Browsing Tag

CNI

Dragão do Mar abre mostras da 6ª edição do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça, nesta sexta-feira (18)

 

Nesta sexta-feira (18), o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura receberá 3 exposições da 6ª edição do Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas. A abertura da itinerância Fortaleza será realizada no Museu de Arte Contemporânea do Ceará – MAC |CE –, às 18h, e será marcada por uma visita às exposições, guiada pelos curadores Marcus Lontra, Josué Mattos e Dodora Guimarães Esmeraldo, além da performance Verzuimd Braziel com o artista Daniel Santiago. O acesso é gratuito.

O conjunto das mostras ocupará todo o MAC|CE. Uma delas é composta pelos trabalhos dos cinco artistas vencedores da sexta edição do Prêmio: Daniel Lannes (RJ), Fernando Lindote (SC), Jaime Lauriano (SP), Pedro Motta (MG) e Rochelle Costi (SP). Em outro espaço, a exposição Verzuimd Braziel – Brasil Desamparado, de Josué Mattos, curador premiado desta edição, apresenta trabalhos dos artistas André Parente, Anna Bella Geiger, Carla Zaccagnini, Cildo Meireles, Clara Ianni, Dalton Paula, Daniel Jablonski e Camila Goulart, Daniel Santiago, Ivan Grilo, Lourival Cuquinha, Regina Parra, Regina Silveira, Santarosa Barreto, Thiago Honório, Thiago Martins de Melo e Vitor Cesar.

O MAC | CE recebe ainda parte da exposição A Intenção e o Gesto, que este ano conta com curadoria de Marcus Lontra e traz uma homenagem a Sérvulo Esmeraldo, considerado um dos pioneiros da arte cinética no Brasil, expondo 40 obras do artista cearense. A seleção integra a 3ª edição do projeto Arte e Indústria, iniciativa que homenageia artistas com processos de criação relacionados à produção industrial, realizado paralelamente ao Prêmio.

Paulo Linhares, presidente do Instituto Dragão do Mar, afirma que “é uma satisfação receber o Prêmio, considerado a mais importante iniciativa do gênero no Brasil, o que mostra que Fortaleza está, definitivamente, na rota de grandes exposições”. Fortaleza será a única cidade do Nordeste a receber a sexta edição do Prêmio, com circulação iniciada no ano passado, em São Paulo, seguida por Brasília e Goiânia. Após a capital alencarina, a tríade de mostras segue para as cidades Rio de Janeiro (julho a setembro) e Florianópolis (outubro a fevereiro de 2019).

O Prêmio é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (SESI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Em Fortaleza, a exposição tem o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e do Instituto Dragão do Mar.
Serviço: Abertura da mostra do 6º Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas + Verzuimd Braziel – Brasil Desamparado + A Intenção e o Gesto – Projeto Arte e Indústria

Dia 18 de maio, às 18h, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará – MAC|CE, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)
Visitações até 1º de julho, de terça a sexta-feira, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (com acesso até as 20h30). Acesso gratuito

Campanha “Burocracia para tudo”alerta para importância da simplificação do ambiente de negócios

 

 

No Brasil, os empresários precisam esperar, na média das principais cidades, 62 dias para operar legalmente. O dado é da edição 2017 do Índice de Cidades Empreendedoras (ICE), que avaliou a fundo o “ambiente regulatório” de 32 cidades brasileiras, além de analisar ainda outros 6 pilares que mais impactam a vida do empreendedor: “acesso a capital”, “mercado”, “infraestrutura”, “inovação”, “capital humano” e “cultura empreendedora”. Motivada por isso, a Endeavor, responsável pelo estudo, lança a campanha de mobilização “Burocracia Para Tudo”, que pode ser vista em http://www.burocraciaparatudo.com.br/materiais. O objetivo do movimento é colocar o excesso de burocracia na pauta do poder público, mobilizando a sociedade e pedindo pela simplificação dos processos de abertura, regularização e fechamento de empresas nos municípios brasileiros.

 

Para pressionar os gestores públicos, o site do movimento (www.burocraciaparatudo.com.br) tem uma petição online. Em um clique, o usuário enviará uma mensagem para 500 tomadores de decisão: todos os governadores, os prefeitos de todas as capitais, deputados federais e senadores, Ministro da Fazenda, Ministro da Industria, Comércio Exterior e Serviços, e o Presidente da República.

 

Além de forte presença online, que envolverá as redes da Endeavor e de organizações parceiras, uma das apostas da campanha é a veiculação de dois filmes institucionais, assinados pela agência ​Tech and Soul, na televisão aberta. A iniciativa conta com o apoio de parceiros como Anjos do Brasil, Aliança Empreendedora, Anprotec e Movimento Brasil Competitivo.

 

“Chegou a hora de nos posicionarmos contra essa cultura de criar dificuldade para vender facilidade, que infelizmente acontece no Brasil. 2018 será um ano de eleição e diminuir a burocracia que o empreendedor enfrenta no dia a dia precisa virar prioridade política. Para isso acontecer precisamos do apoio da população brasileira”, explica Marcela Zonis, diretora de Relações Institucionais da Endeavor.

 

A ideia é que ao longo do tempo, novas pautas em torno da simplificação do ambiente de negócios, para além da abertura de empresas, sejam abraçadas pelo movimento.
Índice de Cidades Empreendedoras (ICE)
O ICE é realizado pela ONG Endeavor, que avalia 60 indicadores em 7 pilares para construir um índice geral da atratividade para empreender nas cidades. O diagnóstico dá aos empreendedores e aos gestores públicos uma visão das atuais oportunidades e desafios municipais mais latentes, comparando os ecossistemas locais.

 

O ICE 2017 é uma realização da Endeavor, e conta também com o apoio de parceiros na metodologia e obtenção dos dados: SEDI, nos dados sobre tempo de abertura de empresas e regularização de imóveis, e também a EY, pelo suporte com a metodologia e coleta de indicadores para o pilar Ambiente Regulatório; e Viva Real, nos dados de mercado imobiliário; 99, parceiro no pilar de Infraestrutura com dados sobre mobilidade urbana; Anprotec, nas informações sobre parques tecnológicos; CNI e SENAI no pilar Inovação;  Neoway, pelo levantamento de empresas com patentes e softwares nas cidades analisadas e Spectra Investments nos números do mercado de capital de risco no pilar de acesso a capital. O Instituto META e a Opinion Box contribuíram no pilar cultura empreendedora.

Nesta edição, o pilar de “ambiente regulatório” foi o que mais teve mudanças, impactando no ranking geral e na dança das cadeiras das cidades. A boa notícia vai para as cidades deJoinville e Fortaleza, o 1º e 2º lugar respectivamente. A capital do Ceará deu a volta por cima nesta edição do ICE e subiu 27 colocações. Uma das principais mudanças implementadas foi a Adoção do Alvará de Construção Online. Para conhecer todos resultados, faça o download do relatório completo em: https://endeavor.org.br/ice2017.

 

Ranking de ambiente regulatório:

1º Joinville

2º Fortaleza

3º Blumenau

4º Cuiabá

5º Brasília

6º Aracaju

7º Londrina

8º São José dos Campos

9º Uberlândia

10º Curitiba

11º Ribeirão Preto

12º Belém
13º Florianópolis
14º São Luís
15º Vitória
16º Caxias do Sul
17º Teresina
18º Campinas
19º Belo Horizonte
20º Natal
21º Maringá
22º João Pessoa
23º Maceió
24º Goiânia
25º São Paulo
26º Recife
27º Salvador

28º Campo Grande

29º Sorocaba

30º Manaus

31º Porto Alegre

32º Rio de Janeiro

 

 

Ranking geral – ICE 2017

 

1º São Paulo

2º Florianópolis

3º Vitória

4º Curitiba

5º Joinville

6º Rio de Janeiro

7º Campinas

8º Maringá

9º Belo Horizonte

10º São J. dos Campos

11º Blumenau

12º Sorocaba

13º Londrina

14º Ribeirão Preto

16º Caxias do Sul

17º Brasília

18º Cuiabá

19º Uberlândia

20º Recife

21º Goiânia

22º Aracaju

23º Natal

24º Fortaleza

25º Salvador

26º Teresina

27º João Pessoa

28º Belém

29º São Luís

30º Campo Grande

31º Maceió

32º Manaus