Browsing Tag

Cultura

Eva Wilma apresenta sua história no Theatro Via Sul Fortaleza

 

Em um espetáculo emocionante, a cantora Eva Wilma conta nos palcos do Theatro Via Sul Fortaleza, de forma lúdica, suas memórias e experiências de 65 anos de carreira artística, iniciada nas aulas de violão e canto com Inezita Barroso. Acompanhada por seu filho, Johnnie Beat, e William Paiva, entremeia suas conversas com a interpretação de canções que fizeram parte de sua e nossa história. O espetáculo “Eva Wilma – Casos e canções” acontece no dia 28 de abril, às 21 horas.

Sua impressionante e rica memória trará lembranças da convivência com colegas, grandes atores e atrizes, músicos, cineastas, produtores e empreendedores, que construíram a cultura das artes cênicas do nosso país, desde os primórdios do século XX, no teatro, no cinema, na televisão, nos livros e no suor da dedicação ao trabalho.

O público se emocionará com as histórias, poemas e canções. Do repertório de Inezita traz os clássicos “Uirapuru” e “Azulão”. De sua convivência com Badem Powell canta, em dueto com o filho, “Samba em Prelúdio”, de Baden e Vinícius de Moraes. Do sul do país e das lembranças de suas cantorias de infancia com os pais, “Felicidade”, de Lupiscínio Rodrigues. E de sua admiração pelo poeta Ferreira Gullar e pelo mestre Villa Lobos canta “Trenzinho Caipira”. O trio encerrará interpretando “Tempo Rei”, de Gilberto Gil, que permite sentirmos que “tudo permanecerá transcorrendo, transformando… tempo e espaço navegando todos os sentidos”.

 

 

 

 

Serviço:

Eva Wilma – Casos e canções
Data: 28 de abril
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Entrada: R$30/60 (superior); R$40/80 (inferior)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul
Créditos fotos: John Will e Mila Maluhy

Partido Novo apresenta agenda de eventos para esta semana

 

Hoje (17), a partir das 19h, no Café Patriota, o Partido Novo organiza palestra sobre ‘Cultura, Mulheres e Política’, que será ministrado pela professora da Universidade Estadual do Ceará, doutora em filosofia e filiado ao Partido Novo, Catarina Rochamonte. O evento será aberto ao público.

Para Marcelo Medeiros, pré-candidato a deputado federal pelo Partido Novo, esse é um debate essencial para a democracia. “Pensar no papel social desempenhado pelas mulheres na sociedade brasileira, mais especificamente sob a ótica da política, é sempre um exercício interessante, principalmente quando levamos em consideração uma sociedade como a nossa, construída sob a égide do machismo, do patriarcalismo, na qual o homem sempre ocupou o espaço público e a mulher, o privado”, afirma.

Já na próxima quarta-feira (18), às 19h, haverá a solenidade de lançamento do Diretório Estadual do Partido Novo. O evento, que ocorrerá no Auditório Murilo Aguiar da Assembleia Legislativa, contará com a presença do Presidente Nacional do Partido, Moisés Jardim, e ocorrerá a apresentação de todos os pré-candidatos que concorrerão às próximas eleições no Estado.

“Essa será a oportunidade da sociedade cearense de conhecer mais as ideias do nosso partido e todos os nossos representantes”, acrescenta Marcelo Medeiros.

Mercadão recebe o lançamento oficial do ‘São João de São Luís’ 2018

 

 

O Mercado Municipal Paulistano será palco do lançamento oficial do ‘São João de São Luís’ 2018. O evento promovido pela Prefeitura de São Luís apresentará a cultura e a gastronomia da capital do Maranhão. A ação acontece nos dias 3, 4 e 5 de abril, com entrada gratuita, e serve como esquenta para os tradicionais festejos juninos.

No ‘São João de São Luís’, os visitantes do Mercadão poderão degustar comidas típicas do local, como arroz de cuxá e suco de bacuri, além de acompanhar a apresentação do grupo Batuques do Maranhão, que apresenta a diversidade cultural e histórica da cidade por meio de música e da dança. Também serão distribuídos materiais promocionais sobre a Ilha do Amor, como é popularmente conhecida a capital maranhense. Como brinde, o público receberá uma matraca com a marca turística do local.

O evento acontecerá no Mercadão pelo segundo ano consecutivo. A expectativa da organização é receber mais de 20 mil pessoas durante os três dias. O objetivo é aproveitar o tradicional ponto turístico de São Paulo para expor a riqueza imaterial da cidade maranhense e tornar o destino mais popular. “Devido ao sucesso de público, realizaremos novamente este grande evento no local. O nosso São João é único, com diferentes sotaques do Bumba Meu Boi, o esquenta dos couros do tambor de crioula e as festividades religiosas fazendo parte do cotidiano durante todo o ano, sendo intensificadas durante o mês de junho”, explica Socorro Araújo, secretária municipal de Turismo de São Luís.

A secretária de Trabalho e Empreendedorismo destaca a importância de o Mercado Paulistano ser palco da atividade. “O Mercadão é um ponto turístico de destaque da cidade e recebe pessoas de todas as regiões de São Paulo. Sem dúvida, o retorno para os envolvidos será enorme. Além disso, o público terá a felicidade de conhecer mais sobre a maravilhosa cidade de São Luís”, afirma Aline Cardoso.

 

Serviço:

Lançamento do ‘São João de São Luís’ 2018

Data: 3, 4 e 5 de abril

Horário: das 6h às 18h

Local: Mercado Municipal Paulistano

Endereço: Rua da Cantareira, 306

Evento gratuito

Cineteatro São Luiz estreia “Mostra Nova Hollywood” nesta semana

 

Nesta terça-feira (03/04), o Cineteatro São Luiz lançou a “Mostra Nova Hollywood” com 16 filmes em sessões únicas e com entrada gratuita. A Mostra, que estará em cartaz no equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) até o dia 11 de abril, exibirá os longas: “Bonnie e Clyde – uma rajada de balas”, “A primeira noite de um homem”, “Cada um vive como quer”, “Meu ódio será sua herança”, “Easy rider – sem destino”, “A última sessão de cinema”, “Operação França”, “Loucuras de verão”, “Terra de ninguém”, “O Exorcista”, “O Poderoso Chefão”, “Guerra nas Estrelas”, “Ensina-me a viver”, “Perdidos na noite”, “Contatos imediatos do terceiro grau” e “Taxi driver – Motorista de Táxi”.

“A mostra Nova Hollywood se constitui, pelo conjunto e relevância artística das obras selecionadas, um registro fundamental do manifesto existencial de toda uma geração de jovens cujo querer revolucionário extrapolou as fronteiras da hegemônica indústria do cinema norte-americano e da própria arte cinematográfica, vindo a propagar-se e unir-se, em escalas diferenciadas, à crescente onda de movimentos contestatórios verificados a partir daquele período histórico, como bem exemplificam, entre outros, os de maio de 1968, na França.”, afirma Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do cineteatro São Luiz.

Movimento Nova Hollywood

Meados da década de 1960. O mundo que havia resultado da Segunda Guerra Mundial vivia um período de grandes incertezas e transformações no campo político, social e econômico, em parte devido ao surgimento de uma geração inteira de jovens que contestavam, de variadas maneiras, todas as formas de poder e dominação estabelecidas.

Hollywood, a grande meca do cinema, ponta de lança estratégica de um modelo impositivo de civilização, não estava a salvo desse contexto, com os outrora grandes estúdios cinematográficos marchando incontinentes rumo ao declínio absoluto, tolhidos que foram por esse turbilhão de mudanças que também incluía o surgimento e proliferação de modernos aparatos tecnológicos como a televisão, novo altar de devoção da classe média mundial.

Um dado para exemplificar a dimensão do drama: em 1930 cerca de 65% da população norte-americana ia ao cinema toda semana; Em 1964 esse percentual havia despencado – e estacionado – na casa dos 10%.

Foi nesse cenário caótico que surgiu um grupo de jovens diretores que, estimulados por movimentos como a “Nouvelle Vague” (Nova Onda) francesa – que apregoava a soberania dos autores em detrimento do poder dos estúdios – causou uma verdadeira revolução na indústria cinematográfica norte-americana, vindo a produzir uma série de filmes que hoje figuram como obras de referência do cinema universal.

Divididos em duas gerações, a primeira leva desses diretores da “NOVA HOLLYWOOD” – como foi designado aquele movimento – era composta por homens nascidos, em sua maioria, no final da década de 1930, e constava de nomes como Dennis Hopper, John Cassavetes, Stanley Kubrick, Warren Beatty, Woody Allen, Arthur Penn, Robert Altman, Hal Ashby, Peter Bogdanovich e Francis Ford Coppola, entre outros.

A segunda geração, por sua vez, havia nascido durante ou logo após a Segunda Guerra Mundial e contavava com nomes como Martin Scorsese, Paul Schrader, Terrence Malick, Brian de Palma, Steven Spielberg e George Lucas.

De maneira geral, inspirados pelo conceito de “autor” inventado pelos críticos franceses e posto em prática pela “Nouvelle Vague”, os jovens da “Nova Hollywood” legitimaram seu poder através de filmes que traziam uma gama diversificada de temáticas aliadas a um novo e vibrante realismo, além de um forte senso étnico, expresso numa variedade de gêneros que iam do drama ao terror, passando pela ficção científica e filmes de época.

Outro traço característico da “Nova Hollywood” foi o lançamento de uma nova geração de atores e atrizes, com destaque, entre os homens, para Jack Nicholson, Al Pacino, Robert De Niro, Gene Hackman, Dustin Hoffan, Richard Dreyfuss, Elliott Gould, James Caan e Robert Duvall. Entre as mulheres destacaram-se Faye Dunaway, Diane Keaton, Jane Fonda, Barbra Streisand, Jill Clayburgh, Ellen Burstyn e Dyan Cannon.

Esses novos intérpretes, que fugiam do padrão de beleza glamourizado e pasteurizado da velha Hollywood, eram provenientes, em sua maioria, do Actors Studio, célebre escola de Nova Yorque onde o ucraniano Lee Strasberg ensinava o “Método”, uma série de técnicas de preparação de atores criado pelo russo Konstantin Stanislawsky para o Teatro de Arte de Moscou e que apregoava a busca da verdade interior e a integração emocional completa entre o ator e o personagem.

Muitos dos filmes resultantes desses encontros, vontades e circunstâncias figuram, nos dias atuais, como obras de referência na história do cinema, alguns deles presentes na mostra “NOVA HOLLYWOOD”, promovida pelo Cineteatro São Luiz, como é o caso de “O Poderoso Chefão”, “O Exorcista”, “Contatos Imediatos do Terceiro Grau” e “Taxi Driver”.

Outros filmes não tão famosos mas não menos importantes na trajetória daquela geração e do cinema complementam a mostra, como é o caso de “Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas” e “Easy Rider” (Sem Destino), para muitos as obras que sinalizam o ponto de partida do movimento, havendo ainda lugar para “A Primeira Noite de um Homem”, “Cada Um Vive Como Quer”, “Meu Ódio Será Tua Herança”, “A Última Sessão de Cinema”, “Operação França”, “Terra de Ninguém” e “Loucuras de Verão”, essa última a obra que não só impediu a derrocada de George Lucas como diretor, mas também aquela que lhe deu a oportunidade, pelo sucesso alcançado, de conseguir apoio para o seu próximo e mais ambicioso projeto, o filme “Star Wars” (Guerra nas Estrelas), também presente na programação.

 

Programação completa

DIA 03/04 (Terça-feira)

16h BONNIE E CLYDE – UMA RAJADA DE BALAS

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 16 anos

Direção de Arthur Penn | Policial, Drama, Romance | EUA | 1967 | 1h52 | Legendado

Sinopse: Durante a Grande Depressão, Bonnie Parker (Faye Dunaway) conhece Clyde Barrow (Warren Beatty), um ex-presidiário que foi solto por bom comportamento, quando este tenta roubar o carro de sua mãe. Atraída pelo rapaz, ela o acompanha. Ambos iniciam uma carreira de crimes, assaltando bancos e roubando automóveis. Conhecem o mecânico C.W. Moss (Michael J. Pollard), que passa a ser o novo companheiro da dupla, mas durante um assalto matam uma pessoa e são caçados daí em diante como assassinos. Ao grupo une-se Buck (Gene Hackman), o irmão de Clyde recém-saído da cadeia, e Blanche (Estelle Parsons), sua mulher. Sucedem-se os assaltos e logo o quinteto ganha fama em todo o sul do país. Uma noite, são cercados por vários policiais e, obrigados a matar para fugir, são perseguidos em vários estados.

19h A PRIMEIRA NOITE DE UM HOMEM

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Mike Nichols | Comédia dramática, Romance | EUA | 1968 | 1h46 | Legendado

Sinopse: Após se formar na faculdade, Benjamin Braddock (Dustin Hoffman) retorna para casa. Indeciso quanto ao seu futuro, ele acaba sendo seduzido pela Sra. Robinson (Anne Bancroft), uma amiga de seus pais. A relação se complica ainda mais quando o rapaz se vê forçado pelos pais a ter um encontro com a filha dela, Elaine (Katharine Ross).

DIA 04/04 (Quarta-feira)

13h10 CADA UM VIVE COMO QUER

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 16 anos

Direção de Bob Rafelson | Drama | EUA | 1970 | 1h38 | Legendado

Sinopse: Robert Eroica Dupea (Jack Nicholson) é um talentoso pianista clássico que atualmente trabalha em uma refinaria de petróleo. Ele mora num trailer com a namorada, a garçonete Rayette Dipesto (Karen Black). Quando descobre que seu pai está morrendo, Robert decide voltar para casa, levando Rayette.

16h MEU ÓDIO SERÁ SUA HERANÇA

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Sam Peckinpah | Faroeste, Ação, Drama | EUA, Reino Unido | 1969 | 2h25 | Legendado

Sinopse: Em 1913 um grupo de veteranos fora da lei passa a considerar seriamente a aposentadoria. Procurados, perigosos e intimidadores desde sempre, eles percebem que essa vida já não está valendo o risco e as coisas estão mudando rapidamente no velho oeste. Uma proposta tentadora e inesperada, no entanto, adia os planos do grupo.

19h EASY RIDER – SEM DESTINO

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção Dennis Hopper | Drama, Aventura | EUA | 1969 | 1h36 | Legendado

Sinopse: Wyatt (Peter Fonda) e Billy (Dennis Hopper) são motoqueiros que viajam pelo sul dos Estados Unidos. Após levarem drogas do México até Los Angeles, eles as negociam com um homem em um Rolls-Royce. Com o dinheiro a dupla parte rumo ao leste, na esperança de chegar a Nova Orleans a tempo para o Mardi Grass, um dos Carnavais mais famosos em todo o planeta.

DIA 05/04 (Quinta-feira)

16h A ÚLTIMA SESSÃO DE CINEMA

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Peter Bogdanovich | Drama | EUA | 1971 | 1h58 | Legendado

Sinopse: Entre a 2ª Guerra Mundial e a Guerra da Coréia, dois jovens, Duane Jackson (Jeff Bridges) e Sonny Crawford (Timothy Bottoms), vivem em Anarene, uma pequena cidade no Texas. Eles se parecem fisicamente, mas mentalmente e emocionalmente são opostos. Passam boa parte do tempo no cinema ou no salão de sinuca. Enquanto Duane tenta se firmar frequentando festas de embalo, Sonny é iniciado no sexo por Ruth Popper (Cloris Leachman), a frustrada esposa do seu treinador. Mas os dois compartilham um desejo: Jacy (Cybill Shepherd).

19h OPERAÇÃO FRANÇA

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de William Friedkin | Drama | EUA | 1971 | 1h44 | Legendado

Sinopse: Marselha, França. Um assassino profissional, Pierre Nicoli (Marcel Bozzuffi), mata um detetive francês. Paralelamente em Nova York, Jimmy “Popeye” Doyle (Gene Hackman), um detetive da polícia, e Buddy “Cloudy” Russo (Roy Scheider), seu parceiro, investigam discretamente Salvatore “Sal” Boca (Tony Lo Bianco), um pequeno comerciante, que está tendo gastos muito acima da sua renda. Cada vez existem mais indícios que grande parte da renda de Sal é ganha ilegalmente e, no processo, é ajudado pela esposa, Angie Boca (Arlene Farber). Isto os leva a descobrir que um grande carregamento de droga está para chegar no país, assim Popeye e Buddy recebem ordens para trabalhar com os agentes federais Bill Mulderig (Bill Hickman) e Bill Klein (Sonny Grosso). Acontece que Doyle e Mulderig têm desavenças, pois uma vez os instintos de Doyle falharam, o que provocou a morte do parceiro. O cérebro da operação é Alain Charnier (Fernando Rey), que esconde 60 quilos de heroína no Lincoln Continental, um carro de luxo que pertence a Henri Devereaux (Frédéric de Pasquale), um astro de cinema que, em razão da sua fama, não deverá ser importunado quando estiver filmando em Nova York. Alain contata Sal para organizar a venda da heroína, mas Doyle vigia Sal e logo começará um jogo de gato e rato.

DIA 06/04 (Sexta-feira)

14h LOUCURAS DE VERÃO

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de George Lucas | Comédia Dramática | EUA | 1973 | 1h50 | Legendado

Sinopse: Em 1962, na pequena cidade de Modesto, os jovens Curt (Richard Dreyfuss) e Steve (Ron Howard) passam sua última noite de verão antes de irem para a universidade, no leste. Nesta noite agitada vários acontecimentos ocorrem ao mesmo tempo. Laurie (Cindy Williams), irmã de Curt e namorada de Steve, briga com ele e acaba saindo de carro com o forasteiro Bob Falfa (Harrison Ford), que depois disputa um racha. O desajeitado Teddy (Charles Martin Smith) pega emprestado o carro de Steve e consegue conquistar a destrambelhada Debbie (Candy Clark), enquanto Curt se junta à gangue dos Faraós e pratica pequenos crimes.

16h40 TERRA DE NINGUÉM

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Terrence Malick | Drama, Policial | EUA | 1974 | 1h35 | Legendado

Sinopse: Fort Dupree, Dakota do Sul, 1959. Kit Carruthers (Martin Sheen) é um jovem peão psicologicamente desequilibrado, que mata o pai de Holly Sargis (Sissy Spacek), sua namorada de 15 anos, que não aprovava o relacionamento deles. Kit e Holly fogem juntos para Montana, enquanto Carruthers faz mais vítimas, o que faz a polícia ir em seu encalço.

19h O EXORCISTA

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de William Friedkin | Terror, Suspense | EUA | 1974 | 2h12 | Legendado

Sinopse: Em Georgetown, Washington, uma atriz vai gradativamente tomando consciência que a sua filha de doze anos está tendo um comportamento completamente assustador. Deste modo, ela pede ajuda a um padre, que também um psiquiatra, e este chega a conclusão de que a garota está possuída pelo demônio. Ele solicita então a ajuda de um segundo sacerdote, especialista em exorcismo, para tentar livrar a menina desta terrível possessão.

DIA 07/04 (Sábado)

9h O PODEROSO CHEFÃO

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Francis Ford Coppola | Drama, Policial | EUA | 1972 | 2h55 | Legendado

Sinopse: Em 1945, Don Corleone (Marlon Brando) é o chefe de uma mafiosa família italiana de Nova York. Ele costuma apadrinhar várias pessoas, realizando importantes favores para elas, em troca de favores futuros. Com a chegada das drogas, as famílias começam uma disputa pelo promissor mercado. Quando Corleone se recusa a facilitar a entrada dos narcóticos na cidade, não oferecendo ajuda política e policial, sua família começa a sofrer atentados para que mudem de posição. É nessa complicada época que Michael (Al Pacino), um herói de guerra nunca envolvido nos negócios da família, vê a necessidade de proteger o seu pai e tudo o que ele construiu ao longo dos anos.

13h30 GUERRA NAS ESTRELAS

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de George Lucas | Ficção Científica | EUA | 1977 | 2h01 | Legendado

Sinopse: Luke Skywalker (Mark Hammil) sonha ir para a Academia como seus amigos, mas se vê envolvido em uma guerra intergalática quando seu tio compra dois robôs e com eles encontra uma mensagem da princesa Leia Organa (Carrie Fisher) para o jedi Obi-Wan Kenobi (Alec Guiness) sobre os planos da construção da Estrela da Morte, uma gigantesca estação espacial com capacidade para destruir um planeta. Luke então se junta aos cavaleiros jedi e a Hans Solo (Harrison Ford), um mercenário, para tentar destruir esta terrível ameaça ao lado dos membros da resistência.

DIA 10/04 (Terça-feira)

16h ENSINA-ME A VIVER

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Hal Ashby | Comédia Dramática | EUA | 1971 | 1h31 | Legendado

Sinopse: Harold (Bud Cort), rapaz de 20 anos com obsessão pela morte, que passa seu tempo indo a funerais e simulando suicídios, um dia conhece Maude (Ruth Gordon), uma senhora de 79 anos apaixonada pela vida. Eles passam muito tempo juntos e, durante esta intensa convivência, ela o apresenta a beleza da existência.

19h PERDIDOS NA NOITE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 16 anos

Direção de John Schlesinger | Drama | EUA | 1969 | 1h53 | Legendado

Sinopse: Caubói (Jon Voight) texano, bonito, inocente e caipira, tenta ganhar a vida em Nova York prostituindo-se com mulheres. Através da amizade de um marginal (Dustin Hoffman) descobre a face cruel da vida.

DIA 11/04 (Quarta-feira)

16h CONTATOS IMEDIATOS DO TERCEIRO GRAU

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: Livre

Direção de Steven Spielberg | Ficção Científica, Aventura, Drama | EUA | 1977 | 2h15 | Legendado

Sinopse: Em uma pequena cidade americana vive Roy Neary (Richard Dreyfuss), um chefe de família que, ao pressentir a chegada de alienígenas, tem o seu comportamento alterado. Ele fica obcecado pela idéia e começa a investigar a situação, buscando o local de contato dos ET’s. Como ele, diversas outras pessoas sentem a presença extraterrestre e rumam para o local do pouso da nave.

19hTAXI DRIVER – MOTORISTA DE TÁXI

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Martin Scorsese | Drama | EUA | 1976 | 1h55 | Legendado

Sinopse: Em Nova York, um homem de 26 anos (Robert De Niro), veterano da Guerra do Vietnã, é um solitário no meio da grande metrópole que ele vagueia noite adentro. Assim começa a trabalhar como motorista de taxi no turno da noite e nele vai crescendo um sentimento de revolta pela miséria, o vício, a violência e a prostituição que estão sempre à sua volta. Perde bastante noção das coisas quando leva uma bela mulher (Cybill Sheperd), que trabalha na campanha de um senador, para ver um filme pornô logo no primeiro encontro, mas tem momentos de altruísmo ao tentar persuadir uma prostituta de 12 anos (Jodie Foster) para ela largar seu cafetão, voltar para a casa de seus pais e ir para a escola. Porém, em contra-partida, compra quatro armas, sendo uma delas um Magnum 44, e articula um atentado contra o senador (que planeja ser presidente) e para quem sua amiga trabalha.

SERVIÇO:
Mostra Nova Hollywood
De 03 a 11 de abril de 2010
Entrada gratuita.

CAIXA CULTURAL FORTALEZA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO DIA 20 DE MARÇO

 

A CAIXA Cultural Fortaleza dá continuidade a sua programação de Artes Visuais de 2018 com a abertura simultânea de duas mostras que se destacam pela proposta de despertar uma reflexão sobre o homem e a natureza a partir da arte, em suas diferentes formas e manifestações. No dia 20 de março, a partir das 19h, o público vai ter a chance de prestigiar, em primeira mão, as exposições “Êxodos”, com obras do renomado fotógrafo Sebastião Salgado, e “Lágrimas de São Pedro”, instalação do artista plástico baiano Vinícius S.A.

Premiado internacionalmente, Sebastião Salgado é considerado um dos maiores talentos da fotografia mundial pelo teor social em seu trabalho. Para chegar ao resultado de Êxodos, ele viajou durante seis anos, por 40 países, para mostrar a humanidade em trânsito, provocando uma reflexão sobre as questões políticas, sociais e econômicas de pessoas que foram obrigadas a deixar a sua terra natal.

Êxodos é uma história reveladora, que retrata pessoas que abandonam a terra natal contra a própria vontade. Em geral, elas se tornam migrantes, refugiadas ou exiladas, compelidas por forças que não têm como controlar, fugindo da pobreza, da repressão ou das guerras.

A abertura de “Êxodos”, que tem a curadoria de Lélia Deluiz Wanick Salgado, contará com a presença de Rose Lima, responsável pelo Projeto Expográfico.

Já a exposição “Lágrimas de São Pedro” é composta por cerca de 4 mil “lágrimas” formadas por bulbos de lâmpadas cheios d’água presos por fios de nylon ao teto em diferentes alturas e iluminações específicas. A ideia é criar um ambiente onde o espectador possa se envolver com a obra, possibilitando a interação entre a arte e o fruidor de maneira abrangente. “É como se tivéssemos o poder de pausar a chuva, uma chuva de gotas grandes, limpas, transparentes e leves, e com isso poder contemplar sua beleza, seu poder, seu símbolo, sua necessidade”, afirma Vinícius S.A, que estará presente na noite de abertura.

Sucesso de público e de crítica, “Lágrimas de São Pedro” não remete apenas a questão da chuva e ao alívio do sofrimento do sertanejo, mas também dialoga com a questão do tempo. Para Alejandra Muñoz, professora de história da Arte da Universidade Federal da Bahia, as lâmpadas de vidro constituem uma metáfora da abissal diferença entre quem tem tudo e quem tem apenas o agora. Temos o privilégio de entrar na chuva, mas não podemos ainda sentir o molhar. “Estamos situados em uma fresta de tempo suspenso onde o presente é um instante de eternidade”, diz.

 

Serviço:

Exposição: abertura de “Êxodos”, de Sebastião Salgado, e “Lágrimas de São Pedro”, de Vinícius S.A

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Dia: 20 de março de 2018

Horário: 19h

*presença confirmada de Rose Lima, responsável pelo Projeto Expofráfico de “Êxodos”, e Vinícius S.A

Êxodos – Sebastião Salgado

Período: 21 de março a 20 de maio de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Paraciclo disponível no pátio interno

Lágrimas de São Pedro

Período: 21 de março a 06 de maio de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Fortaleza (CE):

Bebel Medal – (85) 99934.0866 – bebelmedal@gmail.com
www.caixa.gov.br/imprensa | @imprensaCAIXA

“Devi: Mulher em Cena”, de 21 a 25/03, na CAIXA Cultural Fortaleza

 


A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 21 a 25 de março de 2018, a mostra Devi: Mulher em Cena, que faz um recorte na mais extensa cinematografia mundial, a indiana, focando a mulher como a grande protagonista. Serão exibidos 10(dez) filmes, que tratam do papel da mulher na Índia, revelando as diferentes facetas dentro de uma sociedade complexa e diversa, que caminha entre tradições milenares e estilo de vida moderno e global.

A curadora Carina Bini priorizou ainda obras dirigidas por mulheres e que foram realizadas nas últimas três décadas, alcançando produções de diversas regiões do país e privilegiando o cinema autoral.

Retratando uma tradição milenar de culto ao feminino, mas que atualmente vem enfrentando contradições ao expor ações de misoginia, os filmes da mostra apresentam uma provocante reflexão sobre qual a condição da mulher no século XXI. Entre os destaques da programação estão Uma mulher e dois homens (2008), de Adoor Gopalakrishnan, um dos mestres do cinema indiano autoral, como também o recente filme de Bollywood, Pink (2016), de Aniruddha Roy Chouwdhury, estrelado pelo ícone do cinema indiano Amithab Bachchan, que trata com profundidade a questão da mulher na sociedade indiana. A primeira cena do filme foi realizada no Dia Internacional da Mulher, em 2016.

Ainda na mostra, o consagrado filme Água, da diretora Deepa Metha, reconhecida internacionalmente; o premiado Dharma, primeiro filme da jornalista Bavana Talwar, que aborda a questão religiosa na Índia; Margarita e o Canudo, de Shonali Bose, cinema contemporâneo de grande sucesso internacional, exibido no Festival de Cannes, e que aborda com lirismo da questão da acessibilidade, diversidade de gênero e inclusão social. O poético Assim Seja, do casal de diretores Sunil Sukhtankar e Sumitra Bhave, também é um forte representante do cinema autoral de Marathi, uma das indústrias que mais tem estimulado as produções independentes do país.

“Selecionei filmes com temas que passeiam por questões pertinentes ao universo feminino e seus desafios atuais. A Índia é um país que apresenta uma estrutura social complexa, que tenta alinhar padrões tradicionais e modernos, tornando-se uma nação curiosa e que tem sido fonte de estudos e reflexões”, comenta a curadora Carina Bini. “O cinema é um forte elemento que compõe esse espectro social e cultural. Os indianos consomem seu próprio cinema, que traz suas histórias, desejos e aflições para as telas de milhares de salas do país, e as produções acabam construindo um imaginário de forte influência para a sociedade”, complementa.

Carina apresentará também a sua própria visão da sociedade indiana no filme India, my Love story (2016), que será exibido junto com “Devoto” (2010), de Marina Gante, em uma sessão de obras de cineastas brasileiras realizadas na Índia.

Atividades especiais

A mostra ainda inclui atividades ao longo dos cinco dias de exibições. Na quarta-feira (21/03), dia da abertura, às 19h, haverá uma apresentação de dança indiana Bharatanatyam, que é um estilo do sul da Índia, apresentado por Erëndira Oliveira, dançarina da escola Natyalaya, de São Paulo, pioneira em dança clássica da Índia no Brasil, que acontece no foyer do cinema.

A CAIXA Cultural Fortaleza será palco também de mais duas atividades gratuitas: no dia 22/03 (quinta-feira), às 14h, tem sessão especial para uma turma de alunos da rede pública de ensino da cidade e no dia 23/03, às 15h, o público com deficiência auditiva poderá assistir a uma sessão de cinema especial com legendagem LSE. Já no sábado, dia 24/03, às 19h, a programação conta com debate, cuja entrada também é gratuita, com a curadora da mostra, Carina Bini, e convidados, que falarão sobre o tema: “O olhar da mulher no cinema e sociedade do século XXI”.

Outras informações, fotos e sinopses dos filmes exibidos também podem ser acessadas na página da mostra no Facebook: www.facebook.com/mostracinemaindiano. A classificação indicativa dos filmes e a programação também estão disponíveis no site www.caixacultural.gov.br

Serviço:

Cinema: Mostra Devi: Mulher em Cena

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: de 21 a 25 de março de 2018

Horários: Consultar a programação

Ingressos: Abertura gratuita. Demais sessões: R$2,00 (meia) e R$ 4,00 (inteira).

Vendas com 1h de antecedência na bilheteria do local, sujeito à lotação do teatro

Lotação: 160 lugares (4 lugares para cadeirantes)

Classificação Indicativa: Consultar programação e no site www.caixacultural.gov.br

Acesso para pessoas com deficiência

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

Segue em cartaz, no Museu do Ceará, a exposição “Novos Olhares para a Monalisa”

 

 

O Museu do Ceará, abriu no dia 10 de março (sábado), a exposição: “Novos Olhares para a Monalisa”, uma realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), Associação dos Amigos do Museu do Ceará, do Museu do Ceará, Menu das Artes e Coleção Veridiana.

A exposição intitulada “Novos Olhares para a Monalisa” evidencia o mistério e o enigma dessa personagem histórica na interpretação e identidade de cada artista, enaltecendo a beleza e estimulando o interesse e sensibilidade às artes. Composta por quase duzentas Obras de artistas locais, nacionais e internacionais, a exposição terá duração de 30 dias, ficando em cartaz no Museu do Ceará. Esta será, certamente, uma experiência cultural inesquecível. Um encontro com várias cores, olhares, desenhos e possibilidades do clássico quadro. Um lúdico possível de ver e se encantar.

Sétima edição do Festival Alberto Nepomuceno começa dia 10 de março

 

Aracati, Canoa Quebrada, Canindé, Icó e Fortaleza recebem ​de 10 a 18 de março a 7ª edição do F​AN – F​estival Alberto Nepomuceno. O FAN 2018 ​apresenta uma série de atividades artísticas, de concertos a encontro de DJs, visitas guiadas e ​rodas de conversa, ​lançamento de selos e itinerários poéticos, ações com livros e leitura. A programação ​é gratuita e para todas as idades​. O FAN 2018 fortalece o uso de espaços públicos​como​ ​bibliotecas, igrejas, ​escolas, ​museus, teatros e vai, como nas edições anteriores, à zona rural.

No programa de atividades: A História do Tango com o argentino Alejandro Rodriguez, Trio Nepomuceno,Villa-Lobos para Criança com o grupo a Pessoa Bob, Luiz Gonzaga e outras canções do sertão com a cantora Marta Aurélia, Sexteto Irmãos Cruz, música eletrônica com Preto Neon e ações dos projetos PARATODOS e Cidade Portátil.

O Festival Alberto Nepomuceno é uma realização da Vagalume Produção Cultural e Comunicação. Projeto contemplado no IX Edital Mecenas do Ceará, da Secretaria da Cultura do Estado. O FAN 2018 agradece à ENEL e conta com apoio institucional do Centro Dragão do Mar, Museu da Fotografia de Fortaleza, Livraria Cultura, Faculdade do Vale do Jaguaribe, Casas Flor de Lys e Prefeitura de Aquiraz.

O FAN 2018 abre a programação sábado, dia 10, no Teatro da Ribeira dos Icós. “Com o lançamento da série Cidade Portátil às 18h, o FAN reafirma sua atuação junto a acervos que ampliam a compreensão da cidade como um bem público”, diz Cris Queiroz, da direção do FAN. Criada e desenvolvida por Izabel Gurgel, Cidade Portátil projeta imagens no espaço urbano compondo narrativas sobre os lugares que carregamos conosco. Lançamento com a participação do Projeto PARATODOS, criado pela DJ Renatinha há oito anos.

Antes, às 14h, a cantora Marta Aurélia conduz a roda de conversa “Vox – A voz como instrumento de arte, autoconhecimento e sociabilidade”, reforçando o caráter de formação do FAN. “Luiz Gonzaga e outras canções do sertão” é o show que a cantora Marta Aurélia apresenta, domingo, dia 11, às 18h na Igreja do Rosário, no núcleo histórico da cidade. Exemplar do que os estudiosos chamam de barroco sertanejo, a Igreja do Rosário vai abrigar um espetáculo especialmente desenvolvido a convite da direção do festival. O espetáculo traz canções que falam do sertão na voz de Marta Aurélia, acompanhada pelo acordeom do músico Ayrton Pessoa Bob. “Selecionar as canções foi tarefa árdua pela amplitude e diversidade de obras e autores, mas o repertório final irá dar uma palhinha do que representa a música sertaneja nordestina na música popular brasileira”, aposta a intérprete.

Às 19h, ainda na Igreja do Rosário, o Cidade Portátil volta ao som da DJ Renatinha do Projeto PARATODOS.

Duo Preto Neon na escola indígena, da Aldeia Gameleira, em Canindé

O duo musical Preto Neon conduz a Roda de Conversa na Escola Indígena Expedito Oliveira Rocha da Aldeia Gameleira, zona rural de Canindé, na terça, dia 13, às 15h. União de dois personagens, dois instrumentos, entre o digital e o orgânico, o beat e a densidade, as personalidades de João Emannuel e Lucas Santos se revezam em múltiplos sons e instrumentos, abordando uma viagem, não só sonora, mas também visual. No repertório, música experimental eletrônica, sintetizadores, graves e darksound.

FAN realiza primeiro concerto do Museu da Fotografia

Um concerto seguido de roda de conversa com a Luthieria Catavento no Museu da Fotografia de Fortaleza inicia a programação do FAN 2018 em Fortaleza, na quarta, dia 14, às 14h. Coordenada pelo músico e luthier Fernando Sardo, a Luthieria Catavento é um dos grupos de referência da ONG Tapera das Artes, de Aquiraz. O grupo se destaca pela forma em que constrói seus instrumentos e pelos materiais utilizados, como cabaça, madeira, PVC, entre outros materiais recicláveis ou colhidos da flora cearense. Os sons extraídos desses instrumentos são exóticos e encantadores. Logo após, às 15h, os participantes são convidados a uma Visita Guiada pelo MFF- Museu da Fotografia de Fortaleza.

Fala sobre Alberto Nepomuceno em Aracati e Concerto Villa-Lobos para criança em Canoa Quebrada

Alberto Nepomuceno personagem do livro Ana em Veneza, de João Silvério Trevisan, é o tema da roda de conversa conduzida pela jornalista Izabel Gurgel na Faculdade do Vale do Jaguaribe – FVJ, quinta, dia 15, às 19h30. É o FAN 2018 em Aracati.

O Projeto Long Play da DJ Renatinha abre o FAN 2018 em Canoa Quebrada, na Biblioteca Comunitária Eulina Freire dos Santos, sexta, dia 16, às 17h, e promove o encontro de três gerações de DJs de Canoa Quebrada. “Convidamos os primeiros DJs de forró e reggae, Vianez e Tiadai”, diz Renata Onofre, da direção do Festival. Na roda de DJs: Silas Rockers, Vinton Records, Buchecha, Caio Chocolate e Marcos Drums.

Às 18h, na série Cidade Portátil o FAN apresenta “Labirinto Canoa: siga o fio das labirinteiras” com rotas de passeios que sugerem apreciar o lugar a partir de saberes, como o das labirinteiras e de aristas como Niciano e Mauro Oceans, Stefano Libertini e Ricardo Keferaus, do Projeto Canoa em Cores.

Em seguida, às 19h, “Villa-Lobos para Criança”. Um espetáculo do grupo A Pessoa Bob na releitura da obra “Cirandinhas para Piano” do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. A orquestração definida pelo trio tem como intuito intensificar o traço lúdico da obra, em doze peças com divertidas referências a cantigas populares do universo infantil, que o grupo não só diversifica na instrumentação, como inclui um pequeno metalofone e um Casiotone, clássico mini-teclado amador dos anos 80.

Às 20h, “A História do Tango”: concerto do argentino Alejandro Rodriguez no FAN Intercâmbios Internacionais. Alejandro é criador da orquestra O Método, integrante da orquestra Típica La Vidú, compositor e arranjador.

A programação em Canoa Quebrada encerra-se com o lançamento do selo Andorinhas da Rede Comunitária da Primeira Infância.

Trio Alberto Nepomuceno, Sexteto Irmãos Cruz, Preto Neon e Luthieria Catavento em Fortaleza no último fim de semana do FAN

No sábado, dia 17, o Festival apresenta às 17h, uma aula-espetáculo com a Luthieria Catavento, na Livraria Cultura. A Luthieria é um grupo que fabrica seus instrumentos a partir de materiais reciclados e irá promover um encontro com a música em meio aos livros.

No domingo, dia 18, a partir das 17h, a Arena Dragão do Centro Dragão do Mar recebe as últimas apresentações do 7º FAN. Abre a programação o Sexteto Irmãos Cruz, que envolve sobretudo a sonoridade de Astor Piazzolla. O grupo é formado por seis jovens irmãos, bisnetos e netos de músicos, e carrega intensa trajetória na música. No repertório, música instrumental erudita e popular, com arranjos criativos.

A partir das 18h, o Trio Nepomuceno da UFC homenageia o maestro cearense que abriu caminhos na cena musical brasileira e é inspiração para o Festival: Alberto Nepomuceno. Formado pela violinista Liu Man Ying, pela violoncelista Dora Utermohl de Queiroz e pelo pianista Vitor Duarte, todos professores do curso de Licenciatura em Música do Instituto de Artes da Universidade Federal do Ceará, o Trio exaltará a obra do compositor Alberto Nepomuceno, regente e pianista nascido em Fortaleza, considerado o pai do nacionalismo da música erudita brasileira.

Encerrando a programação do FAN 2018, a partir das 19h o duo Preto Neon.

Mais informações sobre o evento:

(85) 98635.3999 / (85) 98685.1300

Atendimento à Imprensa:

Kiko Bloc-Boris – (85) 98892.1195 – kikobb@gmail.com

Isabelle Vieira – (85) 98871.4139 – vieira.aisabelle@gmail.com

PROGRAMAÇÃO FESTIVAL ALBERTO NEPOMUCENO – FAN 2018

Realização: 10 a 18 de Março de 2018 – Fortaleza, Aracati, Canoa Quebrada, Icó e Canindé

ICÓ

ATIVIDADE

DATA/

HORÁRIO

INSTITUIÇÃO

Vox – A voz como instrumento de arte, autoconhecimento e sociabilidade

Conversa com a cantora e atriz Marta Aurélia

Cidade Portátil: A festa do Senhor do Bonfim e o fogo sagrado da Ribeira dos Icós – Projeto de Izabel Gurgel

Dia 10

Dia 10

14h

18h

Teatro da Ribeira dos Icós (Rua 07 de Setembro, 207 – Tamarinas)

Teatro da Ribeira dos Icós (Rua 07 de Setembro, 207 – Tamarinas)

Luiz Gonzaga e outras canções do sertão

Show de Marta Aurélia

Cidade Portátil: A festa do Senhor do Bonfim e o fogo sagrado da Ribeira dos Icós – Projeto de Izabel Gurgel

Dia 11

18h

19h

Igreja do Rosário ( Rua do Rosário – Rosarão)

Igreja do Rosário ( Rua do Rosário – Rosarão)

CANINDÉ

ATIVIDADE

DATA

HORÁRIO

INSTITUIÇÃO

Show e roda de conversa com a banda Preto Néon

Dia 13

15h

Escola Indígena Expedito Oliveira Rocha (Aldeia Gameleira – zona rural)

FORTALEZA

ATIVIDADE

DATA

HORÁRIO

INSTITUIÇÃO

Concerto e roda de conversa com o grupo Luthieria Catavento

Visita Guiada ao Museu da Fotografia de Fortaleza

Dia 14

Dia 14

14h

15h

Museu da Fotografia de Fortaleza (Rua Frederico Borges, 545 – Varjota)

Museu da Fotografia de Fortaleza (Rua Frederico Borges, 545 – Varjota)

ARACATI

ATIVIDADE

DATA

HORÁRIO

INSTITUIÇÃO

Maestro Alberto Nepomuceno como personagem do livro “Ana em Veneza, de João Silvério Trevisan”

Conversa com a jornalista Izabel Gurgel

Dia 15

19h30

Faculdade do Vale do Jaguaribe – FVJ

(End.: Rodovia CE-040, s/nº – Aeroporto)

CANOA QUEBRADA

ATIVIDADE

DATA

HORÁRIO

INSTITUIÇÃO

Projeto Long Play da Dj Renatinha convida Djs de Canoa Quebrada: Tiadai, Vianez, Buchecha, Vinton Records, Silas Rockers, Caio Chocolate e Carlos Drums

Cidade Portátil – “Labirinto Canoa: siga o fio das labirinteiras” – Projeto de Izabel Gurgel

Villa- Lobos para Criança

Concerto do grupo A Pessoa Bob

A História do Tango

Concerto de Alejandro Rodriguez

+ Lançamento selo Andorinhas da Rede Comunitária da Primeira Infância

Dia 16

Dia 16

Dia 16

Dia 16

17h

18h

19h

20h

Biblioteca Comunitária

(Broadway)

Biblioteca Comunitária

(Broadway)

Biblioteca Comunitária

(Broadway)

Biblioteca Comunitária (Broadway)

FORTALEZA

ATIVIDADE

DATA

HORÁRIO

INSTITUIÇÃO

Aula-espetáculo do grupo Luthieria Catavento

Dia 17

17h

Livraria Cultura (Av. Dom Luís, 1010 – Aldeota)

Concerto do Sexteto Irmãos Cruz

Show da banda Preto Néon

Concerto do grupo Trio Nepomuceno da UFC

Dia 18

Dia 18

Dia 18

17h

18h

19h

Centro Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)

Centro Dragão do Mar ( Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)

Centro Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)

Ceará Junino 2018: Secult lança edital para conhecimento público

 

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará lança o XX Edital Ceará Junino para conhecimento público e atendimento ao prazo de 30 dias do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC). O Edital e a documentação estão disponíveis no site da Secult para conhecimento dos interessados e de toda a sociedade de 27 de fevereiro a 28 de março de 2018. Acesse aqui: http://www.secult.ce.gov.br/index.php/ceara-junino/category/197-xx-edital-ceara-junino-2018

Imediatamente após o período de divulgação, serão abertas as inscrições, no período de 29 de março a 03 de abril de 2018. As inscrições serão gratuitas e exclusivamente online, pelo site www.editais.cultura.ce.gov.br.

O Edital XX EDITAL CEARÁ JUNINO – 2018 tem por objetivo a seleção pública de projetos relacionados às tradições regionais voltadas para a realização das manifestações populares do ciclo junino, nas seguintes categorias: Quadrilhas Juninas Adultas, Quadrilhas Juninas Infantis, Quadrilhas Juninas da Diversidade, Festival Regional de Quadrilhas Juninas e Campeonato Estadual Festejo Ceará Junino.

 

Saiba mais:

QUADRILHA JUNINA: iniciativas de valorização, promoção e manutenção de grupos de Quadrilhas Juninas, adultas ou infantis, com no mínimo 01 (um) ano de existência, que movimentam a cadeia produtiva das manifestações culturais típicas do período junino no Estado do Ceará. Enquadram-se como quadrilhas juninas da diversidade aquelas oriundas de COMUNIDADES RURAIS, ASSENTAMENTOS, GRUPOS DE TERCEIRA IDADE, GRUPOS DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, COMUNIDADES QUILOMBOLAS, ESCOLAS PÚBLICAS.

FESTIVAL REGIONAL DE QUADRILHAS JUNINAS: eventos com programação cultural voltada para promoção e valorização dos festejos juninos, realizados em locais abertos e/ou cobertos e de fácil acesso ao público, contendo obrigatoriamente apresentações competitivas de quadrilhas juninas adultas incluindo casamento, grupo musical regional (com no mínimo sanfona, zabumba, triângulo e pandeiro), feira com comidas típicas do ciclo junino e, preferencialmente, programação adicional de manifestações artísticas regionais e da cultura tradicional popular.

CAMPEONATO ESTADUAL FESTEJO CEARÁ JUNINO: evento de culminância dos festivais apoiados no XX Edital Ceará Junino 2018, a ser realizado em Fortaleza, com a participação de até 21 (vinte e uma) quadrilhas juninas adultas vencedoras dos Festivais Regionais de Quadrilhas Juninas; incluindo cidade cenográfica, decoração com elementos do ciclo junino, feiras de comidas típicas e apresentações artísticas da cultura popular próprias desse período. Nessa categoria está incluído a realização, em local a ser definido pela Secult, do Seminário de Planejamento para formação de jurados, presidentes de mesa e avaliadores que atuarão nos Festivais Regionais, incluindo a elaboração dos relatórios de acompanhamento e pesquisa, o Seminário de Avaliação, incluindo a compilação dos relatórios de acompanhamento e pesquisa dos 21 festejos regionais e do campeonato estadual selecionados neste Edital, resultando em publicação impressa e digital com apresentação dos resultados.

 

RECURSOS FINANCEIROS

Os recursos do presente Edital são oriundos do Fundo Estadual da Cultura (FEC) no Programa 044 – Promoção do Acesso e Fomento à Produção e Difusão da Cultura Cearense, que disponibilizará o aporte financeiro no valor total R$ 2.930.000,00 (dois milhões, novecentos e trinta mil reais), sendo R$ 1.634.000,00 (um milhão, seiscentos e trinta e quatro mil reais) para pagamento dos projetos selecionados nas categorias Quadrilhas Juninas Adultas, R$ 266.000,00 (duzentos sessenta e seis mil reais) para pagamento dos projetos selecionados na Categoria Quadrilhas Juninas Infantis, R$ 137.200,00 (cento trinta e sete mil, duzentos reais) para pagamento dos projetos selecionados na Categoria Quadrilhas Juninas da Diversidade, R$ 491.400,00 (quatrocentos noventa e um mil, quatrocentos reais) para pagamento dos projetos selecionados na Categoria Festival Regional de Quadrilhas Juninas, R$ 387.200,00 (trezentos e oitenta e sete mil, duzentos reais) para pagamento do Campeonato Estadual Festejo Ceará Junino e R$ 14.200,00 (quatorze mil, duzentos reais) para despesas com a Comissão de Avaliação e Seleção.

86 – Quadrilhas Juninas Adultas

14 – Quadrilhas Juninas Infantis

14- Quadrilhas Juninas da Diversidade

21 – Festival Regional de Quadrilhas Juninas

01 – Campeonato Estadual Festejo Ceará Junino

V FEIRA DO LIVRO E V JORNADA DAS LETRAS DE LIMOEIRO DO NORTE COMEÇAM NESTA QUINTA, 22, COM HOMENAGENS E PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 

 

Começam na próxima quinta-feira, dia 22, na Praça da Igreja Matriz, a quinta edição Feira do Livro e a V Jornada das Letras de Limoeiro do Norte, juntas são o maior evento literário da cidade. A abertura está marcada para as 20h. Toda a programação é gratuita e vai até sábado, dia 24.

Nesta edição, o público vai participar de lançamentos de livros, oficinas, palestras, rodas de conversa com autores, recitais e apresentações musicais, e terá acesso aos estandes de exposição de livros, durante os três dias de evento. A Tenda das Artes, no largo da Igreja Matriz, terá apresentações de teatro, música e homenagens a Belchior, ao centenário do poeta Hercílio Pinheiro (1918 – 2018) e ao poeta Louro Branco.

A V Feira do Livro de Limoeiro do Norte é uma realização do Instituto Brasil de Dentro, em parceria com a Academia Limoeirense de Letras, e tem o apoio do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura do Estado, e da Enel.

Parte da programação, a Jornada das Letras, vai acontecer na Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (FAFIDAM), que é um campus da Universidade Estadual do Ceará (UECE) em Limoeiro. Com o tema Literatura: Múltiplos Olhares, a roda de conversa vai reunir a Profa. Me. Fernanda Cardoso, o Prof. Me. Francisco Romário Nunes e a Prof. Dra. Sarah Maria Forte Diogo.

LANÇAMENTOS DE OBRAS

Entre os títulos lançados nesta edição, estão Aventura Jaguaribana, num ano de Estio de Agamenon Viana; Simplesmente Tião, de Avanir Fernandes Maia; A tragédia dos mil dias – a seca de 1877-79 no Ceará, de Cicinato Ferreira Neto; Para Belchior Com Amor, de Ricardo Kelmer; As cidades de Rubem Braga e W. Benjamin, de Ana Karla Dubiela; e Livro Zero, de Denis Akel.

 

 

CENTENÁRIO DO POETA HERCÍLIO PINHEIRO

Uma das principais homenagens programadas para esta edição de 2018 é ao centenário do repentista norte-rio-grandense Hercílio Pinheiro («1918 – U 1958), que morreu antes dos 40 anos de idade, em Tabuleiro do Norte-CE. Hercílio é considerado, até hoje, uma das maiores expressões da arte popular nordestina.

HOMENAGEM AO REPENTISTA CEARENSE LOURO BRANCO

Também homenageado nesta edição, o repentista Louro Branco, natural de Jaguaribe (CE), morreu no último dia 18 de janeiro, em Santa Cruz do Capibaribe (PE). Francisco Maia de Queiroz tinha 75 anos e era poeta e compositor, com mais de 700 composições e participação em mais de 400 festivais. Louro Branco começou a cantar aos 12 anos de idade; foi pescador, agricultor e vendedor ambulante, e viajou por quase todo o Brasil, propagando sua arte.

SHOWS E HOMENAGEM A BELCHIOR

Como parte da programação musical da V Feira do Livro de Limoeiro do Norte, haverá apresentações de Agamenon Viana, Banda Aécio de Castro (alunos do Colégio Diocesano), Maracatu Nação Jaguaribe e Banda Big Head.

No sábado, dia 24, o encerramento da programação será com Deilson Rabelo, Celinha Guará e Gildomar Marinho, que além de apresentarem o cancioneiro autoral e sucessos da MPB, prestarão homenagens ao cantor e compositor cearense Belchior («1946 – U2017).

Serviço

V Feira do Livro de Limoeiro do Norte

Data: 22, 23 e 24 de fevereiro de 2018

Local: Praça da Igreja Matriz (Praça José Osterne) de Limoeiro do Norte-CE

Horários: De 9h às 11h e de 17h às 23h.

Informações: (88) 99661-0512

Facebook: www.facebook.com/feiradolivrodelimoeirodonorte

Dragão do Mar anuncia programação cultural de 20 a 25 de fevereiro

 

Acompanhe as atividades culturais do Centro Dragão do Mar no período de 20 a 25 de fevereiro:

Geral: de segunda a quinta, das 8h às 22h; e de sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h. Bilheteria: de terça a domingo, a partir das 14h.
Cinema do Dragão: de terça a domingo, das 14h às 22h. Ingressos: R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia). Às terças-feiras, o valor do ingresso é promocional: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).
Museus: de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); sábado, domingo e feriados das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.
Multigaleria: de terça a domingo, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

OBS1.: Às segundas-feiras, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura não abre cinema, cafés, museus, Multigaleria e bilheterias.

 

► I ENCONTRO DOS FESTIVAIS DE FOTOGRAFIA DO BRASIL

Grandes realizadores da fotografia no País vão se reunir no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura para o I Encontro dos Festivais de Fotografia do Brasil. A proposta do encontro surge do entendimento da relevância do movimento dos festivais de fotografia no Brasil, que cumprem hoje um papel essencial nas áreas de criação, formação e difusão da fotografia em nosso país. Por conta disso, cerca de 40 convidados de 22 festivais nacionais e instituições culturais brasileiras estarão reunidos em Fortaleza, de 22 a 24 de fevereiro de 2018. O Encontro de Festivais de Fotografia Brasil é uma realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, através do Instituto Dragão do Mar.

O encontro tem como objetivo a troca de experiências entre os diversos festivais, mas também de reflexão sobre a importância dessas atividades e como é possível fortalecê-las com a elaboração de uma agenda coletiva para que possam dar continuidade a essa contribuição fundamental para a Fotografia Brasileira. Política pública na área da fotografia, financiamento e sustentabilidade, curadoria e novos formatos de festivais, difusão, circulação, internacionalização e formação serão algumas das pautas a serem debatidas.

Entre os participantes do Encontro dos Festivais, estarão presentes o diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron; Juliana Braga, do SESC SP; Sérgio Burgi, do IMS; e Fernanda Feitosa, do SP-Arte/Foto. Do Ceará, participam o fotógrafo Tiago Santana, idealizador do encontro; Glícia Gadelha, da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil; Patrícia Veloso, diretora do Encontros de Agosto; e Nivia Uchoa, diretora do Encontro Cearense de Fotografia no Cariri.

Angela Berlinde, que há muitos anos foi diretora dos Encontros de Braga, em Portugal, é uma das convidadas internacionais que estarão presente no encontro, assim como a fotógrafa Marizilda Cruppe (RJ), criadora do YVY Mulheres da Imagem, uma iniciativa que envolve mulheres de todas as regiões do Brasil. Também participarão: Alcides Okubo (DF), Carlos Carvalho (RS), Emídio Bastos (BA), Eraldo Peres (DF), Eugênio Sávio (MG), Fernando Bueno (RS), Giancarlo Micarelli (RJ), Iatã Cannabrava (SP), Lucila Horn (SC), Miguel Chikaoka (PA), Milton Guran (RJ) ,Guilherme Cunha (MG), Marcelo Fernandes (SC), Wagner Araújo (GO), Thamyres Viegas (SP), Ricardo Lima (SP), Monica Maia (SP), Talita Virginia (SP), Tibério França (BA), Mateus Sá (PE), Rosely Nakagawa (SP), João Kulcksar (SP), Sofia Fan (SP), Ana Lira (PE), Diógenes Moura (SP), Mariano Klautau (PA) e Rubens Fernandes (SP).

O Encontro dos Festivais de Fotografia do Brasil também vai anunciar a realização no Ceará da primeira edição do Prêmio Nacional Chico Albuquerque de Fotografia e do Festival Internacional de Fotografia do Ceará. Essas ações fazem parte do Plano Estratégico para a Fotografia no Ceará que está sendo construído pela Secretaria da Cultura do Estado, através do Instituto Dragão do Mar.

 

Exposição

O primeiro dia do Encontro dos Festivais do Brasil terá na programação a abertura de exposição inédita sobre o cearense Luciano Carneiro, fotojornalista com uma das mais expressivas produções do Brasil. Realizada pelo Instituto Dragão do Mar (IDM) e o Instituto Moreira Salles (IMS), a mostra intitulada “Luciano Carneiro: O Olho e o Mundo” terá abertura no dia 22 de fevereiro, às 19h, no Museu da Cultura Cearense, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Serão cerca de 300 fotografias registradas entre o fim da década de 1940 e ao longo da década de 1950, período em que o fotojornalista atuou na revista O Cruzeiro. Sob curadoria de Sergio Burgi, coordenador de Fotografia do IMS, a mostra pretende difundir a visão de um talento ainda pouco conhecido na história da fotografia brasileira e permite um denso recorte do início do moderno fotojornalismo no país.

Encontro dos Festivais de Fotografia do Brasil
Quando: de 22 a 24 de fevereiro de 2018
Onde: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
Evento fechado a convidados

Encerramento do Encontro dos Festivais de Fotografia do Brasil com o Lançamento do Prêmio Nacional Chico Albuquerque de Fotografia e do Festival Internacional de Fotografia do Ceará
Quando: 24 de fevereiro de 2018
Onde: Cinema do Dragão (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
Hora: 20h
Acesso gratuito e aberto ao público

 

 

► ABERTURA DA EXPOSIÇÃO “LUCIANO CARNEIRO: O OLHO E O MUNDO

Parceria entre o Instituto Dragão do Mar (IDM) e o Instituto Moreira Salles (IMS) traz a Fortaleza exposição inédita sobre o cearense Luciano Carneiro, fotojornalista com uma das mais expressivas produções do Brasil. Intitulada “Luciano Carneiro: O Olho e o Mundo”, a mostra terá abertura no dia 22 de fevereiro, às 19h, no Museu da Cultura Cearense, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Serão cerca de 300 fotografias registradas entre o fim da década de 1940 e ao longo da década de 1950, período em que o fotojornalista atuou na revista O Cruzeiro. Sob curadoria de Sergio Burgi, coordenador de Fotografia do IMS, a mostra pretende difundir a visão de um talento ainda pouco conhecido na história da fotografia brasileira e permite um denso recorte do início do moderno fotojornalismo no país.

Luciano Carneiro foi um dos jornalistas mais atuantes de seu tempo. Em uma curta carreira, interrompida por sua morte aos 33 anos em um acidente aéreo, logo se destacou entre os principais nomes de O Cruzeiro. Trabalhou na revista entre 1948 e 1959, inicialmente como repórter e, no ano seguinte, escrevendo e fotografando. Nesse período, a publicação fez uma consistente inflexão em direção a um fotojornalismo mais humanista e engajado. Essa mudança foi concretizada por fotógrafos como José Medeiros, Flávio Damm, Luiz Carlos Barreto, Henri Ballot, Eugênio Silva e o próprio Carneiro, que passaram a integrar a equipe da revista, trazendo para as fotorreportagens maior ênfase na objetividade e no caráter documental e jornalístico.

Graças à enorme estrutura dos Diários Associados, grupo do qual a revista fazia parte, fundado por Assis Chateaubrinand, Carneiro pôde fazer séries de reportagens em quatro continentes, incluindo a cobertura da Guerra da Coreia, em 1951, sendo um dos únicos repórteres sul-americanos a cobrir o conflito. Com seu espírito aventureiro e com um brevê de paraquedista que possuía, saltou, ao lado do exército americano, sobre as linhas inimigas durante a guerra.

Carneiro documentou, em 1955, o trabalho humanista do dr. Albert Schweitzer na África – premiado três anos antes com o Nobel da Paz. Acompanhou a entrada de Fidel Castro e seus companheiros vitoriosos em Havana, em janeiro de 1959, e realizou ainda reportagens no Japão, na Rússia e no Egito de Gamal Abdel Nasser, presidente daquele país de 1954 até 1970.

No Brasil, realizou matérias sobre jangadeiros, posseiros, a seca no Nordeste, a herança do cangaço, as lutas estudantis e ainda diversas matérias reunidas na seção “Do arquivo de um correspondente estrangeiro” na revista O Cruzeiro, da qual era titular e onde expressava livremente suas opiniões. Ali, revelava influências da fotografia humanista do pós-guerra praticada por fotógrafos como Henri Cartier-Bresson, Robert Capa, Robert Doisneau e W. Eugene Smith. Era um contraponto à coluna de duas páginas de David Nasser, expoente de uma escola de jornalismo de viés sensacionalista, a qual Carneiro se opunha frontalmente.

Ao lado de Rachel de Queiroz, Luiz Carlos Barreto e Indalécio Wanderley, foi parte do elenco de jornalistas, fotógrafos e intelectuais cearenses que ajudaram a construir este grande veículo de comunicação de abrangência nacional e internacional que foi a revista O Cruzeiro. O Instituto Moreira Salles vem ao longo dos últimos anos dedicando-se à pesquisa sobre o fotojornalismo no Brasil, principalmente a partir da produção dos fotógrafos que atuaram na revista.

Apesar de sua evidente relevância, a produção fotográfica de Luciano Carneiro não foi ainda devidamente referenciada e pesquisada. Esta exposição é o primeiro passo mais abrangente nesta direção, com o objetivo de resgatar este importante legado, situando devidamente e definitivamente a obra de Luciano Carneiro no âmbito da fotografia e das artes visuais no Brasil. O conjunto de imagens apresentado corresponde integralmente à coleção de originais cedida ao IMS por sua família, em que se destacam as reportagens que realizou no exterior como correspondente da revista.

Além das fotografias originais, serão exibidos materiais de época, como revistas e fac-símiles de matérias. Outros destaques são: um vídeo sobre a importância da revista O Cruzeiro do ponto de vista de fotógrafos, com depoimentos de Luiz Carlos Barreto e Flávio Damm, que trabalharam na revista, e Walter Firmo e Evandro Teixeira, que nela encontraram a mais forte inspiração no início da carreira; e um minidocumentário produzido para a montagem original da exposição sobre Luciano Carneiro, com entrevistas de Ziraldo e Luciano Carneiro Filho, entre outros.

 

 

Sobre o fotógrafo

José Luciano Mota Carneiro (Fortaleza, 1926-Rio de Janeiro, 1959), filho de Antônio Magalhães Carneiro e Maria Carmélia Mota Carneiro, nasceu no dia 9 de outubro. Iniciou sua carreira como jornalista nos jornais Correio do Ceará e O Unitário, periódicos integrantes dos Diários Associados. Começou a fotografar nesse mesmo período e, em 1948, passou a integrar a equipe da revista O Cruzeiro, no Rio de Janeiro, como repórter. Suas fotos passariam a ilustrar as reportagens um ano depois.

Luciano Carneiro morreu tragicamente, no dia 22 de dezembro de 1959, em um acidente de avião próximo à cidade do Rio de Janeiro, quando retornava de um trabalho singelo em Brasília: fotografar o primeiro baile de debutantes da nova capital, então às vésperas da inauguração.

Dos destroços do avião, foram resgatadas suas máquinas fotográficas e os filmes com as fotos. A revista o homenageou publicando o que seria sua última matéria, no dia 16 de janeiro de 1960, sem título nem textos, apenas imagens – em uma delas, aparece o próprio fotógrafo refletido em um espelho. Antecedendo as imagens do acidente, na edição de 9 de janeiro, que anunciava o falecimento, foram publicadas duas páginas escritas por David Nasser lamentando a perda do colega. No texto, Nasser ressalta as diferenças entre o jornalismo praticado por ambos e, ao mesmo tempo, reconhece e enaltece sua objetividade e seu humanismo. Na edição de 16 de janeiro, foi Rachel de Queiroz quem publicou sua homenagem.

Dia 22 de fevereiro de 2018, às 19h, no Museu da Cultura Cearense. Visitação: de 23 de fevereiro a 13 de maio de 2018, de terça a sexta-feira, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Acesso gratuito.

 
► [LITERATURA] LANÇAMENTO DO LIVRO “EDUCAÇÃO ESTÉTICA NA UNIVERSIDADE: ANTROPOFAGIAS E REPERTÓRIOS ARTÍSTICO-CULTURAIS DE ESTUDANTES”

De Ana Cristina de Moraes

O livro aponta, de modo poético e ao mesmo tempo acadêmico, reflexões sobre as concepções de educação e experiência estética e as contextualiza com base na percepção de estudantes de licenciatura de uma universidade pública estadual cearense. Além disso, apresenta um olhar sobre o contexto educativo-cultural do Ceará e perspectivas importantes para a efetivação de uma proposta de educação estética na formação de educadores.

Dia 22 de fevereiro de 2018, às 19h, no Auditório. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 

[TEATRO] DRÁCULA OU O DESMORTAL
Coletivo Soul Rumos

‘DRÁCULA ou o Desmortal’ é o novo espetáculo do Coletivo SouL, de Fortaleza-CE. Estrutura-se a partir de manuscritos apócrifos deixados por Bram Stoker, que transpõe para o texto dramático seu famoso romance “Drácula”. Este material, que resistiu inédito por cem anos, até ser publicado em 1997, é aqui vertido pela primeira vez para língua portuguesa, sendo, também de maneira inédita, encenado em palcos brasileiros. Conta com a dramaturgia da premiada escritora-encenadora portuguesa Patrícia Portela e do também laureado dramaturgo brasileiro Alexandre Dal Farra, num projeto de escritura a quatro mãos e de caráter transatlântico. A direção geral é de Thiago Arrais.

Fruto de viagens exploratórias (iniciáticas) do Coletivo SouL pela Amazônia Sul-Americana e pela Europa de Leste (Romênia), ‘DRÁCULA ou o Desmortal’ investe na obra de Stoker pela ótica do desconhecido, do saber da margem, das fronteiras culturais que tensionam as certezas do projeto moderno-ocidental de conhecimento. Numa assumida elegia a ignorância, o espetáculo propõe uma revisão deste nosso tempo presente, em favor do encontro com diferentes temporalidades e geografias, que Drácula encarna como aquilo que permanece ou convive com a sua própria morte (Un-Dead), sobrevivente, ameaçador.

Contemplado pelo Itaú Rumos Cultural 2015-2016, o projeto “DRÁCULA ou o Desmortal” itinerou, ao longo de um ano (novembro de 2016 a novembro de 2017) por cinco países, no cumprimento de sua pesquisa e atividades, a saber: Colômbia (integrando a travessia de quarenta dias do Soul no Noroeste brasileiro, no Alto Rio Negro Amazônico, em convivência com 23 distintas etnias e línguas indígenas e em contato com diversas cosmogonias produzidas naquela região, também designada como Cabeça de Cachorro); Romênia (percorrendo diversas regiões do país, sobretudo a Transilvânia, em que se situa a obra de Stoker, mas não só: e tendo o Coletivo SouL apresentado-se no ‘Festival Noapte Sanziene’, na região de Maramures, limite com a Ucrânia); Alemanha (região de Baldueinstein e encontro com a célebre guru Mãe Meera); França (participação no Festival MigrActions, em Paris, com leitura da obra “DRÁCULA ou o Desmortal”, então em processo) e Portugal, onde o Coletivo Soul promoveu uma ocupação de dois meses de atividades e residências em diálogo com a comunidade artística do país e estreou o espetáculo “DRÁCULA ou o Desmortal”, no Teatro Acadêmico de Gil Vicente, em Coimbra, com coprodução do mesmo.

A realização deste projeto contou ainda com a produção de importante material audiovisual, a registrar, por meio de mais de 60 horas de filmagem, com direção de André Moura Lopes, todo seu processo de incursão e travessia, e que, atualmente em fase de pós-produção, resultará numa fic.doc, espécie de obra paralela e congeminada a todo o processo, em que ficção e realidade se relacionam.

SINOPSE

‘DRÁCULA ou o Desmortal’ é o novo espetáculo do Coletivo Soul, concebido a partir de texto dramático apócrifo deixado por Abraham Stoker, publicado cem anos após ter sido escrito, e que conta, nesta versão em que é vertido pela primeira vez à língua portuguesa, com dramaturgia do brasileiro Alexandre Dal Farra e da portuguesa Patrícia Portela. Fruto de viagens exploratórias (iniciáticas) do Coletivo SouL pela Amazónia Sul-Americana e pela Europa de Leste (Romênia), ‘Drácula ou o Desmortal’ investe na obra de Stoker pela ótica do desconhecido, do saber da margem, das fronteiras culturais que tensionam as certezas do projeto moderno-ocidental de conhecimento. Numa assumida elegia à ignorância, o espetáculo propõe uma revisão deste nosso tempo presente, em favor do encontro com diferentes temporalidades e geografias, que Drácula encarna como aquilo que permanece ou convive com a sua própria morte (Un-Dead), sobrevivente, ameaçador.

Dias 22, 23, 24 e 25 de fevereiro de 2018, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Classificação etária: 18 anos.

 

► NOITE DAS ESTRELAS [astronomia]

Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica de Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas etc.

Dias 22 e 23 de fevereiro de 2018, das 19h às 21h, em frente ao Planetário. Acesso gratuito. Em caso de céu nublado, a atividade poderá ser interrompida ou cancelada.

 

[MÚSICA] PRA VER A BANDA – COM A BANDA DE MÚSICA SEBASTIÃO TEODORO DE AQUINO (Santa Quitéria, CE)

Criado em 1996, o programa PRA VER A BANDA configura-se como uma das principais ações para a articulação da Rede de Bandas do Ceará. Entre 1996 e 2014, com cerca de vinte apresentações anuais, no Espaço Rogaciano Leite Filho, o PRA VER A BANDA oportunizou às Bandas de Música de todas as regiões do Ceará um espaço para apresentação onde estas corporações eram as protagonistas, com plateia cativa de pelo menos 200 espectadores sentados, sempre aos domingos, em meses alternados. O programa se propõe a se um espaço de difusão e fruição da música instrumental, por maio das Bandas de Música do Ceará e tem como objetivo apoiar, promover e fortalecer a Rede Estadual de Bandas de Música do Ceará. Nesta edição, confira a Banda de Música Sebastião Teodoro de Aquino (Santa Quitéria, CE).

Dia 25 de fevereiro de 2018, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Classificação etária: Livre. Acesso gratuito.

 

TODA SEMANA NO DRAGÃO DO MAR

Feira Dragão Arte
Feira de artesanato fruto da parceria com Sebrae-CE e Siara-CE.
Sempre de sexta a domingo, das 17h às 22h, ao lado do Espelho D’Água. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

Planeta Hip Hop
Crews de breaking e outras danças do hip hop promovem encontros entre dançarinos do gênero com Dj tocando ao vivo.
Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

Brincando e Pintando no Dragão do Mar
Sob a orientação de monitores, uma série de jogos, pinturas, brincadeiras e outras atividades são oferecidas às crianças.
Todos os domingos, às 16h, na Praça Verde. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

Fuxico no Dragão
Todos os domingos, uma feirinha de expositores de design, gastronomia e moda agita as tardes de domingo do Dragão.
Todos os domingos, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito.Classificação etária: Livre.

 

PLANETÁRIO RUBENS DE AZEVEDO

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura informa que o Planetário Rubens de Azevedo modernização tecnológica. Está, portanto, temporariamente fechado para atendimento ao público amplo, funcionando apenas para escolas agendadas. Informações: 3488.8639 ou www.dragaodomar.org.br/planetario

EXPOSIÇÕES EM CARTAZ

► EXPOSIÇÃO “OS SERES SÃO VIVOS”
De Celso Oliveira

Como pode ainda funcionar a vida na terra? É a partir desse questionamento que Celso Oliveira inicia a pesquisa com a fotografia e os seres vivos. Em 2010 o fotógrafo começou a desenvolver o trabalho de investigação do seu olhar sobre a natureza ao nosso redor. “Os seres vivos se atacam e se transformam permanentemente, eu não sei como ainda estão vivos.” Intriga-se Celso.

O resultado dessa imersão em nosso meio ambiente pode ser visto na Exposição “Os seres são vivos”, no espaço Multigaleria do Dragão do Mar, com entrada gratuita. A exposição faz parte do ciclo programático Férias no Dragão – O melhor verão da sua vida, realizado pelo Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura e do Instituto Dragão do Mar com apoio da Prefeitura de Fortaleza.

Celso Oliveira apresenta 12 fotografias do Rio cocó, do litoral do Ceará, Maciço do Baturité, e o Parque Nacional dos Lençóis no Maranhão. A primeira parte da exposição passou pelo Estoril e agora será apresentada a segunda etapa que fica aberta para visitação até 28 de janeiro.

Nascido no Rio de Janeiro, o fotógrafo começou a carreira em 1975 enquanto trabalhava como assistente de laboratório no Estúdio Fotografismo e Artes. Em 1980, muda-se para Fortaleza, onde integra a equipe coordenada por Chico Albuquerque (1917-2000) no jornal O Povo e participa do grupo de fotógrafos Dependentes da Luz. De lá pra cá tem contribuído fortemente para a fotografia do Ceará, elaborando ensaios documentais e livros de fotografia.

Em cartaz até 24 de fevereiro de 2018. Visitação: de terça a domingo, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

MOSTRA AGREMIAÇÕES CARNAVALESCAS DE FORTALEZA ACONTECE NESTA QUINTA-FEIRA (08)

 

 

A comunidade do entorno do Dragão do Mar conta em 2018 com mais uma atração para o período festivo, que se iniciou em toda a cidade com o Pré-Carnaval. Com objetivo de valorizar os costumes tradicionais do fortalezense, democratizando o acesso a práticas e saberes culturais, acontecerá nesta quinta-feira (08), a Mostra Agremiações Carnavalescas de Fortaleza, no Centro Cultural Belchior. A programação gratuita começa às 18h e traz oficina de mamulengos para crianças e adolescentes, além das apresentações culturais do Maracatu Nação Iracema, Afoxé Acabaca, Bloco a Turma do Mamão e Escola de Samba Império Ideal.

O projeto promoverá a realização de uma oficina de manipulação de mamulengos voltada para as crianças até 12 anos com organização da teatróloga Reijane Reinaldo, ex-integrante do Boi Tungão do Mestre Pedro Boca Rica e diretora do teatro da Boca Rica, espaço instituído em homenagem ao maior mestre mamulengueiro do Nordeste Brasileiro, que se vivo completaria 80 anos de nascimento.

“O nosso objetivo é colaborar com ações que garantem o desenvolvimento de práticas de criação e difusão cultural, no âmbito da cultura e da infância, de uma tradição da cultura popular, recentemente considerada patrimônio cultural do Brasil, e com forte expressão no Ceará, o teatro de bonecos ou mamulengos”, explica Rejane Reinaldo, produtora cultural que está a frente desse projeto.

Também se apresentam as agremiações carnavalescas de Fortaleza, contempladas em toda sua diversidade: do maracatu e do afoxé aos blocos e cordões, até a escola de samba. O projeto Mostra Agremiações Carnavalescas de Fortaleza é uma realização do Instituto Assum Preto de Arte, Cultura, Cidadania e Meio Ambiente; com apoio da Secretaria de Cultura do Governo do Estado do Ceará, por meio do XII Edital Carnaval do Ceará.

“O projeto vem promover a valorização das tradições carnavalescas do município, o fortalecimento das políticas de patrimônio, a preservação da memória e difusão dos usos e costumes do ciclo carnavalesco do Ceará, garantindo que crianças e jovens da comunidade do entorno do Dragão do Mar, do Poço da Draga e da Praia de Iracema tenham acesso às formações e produções culturais, contribuindo assim para o entretenimento e desenvolvimento da cidadania”, destaca Rejane.

 

Serviço:

MOSTRA AGREMIAÇÕES CARNAVALESCAS DE FORTALEZA

Data: 08/02/18 (quinta-feira)

Horário: A partir das 18h

Local: Centro Cultural Belchior (Rua Pacajus, 123- Praia de Iracema)

Mais informações: (85) 99705-7433 –

VI Festival de Música Cordas Ágio tem início neste sábado (27), na Vila da Música, no Crato

 

 

Surgido em 2012, no Distrito do Belmonte, município do Crato – Ceará, o Festival de Música Cordas Ágio chega à sua sexta edição em 2018, com programação marcada por atividades formativas e apresentações musicais entre os dias 27 de janeiro e 5 de fevereiro, na Vila da Música, na cidade do Crato. Criando um verdadeiro ambiente de fruição e formação musical durante dez dias, o festival traz shows shows de Jefferson Gonçalves e Beto Lemos; Zabumbeiros Cariris, Daniel Peixoto, André Magalhães, entres outros. Durante o evento acontece também o Encontro de Regional de Regentes das Macrorregiões dos Inhamuns, Centro Sul e Cariri e o Encontro Ceará Música. A realização do Festival de Música Cordas Ágio é da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), do Instituto Dragão do Mar, Vila da Música e da Sociedade Lírica do Belmonte (Solibel). Confira abaixo a programação.

Nesta edição, o Festival vem fortalecer a Vila da Música, equipamento cultural da Secult, surgido no ano de 2017 de uma parceria com a Solibel. A partir das atividades que desenvolve, o espaço vem se afirmando enquanto lugar de criação, fruição e formação artística, buscando reafirmar que a música possui extrema importância para a transformação e elevação do ser humano, principalmente no tocante a contribuição para a sua formação cidadã. Assim, o objetivo do Festival Cordas Ágio é ampliar e promover novos conhecimentos, difundindo, cada vez mais, o ensino de canto e técnica vocal, e de instrumentos como o violino, viola, flauta etc.

“Dentre os resultados que buscamos alcançar é importante destacar a promoção do intercâmbio cultural entre estudantes e artistas da região do Cariri, com artistas de outros estados e países. A expectativa é de que o conhecimento adquirido pelas pessoas que participarão dos processo formativos seja o início de uma caminhada rumo à formação superior em música ou mesmo a participação em orquestras e outras possibilidades de criação artística”, ressalta Dane de Jade, coordenadora da Vila da Música.

 

História do Festival

A musicalidade presente na região do Cariri mobilizou a criação do Festival de Música Cordas Ágio, que agora conta com a realização da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), do Instituto Dragão do Mar, Vila da Música e da Sociedade Lírica do Belmonte (Solibel). “O projeto do festival surgiu com o encontro de músicos que fazem parte da comunidade do Belmonte, sobretudo o Jocélio Rocha, que pensou esse festival. Hoje, o evento se torna um festival de formação e de fruição musical. Este ano é especial por comemorarmo os 100 anos do padre Ágio, um mentor da Solibel e, consequentemente, inspirou a construção da Vila da Música. Tudo aqui é feito a partir de troca de experiências, de valorização das identidades da comunidade, que tem um caráter musical fortíssimo”, destaca a coordenadora da Vila da Música, Dane de Jade.
Encontro Regional dos Rentes de Banda e o Ceará Música

Aproveitando o momento musical no Cariri, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) realiza o Encontro de Regional de Regentes das Macrorregiões dos Inhamuns, Centro Sul e Cariri, no sábado (27/1), de 9h às 18h, e no domingo (28/1), de 9h às 12h, na Vila da Música. O objetivo do Encontro é organizar o núcleo articulador composto por Regentes e Maestros de Bandas de Música e pesquisadores da área, visando contribuir para o fortalecimento da Rede Estadual de Bandas de Música do Ceará e a reestruturação do Sistema Estadual de Bandas do Ceará – SEBAM.

Também durante o Festival, na Vila da Música, na segunda (19/1) e terça-feira (30/1), de 9h às 17h, acontece o Encontro Ceará Música. Músicos,. regentes, produtores e outros representantes de cada região deverão apresentar suas atuais ações no campo da Música e o que planejam fazer, durante dois dias de programação, para a construção de novas parcerias inter-regionais. O Programa Ceará Música conta com os eixos de regulamentação, formação, produção, difusão, circulação, distribuição e memória da música, com objetivo de colaborar na construção das políticas públicas para a música no Estado, em um esforço conjunto do Fórum da Música, Instituto Dragão do Mar e da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult).
Homenagem ao Pe. Ágio

Completando 100 anos de dedicação ao ensino da música e formação de pessoas, Padre Ágio será o grande homenageado do VI Festival de Música Cordas Ágio. Fundador da Sociedade Lírica do Belmonte (Solibel), no Crato, Padre Ágio Moreira recebeu do Governo do Ceará a Medalha da Abolição, a mais alta comenda do Estado, honraria conferida por seu trabalho como fundador e diretor da Solibel, que beneficia alunos, todos de origem humilde, a maioria filhos de agricultores. Por anos, o padre formou jovens e crianças a partir do ensino de técnicas e teorias musicais.

 

Oficinas

O VI Festival de Música Cordas Ágio traz uma programação formativa, ofertando 19 oficinas com renomados nomes da música do Ceará e do Brasil. São aulas práticas e teóricas que vão desde o nível avançado até o nível inciante. As inscrições já foram realizada, gratuitamente. Confira abaixo a oficinas.

1. VIOLINO POPULAR (AVANÇADO)
PROFª. CAROL PANESI (SP)

2. VIOLONCELO (MÉDIO – AVANÇADO_
PROFª. AMANDA MELO (PB)

3. OFICINA DE SOPROS (MÉDIO E AVANÇADO)

FLAUTA TRANSVERSAL (NÍVEL: AVANÇADO)
PROFº. HERIBERTO PORTO (CE);
FLAUTA TRANSVERSAL – (NÍVEL: MÉDIO)
PROFº. JÚNIOR CRATO (CE);
CLARINETA (NÍVEL: MÉDIO)
PROFº. GILTÁCIO SANTOS (CE).

4. ORQUESTRA DE ACORDEÕES – (NÍVEL MÉDIO/AVANÇADO)
PROFº. RANIER OLIVEIRA (CE)

5. VIOLÃO – NÍVEL MÉDIO / AVANÇADO
PROFº. FABRÍCIO ROCHA (CE)

6. PERCUSSÃO (NÍVEL MÉDIO)
PROFª. RAQUEL LOPES (CE)
PROFº. MARCOS CORTEZ (CE)

7. INICIAÇÃO MUSICAL ATRAVÉS DA GAITA
PROFº JEFFERSON GONÇALVES

8. RABECA (NÍVEL MÉDIO) (
PROFº FABIANO DE CRISTO E PROFº BETO LEMOS

9. LABORATÓRIO CORAL DE MÚSICA POPULAR – INFANTIL
PROFº. MÁRCIO MATTOS (CE)

10. LABORATÓRIO CORAL DE MÚSICA POPULAR (NÍVEL MÉDIO E AVANÇADO)
PROFª. IZAIRA SILVINO (CE)

11. TÉCNICA DE ENSAIO E PRÁTICA DE BANDA DE MÚSICA
(NÍVEL MÉDIO/AVANÇADO).
PROFº. ARLEY FRANÇA (CE)

12. OFICINA DE CORDAS POPULARES (NÍVEL MÉDIO).
PROFª. CAROL PANESI (SP)

13. OFICINA DE CORDAS POPULARES (NÍVEL AVANÇADO)
PROFª. CAROL PANESI (SP)

14. PRÁTICA DE CONJUNTO (NÍVEL MÉDIO/AVANÇADO)
PROFº. RANIER OLIVEIRA (CE)

15. HARMONIA, IMPROVISAÇÃO E PROCESSO CRIATIVO.
PROFº. HERIBERTO PORTO (CE)
PROFª. CHANTAL LEVIE (BRUXELAS)

16. MÉTODO FELDENKRAIS
(TÉCNICAS DE RELAXAMENTO CORPORAL PARA MÚSICOS)
PROFª. CHANTAL LEVIE (BRUXELAS)

17. PRÁTICA DE ESTÚDIO
PROFº ANDRÉ MAGALHÃES

18. REGÊNCIA DE BANDA DE MÚSICA
PROFº. ARLEY FRANÇA

19. CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS E PRÁTICA PERCUSSIVA (M1)
PROFº MARCOS CORTEZ
Shows

Durante 10 dias, o VI Festival de Música Cordas Ágio promove uma programação intensa de apresentações musicais, para todos os gostos musicais, passando pela música erudita e popular. Serão 3 palcos na Vila da Música que abrigarão uma verdadeira festa musical. Confira a programação.
Espaço Cênico Padre Àgio Moreira – Auditório Vila da Música

27/01 – 19h – Abertura com a Orquestra Armorial do Cariri e Orquestra SOLIBEL Jovem

28/01 – 19h: Duo Café com Leite (CE)

29/01 – 19h: Fabrício da Rocha e Júnior Crato (CE)

30/01 – 19h: Duo IAÔ (CE)

31/01 – 19h: Grupo OCTABOSSA

01/02 – 19h: Recital de Violão com Cleyton Fernandes (CE)

02/02 – 19h: Grupo Vocal Set – (CE)

02/02 – 20h: Bruno Paiva

03/02 – 19h: Noite dos Mestres e Prata da Casa – Professores da Vila da Música e Convidados

04/02 – 19h: Grupo Ancestrália (CE)

04/02 – 20h: Orquestra de Cordas Populares (Carol Panesi – RJ)

Palco Passárgada: 01 a 04/2 – 20h30

01/02 – Trio: Rafael Belo Xote, Ranier Oliveira, Elidon (CE)

02/02 – Regilânio Ferreira e João Neto (CE)

03/02 – Fatinha Gomes

04/02 – Limiar do Desconhecido – show Absurdum Circus

Palco Padre Ágio: 01 a 04/2 – 22h

01/02 – 22:00 – Luciano Brayner (CE)

01/02 – 23:00 – Zabumbeiros Cariris (CE)

01/02 – 00:00 – Daniel Peixoto – Turnê Massa (CE)

02/02 – 22:00 – Banda Afinita

02/02 – 23:00 – Abdoral Jamacaru e Banda (CE)

02/02 – 00:00 – Banda Natabela (CE)

03/02 – 22:00 – Luiza Carlos Salatiel e Banda (CE)

03/02 – 23:00 – Dudé Casado (CE)

03/02 – 00:00 – Jefferson Gonçalves e Beto Lemos (RJ)

04/02 – 22:00 – João do Crato (CE)

04/02 – 23:00 – Yannick Delass e Banda (Republica do Congo/África)

04/02 – 00:00 – Banda Tiro Certeiro (CE)
Serviço:

VI Festival de Música Cordas Ágio
De 27 de janeiro a 5 de fevereiro
Local: Vila da Música – Crato
Entrada franca para todas atividades
Facebook: https://www.facebook.com/viladamusicasolibelcrato/

Sobral apresenta o espetáculo “Quem tem medo de travesti?” nesta quinta, 25


​Coletivo artístico “As Travestidas” (Foto: Lorena Armond)

 

Enquanto uma multidão se reunia na Praia de Iracema, no último sábado (20), para celebrar a diversidade e prestigiar o Bloco das Travestidas, comandado pelo ator e pesquisador cearense Silvero Pereira, alguma pessoa no Brasil morria por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero. Trata-se de uma contradição, que cria dois países: um que abre cada vez mais espaço para as demandas por representatividade e pela equidade de direitos, e outro que é campeão no mundo em crimes de ódio, contra travestis e transexuais.

Para ajudar a entender este cenário e acreditando na cultura como ferramenta de combate ao preconceito, o coletivo artístico “As Travestidas”, composto por atores, cantores e bailarinos, retorna aos palcos cearenses, na próxima quinta-feira (25), para discutir os principais desafios do universo “trans”, como o preconceito vivido ainda na infância e juventude, a baixa inclusão de transexuais no mercado de trabalho e a baixa expectativa média de vida das travestis brasileiras – 35 anos.

Em uma apresentação única e gratuita no Theatro São João (Praça São João, 156, Centro), em Sobral, às 19 horas, o coletivo artístico apresenta o espetáculo “Quem Tem Medo de Travesti?”, escrito e dirigido por Silvero Pereira, construído a partir de uma pesquisa histórica do papel da travesti no teatro e na sociedade, bem como fragmentos de vidas reais, coletados através de conversas com travestis, transexuais e transformistas que relatam sua participação no início das primeiras encenações, passando pelo glamour do teatro de revista e chegando à decadência e marginalização da figura “trans” na sociedade contemporânea.

 

Verão Sobral

De acordo com a presidente da Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Artes (Ecoa), Luísa Cela, responsável por formular e implementar políticas culturais no município, o espetáculo selecionado para compor a programação do “Verão Sobral – Férias e Pré-Carnaval”, reafirma a arte como instrumento de questionamento e transformação social.

“A cultura tem uma capacidade muito forte de promover cidadania. Isso acontece quando você levanta uma discussão, que muitas vezes não tem espaço para ser publicizada, como é o caso da violência contra a comunidade LGBT, e você mostra (através da arte) que isso não é normal e que precisa ser combatido. Trazer esse espetáculo para o interior do Ceará é uma forma de contribuir para que a população LGBT possa se expressar em qualquer lugar sobre temas que dizem respeito a realidade de quem vive nessa condição”, explica.

 

Fique por dentro

O teatro-musical “Quem tem Medo de Travesti?” tem direção de Jezebel De Carli e Silvero Pereira. No elenco estão os artistas Denis Lacerda (Deydianne Piaf), Alicia Pietá, Patrícia Dawson, Italo Lopes (Karolaynne Carton), George Hudson (Bethânia Houston) e Rodrigo Ferreira (Mulher Barbada). A classificação etária é de 16 anos.

 

Serviço:

Quem tem Medo de Travesti?
Data: 25 de Janeiro (quinta-feira)
Local: Theatro São João (Praça São João, 156, Centro – Sobral)

Mais informações pelo telefone: (88) 3611.3324

Musical “Prometemos não chorar” faz temporada nas sextas de janeiro no Theatro Via Sul Fortaleza

 

O Grupo Ás de Teatro comemora quatro anos da estreia da comédia musical PROMETEMOS NÃO CHORAR, com temporada às sextas-feiras do mês de janeiro, no Theatro Via Sul Fortaleza. A peça, que tem grande engajamento nas redes sociais, já atraiu mais de 12.000 espectadores e participou de diversos festivais de teatro em Fortaleza.

O texto do espetáculo, escrito pelo diretor Glauver Souza em parceria com Vanessa Pinheiro e Bruno do Vale, passeia pelo universo brega, apresentando à plateia os sucessos e a estética do gênero. As canções foram escolhidas entre sucessos dos anos 1960 aos dias de hoje.

O elenco de 10 atores transporta a plateia à Fortal City, na década de 1950, para conhecer as irmãs Perfídia, Carol e Diana, que são obrigadas a trabalhar e conviver no Irapuan Clube, um bar comandado por Charlie Brown, já que a madrasta delas, Lady Laura, e sua filha, Sandra Rosa, usufruem de toda a fortuna que restou do falecido pai banqueiro das três. Enquanto Perfídia sonha em ser descoberta por Conceição, a famosa estrela de rádio, Diana se aproxima de Fernando, namorado de Sandra Rosa e sobrinho de Charlie Brown, e Carol continua investigando o mistério da morte de seu pai. Tudo muda quando ela chega perto da verdade, o que traz à tona a presença do Detetive Falcão para reacender a investigação.

As músicas bregas dão o tom indispensável na encenação. Com um repertório preenchido pelos maiores clássicos do gênero, PROMETEMOS NÃO CHORAR é uma viagem ao universo do romantismo exagerado e do amor sofrido. Todas as canções são interpretadas ao vivo pelos artistas. Figurinos e cenários transitam entre o luxuoso e o kitsch e revelam influência do Teatro de Revista de Walter Clark.

 

Grupo Ás de Teatro

O Grupo Ás de Teatro foi fundado em um ambiente educacional no bairro Montese, em Fortaleza, no ano de 2004. Em 2009, sai dos muros da escola e apresenta seu primeiro espetáculo adulto: “Você Não Consegue Parar!”, adaptação do musical “Hairspray”, com um elenco de 23 atores, a peça é construída em nove meses de ensaios e foi bem recebida por público e crítica em temporadas em diversos teatros da cidade até 2011 e obtendo público superior a 2.500 pessoas.

Em 2011, investindo na pesquisa de Teatro Musical e encarando desafios, o Ás de Teatro resolve montar um espetáculo com temática diferente do anterior. Em “Companhia” (adaptação do musical norte-americano “Company”), o grupo dissertou sobre relacionamentos adultos. “Companhia” esteve em cartaz até o ano de 2013, também recebendo plateias cheias e boa resposta da classe teatral. A peça foi reconhecida como Melhor Espetáculo, Direção, Ator, Atriz e Ator Revelação dos Prêmios Destaques do Ano de 2011.

Em outra decisão audaciosa, o Ás de Teatro muda novamente de estilo em seu espetáculo seguinte. Com “Audições Abertas – O Musical” (adaptação de “A Chorus Line”), de 2012, o elenco do grupo se renova ao contar a dura seleção de bailarinos para um espetáculo cênico.

Em 2013, celebrando seus quatro anos de trajetória profissional, o Grupo Ás de Teatro promoveu o “Concerto Ás em Quatro”. Admiradores do trabalho do coletivo e público em geral relembraram os três espetáculo anteriores, que foram retratados em algumas cenas representativas, e conferiram uma prévia da nova produção do grupo, o musical brega PROMETEMOS NÃO CHORAR. O “Concerto Ás em Quatro” foi apresentado na edição cearense do projeto Palco Giratório (em abril de2013), do Sesc, sendo o segundo espetáculo de maior público na mostra.
Após a estreia de PROMETEMOS NÃO CHORAR, o grupo, em 2016, deu mais um importante passo em sua trajetória ao estrear seu primeiro espetáculo infantil: “Os Bardos Cantadores de Histórias”. Além disso, era o primeiro espetáculo do grupo com canções autorais. Utilizando a estética Mambembe como referência, o grupo ressignificou signos presentes na cultura popular brasileira e mundial, desde sua narrativa até figurinos, objetos cenográficos e cenário.

 

Texto original de Vanessa Pinheiro, Glauver Souza e Bruno do Vale
Grupo Ás de Teatro
Direção: Glauver Souza

 

Serviço:
Prometemos não chorar – Um musical de classe
Datas: 12, 19 e 26 de janeiro (sextas-feiras)
Horário: 21 horas
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Informações: (85) 3099-1290 ou 99105-0786 (WhatsaApp)