Browsing Tag

Cineteatro São Luiz

Cineteatro São Luiz celebra os 120 anos do Cinema Brasileiro com a exibição do clássico “Vidas Secas”, de Nelson Pereira dos Santos

 

O Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), convida a todos para celebrar, por ocasião de duas exibições (às 10h e 19h) do clássico filme “Vidas Secas” do cineasta Nelson Pereira dos Santos, o aniversário de 120 anos do cinema nacional, que será comemorado no dia 19 de junho (terça-feira), “Dia do Cinema Brasileiro”. O evento tem entrada gratuita.

A data faz alusão ao registro das primeiras imagens em movimento realizadas em território brasileiro, feito que coube ao ítalo-brasileiro Afonso Segreto que, a bordo do navio francês “Brésil”, filmou a entrada da baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, no ano de 1898.

A escolha do clássico filme “Vidas Secas” para a celebração da data, por sua vez, se traduz numa justa homenagem a um dos maiores cineastas brasileiros de todos os tempos, Nelson Pereira dos Santos, recentemente falecido. “Para nós é uma honra poder exibir esse que é um dos maiores filmes da história do cinema brasileiro na tela do São Luiz, que acabou de completar 60 anos de existência. Ou seja, é uma celebração múltipla de efemérides bastante significativas para o cinema e para a cultura brasileira, dado que o livro que originou o filme, por sua vez, está completando 80 anos desde o seu lançamento.

De outra forma, temos aí dois gigantes da cultura nacional, que são o cineasta Nelson Pereira dos Santos e o escritor Graciliano Ramos, irmanados em um momento de celebração em torno de obras de altíssimo nível estético e artístico, numa prova inconteste da capacidade criativa e intelectual do povo brasileiro”, assinala Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do Cineteatro São Luiz.

O filme “Vidas Secas” foi baseado na obra homônima da nossa literatura, escrita pelo consagrado escritor Graciliano Ramos. A obra, cujo lançamento completa 80 anos em 2018, retrata, de modo condensado e particular, uma visão profunda e complexa da sociedade brasileira na década de 1930, cujos reflexos são visíveis até os dias de hoje. Estruturada em torno da saga de uma família nordestina em meio ao flagelo da seca, a obra, sem perder o aspecto histórico do tema, aprofunda a dimensão introspectiva dos personagens e o contexto psicológico da trama, ampliando, de maneira inédita, as possibilidades narrativas da literatura brasileira.

 

PROGRAMAÇÃO
10h e 19h [CINEMA] PROGRAMAÇÃO ESPECIAL: DIA DO CINEMA BRASILEIRO | VIDAS SECAS
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: Livre
Direção de Nelson Pereira dos Santos | Drama | Brasil | 1963 | 1h43 | Português
Sinopse: Uma família miserável tenta escapar da seca no sertão nordestino. Fabiano (Átila Iório), Sinhá Vitória (Maria Ribeiro), seus dois filhos e a cachorra Baleia vagam sem destino e já quase sem esperanças pelos confins do interior, sobrevivendo às forças da natureza e à crueldade dos homens. Adaptação da obra de Graciliano Ramos.

Tulipa Ruiz apresenta “TU” dia 1º de julho no Cineteatro São Luiz

 

Em “TU”, Tulipa Ruiz apresenta um espetáculo em violão, voz e algumas percussões. “Em tempos de relações rasas, esse é um disco que me aproxima do ritual da fogueira. Do olho no olho. Dos meus amigos. Os antigos e os novos. Os da floresta e os da cidade. Tu sou eu, Gustavo e Stéphane San Juan. Gustavo Ruiz no violão e na inventação das músicas junto comigo. Stephane nas percussões.”, afirma a cantora que se apresenta no dia 1º de julho, às 18h, no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult). Os ingressos para o evento começam a ser vendidos nesta sexta-feira (15/6), às 10h, na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (com taxa de conveniência).

Em “TU”, Tulipa apresenta novas canções e releituras, como: “Pedrinho”, “Desinibida” (parceria com o músico português Tomás Cunha Ferreira da banda “Os Quais”), “Algo Maior” e “Dois Cafés”. Das novas: “Pólen”, “Game” e “Tu” em parceria com Gustavo Ruiz; “Terrorista del Amor”, segunda experiência da cantora em uma composição coletiva (parceria com Ava Rocha, Paola Alfamor, Gustavo Ruiz e Saulo Duarte); “Pedra” (Luiz Chagas). “Esse disco me aproxima de todos os meus cordões umbilicais”, destaca Tulipa.

 

SERVIÇO:
Tulipa Ruiz apresenta “TU”
Data: 01/07 (domingo), às 18h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
À venda na bilheteria do Cineteatro de terça a sábado, das 10h às 18h30, ou através do site da Tudus (http://www.tudus.com.br/).
Classificação indicativa: Livre
Duração: 70

Cineteatro São Luiz realiza Mostra Perfil de Cinema “Tarkovski” com entrada gratuita

 

No próximo sábado (16/6), o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, realiza a Mostra Perfil de Cinema com a obra do cineasta russo nascido na então União Soviética “Andrei Tarkovski”. O cineasta dirigiu apenas sete longas-metragens e três curtas, além de ter escrito inúmeros roteiros e o livro “Esculpindo o Tempo”, sobre teoria do cinema. A Mostra tem entrada gratuita e três sessões: às 10h “Andrei Rublev”, às 14h “Solaris” e às 17h30 “Stalker”.

“Andrei Rublev” é um longa que Tarkovski dirigiu em 1965 sobre a vida do pintor russo que dá nome ao filme. Foi exibido uma única vez em Moscou em 1966, ganhando novas exibições em 1969 no Festival de Cannes – onde ganhou o prêmio FIPRESCI Prize – e nos anos 1971 em edição não oficial na União Soviética. Somente em 24 de dezembro de 1971 o longa é liberado.

“Solaris”, uma adaptação do livro homônimo de Stanislaw Lem, é o terceiro longa do cineasta, finalizado em 1972 e vencedor, no Festival de Cannes, dos prêmios “Grand Prix – especial do júri” e “FIPRESCI Prize”, além de ser nomeado “Palma de Ouro” – prêmio de maior prestígio do Festival.

O terceiro filme a ser exibido no Cineteatro São Luiz é “Stalker”, última realização de Tarkovski na União Soviética em 1979 e ganhador do Prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Cannes. O filme, que foi gravado duas vezes devido a perda do material na primeira captação, é baseado no romance dos irmãos Arkady e Boris Strugatsky intitulado “Roadisde Picnic” (Piquenique à beira da estrada).

 

Programação Completa:

DIA 16/06 (Sábado)
10h | ANDREI RUBLEV
Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Andrei Tarkovski | Drama | URSS, Rússia | 1966 | 2h30 | Legendado
Sinopse: A vida de Andrei Rublev, o grande pintor de ícones da Rússia do século XV, um período de intensa turbulência e também de diversas dificuldades pelas quais passavam o povo russo. Na época o país sofria com a pobreza, a rigidez da igreja ortodoxa e também as invasões tártaras. Nesse cenário caótico, estão inseridos os diversos episódios da vida de Andrey, que mais tarde abandonaria seu trabalho como pintor, para se dedicar a Deus.

14h | SOLARIS
Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Andrei Tarkovski | Ficção Científica | URSS, Rússia | 1972 | 2h45 | Legendado
Sinopse: Cientista enviado para investigar estranhos fenômenos ocorridos na estação espacial que orbita Solaris, reencontra ali a esposa que se matara há 10 anos. Depois de ser bombardeado com raios-x, o enigmático oceano que cobre o planeta parece dotado de alguma forma de razão com poderes para penetrar no íntimo dos seres humanos e materializar suas memórias, tornando-as reais através da criação dos “visitantes”. O filme recebeu o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes em 1972.

17h30 | STALKER
Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Andrei Tarkovski | Drama, Ficção Científica | URSS, Rússia | 1979 | 2h43 | Legendado
Sinopse: Em um país não nomeado, a suposta queda de um meteorito criou uma área com propriedades estranhas, onde as leis da física e da geografia não se aplicam, chamada de Zona. Dentro da Zona, segundo reza uma lenda local, existe um quarto onde todos os desejos são realizados. Com medo de uma invasão da população em busca do tal quarto, autoridades vigiam o local e proíbem a entrada de pessoas. Apenas alguns têm a habilidade de entrar e conseguir sobreviver lá dentro, são os “Stalkers”. Um escritor e um cientista querem entrar e contratam um stalker para guiá-los lá dentro. No caminho até o quarto, vão passar por rotas misteriosas e muitas vezes, mutáveis.

Siba realiza show “De Baile Solto” no Cineteatro São Luiz

 

 

Nenhum show começa pronto, por mais ensaiado que estreie. Ainda mais esse De Baile Solto, que se equilibra entre o formato fechado das canções do disco e o improviso inseparável da música de rua que inspira Siba. Dia 24 de junho (domingo), às 18h, o pernambucano Siba se apresenta no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da cultura do Estado do Ceará (Secult), com o show “De Baile Solto”. Os ingressos já podem ser adquiridos na bilheteria do equipamento e no site da Tudus (tudus.com.br) por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Com dois anos de estrada, o lugar das músicas do repertório flutuou, algumas aceleraram, outras ficaram mais lentas e outras saíram da lista – após perderem espaço para temas dos discos anteriores “Fuloresta do Samba”, “Toda Vez que eu dou um Passo, O mundo sai do Lugar” e “Avante”. Mas o que realmente madurou com a estrada foi a potência interativa do show e seu público, desde que os momentos de improviso de rima de Siba e a “Aula de Balé Clássico” de Mestre Nico se tornaram os pontos altos de um show que a cada dia faz mais jus a seu nome e objetivos.

 

SIBA

Nascido na cidade cosmopolita do Recife, em uma família que até hoje mantém sua forte ligação com suas origens rurais, Siba cresceu entre a cidade e o interior, dois mundos que fazem parte de um mesmo todo. Desde seus primeiros contatos com as tradições da Mata Norte, começou uma longa história de aprendizado e colaboração, exercitando ao longo dos anos os fundamentos da poesia ritmada para se tornar um dos principais mestres da nova geração do maracatu e dos cirandeiros.

Ao mesmo tempo, como líder da banda Mestre Ambrósio, desenvolveu um estilo musical inovador e singular, da qual o diálogo entre o tradicional e o contemporâneo, o passado e o presente, a rua e o palco são marcas distintas.

“O texto deste De Baile Solto pode ser lido como uma tentativa – às vezes frustrante – de expressar a grandeza absoluta de uma ave de rapina ante a arrogância dos senhores que se arrastam pela terra, exaltar a potência criativa e social de formas de expressão forjadas coletivamente por pessoas marginalizadas e excluídas, reafirmar a crença tola na embriaguês do verso, dizer de um amor só possível em laço de família de qualquer tipo, levantar voz contra fantasmas de carne e osso, reafirmar o valor da amizade e camaradagem, negar ao dinheiro o lugar central que o permitimos ocupar em nossas vidas, forjar uma fuga imaginária para um mundo em que caiba o poeta e, por que não, seus inimigos também.”, afirma Siba.

“De Baile Solto” é fortemente marcado pelas guitarras entrelaçadas da música Congolesa, em constante conversa com os ritmos da Ciranda e Maracatu de Baque Solto, sempre presentes no trabalho de Siba, que complementa: “De resto, o gosto pela saturação do som, a dança como finalidade auditiva, a vontade de que nunca se acabe. São elementos essenciais na música ritual e de rua do Brasil,que me inspiram e embalam.”

 

SERVIÇO
Siba “De Baile Solto”
24/06, às 18h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia)
(Obs.: limite de 40% de meia)
À venda na bilheteria do Cineteatro (de terça a sábado, das 10h às 18h30) ou através do site da Tudus (com taxa de conveniência): http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-siba–de-baile-solto
Classificação indicativa: Livre
Duração: 80 min

Projeto Curta São Luiz recebe a tradição das “Rabecas”

 

O Cineteatro São Luiz abre suas portas nas sextas feiras do mês de junho (dias 8, 15, 22 e 29), sempre às 12h30, para os sons da tradição. Estarão de volta as rabecas. Com a curadoria de Gilmar de Carvalho e Francisco Sousa, sete rabequeiros e uma rabequeira, sendo alguns também luthiers, estarão trazendo o que sertão, serras e litoral têm de melhor para acompanhar reisados, danças de São Gonçalo, dramas, leilões e teatro de bonecos (Casimiro Coco). As rabecas estarão no meio da cena e farão a festa no equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).

Parente muito próximo do violino, as rabecas têm as mesmas quatro cordas e as mesmas notas musicais. A principal diferença entre os instrumentos está no rigor milimétrico com que são feitos e tocados os violinos e na extrema liberdade das rabecas. Estas podem ser feitas de latas, de panelas, de PVC, e de vários tipos de madeiras, com vários jeitos de ‘fabricação’ e com o mesmo desejo de animar o mundo.

As rabecas tocam nos reisados, acompanham as apresentações do teatro de bonecos, fazem a trilha sonora dos dramas, marcam a cadência dos leilões e animam as danças de São Gonçalo, que são o pagamento de uma promessa feita ao santo português, por uma graça alcançada. Tocadas com alegria ou de um modo dolente, as rabecas animaram, ao longo do tempo, muitas festas pelos nossos sertões, serras e praias.

 

CURTA SÃO LUIZ

O Projeto Curta São Luiz tem como objetivo dialogar com os transeuntes do Centro de Fortaleza. O projeto ocorre geralmente às sextas-feiras, às 12h30, e perpassa diversas linguagens e gêneros, sendo um espaço para apresentações de novos artistas e culturas tradicionais.

 

PROGRAMAÇÃO

Dia 08/06

DI FREITAS

Nasceu em Fortaleza e foi para o Cariri, onde se integrou ao ambiente dos mestres e da cultura romeira. Tem formação musical, mas toca rabeca como o sertanejo que é de fato. Desenvolve um trabalho social com crianças e adolescentes no Horto, em Juazeiro do Norte. Faz rabecas de cabaças e de caixas de papelão, evidenciando a sustentabilidade da arte.

PELÉ

Pelé faz parte do núcleo da tradição da Cachoeira do Fogo, em Independência, sertão dos Inhamuns. O assentamento do MST tem um reisado dos mais impactantes do Ceará, sempre acompanhado pelas rabecas. Pelé teve grandes mestres como Zé e Antonio Barroso. Com jovens como Pelé, está mantida a força da tradição.

Dia 15/06

JOÃO GEMINIANO

Ele mora num lugar lindo, no Inhuçu, São Benedito, envolto por neblinas, quando das chuvas, e onde se cultivam as rosas cearenses que tomam conta da Europa. Geminiano é tocador experiente, daqueles que começou nas brincadeiras para fazer o povo dançar e acompanhou os folguedos tradicionais. Tem algumas composições e uma paixão pela rabeca.

TOTONHO

O jovem senhor que vive no Mauriti, onde nasceu, é um dos maiores luthiers do Brasil. Faz rabecas, mas faz violinos “tipo exportação”, que tocam nas principais sinfônicas do Brasil e do mundo. Aprendeu estas artes em São Paulo, onde viveu quando jovem. Na volta, se instalou no sítio São Félix, onde transmite seus saberes para jovens da região.

Dia 22/06

GIL D’AURORA

Gil era um criativo escultor em madeira, de Aurora, que resolveu se voltar para a luteria. Teve aulas com Totonho, a quem foi buscar no Mauriti. A partir daí, nascia o luthier. Faz rabecas que ilustra com pirografia (fogo) e sempre mostra do que é capaz de fazer. Rabecas prontas, começa a afiná-las, assim aprendeu a tocar, e o faz bem.

RAIMUNDO ALBINO

Filho do rabequeiro João Albino, de Paracuru, vive na localidade de Volta Redonda. Tocou muito para animar os folguedos da região. Aprendeu também as artes da luteria. Tornou-se uma referência para seus conterrâneos e faz sua estreia em palcos fortalezenses. Está de bem com a vida, quando toca. Os bons ventos fazem ecoar sua rabeca, a partir do litoral oeste.

Dia 29/06

DONA ANA

A única mulher encontrada em uma pesquisa de mais de quinze anos de Gilmar de Carvalho e Francisco Sousa herdou a rabeca, na verdade um violino francês, com selo de uma luteria parisiense, do pai, pequeno proprietário rural, das bandas do Umari. Ana não fez comércio da arte, mas aprendeu a tocar leve, delicado, e sua rabeca soa como música de câmera.

CHICO BARBEIRO

Este inventor, depois de fazer suportes para navalhas e bancos, de PVC, tentou fazer uma rabeca e não deu outra. É sua marca registrada. O cristal amplifica seu som e ele toca de um modo que é difícil a gente ficar parado e não cair na dança. Mora no Umari e já tocou muito por este mundo afora, onde leva a alegria de um som amplificado para os nossos tempos.

CURADORIA:

Gilmar de Carvalho (1949) é jornalista. Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professor da UFC, de 1984 a 2010. Biógrafo do Patativa, estudioso do cordel e da xilogravura, estuda as relações das tradições com as novas mídias. A pesquisa “Rabecas da Tradição”, que desenvolveu com Francisco Sousa, foi premiada pelo IPHAN, em 2014. Francisco Sousa (1973) é bacharel em Filosofia pelo ITEP e Especialista no Ensino de Filosofia pela Faculdade Católica de Fortaleza. Iniciou-se na fotografia em 2002. Expôs na Caixa Cultural da Praça da Sé (SP) e em centros culturais de Fortaleza. Publicou “Ceará escrito à luz”, em 2011. Coautor de vários livros com Gilmar de Carvalho.

Cineteatro São Luiz recebe o Festival Varilux de Cinema Francês, de 7 a 20 de junho

 

 

“Esse é o terceiro ano que o Cineteatro São Luiz exibe o Festival Varilux de Cinema Francês, numa parceria que reafirma duas das grandes características do Cineteatro, que é a diversidade de conteúdo associada a acessibilidade do público, aqui contemplado com o que há de mais representativo da cena atual do cinema francês e com custo de ingresso muito abaixo do praticado no mercado”, ressalta Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do Cineteatro São Luiz.

Pioneira em festivais e sucesso na edição passada, o Varilux promove novamente uma Mostra de Realidade Virtual com curadoria do cineasta e especialista francês de VR Fouazi Louahem.

Em parceria com a Unifrance Films, o Festival apresenta pela primeira vez uma seleção de curtas-metragens franceses, alguns premiados, demonstrando dessa forma a diversidade e a criatividade da narrativa audiovisual da França.

O público terá a oportunidade de assistir aos mais novos trabalhos de cineastas, astros e estrelas consagrados e também de premiados jovens talentos que imprimem diversidade e originalidade ao cinema francês.

✚ PROGRAMAÇÃO COMPLETA ✚

● DIA 07/06 (Quinta-feira) ●

14h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | 50 SÃO OS NOVOS 30
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Valérie Lemercier | Comédia | França | 2018 | 1h35 | Legendado
Sinopse: Aos 50 anos, Marie-Francine (Valérie Lemercier) está muito velha para o seu emprego e para o marido, que a troca por uma mulher mais nova. Ela volta a morar na casa dos pais, que a tratam de forma infantilizada, e começa a trabalhar em uma pequena loja de cigarros eletrônicos, onde finalmente conhecerá Miguel (Patrick Timsit). Sem admitir, ele está na mesma situação que ela. Com a paixão emergente, eles precisam abrigar o novo amor sem que nenhum dos dois tenha uma casa própria.

16h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | A BUSCA DO CHEF DUCASSE
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada)| Classificação indicativa: Livre
Direção de Giles de Maistre | Documentário | França | 2017 | 1h59 | Legendado
Sinopse: Atualmente, Alain Ducasse é o chef e mentor de culinária mais famoso no mundo. Com 23 restaurantes, 18 estrelas Michelin, ele não para de criar locais novos, construir escolas, ultrapassar as fronteiras da profissão rumo a novos horizontes, a uma gastronomia mais humanista, engajada e responsável. Alain atravessa o mundo de forma incansável, pois acredita que a culinária é um universo infinito. Ele aceitou ser acompanhado em suas atividades, durante quase dois anos, nos abrindo, assim, as portas de seu mundo em constante evolução.

19h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | PRIMAVERA EM CASABLANCA
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Nabil Ayouch | Drama | França | 2018 | 1h59 | Legendado
Sinopse: Em Casablanca, entre o passado e o presente, cinco destinos estão inconscientemente interligados. Diferentes rostos, diferentes trajetórias, diferentes lutas, mas a mesma busca pela liberdade. E o som de uma revolta que cresce.

● DIA 08/06 (Sexta-feira) ●

14h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | A NOITE DEVOROU O MUNDO
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 16 anos
Direção de Dominique Rocher | Horror | França | 2018 | 1h33 | Legendado
Sinopse: Ao se levantar de manhã num apartamento onde, de véspera, houve uma grande festa, Sam deve se render à evidência: ele está sozinho e mortos-vivos invadiram as ruas de Paris. Aterrorizado, ele vai ter que se proteger e se organizar para continuar a viver. Mas será que Sam é mesmo o único sobrevivente? Adaptação do livro homônimo de Martin Page.

16h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | GAUGUIN – VIAGEM AO TAITI
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada)| Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Edouard Deluc | Drama | França | 2017 | 1h41 | Legendado
Sinopse: No ano de 1891, Gauguin se exila no Taiti. Ele quer reencontrar sua pintura livre, selvagem, longe dos códigos morais, políticos e estéticos da Europa civilizada. Ele se infiltra na selva, encarando a solidão, a pobreza, a doença. Lá, Gauguin conhece Tehura, que se tornará sua esposa e tema das suas telas mais importantes.

19h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | O ORGULHO
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada)| Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Yvan Attal | Comédia | França | 2017 | 1h35 | Legendado
Sinopse: Neila Salah cresceu na periferia e sonha em se tornar advogada. Inscrita na grande universidade parisiense de Assas, ela se confronta, desde o primeiro dia, com Pierre Mazard, professor conhecido por suas provocações e deslizes. Para se desculpar por sua conduta desrespeitosa, Pierre aceita preparar Neila para o prestigioso concurso de eloquência. Cínico e exigente, Pierre pode se tornar o mentor que Neila precisa… Mas é necessário que ambos superem seus preconceitos.

● DIA 09/06 (Sábado) ●

10h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | A RAPOSA MÁ
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: Livre
Direção de Benjamim Renner, Patrick Imbert | Animação | França | 2017 | 1h20 | Dublado
Sinopse: Aqueles que pensam que o campo é um lugar calmo e tranquilo se enganam, lá há animais particularmente agitados, uma raposa que pensa ser uma galinha, um coelho que se faz de cegonha e um pato que quer substituir o Papai Noel. Se quiserem tirar férias, mudem de caminho!

14h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | O PODER DE DIANE
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Fabien Gorgeart | Comédia | França | 2017 | 1h27 | Legendado
Sinopse: Sem hesitação, Diane aceitou carregar o filho de Thomas e Jacques, seus melhores amigos. É nessas circunstâncias, não muito ideais, que ela se apaixona por Fabrizio.

16h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | Z
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada)| Classificação indicativa: 16 anos
Direção de Costa-Gavras | Drama | França | 1969 | 2h05 | Legendado
Sinopse: Tendo como trama principal o assassinato de um político liberal (Yves Montand), simulando um acidente, é retratado o caso Lambrakis. Ato acontecido, na Grécia, no início da década de 60, no qual a investigação sobre a morte do político foi, escandalosamente, encoberta por uma rede de corrupção e ilegalidade pela polícia e pelo exército. Z foi o primeiro filme a ser indicado na categoria melhor filme estrangeiro no Oscar, em 1970. Recebeu, ainda, três outras indicações, nas categorias de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado. No Festival de Cannes, em 1969, recebeu o Prêmio do Júri e o de melhor ator para Jean-Louis Trintignant. Z também foi indicado à Palma de Ouro.

● DIA 12/06 (Terça-feira) ●

16h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | A APARIÇÃO
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Xavier Giannoli | Drama | França | 2018 | 2h17 | Legendado
Sinopse: Jacques, grande repórter de um jornal francês, recebe um misterioso telefonema do Vaticano. Em um pequeno vilarejo no sudeste da França, uma jovem de 18 anos afirma ter visto a aparição da Virgem Maria. Os rumores logo se espalham, e o fenômeno toma tal dimensão que milhares de peregrinos vão se reunir no local das supostas aparições. Jacques, que não tem nada a ver com esse mundo, aceita fazer parte de uma comissão de investigação encarregada de esclarecer esses eventos.

19h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | PROMESSAS AO AMANHECER
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Eric Barbier | Drama | França | 2017 | 2h10 | Legendado
Sinopse: De sua infância difícil na Polônia, passando por sua adolescência sob o sol de Nice, até suas proezas como aviador durante a Segunda Guerra Mundial, Romain Gary viveu uma vida extraordinária. Mas essa ânsia por viver mil vidas e se tornar um grande homem, ele deve a Nina, sua mãe. É o amor louco dessa mãe cativante e excêntrica que fará dele um dos maiores romancistas do século XX. Mas esse amor materno, sem limites, também será seu fardo por toda vida.

● DIA 13/06 (Quarta-feira) ●

14h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | O RETORNO DO HERÓI
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Laurent Tirard | Comédia | França | 2018 | 1h30 | Legendado
Sinopse: Elisabeth é alinhada, séria e honesta. O capitão Neuville é covarde, desleal e sem escrúpulos. Ela o detesta. Ele a despreza. Mas fazendo dele um herói de opereta, ela se torna, sem querer, responsável por uma farsa que logo a arrebatará…

16h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | CARNÍVOROS
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada)| Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Jérémie Renier, Yannick Renier | Suspense | França | 2018 | 1h38 | Legendado
Sinopse: Mona sempre sonhou em ser atriz. Ao sair do Conservatório, ambiciona um futuro brilhante pela frente, mas é Sam, sua irmã mais nova, que logo se torna uma atriz famosa. Sem recursos, Mona é obrigada a morar com Sam, que, fragilizada por uma filmagem difícil, propõe que Mona se torne sua assistente. Aos poucos, Sam vai negligenciando seus papéis de atriz, de esposa e de mãe e acaba se perdendo. Mona acredita que deve se apossar dos papéis que Sam abandona.

19h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | A EXCÊNTRICA FAMÍLIA DE GASPARD
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 14 anos
Direção de Antony Cordier | Comédia | França | 2018 | 1h43 | Legendado
Sinopse: Depois de ficar afastado durante anos, Gaspard, com 25 anos, se reencontra com a família após o anúncio do casamento do pai. Acompanhado de Laura, uma moça extravagante, que aceita fingir ser sua namorada durante o casamento, ele se sente pronto para pisar, novamente, no zoológico familiar e rever os animais que o viram crescer… Mas entre um pai mulherengo, um irmão sensato demais e uma bela irmã, ele não tem consciência de que está prestes a viver os últimos dias de sua infância.

● DIA 14/06 (Quinta-feira) ●

16h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | TROCA DE RAINHAS
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Marc Dugain | Drama Histórico | França | 2018 | 1h40 | Legendado
Sinopse: Ano de 1721. Uma ideia audaciosa germina na mente de Felipe de Orléans, regente da França… Luís XV de 11 anos, logo se tornará rei, e, uma troca de princesas permitiria consolidar a paz com a Espanha, após anos de guerra, que deixaram os reinos enfraquecidos. Então, Felipe casa a filha, Mlle de Montpensier, de 12 anos, com o herdeiro do trono da Espanha, e Luís XV se casa com a Infanta da Espanha, Anna Maria Victoria, de 4 anos. Mas a entrada precipitada dessas jovens princesas na corte francesa, sacrificadas no altar dos jogos dos poderes, vai acabar com a sua tranquilidade.

19h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | MARVIN
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação indicativa: 12 anos
Direção de Anne Fontaine | Drama | França | 2017 | 1h53 | Legendado
Sinopse: Marvin Bijou está em fuga: Primeiro de seu vilarejo em Vosges, depois da família, da tirania do pai, da renúncia da mãe e por último da intolerância, rejeição, humilhações as quais era exposto por tudo que faziam dele um rapaz ”diferente”. Fora de lá, ele descobre o teatro e aliados que, finalmente, vão permitir que sua história seja contada por ele mesmo.

● DIA 15/06 (Sexta-feira) ●

14h [CINEMA] FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS | MOSTRA DE CURTAS
Entrada: Gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

BELLE A CROQUER
De Axel Courtière / Ficção-Animação / 15’05’’
Sinopse: Oscar Mongoût, canibal gourmet, arde de amor por sua vizinha, a vegetariana senhorita Carotte. Essa paixão parece fadada ao fracasso: ela é vegetariana, enquanto ele sofre de uma fobia total de legumes. Tudo muda quando ela o convida para jantar. Temas: fobias, relações pessoais.

GARDEN PARTY
De Florian Babikian Vincent Bayoux, Victor Caire Théopile Dufresne, Gabriel Grapperon e Lucas Navarro / Animação/ 7’22’’
Sinopse: Numa mansão abandonada, anfíbios exploram os arredores, levados por seus instintos mais primitivos. Temas: memória, morte.

KAPITALISTIS
De Pablo Muñoz Gomez / Ficção / 14’03’’
Sinopse: ”Papai Noel é um capitalista. Ele leva brinquedos para as crianças ricas e casacos para as crianças pobres”. Nikos, cinco anos. Temas: desigualdade social, imigração, consumismo.

LA CARESSE
De Morgane Polanski / Ficção / 9’31’’
Sinopse: Um jovem cai na armadilha de seu mundo agorafóbico. Ele é perfeitamente feliz em sua vida estéril até que um visitante inesperado vem incomodá-lo. Tema: transtorno obsessivo compulsivo.

LE BLEU BLANC ROUGE DE MES CHEVEUX
De Josza Anjembe / Ficção / 21’38’’
Sinopse: Com 17 anos de idade, Seyna, uma adolescente de origem camaronesa, se encanta pela história da França, país que a viu nascer e pelo qual ela é profundamente apaixonada. Com seu diploma de conclusão do ensino médio no bolso e sua maioridade chegando, Seyna só quer uma coisa: adquirir a nacionalidade francesa. Mas seu pai, Amidou, se opõe violentamente. Temas: juventude, identidade, racismo institucional, imigração.

LES BIGORNEAUX
De Alice Vial / Ficção / 24’12’’
Sinopse: Zoé, trinta anos de idade, trabalha com seu pai, Guy, no bar Les Bigorneaux, em Brignogan-Plages. Garçonete, bartender, patroa, Zoé não se cansa de cuidar de tudo. Dá apoio a Guy, desde a morte prematura de sua mãe. Em uma manhã, a jovem começa a sentir vertigens e náuseas que alteram seu cotidiano. Ela teme estar grávida, mas sua ginecologista lhe diz que é de outro mal que ela sofre. Temas: Relações familiares, identidade, saúde da mulher.

PÉPÉ LE MORSE
De Lucrèce Andreae / Animação / 14’54’’

CURTA MAIS TEATRO do Cineteatro São Luiz apresenta, nos dias 29 e 30 de maio, espetáculos “Marlene – Dissecação do Corpo do Espetáculo” e “Pequeno Grande Sonho!”

 

O projeto Curta Mais Teatro, do Cineteatro São Luiz, traz este mês dois espetáculos em sessões únicas e com entrada gratuita. “Marlene – Dissecação do Corpo do Espetáculo”, do coletivo Cearense “No Barraco da Constância Tem”, estará em cartaz no dia 29 de maio, às 18h30, e é limitado à 70 lugares. Para a apresentação o público será acomodado no palco (a distribuição dos ingressos inicia uma hora antes do espetáculo, por ordem de chegada). Já no dia 30, às 18h, Paulo Lima apresenta “O Pequeno Grande Sonho!”, no Hall de entrada (Foyer) do equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.

“Marlene – Dissecação do Corpo do Espetáculo”

Um universo de invocação dos mitos transmutado a uma profanação que aciona e narra as crises do fazer teatral no ocidente, produzindo na cena o termo Espetáculo como um corpo a ser dissecado. No palco: histórias de dominação sobre a nossa subjetividade, questões em torno da figura do artista, teatros hegemonicamente constituídos como convenções, cidades fora do mapa, memória dos palcos, vitrines para o glamour e a decadência, tendências românticas, assuntos coloniais e sátiras histriônicas e inúmeros fantasmas.

O Pequeno Grande Sonho!

Com o que um menino sonha? Muito mais que carrinhos e bola de futebol, o pequenino “Binho” troca tudo por uma sapatilha. O jovem mancebo sonha em ser bailarino… Mas não será fácil driblar as dificuldades que ele terá pelo caminho! Será que ele vai conseguir? Pequeno Grande Sonho é uma contação de história dançada, com uma dramaturgia textual e corporal pronta para narrar uma linda história, que tem a pretensão de discutir com pais e crianças sobre estereótipos e preconceitos de gênero! Este solo, interpretado pelo próprio coreógrafo Paulo Lima, pondo em discussão o que configura masculino e feminino e porque assim estas regras ainda imperam na sociedade, causando de maneira espontânea a reflexão dos paradigmas que alimentam esta ordem.

 

SERVIÇO

29/05 (terça-feira)

Evento: “Marlene – Dissecação do Corpo do Espetáculo” do coletivo Cearense “No Barraco da Constância Tem”

Horário: 18h30

Entrada: gratuita e limitada à lotação (70 lugares) – o público é acomodado no palco. A distribuição dos ingressos inicia uma hora antes do espetáculo, por ordem de chegada.

30/05 (quarta-feira)

Evento: “O Pequeno Grande Sonho” de Paulo Lima

Horário: 18h

Entrada: gratuita. O evento ocorre no Hall de entrada (Foyer) do Cineteatro São Luiz

Cineteatro São Luiz recebe o projeto “Cordas que Falam” em alusão ao Dia Nacional do Choro

 

O “choro”, popularmente chamado de chorinho, é elemento fundamental da identidade musical brasileira e expressará seu potencial no Ceará no palco do Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no dia 29 de abril, às 10h.

Com entrada gratuita e transmissão ao vivo pela Rádio Universitária, no programa “Brasileirinho” de Nelson Augusto, o evento traz o projeto “Cordas que Falam” que, atualmente, é um quinteto composto pelos “chorões”: Manoel Guerreiro (violão 6 cordas), Lucas Ervedosa (violão 7 cordas), Saraiva do Bandolim, Luiz José (cavaquinho) e Fernando do Pandeiro.

Por volta de 1870, nas biroscas do bairro Cidade Nova e nos quintais dos subúrbios cariocas, surgiam os primeiros grupos de choro, estilo musical tipicamente brasileiro que, ao longo dos anos, se tornou um dos estilos musicais mais prestigiados da música popular nacional. Com o crescimento das bandas e do rádio, o choro tomou conta do país até ser consolidado como gênero musical através de Pixinguinha, o maior compositor de choro da história. Não por acaso o Dia Nacional do Choro é comemorado em 23 de abril, homenagem à data de nascimento de Pixinguinha.

 

Serviço:

– Lançamento do CD do Regional “Cordas que Falam”

– 29 de abril (domingo), às 10h no Palco do Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

– Entrada Gratuita

– Transmissão ao vivo pela Rádio Universitária (FM 107,9), no programa “Brasileirinho” de Nelson Augusto

– Classificação livre

– Duração: 120 minutos

Curta Mais Teatro recebe espetáculo “Devoração” da Companhia da Arte Andanças

 

“O que é próprio do resistir?”, “Qual a potência do corpo que resiste?”, essas são as inquietações que mobilizam a Companhia da Arte Andanças no espetáculo “Devoração”, a ser exibido no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no dia 27 de abril, às 19h. A programação faz parte do projeto Curta Mais Teatro, tem entrada gratuita e limitada a 60 pessoas – a plateia é acomodada no palco. A retirada dos ingressos inicia com uma hora de antecedência na bilheteria do Cineteatro.

Contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2014, “Devoração” é um projeto com forte cunho antropológico e etnográfico e perpassa por questões relativas à moradia e habitação. “Não queremos esquecer que suportar o desassossego tem a ver com superar a indiferença, a anestesia de um mundo de excessos vazios, a paralisia dos corpos dóceis. Pontas de experiências, distantes e distintas, nos territórios mais diversos, nos falam de uma mesma capacidade de reinvenção: re-existir. Numa Fortaleza tão frágil, esse trabalho é uma pergunta: Como permanecer fortes?”, afirma o grupo.

Arte Andanças

A Companhia da Arte Andanças iniciou em 1991. Ao longo de mais de 20 anos de trabalho a Companhia reafirma a importância do encontro como prática artística, procedimento fundante de campos de forças, na arte e na vida. Atentos a diluição das fronteiras, entre linguagens e entre instâncias (arte e vida, por exemplo), interessa a Companhia refletir com mais sistematicidade sobre a relevância dos modos de vida na constituição dos processos criativos, e, mais especificamente, no tecido dramatúrgico das obras cênicas e performáticas.

“Devoração” tem direção e composição da coreográfica Andréa Bardawil; conta com os intérpretes-criadores: Sâmia Bittencourt, Aspásia Mariana e Wellington Gadelha; assistência de produção e acompanhamento de ensaios de Luisa Bessa; e figurino de Ruth Aragão.

 

SERVIÇO
Espetáculo “Devoração” da Companhia da Arte Andanças
Dia 27/04, às 19h, no Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 45 minutos
Entrada GRATUITA (limite de 60 pessoas – a plateia é acomodada no palco) – Retirada dos ingressos iniciam com uma hora de antecedência na bilheteria do Cineteatro.

Disco “Cabeça Dinossauro” dos Titãs é revisitado em espetáculo no Cineteatro São Luiz

 

Nesta quarta-feira (25), às 19h30, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), recebe o coletivo carioca Complexo Duplo com o espetáculo “Cabeça”, que celebra mais de três décadas de um dos discos mais icônicos do rock nacional, gravado em 1986 pela banda Titãs, o “Cabeça Dinossauro”. A programação que faz parte da Maloca Dragão tem entrada gratuita.

O disco traz um forte posicionamento político de um Brasil recém saído da ditadura e o documentário cênico, a ser exibido em sessão única, cria ponte entre 1986 e os turbulentos dias atuais: oito homens em cena numa formação que alude a uma banda de rock executam todas as canções do álbum Cabeça Dinossauro. As músicas são permeadas por cenas e projeções, que desenham um painel dos acontecimentos emblemáticos nacionais e mundiais dos anos 1980 e dialogam com imagens e referências do Brasil e do mundo nos tempos atuais.

Em cena, as canções são executadas na mesma sequência do vinil, divididas em dois atos: “lado A” e “lado B”. O espetáculo tem direção de Felipe Vidal e atuação de Felipe Antello, Felipe Vidal, Guilherme Miranda, Gui Stutz, Leonardo Corajo, Lucas Gouvêa, Luciano Moreira e Sergio Medeiros.

 

Serviço:
Espetáculo “Cabeça”, do Coletivo Complexo Duplo (RJ)
Quarta-feira (25/04), às 19h30
No Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)
Entrada gratuita

Em homenagem aos 65 anos da criação de 007, o Cineteatro São Luiz realiza de 17 a 21 de abril a Mostra “Bond, James Bond”

 

 

De 17 a 21 de abril, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria a Cultura do Estado do Ceará (Secult), realiza a Mostra “Bond, James Bond” em homenagem aos 65 anos do personagem conhecido pelo código 007 – agente secreto de espionagem britânica criado pelo escritor Ian Fleming em 1953. Os livros viraram franquia no cinema com um total de vinte e quatro filmes, a começar com “O Satânico Dr. No, de 1962, o primeiro filme a ser exibido na Mostra no dia 17 às 16h. Ao todo, estarão em exibição gratuitamente 14 filmes da franquia: “Moscou contra 007”, “007 contra Goldfinger”, “A Serviço Secreto de sua Majestade”, “Com 007 viva e deixe morrer”, “007 – O espião que me amava”, “007 – Marcado para a morte”, “007 – Permissão para matar”, “007 Contra Goldeneye”, “O amanhã nunca morre”, “007 – Cassino Royale”, “007 – Quantum of Solace”, “007 – Operação Skyfall” e “007 – 007 Contra Spectre”.

“Os fãs da franquia cinematográfica terão a oportunidade de rever não só algumas das principais aventuras do letal e sedutor James Bond, mas também a todos os atores que deram vida a esse que é o mais célebre dos espiões do cinema e da literatura mundial, com interpretações que vão de Sean Connery a Daniel Craig, passando por Roger Moore, Timothy Dalton, Pierce Brosnan e o solitário George Lazenby, que interpretou 007 apenas uma única vez, no caso, no filme ‘A Serviço Secreto de sua Majestade’, de 1969.”, observa Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do Cineteatro São Luiz.

Confira, abaixo, a programação completa da Mostra.

DIA 17/04 (Terça-feira)

16h | 007 CONTRA O SATÂNICO DR. NO

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Terence Young | Policial, Ação, Espionagem | Reino Unido | 1962 | 1h51 | Legendado

Sinopse: James Bond (Sean Connery) investiga o desaparecimento de um agente britânico. Em meio às suas investigações ele descobre o esconderijo do Dr. No (Joseph Wiseman), um gênio louco que pretende desviar o rumo dos foguetes americanos.

19h | MOSCOU CONTRA 007

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Terence Young | Policial, Ação, Espionagem | Reino Unido | 1963 | 1h58 | Legendado

Sinopse: James Bond (Sean Connery) é incumbido de ajudar uma bela agente soviética a fugir de seu país, para então tentar recuperar uma leitora de códigos na embaixada russa, em Londres. Porém, Bond não sabe que a temível organização criminosa Spectre organizou esta armadilha no intuito de executá-lo.

DIA 18/04 (Quarta-feira)

13h30 | 007 CONTRA GOLDFINGER

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Guy Hamilton | Policial, Ação, Espionagem | Reino Unido | 1964 | 1h52 | Legendado

Sinopse: James Bond é (Sean Connery) encarregado de espionar Goldfinger (Gert Fröbe), um poderoso milionário cujas remessas de ouro espalhadas por diversos países podem esconder ações criminosas. Após ser capturado, Bond descobre que o plano de Goldfinger é bem maior do que ele imaginava: Goldfinger pretende roubar nada mais nada menos do que as reservas americanas de ouro, guardadas no Forte Knox.

16h | 007 A SERVIÇO SECRETO DE SUA MAJESTADE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Peter Hunt | Policial, Ação, Espionagem | Reino Unido | 1969 | 2h20 | Legendado

Sinopse: Em uma praia 007 (George Lazenby) evita que uma jovem mulher cometa suicídio. O pai dela o chefe de uma poderosa organização criminosa e, impressionado com Bond, quer que ele proteja sua filha se casando com ela. Em troca, ele oferece ao famoso agente informações que façam 007 chegar até Ernst Blofeld (Telly Savallas), o principal inimigo do agente. Inicialmente 007 concorda com o acordo, visando apenas poder matar Blofeld, mas com o tempo ele realmente fica apaixonado pela sua futura esposa. Porém, Bond logo descobre que Blofeld planeja destruir a humanidade com um vírus altamente mortal a menos que receba perdão por todos os seus crimes. Desta maneira, a Rainha da Inglaterra pede que Bond intervenha no caso, mas a situação se complica e toma um rumo inesperado.

19h | COM 007 VIVA E DEIXE MORRER

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Guy Hamilton | Policial, Ação, Espionagem | EUA | 1973 | 2h01 | Legendado

Sinopse: Três agentes britânicos são mortos no mesmo dia, ao investigarem o contrabando de drogas, com os assassinatos estando ligados a um chefão do crime do Harlem e a um diplomata internacional. 007 (Roger Moore) vai investigar o caso e, ao chegar em Nova York, quase é morto por um capanga que trabalha para o chefão do Harlem. Ao iniciar suas investigações, logo o agente inglês descobre uma trama para colocar dois bilhões de dólares em heroína no mercado americano.

DIA 19/04 (Quinta-feira)

16h | 007 – O ESPIÃO QUE ME AMAVA

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Lewis Gilbert | Policial, Ação, Espionagem | Reino Unido | 1977 | 2h05 | Legendado

Sinopse: A Inglaterra descobre que alguém sabe como rastrear um submarino submerso e está oferecendo esta tecnologia para quem pagar mais alto. Uma crise internacional tem início quando um submarino com dezesseis mísseis nucleares desaparece, enquanto fazia uma patrulha. O agente secreto 007 (Roger Moore) incumbido de investigar o caso e recuperar as ogivas, antes que sejam disparadas, e para isto recebe a ajuda de uma bela e sensual agente soviética (Barbara Bach).

19h | 007 – MARCADO PARA A MORTE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de John Glen | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 1987 | 2h10 | Legendado

Sinopse: Georgi Koskov (Jeroen Krabbé), um general dissidente da União Soviética, escapa da Cortina de Ferro com a ajuda de James Bond (Timothy Dalton), mas logo recapturado através de uma sensacional missão de resgate, que transforma o Serviço Secreto Inglês em uma grande chacota. A partir de então, 007 assume o caso e vê fatos surpreendentes ao conhecer Kara Milovy (Maryam d’Abo), uma violoncelista tcheca com quem se envolve. Bond acaba descobrindo uma grande trama ligada a Brad Whitaker (Joe Don Baker), um grande comerciante de armamento bélico.

DIA 20/04 (Sexta-feira)

14h | 007 – PERMISSÃO PARA MATAR

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de John Glen | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 1989 | 2h12 | Legendado

Sinopse: Pouco depois de um importante traficante ser preso, um agente da Agência de Combate aos Narcotráficos e também um grande amigo de James Bond se casa. Mas o chefão da droga, enquanto era levado preso, consegue escapar. Ele consegue encontrar o amigo de 007 em sua lua-de-mel, mata sua esposa e leva o agente para ser mutilado com dentadas de um tubarão. Assim que 007 sabe do ocorrido ele decide se vingar, mas recebe ordem de esquecer o assunto e partir para uma nova missão. Diante desta situação, Bond deserda do Serviço Secreto Britânico e começa sua empreitada para encontrar os responsáveis e matá-los.

16h50 | 007 CONTRA GOLDENEYE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Martin Campbell | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 1995 | 2h10 | Legendado

Sinopse: Com a queda da Cortina de Ferro e o final da Guerra Fria, o modo de obter poder deu ao mundo uma nova ordem, que envolvem esquemas perigosos que visam apenas o lucro. Neste contexto, James Bond (Pierce Brosnan) conhece em Mônaco Xenia Onatopp (Famke Janssen), uma mulher extremamente bela e perigosamente mortal, que pertence a Máfia russa. Bond tenta encontrar o Goldeneye, uma arma secreta espacial que destrói tudo que tenha um circuito eletrônico e que, caso caia em mãos erradas dará aos seus donos o poder de derrubar governos. Para impedir um catástrofe mundial, James se une a Natalya Simonova (Izabella Scorupco), uma programadora de computadores.

19h30 | 007 – O AMANHÃ NUNCA MORRE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 12 anos

Direção de Roger Spottiswoode | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 1998 | 1h55 | Legendado

Sinopse: O famoso agente 007 (Pierce Brosnan) descobre que Elliot Carver (Jonathan Pryce), um bilionário que comanda uma gigantesca rede de informações, planeja criar um incidente político e internacional, que pode redundar na Terceira Guerra Mundial. A intenção de Carver é aumentar ainda mais seu poder, que já é enorme. Durante sua missão, o espião inglês se reencontra com Paris Carver (Teri Hatcher), uma linda mulher com quem tivera um relacionamento, mas hoje está casada com o demoníaco mega-empresário. Conhece também Wai-Lin (Michele Yeoh), uma agente chinesa que investiga a mesma situação, disfarçada de jornalista.

DIA 21/04 (Sábado)

9h | 007 – CASSINO ROYALE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Martin Campbell | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 2006 | 2h18 | Legendado

Sinopse: A 1ª missão de James Bond (Daniel Craig) como agente 007 o leva a Madagascar. Sua tarefa é espionar o terrorista Mollaka (Sebastien Foucan), mas nem tudo sai como o planejado. Bond decide espionar por conta própria o restante da célula terrorista, o que o leva às Bahamas. Lá ele conhece Alex Dimitrios (Simon Abkarian) e sua namorada Solange (Caterina Murino). Alex está envolvido com Le Chiffre (Mads Mikkelsen), o banqueiro de organizações terroristas espalhadas pelo planeta, que pretende conseguir dinheiro em um jogo de pôquer milionário em Montenegro, no Cassino Royale. O MI6 envia Bond para jogar contra Le Chiffre, sabendo que caso Le Chiffre perca a partida isto desmontará sua organização. Mas para esta tarefa o agente 007 terá a companhia da sedutora Vesper Lynd (Eva Green), enviada por M (Judi Dench) para acompanhá-lo na missão.

13h10 | 007 – QUANTUM OF SOLACE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Marc Forster | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 2008 | 1h47 | Legendado

Sinopse: James Bond (Daniel Craig) e M (Judi Dench) realizam o interrogatório do sr. White (Jesper Christensen), responsável pelos eventos do filme anterior da série. Porém uma traição faz com que White seja morto. Para investigar o caso Bond parte rumo ao Haiti, onde conhece Camille (Olga Kurylenko), uma bela e perigosa mulher que possui ligações com Dominic Greene (Mathieu Amalric). Greene tem planos para a Bolívia, incluindo a deposição do atual governo, o que faz com que Bond entre em seu caminho.

15h40 | 007 – OPERAÇÃO SKYFALL

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Sam Mendes | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 2012 | 2h23 | Legendado

Sinopse: O roubo de um HD contendo informações valiosas sobre a identidade de diversos agentes, infiltrados em células terroristas espalhadas ao redor do planeta, faz com que James Bond (Daniel Craig) parta atrás do ladrão. A perseguição segue pelas ruas de uma cidade na Turquia e acaba em cima de um trem. Precisando impedir que a peça seja levada, M (Judi Dench) ordena que a agente Eve (Naomi Harris) dispare, mesmo sabendo que o tiro pode atingir Bond. É o que acontece, fazendo com que o agente 007 despenque de uma altura incrível. Considerado morto, Bond passa a levar uma vida como “fantasma” até assistir, pela TV, o ataque terrorista sofrido pelo MI6 em plena Londres. Disposto a mais uma vez defender seu país, ele retorna à capital inglesa e se reapresenta a M, mesmo guardando uma certa mágoa dela por ter ordenado o disparo. Logo eles descobrem que o responsável pelo roubo e o atentado é alguém que conhece muito bem o modo de funcionamento do MI6.

18h30 | 007 – 007 CONTRA SPECTRE

Entrada: gratuita | Classificação indicativa: 14 anos

Direção de Sam Mendes | Policial, Ação, Espionagem | EUA, Reino Unido | 2015 | 2h30 | Legendado

Sinopse: James Bond (Daniel Craig) vai à Cidade do México com a tarefa de eliminar Marco Sciarra (Alessandro Cremona), sem que seu chefe, M (Ralph Fiennes), tenha conhecimento. Isto faz com que Bond seja suspenso temporariamente de suas atividades e que Q (Ben Whishaw) instale em seu sangue um localizador, que permite que o governo britânico saiba sempre em que parte do planeta ele está. Apesar disto, Bond conta com a ajuda de seus colegas na organização para que possa prosseguir em sua investigação pessoal sobre a misteriosa organização chamada Spectre.

Dia Nacional do Humorista: homenagem a todos aqueles que fazem sorrir

 

Nesta quinta-feira (12), o Cineteatro São Luiz e o Theatro José de Alencar trazem programações especiais comemorativas ao Dia Nacional do Humorista. Criado a partir da lei nº 13.082/2015, tendo como referência o aniversário de Chico Anysio, que nasceu em 1931 e faleceu em 23 de março em 2012, o Dia do Nacional do Humorista é uma data oficial no Estado do Ceará, desde julho de 2003 e, em 2015, passou a ser comemorado também em todo o Brasil.

Em 2018, pelo 15º ano consecutivo, são realizadas homenagens com uma vasta programação, do dia 1º (primeiro) a 29 de abril, em diferentes locais do estado. Os equipamentos da Secult, em mais um ano, integram esta importante agenda cultural e trazem, no dia 12 de Abril, no Cineteatro São Luiz, shows gratuitos com mais de 40 humoristas que se apresentam, das 16h às 20h. Uma ótima oportunidade do público assistir aos mais variados espetáculos humorísticos. Entre os humoristas estão Jáder Soares (Zebrinha), Froxilda Fofolete, Severina Guet, Superedson, Luan Damasceno, Lezadim, Elvis Preto, Sparguet, Veia Cômica, Megdal, Delegado, Zé Bolão, Colorau, Gente Fina, Marmita, Tom Leite, Francisquinha, Rosinete, Esquema, eeca Estrada, Mexerico, Manguaça, Oscabrito, Paçoca, Fubá, Pepeta, Chocolate, David Moraes, Isaias Lourenço, Rafaeleite e Zé das Tapiocas.

Ainda neste dia, o Theatro José de Alencar traz a peça “Geração Trianon”, uma realização do Instituto Teatro Público, ambientada na célebre casa de espetáculos do Rio de Janeiro conhecida por suas comédias, entre as décadas de 20 e 30 do século XX, o Teatro Trianon. O público acompanha o stress gerado pela montagem de uma peça dentro da peça e se diverte com as trapalhadas e situações dos artistas que vivem das artes cênicas. O texto é de Anamaria Nunes. A apresentação inicia sempre às 19h, no Porão do TJA, e continua no Palco Principal. Os ingressos são limitados (120 lugares) e estarão à venda ao preço de R$20 (inteira) e R$10 (meia). Classificação Indicativa: 12 anos.

Serviço:

DIA NACIONAL DO HUMORISTA

12/4, às 16h, no Cineteatro São Luiz

12/4, às 19h, no Theatro José de Alencar

Dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo são comemorados com programação nos equipamentos da Secult

 

Para celebrar o Dia Mundial do Teatro e Dia Nacional do Circo, ambos em 27 de março, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará traz uma programação especial em seus equipamentos. O Theatro José de Alencar (TJA), o Cineteatro São Luiz, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e o Centro Cultural Bom Jardim estão com espetáculos que fomentam a fruição da arte e democratizam o acesso à cultura. O Dia Mundial do Teatro, criado em 1961, marca a inauguração do Teatro das Nações, em Paris, e o Dia Nacional do Circo presta homenagem ao nascimento do inesquecível Palhaço Pioli.

 

 

Theatro José de Alencar

As atividades no TJA começam cedo. Logo às 10h, da terça-feira, 27/3, no palco principal, o público infantil poderá conferir a peça “A Cigarra e a Formiga”, com texto e direção do ator, diretor e dramaturgo Carri Costa. Baseada na fábula do escritor Jean de La Fontaine, apresenta a clássica história da Cigarra – que quer ser cantora – e sua relação com a Formiga, uma criaturinha super prática. A atividade tem entrada franca.

No mesmo dia, de 15h às 18h, o Theatro José de Alencar traz quatro espetáculos de circo para a calçada: “Circo do Povo”, “Jacu”, “Xilito Palhaçada” e “Camarim do Trepinha”. De frente para a praça, os atores encenam números que prometem divertir o público. Às 19h, o Dia Mundial do Teatro, será celebrado com a entrega do “Troféu Carlos Câmara”. A solenidade tem como objetivo homenagear aqueles que fizeram e fazem a história do teatro cearense. Este ano os homenageados serão Oscar Roney e Ana Marlene. Além da entrega do Troféu Carlos Câmara, a solenidade premia os melhores trabalhos cênicos realizados no ano de 2017, no total serão 26 premiações de “Destaque do Ano”.

A programação continua no TJA, na quarta-feira, 28/3, pra quem curte teatro. O espetáculo Geração Trianon será apresentado às 19h, com entrada franca. Com texto de Anamaria Nunes a peça é ambientada no Teatro Trianon, célebre casa de espetáculos do Rio de Janeiro por suas comédias, entre as décadas de 20 e 30 do século XX. O enredo mostra dois sócios, o Astro da Companhia e o Dono do Teatro Trianon, em apuros após um grande fracasso de bilheteria de um drama. Decidem mudar o repertório e montar uma comédia inédita. O público acompanha o stress gerado pela montagem de uma peça dentro da peça e se diverte com as trapalhadas e situações dos artistas que vivem de teatro.

 

 

Cineteatro São Luiz

Dia 27 também é dia de comemorar as artes cênicas e o circo no Cineteatro São Luiz, com espetáculos gratuitos, uma programação também comemorativa aos 60 do equipamento cultural do Ceará. “Criaturas de Papel” é um teatro de bonecos do grupo Bricoleiros, que será apresentado às 9h e 14h30. Recomendado para todas as idades. Já às 12h30, o palhaço Pimenta monta sua lona no foyer do São Luiz, com o espetáculo “Hoje Tem Espetáculo? Tem Sim, Senhor!!!”. Acrobatas, malabaristas, monociclistas e, claro, muita palhaçada, tomam conta da festa circense. Fechando o dia, às 18h, tem dança com o espetáculo “Mulata”, da Cia. Dita. O trabalho, construído em 2014, marca o ano de comemorações dos 50 anos da bailarina cearense Wilemara Barros e ganha narrativa com corpo e voz da artista que esmiúça sua trajetória de 44 anos de dança.

 

 

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

No Dragão do Mar, a celebração do Dia do Teatro começa mais cedo. O espetáculo “Maquinista” será apresentado nos dias 23,24 e 25/3, sempre às 20h. A peça conta a incrível história do “ator” que entrou para o bando de Lampião, após enganar toda uma cidade. Com classificação livre, os ingressos custam R$20,00 e R$10,00.

O Grupo As 10 Graças apresenta a comédia “Cabaré da Desgraça”, nos dias 27 e 28 de março, sempre às 20h, no Teatro do Dragão do Mar. Este é o o primeiro trabalho do grupo desenvolvido para espaços fechados, sendo uma festa, uma celebração a vida e aos excessos, com a energia trazida da rua em toda sua potência. A peça tem classificação indicativa livre e ingressos à venda ao preço de R$20,00 e R$10,00 (meia).

Outra opção é conferir o espetáculo “Aquelas – Uma Dieta Para Caber no Mundo”, do Coletivo Manada, apresentado nos dias 30/3, 31/3 e 1/4, sempre às 19h, no Teatro do Dragão do Mar, com entrada franca. A peça faz reviver Maria de Bil, santa popular de Várzea Alegre, município do Cariri cearense, assassinada no ano de 1926 pelo seu companheiro. É uma construção colaborativa, numa criação delicada e cruel, que grita as urgências do “ser mulher” na sociedade em que vivemos. Partindo da pessoalidade das intérpretes Monique Cardoso e Juliana Veras, e com uma encenação brutalmente delicada de Murillo Ramos.

 

 

Centro Cultural Bom Jardim

Teatro e Circo também são destaque na programação do Centro Cultural Bom Jardim. Na terça, 27/3, às 18h, o Grupo Expressões Humanas apresenta “Orlando”, que conta a história de um rei que não conseguia enxergar e nem ouvir seu povo. Com classificação indicativa de 16 anos, a peça tem entrada franca.

Antes de sair em turnê, o Grupo Pavilhão da Magnólia apresenta o espetáculo “Pétalas”, na Praça Central do Centro Cultural Grande Bom Jardim, dia 27/3, às 17h, com entrada franca. O espetáculo Pétalas reconta a mais conhecida e representada história de amor de todos os tempos, é uma versão contextualizada e atemporal da paixão de Cristo. A encenação acontece na rua e utiliza elementos da cultura popular nordestina, com músicas, folguedos, danças, cores, indo de encontro às simbologias de um teatro jesuíta, mas não com ideia de catequização e sim de provocações próprias da contemporaneidade. O espetáculo ganhou continuidade através do projeto “Paixão – Rosa nos Bairros”, que desde 2009 se apresenta em bairros da periferia de Fortaleza, refletindo os valores de afetividade, harmonia e contribui na discussão de uma cultura de paz.

Já na quarta-feira, 28/3, às 19h, o grupo Dona Zefinha apresenta na Praça Central o espetáculo “O Circo Sem teto da Lona Furada dos Bufões”. O circo sem teto da lona furada dos Bufões é uma comédia musical infantil que retrata a história de um circo mambembe nordestino tentando sobreviver no midiático mundo contemporâneo. Os palhaços “Bufão”, “Panfeto” e “Pafim”, regem a charanga tocando instrumentos exóticos ao vivo, fazendo gags, brincado com a plateia, num tom despojado e teatral.

Cineteatro São Luiz – 60 anos de magia

 

 

Cinema na rua, cinema de rua, cinema de praça: templo da imagem. Lugar que tem muita história para contar e outras tantas para viver. Reaberto em maio de 2015 pelo Governo do Estado do Ceará, o Cineteatro São Luiz se tornou capaz de abrigar espetáculos de todas as linguagens e chega aos 60 anos, em março de 2018, sendo uma travessia temporal cravado no coração da cidade de Fortaleza, em plena Praça do Ferreira – local multifacetado, efervescente, plural e imprevisível, que revela muito do que somos como povo. Para celebrar a data, uma programação especial ocorrerá durante todo ano, sendo aberta oficialmente no dia 02 de março.

Espaço de grande valor simbólico, patrimonial e afetivo para a população cearense, o equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) trabalha com a democratização do acesso, fruição cultural, formação de públicos, valorização e divulgação da produção artística local, intercâmbios artísticos e promoção de políticas inclusivas, educativas, patrimoniais e sociais. Essas são apenas algumas das múltiplas possibilidades que o equipamento assumiu no sentido de dar “concretude” a uma política de cultura.

A casa possui 1.050 lugares (o equivalente a 7 ônibus sanfonados ou a 2 aviões boeing 747), e recebe de terça a sábado um público completamente diverso, de crianças à idosos, de moradores de rua à artistas internacionais. “Nossa programação é para os que gostam de consumir cultura, mas também para aqueles que não sabem que gostam, como já nos inspirava Gilberto Gil. Para os que já frequentam os equipamentos culturais, mas também para aqueles que não sabiam que podiam usufruir desse direito. Para os que tinham-se esquecido de como era bom… Para todas idades, bairros, gêneros, classes sociais e crenças”, afirma Rachel Gadelha, Diretora do Cineteatro.

 

São Luiz 60 anos – Destaques da programação

45 exibições de clássicos que marcaram a história do cinema, espetáculos com nomes importantes do teatro local e internacional, show com o músico Ivan Lins, programação especial que passa por várias linguagens, homenageia o cinema e marca o “Dia Nacional do Circo” e o “Dia Mundial do Teatro” são algumas das atrações para o mês de aniversário do equipamento. Programações especiais alusivas a data também ocorrerão ao longo do ano.

 

Abertura da programação

Nesta sexta-feira (02 de março), às 19h, o Cineteatro São Luiz dá início a programação alusiva ao seu aniversário de 60 anos. O evento traz a aula-espetáculo “Luiz, Câmera, Ação”, com o ator, diretor e dramaturgo Ricardo Guilherme. No palco, seis décadas de história do São Luiz, suas memórias e aspectos históricos que permearam a vida social de Fortaleza. O espetáculo é seguido pela apresentação “StepUP” do grupo musical espanhol aupaQUARTET. A programação tem entrada gratuita.

Clássicos do Cinema

45 exibições de clássicos do cinema entram em cartaz apenas no mês de março. Entre as obras escolhidas estão: “Gilda”, “Cidadão Kane”, “…E o Vento Levou”, “Ghost – do Outro Lado da Vida”, “O Rei Leão”, “Tubarão”, “Apocalypse Now”, “Avatar”, “Titanic”, “A Noviça Rebelde”, “Amadeus”, “Rocky, um Lutador”, “Toy Story – um Mundo de Aventuras”, “Edward Mãos de Tesoura”, “Superman”, “De Volta para o Futuro”, “Forrest Gump”, “Assim Caminha a Humanidade”, “Pinóquio”, “Gandhi”, “Sete Homens e um Destino”, “O Expresso da meia-noite”, “Mágico de Oz”, entre outros títulos.

No dia 04/03 (domingo), às 16h30, antes da exibição do clássico “Gilda”, o jornalista e comentarista da sétima arte “José Augusto Lopes” comemora seus 50 anos de carreira. A data com a exibição do clássico que eternizou a personagem vivida por Rita Hayworth não é por acaso. O filme, para José Augusto Lopes, consagra Hayworth como um personagem que marcou a sensibilidade e a memória de toda uma geração de cinéfilos. O evento celebra a carreira do jornalista, mas é também uma homenagem do Cineteatro São Luiz ao público que frequentou sua programação ao longo de sua história.

Teatro

Nos dias 11 e 12 de março, às 18h, o Cineteatro em parceria com o projeto “Giro das Artes” recebe a peça teatral “Hamlet”, trabalho do diretor suíço Boris Nikitinm, um dos principais nomes do teatro contemporâneo. Neste espetáculo se utiliza da obra shakespeariana como mote para uma reflexão sobre identidade, individualidade, ilusão e realidade. Em um misto de performance de documentário experimental e teatro-musical queer, o intérprete e eletro-músico Julian Meding assume o papel de um Hamlet contemporâneo que se rebela contra a realidade. No dia 12, às 14h, o diretor fará uma demonstração técnica e um bate-papo sobre seu trabalho com artistas convidados.

Música

O músico Ivan Lins apresenta show com grandes sucessos em roupagem intimista. O evento com o músico e compositor conhecido pelas inúmeras gravações de sua obra mundo afora, pelas diferenciadas harmonias e pelos arranjos refinados e populares, integra a programação de aniversário de 60 anos do São Luiz. Os ingressos para o espetáculo que ocorre no dia 25 de março (domingo), às 18h, já podem ser adquiridos na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-ivan-lins) com preços populares, sendo: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira).

Neste sábado (03/03), às 19h, Pingo de Fortaleza (violão), Tony Maranhão (teclado e violão), Ricardo Pinheiro (percussão) e mais de 20 convidadas apresentam “Solo Feminino”. A entrada é 1kg de alimento não perecível para o Instituto Cristo Rei.

Idealizado e coordenado pelo cantor e compositor Pingo de Fortaleza, o projeto reúne uma coleção de cds composta por três volumes e um livro intitulado “Pérolas – O Feminino no Cancioneiro Cearense, 1900-2017, Histórias e Relatos de Vida”. O lançamento da coleção de cds e do livro será realizado através de um show com a participação de mais de uma dezena de cantoras e grupos que participam do projeto, tais como: Ayla Maria, Téti, Izaíra Silvino, Mona Gadelha, Goretti, Mel Mattos, Lorena Nunes, Lígia Maria, Nayra Costa, Auri D’yruá, Aparecida Silvino, Juliana Roza e os grupos Cinco em Ponto (Adelane Delmondes, Annalies Borges, Celiane Teixeira, Marielly Morais e Simone Sousa) e Coletivo Nós VOZ Elas (Jord Guedes, Eliahne Brasileiro, Janaina de Paula, Luiza Nobel, Amanda Nunes, Lenina Silva e Marina Cavalcante).

O aniversário

No dia 26 de março (segunda-feira), o Cineteatro São Luiz comemora oficialmente seu sexagenário com programação gratuita. Para tanto, às 12h30, o projeto Curta São Luiz realiza edição especial com o pianista Felipe Adjafre, que tem contribuído para desmistificar o piano como instrumento exclusivo da música erudita ou para um público restrito. O evento ocorre no Hall de entrada do equipamento (Foyer).

Às 16h será exibido o filme “Lumière! A Aventura Começa”, um documentário de Thierry Frémaux de 2016 que conta a jornada pelo universo dos fundadores do cinema, os irmãos Louis e Auguste Lumière. Imagens históricas e um olhar único da França e do mundo da Era Moderna através de 114 breves filmes dos irmãos franceses restaurados em 4K e montados para celebrar o legado da dupla.

Encerrando a programação do dia 26, às 18h30, a Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece) apresenta Clássicos do Cinema, um concerto de temas de filmes. No repertório, temas consagrados como “Indiana Jones”, “E.T. – O Extraterrestre”, “A Missão” e a saga de “Guerra nas Estrelas”, incluindo os temas da Princesa Leia, Mestre Yoda e Darth Vader.

A programação se estende para o dia 27 de março (terça-feira), também com entrada gratuita para todas as atividades, e dando destaque para as linguagens “teatro” e “circo”. Afinal, dia 27 é o Dia Nacional do Circo e Dia Mundial do Teatro.

Às 9h e às 14h30 será realizada a apresentação “Criaturas de papel”, do Grupo “Bricoleiros – Teatro de Bonecos” inaugurando a nova faixa de programação do equipamento: “Escola no Teatro”. Às 12h30 o projeto Curta São Luiz traz “Hoje tem espetáculo? Tem sim, Senhor!!!”, com o Palhaço Pimenta, acrobatas, malabaristas, monociclistas e magia.

A linguagem da dança também é representada com a Cia. Dita e o espetáculo “Mulata”, às 18h, no Hall de entrada do Cineteatro (Foyer). O trabalho, construído em 2014, marca o ano de comemorações dos 50 anos da bailarina cearense Wilemara Barros e ganha narrativa com corpo e voz da artista que esmiúça sua trajetória de 44 anos de dança. Mulata é sobre a delicadeza das percepções menos visíveis.

História

Erguido no local onde funcionara o Cine Polytheama, o São Luiz teve suas obras iniciadas em 1938, quando da demolição do cinema anterior. A inauguração, porém, só seria realizada 20 anos depois, em 1958. O prédio em obras na Praça do Ferreira alimentava a ansiedade pelo início das atividades do São Luiz, a grande obra de Luiz Severiano Ribeiro, idealizador e construtor. O São Luiz já chamava atenção como um dos mais luxuosos cinemas do Brasil, com um hall de entrada em mármore, três lustres de cristal checos, escadarias, carpetes e pinturas imponentes. Durante décadas, o São Luiz foi um dos principais espaços de entretenimento, de cultura e de lazer de Fortaleza, abrigando, ao longo de sua história, gerações distintas que frequentavam suas exibições cinematográficas com grande presença.

Em 1991 o Cine São Luiz foi tombado como patrimônio histórico e cultural pelo Governo do Estado do Ceará. Em outubro de 2007, o São Luiz foi arrendado à Federação do Comércio do Estado do Ceará, passando a funcionar como Cine São Luiz – Centro Cultural Sesc Luiz Severiano Ribeiro. Em 2011, o prédio do Cine São Luiz foi adquirido pelo Governo do Estado do Ceará, passando por restauração e modernização de seus equipamentos, sendo reinaugurado em 2014 e definitivamente reaberto em 2015, voltando à cena cultural como um Cineteatro popular, acessível e de valorização da produção artística e cultural cearense e do Brasil.

Público total do Cineteatro São Luiz

Desde a sua reabertura diária pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, o Cineteatro São Luiz alcançou a marca de 445 mil espectadores em todas as linguagens. 260 mil espectadores apenas na linguagem cinema (nesse período foram lançados, exibidos e reexibidos centenas de filmes de curta, média e longa duração de mais de 40 países, com os filmes brasileiros ocupando 43% da grade da programação, com destaque para as obras cearenses).

No último ano (2017), o equipamento recebeu 184.377 espectadores em todas as linguagens. 108.544 na linguagem cinema, sendo 231 espectadores a média de público por sessão – público 11,5 vezes maior do que a média nacional segunda dados da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Cineteatro São Luiz dá início a programação alusiva ao seu aniversário de 60 anos


Nesta sexta-feira (02 de março), às 19h, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), dá início a programação alusiva ao seu aniversário de 60 anos. O evento traz a aula-espetáculo “Luiz, Câmera, Ação”, com o ator, diretor e dramaturgo Ricardo Guilherme. No palco, seis décadas de história do São Luiz, suas memórias e aspectos históricos que permearam a vida social de Fortaleza. O espetáculo é seguido pela apresentação “StepUP” do grupo musical espanhol aupaQUARTET. A programação tem entrada gratuita.

O convite para a celebração da data é também para uma experiência estética. Um mergulho numa história construída por memória, afeto e resistência, assim como destaca a diretora do equipamento, Rachel Gadelha: “Em março, o São Luiz faz 60 anos, comemoração que nos alegra e nos convida a seguir adiante cheios de sonhos, dispostos ao trabalho, reconhecendo trajetórias e cenários, reverenciando públicos e artistas. Seguimos sabedores de que essa casa merece todos os aplausos e uma vida longa. Que esse espetáculo nunca termine!”.

Espaço de grande valor simbólico, patrimonial e afetivo para a população cearense, o Cineteatro São Luiz chega ao ciclo sexagenário sendo um dos poucos cinemas de rua ainda em atividade no Brasil. Um lugar de formação de plateia, público, audiência, mas sobretudo, de formação de repertórios artísticos e culturais, capazes de ampliar horizontes e conhecimentos, capacidade crítica e inventiva de ser e de estar no mundo.
Ao longo do mês de março outras atividades marcam as comemorações, incluindo uma lista de 45 clássicos que marcaram a história do cinema, espetáculos com nomes importantes do teatro local e internacional e show com o músico Ivan Lins. Programações especiais alusivas a data também ocorrerão ao longo do ano.
EVENTO DE ABERTURA

A abertura das comemorações começa às 19h com a aula-espetáculo “Luiz, Câmera, Ação”, com Ricardo Guilherme. A classificação indicativa é de 14 anos. O ator, diretor e dramaturgo percorre as seis décadas de história do Cineteatro São Luiz (1958 a 2018), revive memórias e resgata aspectos históricos de Fortaleza com material iconográfico e sonoro.

Em parceria com o projeto Giro das Artes, às 20h, quem se apresenta na Casa é o grupo musical espanhol aupaQUARTET com o espetáculo “StepUP”. Trabalho que realiza uma fusão particular de estilos – sonoridades de suas influências com suas próprias composições. O aspecto clássico dos instrumentos de cordas do grupo contrasta com a música que produzem, cheia de estratagema, força e espontaneidade.
O show representa um breve passeio pela história do grupo ao propor a apresentação de músicas de alguns dos artistas que influenciaram e inspiraram suas carreiras como Michael Jackson, Sting, John Coltrane ou James Brown.

 
Serviço:
Evento: Abertura da programação alusiva aos 60 anos do Cineteatro São Luiz

19h – “Luiz, Câmera, Ação” com Ricardo Guilherme

20h – Apresentação “StepUP” do grupo espanhol aupaQUARTET.

Data: 02/03

Entrada gratuita