, nas grandes empresas familiares, nas microempresas ou mesmo nas modernas start-ups, as pessoas buscam cada vez mais motivação para cumprir suas jornadas de trabalho e se sentirem participantes e engajadas. No livro “Desenvolvendo Organizações: Uma Abordagem Transpessoal”, os autores Marcos Mendes e Yunare Marinho mostram como as organizações empresariais são vistas cada vez mais como seres coletivos. E como as que inserem uma visão transpessoal e valorizam a espiritualidade podem ser consideradas mais produtivas e eficazes. Com o apoio institucional da FIEC, o lançamento do livro será realizado no próximo dia 26 de junho (terça-feira), às 18h30, no auditório José Flávio Costa Lima, na sede da Federação, com um talk-show reunindo os autores.

Ao longo de dez capítulos, a obra “Desenvolvendo Organizações” questiona os motivos de tantas pessoas, dentro das organizações, se sentirem desanimadas e temerosas ao futuro, abordando ainda as diversas mudanças pelas quais as organizações passaram ao longo do século XX e como manter a motivação tem sido um dos grandes desafios das instituições no tecnológico século XXI.

No primeiro capítulo, as diversas teorias sobre a motivação humana são apresentadas e comparadas entre si. No capítulo dois, o conceito de psicologia transpessoal é trazido para o ambiente organizacional, com destaque para a vivência das quatro funções psíquicas do homem (REIS – Razão, Emoção, Intuição e Sensação) e o papel delas na ampliação da consciência. Na sequência, os aspectos transpessoais na motivação do trabalho são identificados e a cultura de melhoria contínua passa a ser destacada, especialmente por meio da metodologia japonesa chamada de Manutenção Produtiva Total (TPM).

No capítulo cinco, os planos de sucessão e de carreira em uma organização são descritos pelos autores, fazendo uma interligação do tema com a manutenção da felicidade e da harmonia no ambiente organizacional. A partir do capitulo seis até o oito, Yunare Marinho e Marcos Mendes trazem à luz a realidade das organizações transpessoais no mundo atual. E destacam como a visão espiritual do ser humano e os aspectos holísticos incorporados às empresas podem ser uma maneira possível de se manter as pessoas engajadas, felizes e conscientes de seu papel no mercado de trabalho e naquelas organizações onde atuam. Um quadro ao final do capítulo oito sintetiza a mudança de paradigma das empresas convencionais para as empresas espiritualizadas.

Os dois últimos capítulos do livro apresentam as diversas fases do desenvolvimento das organizações, sendo estas cada vez mais vistas como seres vivos. Neste sentido, valorizar a espiritualidade nas organizações empresariais ou sociais faz com que se aproxime o lado humano do dia-a-dia das empresas, possibilitando a transformação de padrões, sentimentos e comportamentos das pessoas no ambiente de trabalho.

 

Sobre os Autores

Marcos Mendes – Natural de Campinas (SP), Graduado em Ciências Contábeis e Administração de Empresas (Universidade Católica de Campinas), com Pós-Graduação em Psicologia Transpessoal. Atua como consultor organizacional em empresas de todo o país.

Yunare Marinho – Cidadão Luso-Brasileiro, nascido em Campina Grande (PB). Graduado em Engenharia Mecânica (Unifor), com Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho e Psicologia Transpessoal. Mantém desde 1998 trabalhos na área de qualidade em empresas do Brasil, Portugal, Espanha, França e Holanda. É Gerente de Processos Industriais no Grupo M. Dias Branco.

 

Serviço:

Lançamento do livro “Desenvolvendo Organizações: Uma Abordagem Transpessoal”

Autores: Marcos Mendes da Rocha e Yunare Marinho Targino

Data: 26 de junho de 2018 (terça-feira)

Horário: 18h30

Local: Auditório José Flavio Costa Lima – FIEC (Av. Barão de Studart, 1980 – Aldeota)

Livro à venda no local – R$ 40,00

Outback apresenta nova versão da cebola Bloomin’ Onion® e promoção com mais de 20 mil prêmios

 

Pela primeira vez em sua história, o Outback Steakhouse apresenta uma nova versão da sua famosa cebola gigante, a Bloomin’ Onion®. Chamada de Smoked Bloomin’ Onion® (R$ 49,90), a novidade foi criada pela equipe brasileira da marca e apresenta o icônico aperitivo preparado com um toque exclusivo de Chipotle e um blend de temperos que garantem um sabor defumado delicioso. Servida com molho Spicy Smoked Mayo, a nova cebola oferece a dose certa de sabor que promete conquistar os apaixonados pelo Outback. A clássica Bloomin’ Onion®, muito conhecida pelos fãs da marca, continua disponível.

Além disso, para celebrar e torcer, o restaurante de temática australiana realiza uma promoção especial que dará aos clientes mais de 20 mil prêmios instantâneos, além de mini freezers customizados e chopeiras. De 18 de junho a 22 de julho, os clientes que pedirem a nova Smoked Bloomin’ Onion® ou um Wings, Ribs & Fries + 2 chopp Brahma (340ml) ganham um item raspável para concorrer a coolers, calderetas Brahma, porta-copos especiais, vale-chopp por conta da casa, mini freezers e chopeiras. O regulamento pode ser conferido no site www.outback.com.br/torcidaoutback.

 

 

 

Pacotes especiais para grupos

Além da nova Smoked Bloomin’ Onion® e da promoção com prêmios instantâneos, freezers e chopeiras, o Outback também preparou combos especiais para grandes torcidas. Quem quiser reunir os amigos e familiares poderá aproveitar duas opções de menus que incluem os famosos aperitivos do restaurante com chopp, refrigerante, chá e água à vontade a R$ 79 ou R$ 85 por pessoa dependendo o menu escolhido. O combo também é ideal para reunir a equipe do trabalho e torcer em grande estilo. A oferta é válida de 18/06 a 22/07 de segunda a sexta-feira (exceto feriados) pelo período de 2 horas a partir da abertura da mesa e somente para grupos a partir de 12 pessoas. É importante consultar a disponibilidade de horários e mesas no restaurante de preferência. Mais informações pelo site www.outback.com.br/torcidaoutback na aba “pacotes especiais para grupos”.

 

Sobre o Outback

A rede Outback Steakhouse possui 92 restaurantes no Brasil, está presente em 38 cidades, 14 Estados brasileiros e Distrito Federal. No mundo está em 22 países entre Américas, Ásia e Oceania. O primeiro restaurante no país foi inaugurado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em 1997. Com seus cortes de carne especiais e aperitivos icônicos como a Bloomin’ Onion®, o Outback caiu no gosto do brasileiro graças à qualidade, fartura e sabor marcante da culinária oferecida somados à descontração no atendimento e as instalações aconchegantes.

Ex-presidente da Editora Abril participa do lançamento da 16ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental


A Mostra Brasileira de Teatro Transcendental chega à sua 16ª edição. O lançamento do evento acontece no dia 21 de junho, às 19h30, no espaço Manhattan do Shopping Riomar Fortaleza. Logo após a abertura, às 20h, o ex-presidente da Editora Abril e ex-CEO do Jornal Valor Econômico, Alexandre Caldini, que também é escritor, fala aos presentes sobre como melhorar o relacionamento em família e criar um ambiente fraterno em casa. O evento é gratuito e aberto ao público. A Mostra acontece nos dias 23 a 26/08, no Teatro Riomar Fortaleza.
Segundo Caldini, “todas as famílias têm os seus momentos gloriosos, mas também os difíceis. O que importante é saber como lidar com as dificuldade. E tudo isso vamos discutir no lançamento”, comenta.
Programação

Durante o lançamento serão conhecidos os espetáculos da 16ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental, assim como a programação completa do evento. Só para esta edição, foram dezenas de espetáculos inscritos, desde adultos, infantis e infanto-juvenis em seus mais variados gêneros e formatos, oriundos de todo o país.
A Mostra

Considerada pioneira no Brasil, a Mostra Brasileira de Teatro Transcendental, promovida pela Associação Estação da Luz, apresenta uma seleção de peças teatrais que abordam lições de fé, amor e altruísmo. “Eventos como o nosso proporcionam à sociedade um entretenimento de qualidade no que tange ao caráter dos seus espetáculos e trazem em seus roteiros conteúdos que despertam o pensamento crítico com relação às principais questões da nossa existência, promovendo uma cultura de paz e de integração entre todos, na certeza de que estamos conectados pela religião do amor. E um detalhe principal: pode ser acompanhando por toda família”, comenta Sidney Girão, organizador da Mostra.
Sobre Alexandre Caldini

Alexandre Caldini Neto (56), nasceu em Sorocaba (SP). Formado em administração pela PUC de São Paulo e com cursos de educação executiva na INSEAD (França), Harvard University (EUA) e na London Business School (Inglaterra). Presidiu um dos maiores conglomerados de comunicação do país, a Editora Abril, além de também ter sido CEO do Jornal Valor Econômico. Hoje, conduz palestras em todo o país. Também é escritor, já tendo vendido mais de 100 mil livros.
Serviço

Lançamento da 16ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental

Data: 21 de junho de 2018

Horário: 19h30

Local: Espaço Manhattan do shopping Riomar (R. Desembargador Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)

Revista Mundo Petit lança sua 5ª edição no Shopping Iguatemi


Em clima de festa e muita comemoração, a Revista Mundo Petit, lançou nesta quinta-feira (14.06) sua 5ª edição, em evento aberto ao público.
Realizado no Shopping Iguatemi, a publicação festejou ao lado de parceiros, leitores, entrevistados e seguidores. A programação ficou por conta da palhaça Jujuba, que conduziu uma contação de histórias para as crianças, seguida de uma bate-papo com a empresária e digital influencer, Alyne do Vale, que compartilhou um pouco sobre suas várias funções, no dia a dia como mãe.
Os convidados foram recepcionados pelas delícias da A Confeitaria, da chef Maria Athayde e pelos deliciosos pastéis de ninho da Santé Patisserie. Também foi possível se deliciar com os picolés da Naturalle Ice Up, os brigadeiros de colher da Brigaderia da Aninha e os maravilhosos sucos da Nossa Fruta Brasil.

A decoração foi assinada pela Plimplow Park com as peças da Pop’s Festas, com toque especial dos balões fornecidos pela Laliló Oficial. Todos os momentos de alegria e confraternização foram registrados pelas lentes do fotógrafo Cleyton Saldanha e pela W Digital Vídeos. Toda a animação foi garantida pela sapinha Juju do Engenhoca Parque e pelo Mundo da Jujuba. A apresentação do evento foi realizada pela jornalista e apresentadora Nayara Gusmão, com cerimonial realizado pela equipe da cerimonialista Rafaela Mesquita.

 

 
Nesta edição a revista apresenta novo projeto gráfico assinado pela designer Andrea Araújo que assumiu também a diagramação da revista.
FOTOS: Cleyton Saldanha / Aurélio Alves

Revista Gestão & Sustentabilidade é lançada em plataforma digital

 

A empresa Dialogus Consultoria em Responsabilidade Social lança seu novo canal de comunicação, a Revista Gestão & Sustentabilidade vai dialogar com os setores da gestão empresarial e sustentabilidade do Estado e do Nordeste. “Nesta primeira edição, o formato digital chegará ao alcance das empresas, academia e instituições”, confirma o diretor Maiso Dias.

A revista está aberta às contribuições de todas as áreas de conhecimento preocupadas com a efetividade e equidade da ação público/privada, entre as áreas da Administração e Desenvolvimento; Administração Pública; Ciências Humanas e Sociais; Gestão Social e Terceiro Setor; Movimentos Sociais, Políticas Públicas e Tecnologias Sociais.

“No primeiro exemplar, a Revista mostra as abordagens de práticas sustentáveis nas empresas e a evolução das ações do terceiro setor junto ao empoderamento e fortalecimento das comunidades e coletivos nos grandes centros”, disse Maiso Dias. “As empresas estão observando e investindo nas práticas sustentáveis como um marco de grande retorno, tanto para as empresas quanto ao planeta. O momento é se unir aos modelos de gestão bem sucedidos”, completa Maiso.

A Revista Gestão & Sustentabilidade é um periódico trimestral com publicação digital, visa divulgar a produção sustentável e da responsabilidade social do empresariado cearense como as práticas sustentáveis em outros estados do Nordeste. O objetivo é tornar públicas as tecnologias e práticas de gestão sustentáveis desenvolvidas pela academia e gestores, em contribuir para o desenvolvimento de instrumentos que facilitem a difusão e a avaliação deste tipo de produção.

Acesse a Revista: www.dialogusconsultoria.com.br/gestaoesustentabilidade/

Magno Costa lança novo CD e aposta no hit ‘Tudo Na Vida Passa’ como música de trabalho

 

O cantor Magno Costa vem marcando presença no mercado musical cearense e conquistando seu espaço. O maranhense, natural da cidade de Arame, recentemente mudou-se para Fortaleza em busca de aproximar mais seu trabalho à ‘capital do forró’. Não poderia ser diferente já que Magno faz parte do time dos forrozeiros.

Aos 28 anos de idade e 13 de carreira, Magno Costa lança na tarde desta quarta-feira  (6), o novo CD promocional, em sua conta oficial no site Sua Música e em todas as plataformas digitais. O cantor aposta no hit ‘Tudo Na Vida Passa’ – do compositor Dyeguinho, que faz farte do time de compositores da Som Livre – como música de trabalho. A faixa já virou videoclipe e conta com a participação do sobralense Avine Vinny.

O clipe de ‘Tudo Na Vida Passa’ feat Avine Vinny está há menos de dois meses no You Tube, mas já rendeu a Magno Costa o primeiro lugar em diversas rádios do Brasil, sendo também o oitavo artista mais tocado no país no segmento forró no mês de maio.

Magno Costa é uma das grandes promessas do mercado forrozeiro. A voz marcante, desenvoltura no palco e música chiclete, o cantor tem todas as qualidade  para alcançar o sucesso. Críticos da imprensa segmentada avaliam Magno como novo Safadão. “Sou muito fã do Safadão, me sinto lisonjeado com a comparação, mas tenho minhas diferenças e quero conquistar meu próprio espaço”, afirma ele.

Há menos de dois meses a carreira de Magno Costa é agenciada pela PK8 Produções, comandada pelo empresário Kleber Guimarães.

Confira o novo CD, a partir de amanhã, quarta-feira, 6 de junho, a partir das 16 horas, acessando www.suamusica.com.br/magnocosta. Clipe ‘Tudo na Vida Passa’ no canal oficial do You Tube do Sua Música.

Sua Música: Magno Costa |Instagram: @magnocostaa | You Tube: Magno Costa Oficial

Cantora e compositora Camilla Campos mergulha em sua ancestralidade para lançar o seu primeiro disco autoral

 

Arte e vida dão o tom do trabalho da cantora e compositora Camilla Campos. Entre canções com influências de elementos da cultura popular, a artista lança, em 2018, o seu primeiro CD, Patuá, que representa um verdadeiro caminho de autoconhecimento, a partir da leitura de uma diversificada influência da ancestralidade que lhe compõe, a cigana, negra e cabocla.

Neste trabalho autoral, a cada composição é possível encontrar uma nova vibração, um novo ciclo aberto, que se pauta no respeito à natureza, principalmente a humana. Dessa forma, a artista começa a traçar a rota de encontro com ela própria, forjando o seu Patuá. O mar e os seus fenômenos naturais estão presentes nas canções, assim como a mata, pela qual passeia e encontra o povo caboclo na aldeia dos índios Kariri Xocós(AL). As viagens e a estrada que revelam o povo cigano em suas andanças também serviram de inspiração, bem como a poeira da terra que sobe na batida do tamanco do Samba de Pareia, grupo do povoado quilombola Mussuca-SE fundado há mais de 300 anos por escravos que trabalhavam nos canaviais da região.

Gravado no Studio Waves (SE), entre 2016 e 2018, pelo técnico Kelvin Farias, mixado e masterizado no Klaus Haus Studio por Klaus Sena, sob a produção musical de Rodrygo Besteti, o álbum aposta em letras que são um reflexo das experiências vivenciadas em sua jornada de introspecção, entre performance, poesia, música e muita arte. Este processo foi iniciado em 2013, ano em que a artista se encontrava em um momento de decisões e escolhas. Largar tudo o que havia construído e recomeçar foi a estrada que a artista decidiu pegar e, no ano seguinte, já estava com o seu esboço em mãos.

Em 2015, convidou Rodrygo Besteti para dirigir este trabalho. Ele, de uma formação erudita e jazzística, juntou-se ao popular, às rodas de samba, às andanças in loco em lugares onde existiam manifestações folclóricas e ao encantamento de Camilla Campos pela origem do seu povo. O zelo e o respeito em manter a musicalidade e influências de cada um foi fundamental, em uma fusão muito bem explorada nos belos arranjos de Rodrygo Besteti, sem perder a identidade das composições trazidas a ele.

 

Inspiração na natureza

A força da natureza e seus elementos são essências que dão forma e vida a todo sentimento que carrega a obra, tais como a inspiração nas composições “Ressaca”, referência ao fenômeno que ocorre no mar, pondo para fora aquilo que não lhe cabe mais. Já serenidade e sincronicidade do movimento das águas e das ondas está presente em “Encontro de Oyá”. “Acredito que as pessoas cruzam os nossos caminhos com algumas missões, estas podem durar ou apenas ser pontuais. ‘Encontro de Oyá’ foi a forma que encontrei de agradecer a alguém muito especial para mim durante este processo”, diz.

Inspirada no samba de Pareia, Camilla compôs a canção “Versus Ego”. “Um duelo-dueto entre a gente e o nosso ego, a nossa mente que não cala na intenção de nos manter ocupados demais para não nos escutar”, pontua. Nesta faixa, surgiu o convite para uma participação da cantautora e atriz Héloa, que acabou trazendo a sua energia para o Patuá. “A sua presença foi muito importante para mim, pois ela chegou no momento em que eu iria gravar a voz final e me trouxe colo e segurança dentro de um universo feminino ainda não vivenciado nas gravações, entre conversas e muitos açaís. Héloa fez um belo trabalho de direção vocal, conseguindo extrair as sensações pedidas” explica.Para Camilla Campos, Patuá é uma tentativa de se encontrar na pluralidade do povo brasileiro, na sua diversidade cultural e costumes. Trata-se do início de um caminhar para dentro, mas sentindo o que está lá fora. “Este trabalho representa uma cura, uma resposta ao vazio, agora um pouco mais preenchido, àquilo que me incomodava. Representa a descoberta daquilo que alimenta a minha alma, a conexão comigo mesma e o divino, a composição e a música, nesta ordem”, finaliza.

 

Parcerias

Patuá conta com 13 faixas, todas autorais, exceto “Vai e Vem”, “presente” do poeta pernambucano Mauri de Noronha. Tem a direção musical e execução dos violões de Rodrygo Besteti, além dos músicos Saulo Ferreira (guitarra), Fábio Cavalieri (contrabaixo acústico), Rômulo Filho (bateria), Pedrinho Mendonça (percussão), participações especiais dos músicos Julio Rego (gaita e efeitos), Glaubert dos Santos (acordeon), Manuel Vieira (piano elétrico e sintetizadores), Junior de Lima (contrabaixo elétrico), Dudu Prudente (percussão e coro), Thiago Ruas (coro),Crianças Coro (Part. Dos alunos de Betinho Caixa D`água do projeto Sintonia Cultura em arte do Oratório de Bebé), Eduardo Brechó(Feat) e Héloa (participações), que também assina a direção vocal, o concept e a direção de arte do CD. Figurino Dezza Poconé, Camilla Campos e Héloa. A arte gráfica éassinada por Juão Vaz (SP) e Jouis, a fotografia. A maquiagem por Paula Valverde e cabelo Mara Andrade. Patuá será lançado pelo selo Klaus Haus, que também representa nomes como Héloa e Maria Ó (ambos em parceria com a YBmusic), Vitoriano e Seu Conjunto, Oto Gris, Ilya, Marianna Perna e Gabriela Silveira.

 

Talento premiado

Camilla Campos nasceu na Bahia, mas ainda criança se mudou para Aracaju. Surgiu na cena musical sergipana como cantora na Casa do Zé (2010/SE). Tocou seu cavaquinho no Bloco percussivo Burundanga no Pré-caju (2011), além de fundar o grupo “Samba de Moça Só”, apadrinhado por Leci Brandão, no qual compunha, tocava e interpretava grandes nomes da música brasileira. Recebeu importantes premiações, com a composição “Vim do Mar” (classificada no EXPOSAMBA 2012 e premiada no XXXVII Enc. Cult. De Laranjeiras), “Amor quebra- galho”(SESCANÇÃO 2013), parceria com Claudinha Araújo, e “O corpo é Meu”, trilha sonora do Documentário homônimo, premiada no Festival de Música Popular do Gama (2015),

com parceria com Claudinha Araújo e Mayra Félix. Também recebeu a premiação de “Melhor intérprete” e “Melhor letra e música”, com “Rosário de quem?”, no V Festival Aperipê de Música 2013.

Em Salvador, levou sua música junto a grandes nomes do samba baiano, como o Grupo Botequim, Gal do Beco e Savanah Lima, apresentando-se ainda na Sala do Coro do Teatro Castro Alves com o grupo Nata de Teatro (2013). Em 2014, inicia os seus estudos de Canto Lírico no Conservatório de Música de Sergipe e resolve seguir em busca do seu “Patuá”, em carreira solo. Lançou o single “Encontro de Oyá”, que foi selecionado no XV SESCANÇÃO, em

2015, sob a direção musical de Rodrygo Besteti. Em outubro do mesmo ano lança “Rosário de Quem?”. No ano de 2016, inicia o processo de gravação do CD Patuá no Studio Waves (SE). Já em setembro de 2017 foi selecionada no Ciclo Internacional de Compositoras (SONORA), interpretando as suas composições “Encontro de Oyá” e “Rosário e quem?” no teatro Gamboa (Ssa- BA). No mês seguinte, foi selecionada para a Mostra Nacional de Música- Esem (RJ), dividindo palco com grandes nomes do cenário brasileiro, como Pablo Fagundes, Oswaldo Amorim (DF), Estela Ceregatti (MT), Sons de Beira (RO), A Mesa (ES) e Grupo Água Viva (RJ).

 

Serviço:

Lançamento Digital do Album Patuá de Camilla Campos (Klaus Haus, 2018)

Dia:​ 01/06 nas principais plataformas digitais de streaming e no site da

artista: http://camillacampos.com

Até quando você quer viver? É o questionamento levantado por Dr. André Guanabara no seu livro que tem pré-lançamento confirmado para o dia 28 de maio em Fortaleza

 

 

Até quando você quer viver? É o mais novo projeto do médico nutrólogo, André Ramalho Guanabara. O livro será pré-lançado no neste dia 28, às 20h, no Pipo Restaurante, em Fortaleza. Na ocasião, Dr. André receberá profissionais da área, personalidades que são acompanhadas diretamente por ele, na busca por qualidade de vida e longevidade, foco dessa primeira edição. Dia 11 de junho o livro também será lançado em Nova York e toda a renda arrecadada pela venda desta edição será revertida ao Instituto Dr. André Guanabara, criado pelo médico para promover saúde e qualidade de vida em comunidades carentes e aprimorar os estudos sobre longevidade e obesidade.

 
A pergunta é simples e complexa, ao mesmo tempo. Você já imaginou como vai estar aos 40 anos de idade? Ou aos 60? E quando chegar aos 80 anos? As pessoas querem viver cada vez mais e com melhor qualidade de vida, mas nem sempre estão agindo para conquistar isso. Muitas vezes, por acomodação, outras por falta de informação, e outras ainda por faltar-lhes oportunidade.

 
O livro mostra que tudo começa pelo estilo de vida do indivíduo e pela dedicação à sua saúde física e emocional. Com o propósito de conscientizar a população e mostrar que só depende de cada um cuidar da saúde para evitar doenças e ter uma velhice plena, a publicação aborda cinco pontos principais: alimentação, energia, sono, atividade física e emocional. De acordo com o médico, se cada pessoa tiver a consciência e buscar compreender melhor como funciona cada um desses aspectos, o resultado vai ser imediato: uma vida com mais saúde.

 
Segundo o IBGE, atualmente, a expectativa de vida no Brasil é de 75,8 anos . Alcançar essa idade com saúde é a grande questão. Dados do Ministério da Saúde revelam que uma em cada cinco pessoas no país apresenta quadro de obesidade. A prevalência da doença passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016 e a expectativa é que em 2030 o índice de obesidade ultrapasse os 80%. Isso reflete em mais pessoas com diabetes, hipertensão, aumento de doenças cardíacas e câncer.

 
A primeira edição do livro, com 120 páginas, traz uma linguagem de fácil compreensão, através de informações claras, e abordará um conteúdo especial para mostrar que todos são capazes de ter uma vida com longevidade, mudando radicalmente a visão sobre o que é uma vida com mais saúde, transbordando vitalidade e, consequentemente, sem dúvida, ser mais felizes. A publicação será comercializada no valor de R$39,90.

LIVRO QUE CONTA A TRAJETÓRIA DA RÁDIO ASSEMBLEIA SERÁ LANÇADO NESTA QUARTA (30)

 

A história de uma emissora pública, pioneira e comprometida com o Ceará é o foco do livro “FM Assembleia 96,7 – 10 anos Com Você no Centro das Discussões”, que será lançado na próxima quarta-feira (30), às 18h30, no auditório Murilo Aguiar, da Assembleia Legislativa.
A obra, de autoria da jornalista Fátima Abreu, diretora da FM Assembleia, retrata a trajetória de 10 anos da primeira emissora de um Legislativo Estadual no País. A partir da apresentação de um histórico da rádio, o livro reitera o pioneirismo da Assembleia do Ceará em abrigar a FM Assembleia, assim como a relevância das mídias legislativas.

Fátima Abreu ressalta a importância de contar a história das emissoras de rádio, seus fundadores e personalidades como forma de marcar essas trajetórias importantes para a sociedade. Para ela, o livro pode se tornar uma importante fonte para ampliar o entendimento sobre a emissora e seu trabalho. Personagem da FM Assembleia desde o projeto inicial, ela reafirma o amor ao rádio por meio das páginas e histórias contadas no livro.

O coordenador de Comunicação Social da Assembleia Legislativa, IloSantiago Jr., afirma que é especial que o livro tenha sido escrito por alguém como Fátima Abreu, que está desde o nascedouro da rádio. Para ele, contar essa história para as próximas gerações permite mostrar o orgulho que a Casa tem da FM Assembleia, emissora que representa um ganho para toda a sociedade cearense. Ele ressalta ainda que os caminhos da FM Assembleia ao longo desses 10 anos são resultado de uma equipe dedicada, profissional e com um grande compromisso social.

O livro apresenta o projeto da FM Assembleia, o perfil dos fundadores, detalhando os programas que compõem a emissora pública e educativa e os conteúdos que apontam para o compromisso com a difusão da cultura local e nacional.

“FM Assembleia 96,7 – 10 anos Com Você no Centro das Discussões” foi realizado a partir do trabalho de conclusão de curso (TCC) de Fátima Abreu no MBA Jornalismo Político e Comunicação Midiática, na Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace). O trabalho teve orientação do professor João Paulo Bandeira e contou com a colaboração de jornalistas da equipe da rádio.

Advogados lançam Instituto de Desenvolvimento e Estudo do Direito Condominial

 

Advogados cearenses lançam, dia 9 de maio, às 19h, no auditório da Livraria Cultura, o Instituto de Desenvolvimento e Estudo do Direito Condominial – INDDIC. A associação será voltada para o estudo, pesquisa e capacitação dos profissionais do direito no âmbito condominial. A primeira diretoria será composta por Wellington Holanda, Joana Brasil, Luciana Lucas Correia Lima, Lucas Militão de S, e Hebert Assis dos Reis.

Entre os serviços oferecidos aos associados estão estudos, pesquisas, capacitação dos profissionais, publicações em geral, orientações, palestras e congressos envolvendo o direito condominial.

Joana Brasil, que será a diretora jurídica do INDDIC, é uma das profissionais experientes. Seu escritório, o BrasilBrasil Advogados Associados, especializado em Condomínios e Associações tem 15 anos de mercado e recebeu, dia 5 de maio, o prêmio da Confederação Nacional dos Síndicos (CONASI) como referência no segmento de administração e consultoria para condomínios. Para a advogada, a associação será um importante agregador. “Nosso trabalho é muito específico e lidamos com peculiaridades que, muitas vezes, não são facilmente compreendidas pelos colegas que atuam em outra área, então, quanto mais trocamos conhecimento e experiência, mais saímos ganhando”.

Som D’Luna lança seu primeiro CD apostando na renovação da música popular brasileira

A nova MPB ganha frescor paraibano em dobro com o lançamento do disco NESSE TREM, do Som D’Luna, formado pelos gêmeos Vitor e Diogo Luna. De João Pessoa, os irmãos, que decidiram caminhar juntos pela música, lançam o seu primeiro CD gravado em estúdio, totalmente autoral, renovando o cenário nacional da música popular brasileira, em composições que vão desde o baião ao soul/funk.

Com 11 faixas e produzido no estúdio Gota Sonora, em João Pessoa, o NESSE TREM carrega uma variedade de estilos diferentes, conectados por timbres, histórias, texturas e arranjos. Um disco que guarda os olhares dos gêmeos sobre a vida, sobre os amores, as paixões que os fazem vibrar e acordar dispostos, sobre enxergar com esperança cada recorte das horas. “Esse disco é uma tentativa de escancarar uma relação entre nós e as sonoridades que nos fizeram chegar a decisão da música”, afirmam. “Dormimos e acordamos pensando em dividir aquilo que amamos fazer e achamos que não tem algo que descreva melhor esse momento do que: uma incessante busca de sempre fazer música com o coração. Fazer esse trabalho com toda entrega possível”.

Sob direção geral do paulista Jader Finamore (os Fulano), mixagem de Renato Oliveira e arranjos de Vitor Luna e Diogo Luna, Jader Finamore e Ítalo Viana (baixista), o disco foi finalizado junto a uma campanha bem-sucedida de financiamento coletivo. Fazem parte do disco ainda, os bateristas Thiago Jorge, Herbert José e Gilson Machado, os tecladistas Uaná Barreto e Renato Oliveira, o percussionista paulista Luccas Martins (Serelepe), além do saxofonista Joab Andrade, o trompetista Emanoel Barros, o trombonista Sabiano Araújo, o violoncelista Tom Drummond, o flautista Renan Rezende e o clarinetista Thompson Moura. Violões e guitarras por conta dos irmãos gêmeos.

 

Vitor e Diogo Luna

Nascidos e residindo em João Pessoa (Paraíba), os irmãos começaram sua história profissionalmente com apresentações em bares locais, casamentos, recepções e festas fechadas. Com o tempo, um repertório autoral ganhou corpo e, em 2013, uma nova percepção sobre o mercado se consolidou buscando novos caminhos, que vieram em seguida, em 2014, com uma apresentação na Usina Cultural Energisa (João Pessoa –PB) e, logo depois, a pedido de um produtor musical, um período em Portugal, onde realizaram apresentações em diversas casas, inclusive na Avenida da Liberdade, principal avenida de Lisboa.

De volta ao Brasil, gravaram em home studio e de forma independente o EP “Secura”, formado por 7 faixas autorais e executadas de forma acústica, basicamente vozes, violões e, em algumas canções, percussão. O EP foi importante para os irmãos se tornarem conhecidos na cidade, com músicas tocando em diversas rádios locais e virtuais, com destaque para o single “Mais Ninguém”, gravado depois da estreia do disco, atingindo uma divulgação inesperada na programação diária das emissoras e redes sociais.

Onde ouvir:

Youtube

Spotify

Deezer

https://www.deezer.com/en/artist/14480423

Imusic

https://itunes.apple.com/br/album/nesse-trem/1367777775

Download completo: www.somdluna.com.br

CD NESSE TREM

Artista: Som D’Luna

Gravadora: Independente

Distribuição: OneRPM

Preço médio: R$ 20,00

Grupo Deixe In Off lança novo single nas plataformas digitais

 

Acaba de sair do forno a nova música de trabalho do grupo de pagode Deixe In Off. O sigle leva o título de ‘O Movimento’ e já está disponível no Spotify, Deezer, SoundClou, iTunes Store, Apple Music e Tidal.

O hit é uma composição de Buga Pádua, um dos cinco integrantes do grupo que tem ainda na comissão de frente Tatá Carfi, Neném, Allan Pádua e Paulo Irlan.

Fugindo um pouco da pegada do grupo, que é o pagode romântico, “O Movimento” é uma música dançante e de refrão chiclete. O quinteto já está na produção de um videoclipe da canção, que será lançado em breve no canal oficial do grupo no You Tube.

A Deixe In Off é formada por quatro baianos e um pernambucano, mas foi em Fortaleza que começaram a tocar juntos, em 2012.

Nayane Rodrigues lança coleção com Paolla Oliveira e Fani Pacheco em evento na capital paulista

 

 

 

O ano começou em grande estilo para a Nayane Rodrigues. No último dia 4, a marca lançou a coleção Vibração na Casa Bisutti, em São Paulo. O evento contou com uma palestra sobre Mídias Sociais e Moda, ministrada pela diretora da Cherry Plus, Luana Pontes, e um momento de apresentação da história de 16 anos da marca, por meio de vídeos e depoimentos. Além disso, marcaram a noite o desfile das peças, as apresentações de dança e a presença das garotas propagandas da marca em 2018: a atriz Paolla Oliveira e a musa Plus Size Fani Pacheco.

“A proposta era montar um lançamento diferenciado, apresentando as peças de forma lúdica. Fugimos do comum e mesclamos dança, música e conhecimento”, contou Naiane Rodrigues, diretora de criança da marca. Bailarinas levaram para a plateia, por meio da dança, o conceito da coleção, que resgata o conceito de liberdade dos movimentos.

“Esse é um momento de muito orgulho para a Nayane Rodrigues. Nos consolidamos nacionalmente e estamos buscando sempre nos aperfeiçoar, trazendo moda, conceito e conforto para todas as consumidoras. A escolha das garotas propagandas também reflete esse momento de crescimento da marca” apresentou Rodrigo Lima, diretor-presidente da Nayane Rodrigues. Além dele, também prestigiaram o evento todo o corpo de diretores, familiares, colaboradores da fábrica, clientes e fornecedores.

O evento também contou com uma sessão de fotos e um momento de entrevistas, em que as garotas propagandas contaram sobre as preferências na hora de ousar na lingerie. Para finalizar a noite, Xand Avião apresentou um Pocket Show especial.

A coleção Vibração tem como mote o “Permita-se”, representado pelas lingeries que acompanham a mulher nos momentos do dia a dia, com leveza e bem estar. A marca investe ainda mais em peças confortáveis e com estilo, apostando em novas cores, modelagens e aviamentos, buscando trazer itens de desejo para as lojas. Os produtos da nova campanha estarão nas lojas ainda este mês.

 

 

 

Nayane Rodrigues

Com reconhecimento nacional e internacional no mercado de lingerie, a Nayane Rodrigues é uma marca originária de Iguatu, no interior do Ceará, mas que já ganhou o mundo por proporcionar qualidade, conforto, beleza, segurança e autoestima à mulher moderna, em todas as suas fases e todos os seus biótipos.

 

Serviço:  
Site: nayanerodrigueslingerie.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/NayaneModaIntima
Instagram: instagram.com/nayanelingerie/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC8tZaTvXnI90WHfqICfkREQ

Projeto Solo Feminino reúne livro e coleção de CDs será lançado no Cineteatro São Luiz

 

 

O Projeto Solo Feminino, idealizado e coordenado pelo cantor e compositor Pingo de Fortaleza reúne uma coleção de CDs composta por 3 volumes (18 faixas por CD) e um livro intitulado “Pérolas – O Feminino no Cancioneiro Cearense, 1900-2017, Histórias e Relatos de Vida”. O show de lançamento acontece no palco do Cineteatro São Luiz, no dia 03 de março, às 19h, reunindo mais de uma dezena de cantoras e grupos que participam do projeto, tais como: Ayla Maria, Téti, Izaíra Silvino, Mona Gadelha, Goretti, Mel Mattos, Lorena Nunes, Lídia Maria, Jord Guedes, Eliahne Brasileiro, Nayra Costa, Auri D’yruá, Masôr Costa, Ivanilde Rodrigues, Aparecida Silvino, Juliana Roza e os grupos Cinco em Ponto (Adelane Delmondes, Annalies Borges, Celiane Teixeira, Marielly Morais e Simone Sousa) e Coletivo Nós Voz Elas, entre outras.

 

As cantoras serão acompanhadas no show por Pingo de Fortaleza (violão), Tony Maranhão (teclado e violão) e Leandro Marechal (percussão). No final do evento todas as cantoras cearenses presentes e citadas no livro subirão ao palco para uma apresentação conjunta. A entrada será 1kg de alimento não perecível. Todos os alimentos arrecadados serão doados ao Instituto Cristo Rei, que trabalha com crianças em situação vulnerável. O kit caixa com 3 CDs e livro (capa dura, 228 pág.) estará à venda no local por R$ 50,00.

 

A coleção de CDs Solo feminino conta com a participação de mais de 70 intérpretes cearenses, desde Ayla Maria, Amelinha, Marluy Miranda, Izaíra Silvino, Téti, Mona Gadelha, Ângela Linhares, Gigi Castro, Aparecida Silvino, Olga Ribeiro, Marta Aurélia, Goretti e Eliahne Brasileiro até as cantoras da nova safra cearense, como Juliana Roza, Lorena Nunes, Nayra Costa, Lídia Maria e Verónica Valentino, além dos grupos Cinco em Ponto, Coletivo Nós Vós Elas e muitas outras intérpretes cearenses.

 

A coleção conta ainda com as participações especiais das paulistas Ná Ozetti, Izalu e Cida Moreira. Os CDs Solo 1 e 2 foram gravados respectivamente em 2002 e 2004 e ganharam faixas bônus, deles também participam as saudosas cantoras Lily Alcalay e Késia, já falecidas. Já o CD Solo Feminino 3 é totalmente inédito. Todas as intérpretes que participam do projeto Solo Feminino cantam músicas de autoria de Pingo de Fortaleza e seus parceiros.

 

O livro Intitulado “Pérolas – O Feminino no Cancioneiro Cearense, 1900-2017, Histórias e Relatos de Vida” que complementa o projeto, de autoria de Pingo de Fortaleza, apresenta em seu conteúdo a historicidade da presença das mulheres na música cearense, desde o relato das primeiras mulheres que tiveram suas composições registradas em partitura, bem como em disco, ainda na primeira metade do séc. XX, passando pelo relato histórico das cantoras de rádio do Ceará, as mulheres presentes nos Movimentos “Pessoal do Ceará ” e “Massafeira” até um relato das atividades das mulheres que surgiram na música cearense nos últimos anos.

 

O livro apresenta também 20 entrevistas com mulheres protagonistas da música cearense onde elas relatam suas histórias de vida e opinam sobre várias questões, tais como Arte, Música e Gênero. O livro é prefaciado pela professora e ativista cultural cearense Maria Vilani.

 

Para Pingo de Fortaleza “realizar este projeto é motivo de grande alegria, pois, além de dar continuidade ao trabalho de pesquisa e registro da história da música cearense que venho realizando , revela a magnitude da importância das mulheres na construção da música realizada no estado do Ceará”.

 

O projeto Solo feminino é apoiado pela Secult através da Lei de Incentivo de Cultura do Estado do Ceará e pela Prefeitura de Fortaleza.

 

Serviço

Show de lançamento do Projeto Solo Feminino

Ayla Maria, Téti, Izaíra Silvino, Mona Gadelha, Goretti, Mel Mattos, Lorena Nunes, Lídia Maria, Jord Guedes, Eliahne Brasileiro, Nayra Costa, Auri D’yruá, Masôr Costa, Ivanilde Rodrigues, Aparecida Silvino, Juliana Roza e os grupos Cinco em Ponto e Coletivo Nós Voz Elas.

Livro “Pérolas – O Feminino no Cancioneiro Cearense, 1900 – 2017, Histórias e Relatos de Vida”

Kit com 3 CDs e livro à venda no local: R$ 50,00

Entrada: R$ 1 kg de alimento não perecível

Maiores Informações: (85) 32261189