Browsing Tag

Espetáculo

TUDO QUE VOCÊ SEMPRE QUIS DIZER SOBRE O CASAMENTO


Crédito: Ismael Monticelli

Casados na vida real, Maria Flor e Emanuel Aragão recontam sua relação, desde o primeiro encontro até o casamento. Nada fica de fora! Tudo aquilo que a gente não tem coragem de falar na frente do outro eles dividem com o público, sempre convidado a participar da conversa, até porque, quem nunca enfrentou as dificuldades, maluquices e delícias do relacionamento amoroso que atire a primeira pedra.

As apresentações com realização da Opus Promoções ocorrem nas seguintes datas e locais: 21 de setembro, no Teatro Riachuelo Natal (Natal/RN); 22 de setembro, no Teatro RioMar Recife (Recife/PE); 23 de setembro, no Teatro RioMar Fortaleza (Fortaleza/CE); 17 de novembro, no Teatro Feevale (Novo Hamburgo/RS); 18 de novembro, no Teatro do Bourbon Country (Porto Alegre/RS). Confira o serviço completo abaixo.

Uma comédia romântica, uma espécie de stand-up de dois, em dupla, uma daquelas peças de casal, só que não. Um stand-up de casal! Só que é tudo verdade. Os nomes, as histórias, os dois, a vida. Eles contam suas histórias para a plateia, que pode responder e interromper quando quiser, afinal, não são sempre as mesmas histórias com todos nós? Uma peça feita por um casal para casais de todas as idades.

“Na verdade, o que a gente fez foi sentar e listar todas as coisas que nunca deveriam ser contadas pra ninguém sobre a nossa vida conjugal e, a partir daí, a gente construiu a dramaturgia do espetáculo”, conta Emanuel, que além de ator é roteirista.

“Eu nunca imaginei que eu fosse ter coragem de me expor tanto, mas, no final das contas, eu acho que é exatamente isso que gera tanta identificação com o público!”, revela Maria Flor. “A peça é uma espécie de livro aberto da nossa relação, tá tudo lá…”, arremata a atriz.

Cada apresentação é única
Como numa conversa, contando sempre com a abertura para a participação espontânea do público, Maria Flor e Emanuel passam por todos os assuntos possíveis no que se refere ao relacionamento amoroso e à vida de um casal. Nada fica de fora, nada é íntimo demais que não possa ser jogado ali: sexo, saudade, ciúmes, traição, filhos, as brigas pelo espaço na cama e pelo uso do controle remoto.

O espetáculo
Os dois juntos desenvolveram o texto a partir das próprias experiências e transformaram a sua vida de casal em uma peça absolutamente pessoal, íntima, intransferível e hilária. O resultado é uma comédia rápida, espontânea e absurdamente sincera! Com passagens mais tensas e outras totalmente descontraídas e leves, os dois vivem em cena, literalmente, a sua relação, em seus altos e baixos, como em todas as dinâmicas de casal.

Maria Flor
Com uma carreira de sucessos na televisão e no cinema, com várias novelas e séries no currículo, a atriz Maria Flor esteve em Malhação, Cabocla, Aline, As Brasileiras, Belíssima, O Rebu, A lei do Amor e filmes como Cazuza, Dois Filhos de Francisco, Pode Crer, O Bem Amado e, ainda sem data de estreia, Albatroz, de Bráulio Mantovani, além de estar na segunda temporada da série 3% da NETFLIX. Maria Flor não para e por isso se juntou ao marido, o ator e roteirista Emanuel Aragão, para escrever e protagonizar este espetáculo.

Emanuel Aragão
Ator e roteirista de sucesso, Emanuel Aragão transita por todos os gêneros da escrita, assim como encara o palco e a criação de roteiros e textos teatrais. Autor do filme “Os Homens são de Marte e é pra lá que eu vou – 2″ além de três temporadas da série com o mesmo título, Emanuel ainda tem no currículo peças como “Nãotemnemnome”, 24por1, “Meu avesso é mais visível que um poste” e “Hamlet – processo de criação”, trabalhos muito elogiados pela crítica.

FICHA TÉCNICA:

Texto e Atuação

Maria Flor

Emanuel Aragão

Produção

Maria Clara Horta

Free Lancer Producções

Iluminação e Sonoplastia

Guiga Ensa

Fotos

Ismael Monticcelli

Projeto Gráfico

Marcos Pavão

TUDO QUE VOCÊ SEMPRE QUIS DIZER SOBRE O CASAMENTO

Dia 21 de setembro, no Teatro Riachuelo Natal (Natal/RN)

Dia 22 de setembro, no Teatro RioMar Recife (Recife/PE)

Dia 23 de setembro, no Teatro RioMar Fortaleza (Fortaleza/CE)
Dia 17 de novembro, no Teatro Feevale (Novo Hamburgo/RS)
Dia 18 de novembro, no Teatro do Bourbon Country (Porto Alegre/RS)

Duração: 80 min
Classificação: 14 anos

MINISTÉRIO DA CULTURA apresenta
Lei Federal de Incentivo à Cultura
Realização: OPUS PROMOÇÕES, MODAL PRODUÇÕES e MINISTÉRIO DA CULTURA, Governo Federal

FORTALEZA (CE)

Dia 23 de setembro
Domingo, às 20h
Teatro RioMar Fortaleza (Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Fortaleza – CE)
www.teatroriomarfortaleza.com.br

INGRESSOS:

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia Alta

R$ 50,00

R$ 25,00

Plateia Baixa B

R$ 100,00

R$ 50,00

Plateia Baixa A

R$ 120,00

R$ 60,00

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;
***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Ceará:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– PROFESSORES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE FORTALEZA mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação e Assistência Social (SEDAS).
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido por banco de sangue. São considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue cos hospitais do Estado do Ceará.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

 

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:
Site: www.uhuu.com
Atendimento: falecom@uhuu.com

Bilheteria do Teatro RioMar Fortaleza: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 12h às 21h, e domingo e feriados, das 14h às 20h. Em dias de apresentações: das 12h até o início da última apresentação. Segunda-feira: fechada.

Formas de pagamento:

Internet : Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American.
Bilheteria: Dinheiro, Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American e Banricompras (débito).

Musical inspirado na obra de Odair José chega a Fortaleza

 

 

Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José costura vinte músicas do cantor goiano numa narrativa não biográfica com roteiro inédito e ficcional, assinado pelo baiano Sérgio Maggio. Odair José faz a supervisão musical. O espetáculo já foi visto por mais de 22 mil espectadores em 100 sessões por quatro capitais brasileiras – Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, além de três cidades do Distrito Federal – Taguatinga, Ceilândia e Gama.

Em Fortaleza, o musical, produzido pelo Criaturas Alaranjadas Núcleo de Criação Continuada, fará três apresentações no Cineteatro São Luiz. Serão duas no dia 14 de setembro, às 14h30 e 19 horas, e uma no dia 15 de setembro, às 19 horas. A sessão de estreia será gratuita para estudantes da rede de ensino público. As demais têm ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia). O patrocínio é do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura.

A partir de uma pesquisa sobre arquétipos que habitam as canções de Odair José, quase crônicas do cotidiano brasileiro, o musical se move numa trama que se inicia, em 1923, quando a cidade de São Paulo foi abalada por um escândalo moralista – o assassinato da cortesã Nenê Romano, morta por um jovem e renomado advogado, filho de família tradicional – e segue para o ano de 1973, com o Brasil amordaçado no auge da ditadura militar. “É nesse contexto que surge a história de um jovem que enfrenta a força patriarcal para realizar o sonho de ser um cantor de rock´n´roll. Tensões políticas e jogos de costumes conduzem a narrativa de uma comédia musical formalmente inspirada em gêneros populares”, conta Sérgio Maggio, autor do livro Conversas de Cafetinas (Prêmio Jabuti 2010).

O desafio de criação era compor uma montagem que fosse esteticamente popular como as mensagens das letras de Odair José, mas que guardasse em si um conteúdo de protesto e indignação social, que fez do cantor e compositor um dos mais censurados pela ditadura militar. Para isso, Sérgio Maggio mergulhou numa pesquisa sobre os gêneros populares, que, no Brasil, foram condenados pelo preconceito intelectual por alcançar a larga audiência, não iniciada em arte. Os pejorativamente acusados de popularesco.

“Hoje, a obra de Odair José passou por revisão crítica. Mas, nos anos 1970, ou foi ignorada ou escanteada por alcançar os quartos de fundos da classe média, onde habitavam as empregadas domésticas, e as casas de prostituição (daí ser chamado de brega). Odair José era cantor de rádio AM e o nosso desafio recaiu em criar um musical com o alcance do radinho de pilha. Por isso, fui beber nas chanchadas (cinema), nas novelas de Janete Clair (tevê), nas comédias ligeiras das companhias Eva Todor e Dulcina-Odilon, no escracho de Dercy Gonçalves, nas fotonovelas e radionovelas. Tudo que foi considerado menor, mas que hoje, com os olhos da contemporaneidade, é revisto criticamente”, destaca Maggio.

Com processo de criação compartilhada (com os atores propondo a criação das cenas no sistema de workshop), o musical leva o âmbito das canções de Odair José (melodicamente primorosas) para o rock, raiz e forte influência do compositor nos anos 1970, quando chegou a ser comparado à sonoridade de Bob Dylan.

O Programa Petrobras Distribuidora de Cultura é uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria do Ministério da Cultura. No último edital foram investidos R$ 15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos, representantes de todas as regiões do País, com apresentações em todos os estados.

Em cena, estão intérpretes de três gerações de musicais brasileiros: Watusi (primeira brasileira e negra a estrelar um show no mítico Moulin Rouge, em Paris, e que por 12 anos estrelou “Golden Rio”, tendo Grande Othelo como patner), Jones Schneider (de “O Tocador da Viola Envenenada” e “O Coqueiro que Dá Coco”), Luiz Filipe Ferreira (“O Fole Roncou – Uma História do Forró! e “O Tocador da Viola Envenenada”), Camila Guerra (“OperAta”), Gabriela Corrêa (“L, O Musical”), Rodrigo Mármore (“Á Margem do Abrigo”), Tainá Baldez (“L, O Musical) e Renato Milan (do projeto “Garçons que Cantam”). Na banda, estão Guilherme Gê (teclados), Zé Krishna (guitarra) e André Togni (bateria). A direção musical é de Luís Filipe de Lima (“Sassaricando” e “L, O Musical”), enquanto a direção de movimento, de Márcia Duarte.

Durante a temporada de Fortaleza, haverá, em todas as sessões, acessibilidade para pessoas com surdez (libras), estimulo à coleta de lixo eletrônico. Após a sessão das 14h30 do dia 14 de setembro (sexta), artistas promovem o painel “Yes, nós temos musical brasileiro!”, além da oficina “Dramaturgia para Musical”, ministrada pelo autor e diretor Sérgio Maggio, que acontecerá gratuitamente no dia 15 de setembro (das 9h às 12h e das 13h às 16h). “Chegar em Fortaleza, onde as canções de Odair José têm uma força natural é um sonho para toda a equipe”, comemora o diretor-dramaturgo Sérgio Maggio.

 

Prêmios

Sucesso de público e de crítica, Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José foi indicado como melhor espetáculo em voto popular ao Prêmio Bibi Ferreira 2015, o mais prestigiado do gênero no país. Venceu nas categorias Trilha Sonora (canções de Odair José) e Personalidade do Ano (Sérgio Maggio) no Prêmio Melhores do Teatro de 2014 do Portal R7 SP (ainda foi indicado à Atriz Revelação – Gabriela Correa). Em 2017, foi eleito pelo portal especializado Musical Cast (SP), como um dos 10 melhores musicais genuinamente brasileiros produzidos neste século.

 

Serviço

Eu Vou Tirar Você Deste Lugar – As canções de Odair José

Local: Cineteatro São Luiz (rua Major Facundo, 500 – Centro)

Contato: 85. 3252.4138

Data: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)

Classificação etária: 12 anos
Duração: 90 minutos

*Em todas as sessões, haverá intérprete de libras

Data:

14/9

14h30: sessão gratuita pra estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais

Painel de debate “Yes, Nós Temos Musical Brasileiro” após a sessão

19h: sessão aberta ao público mediante ingresso

15/9

19h: sessão aberta ao público mediante ingresso

A produção pede que os espectadores doem lixo eletrônico

Oficina Dramaturgia para Musicais Brasileiros, com Sérgio Maggio

Data: 15/9 (9h às 12h e das 13h às 16h)

Local: Cineteatro São Luiz

Público-alvo: intérpretes, diretores, dramaturgos, jornalistas e amantes do teatro

Inscrição: oficina.criaturas@gmail.com

Intercâmbio com grupo de teatro

Coletivo do Curso Livre do CPBT do Theatro José de Alencar

Data: 15/9, das 16 às 18 horas

Onde: Theatro José de Alencar

Mestre Valdeck de Garanhuns é atração da Parte II do Festival Internacional de Teatro de Boneco – FIB

 

O Festival Internacional Mestre Pedro Boca Rica de Teatro de Boneco – FIB terá continuidade, de 25 a 27 de agosto, no Theatro José de Alencar em Fortaleza, cidade em que o bonequeiro viveu e mais mostrou sua arte. Com o evento, que terá programação inteiramente gratuita, a Escola Ponto de Cultura Teatro da Boca Rica encerra os festejos do aniversário de 80 anos do multiartista, nascido em 16 de novembro de 1936 na cidade de Ocara, que sediou a parte I em novembro de 2017.

Com espetáculos, mostra de vídeos, seminário e exposição sobre o Mestre Pedro Boca Rica, entre fotografias, acervo de figuras de Boi e Reisado, a parte II do evento chegará ao ápice no encerramento da programação com Folia Brasileira, espetáculo temático de brincadeiras populares do nordeste a partir da arte do mamulengo com atuação e direção de Valdeck de Garanhuns. A apresentação acontecerá no palco principal do teatro no dia 27 a partir das 19h com participação especial do grupo Regional de Ocara e do sanfoneiro e bonequeiro Wagner dos Santos Oliveira, sobrinho de Pedro Boca Rica.

A diretora da Escola Ponto de Cultura Teatro da Boca Rica, Rejane Reinaldo, conta que o projeto “surgiu de um encontro de afetos e criações, de memórias e lembranças alegres e saudosas do Mestre, entre o Teatro da Boca Rica e o bonequeiro Halen Oliveira dos Santos, filho do saudoso Pedro”. Além de celebrar os 80 anos de nascimento do homenageado, completados em novembro de 2016, o evento fortalece o processo de criação do Memorial Mestre Pedro Boca Rica, que será instalado em Ocara.

Programação

A abertura oficial será a partir das 18h do dia 25, no foyer do teatro, seguida da mostra audiovisual sobre a vida e a obra do mestre de influência marcante na cultura cearense. No mesmo dia, a partir das 19h, a Exposição Mestre Pedro Boca Rica: entre afetos, memórias e criações reúne bonecos, figuras de boi e fotografias do artista na Praça Mestre Pedro Boca Rica. Para encerrar o primeiro dia de programação, o palco principal do teatro receberá o espetáculo Criaturas de Papel do grupo Bricoleiros Teatro de Bonecos.

O segundo dia (26) contará com o Seminário: Mestre Pedro Boca Rica: entre afetos, memórias e criações no Teatro Morro do Ouro a partir das 14h. Com estudiosos e admiradores de Pedro Boca Rica, o seminário vai proporcionar à plateia presente um debate aberto a perguntas sobre a vida e a obra do multiartista e terá como encerramento, às 19h, a apresentação do grupo MiraIra com o espetáculo Felicidade Interna Bruta sob o comando da professora e multiartista Lourdes Macena. As inscrições para participar do seminário são gratuitas e poderão ser feitas no local e horário do evento com direito à certificação. Na Praça Mestre Pedro Boca Rica, o grupo Calu Maravilha apresentará, a partir das 17h, o espetáculo infantil A Bruxa e a Natureza, seguido do Boi Coração e Boi Catavento, de Ocara, às 18h.

Espetáculos de boneco e apresentação de boi encerram o festival no dia 27. O grupo Bricoleiros Teatro de Bonecos voltará ao palco principal do teatro com o espetáculo infantil Olha o Olho do Menino às 14h. Logo em seguida, às 15h30, é a vez do Grupo Formosura subir ao palco com a apresentação O Boi Estrela. Com participação especial do grupo Regional de Ocara e do bonequeiro Wagner dos Santos Oliveira, Folia Brasileira é a grande atração da noite com o bonequeiro, e amigo pessoal de Pedro Boca Rica, Valdeck de Garanhuns.

O Festival conta com o patrocínio do Facebook e do Banco do Nordeste por meio do Ministério da Cultura com a Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet e apoio da Prefeitura de Ocara por meio da Secretaria da Cultura e Juventude, da Universidade Federal do Ceará (UFC) por meio da Casa Amarela Eusélio Oliveira, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, da Secretaria da Cultura do Ceará por meio do Theatro José de Alencar e do Instituto Dragão do Mar.

 

Homenageado

Pedro dos Santos de Oliveira morreu jovem, em 28 de março de 1991, vítima de câncer. Com 55 anos, o Mestre Boca Rica, que ganhou o apelido em razão de ter alguns dentes inferiores revestidos de ouro, formou artistas na família de sangue e na da arte e tem sua obra reverenciada em museus do mundo: Estados Unidos, Japão, Alemanha, França e outros. Imortalizou dezenas de personagens da tradição sagrada e profana, que tinham nomes e almas de entidades religiosas ou não. Em seu leito de morte, compôs os versos com que queria ser recebido lá em cima “La vem, lá vem o bonequeiro/ com seus bonecos de empanada/ ele traz boneco presepeiro/ que faz a gente dar risada/ Tem Casimiro, João Redondo e Baltazar/ Manoel Fugarça, Paruara e Tiridá/ Também tem o Capitão Arunge/ que é calunga da cultura popular” (Oswald Barroso).

 

Mais informações:

Rejane Reinaldo (Coordenação Geral do Festival e Diretora Teatro da Boca Rica): (85) 98758.1374; festivaldeteatrodeboneco@gmail.com

Fotos e informações

Bricoleiros Teatro de Bonecos –

http://grupobricoleiros.blogspot.com/

Calu Maravilha –

https://www.youtube.com/channel/UCLMOib2yufWBZiaO8-odwWw

Boi Coração (Ocara) –

https://www.instagram.com/boi_coracao_official/ https://www.youtube.com/channel/UCmhP_5ld5ZBeo5gkQjZxzyw

Grupo Formosura de Teatro –

https://www.youtube.com/channel/UCxu5s6QP7rqGc90Hk9LoJkQ

Valdeck de Garanhuns –

http://www.valdeckdegaranhuns.art.br/

Serviço:

Festival Internacional Mestre Pedro Boca Rica de Teatro de Boneco – FIB – de 25 a 27 de agosto em Fortaleza. Programação das 14h às 20h no Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, nº 525, Centro – Fortaleza).

‘OS REALISTAS’ ENTRA EM CIRCULAÇÃO. COM DIREÇÃO DE GUILHERME WEBER E DEBORA BLOCH, EMÍLIO DE MELLO, GUILHERME WEBER E ISABEL TEIXEIRA NO ELENCO

 

 

‘Quarteto de atores em interpretação vigorosa e refinada. Debora Bloch em atuação irretocável’.
( O Globo / Macksen Luiz)

‘As admiráveis interpretações sob a direção de Guilherme Weber realçam a humanidade tocante do espetáculo’.
(Jefferson Lessa / Veja Rio)

‘No palco, quatro atores que honram o teatro com T maiúsculo’.
(Martha Medeiros)
Este projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2017/2018.

A estreia de ‘The RealisticJoneses’ marcou a estreia de Will Eno na Broadway em 2014, após vários êxitos no teatro americano. Debora Bloch – que já acompanhava e estudava a trajetória do autor – assistiu à montagem e decidiu que iria produzir o texto no Brasil. Com os direitos cedidos, firmou parceria com Guilherme Weber, que assina a direção da empreitada e tem total intimidade com o universo do dramaturgo: ele ostenta o título de ator que mais encenou Will Eno em todo o mundo.

O espetáculo, que estreou em janeiro de 2016 no Teatro Poeira (RJ), cumpriu 3 meses de temporada na cidade carioca e, em abril deste mesmo ano, estreou no Teatro Porto Seguro, na capital de São Paulo, ficando por mais 2 meses em cartaz. Duas bem-sucedidas temporadas, marcadas pelo encontro inédito nos palcos de Debora com Emílio de Mello, Fernando Eiras e Mariana Lima. No segundo semestre de 2016, a peça circulou por sete cidades brasileiras, percorrendo Sul, Centro Oeste e Nordeste.

Em cena, dois casais de vizinhos se encontram e descobrem ter mais em comum do que as casas idênticas e sobrenomes iguais. Com este ponto de partida, a peça flagra a convivência do quarteto e os relacionamentos que começam a se entrelaçar. Em um hábil jogo de cena, o autor mostra também que nem tudo é o que parece ser, fazendo ainda que as situações reflitam sobre os diferentes estágios do casamento.

Para o diretor, ‘Os Realistas’ é um exercício do autor sobre o gênero realista. ‘É um gênero em que os heróis dão lugar a pessoas comuns. Nesta história, Eno desloca seus personagens para uma pequena cidade interiorana e campestre, em um movimento de alguma maneira também reverente ao teatro de Tchekhov. Este confronto com a natureza, o vasto e o desconhecido faz com que estes personagens se cruzem em uma comédia existencialista sobre vida, morte, amor e vizinhos’, analisa Guilherme Weber, cuja relação com a obra de Will Eno começou em 2003, quando estrelou e assinou a criação com Felipe Hirsch da montagem brasileira de ‘Temporada de Gripe’ (‘The FluSeason’). Depois, seguiu com ‘ThomPain – Baseado em Nada’ (2006) e ‘Lady Grey – Em Luz Cada Vez Mais Baixa’ (2006), nas quais também atuou e dividiu a criação com Hirsch, e ‘Ah, a Humanidade e Outras Boas Intenções’, reunião de cinco peças curtas do autor, em que atuou e assinou o projeto junto com Murilo Hauser.

‘Os Realistas’ marcou ainda o retorno de Debora Bloch à produção teatral, tarefa que abraçou em meados dos anos 80. De lá para cá, ela foi responsável por espetáculos que marcaram a história recente do teatro brasileiro, como ‘Fica Comigo Esta Noite’ (1990), que lhe rendeu o Prêmio Shell de Melhor Atriz em 1990, ‘Duas Mulheres e Um Cadáver’ (2000), estrelado e produzido ao lado de Fernanda Torres, ‘Tio Vânia’ (2003), em montagem dirigida por Aderbal Freire-Filho que ocupou o Parque Lage. Seu último espetáculo foi o monólogo ‘Brincando Em Cima Daquilo’ (2007/2008), com direção de Otávio Muller.

Will Eno por Guilherme Weber

Will Eno já foi chamado pela crítica nova iorquina de ‘O Samuel Beckett da geração Jon Stewart’, em referência ao apresentador e comediante que esteve à frente do programa Daily News por dezesseis anos. Aluno de Edward Albee, em sua famosa oficina de dramaturgia, foi apontado pelo mestre como o melhor dramaturgo de sua década. Criando códigos originais a partir de suas consagradas referências, como Harold Pinter, além de Beckett e o próprio Albee, Eno foi indicado ao prêmio Pulitzer pelo monólogo ‘ThomPain – Baseado em nada’.

Em sua primeira experiência como espectador, junto ao seu pai em uma pequena plateia, é que o dramaturgo passa a criar seus códigos de criação, lembrando da delicada situação pela qual passaram os atores daquela montagem quando, ao tentar realizar um truque cênico, foram revelados em sua tentativa de ilusão. Uma cadeira, presa a um fio de nylon, deveria sair do palco em um movimento mágico, conduzida pelo fio invisível. No meio do movimento, a cadeira cai e sai do palco arrastada, como um peixe morto. O truque falhado, a cadeira arrastada, os atores fragilizados e as entranhas do teatro reveladas aos espectadores provocou tal impacto no jovem Eno que a ativação desta memória passou a pautar sua sofisticada escrita, que busca, de diferentes maneiras, recriar esta sensação de perigo e exposição, que em sua obra às vezes acomete os personagens, às vezes os atores e quase sempre os espectadores.

‘Os Realistas’ (‘The RealisticJoneses’, no original) marca a estreia do autor na Broadway. O que faz uma peça como esta, no mais tradicional circuito de teatro americano, é a pergunta que a maioria dos críticos e espectadores se fez ao longo da temporada. Will Eno não é conhecido por suas tramas urdidas para o espectador médio. Mas, ao longo dos meses, os personagens complexos e os diálogos profundos, engraçados e cheios de jogos de linguagem, que são uma das mais fortes características do autor, conquistaram o público através das performances de ourivesaria dos quatro atores. A estreia de Will Eno na Broadway terminou com pleno êxito.

Este projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2017/2018, uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria com o Ministério da Cultura. No último edital foram investidos R$15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos representantes de todas as regiões do país, com apresentações em todos os Estados brasileiros. Os Realistas circulará por quatro importantes cidades, abrangendo Nordeste e Sudeste.

Natal (RN) – 11 e 12 de agosto de 2018

Fortaleza (CE) – 01 e 02 de setembro de 2018

Campinas (SP) – 14, 15 e 16 de setembro de 2018

Niterói (RJ) – 22 e 23 de setembro de 2018

HISTÓRICO OS REALISTAS

PRÊMIOS E INDICAÇÕES em 2016

Prêmio APTR 2016

Atriz – Debora Bloch

Cenografia – Daniela Thomas e Camila Schmidt _ PREMIADAS

Iluminação – Beto Bruel

Produção – Alessandra Reis, Cristina Leite e Paula Valente

Prêmio SHELL 2016 / 1º semestre

Atriz – Debora Bloch

Prêmio CESGRANRIO 2016

Atriz – Debora Bloch _ PREMIADA

Ator – Emílio de Mello

Diretor – Guilherme Weber

Cenografia – Daniela Thomas e Camila Schmidt

Prêmio Aplauso Brasil

Elenco – Os Realistas

Prêmio Questão de Crítica

Ator – Emílio de Mello _ PREMIADO

FICHA TÉCNICA

Texto

Will Eno

Tradução

Ursula de Almeida Rego Migon e Erica de Almeida Rego Migon

Direção Geral, Adaptação e Trilha Sonora

Guilherme Weber

Elenco

Debora Bloch, Emílio de Mello, Guilherme Weber e Isabel Teixeira

Cenografia

Daniela Thomas e Camila Schmidt

Figurinos

Ticiana Passos

Iluminação

Beto Bruel

Direção de Produção

Alessandra Reis

Produção local:

FreeLancer Producções

SERVIÇO:

Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

Dias: 01 (sábado) e 02 (domingo) de setembro de 2018

Sábado 18h e 21h | Domingo 18h

Acessibilidade: apresentações em Libras dia 01 (sábado) nas duas sessões e audiodescrição na apresentação do dia 02 (domingo).

Duração 100 minutos

Gênero comédia dramática

Classificação 12 anos

Valores: R$25,00 inteira| R$12,50 meia

Ingressos no local ou www.tudus.com.br

Superprodução “Circo Turma da Mônica – O Primeiro Circo do Novo Mundo” confirma sessões em Fortaleza

 

© João Caldas Fº

 

Maior espetáculo já produzido nos estúdios da Mauricio de Sousa Produções, Circo da Turma da Mônica – O Primeiro Circo do Novo Mundo já tem data para estrear em Fortaleza: dias 29 e 30 de setembro, no Teatro RioMar Fortaleza. As vendas já estão abertas por meio dos sites www.circoturmadamonica.com.br e Uhuu e na bilheteria do teatro.

Sucesso de público e crítica, o espetáculo tem supervisão geral de Mauricio de Sousa e participação mais que especial do eterno trapalhão Dedé Santana como mestre de cerimônia, além de Rodrigo Robleño, reconhecido internacionalmente por seu trabalho no espetáculo Varekai do Circo Du Soleil. O Circo da Turma da Mônica – O Primeiro Circo do Novo Mundo encantou e surpreendeu o público em São Paulo pela sua grandiosidade e interação com a plateia, que contou com a presença de celebridades como Ana Hickmann, Thais Ferzosa, Thais Pacholek, Giovanna Grigio, Mariana Godoy, Danny Pink, Marília Gabriela, Otavio Mesquita e o jornalista Thiago Scheuer.

Quem está à frente como produtor e diretor geral é Mauro Sousa, que lidera a Mauricio de Sousa Ao Vivo, responsável por transformar as histórias em quadrinhos em experiências lúdicas, educativas e culturais. “É uma honra e uma grande responsabilidade trocar experiências e dirigir pessoas como Dedé Santana e Rodrigo Robleño, além de um brilhante time de elenco e bailarinos. Recebemos na primeira temporada em São Paulo mais de 12 mil pessoas e isso significa que o espetáculo está cumprindo o seu papel de entreter e emocionar, que são características intrínsecas da Turma da Mônica”, afirma Mauro Sousa.

“Temos muito orgulho em apoiar essa produção genuinamente brasileira, que circulará por tantas cidades do país. O musical é um programa voltado a toda família, uma excelente oportunidade para os pais levarem os filhos para conhecer o resultado dessa parceria tão especial entre Mauricio de Sousa e Dedé Santana, que transcende gerações”, diz Ângela Beatriz de Assis, Diretora Comercial e de Marketing da Brasilprev, empresa patrocinadora do espetáculo.

O Circo Turma da Mônica – O Primeiro Circo do Novo Mundo é apresentado pelo Ministério da Cultura e pela Brasilprev e tem como realização a Mauricio de Sousa AO VIVO e a Opus Promoções. Com duração de 1h20 e 15 minutos intervalo, a classificação é livre, recomendada para maiores de 3 anos. Parte das realizações do projeto “Arte em Cena” sob o PRONAC 16055 da Modal Produções LTDA.

Circo Turma da Mônica – O Primeiro Circo do Novo Mundo

FICHA TÉCNICA:

Supervisão Geral:
MAURICIO DE SOUSA

Direção e Produção Geral:
MAURO SOUSA

Direção Musical:
MARCELO SOUSA

História Original:

Christiano Metri

Rafael Barioni

Karina Imoto
Realização:
MAURICIO DE SOUSA PRODUÇÕES
OPUS PROMOÇÕES

Roteiro Adaptado:
PEDRO CAMERON E
MAURICIO DE SOUSA PRODUÇÕES

Participações Especiais:
DEDÉ SANTANA – “Mestre de Cerimônias”

RODRIGO ROBLEÑO – “O Palhaço”

Apresentado por:
MINISTÉRIO DA CULTURA
BRASILPREV

 

 

Serviço:

Circo Turma da Mônica – O Primeiro Circo do Novo Mundo

Data: 29 e 30 de setembro (sábado e domingo)

Horários: 15h e 18h30 (sábado) e 11h e 16h (domingo)

Local: Teatro RioMar Fortaleza

Endereço: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu

Site do teatro: www.teatroriomarfortaleza.com.br

Realização: Mauricio de Sousa AO VIVO

INGRESSOS:

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia Alta

R$ 50,00

R$ 25,00

Plateia Baixa B

R$ 100,00

R$ 50,00

Plateia Baixa A Lateral

R$ 120,00

R$ 60,00

Plateia Premium

R$ 140,00

R$ 70,00

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;

** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;

***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Ceará:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– PROFESSORES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE FORTALEZA mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação e Assistência Social (SEDAS).
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido por banco de sangue. São considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue cos hospitais do Estado do Ceará.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:

Site: www.uhuu.com

Atendimento: falecom@uhuu.com

Bilheteria do Teatro RioMar Fortaleza: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 12h às 21h, e domingo e feriados, das 14h às 20h. Em dias de apresentações: das 12h até o início da última apresentação. Segunda-feira: fechada.

Formas de pagamento:
Internet: Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American.
Bilheteria: Dinheiro, Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American e Banricompras (débito).

SOBRE A MAURICIO DE SOUSA AO VIVO

Empresa do Grupo Mauricio de Sousa, que tem como missão transformar as histórias dos quadrinhos em experiências AO VIVO de forma lúdica, educativa e cultural. Parques, franquias, espetáculos musicais, eventos corporativos, culturais, esportivos, espaços temáticos interativos para shoppings e feiras de negócios; licenciamento de áreas temáticas em parque aquático, hotéis e restaurante; palestras e sessões de autógrafos com Mauro Sousa e Meet & Greet com personagens de Mauricio de Sousa são as principais frentes de negócios da empresa.

SOBRE A BRASILPREV

Com 24 anos de atuação, a Brasilprev Seguros e Previdência S.A tem como acionistas a BB Seguridade Participações, braço de seguros, capitalização e previdência privada do Banco do Brasil, um dos maiores bancos do país, e a Principal, uma das principais instituições financeiras dos Estados Unidos. Líder do setor, a companhia obteve em 2017, lucro líquido ajustado de R$ 1,09 bilhão e faz a gestão de mais de R$ 240 bilhões em ativos e uma carteira de 1,98 milhão de clientes. Especialista no negócio de previdência privada, com produtos acessíveis e serviços diferenciados, a Brasilprev conta como seu principal canal de distribuição a rede de agências do Banco do Brasil.

CIA DE DANÇAS POPULARES TXAI APRESENTA ESPETÁCULO “NOS RITMOS DO CEARÁ” NO ANFITEATRO DO DRAGÃO DO MAR EM AGOSTO

 

Durante todos os sábados do mês de agosto, a Cia de Danças Populares Txai apresenta o espetáculo “Nos Ritmos do Ceará” no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Com uma hora de duração, “Nos Ritmos do Ceará” oferece ao público um musical que alia a literatura de Cordel à expressão corporal, juntando o canto e a musicalidade para contar um pouco da história do povo cearense. As apresentações são gratuitas, sempre às 19h, e fazem parte da programação da Temporada de Arte Cearense.

Desenvolvido a partir de pesquisas e vivências realizadas pelos integrantes da Cia de Danças Populares Txai, “Nos Ritmos do Ceará” se baseia na riqueza da cultura popular cearense para narrar a história de fé de um povo sofrido, representado pela magnitude das calungas do maracatu, a alegria contagiante quando se dança o coco, o mistério da asa branca que, quando surge, anuncia a época chuvosa, o carcará que luta para sobreviver, a musicalidade no ato da pesca onde, mesmo cansados, os pescadores cultuam sua puxada de rede esperando a fartura na fé , proporcionando ao espectador uma viagem inesquecível pela cultura do Ceará.

Sob direção do premiado coreógrafo Lairton Guedes, desde 1999 a Cia de Danças Populares Txai elabora suas coreografias a partir do entendimento de que as manifestações populares são a sua essência em forma de ação: no pensar, no agir e no sentir, transbordando seus mais verdadeiros sentimentos. Por meio de pesquisas dessas verdadeiras e autênticas manifestações, a Cia de Danças Populares Txai faz uma releitura das diversas formas de tradições populares, com muita responsabilidade e respeito, transformando-as em espetáculos de projeções folclóricas, contribuindo para a propagação das raízes cearenses e valorizando a riqueza histórica cultural popular.

FICHA TÉCNICA – Nos Ritmos do Ceará

Direção – Lairton Guedes
Textos – Lucarocas, poeta e comunicólogo
Participação especial – Calé Alencar *
Dançarinas – Lidiane Spinosa A. Pereira, Ilssikleik Sales Freitas, Isabel Spinosa Pereira, Ellen Neres da Silva, Liana Batista Andrade, Maria Karolaine Gomes, Taliane Arruda Martins, Claudineide Corpi Moraes
Dançarinos – Clécio Sidney de Oliveira, Francisco Helder Fraga Filho, Daniel Matos Silva, Gilmarques Nascimento Rodrigues, José Luciano Freitas Cordeiro, Daniel da Silva Maia, Ismael Linconl Meneses Araújo, Francisco Márcio Almeida Ferreira
Direção Musical – Felipe Lima Barroso
Músicos – Francisco Claudemir Freire, Rendell da Silva Barreto, Raimundo Adriano da Cruz Ribeiro, Claudenir Corpi Moraes, Francisco Jefferson do Nascimento Andrade
Cantora – Maria Valdimeire Nobre Freire
Cantor – Jefferson Renato
Duração – 60 minutos
Classificação – Livre

 

Serviço – Nos Ritmos do Ceará
Datas: 04, 11, 18 e 25 de agosto (sábados)
Horário: 19h
Gratuito

Mais informações: (85) 99989-0103
Siga nas redes sociais: Facebook @Txaidancaspopulares | Instagram @txaiciadedanca
Site: http://www.txaiciadedanca.com.br

Fortaleza recebe espetáculo Grande Sertão: Veredas em duas únicas apresentações, dia 12 de agosto

 

Crédito: Annelize Tozetto

“Contar é muito, muito dificultoso”
“Carece de ter coragem…”

Como transpor ao palco uma leitura da maior obra literária brasileira do século XX? Mais que uma pergunta, esta foi a missão da diretora teatral Bia Lessa ao decidir coisificar os universos contidos em Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, e as inúmeras possibilidades de análise do romance. A resposta será apresentada ao público de Fortaleza no dia 12 de agosto, no Theatro José de Alencar, em duas sessões: às 16 horas e 20 horas. O espetáculo, vencedor do Prêmio APCA 2017 na categoria Melhor Direção (Bia Lessa), do Prêmio Shell nas categorias Melhor Direção (Bia Lessa) e Melhor Ator (Caio Blat) e do Prêmio Bravo! 2018 na categoria Melhor Espetáculo de Teatro (Grande Sertão: Veredas), chega a Fortaleza após temporada de casa lotada, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No elenco estão Caio Blat, Luíza Lemmertz, Luísa Arraes, Leonardo Miggiorin, José Maria Rodrigues, Balbino de Paula, Daniel Passi, Elias de Castro, Lucas Oranmian e Clara Lessa. Para dar vida ao mítico sertão, Bia reuniu nomes como Egberto Gismonti (música), Camila Toledo (concepção espacial, com a colaboração de Paulo Mendes da Rocha), Sylvie Leblanc (figurino) e Fernando Mello da Costa (adereços).

“Contar seguido, alinhavado, só mesmo sendo as coisas de rasa importância.”

Bia conhece profundamente o Sertão de Guimarães Rosa. Ela levou o público para dentro da obra na inauguração do Museu da Língua Portuguesa (SP), em 2006. A exposição foi aclamada por onde passou. Agora, ela convida a plateia a um mergulho fundo na epopeia narrada pelo jagunço Riobaldo (Caio Blat), que atravessa o sertão para combater seu maior inimigo, Hermógenes (José Maria Rodrigues), fazer um pacto com o diabo e descobrir seu amor por Diadorim (Luíza Lemmertz). Trata-se de uma instalação, visitada e experimentada pelo público durante o dia no Theatro José de Alencar, e o espetáculo, encenado na mesma estrutura, em 2 horas e 20 minutos de encenação ininterruptas, com o elenco em cena permanentemente, em que o público experimenta a dissolução das fronteiras entre início e fim do espetáculo; entre teatro, cinema e artes plásticas; entre literatura e encenação.

“O teatro para mim é sagrado. Me dedico a ele de tempos em tempos, não me sinto com capacidade de realizar espetáculos um após o outro. Me deparei com o Grande Sertão e ele se apoderou de mim mais uma vez. Quando montei a exposição, algumas questões se apresentavam: a principal delas era como utilizar imagens sem que o significado do Sertão de Guimarães ficasse reduzido a um único lugar. A opção na época foi trabalhar apenas com palavras. No teatro, essa questão volta a se impor: ‘o sertão está dentro da gente’. Nosso caminho foi realizar um trabalho onde homens, animais e vegetais estabelecessem uma relação de diálogo sem supremacia entre eles. Não estamos exatamente no sertão, mas em um espaço “ecológico” e metafísico onde tudo cabe. Um espaço, uma imagem, que nos possibilita a experiência proposta pelo romance, sem obviamente realizar o romance tal como é – fidelidade absoluta (todas as palavras ditas são de Guimarães Rosa), mas liberdade infinita, visto que é apenas uma das leituras possíveis da riquíssima obra de Guimarães. Escolhemos não utilizar grandes efeitos ou recursos, a não ser a valorização do universo sonoro dos espaços propostos pelo romance, apenas os próprios atores”, pontua a diretora.

“O sertão está em toda parte”

A grande estrutura tubular concebida lembra um claustro, uma gaiola. Instalada na rotunda no Theatro José de Alencar, também é, ao mesmo tempo, cenário de violentas batalhas e de reflexões profundas. Como instalação, poderá ser visitada durante o dia. 250 bonecos de feltro com tamanho humano, criados pelo aderecista Fernando Mello da Costa, confeccionados com apoio do Instituto-E | Om Art, compõem uma imagem permanente: a cena da morte de Diadorim como um presépio, passível da participação do público, não só como espectador, mas também como agente da ação, ocupando o lugar da personagem. A trilha sonora completa a atmosfera do Grande Sertão: Veredas, composta por três camadas: os ruídos e sons ambientes, a música composta por Egberto Gismonti e a trilha sonora que representa nossa memória emotiva, com músicas que fazem parte de nosso imaginário. Os figurinos são uma leitura do sertão, sem regionalizá-lo – são personagens do mundo.

Em um trabalho tão artesanal, marca da diretora (que passou mais de 600 horas com o elenco, em ensaios diários por 92 dias), e de grande esforço físico (a preparação corporal foi um dos aspectos indissociáveis do trabalho de direção, com aulas de corpo por Amalia Lima diariamente durante os 4 meses de ensaio), a tecnologia foi fundamental para guiar o público em tantas veredas. Cada espectador usará fones de ouvido que permitirão escutar separadamente a trilha sonora, as vozes dos atores, os efeitos sonoros e sons ambientes, levando-o a um nível inédito de interação com a dimensão sonora do espetáculo. Apesar de todos compartilharem o espaço na plateia, cada um terá uma experiência única durante a apresentação.

“Essas são as horas da gente. As outras, de todo tempo, são as horas de todos”

 

Grande Sertão Veredes – Mostra Oficial – Crédito: Annelize Tozetto

 

 

SINOPSE

Em montagem inédita no Theatro José de Alencar, Bia Lessa propõe a um só tempo uma peça de teatro e uma instalação em sua adaptação do livro Grande Sertão: Veredas – matriz do moderno romance brasileiro e obra-prima de João Guimarães Rosa. A peça traz para o palco a saga do jagunço Riobaldo que atravessa o sertão para combater seu maior inimigo, Hermógenes, fazer o pacto com o diabo e viver seu amor por Diadorim. O cenário-instalação estará aberto à visitação do público.

BIA LESSA

Bia Lessa é uma artista multifacetada, cineasta, diretora de teatro e ópera, exposições, ganhadora de vários prêmios. Suas obras são exibidas em vários países, como Alemanha, França e EUA. Criadora do Pavilhão Brasileiro na Expo 2000 em Hannover, Mostra Redescobrimento na Bienal SP, Reabertura do Theatro Municipal do Rio de Janeiro com a ópera Il Trovattore, Pavilhão Humanidades 2012 (Rio + 20), reinauguração dos painéis Guerra e Paz de Candido Portinari na ONU em NY. No cinema, dirigiu os filmes CREDE-MI mostrado em festivais internacionais (Berlim, Biarritz, Nova Iorque, Jerusalem, Brisbane, Minsk, entre outros).

POR SILVIANO SANTIAGO

Para Bia Lessa, só o espetáculo teatral pode expandir a forma inovadora da literatura. Ela não adaptou duas obras clássicas do romance ocidental; levou ao palco os romances Orlando, de Virginia Woolf, e O homem sem qualidades, de Robert Musil, expandindo-os. E agora, quando a nação perde o norte da cidadania e esfarela a vontade dos brasileiros, Bia monta uma escultura na área de convivência do Sesc Consolação. No seu interior, encena o monstruoso e genial Grande sertão: Veredas, do nosso Guimarães Rosa.

Durante o dia, a escultura do Grande sertão: Veredas repousa como se fosse livro fechado, a espicaçar a curiosidade dos visitantes. À noite, a escultura expande o livro aberto. O leitor silencioso e introspectivo se metamorfoseia em espectador, parcela de um coletivo atento e participante, que se renova.

A gongórica e letal escrita de Rosa ganha o corpo dos atores. Empresta-lhes ação e fala. E a trama romanesca se desenvolve diabolicamente, com movimentos desordenados, afetuosos e anárquicos, qual máquina escultural assinada por Jean Tinguely, um dos fundadores do Novo Realismo. Novo Realismo igual a − diz o famoso manifesto − novas percepções do Real.

Grande Sertão: Veredas se expande como espetáculo teatral que libera – qual alegoria rigorosa da nossa contemporaneidade − o modo como os movimentos desenvolvimentistas sem preocupação social e humana não recobrem a nação como um todo. Pelo contrário. O esforço positivo da modernização é localizado, centrado e privilegia. Nas margens, cria enclaves de párias – bairros miseráveis, favelas, prisões, manicômios, etc. − onde violentas forças antagônicas se defrontam e se afirmam pela ferocidade da sobrevivência a qualquer custo, acirrando a irascibilidade do controle e do mando. Viver é perigoso.

Extraordinário em Guimarães Rosa é que, no mais profundo da vida humana miserável e autodestrutiva, na morte, há lugar para o afeto e o amor. Ao compasso de espera, Riobaldo e Diadorim dançam novos e felizes tempos. Piscam a alegria de viver, como vagalumes que a mata libera à noite.

Silviano Santiago

FICHA TÉCNICA

Concepção, Direção Geral, Adaptação e Desenho de Luz – Bia Lessa

Elenco – Balbino de Paula, Caio Blat, Daniel Passi, Elias de Castro, José Maria Rodrigues, Leonardo Miggiorin, Lucas Oranmian, Luisa Arraes, Luiza Lemmertz, Clara Lessa.

Concepção Espacial – Camila Toledo, com colaboração de Paulo Mendes da Rocha

Música – Egberto Gismonti

Colaboração – Dany Roland

Desenho de Som – Fernando Henna e Daniel Turini

Adereços – Fernando Mello Da Costa

Figurino – Sylvie Leblanc

Desenho de Luz – Binho Schaefer

Projeto de Audio – Marcio Pilot

Diretor Assistente: Bruno Siniscalchi

Assistente de Direção: Amália Lima

Direção Executiva: Maria Duarte

Produtor Executivo: Arlindo Hartz

Colaboração – Flora Sussekind, Marília Rothier, Silviano Santiago, Ana Luiza Martins Costa, Roberto Machado

Idealização e Realização: 2+3 Produções Artísticas Ltda

Apoio Institucional : Banco do Brasil | Globosat

Apoio: BMA Advogados | Instituto-E | Om Art

Agradecimento especial à viúva do Autor, a quem a obra foi dedicada, Aracy Moebius de Carvalho Guimarães Rosa, à Nonada Cultural e a Tess Advogados.

© Nonada Cultural Ltda.

Produção local: Free Lancer Producções

 

Serviço:

GRANDE SERTÃO: VEREDAS

Dia: 12 de agosto de 2018 (domingo)

Horários: 16h e 20h

Local: Theatro José de Alencar

Informações da bilheteria: 3101.2583 OU 3101.2566, de 14h às 18h

Nos dias de espetáculos de 14h até o início do evento

Duração: 140 minutos

Classificação: 18 anos – (há cenas de nudez)

Ingressos:

Ingressos à venda na bilheteria do Theatro de terça a domingo, das 14 às 20h e

Lojas Blinclass Shopping Iguatemi e Rio Mar

Ou pelo site: https://ingressando.com.br

Valores:

Palco R$120 + R$ 3,00 de taxa (valor único)

Plateia R$ 100 + R$ 3,00 de taxa (inteira) e R$ 50 + R$ 3,00 de taxa (meia)

Frisa e Camarote R$ 120 + R$ 3,00 de taxa (inteira) e R$ 60 + R$ 3,00 de taxa (meia)

Torrinha R$ 80 + R$ 3,00 de taxa (inteira) e R$ 40 + R$ 3,00 de taxa (meia).

Regras: Regras de meia-entrada: estudantes, idosos, menores de 21 anos, pessoas com deficiência, professores e profissionais da rede pública municipal de ensino.

Instalação (montada no saguão do Theatro José de Alencar)

Horário: das 14 às 20h

Classificação: livre

CRIANÇAS DE ENTIDADES SOCIAIS SÃO CONVIDADAS PARA ASSISTIR A MOSTRA COMKIDS NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 19 a 22 e de 26 a 29 de julho de 2018, a Mostra comKids, realizada anualmente em São Paulo e que neste ano chega a Fortaleza. São 22 produções produzidas no Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai que abordam, com sensibilidade e criatividade, temas como cidadania, identidade, gênero, família, entre outros.

Com acesso gratuito, vão ser ofertadas, ao todo, 16 sessões, sendo 8 destinadas a crianças até 6 anos de idade e 8 para crianças com a faixa etária de 7 a 14 anos. Cada sessão é composta por diversos curtas, com duração total em torno de uma hora cada. As primeiras sessões das quintas e sextas-feiras vão contar com o serviço de audiodescrição para pessoas com deficiência visual, além de garantir a presença de 40 crianças de projetos sociais por sessão.

Entre as instituições sociais convidadas para assistir a Mostra estão o Instituto Dr. Hélio Góes, Associação Peter Pan, Casa do Sol Nascente, Grupo Bailarinos de Cristo e Vidança. Todas as instituições são responsáveis pelos cuidados de crianças com necessidades especiais. A Mostra visa promover diversão com qualidade e acessibilidade para todas as crianças.

Apresentado pela CAIXA Cultural, a Mostra comKids (edição Fortaleza) é uma realização do Instituto Seara e do Midiativa – Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes, com produção da Invento Produções Culturais.

 

PROGRAMAÇÃO COM AUDIODESCRIÇÃO E ENTIDADES CONVIDADAS

Dia 19 (qui)

Entidade Convidada: Associação Peter Pan

15h – Programação Pipoca (até 6 anos) * Com audiodescrição

– Lendas Animadas – O Jabuti e a fruta, 5’ (Brasil)

– Ba, 13’57” (Brasil)

– Amigos – amor no carrossel, 11’, (Argentina)

– Guilhermina e Candelario – Quiero ser yo, 12’ (Colômbia)

– Que medo! Aquitã o indiozinho, 4’15” (Brasil)5555

Duração total aprox. 47 min

Dia 20 (sex)

Entidades Convidadas: Casa do Sol Nascente e Grupo Bailarinos de Cristo, Amor e Doações

15h – Programação Pipa (até 6 anos) * Com audiodescrição

– Vamos nessa? Brincando no Quintal, 15’26” (Argentina)

– Eric acorde, 07’43” (Brasil)

– Macacada, 04’06” (Brasil)

– A cor da água, 05’32” (Uruguai)

– Meia lua e as noites mágicas, 14’54” (Argentina)

– Que medo – Hugo o monstro, 4’09” (Brasil)

– Fim da fila, 02’47” (Brasil)

– Ninja, 03’44” (Brasil)

Duração total: aprox. 59 min

Dia 26 (qui)

Entidades Convidadas: Associação Peter Pan, Vidança e Instituto Dr. Helio Góes

15h – Programação Pingue Pongue (até 14 anos) * Com audiodescrição

– Meninos e reis, 16’01” (Brasil)

– A culpa é do Neymar, 10’47” (Brasil)

– Um ano novo danado de bom, 18’16” (Brasil)

– Caminho dos Gigantes, 11’53” (Brasil)

Duração total: aprox. 58 min

Dia 27(sex)

Entidade Convidada: Instituto Dr. Hélio Góes

15h – Programação Bambolê (até 14 anos)* Com audiodescrição

– Chatarra, 04’51” (Uruguai)

– Procura-se, 12’35” (Brasil)

– O samba daqui, 15’01” (Brasil)

– Juro que vi – Boto, 12’47” (Brasil)

– Delícias Asquerosas – Carrapato Mutante, 08’ (Colômbia)

Duração total: aprox. 54 min

Sobre as entidades convidadas

Instituto Dr. Hélio Góes – Tem como missão prestar atendimento oftalmológico com qualidade, objetivando a satisfação dos clientes com responsabilidade social na educação do deficiente visual.

Associação Peter Pan – Desde 1996, a Associação Peter Pan, entidade sem fins lucrativos, desenvolve ações que envolvem, além do tratamento médico especializado, um verdadeiro atendimento humanizado e um eficiente processo de diagnóstico precoce, fundamental à cura, que é disseminado interior adentro, através do Núcleo Mais Vida, com projetos de capacitação em sinais e sintomas para profissionais da saúde.

Casa do Sol Nascente – A Casa de Apoio Sol Nascente, há 17 anos, é abrigo para adultos soropositivos e crianças que sofrem as consequências do HIV, possuindo ou não a doença. Tem o intuito de levar cuidado e amor para as crianças soropositivas ou não, vítimas de abandono por causa da doença nos pais ou por causa da falta de condições para o cuidado.

Grupo Bailarinos de Cristo – O Grupo Bailarinos de Cristo é destinado à prestação de serviços gratuitos as comunidades que assistem em caráter permanente e sem qualquer tipo de discriminação, bem como proporcionar e realizar espetáculos, festivais e mostras de dança e teatro que beneficiem todo território nacional e, ou, Internacional.

Vidança – A Associação Vidança tem como missão trabalhar com classes populares, priorizando ações formativas em arte, voltadas para crianças e adolescentes em situação de risco e exclusão social, com o intuito de proporcionar o estudo da Dança como linguagem e possibilidade expressiva e profissional a crianças e adolescentes do Bairro da Vila Velha.

 

Serviço:

Cinema: Mostra comKids – edição Fortaleza
Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: de 19 a 22 e de 26 a 29 de julho (quinta-feira a domingo)

Horários: 15h e 17h

Duração: Média por sessão de 60 minutos

Classificação indicativa: Conferir a programação no site da Caixa Cultural Fortaleza

Ingressos: Entrada gratuita – distribuição de senhas com uma hora de antecedência
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

Grupo Encantos apresenta o espetáculo “Os Saltimbancos”

 

Chegou a hora de trazer a criançada para se divertir no Museu! O Grupo Encantos, com o espetáculo “Os Saltimbancos”, promete realizar um belo espetáculo, através de histórias e músicas, de um clássico adaptado por Chico Buarque, inspirado na obra “Os Músicos de Bremen”, dos lendários Irmãos Grimm.

O disco “Os saltimbancos”, lançado em 1977, foi uma obra que inspirou vários espetáculos de teatro musical em todo o Brasil. O Grupo Encantos apresenta esta narrativa de maneira diferente: em forma de contação de histórias. Pais e filhos poderão assistir a uma narração de histórias feitas com bonecos de materiais incomuns, como uma chaleira e um garrafão de água, por exemplo. Além disso, a animação fica com arranjos musicais totalmente novos, como uma versão em samba rock e bossa nova da música “A cidade ideal”.

A narrativa dos quatro bichos: o jumento, o cachorro, a galinha e a gata, que se unem para enfrentar os maus tratos e as injustiças que sofriam, ensina muito às crianças. Lições como: solidariedade, amizade, justiça e cuidado ao meio ambiente formam a mensagem fundamental que o espetáculo deseja passar. A programação é gratuita, basta se inscrever pelo sympla.com.br.

Grupo Encantos – nasceu em 2012, criado pela Pedagoga Carol Bittencourt e pelo Músico Claudio Fontenele. Convidaram mais dois amigos músicos, Isaac Cavalcante e Haviv Nogueira, para juntos montarem o primeiro espetáculo, uma releitura da obra “Sítio do Pica pau Amarelo”, do consagrado autor Monteiro Lobato. Em pouco mais de quatro anos, montaram vários espetáculos, realizaram centenas de apresentações na capital do Ceará e em outras cidades do estado, apresentando-se também em Mossoró, no Rio Grande do Norte. Estiveram em livrarias, shoppings centers, escolas particulares e públicas, igrejas, ONG’s, órgãos públicos, além de eventos particulares.

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor). O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

 

Serviço:

Espetáculo Os Saltimbancos (Contação de Histórias)

Data: 14/07 (sábado)

Horário: 14h às 16h

Local de realização: Museu da Fotografia Fortaleza

Endereço: Rua Frederico Borges, 545 – Varjota

Inscrições: Gratuitas, pelo site sympla.com.br

Mais informações: (85) 3017-3661

Espetáculos inéditos marcam as férias no Shopping Iguatemi Fortaleza

 
Além das várias atrações agradando desde os menorzinhos até os mais crescidinhos, como o Labirinto da Turma da Mônica, Feira Book Lovers, Pista de Gelo e Sana Preview, o Shopping Iguatemi traz pela primeira vez a Fortaleza a magia e o encantamento dos espetáculos inéditos da Escola de Artes Lígia Aydar, de São Paulo, para uma série de apresentações gratuitas durante os dias 14, 15, 21 e 22 de julho, a partir das 17 horas, na Arena Férias, localizada na praça da expansão.

A Escola de Artes Lígia Aydar é voltada para o público infantil e trará 40 artistas maquiados e com figurinos lúdicos para os espetáculos “O Rei da Selva”, “Banda Animal”, “Caminhos da Floresta” e “Vozes da Savana”, oferecendo para toda a plateia experiências inesquecíveis.

Segundo Wellington Oliveira, superintendente do Shopping Iguatemi Fortaleza, a expectativa para o mês é de um aumento de 10% no fluxo de pessoas e nas vendas do shopping.

 

Espetáculo O Rei da Selva

O espetáculo trata-se de um musical que tem como proposta encantar e divertir toda a família. Nele, conta-se a história do pequeno leão Simba, filho dos reis Mufasa e Sarabi, que acaba de nascer e receber a benção do sábio macaco feiticeiro Rafiki para mais tarde se tornar o rei. Porém, ao crescer, seu tio Scar, irmão de Mufasa, se junta com as Hienas, as excluídas do reino, e cria algumas artimanhas pra acabar com ele e seu pai, e conseguir assumir o trono.

Após cair nas artimanhas do tio e se sentir culpado pela morte de seu pai, Simba foge e deixa a impressão de que morreu para todos do reino. No caminho da fuga ele encontra Timão e Pumba, um suricato e um javali que serão seus grandes amigos nos próximos anos. Com as terras do reino de Scar já sem comida, Nala, amiga de infância de Simba, sai em busca de alimentos e encontra Simba. Nessa trajetória ela o convence a voltar e assumir novamente o trono. Será que ele vai conseguir vencer seu tio Scar e voltar a reinar?

 

Espetáculo Caminhos da Floresta

Esquécius (monstro do esquecimento) trama um jeito dos personagens dos grandes clássicos dos contos de fadas viverem de uma maneira em que não são conhecidos. Tudo isso por conta das crianças que não acreditam mais nessas histórias e contribuem para que Esquécius fique cada vez mais forte e poderoso e consiga manipular todos. Pinocchio, conseguindo fugir antes que caísse no esquecimento, tenta reverter essa situação e cria um plano para acabar com Esquécius e voltar todos ao normal. Será que ele conseguirá salvar seus amigos e fazer com que as crianças voltem a acreditar nos contos de fadas?

 

Espetáculo Banda Animal
Os animais estão todos reunidos para levar muita música para os pequenos. Grandes clássicos serão interpretados pelos habitantes da savana, além de muitas fotos num momento de interação com o público e diversão por todo o shopping.

 

Espetáculo Vozes da Savana

Interação móvel com personagens lúdicos, levando para os corredores do Shopping Iguatemi Fortaleza música e performance, finalizando com um coro africano.

 

Sobre o Iguatemi

O Shopping Iguatemi Fortaleza tem 35 anos de existência. Empresa do grupo JCC – Jereissati Centros Comerciais, que também controla shopping centers em Belém (PA) e Campo Grande (MS), o Iguatemi Fortaleza traz números bastante positivos. São mais de 450 lojas e quiosques que reúnem o mais completo mix de compras, lazer, gastronomia e serviços de Fortaleza em mais de 90 mil metros quadrados de área. Distribuídos por corredores amplos e projetados para o melhor aproveitamento da iluminação natural, fazer um passeio pelo Iguatemi é experimentar conforto, comodidade e aproveitar o que a vida tem de melhor.

“Enfim Nós” faz apresentação no Especial Férias do Theatro Via Sul Fortaleza

Com texto de Bruno Mazzeo e direção de Cláudio Torres Gonzaga, a peça ENFIM, NÓS faz apresentação no ‘Especial Férias’, dia 7 de julho, com elenco formado pelos atores cearenses Larissa Goes e Luis Costa, às 21 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza.

ENFIM, NÓS foi escrita por dois experientes autores da TV, Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga; o primeiro, responsável por programas como Cilada, A Diarista e Junto e Misturado; o segundo, por Zorra Total e Sob Nova Direção, dentre outros. Aplaudido pela crítica e público, o espetáculo atingiu média de 96% da lotação no Teatro Folha em São Paulo, 97% no teatro Laura Alvim e 94% no teatro das Artes no Rio de Janeiro. Esteve em turnê por mais de 90 cidades, como Niterói, Vitória, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Maceió, Natal, Recife, São Luis, Salvador, Belém e Teresina. ENFIM, NÓS é sucesso por onde passa, atingindo a marca de mais de 600 mil espectadores.

ENFIM, NÓS conta em cena com a presença do novo casal, Larissa Góes e Luis Costa, atores cearenses em ascensão. Larissa interpretou o papel de Luzia na fase jovem da personagem na novela Velho Chico em 2016; Luis já é nome conhecido no Nordeste, por ter sido apresentador do Globo Esporte durante oito anos, ingressando em seguida na carreira de ator.

A peça conta a história de Zeca e Fernanda. Os dois vão passar o seu primeiro Dia dos namorados juntos, desde que decidiram dividir o mesmo teto. Porém, um pequeno incidente faz com que eles fiquem presos no banheiro. Passar a noite trancados faz muitos sentimentos virem à tona na relação do casal, causando discussões sobre ciúmes, cobranças, manias, amor… Outros contratempos surpreendentes também marcam o roteiro. Sem dúvida, os personagens terão uma noite inesquecível, mesmo que tudo não saia exatamente como o planejado.

Este é um pequeno resumo da comédia “Enfim, nós”, que já foi encenado pelo próprio Bruno Mazzeo e artistas como Fernanda Souza, Maria Clara Gueiros e Ricardo Tozzi, Fernanda Vasconcelos e Cássio Reis, dentre outros pares. E para dar um toque especial à essa comédia romântica, a encenação conta com vozes em off de Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum.

Definitivamente, todo casal, antes mesmo de unir os trapos, deveria passar pelo menos uma noite trancado no banheiro.

 

FICHA TÉCNICA:
Autores: Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga
Direção: Cláudio Torres Gonzaga
Elenco: Larissa Goes e Luis Costa
Cenário: Edward Monteiro
Iluminação: Luiz Paulo Nenén
Produção de Figurinos: Rhasny Roque (T-SHIRT IN BOX)
Trilha Sonora: Mú Carvalho
Direção de Produção: Mario Alves e Lucia Regina de Souza
Direção Executiva: Manoel Rolim
Produção Nacional: PROCULT e Caravana
Vozes em Off: Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum

 

SERVIÇO
Enfim, Nós
Data: 7 de julho (sábado)
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 60/R$30 (inferior) – R$ 40/R$20 (superior)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Duração: 60 minutos
Classificação: 14 anos
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul
Informações: (85) 3099-1290

“Alice no País das Maravilhas” abre as férias no Theatro Via Sul Fortaleza


As férias no Theatro Via Sul têm início com o clássico da literatura americana, escrito há 146 anos por Lewis Caroll, “Alice no País das Maravilhas”, ganha uma adaptação desenvolvida pela Companhia de Teatro da Escola de Atores Marcelino Câmara. O espetáculo será apresentado nos dias 30 de junho e 1° de julho, às 17 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza

A peça conta a história de Alice, uma menina curiosa e inteligente, que cansada do seu mundo monótono de estudos e livros sem gravuras, acaba caindo no fantástico País das Maravilhas após seguir um coelho muito atrasado. Nesse mundo de sonhos, conhece personagens peculiares como a Lagarta, o Gato e o Coelho. Nessa versão, adaptada e dirigida por Marcelino Câmara, a interação com a plateia fará parte do roteiro desse enredo encantador, trazendo crianças do público para compor a mesa gigante para tomar chá com o Chapeleiro Maluco, bem como jogar com a malvada Rainha de Copas e embarcar numa incrível e imperdível aventura.

O novo espetáculo conta, ainda, com caprichosos figurinos e cenários criativos. A montagem investe, também, numa concepção de cenas dinâmicas com atores estáticos onde a visão é apresentada em 360 graus. Já a trilha sonora é toda composta por obras de ilustres compositores eruditos, como Mozart, Camille Saint-Saen, Vivaldi, Liszt, Debusy, Straus, Haydn, Tchaikovsky e Grieg.

 

 

FICHA TÉCNICA

Elenco: Alexya Maciel, Alódia Guedis, Álvaro Filho, João Pedro Oliveira, Kercyanne Gomes, Lara Nogueira, Laura Milério, Lucca Sebadelhe, Luiza Mendes, Marcela Villar, Marcelino Câmara, Péricles Davy, Samantha Era, Sophie Prisco.
Direção Artística: Marcelino Câmara
Maquiagem: Netinho Nogueira
Iluminação: Thyago Câmara
Cenografia e Direção Geral: Kercyane Gomes e Marcelino Câmara

 

Serviço:
ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS
Datas: 30 de junho e 1° de julho de 2018 (sáado dono
Horário: 17 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$40 (inteira) / R$20 (eia entrada)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

CAIXA CULTURAL FORTALEZA APRESENTA ESPETÁCULO “ABC DO BRAGUINHA”

 

 

Foto: Léo Miranda

 

Entre os dias 28 de junho e 1º de julho, o teatro da Musical infantil conta a história de João de Barro, pseudônimo do cantor e compositor, embalado pelo som de clássicos como Chapeuzinho Vermelho e Festa no Céu recebe o espetáculo musical “ABC do Braguinha – A história de Braguinha através de seus personagens e canções”. Idealizado pela cantora e atriz Anna Bello, o grupo do Rio de Janeiro se apresenta pela primeira vez em Fortaleza.

O musical conta a história do compositor carioca de forma lúdica, misturando fatos e personagens reais da sua vida, como sua avó Isaura, com que ele gostava de tocar piano, com personagens presentes nas suas músicas, como Chapeuzinho Vermelho, Dona Baratinha, Pirata da Perna de Pau, entre outros.

Braguinha, que na infância era conhecido por Carlinhos, adotou o pseudônimo de João de Barro para atuar na música devido aos preconceitos que marcavam a época. Na narrativa de Anna Bello, o personagem principal é o pássaro João de Barro, que vira amigo do menino Carlinhos e conta para ele tudo que vê e ouve nas suas revoadas pelo Rio de Janeiro e pelo mundo. Carlinhos transforma tudo que João conta em lindas canções.

Com direção musical de Tássio Ramos, o espetáculo faz uso de uma instrumentação-base com violão, baixo, bateria e sopros, associados a instrumentos inusitados, como kazoo, apito de pássaro, sinos e xilofones, que trazem uma sonoridade divertida para colorir as canções.

O musical “O ABC do Braguinha” é patrocinado pela CAIXA e pelo Governo Federal. Na quinta (28) e sexta-feira (29), duas escolas públicas da região participarão do espetáculo como formação de plateia, totalizando 140 alunos convidados a conhecer a história deste artista brasileiro. O elenco fará ainda um bate-papo em formato de palestra ao final das apresentações, aproximando ainda mais os alunos da história contada.

 

Sobre Braguinha

Braguinha foi um compositor de inúmeras facetas. Compôs desde canções de carnaval de muito sucesso a músicas juninas, sendo sua musicografia uma das mais prolíficas da Música Popular Brasileira. Possuía uma paixão especial pelas estórias infantis, tanto que escreveu, adaptou e musicou diversas historinhas, como Os Três Porquinhos, Festa no Céu e Chapeuzinho Vermelho, dentre tantas outras que marcaram a infância de milhões de brasileiros.

O artista também foi roteirista e assistente de direção no cinema. Em 1938, foi um dos responsáveis pela dublagem brasileira de Branca de Neve e os Sete Anões, de Walt Disney, o primeiro desenho animado em longa metragem da história do cinema. Também participou das versões brasileiras de Pinóquio (1940), Dumbo (1941), Bambi (1942), dentre muitos outros. O ABC do Braguinha traz para as crianças um pouco do repertório desse compositor que fez parte do imaginário de tantas gerações e ainda hoje vive nos clássicos infantis.

FICHA TÉCNICA

Patrocínio – CAIXA Econômica Federal e Governo Federal

Voz –Anna Bello

Voz e violão –Renato Frazão

Baixo – Tássio Ramos

Sopros – Alexandre Caldi

Bateria – Gabriel Guenther

Cenário – Suzane Queiroz

Figurino –Patrícia Lima

Realização –Doravante Produções Artísticas / Júlia Menna Barreto Produções Culturais

Duração – 45 minutos

Produção Local – Direção das Artes

 

SERVIÇO:

Musical ABC do Braguinha

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema

Data: 28 de junho a 1º de julho de 2018

Horário: quinta e sexta, às 16h; sábado e domingo, às 17 h

Entradas: R$ 10(inteira) e R$ 5(meia)

Vendas: 02h antes de cada espetáculo.

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista (somente no final de semana) gratuito no local

Classificação indicativa: Livre

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

DanCE – Mostra de Dança do Ceará acontece neste sábado (23) no Cineteatro São Luiz

 

 

A Rede de Dança do Ceará realiza neste sábado, 23 de junho, a DanCE – Mostra de Dança do Ceará, às 19 horas, no Cineteatro São Luiz. Em cena, algumas das principais companhias de dança do Estado, com atuação em cidades do interior reconhecidas como importantes polos de formação nesta arte. São elas: Arreios Cia de Dança, de Trairi, Cia de Dança Ciclos, de Tabuleiro do Norte, Cia de Dança Rastro, de Quixadá, Cia de Dança de Itapajé e, da mesma cidade, a bailarina e coreógrafa Nazaré Rocha.

A mostra marca o encerramento do primeiro ano de atividades da Rede, que é um programa voltado para formação, criação e difusão em dança, envolvendo grupos, instituições, artistas e agentes culturais atuantes neste segmento. A programação tem acesso gratuito.

A Rede de Dança do Ceará é realizada pela Quitanda das Artes, Instituto BR Arte, Cia de Dança Ciclos, Cia de Dança de Itapajé e Nazaré Rocha, Arreios Cia de Dança e Cia de Dança Rastro. A consultoria executiva é da Marco Zero e a produção da Cinco Elementos Produções. Apoio Institucional: Governo do Estado do Ceará através da Secretaria da Cultura do Ceará. Agradecimento: Enel.

 

 

OS ESPETÁCULOS

“Desaparecidos”, Cia de Dança Ciclos:

Ao recobrar as memórias dos porões de uma ditadura, percebe-se o terror de corpos enclausurados após terem suas liberdades tomadas. Alguns foram libertos, outros não. Assim, a Cia de Dança Ciclos traz ao palco o menor fragmento do que estava mais fortemente ameaçado, os ideais.

“Códigos” Cia de Dança de Itapajé:

Partindo da observação dos códigos corporais instaurados na rotina, esse espetáculo deseja experimentar a repetição diária do ser humano e da cidade. Ao mergulhar em uma ambientação urbana e no corpo em seu contexto emocional, a criação coletiva e o improviso ocupam um lugar chave nesta dança.

“UMBO – Corpo Suspenso”, Nazaré Rocha:

Três artistas mulheres residentes em cidades diferentes desejam gerar encontros entre dicotomias que se estabelecem através de um traço de distância e respondem de alguma maneira com o corpo.

“Currais”, Cia de Dança Rastro:

Uma viagem pela memória de campos de concentração no Ceará. Um grito contra o silêncio declarado pelo governo que no início do século 20, com as secas, a fome e a miséria que assolava o nosso sertão, criou campos cercados para confinar milhares de retirantes, impedindo que famintos chegassem à capital. O espetáculo é uma pantomina. Teatro e dança e música revelando na composição, em sua estética, nos gestos ou nas expressões, o clamor, o caminho e as tormentas vividas por aquela gente.

“Caiçaras: entre linhas e redes”, Arreios Cia de Dança:

A obra é um brinde aos trajetos, buscas e achados das mulheres e homens litorâneos de Trairi, onde o mar faz um convite à contemplação, à pesca, à festa e à reza. Também é uma celebração a resistência caiçara da Arreios Cia de Dança e seus 20 anos de atuação.

 

SERVIÇO

DanCE – Mostra de Dança do Ceará – Dia 23 de junho, às 19h, no Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro, Fortaleza). Informações: 3235-4023. Classificação indicativa: Livre. Acesso gratuito.

Espetáculo de danças árabes no teatro Ibeu, sábado (09)

 

O estúdio de dança Gabriella Vidal, que comemora um ano de atividades, promove um espetáculo de danças árabes na noite deste sábado (09), no Teatro Ibeu, na Aldeota. O espetáculo “Constelações” traz no repertório danças do ventre, Folclores Árabes e Tribal Fusion.

Além da apresentação de alunas do próprio estúdio, o evento conta com a participação de bailarinas profissionais e amadoras de Fortaleza. “Levar para o palco meses de trabalho criativo e ensaios e ainda contar com a participação de professoras parceiras e seus grupos maravilhosos para apresentar um pouquinho da nossa arte para o público é a maior realização desse primeiro ano de trabalho”.

O evento conta ainda com a presença da professora internacional Nuriel El Nur, de Natal (RN) e de Jonathan Lana, de Belo Horizonte (MG), vencedor do Festival Ahlan Wa Sahlan do Egito.

 

Serviço

Espetáculo ‘Constelações’

Local: Teatro Ibeu – rua Nogueira Acioli, 891 – aldeota

Data: 9 de junho – sábado

Horário: 19h

Ingressos: R$20,00 – meia para todos antecipado e na hora;

Informações: 99602-3847 (telefone e whatsapp) – Gabriella Vidal