Browsing Tag

Cultura

CEARÁBIA: uma mistura exótica das culturas nordestina e árabe através da dança e da música

Foto: Luiz Alves

 

Uma viagem que atravessa o antigo oriente e desembarca no sertão nordestino. O espetáculo CEARáBIA percorre as origens da miscigenação cultural, étnica e religiosa através da música e da dança, expondo traços das culturas islâmica, judaica, cigana, cristã, africana e indígena.

Em única apresentação no dia 19 (domingo), às 19h, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, o espetáculo cênico-musical uni dança e música em uma linguagem inovadora, somada a um figurino bastante elaborado, contando com cerca de 150 peças trazidas de várias partes do mundo, sementes de árvores brasileiras, rendas cearenses, algodão e chapéus de couro com estrelas.

Idealizado e criado pela bailarina Lenna Beauty com o músico e produtor Yury Kalil e dirigido por Cristiane Azem, o espetáculo CEARáBIA estreou em 2012 em São Paulo, mas em 2017 passou por um processo de formação criativa, ganhando um novo formato. Em vez de uma bailarina em cena, passou a contar com um coletivo de mulheres artistas, totalizando 20 bailarinas, todas de diferentes idades e ocupações, profissionais da dança ou não, mas que se conectam através do coração e da alma.

Fugindo de todos os lugares-comuns, CEARáBIA apresenta as duas artes – dança e música – com pesos equivalentes, levando ao palco um grupo de mulheres que tecem uma narrativa histórica sobre a fusão cultural entre o Oriente e o Nordeste brasileiro, trazendo personagens míticos como a Sacerdotisa de Ur, Sherazade, Iracema e Maria Bonita, que simbolizam as culturas miscigenadas retratadas nas canções.

A banda

Mesclando baião com antigas melodias judaicas, passando por tradicionais hinos ciganos em rock’n’roll e guitarras distorcidas, a banda formada para as apresentações do CEARáBIA é composta por Yury Kalil (bateria, direção musical e composições), Fernando Catatau (guitarra), Milton Ferreira (baixo) e Bruno Rafael (guitarra). Juntos eles criam uma linguagem musical inovadora e criativa que mescla a magia da Espanha e do Oriente com o swing afro-brasileiro e a sonoridade do sertão, criando um leque de infinitas possibilidades que une o Velho e o Novo Mundo.

A trilha sonora original, é tocada ao vivo, criando, junto com as bailarinas e demais elementos do espetáculo, uma atmosfera mística e sinestésica. As diversas similaridades entre o Nordeste, a Península Ibérica e o Oriente são notadas nos ritmos, cantos, rituais e trajes, fazendo com que o espetáculo viaje no tempo e no espaço.

Projeto

Cearense, a bailarina Lenna Beauty deixou o estado muito jovem para morar na Espanha, onde permaneceu durante 12 anos viajando constantemente ao Norte da África e Oriente Médio, formando-se com grandes maestros de música e dança, desenvolvendo uma sólida carreira internacional. Na sua trajetória se destaca a permanência por oito anos em MAYUMANA, importantíssima companhia de música e dança de Israel atuando em mais de 20 países em suas turnês. Através das profundas experiências com as culturas árabe, judaica e flamenca, Lenna reestabeleceu relações com sua terra natal.

Após anos de pesquisas históricas sobre a colonização ibérica e nos intercâmbios pessoais, a artista construiu uma parceria com o produtor musical cearense e descendente de libanês Yury Kalil, proporcionando-lhe ainda mais liberdade na expressão de seus conhecimentos por meio da arte. Assim, nasce o projeto CEARáBIA, com música original criada por esses dois artistas cearenses unindo o Estúdio Lenna Beauty e com renomado Totem Estúdio, criado por Yury Kalil.

O Cearábia foi exibido pela primeira vez no Sesc Belenzinho, em São Paulo, em 2012 e em 2017 passou por um processo de formação criativa e, de maneira orgânica, o projeto recebeu um coletivo de mulheres, de diferentes idades e ocupações, profissionais da dança ou não. Em uma união mística, repleta de conexões e homenagens a grandes mulheres da nossa história, essa irmandade surge em um momento propicio, em que a sociedade desperta para uma nova consciência feminina. Assim, o espetáculo é coração, alma e gênio da mulher. A mulher canal, mediadora entre os Deuses e a humanidade e que também é liberdade, alegria e pulso de vida.

Em cena, as bailarinas utilizam-se da dança para representar personagens femininas que simbolizam as culturas que compõem essa miscigenação e participam da formação do nosso País. Ao mesmo tempo em que representam essas mulheres, Lenna recria sua própria história de vida, marcada pelo período em que viveu no Brasil, mais especificamente no Ceará, sua terra natal, e pelos anos de formação pessoal e profissional na Europa, na Ásia e na África, onde participou de diversos espetáculos e de importantes companhias de dança.

 

Serviço: CEARáBIA

Dia 19 de agosto de 2018, às 19h, no Anfiteatro do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE). Telefone: (85) 3488 8600 / (85) 3488 8608. Entrada: R$ 5,00 (meia) e R$ 10,00 (inteira).

Dez anos de Festival de Dança do Litoral Oeste celebra integração de ações culturais da região

 

Há 20 anos, entusiastas da dança das cidades de Paracuru, Itapipoca e Trairi realizam ações que incentivam a descentralização da cultura no Estado. Em 10 desses 20 anos, é realizado o Festival de Dança do Litoral Oeste, que, na edição de 2018, lançou o catálogo “Festival de Dança do Litoral Oeste: uma década em companhias”, celebrando a integração dos movimentos de dança da região.

Na noite desta quinta-feira (09), bailarinos, coreógrafos, diretores de companhias e amantes da dança do Ceará se encontraram no coquetel de lançamento da publicação, que reúne imagens e informações que marcaram uma década de Festival, além de depoimentos de parceiros e colaboradores.

“Estamos celebrando essa trajetória de luta, de resistência e de reinvenções. Isso se deve a um trabalho desenvolvido no dia-a-dia nas cidades de Trairi, Itapipoca e Paracuru, que formam o Vale do Curu e realizam ações de dança não somente como produção estética, não somente visando o espetáculo a ser apresentado em um palco, como um processo que é também educacional, que chega a territórios diversos”, expressa Gerson Moreno, curador e produtor do Festival.

Quem animou a festa foi o Mestre da Cultura / Tesouro Vivo do Estado do Ceará Mestre Moisés, que se apresentou com a tradicional Roda de Coco de Lagoa do Alagadiço. “É uma honra apresentar a dança do coco, porque eu herdei do meu tataravô, trago essa história desde criança e faço questão de passar para os meus filhos e netos para dar continuidade à tradição”, expressa Mestre Moisés.

 

Programação

A abertura oficial do 10º Festival de Dança do Litoral Oeste acontece nesta sexta-feira (10), na Praça da Justiça (Fórum), a partir das 19h30. A programação segue até o sábado (11). Todas as apresentações são gratuitas.

“Temos uma programação diversificada, com apresentações de companhias do interior do estado, de Salvador e do México, criando uma grande rede de afetos para a gente estar brindando esse trajeto importantíssimo, que vem sendo construindo com a colaboração de muita gente, um movimento de fato coletivo”, destaca Gerson.

Na sexta-feira, serão apresentados quatro espetáculos de companhias cearenses: For Life (Escola de Dança de Paracuru e Paracuru Cia de Dança), Estado de Luta (Cia Balé Baião de Itapipoca), Caiçaras Entre Linhas e Redes (Arreios Cia de Dança de Trairi) e O Quebra Cocos (Academia de Artes Vânia Dutra, de Horizonte).

Quem encerra a programação da noite é o coletivo mexicano e colombiano enNingúnlugar com Las Ultimas Cosas, que tem a direção de Luis Rubio. É uma obra que investiga as necessidades predominantes, incoerentes e caprichosas que o ser humano apresenta ao se deparar com a ideia do fim de sua consciência.

O 10° Festival de Dança do Litoral Oeste é uma realização da AARTI – Associação de Artes Cênicas de Itapipoca (proponente), Associação Dança Arte e Ação e Associação de Dança Arreios de Trairi, em parceria com a Quitanda das Artes. Tem o apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), e o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Trairi. Produção: Associação Cênica Difusão Marketing Cultural. Coprodução WM Cultural. Agradecimento: Enel.

SERVIÇO

10° Festival de Dança do Litoral Oeste – De 09 a 11 de agosto em Trairi. Espetáculos nos dias 10 e 11, a partir das 19h30 na Praça da Justiça (Fórum): Rua Fortunato Barroso, s/n – Trairi. Informações: (85) 3046.2744 e (85) 98162.2847. Gratuito.

FEIRA DO CORDEL BRASILEIRO CHEGA À TERCEIRA EDIÇÃO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA DE 16 A 19 DE AGOSTO

 

 

 

De 16 a 19 de agosto de 2018 a CAIXA Cultural Fortaleza apresenta a III Feira do Cordel Brasileiro, na qual cordelistas, pesquisadores, xilogravadores, músicos, repentistas violeiros, emboladores, declamadores, escritores e folheteiros de várias partes do País terão um encontro marcado com todos os públicos interessados pela autêntica cultura brasileira. Com programação 100% gratuita, a feira reúne vários dos principais agentes criativos do gênero.

Serão quatro dias dedicados ao gênero literário do cordel e às artes que com ele têm afinidades. Este ano o evento homenageia dois grandes vultos da cultura nordestina: Luiz Gonzaga – Rei do Baião e o pioneiro do cordel e inspirador de “O Auto da Compadecida”, Leandro Gomes de Barros. Idealizado pelo cordelista, escritor, ilustrador e editor cearense Klévisson Viana, com realização pela AESTROFE – Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará, a Feira do Cordel Brasileiro tem a cada edição encantado um número maior de pessoas.

A III Feira do Cordel Brasileiro traz o mais expressivo dessas linguagens e oferta vasta programação de qualidade e livre a todos os públicos. Vale conferir, trazer familiares, parceiros e amigos para se deixarem encantar pelas artes populares e fazer um passeio imaginário nas asas do pavão misterioso – do clássico em cordel de José Camelo de Melo Rezende ou no tapete mágico em formato de cordel do nosso cartaz, que retrata, numa mistura do Nordeste com as Mil e Uma Noites, um Aladim sertanejo na xilogravura elaborada pelo artista Eduardo Macedo, uma das revelações do cordel e da gravura popular nos últimos anos.

AMPLA PROGRAMAÇÃO EM QUATRO DIAS

Entre as atrações, o músico-cordelista Beto Brito (parceiro de Zé Ramalho e de Robertinho do Recife); o cantor, compositor, arranjador, letrista e violonista do antigo Grupo Bendegó, Gereba Barreto, e o cordelista e forrozeiro Marcus Lucena, o ‘Cantador dos 4 Cantos’ que acompanhado pelo músico Tarcísio Sardinha apresenta o seu mais recente trabalho. Mais uma vez, a presença do icônico cordelista, repentista e sambador Mestre Bule-Bule, que vem lançar o seu novo livro “Orixás em cordel”, em parceria com Klévisson Viana.

Ainda nos destaques das muitas atrações, os excelentes repentistas Zé Viola, o Mestre da Cultura Geraldo Amâncio Pereira e o jovem talento Guilherme Nobre, além do grupo folclórico Coco do Iguape; os cordelistas Chico Pedrosa, Tiago Monteiro, Paola Torres, Pedro Paulo Paulino, Jota Batista, Olegário Alfredo, Julie Ane Oliveira, Evaristo Geraldo, Lucarocas, Valdecy Alves, Paulo de Tarso, Maércio Siqueira, Raul Poeta, Moisés Marinho, Francisco Melchiádes, Romário Braga, Marcos Abreu, Paiva Neves, Stélio Torquato, Leila Freitas, Rivani Nasário, Rafael Brito e Eduardo Macedo, cordelista e xilogravurista criador da imagem que ilustra essa edição da Feira do Cordel Brasileiro. Dentre os pesquisadores, a Feira recebe os brasileiros Rosilene Melo, Rosemberg Cariry, Ione Severo, Oswald Barroso, Maria Alice Amorim, Alberto Perdigão, Arievaldo Vianna, Carlos Dantas, Marco Haurélio, Bráulio Tavares e o português António de Abreu Freire.

Uma grande novidade será a palestra “Imagens da Ficção Científica no Cordel” com Bráulio Tavares. Conhecido pesquisador dessas duas formas literárias, Bráulio usará folhetos clássicos e contemporâneos para mostrar como cordelistas brasileiros versam sobre o tema, exibindo folhetos que abordam a viagem interplanetária, robôs-transformers, alienígenas, seres mutantes, entre outros elementos que explicitam a identificação entre as duas “literaturas da imaginação”.

Além dos shows, recitais e palestras, a Feira promove lançamentos literários, como também a exposição de obras raras e a venda de folhetos de cordel, livros, camisetas e CDs referenciais.

Oficina:

Também estarão abertas aos interessados a participação nas oficinas de xilogravura e de cordel, cujas inscrições vão de 07 a 15 de agosto de 2018, por meio dos emails encenaproducoes@gmail.com e aestrofe@gmail.com ou pelo telefone (85) 3023-3064. Cada oficina terá limite de 20 vagas.

* Mais informações também na página do evento no Facebook: https://www.facebook.com/IIIFeiradoCordelBrasileiro

MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA

O Ceará se perpetua como o maior pólo produtor de Literatura de Cordel desde os longínquos tempos da Tipografia São Francisco, em Juazeiro do Norte, posteriormente rebatizada de Lira Nordestina. A partir da década de 1990, essa produção se acentuou na capital do Estado, sobretudo após surgirem associações de poetas, trovadores e folheteiros, tais como o Centro Cultural dos Cordelistas do Nordeste (CECORDEL), a Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará (AESTROFE), entre outras, além da consolidada casa editorial Tupynanquim Editora e da Cordelaria Flor da Serra.

Com linguagem simples e informal, a literatura de cordel é, hoje, revista como importante manifestação literária, pois é compreendida como uma das nossas primeiras manifestações poéticas em língua portuguesa, tendo origem na produção oral trovadoresca. Neste sentido, a literatura de cordel é cada vez mais aceita e estudada pelas academias, e já possui a Academia Brasileira de Cordel, fundada em 07 de setembro de 1988 com sede no Rio de Janeiro.

A III Feira do Cordel Brasileiro, de 16 a 19 de agosto de 2018 na CAIXA Cultural Fortaleza, é uma iniciativa da AESTROFE (Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará) com patrocínio da CAIXA Econômica Federal e do Governo Federal, junto ao apoio cultural da Tupynanquim Editora, Cariri Filmes, Editora Imeph, Programa A Hora do Rei do Baião e da Premius Editora..

Programação:

DIA 16 de Agosto (Sexta-feira)

Teatro

14h – Solenidade de abertura com mestres do cordel e da cantoria | Apresentação “A Saga de um vaqueiro” – Escola José Antão de Alencar Neto (Pio IX/PI)

15h – Aula-espetáculo “Imagens da Ficção Científica no Cordel” com o escritor, compositor e estudioso Braulio Tavares (Rio de Janeiro/RJ)

Café Luiz Gonzaga

16h40 – Lançamento do livro no “Tempo que os bichos estudavam” de Paulo de Tarso, o poeta de Tauá (Fortaleza/CE)

Palco Leandro Gomes de Barros

17h – Recital com Raul Poeta (Juazeiro do Norte/CE), Rafael Brito (Fortaleza/CE), Pedro Paulo Paulino (Canindé/CE) e Jota Batista (Canindé/CE)

18h – Show interativo de voz e violão “Cante lá que eu toco cá” com o Mestre Gereba Barreto (Salvador/BA)

19h – Cantoria com o Mestre Geraldo Amâncio Pereira (Fortaleza/CE) e Guilherme Nobre (Fortaleza/CE).

19h50 – Recital com o mestre Chico Pedrosa (Olinda/PE)

20h20 – Show com o rabequeiro e cordelista Beto Brito e Banda (João Pessoa /PB)

DIA 17 de Agosto (Sexta-feira)

Sala de Ensaio

14h – Oficina de xilogravura com João Pedro de Juazeiro (Fortaleza/CE) e Francorli (Juazeiro do Norte/CE)

Teatro

15h – Mesa “Literatura Popular, na escola, tem lugar” com o pesquisador Arievaldo Viana (Caucaia/CE) e os professores Stélio Torquato (Fortaleza/CE), Paiva Neves (Fortaleza/CE) e Ione Severo (Pombal/PB) – Mediação: Professor Carlos Dantas(Fortaleza/CE)

Café Luiz Gonzaga

16h20 – Lançamento dos livros “Rapunzel em Cordel” e “A onça com o bode” de Sergio Magalhães e Kátia Castelo Branco (CE)

Palco Leandro Gomes de Barros

17h – Recital com os poetas Evaristo Geraldo da Silva (Alto Santo/CE), Julie Oliveira (Fortaleza/CE), Lucarocas (Fortaleza/CE), Antônio Marcos Bandeira (Fortaleza/CE) e Ivonete Morais (Fortaleza/CE)

Café Luiz Gonzaga/ Palco Leandro Gomes de Barros

18h – Lançamento do livro em cordel “Andei por Aí – Narrativas de uma Médica em Busca da Medicina (2ª edição – revista e ampliada)”, de Paola Tôrres (Fortaleza/CE)

18h20 – Apresentação musical de Paola Tôrres (Fortaleza/CE)

19h – Recital com o mestre Chico Pedrosa (Olinda/PE) e Rafael Brito (Fortaleza/CE),

Café Luiz Gonzaga/ Palco Leandro Gomes de Barros

19h30 – Lançamento do livro “Orixás em Cordel”, do Mestre Bule-Bule (Camaçari/BA) e de Klévisson Viana (Fortaleza/CE)

20h – “Chulas, Sambas e Licutixos” com o mestre Bule-Bule (Camaçari/BA)

20h30 – Forró com Cutuca a Burra (Fortaleza/CE)

Dia 18 de agosto (Sábado)

Sala de Ensaio

14 – Oficina de cordel com Rouxinol do Rinaré (Fortaleza/CE)

Teatro

15 – Mesa “Cordel – Memória e Contemporaneidade” com a pesquisadora do IPHAN Rosilene Melo (São Paulo/SP), o cineasta Rosemberg Cariry (Fortaleza/CE), o jornalista Alberto Perdigão (Fortaleza/CE) e o advogado, documentarista e cordelista Valdecy Alves (Senador Pompeu/CE). Mediação: Cordelista Eduardo Macedo (Fortaleza/CE)

Palco Leandro Gomes de Barros

16h40 – Declamação com o ator Aldanísio Paiva

Café Luiz Gonzaga

17h – Lançamento do livro “No Tempo da Lamparina” de Arievaldo Viana (Caucaia/CE) com participação especial do multiartista mestre Bule-Bule (Camaçari/BA)

Palco Leandro Gomes de Barros

17h40 – Recital com o garotinho Moisés Marinho (Mossoró – RN)

18h – Show e lançamento do CD “Marcus Lucenna, na Corte do Rei Luiz” com Marcus Lucenna (Rio de Janeiro/RJ) – Participação especial de Tarcísio Sardinha (Fortaleza/CE)

Café Luiz Gonzaga/ Palco Leandro Gomes de Barros

19h – Lançamento do livro “Poesia em gotas diárias” de autoria de Padre Tula (Edições Karuá)

19h30 – Declamação com o mestre Chico Pedrosa (Olinda/PE)

20h – Cantoria com Zé Maria de Fortaleza e Tião Simpatia.

20h40 – Apresentação com o Mestre Bule-Bule e convidados.

DIA 19 (Domingo)

Teatro

14h – Mesa “Cordel Brasil-Portugal: o fio que nos conecta” com os pesquisadores Marco Haurélio (São Paulo/SP), Maria Alice Amorim (Recife/PE) e António de Abreu Freire (Portugal). Mediação: Professor Oswald Barroso (Fortaleza/CE)

Café Luiz Gonzaga

16h – Lançamento dos cordéis “As histórias das plantas”, “Padagogia do oprimido” de Francisco Paiva Neves (Fortaleza/CE) e do “Amor no tempo de chumbo” por Nando Poeta (Natal/RN)

Palco Leandro Gomes de Barros

16h20 – Canções com Edilson Barros (Fortaleza/ CE)

16h50 – Recital da despedida com Raul Poeta, Evaristo Geraldo da Silva, Rivani Nasário, Leila Freitas, Bule-Bule, Lucarocas e Chico Pedrosa

17h50 – Canções de viola com o mestre Zé Viola (Teresina/ PI)

Pátio externo

18h30 – Coco do Iguape (Iguape/CE)

EXPOSITORES:

1. ABLC (Rio de Janeiro/RJ)

2. AESTROFE (Fortaleza/CE)

3. Arievaldo Vianna (Caucaia/CE)

4. Beto Brito (João Pessoa/PB)

5. Editora Caruá (Fortaleza/CE)

6. CECORDEL (Fortaleza/CE)

7. Chico Pedrosa (Olinda/PE)

8. Cordelaria Flor da Serra (Fortaleza/CE)

9. Edições Patabego (Tauá/CE)

10. Editora Coqueiro (Olinda/PE)

11. Eduardo Macedo (Fortaleza/CE)

12. Evaristo Geraldo da Silva (Alto Santo/CE)

13. Francisco Melchiades (Fortaleza/CE)

14. Francorli (Juazeiro do Norte/CE)

15. Maercio Siqueira (Crato/CE)

16. Geraldo Amâncio (Fortaleza/CE)

17. Guilherme Nobre (Fortaleza/CE)

18. Instituto Roda da Vida (Fortaleza/SP)

19. João Pedro do Juazeiro (Fortaleza/CE)

20. Jotabê (Fortaleza/CE)

21. Lucarocas (Fortaleza/CE)

22. Nando Poeta (Natal/RN)

23. Nonato Araújo/ Ivonete Morais (Fortaleza/CE)

24. Olegário Alfredo (Belo Horizonte/MG)

25. Marcos Abreu (Fortaleza/CE)

26. Rivani Nasário (Recife/PE)

27. Rouxinol do Rinaré (Fortaleza/CE)

28. Valentina Monteiro (Campina Grande/PB)

29. Tupynanquim Editora (Fortaleza/CE)

30. Stélio Torquato (Fortaleza/CE)

Serviço:

III FEIRA DO CORDEL BRASILEIRO

Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: De 16 a 19 de agosto de 2018

Horários: Quinta a sábado: 14 às 21h | Domingo: 14 às 19h
Classificação indicativa: Livre
GRATUITO

Paraciclo disponível no pátio interno

Festival União da Ibiapaga chega à 12º edição

 

 

 

De 20 a 25 de agosto acontece na chapada da Ibiapaba a 12º edição do Festival União da Ibiapaba (FUI), que ao longo de seus doze anos atravessa a região levando música, audiovisual e literatura e agora chega ao município de Ipu, democratizando o acesso a arte. Serão seis dias de imersão nas mais variadas linguagens com um foco especial na tradição literária do município, que durante a semana do festival completa 178 anos de existência e as festividades se somam a programação do FUI.

A ideia do Festival, que acontece em vários pontos da cidade, é trazer para o público da região uma programação de qualidade e fomento da cultura local, capacitando e fortalecendo agentes para a perpetuação dessas ações. Para esta edição, o destaque serão as produções literárias com uma programação que transita entra capacitação de educadores, palestras e concursos.

A música local também tem lugar de destaque na programação com o II FuiFest, Festival de Música Autoral da Ibiapaba, que este ano conta com a participação de doze bandas da região. Saraus musicais e shows farão ainda a alegria do público. Grupo Choro Feliz (Ipu), Igo Negão (Ipu), Transacionais, Pedro e Benício, Dona Leda, Renegados, Amado Batista e Toca do Vale sobem ao palco desta edição, montando no meio da praça principal de Ipu. Mostra de cinema, debates, palestras, feira de livro e artesanato compõem ainda a programação.

Feira do livro e Artesanato:

Dos dias 23 a 25 de agosto, no meio da praça principal, será montada uma grande feira a céu aberto, que irá reunir o melhor da literatura e do artesanato local. O objetivo é unir e proporcionar uma grande troca de saberes, aberta a quem quiser somar ao movimento literário.

Mostra de cinema:

Animação é a linha que define o jovem trabalho audivisual de Ipu. Com muita vontade, jovens do município vem trabalhando o cinema sob este viés. Por conta disso, o Festival dedica um momento para o cinema. Com o objetivo de trazer capacitação a aprimoramento ao núcleo audivisual da região, a oficina Roteiro de ficção e cinema, com o renomado cineasta Nirton Venâncio, acontece no dia 22, finalizando com a exibição do melhor que vem sendo produzido quando o assunto é cinema na Ibiapaba.

Saraus musicais:

De 23 a 25, sempre aos finais de tarde, os ipuenses poderão se encantar pela magia sonora dos saraus musicias. Com recitais de textos e poesias, serão feitos por de escritores e músicos da região.

Festival União da Ibiapaba

O FUI começou em 2016 e se consolidou como o maior festival de música da serra da Ibiapaba. Com uma proposta itinerante, o Festival a cada ano acontece em municípios diferentes da microregião, favorecendo a democratização de suas ações. Ao longo de sua trajetória já passaram mais de 2 mil artistas e a cada edição um público de cerca de 15 mil pessoas transitam pelo evento. Uma longa história que versa entre o cultural, social e ambiental. Como o nome já diz, tem como objetivo provocar a união de uma região que tem um potencial muito forte, política e culturalmente falando.

Programação:

Música:

Quinta-Feira – 23 de agosto

Grupo Choro Feliz (Ipu)

Abertura do II FuiFest – Festival de Música Autoral da Ibiapaba

Os Transacionais

Sexta-Feira – 24 de agosto

Igo Negão (Ipu)

Final do II FuiFest – Festival de Música Autoral da Ibiapaba

Renegados

Dona Leda

Sábado – 25 de agosto

Pedro e Benício

Amado Batista

Toca do Vale

Palestras Literárias:

Uso da Leitura Literária Como Ferramenta de Ampliação de

Repertório no ensino fundamental.

Data:20 de Agosto de 2018

Horário:19 às 21 horas

Publico Alvo:200 Professores de ensino Fundamental da região

Local:Auditório da Escola Patronato
Novas Mídias em sala de Aula

Data:21 de Agosto de 2018

Horário:19 às 21 horas

Publico Alvo: 200 Professores do Fundamental avançado e médio.

Local:Auditório da Escola Patronato

A Cultura como fonte de valorização do desenvolvimento humano

Facilitadores:Ana Miranda e Fabiano Piuba Cidade: Ipu/Ceará

Data:24 de Agosto de 2018

Horário:17 às 19 horas

Publico Alvo: Professores, Escritores e Interessados da região

Local:Auditório da Escola Patronato

Mostra de cinema:

Oficina:Roteiro de Ficção em Cinema

Facilitador:Nirton Venâncio

Local:Casa de Cultura

Data:22 de Agosto de 2018

Horário:14:00 às 17:00
Exibição da Produção de Cinema da Ibiapaba

Local:Casa de Cultura

Data:22 de Agosto de 2018

Horário:17h30 às 20h

Debates literários:

Inspiração e Transpiração – Do Ato Criativo ao Livro Cidade

Local:Academia Ipuense de Letras

Data:23 de Agosto de 2018

Horário:15h às 17h horas

PúblicoAlvo:Escritores locais,professorese interessados pela

literatura da região
Literatura Universal – Dos Papiros as Novas Mídias Cidade

Local:Academia Ipuense de Letras

Data:24 de Agosto de 2018

Horário:15h às 17h

Público Alvo:Escritores locais, professores e interessados pela

literatura da região

Inspiração e Transpiração – Do Ato Criativo ao Livro Cidade

Local:Academia Ipuense de Letras

Data:23 de Agosto de 2018

Horário:15 às 17h

Público Alvo: Escritores locais, professores e interessados pela

literatura da região
Literatura Universal – Dos Papiros as Novas Mídias Cidade

Local:Academia Ipuense de Letras

Data:24 de Agosto de 2018

Horário:15h às 17h

Público Alvo:Escritores locais, professores e interessados pela

literatura da região
Literatura Elementar – Do Alimento das Artes a Transformação

Social

Local:Academia Ipuense de Letras

Data:25 de Agosto de 2018

Horário:15h às 17h

Público Alvo:Escritores locais, professores e interessados pela

literatura da região

Saraus musicais:

Local:Academia Ipuense de Letras

Data:23, 24 e 25 de agosto de 2018

Horário:17h30 às 19 horas

II Encontro dos Agentes de Leitura da Região

Local:Escolas Selecionadas dos 5 Distritos de Ipu

Data:24 de Agosto

Horário:7h30 às 17h30

público-alvo:Agentes de Leitura.
VII – Feira do Livro e Artesanato Feira do Livro

Local:Praça Iracema

Data:23, 24 e 25 de agosto de 2018

Horário:18h às 21h
Serviço:

Festival União da Ibiapaba

Local:Ipu – Ibiapaba

Data:20 a 25 de agosto de 2018

NOITE DE HOMENAGENS E ESTREIA NA ABERTURA DO 28° CINE CEARÁ


“O Barco”, de Petrus Cariry, abre a Mostra Competitiva na noite de abertura do Festival

 

Com estreia nacional do filme O Barco, do cearense Petrus Cariry, e homenagens ao humorista Renato Aragão e o professor Henry Campos, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC) será aberta na noite deste sábado, 04 de agosto, o 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. Será no Cineteatro São Luiz, no Centro de Fortaleza, a partir das 19h30. O acesso é gratuito com distribuição de convites a partir das 19h na bilheteria do local.

O 28º Cine Ceará acontece de 04 e 11 de agosto exibindo cerca de 100 produções, entre longas e curtas-metragens, nas salas de cinema e na Praça do Ferreira. Antes da noite de abertura oficial, duas mostras já deram início à programação. Ao longo do mês de julho foi realizada a Mostra os Trapalhões no Cineteatro São Luiz e, no dia 31, teve início a Mostra de Cinema Peruano, que se estende até o dia 05 de agosto na Caixa Cultural Fortaleza.

 

HOMENAGEM A HENRY CAMPOS

A solenidade começa com homenagem ao professor Henry Campos. Além do importante apoio que dá ao Cine Ceará, o Reitor da UFC é um incentivador de diversos eventos, entre os quais, o Festival UFC de Cultura, e instituiu o corredor cultural do Benfica, tradicional bairro universitário da cidade.

ENEL COMPARTILHA ANIMAÇÃO

Na sequência, acontece a primeira exibição da noite, o curta-metragem A Vila, produzido coletivamente pelos alunos da Oficina de Animação do projeto Enel Compartilha Animação, sob orientação de Telmo Carvalho e Josimário Façanha. Logo após a exibição, acontece a entrega dos certificados aos alunos.

HOMENAGEM A RENATO ARAGÃO

A programação de abertura oficial continua com a homenagem a Renato Aragão, cearense de Sobral, um dos maiores humoristas brasileiros de todos os tempos, com uma extensa obra no cinema e na televisão. Em Fortaleza, sua cinematografia está ligada ao Cineteatro São Luiz, onde, nas décadas de 1970 a 90, gerações de cearenses assistiram a muitos de seus mais de 40 filmes. Renato Aragão recebe duas homenagens, uma placa do Cineteatro São Luiz e, do Cine Ceará, o troféu Eusélio Oliveira.

O BARCO

Encerrada a solenidade, começa a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem desta edição do Cine Ceará com O Barco. Após finalizar a Trilogia da Morte, o cineasta Petrus Cariry retorna ao circuito de festivais com este drama inspirado no conto homônimo do escritor Carlos Emílio Corrêa Lima. A exibição na noite deste sábado marca a estreia nacional do longa, que já foi exibido nos festivais americanos Sunscreen International Film Festival e Interrobang Film Festival, além do espanhol Islantilla Cineforum. Em setembro, participará do Rivne International Film Festival 2018, na Ucrânia, e do Oldenburg International Film Festival, na Alemanha.

O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: SP Combustíveis, M. Dias Branco, Banco do Nordeste, Café Santa Clara e Indaiá. Agradecimentos: Enel e Oi.

 

SERVIÇO

28° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 4 a 11 de agosto de 2018 em Fortaleza. Informações: www.cineceara.com. E-mail: contatos@cineceara.com. Tel: (85) 3055-3465. Grátis.

Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n – Centro); Cinema do Dragão (R. Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema); CAIXA Cultural Fortaleza (Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema); Hotel Oásis Atlântico (Av. Beira Mar, 2500 – Meireles), Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Mais informações: www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Tel: (85)3055-3465.

Distribuição de ingressos:

Abertura: Dia 4 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Encerramento: Dia 11 a partir das 19h, na bilheteria do Cineteatro São Luiz.

Mostras: CAIXA Cultural Fortaleza e Cineteatro São Luiz: Uma hora antes do início da sessão, nas bilheterias; Cinema do Dragão: a partir das 14h, na bilheteria.

 

PROGRAMAÇÃO DO DIA 04/08 (SÁBADO)

MOSTRA DE CINEMA PERUANO

Caixa Cultural Fortaleza

15h – Cabo para a Tierra (Karina Cáceres. Documentário. 2012. 50′. Livre). Sessão para escolas.

16h – PALESTRA: O Cinema Regional Peruano, de Emilio Bustamante (jornalista, crítico e professor de cinema).

17h – Climas (Enrica Pérez. Ficção. 2014. 85′. 14 anos)

19h – Paraíso (Héctor Gálvez. Ficção. 2009. 87′. 14 anos). Festival de Veneza.

19h30 – CERIMÔNIA DE ABERTURA DO 28° CINE CEARÁ

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

O Barco (Petrus Cariry. Ficção. 72′. Brasil. 2018. 14 anos). Première Brasil

20h – CINEMA NA PRAÇA

Praça do Ferreira

O Cangaceiro Trapalhão (Daniel Filho. Ficção. 90′. Brasil. 1983. Livre)

DIVULGADA PROGRAMAÇÃO DO CINETEATRO SÃO LUIZ PARA ESTA SEMANA

 

A retirada dos ingressos para o cinema inicia uma hora antes de cada sessão na bilheteria do Cineteatro, por ordem de chegada. Basta apresentar documento de identificação com foto.

No domingo (12/08), às 18h, ocorre no Cineteatro São Luiz o show “Dois em Um: Lúcio Ricardo e Marília Lima”. Os ingressos estão à venda por R$ 20 e R$ 10 na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-lucio-ricardo-e-marilia-lima-). O show tem classificação livre e duração de 100 minutos – 50 minutos de espetáculo por cada artista.

DIA 06/08 (Segunda-feira)

19h30 [CINEMA] CINE CEARÁ 2018

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 16 anos

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

MARIA CACHOEIRA

Direção de Pedro Carcereri | Suspense | 11 min | Brasil | 2017
O EVANGELHO SEGUNDO TAUBA E PRIMAL

Direção de Marcia Deretti e Marcio Junior | Animação | 11 min | Brasil | 2018
EU SOU O SUPER-HOMEM

Direção de Rodrigo Batista | Aventura | 19 min | Brasil | 2017

NOMES QUE IMPORTAM

Direção de Angela Donini e Muriel Alves | Documentário | 15 min | Brasil | 2018

MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

PETRA (estreia nacional)

Direção de Jaime Rosales | Ficção | 1h47 | Espanha | 2018

DIA 07/08 (Terça-feira)

19h30 [CINEMA] CINE CEARÁ 2018

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: livre

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

EDUARDO GALEANO VAGAMUNDO (estreia mundial)

Direção de Felipe Nepomuceno | Documentário | 1h12 | Brasil | 2018
AMÉLIA, A SECRETÁRIA (estreia nacional)

Direção de Andrés Burgos | Ficção | 1h43 | Colômbia | 2017

DIA 08/08 (Quarta-feira)
19h30 [CINEMA] CINE CEARÁ 2018

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos
MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

A CANÇÃO DE ALICE

Direção de Bárbara Cariry | Drama | 15 min | Brasil (CE) | 2018
O VESTIDO DE MYRIAM

Direção de Lucas H Rossi | Drama | 15 min | Brasil (RJ) | 2017
NOVA IORQUE

Direção de Leo Tabosa | Drama | 24 min | Brasil (PE) | 2017
EXIBIÇÃO ESPECIAL

CHE MEMÓRIAS DE UM ANO SECRETO

Direção de Margarita Hernandez | Documentário | 1h19 | Brasil | 2018
DIA 09/08 (Quinta-feira)

9h [CINEMA] 28º CINE CEARÁ

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
O PRIMEIRO FILME A GENTE NUNCA ESQUECE

Os Saltimbancos Trapalhões

Direção de J. B. Tanko | Comédia | Brasil | 1981 | 1h35

19h30 [CINEMA] 28º CINE CEARÁ

Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos
HOMENAGEM | Antônio Pitanga

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

ANJAS DE IPANEMA

Direção de Conceição Senna | Documentário | 1h30 | Brasil | 2018
SENHORITA MARIA, A SAIA DA MONTANHA

Direção de Rubén Mendoza | Documentário | 1h30 | Colômbia | 2017
DIA 10/08 (Sexta-feira)

12H30 [CURTA SÃO LUIZ] CIA ETINIQUE TRIBE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: Livre | Duração: 60 min

Local: Hall de entrada (Foyer)

Release: Projeto idealizado e constituído por mulheres, com intuito de buscar uma estética étnica através da dança. A proposta da Etinique Tribe se inspira em retratar manifestações artísticas com protagonismo feminino, dentro da cultura oriental. São fontes de inspiração as Ghawazee egípcias, as Kalbelias indianas, grupos ciganos do Leste Europeu e as bailarinas da era de ouro também do Egito. A companhia conta atualmente com oito integrantes e duas diretoras, Thyara Matos e Mel Rayzel e atua na cidade de Fortaleza desde 2015.
19h30 [CINEMA] 28º CINE CEARÁ

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

SÓ POR HOJE

Direção de Sabrina Garcia | Drama | 19 min | Brasil (RJ) | 2017

CAPITAIS

Direção de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha | Drama | 11 min | Brasil (CE) | 2018

A ESCOLHA DE ISAAC

Direção de Sergio GAG | Drama | 24 min | Brasil (SP) | 2018
MOSTRA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM

DIAMANTINO (estreia nacional) – Ganhador do Grande Prêmio da Semana da Crítica em Cannes

Direção de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt | Ficção | 1h32 | Brasil, Portugal, França | 2018
DIA 11/08 (Sábado)
19h30 [CINEMA] PREMIAÇÃO E CERIMÔNIA DE ENCERRAMENTO DO 28° CINE CEARÁ

Classificação indicativa: livre

Homenagem: Paulo Mendonça
PRÉ-ESTREIA DO CAPÍTULO 1 DA SÉRIE CINE HOLLIÚDY

Direção de Halder Gomes | Comédia | Brasil | 2018 | 30 min
DIA 12/08 (Domingo)

18H [SHOW] DOIS EM UM: LÚCIO RICARDO / MARÍLIA LIMA

Entrada: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia) | Classificação indicativa: livre| Duração: 100 min (50 min de cada show)

Local: Palco

Release: Lúcio Ricardo | Intérprete cearense, iniciou sua carreira em 1979, como líder da banda de rock Perfume Azul, que participou do movimento “Massafeira”. No Rio de Janeiro, Lúcio Ricardo participou de vários shows, tendo integrado o movimento musical “Falange Canibal”, composto por Lenine, Lula Queiroga, Ivan Santos, Fernando Piancó e muitos outros. De volta a Fortaleza, participou de várias gravações e shows, dentre os quais, trabalhos dedicado a Lauro Maia, Ray Charles. Seu último disco, intitulado “Notas da Memória”, foi lançado em 2016 com canções de Joaquim Ernesto e Silvio Barreira.

Marília Lima | A intérprete e compositora cearense inspira-se em grandes divas da música universal, como Dalva de Oliveira, Etta James, Maysa, Aretha Franklin, Janis Joplin, Núbia Lafayette, Ella Fitzgerald, Amy Winehouse e Nina Simone. Seu show intitulado “Rosa Negra” procura valorizar a música negra e mostra uma face amadurecida da cantora, além de revelar composições suas e de parceiros, canções experimentais e regravações de clássicos emdiálogo com a cultura brasileira, conta com um time de músicos experientes.

CIA DE DANÇAS POPULARES TXAI APRESENTA ESPETÁCULO “NOS RITMOS DO CEARÁ” NO ANFITEATRO DO DRAGÃO DO MAR EM AGOSTO

 

Durante todos os sábados do mês de agosto, a Cia de Danças Populares Txai apresenta o espetáculo “Nos Ritmos do Ceará” no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Com uma hora de duração, “Nos Ritmos do Ceará” oferece ao público um musical que alia a literatura de Cordel à expressão corporal, juntando o canto e a musicalidade para contar um pouco da história do povo cearense. As apresentações são gratuitas, sempre às 19h, e fazem parte da programação da Temporada de Arte Cearense.

Desenvolvido a partir de pesquisas e vivências realizadas pelos integrantes da Cia de Danças Populares Txai, “Nos Ritmos do Ceará” se baseia na riqueza da cultura popular cearense para narrar a história de fé de um povo sofrido, representado pela magnitude das calungas do maracatu, a alegria contagiante quando se dança o coco, o mistério da asa branca que, quando surge, anuncia a época chuvosa, o carcará que luta para sobreviver, a musicalidade no ato da pesca onde, mesmo cansados, os pescadores cultuam sua puxada de rede esperando a fartura na fé , proporcionando ao espectador uma viagem inesquecível pela cultura do Ceará.

Sob direção do premiado coreógrafo Lairton Guedes, desde 1999 a Cia de Danças Populares Txai elabora suas coreografias a partir do entendimento de que as manifestações populares são a sua essência em forma de ação: no pensar, no agir e no sentir, transbordando seus mais verdadeiros sentimentos. Por meio de pesquisas dessas verdadeiras e autênticas manifestações, a Cia de Danças Populares Txai faz uma releitura das diversas formas de tradições populares, com muita responsabilidade e respeito, transformando-as em espetáculos de projeções folclóricas, contribuindo para a propagação das raízes cearenses e valorizando a riqueza histórica cultural popular.

FICHA TÉCNICA – Nos Ritmos do Ceará

Direção – Lairton Guedes
Textos – Lucarocas, poeta e comunicólogo
Participação especial – Calé Alencar *
Dançarinas – Lidiane Spinosa A. Pereira, Ilssikleik Sales Freitas, Isabel Spinosa Pereira, Ellen Neres da Silva, Liana Batista Andrade, Maria Karolaine Gomes, Taliane Arruda Martins, Claudineide Corpi Moraes
Dançarinos – Clécio Sidney de Oliveira, Francisco Helder Fraga Filho, Daniel Matos Silva, Gilmarques Nascimento Rodrigues, José Luciano Freitas Cordeiro, Daniel da Silva Maia, Ismael Linconl Meneses Araújo, Francisco Márcio Almeida Ferreira
Direção Musical – Felipe Lima Barroso
Músicos – Francisco Claudemir Freire, Rendell da Silva Barreto, Raimundo Adriano da Cruz Ribeiro, Claudenir Corpi Moraes, Francisco Jefferson do Nascimento Andrade
Cantora – Maria Valdimeire Nobre Freire
Cantor – Jefferson Renato
Duração – 60 minutos
Classificação – Livre

 

Serviço – Nos Ritmos do Ceará
Datas: 04, 11, 18 e 25 de agosto (sábados)
Horário: 19h
Gratuito

Mais informações: (85) 99989-0103
Siga nas redes sociais: Facebook @Txaidancaspopulares | Instagram @txaiciadedanca
Site: http://www.txaiciadedanca.com.br

Espaço Cordel e Repente leva cultura nordestina para a 25a Bienal Internacional do Livro, em São Paulo

 

Entre os artistas confirmados estão o músico e compositor cearense Adelson Viana e Moraes Moreira, do “Novos Baianos”, que fará sessão de autógrafos e pocket show. A Programação promovida pela Editora Imeph terá a participação de cordelistas, repentistas e autores e compositores cearenses como Socorro Lira, Klévisson Viana, Paulo de Tarso entre outros.

A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 03 a 12 de agosto, no Anhembi, contará pela segunda edição seguida com um estande exclusivo criado para resgatar a Cultura Popular Nordestina. O espaço denominado “Cordel e Repente” e organizado pela Editora IMEPH em parceria com a Câmara Cearense do Livro (CCL) e Câmara Brasileira do Livro (CBL), levará um caminhão personalizado para dentro do pavilhão, que se transformará em um grande palco para artistas que se expressam através dessa literatura.

Entre os destaques da programação está o compositor e músico cearense Adelson Viana. Acordeonista, tem DVDs gravados além de participação em trabalhos de artistas como Dominguinhos, Lenine, Naná Vasconcelos e Zeca Baleiro. Também é autor do livro o Nordeste nas Canções de Luiz Gonzaga (Editora Imeph), onde interpertreta as múicas do livros e partituras do livro.

Outra atração do espaço é do cantor e compositor Moraes Moreira, integrante do grupo “Novos Baianos”, que fará o lançamento de uma nova edição do livro “A História dos Novos Baianos e Outros Versos”, escrito em linguagem de cordel. Após o lançamento com sessão de autógrafos, o artista fará um pocket show para o público.

Outros nomes já confirmados são os ds artistas e escritores Maciel Melo, Socorro Lira, Paola Torres, Xangai, Chambinho do Acordeon, Adelson Viana, Paulo de Tarso, Klévisson Viana, Rouxinol do Rinaré, Marco Aurélio (BA), Crispiniano Neto (RN), Antônio Francisco (RN), Arlene Holanda (CE), José Walter, Bráulio Tavares, Celso Antunes, Marcos Mairton entre outros. (ver programação anexo)

“O Espaço do Cordel e Repente se consolidou como uma ação de grande porte na divulgação, preservação e disseminação das artes e saberes ligados a cultura tradicional nordestina. Com muita satisfação, vamos levar esse ano cerca de 100 artistas entre cordelistas, repentistas, escritores, músicos e contadores de histórias. Na edição de 2016, fomos eleitos pelo Instituto Data Folha como o segundo espaço mais visitado da 24ª Bienal, esse ano, gostaríamos de ser o primeiro.”, comenta Lucinda Marques, curadora do espaço.

Outra atração de destaque da programação da Editora Imeph na Bienal é o lançamento do livro “Andei por Aí – Narrativas de uma Médica em Busca da Medicina”, da pernambucana radicada no Ceará Paola Tôrres Costa com prefácio do médico Dráuzio Varella com quem gravou uma WebSérie sobre Linfoma (tipo de câncer do sangue) que é uma das suas especialidades.

Em Fortaleza, a médica ensina e pratica Medicina como professora Titular da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Unifor. Também é médica no CRIO (Centro Regional Integrado de Oncologia), onde atende pacientes com câncer. É escritora, cordelista, compositora, tocadora de rabeca e outros instrumentos. Ministra palestras e oficinas em educação médica, medicina integrativa, promoção de saúde em oncologia e outros temas da cultura popular e medicinas ancestrais do povo brasileiro. É fundadora e presidente do Instituto Roda da Vida, ONG que oferece de forma gratuita Medicina Integrativa para pessoas com câncer e seus familiares.

O Espaço Cordel e Repente da 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo conta com o patrocínio do Banco do Nordeste.

 

Conheça alguns destaques do espaço:

ADELSON VIANA

(6/8 – 18h40 – pocket show)

Acordeonista, tem DVDs gravados além de participação em trabalhos de artistas como

Dominguinhos, Lenine, Naná Vasconcelos e Zeca Baleiro. Músico de múltiplos recursos, que passeia por diferentes caminhos da sonoridade brasileira, tendo como referência ritmos nordestinos como xote, baião e frevo. Também é autor do livro o Nordeste nas Canções de Luiz. Interpertreta as musicas do livros e partituras do livro

MORAES MOREIRA

(3/8 – 18h40 – Lançamento de livro “Os Novos Baianos”, sessão de autógrafos e pocket show)

Compositor, cantor e violonista, começa a carreira artística tocando sanfona de 12 baixos. Na década de 1960 opta pelo violão e muda-se para Salvador. Passa a estudar música e conhece Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão – que viriam a integrar a banda Novos Baianos – e Tom Zé. O grupo musical é considerado um marco na MPB e alcança sucesso de público e de vendas. Em 1975 parte para a carreira solo. Toca com o trio elétrico de Dodô e Osmar (pai do parceiro Armandinho) e faz grande sucesso com a marchinha Pombo Correio, parceria com Dodô e Osmar. Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira – com vários parceiros consagrados – consolida seu sucesso musical. A música Santa Fé – parceria com Fausto Nilo – é tema de abertura da novela Roque Santeiro (Rede Globo em 1985). Em 1997, reúne o grupo Novos Baianos e lança o disco ao vivo Infinito Circular, com canções dos discos anteriores e algumas inéditas. Em 2002 publica o livro A História dos Novos Baianos e Outros Versos, escrito em linguagem de cordel.

MACIEL MELO

(4/8 – 18h40 – Lançamento de livro “ O Refúgio das Interrogações”, sessão de autógrafos e pocket show)

(5/8 – 17h30 – Lançamento de livro “ A Poeira e a Estrada”, sessão de autógrafos)

Cantor e compositor, inovou o forró nos anos 90. É considerado uma referência da música nordestina, tendo como ponto de partida a canção Caboclo sonhador, que se tornou icônica. Seu primeiro disco, Desafio das Léguas, teve participações de Vital Farias, Xangai, Dominguinhos e Dércio Marques. Melodista, letrista e cantor afinado com a cultura tradicional, Maciel Melo fez releituras de clássicos de Geraldo Azevedo, José Marcolino e Gilberto Gil, entre outros. A temática de suas letras dá continuidade ao forró que teve as bases assentadas por Gonzagão. Ganhou diversos prêmios, dentre eles o de 1o lugar, no Canta Nordeste (Rede Globo/1995), com “Meninos do Sertão” – parceria com Petrúcio Amorim – que integrou a trilha sonora da novela Marcas da Paixão (TV Record). Em 2008 conquistou o 3º lugar no Festival de Música e Arte de Garanhuns-PE. Em 2003 teve a canção “Dama de Ouro” – parceria com Zéu Britto – incluída na trilha de Lisbela e o Prisioneiro. Em 2013 a música Rainha foi incluída na trilha sonora da novela Flor do Caribe (Rede Globo) e em 2016 atuou, juntamente com Xangai, na novela Velho Chico. Em 2012 fez uma homenagem ao Rei do Baião Luiz Gonzaga em Nova York. Lançou 01 LP, 17 CDs e 02 DVDs. Tem publicado o livro A poeira e a estrada, pela Editora IMEPH.

SOCORRO LIRA

(04/08 – 16h – Lançamento de livro “ A Língua que a Gente Fala”e sessão de autógrafos)

Poeta, compositora, intérprete, instrumentista e produtora cultural. Em 2012 recebeu o 23º Prêmio da Música Brasileira de Melhor Cantora (categoria regional). Em 1998 foi contemplada com o PRÊMIO EUROPA 98 da “Associazione Senza Frontiere” para intercâmbio cultural, de Lentate Sul – Seveso, Itália. Já se apresentou na Itália, França, Grécia, Espanha, Portugal, Moçambique, Gana, Argentina e Venezuela, em eventos coletivos e shows individuais.

BRAULIO TAVARES

(8/8 – 14h – Lançamento de livro “BANDEIRA SOBRINHO- UMA VIDA E ALGUNS VERSOS”, sessão de autógrafos e pocket show)

Bráulio começou a escrever influenciado pelo pai e com a idade de oito anos já havia produzido alguns sonetos, nunca publicados. Teve vários livros de poesias e ficção científica editados, além de dois folhetos de cordel, a saber: “Cantoria: regras e estilos” e “Cabeça elétrica, coração acústico” no ano de 1981. Com forte influência da literatura de cordel, escreveu a peça “Folias Guanabaras”, espetáculo dirigido por Ivaldo Bertazzo com o Corpo de Dança da Maré e a participação da atriz Rosi Campos e do ator, cantor e compositor Seu Jorge.

XANGAI

(8/8 – 20h – Pocket show)

(9/8 – 20h – Pocket show)

A influência da cultura tradicional formata sua obra. Filho e neto de sanfoneiros, teve seu primeiro disco, Acontecivento, lançado em 1976 pela gravadora CBS, mas depois seguiu uma carreira independente, desvinculada das grandes gravadoras. Cantador, trovador, violeiro, gravou, além dos discos individuais, um em parceria com Renato Teixeira e dois volumes do disco “Cantoria”, resultado de um show ao lado de Elomar, Vital Farias e Geraldo Azevedo, realizado em 1984. Com sua voz forte e marcante, interpreta composições próprias e adaptações de textos da tradição oral nordestina em ritmo de Xote, Cocos e Toadas. Fez uma participação como ator na telenovela Velho Chico, da Rede Globo, e também é autor de canção integrante da trilha sonora. Foi escolhido como melhor cantor no 27° Prêmio de Música Brasileira, na categoria Música Regional.

CHAMBINHO DO ACORDEON

(10/8 – 20h – Pocket show)

Cantor, compositor, acordeonista e ator, teve sua carreira alavancada pela excelente intepretação de Luiz Gonzaga jovem. Aprendeu acordeom com seu avô, Zezinho Barbosa, passando, assim, a desenvolver um trabalho referenciado na obra de grandes sanfoneiros nordestinos.

Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), serão 10 dias no qual os visitantes poderão viver diversas experiências culturais, ter contato direto com autores, participar de bate-papos e conferir palestras exclusivas. Com a assinatura “Venha fazer esse download de conhecimento”, a campanha deste ano enfatiza a importância do diálogo, da abertura de perspectivas e busca de novos conceitos.

Os ingressos já estão à venda pelo site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061.

Em breve, mais informações sobre a programação pelo www.bienaldolivrosp.com.br ou por nossas redes sociais. Acompanhe!

Instagram: https://www.instagram.com/bienaldolivrosp/

Facebook: https://www.facebook.com/Bienaldolivrosp

Twitter: https://twitter.com/bienaldolivrosp

Serviço

25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

03 a 12 de agosto de 2018

Pavilhão de Exposições do Anhembi

Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana / 02012-021 São Paulo – SP

www.bienaldolivrosp.com.br

Exposição MAGICIAN e outras artes na Casa Vândala, a partir desta sexta, 20

 

A Casa Vândala apresenta, a partir desta sexta-feira (22), a exposição MAGICIAN e outras Artes, de Maurício Coutinho. Na ocasião, havera show com projeto audiovisual Preto Neon, de Lucas Santos e João Emannuel e Lançamento da Cerveja Artesanal Molotov, com arte do M.C. e design de Lucas Santos.

O que é visto quando se entra em contato com uma obra de arte pode não ser o desejo do artista, ou o desejo do espectador como sugerem alguns testes de personalidade. A riqueza de interpretações de uma obra convida um indivíduo específico, ou a todos, para uma reflexão que pode dar um salto sobre o próprio objeto e suas possibilidades interpretativas. É quase como um jogo de tarô que se abre diante do insuspeito gerando emoções que ultrapassam o ilusionismo, e beiram o indescritível.
O papel sempre foi um chamado para os desenhos que poderiam ser esquecidos nas gavetas das casas demolidas, nos cadernos escolares que não sobreviveram às mudanças da vida, nos papiros e livros seculares que ainda não encontrados, que correm o risco de perderem-se na ação diluidora do tempo.
A efemeridade desta plataforma, o papel que antes pode ter sido vida na forma de árvore, e que agora se abre em liberdade para a arte, tão pouco limita a criatividade ao seu espaço ou a suas características de absorção.
Longe de afirmar a efemeridade como liquidez contemporânea, a realização e a vivência de um momento singular, ou da criação de um desenho, nos marca profundamente com uma memória não estática que fica sensível às mudanças dos desejos e do tempo, já que estes também absorvem e desenham novas imagens como uma aquarela difusa e sem exatidão.

 

O ARTISTA
Maurício Coutinho nasceu em Fortaleza – CE. Estudou música, letras e comunicação e atuou em diversas áreas com cenografia, cinema e música. Seu interesse pelo desenho surgiu muito cedo e se mantém vivo até a atualidade. Em 1976 participou de sua primeira exposição coletiva, e a partir dos anos 80 começou a ampliar o seu vasto e premiado currículo com exposições individuais e coletivas, em salões e bienais internacionais em várias cidades, Panorama da Arte Atual Brasileira no MAM – SP – Pinacoteca – MASP – MAC – Representação brasileira na Bienal do México ao lado de Beatriz Milhazes, são algumas mostras relevantes.

 

NOITE DE ABERTURA
O artista Maurício Coutinho criará as obras no ambiente da casa durante 24h, inclusive no momento da abertura, e parte da sua produção será exposta no local até o dia 25 de agosto.

Na ocasião haverá apresentação do grupo audiovisual “Preto Neon”, com Lucas Santos e João Emannuel, e o lançamento da Cerveja Artesanal Molotov em homenagem à magia alquímica.

 

 

Serviço:

Abertura da exposição Magician, de Maurício Coutinho.
Show com projeto audiovisual Preto Neon, de Lucas Santos e João Emannuel.

Lançamento da Cerveja Artesanal Molotov, com arte do M.C. e design por Lucas Santos.

Data: 20/07, a partir das 17h.

Endereço: Rua Instituto do Ceará, 164 ; Benfica, Fortaleza.

Valor: Gratuito.

Cooperativismo e empreendedorismo são motores para fortalecimento da agricultura familiar no Sertão Central

 

 

O Sertão Central cearense é uma das áreas mais castigadas pelas secas que atingem o Estado. Os açudes da região permanecem com baixa carga hídrica, uma vez que as chuvas deste ano foram insuficientes para reverter o quadro de estiagem prolongada. Mas nem tudo é desalento. A força e a união dos homens e mulheres que moram e trabalham nos 12 municípios da região têm feito a diferença e confirmam que é possível fazer mais por meio do cooperativismo e empreendedorismo.

Para debater os desafios e alternativas para o homem do campo, o Instituto de Arte, Cultura, Lazer e Educação (IARTE), com o apoio do Instituto Agropolos, realizará no próximo dia 20 de julho, das 8h às 16h, a 2ª etapa do Ciclo de Seminários “Cenários para o Fortalecimento da Agricultura Familiar”, na Bodega Ecológica, no município de Quixadá.

Para o coordenador técnico do evento, Antonio José Monteiro, o objetivo do Ciclo de Seminários é fortalecer as cadeias produtivas, como princípio básico do desenvolvimento sustentável e solidário da agricultura familiar no estado do Ceará. “O apoio à realização do conjunto dessas ações implica em um esforço permanente e sistêmico de aprimorar os instrumentos operacionais de fortalecimento e consolidação das institucionalidades necessárias à gestão social das políticas públicas para a agricultura familiar.”

A diretora executiva do IARTE, Gizélia Ribeiro, pontua que valorizar a agricultura familiar, por meio do empreendedorismo é uma tarefa árdua, mas, ao mesmo tempo, necessária e eficaz para melhorar sensivelmente a vida no campo, especialmente quanto à segurança alimentar das famílias. De acordo com ela, muitos esforços têm sido feitos para fortalecer o processo produtivo.

“Quando abordamos os agricultores com condições concretas, nós conseguimos discutir e formá-los para a produção, reduzindo as perdas no plantio e, consequentemente, no armazenamento, que gera uma melhora na distribuição e otimiza os ganhos. Isso ocorre porque gera renda para a família, que vê na organização o seu meio de confiança. Transformamos então as cadeias produtivas e o beneficiamento através das agroindústrias que vão garantir qualidade e padronização dos produtos”, revela.

Gizélia diz ainda que o objetivo é evitar o atravessador criando maior autonomia das famílias. “Como a região do Serão Central possui a maior bacia leiteira do Estado, o que se pretende é que o agricultor não comercialize apenas o leite, mas também o queijo, a nata, a manteiga, a coalhada. Assim garantimos um preço melhor e disponibilizamos para a sociedade produtos com preços acessíveis e de qualidade que serão ofertados desde as feiras aos supermercados locais e regionais”, aponta.

Políticas públicas

Segundo o diretor técnico do IARTE, Raimundo Bezerra, as políticas públicas motivam as famílias a fazerem a transição da produção convencional para a agroecológica. É a partir da cooperação de pessoas e das organizações que vamos conseguir fortalecer a agricultura familiar e o setor como um todo.

“Temos que transformar iniciativas como o PAA [Programa de Aquisição de Alimentos] em políticas públicas permanentes, porque elas são importantes para os pequenos agricultores colocarem seus produtos no mercado. Em Quixadá e Quixeramobim, temos feiras tradicionais que ficaram mais fortes com o cooperativismo e onde são comercializados produtos com valor agregado, como galinhas caipiras com melhoramento genético”, explica.

Potência do Sertão

Além da cidade natal de Raquel de Queiroz, o Sertão Central é composto pelos municípios de Banabuiú, Choró, Deputado Irapuan Pinheiro, Ibaretama, Milhã, Mombaça, Pedra Branca, Piquet Carneiro, Senador Pompeu, Solonópole e Quixeramobim. A população total é constituída de 352.397 habitantes, sendo que 46,87% deste total vivem em áreas rurais, sendo 28.808 agricultores familiares, 2.096 famílias assentadas, 304 famílias de pescadores e 03 (três) comunidades Quilombolas

Até meados da década de 1980, a principal atividade econômica desta região era a produção de algodão em grandes fazendas e destinado à exportação. Atualmente, o que tem mais peso é a pecuária e o município de Quixeramobim é considerado a maior bacia leiteira do Estado. A agricultura familiar, por sua vez, é incentivada a ser menos de subsistência e buscar uma diversificação das culturas com produção de hortaliças, fruteiras, pequenos animais como ovinos e caprinos e aves, além da ascendência da apicultura.

Parceiros

O Ciclo de Seminários “Cenários para o Fortalecimento da Agricultura Familiar” já passou por Barbalha (Cariri) no mês de junho e ainda ocorrerá em outras três cidades, representando as macrorregiões do Estado: Aracati (Litoral Leste), Itapipoca (Litoral Oeste) e Morada Nova (Jaguaribana).

A 2ª etapa do Ciclo de Seminários tem o apoio das Prefeituras municipais e dos Sindicatos dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais dos Municípios do Sertão Central.

 

Programação

8h – Acolhida: Atividade Cultural

8h30 – Café da manhã regionalizado

9h – Abertura oficial

Repentista acolhendo os participantes e autoridades para composição da mesa

10h – Políticas públicas para a agricultura familiar

Secretário do Desenvolvimento Agrário, Francisco de Assis Diniz

Presidente do Instituto Agropolos, Ana Teresa Carvalho

11h30 – Experiência exitosa do Sertão Central

Presidente da COOPVALE e agricultor familiar, Deusimar Cândido de Oliveira

12h – Almoço regional

13h30 – Empreendedorismo na Agricultura Familiar

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Quixadá, Francisca da Conceição de Sousa

14H30 – Segurança Alimentar e Nutricional na Agricultura familiar

Presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA/CE), Malvinier Macedo

16h – Encerramento

Serviço: 2ª etapa do Ciclo de Seminários “Cenários para o Fortalecimento da Agricultura Familiar”

Data: 20 de julho

Horário: 8h às 16h

Local: Bodega Ecológica – Rua Autran Moreno, 162, Centro, Quixadá (ao lado da Ematerce)

Museu da Fotografia Fortaleza realiza mostra “Imagens que Ardem” sobre a ditadura militar

 

O Museu da Fotografia Fortaleza realiza, em parceria com a Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará, “Imagens que ardem”, sua primeira exposição itinerante, com fotos icônicas da Coleção Paula e Silvio Frota que registram o período da ditadura militar.

A abertura será dia 20 de julho, às 9h, na Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará – ESMEC, onde fica aberta para visitação até 31 de agosto. Em seguida, será exposta no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará – TJCE e encerrará no Fórum Clóvis Beviláqua.

Serão 50 fotografias icônicas feitas por Evandro Teixeira, Juca Martins e Orlando Brito que contam fatos marcantes do período da política brasileira, compreendido entre os anos 1964 e 1985, em que os militares governaram o país.

A mostra tem curadoria do fotógrafo Silas de Oliveira, membro do Conselho Curador do Museu. Para ele, os registros são uma descrição aguda e pessoal da ditadura militar onde as relações imaginárias entre o real que a foto mostra e o que o sujeito viveu, fundem-se e revelam que abolir o dissenso é banir a subjetivação política, reduzindo a política ao policial. “As fotos desses grandes mestres ardem em nosso imaginário onde ambiguidades são replicadas, mas entre sonho e realidade percebemos que – mais do que nunca – é necessário olhar o futuro, tendo em vista o passado, para trabalharmos o presente”, afirma.

Em todos os lugares por onde passará a exposição itinerante, a visitação será gratuita e aberta ao público.

Coleção Paula e Silvio Frota – é hoje uma das mais importantes do país, com registros de toda gama de assuntos relacionados à arte fotográfica. Em suas mais de duas mil imagens, há desde o fotorrealismo, retratos, fotos históricas, passando pelo fotojornalismo, paisagens e crônicas visuais, com autores brasileiros e estrangeiros. São fotos que abordam de uma maneira ampla as múltiplas possibilidades de estudo, apresentação e interpretação da coleção como um todo, um valioso patrimônio que está sendo disponibilizado para os mais diversos públicos de Fortaleza, do Brasil e do mundo.

 

Sobre o Museu

Compreendendo sua função social para além do espaço expositivo, o Museu da Fotografia realiza uma série de ações que têm como objetivo a divulgação de novos talentos e a promoção da fotografia contemporânea a partir da realização de cursos e visitas guiadas para a terceira idade e de oficinas e workshops voltados a artistas, estudantes e educadores – resultado, inclusive, da proximidade da instituição junto às Secretarias de Cultura (Secult), de Turismo (Setur) e de Educação do Estado (Seduc), e às Secretarias Municipais da Educação (SME), de Turismo (Setfor) e de Cultura de Fortaleza (Secultfor).

O MFF tem também uma equipe de monitoria formada pelos alunos dos cursos de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da Universidade de Fortaleza (Unifor), Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Artes Visuais do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e do curso de Fotografia do Porto Iracema das Artes.

 

Serviço:

Exposição Itinerante Museu da Fotografia

Período: 20/07 a 31/08

Horário: 8 às 17h – segunda à sexta-feira

Local: Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará

Endereço: Rua Ramires Maranhão do Vale, 70 – Edson Queiroz.

Fone: 85 3218.6188

Visitação: gratuita

Mais informações: (85) 3017-3661

Silva traz ao Theatro Via Sul Fortaleza seu novo show “Brasileiro”

 

O Theatro Via Sul Fortaleza apresenta nos dias 20 e 21 de julho, às 21h, o show da nova turnê do cantor Silva, que lançou recentemente seu quarto álbum de inéditas, “Brasileiro. Nessa nova turnê, mais do que nunca, Silva se dedica intensamente a construir novos caminhos entre tempos e estéticas musicais diferentes, mostrando toda força de um dos nomes mais produtivos e criativos dessa geração.

Silva se apresenta na companhia de de Lucas Arruda (baixo, synth e piano) e Hugo Coutinho (bateria e programações).

Três anos após o lançamento de Júpiter (2015), terceiro álbum da carreira, o cantor e compositor capixaba Silva está de volta com um novo trabalho de estúdio: Brasileiro (2018). São 13 composições inéditas (duas delas instrumentais) em que o músico se concentra em explorar um material claramente inspirado pelos ritmos e referências nacionais, sonoridade reforçada há poucos dias no lançamento de A Cor É Rosa, primeiro single do disco.

Sequência ao bem-recebido Silva Canta Marisa (2016), obra em que revisitou a carreira da cantora carioca Marisa Monte, Brasileiro brinca com elementos do samba e bossa nova enquanto costura batidas eletrônicas e sintetizadores, marca do artista desde a estreia com Claridão.
Serviço:
SILVA – Brasileiro

Datas: 20 e 21 de julho de 2018
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: Inteira R$ 80 e meia entrada R$ 40
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

Divulgada a programação no Cineteatro São Luiz, de 11 a 15 de julho

 

DIA 11/07 (Quarta-feira)
10h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | O CANGACEIRO TRAPALHÃO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Daniel Filho | Comédia | Brasil | 1983 | 1h30 | Idioma: Português

Sinopse: Severino do Quixadá (Renato Aragão), um pastor de cabras, salva Capitão (Nélson Xavier) e seu bando de cangaceiros de uma emboscada do tenente Bezerra. Na confusão, os amigos Mussum e Zacarias fogem da cadeia e todos se encontram no esconderijo dos cangaceiros, onde Gavião (Dedé Santana) é homem de confiança do chefe. Observando sua semelhança com Severino, Capitão lhe dá uma missão, que acaba revelando-se uma emboscada. Com a ajuda de Aninha (Regina Duarte), sobrinha do prefeito, conseguem fugir e, no caminho, encontram uma misteriosa bruxa-fada (Bruna Lombardi).

13h30 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | JUMANJI: BEM-VINDO À SELVA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Jake Kasdan | Ação, Fantasia | EUA | 2018 | 1h59 | Dublado

Sinopse: Quatro adolescentes encontram um videogame cuja ação se passa numa floresta tropical. Empolgados com o jogo, eles escolhem seus avatares para o desafio, mas um evento inesperado faz com que sejam transportados para dentro do universo fictício, transformando-se nos personagens da aventura

16h30 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | ALI BABÁ E OS 40 LADRÕES
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Victor Lima | Comédia | Brasil | 1972 | 1h37 | Idioma: Português

Sinopse: Ali Babá (Renato Aragão) não quer saber de trabalhar e vive de sombra e água fresca. Ele fila refeições na casa do irmão Cassim (Dedé Santana), até o dia em que a cunhada decide colocá-lo para fora de casa. Ele, então, conhece Rosinha (Elza de Castro), que ficou paralítica depois de um acidente no trapézio do modesto circo de seu pai. Apaixonado, ele se empenha em conseguir dinheiro para uma cirurgia. É quando descobre um depósito de mercadorias escondidas por 40 ladrões, que contém cigarros estrangeiros, uísque, aparelhos de rádio e televisão e muito dinheiro falso.

19h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | LIGA DA JUSTIÇA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Zack Snyder | Aventura, Fantasia | EUA | 2017 | 2h | Dublado
Sinopse: Impulsionado pela restauração de sua fé na humanidade e inspirado pelo ato altruísta do Superman (Henry Cavill), Bruce Wayne (Ben Affleck) convoca sua nova aliada Diana Prince (Gal Gadot) para o combate contra um inimigo ainda maior, recém-despertado. Juntos, Batman e Mulher-Maravilha buscam e recrutam com agilidade um time de meta-humanos, mas mesmo com a formação da liga de heróis sem precedentes – Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman (Jason Momoa), Cyborg (Ray Fisher) e Flash (Ezra Miller) -, poderá ser tarde demais para salvar o planeta de um catastrófico ataque.

DIA 12/07 (Quinta-feira)
10h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | O TRAPALHÃO NAS MINAS DO REI SALOMÃO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de J.B. Tanko | Comédia | Brasil | 1977 | 1h22 | Idioma: Português

Sinopse: Os amigos Pilo e Duka ganham a vida em brigas simuladas nas praças públicas, enquanto Fumaça recolhe apostas. Pensando que são homens corajosos, a jovem Glória contrata os três para uma expedição às minas do Rei Salomão, onde o pai dela, o arqueólogo Aristóbulo, é prisioneiro. Durante a jornada, enfrentam uma bruxa malvada disposta a tudo para impedir que eles cheguem até o tesouro.

14h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | VIVA – A VIDA É UMA FESTA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Lee Unkrich, Adrian Molina | Animação | EUA | 2018 | 1h45 | Dublado
Sinopse: Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.

16h30 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | O INCRÍVEL MONSTRO TRAPALHÃO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Adriano Stuart | Comédia | Brasil | 1981 | 1h31 | Idioma: Português
Sinopse: Os Trapalhões trabalham como mecânicos em um autódromo. Jegue (Renato Aragão) também faz pesquisas em um laboratório, visando desenvolver um combustível mais eficiente. Destas misturas, ele obtém uma poção que o transforma em um homem monstruoso, com uma força descomunal. Graças a este artifício, Jegue vence os golpes baixos de um concorrente nas pistas de corrida. Afinal, ele inventa um combustível que substitui o petróleo, o que faz com que receba ofertas de vários governos estrangeiros. Jegue não aceita as propostas e escolhe manter a fórmula no Brasil. Contrariados, árabes tentam roubar a invenção sequestrando Ritinha, a namorada de Jegue.

19h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | THOR – RAGNAROK
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Taika Waititi | Aventura, Fantasia | EUA | 2017 | 2h11 | Dublado
Sinopse: Thor (Chris Hemsworth) está preso do outro lado do universo. Ele precisa correr contra o tempo para voltar a Asgard e parar Ragnarok, a destruição de seu mundo, que está nas mãos da poderosa e implacável vilã Hela (Cate Blanchett).

DIA 13/07 (Sexta-feira)
10h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | PICA-PAU: O FILME
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Alex Zamm | Animação | EUA | 2017 | 1h24 | Dublado

Sinopse: O travesso Pica-Pau está metido em mais uma de suas insanas brigas por território. Os inimigos da vez são o vigarista Lance Walters (Timothy Omundson) e sua namorada Vanessa (Thaila Ayala). Precisando de dinheiro, eles estão determinados a construir uma extravagante mansão na floresta e lucrar com sua venda, mas Pica-Pau também mora no terreno e não pretende deixá-los em paz.

13h30 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | PANTERA NEGRA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Ryan Coogler | Aventura, Ficção Científica | EUA | 2018 | 2h15 | Dublado

Sinopse: Pantera Negra acompanha T’Challa (Chadwick Boseman) que, após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil, decide voltar para casa – a isolada e tecnologicamente avançada nação africana de Wakanda – e assumir sua função como Rei. Porém, quando um antigo inimigo reaparece (Michael B. Jordan), sua coragem é testada quando ele é levado para um conflito que coloca o destino de Wakanda e do mundo em risco.

16h30 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | O CANGACEIRO TRAPALHÃO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Daniel Filho | Comédia | Brasil | 1983 | 1h30 | Idioma: Português

Sinopse: Severino do Quixadá (Renato Aragão), um pastor de cabras, salva Capitão (Nélson Xavier) e seu bando de cangaceiros de uma emboscada do tenente Bezerra. Na confusão, os amigos Mussum e Zacarias fogem da cadeia e todos se encontram no esconderijo dos cangaceiros, onde Gavião (Dedé Santana) é homem de confiança do chefe. Observando sua semelhança com Severino, Capitão lhe dá uma missão, que acaba revelando-se uma emboscada. Com a ajuda de Aninha (Regina Duarte), sobrinha do prefeito, conseguem fugir e, no caminho, encontram uma misteriosa bruxa-fada (Bruna Lombardi).

19h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | PANTERA NEGRA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Ryan Coogler | Aventura, Ficção Científica | EUA | 2018 | 2h15 | Legendado

Sinopse: Pantera Negra acompanha T’Challa (Chadwick Boseman) que, após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil, decide voltar para casa – a isolada e tecnologicamente avançada nação africana de Wakanda – e assumir sua função como Rei. Porém, quando um antigo inimigo reaparece (Michael B. Jordan), sua coragem é testada quando ele é levado para um conflito que coloca o destino de Wakanda e do mundo em risco.

DIA 14/07 (Sábado)
10h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | VIVA – A VIDA É UMA FESTA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Lee Unkrich, Adrian Molina | Animação | EUA | 2018 | 1h45 | Dublado

Sinopse: Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.

14h [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | O TRAPALHÃO NAS MINAS DO REI SALOMÃO
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de J.B. Tanko | Comédia | Brasil | 1977 | 1h22 | Idioma: Português

Sinopse: Os amigos Pilo e Duka ganham a vida em brigas simuladas nas praças públicas, enquanto Fumaça recolhe apostas. Pensando que são homens corajosos, a jovem Glória contrata os três para uma expedição às minas do Rei Salomão, onde o pai dela, o arqueólogo Aristóbulo, é prisioneiro. Durante a jornada, enfrentam uma bruxa malvada disposta a tudo para impedir que eles cheguem até o tesouro.

16h10 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ – MOSTRA TRAPALHÕES | OS SALTIMBANCOS TRAPALHÕES
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de J. B. Tanko | Comédia | Brasil | 1981 | 1h35 | Idioma: Português

Sinopse: Funcionários humildes, os amigos Didi (Renato Aragão), Dedé (Dedé Santana), Mussum (Mussum) e Zacarias (Zacarias) se tornam a grande atração do circo Bartolo, graças à sua incrível capacidade de fazer o público rir. Mas o sucesso lhes têm um preço: a oposição do mágico Assis Satã e a ganância do Barão, o dono do circo. Juntos, os quatro amigos precisarão combatê-los.

18h30 [CINEMA] FÉRIAS NO SÃO LUIZ | PANTERA NEGRA
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Ryan Coogler | Aventura, Ficção Científica | EUA | 2018 | 2h15 | Dublado

Sinopse: Pantera Negra acompanha T’Challa (Chadwick Boseman) que, após os acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil, decide voltar para casa – a isolada e tecnologicamente avançada nação africana de Wakanda – e assumir sua função como Rei. Porém, quando um antigo inimigo reaparece (Michael B. Jordan), sua coragem é testada quando ele é levado para um conflito que coloca o destino de Wakanda e do mundo em risco.

Feira Top Livros chega ao Shopping Parangaba

 

 

A Feira Top Livros está no Shopping Parangaba. São mais de 20 mil obras, desde as infantis até os clássicos da literatura mundial, todas vendidas ao preço de R$ 10,00 cada. O acesso é gratuito e funciona de acordo com o horário do shopping (segunda a sábado das 10h às 22h, e aos domingos, das 13h às 21h).

“A Feira de Livros é uma oportunidade que o Shopping Parangaba oferece aos seus clientes para estimular a leitura e disseminar conhecimento”, diz Felipe Bahiana, gerente de marketing do empreendimento.

Atuando há mais de 25 anos no mercado da literatura, a Top Livros tem por objetivo levar cultura e promover conhecimento, por meio da oferta de livros a preços acessíveis.

“O Maior Espetáculo do Mundo” faz única apresentação no Theatro Via Sul Fortaleza

 

 

O megalomaníaco empresário Brad Braden, proprietário de um circo chamado “Ringling Brothers”, deseja organizar mais uma temporada de sucesso. Para isso, ele contrata um famoso trapezista conhecido como “O Grande Sebastian”. Porém, Braden e Sebastian logo se tornam rivais, pois disputam o amor da também trapezista Holly. “O Maior Espetáculo do Mundo” faz única apresentação no dia 8 de julho, às 19 horas, no Theatro Via Sul Fortaleza

Braden precisa cuidar de toda sua trupe, que inclui um procurado pela polícia que agora se apresenta como palhaço e um domador de leões cruel. As novas contratações são para garantir os lucros e evitar que seu circo deixe de fazer uma temporada completa (e que inclui espetáculos em pequenas cidades). Mas tudo acaba criando conflitos entre eles. Tudo por causa dos caprichos dos artistas. Dentre seus artistas, bondosos palhaços, que nunca retiram a maquiagem em função de um terrível segredo do passado.
Serviço:

O MAIOR ESPETÁCULO DO MUNDO
Data: 8 de julho (domingo)
Horário: 19 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Entrada: R$ 40,00 (inteira) R$ 20,00 (meia entrada)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul