Browsing Tag

Espetáculo

Eva Wilma apresenta sua história no Theatro Via Sul Fortaleza

 

Em um espetáculo emocionante, a cantora Eva Wilma conta nos palcos do Theatro Via Sul Fortaleza, de forma lúdica, suas memórias e experiências de 65 anos de carreira artística, iniciada nas aulas de violão e canto com Inezita Barroso. Acompanhada por seu filho, Johnnie Beat, e William Paiva, entremeia suas conversas com a interpretação de canções que fizeram parte de sua e nossa história. O espetáculo “Eva Wilma – Casos e canções” acontece no dia 28 de abril, às 21 horas.

Sua impressionante e rica memória trará lembranças da convivência com colegas, grandes atores e atrizes, músicos, cineastas, produtores e empreendedores, que construíram a cultura das artes cênicas do nosso país, desde os primórdios do século XX, no teatro, no cinema, na televisão, nos livros e no suor da dedicação ao trabalho.

O público se emocionará com as histórias, poemas e canções. Do repertório de Inezita traz os clássicos “Uirapuru” e “Azulão”. De sua convivência com Badem Powell canta, em dueto com o filho, “Samba em Prelúdio”, de Baden e Vinícius de Moraes. Do sul do país e das lembranças de suas cantorias de infancia com os pais, “Felicidade”, de Lupiscínio Rodrigues. E de sua admiração pelo poeta Ferreira Gullar e pelo mestre Villa Lobos canta “Trenzinho Caipira”. O trio encerrará interpretando “Tempo Rei”, de Gilberto Gil, que permite sentirmos que “tudo permanecerá transcorrendo, transformando… tempo e espaço navegando todos os sentidos”.

 

 

 

 

Serviço:

Eva Wilma – Casos e canções
Data: 28 de abril
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Entrada: R$30/60 (superior); R$40/80 (inferior)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul
Créditos fotos: John Will e Mila Maluhy

Grupo Dona Zefinha leva dois espetáculos ao Centro de Fortaleza

Depois de circular durante o mês de março por cidades da Paraíba e do Ceará, incluindo uma apresentação em Fortaleza, o grupo Dona Zefinha retorna à Capital para mais dois dias de programação do projeto “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante”, dias 17 e 19 de abril. O projeto é contemplado pelo edital de chamada pública do Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018. Toda a programação tem acesso gratuito.

A circulação comemorativa aos 25 anos de carreira do grupo traz a Fortaleza dois espetáculos para público de todas as idades e uma ação formativa destinada a profissionais da cultura (educadores/professores e estudantes). No dia 17 de abril (terça-feira), às 13h, será realizada a “Vivência Cenomusical” na Escola Municipal João Saraiva Leão, e, às 16h30, apresenta o espetáculo “O casamento de Tabarim”, na calçada do Theatro José de Alencar. E no dia 19, às 12h, o grupo Dona Zefinha estará no Foyer do Cineteatro São Luiz para encenar “Ch@furdo”. A direção é de Orlângelo Leal.

 

ESPETÁCULOS – SINOPSES E FICHAS TÉCNICAS

“O Casamento de Tabarim” (2003) – Tabarim deseja encontrar uma noiva para se casar. Vive inventando trapaças para ganhar dinheiro do modo mais fácil. Górgibus, o velho avarento, é seduzido pelas facetas do malandro e troca sua valiosa aliança por um saco de feijões mágicos. A trapaça é descoberta e o velho, na ânsia de tornar-se rico, vende a alma de sua filha Angélica para Méfisto, um diabo que vagueia pelo mundo em busca de novas almas. O destino cruel faz Tabarim se apaixonar por Angélica e para escapar das garras do velho e conseguir a mão da moça em casamento, aceita enfrentar Méfisto.

Classificação Indicativa: 12 anos. Comédia Teatral: 60min. Texto e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Joélia Braga, Ângelo Márcio e Paulo Orlando. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco.

“Ch@furdo” (2013) – Em “Ch@furdo” três irmãos se reúnem para realizar uma apresentação musical improvisada com a maioria dos instrumentos feitos de materiais alternativos. Ao longo do espetáculo, vão descobrindo, junto do público, diversas formas de composição musical. O irmão mais velho tenta a todo o momento reger e organizar a apresentação, façanha que se torna difícil uma vez que o irmão mais novo sempre se desconcentra atrapalhando os números e deixando o irmão do meio entre a obrigação e a brincadeira. Chafurdo, que significa caos, descontrole, algazarra e festa é o que proporciona os musicômicos Orlângelo Leal, Ângelo Márcio e Paulo Orlando, provocando o público com música excêntrica e outras surpresas. Um espetáculo livre para todos os públicos.

Classificação: LIVRE. Música Excêntrica/comicidade: 60min. Roteiro e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Paulo Orlando e Ângelo Márcio. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco.

 

O projeto

“Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante” é um projeto de difusão, circulação e intercâmbio cultural que passa por cinco cidades. Começou em Sousa, na Paraíba, de 9 a 11 de março, esteve em Juazeiro do Norte de 22 a 24 de março, em Jaguaribe de 6 a 8 de abril e, além de Fortaleza, onde esteve no dia 27 de março e retorna agora nos dias 17 e 19 de abril, o Dona Zefinha encerra a temporada em Itapipoca, cidade do grupo, com programação de 11 a 13 de maio.

Esta é a quarta edição do projeto Dona Zefinha Volante, que teve início em 2013 com circulação no Nordeste, em 2015 passou por bairros de Itapipoca e teve sua terceira etapa na região Sul do Brasil em 2016. Apresentada pelo do Ministério da Cultura e realizada pela Casa de Teatro Dona Zefinha, a nova circulação tem, além do Banco do Nordeste, o patrocínio das empresas Grande Moinho Cearense, Rubberloss e DASS.

 

Serviço:

“Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante” – Dias 17 e 19 de abril em Fortaleza. Dia 17, às 13h, ação formativa “Vivência Cenomusical” na Escola Municipal João Saraiva Leão (Av. Professor José Arthur de Carvalho, 42-258 – Lagoa Redonda). Espetáculos: Dia 17, às 16h30, “O Casamento de Tabarim” na calçada do Theatro José de Alencar (R. Liberato Barroso, 525 – Centro); Dia 19, às 12h, “Ch@furdo”, no Foyer do Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro). As apresentações fazem parte do projeto de circulação “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante”. Acesso livre e gratuito. Informações: (88) 98870-0007.

 

CIRCULAÇÃO EM FORTALEZA (CE)

17 de abril | Terça-Feira

13h – Vivência Cenomusical Local: Escola Municipal João Saraiva Leão (Professor Jose Arthur De Carvalho, 50, Lagoa Redonda)

16h30 – Espetáculo O casamento de Tabarim. Local: Calçada do Theatro José de Alencar (Praça José de Alencar, Centro)

19 de abril | Quinta-Feira

12h – Espetáculo Ch@furdo. Local: Foyer do Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

Coletivo de compositores, 5 A SECO, apresenta o álbum Síntese em Fortaleza

 

Crédito: Dani Gurgel

Método, processo ou operação que consiste em reunir elementos diferentes, concretos ou abstratos, e fundi-los num todo coerente. Esta é, sem mudar uma vírgula, a definição do verbete síntese encontrada na wikipedia. Esta é, sem mudar uma vírgula, a descrição fiel e precisa do funcionamento interno do 5 a Seco ao longo dos quase oito anos de trajetória até o momento. Após o lançamento do álbum “Síntese”, no Rio de Janeiro, no Teatro Bradesco Rio, dia 17 de março de 2018, agora a Opus Promoções confirma apresentações em Fortaleza (dia 18 de maio, no Teatro RioMar Fortaleza), Recife (dia 19 de maio, no Teatro RioMar Recife) e Porto Alegre (dia 29 de julho, no Teatro do Bourbon Country). Confira o serviço completo abaixo.

Num grupo que nasceu com o preceito de ser a união de cinco artistas com carreiras e formações singulares — um coletivo de compositores e não uma banda –, reunir elementos diferentes e fundi-los num todo coerente é um processo contínuo: uma síntese por dia. Mas é mais do que isso.

Porque é possível emprestar as consagradas categorias da dialética hegeliana de tese, Antítese e síntese, e traçar um imediato paralelo com a trajetória fonográfica. Ao vivo no Auditório Ibirapuera (2012) é a tese: a potência do encontro dos cinco cantautores apresentada como ela nasceu, num espetáculo ao vivo. A ideia das trocas de formação instrumental, da ausência de uma formação fixa, com os cinco integrantes dispostos em linha na frente do palco: tudo isso está ali.

Policromo (2014) é a antítese: um álbum de estúdio, cheio de overdubs e experimentações sonoras, com uma procura muito mais detalhada de timbres e texturas, um flerte com uma sonoridade de banda pop: um passo adiante, um contraponto.

Síntese é a integração desses dois mundos.

Do primeiro trabalho, retorna a ideia de experimentar longamente um show antes de registrá-lo em álbum; a noção de que é nas apresentações ao vivo que o 5 a Seco se mostra em sua forma essencial e o conceito da formação em linha, aqui radicalizado, retirando os instrumentos que ficavam ao fundo do palco e posicionando-os à frente.

Essa escolha tem a ver com a afirmação da identidade conceitual do coletivo. Um exemplo: a bateria sai de um praticável distante e aparece agora desmembrada em pequenas estações espalhadas entre os cinco microfones, acarretando não só diferentes texturas sonoras como também uma nova postura cênica e musical dos integrantes no palco.

Este tipo de encaminhamento não seria possível sem a vivência de gravação em estúdio de Policromo, de onde conservam a inquietude de uma pesquisa timbrística cada vez mais detalhista; a procura de uma sonoridade singular presente na profusão de pedais de guitarras; a adoção cada vez mais clara de teclados e sintetizadores e o uso da tecnologia como ferramenta de criação.

Pode saltar aos olhos e ouvidos, nesta nova etapa, a falta do violão, que é o instrumento de origem de cada um dos músicos e com o qual foram tantas vezes associados. Bem, isso não é uma ruptura: é apenas o comprometimento com a procura de uma sonoridade surpreendente- não só para os ouvintes, mas também para eles mesmos. O violão permanece como nossa matriz afetiva, a foto de nossa aldeia, onde vão fabricar as canções para apresentar ao mundo.

Mas é mais do que isso.

É a alegria dos cinco (Leo Bianchini, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Tó Brandileone e Vinicius Calderoni) de estarem juntos e a crença compartilhada na importância do encontro. É a chance de olhar e considerar o outro num momento de crescimento da intolerância no mundo. E, na celebração deste encontro, a crença na força das canções e a sorte de poder tocá-las e cantá-las. E melhor: fazer isso junto.

Em síntese, é isso.

DISCOGRAFIA:

5 a seco

ao vivo no auditório ibirapuera

O primeiro álbum do grupo foi gravado em 2011 no Auditório Ibirapuera e contou com as participações de Lenine, Chico César e Maria Gadu. O CD/DVD está inteiramente disponível no youtube.

5 a seco

policromo

Segundo álbum do grupo, o primeiro de estúdio. Foi gravado na Gargolândia, em 2014, com o apoio da Natura Musical. O CD foi produzido por Alê Siqueira e Tó Brandileone.

FORMAÇÃO DE 5 A SECO:

Um grupo formado por cinco artistas, todos compositores, sem protagonistas. Também são cantores e instrumentistas.

PEDRO VIÁFORA – Formado em jornalismo, o músico Pedro Viáfora (27) lançou seu primeiro disco solo em 2013. O álbum, intitulado Feliz pra Cachorro, contou com produção musical do pai e parceiro, Celso Viáfora.

LEO BIANCHINI – Músico formado pela Faculdade Santa Marcelina, Leo Bianchini é pesquisador e produtor musical. Aos 32 anos, também desenvolve trabalho com o coletivo “Mundrungo”.

VINICIUS CALDERONI – Aos 31 anos, Vinicius desenvolve carreira na música, teatro, cinema e televisão e já lançou dois álbuns solo. É fundador da cia teatral Empório de Teatro Sortido. Como “melhor autor”, recebeu o Prêmio Shell 2015 por “Ãrrã” e o Prêmio APC 2016ª por “Os arqueólogos”.

TÓ BRANDILEONE – Aos 30 anos, já lançou três discos próprios. Além da carreira artística, Tó vem se destacando como produtor musical, já tendo produzido dezenas de outros trabalhos. Em 2016, fez a direção musical do espetáculo “Gabriela Um Musical”, de João Falcão, baseado na obra de Jorge Amado.

PEDRO ALTÉRIO – Sócio proprietário do estúdio Gargolândia, Pedro Alterio (29) trabalha diariamente com gravação, captação de áudio e produção musical. Em 2012, lançou um disco em parceria com o pianista Bruno Piazza.

Classificação: Livre

Duração: 70 minutos

Realização: OPUS PROMOÇÕES

FORTALEZA (CE)
Dia 18 de maio
Sexta-feira, às 21h
Teatro RioMar Fortaleza (Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Fortaleza – CE)
www.teatroriomarfortaleza.com.br

INGRESSOS:

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia Alta

R$ 70,00

R$ 35,00

Plateia Baixa B

R$ 90,00

R$ 45,00

Plateia Baixa A

R$ 100,00

R$ 50,00

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;
***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Ceará:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– PROFESSORES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE FORTALEZA mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação e Assistência Social (SEDAS).
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido por banco de sangue. São considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue cos hospitais do Estado do Ceará.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

 

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:

Site: www.uhuu.com

Atendimento: falecom@uhuu.com

Bilheteria do Teatro RioMar Fortaleza: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 –

Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das

12h às 21h, e domingo e feriados, das 14h às 20h. Em dias de apresentações: das 12h até o

início da última apresentação. Segunda-feira: fechada.

Cordel do Fogo Encantado apresenta Viagem Ao Coração Do Sol

 

 

 

 

O grupo Cordel do Fogo Encantado lança nesta sexta, 06 de abril, o disco Viagem Ao Coração Do Sol. O quarto trabalho autoral da banda traz canções que ficaram guardadas durante a pausa e composições nascidas no reencontro de Lirinha (voz e pandeiro), Clayton Barros (violão e voz), Emerson Calado (percussão e voz), Nego Henrique (percussão e voz) e Rafa Almeida (percussão e voz). Diante da grande espera pela volta do Cordel, os cinco integrantes não veem a hora de encontrar o público para apresentar as novas músicas.

São 13 faixas que seguem a tradição dos títulos duplos da literatura de cordel e que dialogam com os sentimentos humanos ao longo de uma história de cinco personagens, que percorrem caminhos, por vezes misteriosos e mágicos, em busca da filha do vento, chamada Liberdade. Gravado no Estúdio El Rocha, em São Paulo, e em Fortaleza, no Totem Estúdio, o disco é uma continuidade no processo criativo da banda. “A mística que envolve o Cordel se manteve suspensa durante esses oito anos. Inicialmente, éramos um grupo de teatro, o nome da banda era o título de um espetáculo.

No nosso primeiro disco, contamos a história do Fogo Encantado. Depois falamos de um Palhaço de um Circo sem Futuro, uma metáfora da existência humana. E, por fim, na turnê do álbum Transfiguração, apresentamos um cenário que se recolhe para uma espécie de pausa, algo bem significativo para o momento em que se deu, mesmo não sendo planejado”, conta o vocalista. Portanto, para a volta do grupo, serão apresentados elementos que prosseguem a essa narrativa do terceiro disco, “agora é momento de sair para o sol, florescer, caminhar em direção à luz, sair de dentro da terra, rasgar o casulo em busca da Liberdade”, completa Lirinha.

A capa e encarte, que foi lançado em CD primeiramente, foram desenvolvidos pelo estúdio de design Savia Design&Branding e traz diferentes elementos, como a luz, o raiar, o vento e o otimismo representados na forma de um personagem, uma vez que esses símbolos transitam por todo o disco. “Criamos uma figura de luz, uma persona do movimento, que nasce da terra como um sopro de otimismo e cor”, comenta Lucas Bacic, que assina a direção criativa ao lado de Lucas Falcão.

 

Shows

Até o lançamento do disco, as datas divulgadas são: 21 de abril em Salvador-BA, na Concha Acústica, dia 28 no Rio de Janeiro-RJ, no Circo Voador, 12 de maio em Recife-PE no Clube Português, 19 de maio em Belo Horizonte-MG, no Music Hall, 09 de junho no João Rock, em Ribeirão Preto-SP e 15 de junho em Fortaleza-CE, no Dragão do Mar.

 

Para ouvir:
Loja Cordel: https://bit.ly/2q8sT0b
Spotify: https://spoti.fi/2Ix2bpm
Deezer: https://www.deezer.com/br/album/59398282
Google Play: https://goo.gl/Kiwmpo
Amazon Music: https://amzn.to/2GYuGPy
iTunes e Apple Music: https://apple.co/2Ixexhc

VALOR SUGERIDO R$25,00
FAIXA A FAIXA
01 – O Sonho Acabou (Lira)

02 – Sideral ou Quem Ama Não Vê Fim (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

03 – Raiar ou O Vingador Da Solidão (Lira)

04 – Força Encantada ou Largou As Botas E Mergulhou No Céu (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

05 – Liberdade, A Filha Do Vento (Lira)

06 – No Compasso Da Mãe Natureza ou O Amor, A Pureza e A Verdade (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

07 – Pra Cima Deles Passarinho ou Semente Brilhante (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

08 – Dentro Dos Teus Olhos ou Passageira Florescente (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

09 – Destilações (Maviael Melo e Alisson Menezes)

10 – Eternal Viagem (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

11 – Conceição ou Do Tambor Que Se Chama Esperança (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

12 – Primeira Paisagem ou A Flor Molhada (Lira, Clayton Barros, Emerson Calado, Nego Henrique e Rafael Almeida)

13 – Cavaleiro Das Estradas Do Sol (Clayton Barros)

FICHA TÉCNICA
Produção musical: Fernando Catatau

Engenheiro de Som: Éric Yoshino, Gabriel Arbex e Fernando Takara

Mixagem: Yuri Kalil e Fernando Catatau no Totem Estúdio-CE

Arranjos: Cordel do Fogo Encantado

Direção Executiva: Fogo Encantado Iniciativas Culturais

Masterização: Felipe Tichauer no estúdio Red Traxx-EUA

Participações especiais: Fernando Catatau, Nataly Rocha, Jeyce Viana e Rian Batista.

Gravado no estúdio El Rocha (São Paulo) e no Totem Estúdio (Fortaleza)
CAPA & ENCARTE
Desenvolvido por Savia Design&Branding

Direção Criativa: Lucas Bacic e Lucas Falcão

Fotografias: Lucas Bacic

Projeto Gráfico: Lucas Bacic e Lucas Falcão

Modelo: Eduardo Nóbrega

Arquivo: ​
Capa Viagem Ao Coração do Sol.jpg

CORDEL DO FOGO ENCANTADO É
Lirinha – Voz

Clayton Barros – Voz e Violões

Nego Henrique – Voz e Percussões

Emerson Calado – Voz e Percussões

Rafael Almeida – Voz e Percussões
REDES SOCIAIS:

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube
SITE:

Cordel do Fogo Encantado
DISCOGRAFIA

Cordel do Fogo Encantado (2001)

O Palhaço do Circo Sem Futuro (2002)

MTV Apresenta: Cordel do Fogo Encantado (2005) DVD

Transfiguração (2006)

Viagem Ao Coração Do Sol (2018)

 

Sobre o Cordel do Fogo Encantado

No ano 1997, em Arcoverde, sertão de Pernambuco, no Nordeste brasileiro, surgiu um grupo cênico-musical, compartilhando o teatro e a poesia oral e escrita dos cantadores e ritmos afro-indígenas da região. E, dessa mistura, nasceu o espetáculo: Cordel do Fogo Encantado.

Cordel é sinônimo de história de um povo em forma de poesia. Enquanto, Fogo é o elemento mais representativo do lugar de origem e da intenção músico-poética inconstante e mutável do grupo. Já Encantado ressalta a visão fantástica e profética dos mistérios entre o céu e a terra.

Por dois anos, o espetáculo, sucesso de público, percorreu o interior pernambucano.

No carnaval de 1999, o Cordel se apresentou no Festival Rec-Beat, em Recife, e adaptou a narrativa do Fogo Encantado aos palcos de rua. Nisso, a estreia no carnaval pernambucano chamou a atenção da crítica, e o que era, até então, sucesso regional, ultrapassou as fronteiras, ganhando visibilidade em outros estados e a condição de revelação da música brasileira.

Foi quando a banda consolidou sua formação definitiva com os arcoverdenses José Paes de Lira (Lirinha), Clayton Barros e Emerson Calado, e os percussionistas recifenses, Nego Henrique e Rafael Almeida (do Morro da Conceição).

Através da poesia de Lirinha, a força do violão de Clayton, a referência rock de Emerson e o peso da levada dos tambores dos ogãs Rafa e Nego Henrique, o Cordel do Fogo Encantado passou a percorrer o país, conquistando a todos com suas apresentações únicas e antológicas. Surpreendendo não somente, pela ousada mistura sonora, mas também, pela intensidade cênica de seus integrantes e os requintes de um projeto de iluminação e cenário.

Em 2001, com a produção musical de Naná Vasconcelos, o grupo lançou seu primeiro álbum: Cordel do Fogo Encantado. A evolução artística ampliou ainda mais o alcance do som da banda que, atuando de forma independente, por onde passava, ganhava mais público e atenção da mídia.

Em 2003, o grupo lançou seu segundo registro de estúdio: O Palhaço do Circo Sem Futuro, co-produzido pelos próprios integrantes e por Buguinha Dub e Ricardo Bolognine. O álbum foi considerado pela crítica especializada um dos mais inventivos trabalhos musicais produzidos nos últimos anos. Em turnê, seu show ganhou projeção internacional, com apresentações na Bélgica, Alemanha, França e Portugal.

Em outubro de 2003, o Cordel do Fogo Encantado lançou o DVD “MTV Apresenta”, o primeiro registro audiovisual da banda. “Transfiguração”, terceiro álbum, lançado em setembro de 2006, com produção de Carlos Eduardo Miranda e Gustavo Lenza, e mixagem de Scotty Hard, vem transformar, ainda mais, a linha tênue entre poesia, artes cênicas e música, firmando o Cordel do Fogo Encantado como um dos grupos mais representativos no cenário da música independente nacional.

Entre os prêmios conquistados pelo grupo estão o de banda revelação pela APCA (2001), melhor grupo nacional pelo BR-Rival (2002), Caras (2002), TIM (2003), Qualidade Brasil (2003), bicampeonato do prêmio Hangar (2002 e 2003) e APCA, como melhor compositor nacional, Lirinha (2006).

No cinema, a banda participou do filme de Cacá Diegues, Deus é Brasileiro, e do documentário O Homem que Engarrafava Nuvens, de Lírio Ferreira.Em fevereiro de 2010, após 13 anos de trabalho ininterrupto, a banda anunciou a paralisação de suas atividades.

No início de 2017, o Cordel do Fogo Encantado voltou a se reunir para a criação de um novo disco, que será lançado em abril de 2018, e turnê, que dará início logo em seguida.

Na Sexta-Feira Santa acontecerá encenação da tradicional Paixão de Cristo de Paracuru

 

 

Com a chegada da Semana Santa, as tradicionais encenações da vida de Jesus Cristo ganham destaque na programação cultural. O feriado católico oferece além das várias festividades, uma oportunidade de relembrar passagens emblemáticas da vida de Jesus.

Em Paracuru, a tradicional Paixão de Cristo é encenada no espetáculo “Jesus Vive” que reúne cerca de 300 artistas do teatro, música, canto, dança e poesia, criando uma inter-relação das artes. A montagem será apresentada na Sexta-Feira Santa (30 de março), às 20h, ao ar livre na Praça do Farol, com acesso gratuito. Além do espetáculo, a programação especial da Semana Santa na cidade terá na noite de sábado (31), às 20h, shows das bandas Som e Louvor e Rosa de Saron na Praça de Eventos.

Apresentado em formato Ópera Sacra, com inspiração na obra do cineasta italiano Franco Zeffirelli, o espetáculo “Jesus Vive” é uma criação do bailarino e coreógrafo Flávio Sampaio. A montagem conta a trajetória de um Cristo revolucionário, que ousou pregar o amor em tempos de ódio. A cada ano a encenação propõe uma temática de reflexão e para esta edição o tema escolhido foi “corrupção”.

 

Histórico

A encenação da Paixão de Cristo em Paracuru começou m 1996 no distrito de Umarizeiras, idealizada por um grupo de jovens da localidade, como parte das festividades da Semana Santa. Anos depois, em 2002, a convite da Prefeitura de Paracuru, a apresentação passou a acontecer também na sede do município com o apoio da artista plástica, Teresinha de Fátima. Em 2003 teve início a parceria com o bailarino e coreógrafo Flávio Sampaio, que levou as apresentações para o pátio em frente à Igreja Matriz. A versão atual, “Jesus Vive”, em formato de Ópera Sacra, foi criada por Flávio Sampaio em 2008, quando passou a ser apresentada na Praça do Farol.

A Paixão de Cristo de Paracuru tem como realizadores a Prefeitura Municipal de Paracuru e a Secretarias de Turismo, Cultura e Meio Ambiente. Co-patrocínio: CDL de Paracuru, Jel Super Mercados, Luanda Mercantil, Atacadão Luando, Madrice Frios. Apoio institucional das secretarias municipais de Educação, de Infraestrutura e de Segurança.

JESUS VIVE – FICHA TÉCNICA

CONCEPÇÃO, ROTEIRO e DIREÇÃO: Flávio Sampaio. ASSISTENTE DE DIREÇÃO: Alex Santiago. PRODUÇÃO DE PALCO: Miliane Moura e Wanderson de Sousa. DESENHO DE LUZ: Flávio Sampaio. FIGURINO: Teresinha de Fátima. COREOGRAFIA: Rochele Conde e Márcio Reis. DIREÇÃO DE SOM: Jocasta de Castro.
ELENCO: Mikael Cipriano (JESUS), Lúcia Rocha (MARIA), Jamerson Renan (JOSÉ), Luís Carlos Rocha (PEDRO), Romário Santiago (PILATOS), Djacir Gleuber (JOÃO BATISTA), Eduardo Teixeira (HERODES), Nathanny Dheinny (HERODÍADES), Evandro Cipriano (PROFETA), Lairton Freitas (JESUS RESSUSCITADO).
PARTICIPAÇÃO: Banda de Música Mestre Pixuna (Maestro Madiel Santos), Companhia de Dança de Paracuru (Direção Flávio Sampaio), Coral das Escolas Públicas de Paracuru (Maestrina Jéssica Barbosa), Cia de Teatro Medusa (Direção Jefferson Mendonça), Conexão Break (Coordenação Mateus Reinaldo), Escola de Dança de Paracuru (Coordenação Miliane Moura), Everton Lucas (Cantor, ator e bailarino), Orquestra de Flautas de Paracuru (Maestro Josieligton Rodrigues), Rapper Adail, Ritinha (Cantora gospel), Teatro Sacro de Umarizeiras (Coordenação de Luís Carlos Rocha e Evandro Cipriano).

 

SERVIÇO

SEMANA SANTA DE PARACURU

Paixão de Cristo de Paracuru “Jesus Vive” – Dia 30 de março, (sexta-feira), às 20h. Local: Praça do Farol, Paracuru – CE. Informações: (85)98162-2847.

Bandas Som e Louvor e Rosa de Saron – Dia 31 de março (sábado), às 20h. Local: Praça de Eventos, Paracuru-CE.

“Cinderella, o musical” promete encantar público infantil no Theatro Via Sul Fortaleza

 

 

 

A magia permanece eterna. A prova é o sucesso de ‘Cinderella, o Musical’, que após ser visto por mais de 120 mil pessoas, entre Rio e São Paulo, inicia a turnê nacional por Fortaleza. Com realização da Fábula Entretenimento, direção de produção de Renata Borges, direção por Charles Moeller e Claudio Botelho, o musical fica em cartaz de 29 de março a 1º de abril, no Theatro Via Sul Fortaleza.

O espetáculo ganhou o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Cenografia e teve indicações aos principais prêmios do país (Reverência, Botequim Cultural, Musical Cast, Aplauso Brasil e Arte Qualidade Brasil). ‘Cinderella, o musical’ é apresentado pelo Ministério da Cultura e Bradesco Seguros, patrocínios da Apsen Farmacêutica, Alelo e CVC.

Para a turnê, ‘Cinderella’ viaja com algumas modificações no elenco: Bruna Guerin interpreta o papel título e André Loddi, o Príncipe Topher. Consagrados atores de musicais, os dois seguirão na turnê nacional a partir de agora. Bruna se destacou em ‘Urinal, o musical’, vencendo o Prêmio Bibi Ferreira de melhor atriz de 2015. Recentemente, esteve nos palcos em ‘Cantando na Chuva’. Já participou de grandes montagens como ‘Rocky Horror Show’, ‘Hair’ e ‘O Mágico de Oz’. Já André Loddi esteve em espetáculos como ‘Wicked’, ‘Ghost’, ‘O homem de la mancha’ e ‘O Despertar da primavera’, entre outros.

Ivanna Domenyco segue interpretando a fada madrinha, Marie. O elenco traz ainda Talitha Pereira (Madrasta), Igor Miranda (Jean-Michel), Luana Bichiqui (Charlotte), Letícia Mamede (Gabrielle), Marino Rocha (Sebastian), Fernando Palazza (Lorde Pinkleton). O coro feminino é formado por Nathalia Serra, Caru Truzzi, Sofia Peres, Natacha Travassos, Thati Abra e Gabi Camisotti. O coro masculino traz Philipe Azevedo, Thiago Garça, Fábio Galvão, Daniel Suleiman, Sergio Galdino, Felipe Hideky e Bruno Kimura.

O musical também conquistou a crítica e foi indicado aos principais prêmios do país: cinco indicações ao Prêmio Reverência (Melhor espetáculo, figurinos, atriz coadjuvante (Giulia Nadruz), coreografia e iluminação, nove indicações ao Prêmio Botequim Cultural (incluindo Melhor Espetáculo Musical, melhor direção, melhor ator (Bruno Narchi), melhor atriz (Bianca Tadini e Totia Meireles); 10 indicações ao Musical Cast, incluindo melhor produção, melhor montagem de musical estrangeiro, melhor atriz, melhor atriz coadjuvante, melhor direção e melhor direção musical; duas indicações ao Aplauso Brasil (Melhor espetáculo voto popular e atriz coadjuvante (Giulia Nadruz)) e duas indicações ao Arte Qualidade Brasil (Melhor atriz – Totia Meireles e Bianca Tadini). Além disso, , venceu o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Cenografia e o Blog do Arcanjo elegeu Ivanna Domenyco como melhor atriz coadjuvante.

‘Cinderella’ é uma realização da Fábula Entretenimento, de Renata Borges, que tinha como sonho realizar a turnê nacional.
“Precisamos levar qualidade e magia para outros estados além do Rio e São Paulo. É importante fomentar cultura, o público brasileiro merece. E acho fundamental apresentar o espetáculo com o mesmo nível da montagem dos Estados Unidos. E levar o melhor da Broadway a outros estados é um desejo meu e compromisso diante ao Ministério da Cultura. Foi assim com o musical ‘Sim Eu Aceito!’ e estamos realizando com ‘Cinderella’. Tenho certeza que as pessoas ficarão encantadas”, celebra Renata, que complementa: “negociei a encenação de ‘Cinderella’ diretamente com o escritório em Nova Iorque. Esta foi, sem dúvida, a maior produção teatral de 2016 e seguirá por todo o Brasil em 2017”.

 

O conto de fadas
Quem nunca sonhou com um príncipe encantado? Esse é um desejo universal e deu origem a uma série de contos de fadas que se perpetuam de geração em geração. Nenhum deles, contudo, é mais famoso do que Cinderella, a gata borralheira que se transforma em princesa por um dia e encontra seu grande amor graças ao sapatinho de cristal perdido. E assim são felizes para sempre! Essa célebre história de amor ganhou uma versão musical para a TV, em 1957, com canções de Richard Rodgers e Oscar Hammerstein e chegou à Broadway em 2013.

‘Cinderella’, de Rodgers e Hammerstein, foi exibido pela primeira vez na TV (na CBS), estrelado por Julie Andrews, em março de 1957, e é, até hoje, o programa mais visto da história da televisão americana. O musical é baseado na versão do conto de fadas ‘Cinderella’, particularmente na versão francesa Cendrillon ou La Petite Pantoufle de Verre, de Charles Perrault. Este é o único musical da dupla escrito especialmente para a televisão e ganhou duas novas versões: em 1965 e 1997.
O musical da Broadway estreou em 2013, com novo texto de Douglas Carter Beane, e teve nove indicações ao Tony Awards, além de vencer três Dramas Desk. É a primeira vez que o musical ganha uma montagem fora dos Estados Unidos.

A direção musical é de Carlos Bauzys (‘O homem de la mancha’, ‘A madrinha embriagada’, ‘Nuvem de lágrimas’, ‘Alô, Dolly!’, entre outros), que comandou a orquestra de 16 músicos ao longo das temporadas de SP e Rio, assim como a gravação, edição e mixagem das trilhas para a turnê nacional. Os figurinos são de Carol Lobato, a luz é de Maneco Quinderé, Rogério Falcão assina a cenografia e a coreografia é de Alonso Barros.
SERVIÇO

Cinderella de Rodgers & Hammersteins
Datas: 29, 30, 31 de março e 1º de abril de 2018
Horário: quinta e sexta 20h; sábado 16h e 20h e domingo 16h
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: plateia inferior – a partir de R$ 50 (meia) e R$ 100 (inteira)
plateia superior – a partir de R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira)
Classificação: Livre
Duração: 135 minutos
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

Musical “Jesus, O Cristo”, chega à sétima edição no Ceará

 

Nos dias 23, 24, 28, 29 e 30 deste mês, será exibido o musical “Jesus, O Cristo”, que conta a história do filho de Deus, até a sua ressurreição. Com 120 integrantes, a peça está no seu sétimo ano de apresentação e já faz parte do calendário cultural do Ceará no período da Semana Santa. Para ter acesso ao espetáculo, basta trocar 2 kg de alimentos não perecíveis por um ingresso. Serão 2 pontos de retirada antecipada dos tickets, no dia 25 de março, das 9 às 18h. Os ingressos, porém, são limitados.

O musical, produzido pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, já emocionou mais de 20 mil expectadores com apresentações em Fortaleza, região metropolitana e no interior do estado. A peça é dirigida pelo ator e diretor Cicero Medeiros. Durante as cenas mais tocantes do espetáculo, apresentações musicais acrescentam suavidade, beleza e principalmente emoção à história, tocando fundo nos expectadores.

Em 2018, o show vai contar pela primeira vez com uma apresentação na cidade de Itapipoca, no Ginásio Danuzão, no dia 24. Na capital, o espetáculo acontece no RioMar Kennedy, no dia 28, e no Teatro José de Alencar, nos dias 29 e 30 de março. Na região metropolitana, em Caucaia, o musical será exibido no Anfiteatro da cidade, no dia 23.

Os alimentos arrecadados serão destinados às associações Cristo Rei e Madre Paulina, que cuidam de crianças em situação de risco. O produtor voluntário da peça, Hidal Rodrigues, comentou sobre a importância da ação solidária do musical: “O intuito da doação dos alimentos é lembrar o significado da Páscoa, tanto para os fiéis quanto para os beneficiados. A data é sinônimo de solidariedade, empatia e amor. O espetáculo, além de ser um evento cultural que vem ganhando cada vez mais tradição, busca, principalmente, disseminar o bem”, completou.

 

SERVIÇO:
Musical “Jesus, O Cristo” – troca de ingressos
Data: 25/03
Horário: das 9 às 18h
Rua Guilherme Moreira 317 – Fátima
Avenida Doutor Silas Munguba, 4850, Serrinha

Grupo Dona Zefinha apresenta 3 espetáculos em Juazeiro do Norte

 

Com três espetáculos, uma palestra e uma vivência, chega a Juazeiro do Norte o grupo Dona Zefinha, que comemora 25 anos de carreira com a circulação por cidades da Paraíba e Ceará. Isso acontece por meio do projeto “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante”, contemplado pelo edital de chamada pública do Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018. A temporada em Juazeiro será de 22 a 24 de março, com acesso gratuito.

 

NOS PALCOS DE JUAZEIRO DO NORTE

No dia 22 (quinta-feira) o grupo apresenta “O casamento de Tabarim”, às 19h30, no Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier (Pirajá). No dia 23 (sexta-feira), às 19h no mesmo local, leva ao palco o espetáculo “Ch@furdo”. E no dia 24 (sábado), às 19h30, é a vez de “O circo sem teto da Lona Furada dos Bufões”, no Centro Cultural Banco do Nordeste.

 

AÇÕES FORMATIVAS

A primeira atividade na cidade será a palestra “Arte, Mercado Cultural e Gestão de Carreira”, proferida por Orlângelo Leal, músico, ator e diretor do grupo, no dia 22, às 9 horas, no Auditório do Teatro da Marquise Branca, com duração de 60 minutos.

Na sexta-feira, 23, o grupo estará na Escola de Ensino Fundamental Demóstenes Ratts Barbosa, às 9 horas, para a Vivência Cenomusical, conduzida por Vanildo Franco, com duas horas de duração. A vivência compartilha a pesquisa que o grupo Dona Zefinha vem desenvolvendo para montagem de seus espetáculos a partir do jogo cômico e musical através de jogos rítmicos e melódicos, com a utilização de material reciclado para ressignificação e construção de instrumentos sonoros. O conteúdo pode ser aplicado para sonorização cênica, educação musical e artística.

Estas duas ações são destinadas a profissionais da cultura (educadores/professores e estudantes) com participação mediante inscrição.

 

O PROJETO

“Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante” é um projeto de difusão, circulação e intercâmbio cultural que passa por cinco cidades. Começou em Sousa, na Paraíba, de 9 a 11 de março. Depois, de Juazeiro do Norte acontece em Fortaleza, nos dias 27 de março, 17 e 18 de abril; Jaguaribe, de 6 a 8 de abril; e Itapipoca, cidade-sede do grupo, com espetáculos e atividades formativas entre os dias 11 e 13 de maio.

Esta é a quarta edição do projeto Dona Zefinha Volante, que teve início em 2013 com circulação no Nordeste, em 2015 passou por bairros de Itapipoca e teve sua terceira etapa na região Sul do Brasil em 2016. Apresentada pelo do Ministério da Cultura e realizada pela Casa de Teatro Dona Zefinha, a nova circulação tem, além do Banco do Nordeste, o patrocínio das empresas Grande Moinho Cearense, Rubberloss e DASS.

 

OS ESPETÁCULOS

O CASAMENTO DE TABARIM (2003) – Tabarim deseja encontrar uma noiva para se casar. Vive inventando trapaças para ganhar dinheiro do modo mais fácil. Górgibus, o velho avarento, é seduzido pelas facetas do malandro e troca sua valiosa aliança por um saco de feijões mágicos. A trapaça é descoberta e o velho, na ânsia de tornar-se rico, vende a alma de sua filha Angélica para Méfisto, um diabo que vagueia pelo mundo em busca de novas almas. O destino cruel faz Tabarim se apaixonar por Angélica e para escapar das garras do velho e conseguir a mão da moça em casamento, aceita enfrentar Méfisto.

Classificação Indicativa: 12 anos. Comédia Teatral: 60min. Texto e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Joélia Braga, Ângelo Márcio e Paulo Orlando. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco.

O CIRCO SEM TETO DA LONA FURADA DOS BUFÕES (2012) – O espetáculo “O circo sem teto da lona furada dos Bufões” é uma comédia musical infantil que retrata a história de um circo mambembe nordestino tentando sobreviver no midiático mundo contemporâneo. Os palhaços “Bufão”, “Panfeto” e “Pafim”, regem a charanga tocando instrumentos exóticos ao vivo, fazendo gags, brincando com a plateia num tom despojado e teatral. Canções, palhaçadas, piruetas, mágicas, pernas de pau e outras “cositas”. A trupe faz de tudo para que a magia e a beleza do circo não cheguem ao fim, mesmo quando as atrações não passam de uma grande furada!

Classificação Indicativa: LIVRE. Musical Infantil: 60min. Texto e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Ângelo Márcio, Paulo Orlando, Joélia Braga e Samuel Furtado. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco

CH@FURDO (2013) – Em “Ch@furdo” três irmãos se reúnem para realizar uma apresentação musical improvisada com a maioria dos instrumentos feitos de materiais alternativos. Ao longo do espetáculo, vão descobrindo, junto do público, diversas formas de composição musical. O irmão mais velho tenta a todo o momento reger e organizar a apresentação, façanha que se torna difícil uma vez que o irmão mais novo sempre se desconcentra atrapalhando os números e deixando o irmão do meio entre a obrigação e a brincadeira. Chafurdo, que significa caos, descontrole, algazarra e festa é o que proporciona os musicômicos Orlângelo Leal, Ângelo Márcio e Paulo Orlando, provocando o público com música excêntrica e outras surpresas. Um espetáculo livre para todos os públicos.

Classificação: LIVRE. Música Excêntrica/comicidade: 60min. Roteiro e Direção: Orlângelo Leal. Figurinos e Adereços: Joélia Braga. Elenco: Orlângelo Leal, Paulo Orlando e Ângelo Márcio. Técnica: Junior Pereira e Vanildo Franco.

 

SERVIÇO

“Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante” em Juazeiro do Norte – De 22 a 24/03. Locais: Auditório do Teatro da Marquise Branca (Palestra dia 22, às 9h), Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier /Pirajá (Espetáculos dia 22 às 19h30 e dia 23 às 19h), Escola de Ensino Fundamental Demóstenes Ratts Barbosa (Vivência dia 23 às 9h) e Centro Cultural Banco do Nordeste (Espetáculo dia 24, às 19h30). Toda a programação é gratuita. Informações: (88) 98870-0007.

PROGRAMAÇÃO em Juazeiro do Norte (CE)

22 de Março | Quinta-Feira

9h – Palestra “Arte, Mercado Cultural e Gestão de Carreira”

Local: Auditório do Teatro da Marquise Branca

19h30 – Espetáculo O casamento de Tabarim

Local: Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier (Pirajá)

23 de Março | Sexta-Feira

9h – Vivência Cenomusical

Local: Escola de Ensino Fundamental Demóstenes Ratts Barbosa

19h – Espetáculo Ch@furdo

Local: Anfiteatro do Centro Cultural Marcus Jussier (Pirajá)

24 de Março | Sábado

19h30 – Espetáculo O circo sem teto da Lona Furada dos Bufões

Local: Centro Cultural Banco do Nordeste

Programa Theatro de Portas Abertas acontece neste sábado (17)

 

 

O Theatro José de Alencar, equipamento da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), inicia a semana comemorando o “Dia do Bibliotecário” na segunda-feira (12/03) às 10h no Foyer. O momento terá como destaque a palestra “Agenda 2030: Bibliotecas por um mundo melhor”, ministrada pelo professor Dr. Luiz Tadeu Feitosa, da Universidade Federal do Ceará. A programação também contará com um Sarau Poético de Alan Mendonça e Edinho Vilas Boas. A atividade é uma realização da Biblioteca Pública do Estado do Ceará Espaço Estação, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Ceará), e a Associação de Bibliotecários do Ceará (ABC). Entrada franca.

Na terça-feira (13/03), o Sistema Estadual de Teatros-SET/CE realiza o “Encontro Com Os Dirigentes Municipais de Cultura do Ceará e os Membros da Comissão de Coordenação Estadual”. Será um encontro de prestação de contas das ações desenvolvidas pelo SET/CE em 2017, e planejamento de 2018. A atividade inicia às 08h no Foyer do TJA, entrada gratuita.

 

Programa Arte de Rua

O programa Arte de Rua deste mês apresenta “Xilito Palhaçada e a Magia do Circo”. O espetáculo traz à calçada do TJA a alegria do circo e as mais variadas artes circenses como perna de pau, equilibrista e malabarista, além de muita risada com os palhaços do grupo Xilito Palhaçada. As apresentações acontecem nos dias 14 e 21 de março sempre às 17h30 na calçada do TJA.

Fruto de uma pesquisa que resgata grandes obras musicais brasileira, o projeto Madeira Trio apresenta o show “Pau Brasil” dia 15 de março (quinta-feira), às 19h, no Palco Principal. A apresentação conta a história de grandes músicos brasileiros como o cearense Alberto Nepomuceno, Villa-Lobos, Pixinguinha, Tom Jobim e Luiz Gonzaga. O Trio, composto pelos músicos Luis Hermano, Michael Rodriguez e Pedro Madeira, faz um concerto didático que tem como objetivo formar e informar uma plateia para a música instrumental. Os ingressos estarão à venda ao preço de R$10 (inteira) R$5 (meia). Classificação Indicativa: Livre.

 

Março, Mulher e Arte

Dando continuidade a programação alusiva ao mês da mulher, a Cia. Fulô de Talvim continua em cartaz com o espetáculo “Na Página 54” no Teatro Morro do Ouro. Com início às 19h da quinta-feira (15), a peça traz ao público os dilemas da relação entre uma mãe médica e um filho iniciante na dramaturgia. Os ingressos estarão à venda ao preço de R$R$10 (inteira) R$5 (meia). Classificação Indicativa: 12 anos.

Na sexta-feira (16) o Theatro José de Alencar promove o espetáculo de dança “233 A, 720 Khalos” da Intérprete criadora
Valéria Pinheiro. A partir das referências com a pintora Frida Khalo o trabalho, sob direção geral de Andréa Bardawil, discute a resiliência do corpo feminino. A apresentação marcada para às 20h tem entrada gratuita e classificação indicativa livre.

Ainda na sexta-feira (16), o palco da Praça Mestre Pedro Boca Rica recebe o show “Hip Hop Em Cena”. Iniciando às 19h, a atividade conta com a participação da DJ Lara Gomez, a apresentação musical de Fran DDk, D’Sul Crew, Isabel Gueixa e do Coletivo Polarizar que também realizará o Sarau das Manas. A entrada é gratuita e classificação indicativa livre.

No dia 17 de março (sábado) o TJA apresenta o espetáculo “AQUELAS – Uma dieta para caber no mundo”. Com início para às 19h30, a peça é fruto de uma construção colaborativa, numa criação delicada e cruel, que grita as urgências do “ser mulher” na sociedade em que vivemos. A entrada é gratuita e classificação indicativa: 16 anos. Às 19h, o Teatro Morro do Ouro recebe a peça “O vôo das borboletas”, do grupo Introspectus Cia de Teatro. O espetáculo relata a história de três mulheres que tentam sobreviver num cenário de dor e submissão. A entrada é gratuita e classificação indicativa: livre.

 

Programação gratuita no sábado (17) com o programa Theatro de Portas Abertas

Sábado 17 de março, o Theatro José de Alencar, realiza mais uma programação alusiva ao dia do seu aniversário (17.06). Com início às 14h, o Jardim recebe o grupo de “Bordados Entrelaçados”, na Calçada às 15h20 a Cia Lamparim de Circo e Teatro apresenta o espetáculo “Ser Tão Palhaços”. A “Escola de Narradores” estará presente às 16h30 também na Calçada. No Foyer às 17h a Casa de Artes da UFC apresenta “Trio Nepomuceno da UFC” e às 18h acontece a tradicional Hora do Angelus.

Continuando a programação gratuita o Teatro Morro do Ouro recebe novamente o espetáculo “O Vôo das Borboletas” às 19h. Na Sala de Teatro Nadi Pápi Saboia o Coletivo Paralelo apresenta a peça “Caixa em forma de coração” e encerrando o dia o espetáculo “AQUELAS – Uma Dieta Para Caber No Mundo” no Palco Principal às 19h30.

No domingo (18/03) a Sala de Concerto recebe o “Recital do Quinteto 30 Cordas”. O grupo formado pelos músicos Eduardo Teixeira, Fábio Lustosa, Felipe Ferreira, Marco Fukuda e Michel Barros possui um repertório composto de arranjos de músicas de grandes nomes da música brasileira. O recital inicia às 17h, no Foyer do TJA com entrada franca. Classificação indicativa: livre. No Palco Principal recebe o ballet “La Fille Mal Gardée“. Apresentado pela primeira vez em Bordéus, em 1786, conta a história de Lise, filha única de uma viúva fazendeira, que se apaixona pelo camponês Colas, no interior da França, no século XVIII. A apresentação inicia às 18h com entrada franca. Classificação livre.

Confira a programação completa do mês de março no TJA pelo site: www.secult.ce.gov.br

Peça “Velha Moça” será apresentada, neste dia 01/03, no Teatro José de Alencar

 

 

Montagem da Cia. Teatral Moreira Campos, a peça Velha Moça, será apresentada nesta quinta (1º), às 19h30,  no Teatro José de Alencar. O espetáculo possui texto inspirado na prostituição da segunda para a terceira idade e nas canções de Roberto Muller, Carlos Alexandre, Evaldo Braga, Antônio Marcos, Adelino Nascimento, Abílio Farias, José Ribeiro e Bartô Galeno e aborda a prostituição de mulheres com mais de 40 anos de idade.

Com texto, direção e interpretação do ator Wellington Rodrigues, o solo discute a invisibilização do corpo feminino fora dos padrões de juventude e beleza especialmente no ambiente do mercado do sexo. A peça gira em torno da personagem Jane, a mulher foda, que, perdida nos entremeios da noite, descobre que envelheceu na zona.

Daí então, surgem os conflito: ainda será possível vender seu corpo sendo chamada de “velha”?; o que é ser velha?; envelhecer na zona?; Sexo na terceira idade?; Os perigos da noite…suja?; a mulher, o corpo, a vida nas ruas e a sociedade? (…).

Segundo o ator,  foram escolhidas músicas que provocam alegria e tristeza ao mesmo tempo e que são recorrentes nesses bares frequentados pelas “velhas moças”. “Enquanto as de 18 anos querem ouvir funk, elas pedem no bar esses bregas antigos”, conta.

Por meio da fala de Jane, ele pretende provocar novos olhares a essas mulheres. “A Jane diz que há um muro entre ela e a sociedade, que ela é, ao mesmo, tempo a doença e a cura dessa sociedade”, completa Wellington.

A peça faz parte da programação do Dia Internacional da Mulher do Teatro José de Alencar.

Cineteatro São Luiz recebe espetáculo “Alice no país das maravilhas” da Companhia de Teatro Escola de Atores Marcelino Câmara

 

Alice no País das Maravilhas é um clássico da literatura britânica escrito há 146 anos por Lewis Caroll e que continua agradando o público sem perder sua autenticidade. O espetáculo apresentado pela Companhia de Teatro Escola de Atores Marcelino Câmara será apresentado no palco do Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), neste domingo (25), às 17h. Os ingressos estão à venda com os valores de R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) e a classificação é livre.

O novo espetáculo conta com caprichosos figurinos e cenários criativos e aposta na interatividade, com uma história encantadora que deve emocionar toda a família. A montagem investe, também, numa concepção de cenas dinâmicas com atores estáticos onde a visão é apresentada em 360 graus. A trilha sonora é composta por obras de ilustres compositores eruditos como Mozart, Vivaldi, Debussy, Ravel, Strauss, Tchaikovsky, Verdi e Rossini.

 

No mundo dos sonhos

O espetáculo conta a história de Alice, uma menina curiosa e inteligente que cansada do seu mundo monótono de estudos e livros sem gravuras acaba caindo no fantástico “País das Maravilhas” após seguir um coelho muito atrasado. Nesse mundo de sonhos, conhece personagens peculiares como a Lagarta, o Gato e o Coelho. Toma chá com o Chapeleiro Maluco, joga baralho com a malvada Rainha de Copas e embarca numa incrível e imperdível aventura.

Que a história de Alice já faz parte do imaginário da maioria das pessoas, ninguém duvida. Muitas adaptações e releituras estão disponíveis para comprovar o quanto todo o universo criado por Lewis Carroll se tornou inspirador. Alice embarca em um mundo de muita fantasia e passa por várias aventuras até voltar para o mundo real.

 

Serviço:
Evento: Espetáculo “Alice no país das maravilhas” com a Companhia de Teatro Escola de Atores Marcelino Câmara
Data: 25/02, às 17h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

A HISTÓRIA DE NÓS 2 EM SÃO PAULO, PORTO ALEGRE E FORTALEZA


​Crédito: Dalton Valerio

O espetáculo “A História de Nós 2” é uma comédia romântica e foi um dos maiores sucessos da temporada teatral carioca dos últimos tempos. É estrelada pelos atores Alexandra Richter e Bruno Garcia e narra as aventuras e desencontros de um casal já separado, que revê a sua própria história na noite em que o marido vai buscar seus pertences no apartamento. As apresentações em São Paulo ocorrem nos dias 24 e 25 de fevereiro, no Teatro Opus; em Porto Alegre, dias 1 e 2 de março, no Teatro do Bourbon Country; e em Fortaleza, dias 10 e 11 de março, no Teatro RioMar Fortaleza. Confira o serviço completo abaixo.

Edu é um homem dividido entre o desejo de ascender profissionalmente, a vontade de manter um casamento e o sonho de se manter eternamente livre. Já Lena é uma mulher ‘partida’ entre carreira, maternidade e paixão. Dois personagens que, em cena, transformam-se literalmente em seis: Edu, Duca, Carlos Eduardo, Lena, Mammy e Maria Helena, dando corpo e voz às diferentes ‘facetas’ de um mesmo homem e uma mesma mulher.

A comédia, que estreou em 2009, já foi vista por mais de 800 mil espectadores e eleita no mesmo ano pelo público, leitores do O Globo, como a melhor peça teatral. O espetáculo transcorre na noite em que Edu, separado de Lena há algum tempo, vai buscar seus últimos pertences no apartamento. O derradeiro encontro do casal converte-se num ajuste de contas a um só tempo cômico e emocionante, em que tentam descobrir quem afinal causou a separação: a mulher, a mãe, a advogada bem-sucedida ou o marido, o adolescente eterno, o publicitário workaholic?

Por meio de humorados e reflexivos flashbacks, os seis personagens ocupam a cena, enquanto no palco é tecida essa “História de nós 2”. Conteúdo de imediata identificação do público e a forma como a história é abordada, pelo viés da comédia, são os principais fatores do sucesso da peça.

 

A ATRIZ
Alexandra Richter é atriz, produtora e esteve em cartaz por três anos com Divã. Atuou ainda na peça Salada (da qual é produtora), também sob a direção de Ernesto Piccolo. Destaque para suas participações nos espetáculos Uma Loira na Lua, Toalete e Esse Monte de Mulher Palhaça. No cinema, atuou em Divã, de José Alvarenga. Esteve no elenco Cheias de Charme. Integrou o elenco fixo do humorístico Zorra Total e de Os Caras de Pau; participou dos programas A Diarista, Os Normais, Toma Lá Dá Cá e Carga Pesada; e também participou das novelas Laços de Família, Coração de Estudante e Passione, A Regra do Jogo e Rock Story.Todas da TV Globo.

 

O ATOR
Bruno Garcia é um dos mais prestigiados atores de sua geração, já protagonizou peças de teatro, filmes e novelas. Na TV, participou da minissérie “Nada será como antes”, da Rede Globo. Ao longo de sua carreira já estrelou mais de 15 novelas e seriados, dentre os quais se destacam: Felicidade, Luna Caliente, Os Maias, O Quinto dos Infernos, Coração de Estudante, Kubanacan, Começar de Novo, BangBang. Fez ainda participações em: Os Normais, A Grande Família, A Diarista, Casos e Acasos. Aos 15 anos, iniciou sua carreira em teatro, fazendo o elefante na peça: Hipopocaré. Em 1988, fez: Hamlet; e ainda: Superléo, o Menor. Em 89, fez: Uma Noite de Cão. Em 95: A Ver Estrelas. Em 96: O Burguês Ridículo. Em 2000: Lisbela e o Prisioneiro. Em 2002: Homem Objeto e Desejos, Basófias e Quedas. Em 2004 e 2005: A Maldição do Vale Negro. Em 2007, ele atuou e dirigiu: Apareceu a Margarida. Em 2009, fez A Comédia dos Erros. Em 2011, A Escola do Escândalo e em 2012, Michael e Eu.

 

O DIRETOR
Ernesto Piccolo é um dos nomes de maior destaque na atual cena carioca e com diversos prêmios na bagagem, o ator e diretor Ernesto Piccolo já foi indicado duas vezes ao Prêmio Shell – nas categorias melhor direção, por Divã, e Especial, pelo desenvolvimento do projeto Oficinas de Criação de Espetáculo, que ele coordena e dirige no Centro de Artes CalousteGulbenkian. Recebeu também o Prêmio Coca-Cola pela direção do musical infantil A Guerrinha de Tróia. Dirigiu grandes sucessos teatrais, como Doidas e Santas, que está comemorando 400 apresentações.

 

A AUTORA
Roteirista de cinema, teatro e TV, Lícia Manzo é redatora na TV Globo, onde escreveu para os humorísticos Retrato Falado, A Diarista e Sai de Baixo. Autora principal de novela com A Vida da Gente, apontada por unanimidade pela crítica como uma das melhores novelas das 18h nos últimos tempos. Foi roteirista final do seriado Tudo Novo de Novo, também da TV Globo, com direção de Denise Saraceni. No teatro, entre outros, escreveu textos para os espetáculos As Noites de Cabrita, com direção de Bibi Ferreira, e Salada, dirigido por Ernesto Piccolo. É mestra em Literatura Brasileira pela PUC/RJ e foi indicada ao Prêmio Jabuti pelo ensaio Era uma vez: eu – a não-ficção na obra de Clarice Lispector (2003/UFJF).

Ficha Técnica

Autor: Licia Manzo

Diretor: Ernesto Piccolo

Elenco: Alexandra Richter e Bruno Garcia

Assistente de direção: Neuza Caribé

Cenógrafo: Clívia Cohen

Figurinista: Cao Albuquerque e Kiara Bianca

Direção de movimento: Marcia Rubin

Trilha sonora: Rodrigo Penna

Iluminador: Maneco Quinderé

Fotografia: Dalton Valério

Programador Visual: Zé Luiz Fonseca
Marketing: Mauricio Tavares
Designer: Julliana Della Costa

Produção Executiva: Glauce carvalho

Coordenação de Produção: Helber Santa Rita

Diretor de produção: Gustavo Nunes

Produção: Turbilhão de Idéias

Realização: Alexandra Richter e Gustavo Nunes
Site: www.ahistoriadenos2.com.br

Classificação: Livre

Duração: 70min.

Realização: OPUS PROMOÇÕES E TURBILHÃO DE IDEIAS

A HISTORIA DE NÓS 2

Dias 24 e 25 de fevereiro, no Teatro Opus (São Paulo / SP)

Dias 1 e 2 de março, no Teatro do Bourbon Country (Porto Alegre / RS)

Dias 10 e 11 de março, no Teatro RioMar Fortaleza (Fortaleza/CE)

FORTALEZA (CE)
Dias 10 e 11 de março
Sábado, às 21h
Domingo, às 20h
Teatro RioMar Fortaleza (Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Fortaleza – CE)
www.teatroriomarfortaleza.com.br

INGRESSOS:

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia Alta

R$ 80,00

R$ 40,00

Plateia Baixa B

R$ 120,00

R$ 60,00

Plateia Baixa A

R$ 140,00

R$ 70,00

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;
***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Ceará:
– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br
– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
– PROFESSORES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE FORTALEZA mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação e Assistência Social (SEDAS).
– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido por banco de sangue. São considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue cos hospitais do Estado do Ceará.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

UHUU (sujeito à taxa de conveniência)

www.uhuu.com
Informações: falecom@uhuu.com

Bilheteria do Teatro RioMar Fortaleza: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 12h às 21h, e domingo e feriados, das 14h às 20h. Em dias de apresentações: das 12h até o início da última apresentação. Segunda-feira: fechada.

Formas de pagamento: Amex, Aura, Diners, dinheiro, Hipercard, Mastercard, Visa e Visa Electron

Espetáculo “Os Mosqueteiros” tem últimas apresentações no Theatro Via Sul Fortaleza

 

 

O Theatro Via Sul Fortaleza recebe a recriação teatral da famosa obra clássica Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas. Encenado pelo Grupo Mirante, o espetáculo intitulado “Os Mosqueteiros” possui uma linguagem infanto-juvenil, voltado para crianças e jovens Sucesso no último final de semana, a peça tem mais duas apresentações finais, dias 24 e 25 de fevereiro, às 17 horas.

Em “Os Mosqueteiros” conhecemos a história de D’Artgnan, um jovem espadachim que sonhava seguir os passos do pai e tornar-se um Mosqueteiro. Porém, em sua chegada à Paris, envolveu-se em confusão e desafiou os guerreiros Athos, Porthos e Aramis: Os Três Mosqueteiros. Era um grupo corajoso e que tinha como líder, Madame Treville, mulher forte e determinada que conduzia com afinco e esmero os fiéis Mosqueteiros. Do outro lado, havia o Cardeal Richelieu, que por ganância tramava junto à Lady Clark a derrocada de um jovem Rei, considerado inexperiente e que se aconselhava com o infiel Cardeal. Muitos os caminhos e aventuras pelos quais passarão nossos heróis até que D’Artagnan, finalmente, alcance seu sonho de tornar-se um Mosqueteiro. No centro de tudo, o ideal coletivo de “Um por Todos e Todos por Um!”

 

Serviço:

Os Mosqueteiros
Datas: 24 e 25 de fevereiro de 2018
Horário: 17 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: Inteira R$ 40 e meia entrada R$ 20
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

Grupo Dona Zefinha comemora 25 anos e faz duas grandes circulações de espetáculos

 

Do Ceará para o mundo. Para ser mais exato, de Itapipoca para mundo. Como diz a letra de Belchior, “Sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindo do interior”. Com uma linguagem musical e dramaturgia próprias, unindo música, teatro e elementos do circo e de espetáculos de rua, o grupo Dona Zefinha vem trilhando um longo e enriquecedor caminho. Em 2018 a trupe, que tem à frente os irmãos Orlângelo Leal, Ângelo Márcio e Paulo Orlando, comemora 25 anos de trabalho contínuo, levando sua arte para públicos de todas idades e lugares. E já foram longe!

Com seus espetáculos, Dona Zefinha já se apresentou em mais de 200 cidades de 19 estados brasileiros, das quais 70 no Ceará, e alcançou mais 9 países – Alemanha, Argentina, Cabo Verde, Colômbia, Coréia do Sul, Estados Unidos, Guiana Francesa, Hungria e Portugal.

Posicionado diante do mercado cultural como um “grupo de fronteira”, consegue inserções em múltiplas linguagens artísticas, transitando, além das identidades fixas, em espaços que ultrapassam locais e gêneros específicos e rearticulando identidades. Com isso, já alcançou público superior a 1 milhão de pessoas.

Além de Orlângelo Leal (ator, diretor e compositor), Ângelo Márcio e Paulo Orlando, compõem também o grupo Joélia Braga, Samuel Furtado, Vanildo Franco, Maninho e Tamily Braga.

 

COMEMORAÇÃO DOS 25 ANOS

Para festejar a data, Dona Zefinha fará em 2018 duas grandes circulações com a exibição pública do repertório de espetáculos do grupo. Tudo isso por meio do projeto Dona Zefinha Volante, que foi contemplado este ano por dois editais culturais: Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018 e Cultura Infância da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.

Será a quarta e a quinta edição do projeto, que teve início em 2013 com circulação no Nordeste, em 2015 passou por bairros de Itapipoca e teve sua terceira etapa na região Sul do Brasil. As duas novas edições acontecerão entre março e junho, contemplando, no total, 10 cidades, somando 25 apresentações de espetáculos e 17 ações formativas, dentre vivências e palestras.

Circulação “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante”

A quarta edição do projeto, que é a circulação “Dona Zefinha Volante – Programação Cultural Itinerante” do Programa de Patrocínios Banco do Nordeste Cultural 2016/2018, começa em Sousa, na Paraíba (07 a 11 de março), e segue para quatro cidades do Ceará: Juazeiro do Norte (21 a 25 de março), Fortaleza (27 de março e dias 17 e 18 de abril), Jaguaribe (05 a 08 de abril) e Itapipoca (10 a 12 de maio). Serão apresentados gratuitamente os espetáculos “O casamento de Tabarim”, “Chafurdo” e “O circo sem teto da lona furada dos Bufões” e realizadas duas ações de formação de plateia, o workshop “Vivência Cenomusical” e a palestra “Arte, Mercado Cultural e Gestão de Carreira”. Esta edição é apresentada pelo Ministério da Cultura, realizada pela Casa de Teatro Dona Zefinha e tem o patrocínio do Banco do Nordeste, Grande Moinho Cearense, Rubberloss e DASS.
Circulação “Circula Interior – Programação Cultural Volante”

Na circulação do edital Cultura Infância 2017 da Secretaria da Cultura do Ceará, o Dona Zefinha Volante vai passar por cinco cidades do Ceará – Tejuçuoca, Pentecostes, Umirim, Santana do Acaraú e Morrinhos – levando dois espetáculos cenomusicais infanto-juvenis do grupo, “O circo sem teto da lona furada dos Bufões” e “Chafurdo”, e duas ações formativas, as palestras “Cenomusical – O teatro e a música no processo de hibridação” e “Palhaçaria nossa de cada dia”.

REPERTÓRIO

Em 2011 o grupo inaugurou a Casa de Teatro Dona Zefinha, sua sede em Itapipoca. “É um engenho de invenções musicais e cênicas, de onde sai a universalidade de sua produção artística. É também onde se dão as parcerias com outros grupos e iniciativas locais, nacionais e internacionais” (Flávio Paiva em Invocado: um jeito brasileiro de ser musical. 2014).

Com um projeto autoral na dramaturgia, canções e arranjos, o grupo estabelece um diálogo global, com qualidade artística, bom humor e suingue. Lançou 5 álbuns: “Cantos e Causos” (2002. Independente. 13 faixas), “Zefinha vai a Feira” (2007. Independente. 12 faixas), “O Circo sem Teto da Lona Furada dos Bufões” (2012. Independente. 12 faixas. Produção musical de André Magalhães), “Invocado: um jeito brasileiro de ser musical” (livro/cd-2014. Parceria com o Armazém da Cultura e Flávio Paiva, com produção musical de André Magalhães) e “Da Silva – El Hijo de Las Américas” (2018. Co-produção com o grupo Argentino Pato-Mojado. Independente. 12 faixas).
Através da Casa de Teatro Dona Zefinha, publicaram o livro de dramaturgia “Artes da Enganação” com apoio da FUNARTE/2014.

Peça de Bruno Mazzeo “Enfim Nós” tem montagem local com estreia para convidados

21

 

Com texto de Bruno Mazzeo e direção de Cláudio Torres Gonzaga, a peça ENFIM, NÓS chega a Fortaleza com elenco formado pelos atores cearenses Larissa Goes e Luis Costa, com estreia para convidados dia 23 de fevereiro, às 21h30, no Theatro Via Sul Fortaleza, com a presença do ator Bruno Mazzeo. O grande público poderá conferir o espetáculo nos dias 9, 10 e 11 de março,
(sex e sáb 21h, e dom 20h.).

ENFIM, NÓS foi escrita por dois experientes autores da TV, Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga; o primeiro, responsável por programas como Cilada, A Diarista e Junto e Misturado; o segundo, por Zorra Total e Sob Nova Direção, dentre outros. Aplaudido pela crítica e público, o espetáculo atingiu média de 96% da lotação no Teatro Folha em São Paulo, 97% no teatro Laura Alvim e 94% no teatro das Artes no Rio de Janeiro. Esteve em turnê por mais de 90 cidades, como Niterói, Vitória, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Maceió, Natal, Recife, São Luis, Salvador, Belém e Teresina. ENFIM, NÓS é sucesso por onde passa, atingindo a marca de mais de 600 mil espectadores.

ENFIM, NÓS conta em cena com a presença do novo casal, Larissa Góes e Luis Costa, atores cearenses em ascensão. Larissa interpretou o papel de Luzia na fase jovem da personagem na novela Velho Chico em 2016; Luis já é nome conhecido no Nordeste, por ter sido apresentador do Globo Esporte durante oito anos, ingressando em seguida na carreira de ator.

A peça conta a história de Zeca e Fernanda. Os dois vão passar o seu primeiro dia dos namorados juntos, desde que decidiram dividir o mesmo teto. Porém, um pequeno incidente faz com que eles fiquem presos no banheiro. Passar a noite trancados faz muitos sentimentos virem à tona na relação do casal, causando discussões sobre ciúmes, cobranças, manias, amor… Outros contratempos surpreendentes também marcam o roteiro. Sem dúvida, os personagens terão uma noite inesquecível, mesmo que tudo não saia exatamente como o planejado.

Este é um pequeno resumo da comédia “Enfim, nós”, que já foi encenado pelo próprio Bruno Mazzeo e artistas como Fernanda Souza, Maria Clara Gueiros e Ricardo Tozzi, Fernanda Vasconcelos e Cássio Reis, dentre outros pares. E para dar um toque especial à essa comédia romântica, a encenação conta com vozes em off de Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum.

Definitivamente, todo casal, antes mesmo de unir os trapos, deveria passar pelo menos uma noite trancado no banheiro.

FICHA TÉCNICA:
Autores: Bruno Mazzeo e Cláudio Torres Gonzaga
Direção: Cláudio Torres Gonzaga
Elenco: Larissa Goes e Luis Costa
Cenário: Edward Monteiro
Iluminação: Luiz Paulo Nenén
Produção de Figurinos: Rhasny Roque (T-SHIRT IN BOX)
Trilha Sonora: Mú Carvalho
Direção de Produção: Mario Alves e Lucia Regina de Souza
Direção Executiva: Manoel Rolim
Produção Nacional: PROCULT e Caravana
Vozes em Off: Luciano Huck, Heloísa Perissé e Leandro Hassum
Serviço:
Estreia VIP Enfim Nós Fortaleza com presença de Bruno Mazzeo – Convidados e imprensa
Data: 23 de fevereiro
Horário: 21h30
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Serviço 2:
Enfim, Nós
Data: 9, 10 e 11 de março
Horário: sexta e sábado 21 horas e domingo 20 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz