Browsing Tag

CAIXA Cultural Fortaleza

Agosto com gosto de Arte, na Caixa Cultural Fortaleza

 

 

A Caixa Cultural Fortaleza, por meio do Programa Educativo Gente Arteira traz, durante todo o mês de agosto, uma programação voltada para celebrar a pluralidade das expressões artísticas brasileiras. Em alusão ao dia 12 de agosto,Dia Nacional das Artes, a agenda do equipamento abre espaço para uma série de atividades que abrangem essa diversidade cultural, com o intuito de refletir e debater sobre o fazer arte no Brasil.

Serão oficinas, cursos e mediações especiais que se articulam com as exposições, espetáculos e feiras que ocorrem no espaço. Arte contemporânia, folclore, danças tradicionais e muitas outras linguagens compõem a programação.

Para iniciar o mês, no dia 04 de agosto, o Encontro com Educadores: O Mundo é a Obra propõe a educadores uma investigação sobre a produção de arte contemporânea e como ela pode ser instrumento de análise e de compreensão do mundo hoje. Vivenciando prática e teoria, a oficina será ministrada por Enrico Rocha, mestre em Linguagens Visuais pela UFRJ.

04 de agosto de 2018| 10h às 19h/ Sala Gente Arteira | 35 vagas | Classificação:interessados a partir de 18 anos. Inscrições 31 de julho a 02 de agosto de 2018 via e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br

E na semana em que se comemora o Dia Nacional das Artes, de 07 a 15 de agosto, o curso Arte Contemporânea? propõeapresentar uma introdução a complexa temática da Arte Contemporânea. Com foco em seu processo histórico, o curso destaca, dentre outros aspectos, artistas e movimentos que contribuíram para o seu desenvolvimento. Ministrado pela Mestre em Artes, Ana Cecília Soares, ele busca trazer para a discussão as consequências da Arte Contemporânea nos campos da crítica e da história da arte, apresentando ainda uma reflexão sobre a produção artística local.

Dias: 7,8,9,10, 11, 14 e 15 de agosto de 2018 | das 17h às 20h/ Local: Sala Gente Arteira | 40 Vagas | Classificação: interessados a partir de 18 anos. Inscrições: de 31 de julho a 2 de agosto de 2018 via e-mail: gentearteira.ce@caixa.gov.br

Evidenciando questões relativas ao Folclore, de 10 a 12 de agosto, aSemana do Folclore, tem como objetivo reunir pesquisas e contribuir para as discussões sobre o Folclore como prática e manifestação cultural na contemporaneidade. Durante os três dias, profissionais de diversas áreas se reúnem para rodas de conversa sobre assuntos distribuídos em quatro mesas redondas. No terceiro dia o tema será trabalhado com uma programação infantil composta por oficinas e apresentação de grupos folclóricos aberto a todos os públicos.

De 10 a 12 de agosto de 2018 | dia 10 de agosto das 14h às 20h; dias 11 e 12 de agosto, das 15h às 19h. Local: Teatro e Jardim da CAIXA Cultural Fortaleza | Classificação: interessados a partir de 16 anos; dia 12 de agosto, a partir de 5 anos. Inscrições: no local, a partir das 13h

Trabalhando a importância do corpo e do movimento nas Artes Cênicas, a oficina Corpo-Munganga: movimentos brincantes em criação cênica, queacontece de 21 a 24 de agosto,convida os participantes a experimentarem procedimentos de criação cênica a partir de Danças Tradicionais Nordestinas e suas diversas corporeidades, trabalhando práticas e criações coletivas. A oficina, ministrada pela atriz, dançarina e brincante, Circe Macena, trabalha ainda composição coreográfica e cênica.

21 a 24 de agosto de 2018| 17h às 19h/ Sala Gente Arteira | 20 vagas | Classificação: interessados a partir de 18 anos. Inscrições: 14 a 16 de agosto de 2018 via e-mail: gentearteira.ce@caixa.gov.br

Já a oficina Caminhar, (re)conhecer e in(ter)vir com a cidade, que acontece nos dias 25 e 26 de agosto, propõe refletir de maneira prática sobre as relações entre patrimônio urbano e Arte, trabalhando a memória como força motriz na ocupação dos espaços públicos. Ministrada pela artista urbana e mestre em Artes, Ceci Shiki, aoficina é pensada como um laboratório para (re)pensar conceitos em torno do patrimônio cultural artístico e urbano.

Dias: 25 e 26 de agosto de 2018| 14h às 18h, na Sala Gente Arteira | 15 vagas | Classificação: interessados a partir de 18 anos. Inscrições: 21 a 23 de agosto de 2018, via e-mail: gentearteira.ce@caixa.gov.br

De 28 de agosto a 1º de setembro de 2018, o curso Eventos Literários: Conceitos, Produção e Mediação,trabalha Produção Cultural e Literatura, discutindo os conceitos fundamentais de livro, leitura, literatura e mediação.Ministrado pelo produtor cultural Talles Azigon, o curso terá como resultado uma feira de troca de livros, aberta ao público em geral, na Caixa Cultural.

28 de agosto a 01 de setembro de 2018 | 28 a 31 de agosto, das 17h às 20h e 01 de setembro, das 10h às 19h. Local: Sala Gente Arteira | 35 Vagas | Classificação: a partir de 18 anos. Inscrições: 21 a 23 de agosto de 2018 via e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br

A programacão conta ainda com a Mediação Especial para grupos agendados, nos dias 01, 03, 08 e 10 de agosto. Com temas que interligam as discussões em sala de aula às mediações nas exposições da CAIXA Cultural, a temática versa sobre Arte contemporânea e Micropolítica.

Datas: 01, 03, 08 e 10 de agosto de 2018/ Local: CAIXA Cultural Fortaleza. Classificação: a partir de 15 anos. Inscrições: mediante agendamento pelo e-mail: gentearteira.ce@caixa.gov.br

 

Serviço:

Local – CAIXA Cultural Fortaleza – Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Encontro com Educadores: O Mundo é a Obra

Data:04 de agosto de 2018

Horário:10h às 19h

Inscrição:31 de julho a 02 de agosto peloemail gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação:interessados a partir de 18 anos

Capacidade: 35 pessoas, por ordem de inscrição

Arte Contemporânea?

Data:Dias 7,8,9,10,11,12,13,14 e 15 de agosto de 2018

Horário:17h às 20h

Inscrição:31 de julho a 02 de agosto peloemail gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação:interessados a partir de 18 anos

Capacidade: 40 pessoas, por ordem de inscrição

Semanado Folclore

Data:Dia 10/08 de 13h às 20h, dia 11/08 de 15h às 18h e dia 12/08 de 16h às 19h

Inscrição:no local, dia 10/08 a partir das 13h, dia 11/08 a partir das 14h e dia 12/08 acesso livre

Classificação:interessados a partir de 16 anos, dia 12 de agosto, a partir de 5 anos

Capacidade:Nos primeiros dias sujeitos a lotação do espaço

Corpo-Munganga: movimentos brincantes em criação cênica

Data:De 21 a 24 de agosto de 2018

Horário:17h às 19h

Inscrição: 14a 16 de agosto peloemail gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação:interessados a partir de 18 anos

Capacidade: 20 pessoas, por ordem de inscrição

Caminhar, (re)conhecer e in(ter)vir com a cidade

Data:25 e 26 de agosto de 2018

Horário:14h às 18h

Inscrição:21a 23 de agosto peloemail gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação:interessados a partir de 18 anos

Capacidade: 15 pessoas, por ordem de inscrição

Eventos Literários: Conceitos, Produção e Mediação

Data:28 de agosto a 1º de setembro de 2018

Horário:17h às 20h, nos dias 28 a 31; 10h às 19h, no dia 1º

Inscrição:21a 23 de agosto peloemail gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação:interessados a partir de 18 anos

Capacidade: 35 pessoas, por ordem de inscrição
Eventos Literários: Conceitos, Produção e Mediação

Data: 28 de agosto a 1º de setembro de 2018

Horário:17h às 20h, nos dias 28 a 31; 10h às 19h, no dia 1º

Inscrição:21a 23 de agosto peloemail gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação:interessados a partir de 18 anos

Capacidade: 35 pessoas, por ordem de inscrição
MEDIAÇÕES ESPECIAIS COM GRUPOS AGENDADOS: Arte Contemporânea e Micropolítica

Datas:01, 03, 08 e 10 de agosto de 2018

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Classificação:a partir de 15 anos

Inscrições:mediante agendamento pelo e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br

MOSTRA COMKIDS EXIBE CONTEÚDOS AUDIOVISUAIS PARA CRIANÇAS NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA

 

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 19 a 22 e de 26 a 29 de julho de 2018, a Mostra comKids, realizada anualmente em São Paulo e que neste ano chega a Fortaleza. São 22 produções produzidas no Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai que abordam, com sensibilidade e criatividade, temas como cidadania, identidade, gênero, família, entre outros. O evento acontece durante as férias escolares, com duas sessões diárias, além de duas oficinas para crianças nos dias 21 e 22.

A mostra é uma das ações do comKids (www.comkids.com.br), iniciativa que reúne e articula profissionais do setor de mídia e cultura para a infância e adolescência no Brasil, na América Latina e na Península Ibérica. Seu objetivo é promover conteúdos audiovisuais de qualidade para crianças e jovens que buscam um olhar cuidadoso e uma conexão criativa com os pequenos.

Com acesso gratuito, vão ser ofertadas, ao todo, 16 sessões, sendo 8 destinadas a crianças até 6 anos de idade e 8 para crianças com a faixa etária de 7 a 14 anos. Cada sessão é composta por diversos curtas, com duração total em torno de uma hora cada. As primeiras sessões das quintas e sextas-feiras vão contar com o serviço de audiodescrição para pessoas com deficiência visual, além de garantir a presença de 40 crianças de projetos sociais por sessão.

OFICINAS

Além dos filmes, crianças de 06 a 14 anos podem participar de duas oficinas gratuitas de audiovisual. No dia 21, das 14h às 18h, acontece a Oficina Gravando Histórias de Livros, na qual, a partir da leitura de um livro e da exibição de um filme, elas realizam um pequeno exercício de gravação audiovisual. A Oficina Game comKids acontece no domingo (22), das 14h30 às 17h30. Essa atividade possibilita às crianças brincarem de um jogo de tabuleiro abordando conteúdos presentes em curtas-metragens. Cada oficina é limitada a 30 crianças e a inscrição é feita pelo e-mail inventocult@gmail.com até o dia 19.

Apresentado pela CAIXA Cultural, a Mostra comKids (edição Fortaleza) é uma realização do Instituto Seara e do Midiativa – Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes, com produção da Invento Produções Culturais. Patrocínio: Caixa e Governo Federal.

 

PROGRAMAÇÃO

Dia 19 (qui)

15h – Programação Pipoca (até 6 anos) * Com audiodescrição

– Lendas Animadas – O Jabuti e a fruta, 5’ (Brasil)

– Ba, 13’57” (Brasil)

– Amigos – amor no carrossel, 11’, (Argentina)

– Guilhermina e Candelario – Quiero ser yo, 12’ (Colômbia)

– Que medo! Aquitã o indiozinho, 4’15” (Brasil)5555

Duração total aprox. 47 min

17h – Programação Pingue Pongue (até 14 anos)

– Meninos e reis, 16’01” (Brasil)

– A culpa é do Neymar, 10’47” (Brasil)

– Um ano novo danado de bom, 18’16” (Brasil)

– Caminho dos Gigantes, 11’53” (Brasil)

Duração total: aprox. 58 min

Dia 20 (sex)

15h – Programação Pipa (até 6 anos) * Com audiodescrição

– Vamos nessa? Brincando no Quintal, 15’26” (Argentina)

– Eric acorde, 07’43” (Brasil)

– Macacada, 04’06” (Brasil)

– A cor da água, 05’32” (Uruguai)

– Meia lua e as noites mágicas, 14’54” (Argentina)

– Que medo – Hugo o monstro, 4’09” (Brasil)

– Fim da fila, 02’47” (Brasil)

– Ninja, 03’44” (Brasil)

Duração total: aprox. 59 min

17h – Programação Bambolê (até 14 anos)

– Chatarra, 04’51” (Uruguai)

– Procura-se, 12’35” (Brasil)

– O samba daqui, 15’01” (Brasil)

– Juro que vi – Boto, 12’47” (Brasil)

– Delícias Asquerosas – Carrapato Mutante, 08’ (Colômbia)

Duração total: aprox. 54 min

Dia 21 (sáb)

14 às 17h – Oficina Gravando Histórias de Livros

15h – Programação Pipoca (até 6 anos)

– Lendas Animadas – O Jabuti e a fruta, 5’ (Brasil)

– Ba, 13’57” (Brasil)

– Amigos – amor no carrossel, 11’, (Argentina)

– Guilhermina e Candelario – Quiero ser yo, 12’ (Colômbia)

– Que medo! Aquitã o indiozinho, 4’15” (Brasil)

Duração total aprox. 47 min

17h – Programação Pingue Pongue (até 14 anos)

– Meninos e reis, 16’01” (Brasil)

– A culpa é do Neymar, 10’47” (Brasil)

– Um ano novo danado de bom, 18’16” (Brasil)

– Caminho dos Gigantes, 11’53” (Brasil)

Duração total aprox. 58 min

Dia 22 (dom)

14h às 17h – Oficina Game comKids

15h – Programação Pipa (até 6 anos)

– Vamos nessa? Brincando no Quintal, 15’26” (Argentina)

– Eric acorde, 07’43” (Brasil)

– Macacada, 04’06” (Brasil)

– A cor da água, 05’32” (Uruguai)

– Meia lua e as noites mágicas, 14’54” (Argentina)

– Que medo – Hugo o monstro, 4’09” (Brasil)

– Fim da fila, 02’47” (Brasil)

– Ninja, 03’44” (Brasil)

Duração total: aprox. 59 min

17h – Programação Bambolê (até 14 anos)

– Chatarra, 04’51” (Uruguai)

– Procura-se, 12’35” (Brasil)

– O samba daqui, 15’01” (Brasil)

– Juro que vi – Boto, 12’47” (Brasil)

– Delícias Asquerosas – Carrapato Mutante, 08’ (Colômbia)

Duração total: aprox. 54 min

Dia 26 (qui)

15h – Programação Pingue Pongue (até 14 anos) * Com audiodescrição

– Meninos e reis, 16’01” (Brasil)

– A culpa é do Neymar, 10’47” (Brasil)

– Um ano novo danado de bom, 18’16” (Brasil)

– Caminho dos Gigantes, 11’53” (Brasil)

Duração total: aprox. 58 min

17h – Programação Pipoca (até 6 anos)

– Lendas Animadas – O Jabuti e a fruta, 5’ (Brasil)

– Ba, 13’57” (Brasil)

– Amigos – amor no carrossel, 11’, (Argentina)

– Guilhermina e Candelario – Quiero ser yo, 12’ (Colômbia)

– Que medo! Aquitã o indiozinho, 4’15” (Brasil)

Duração total aprox. 47 min

Dia 27(sex)

15h – Programação Bambolê (até 14 anos)* Com audiodescrição

– Chatarra, 04’51” (Uruguai)

– Procura-se, 12’35” (Brasil)

– O samba daqui, 15’01” (Brasil)

– Juro que vi – Boto, 12’47” (Brasil)

– Delícias Asquerosas – Carrapato Mutante, 08’ (Colômbia)

Duração total: aprox. 54 min

17h – Programação Pipa (até 6 anos)

– Vamos nessa? Brincando no Quintal, 15’26” (Argentina)

– Eric acorde, 07’43” (Brasil)

– Macacada, 04’06” (Brasil)

– A cor da água, 05’32” (Uruguai)

– Meia lua e as noites mágicas, 14’54” (Argentina)

– Que medo – Hugo o monstro, 4’09” (Brasil)

– Fim da fila, 02’47” (Brasil)

– Ninja, 03’44” (Brasil)

Duração total: aprox. 59 min

Dia 28 (sáb)

15h – Programação Pipa (até 6 anos)

– Vamos nessa? Brincando no Quintal, 15’26” (Argentina)

– Eric acorde, 07’43” (Brasil)

– Macacada, 04’06” (Brasil)

– A cor da água, 05’32” (Uruguai)

– Meia lua e as noites mágicas, 14’54” (Argentina)

– Que medo – Hugo o monstro, 4’09” (Brasil)

– Fim da fila, 02’47” (Brasil)

– Ninja, 03’44” (Brasil)

Duração total: aprox. 59 min”

17h – Programação Bambolê (até 14 anos)

– Chatarra, 04’51” (Uruguai)

– Procura-se, 12’35” (Brasil)

– O samba daqui, 15’01” (Brasil)

– Juro que vi – Boto, 12’47” (Brasil)

– Delícias Asquerosas – Carrapato Mutante, 08’ (Colômbia)

Duração total: aprox. 54 min

Dia 29 (dom)

15h – Programação Pipoca (até 6 anos)

– Lendas Animadas – O Jabuti e a fruta, 5’ (Brasil)

– Ba, 13’57” (Brasil)

– Amigos – amor no carrossel, 11’, (Argentina)

– Guilhermina e Candelario – Quiero ser yo, 12’ (Colômbia)

– Que medo! Aquitã o indiozinho, 4’15” (Brasil)

Duração total aprox. 47 min

17h – Programação Pingue Pongue (até 14 anos)

– Meninos e reis, 16’01” (Brasil)

– A culpa é do Neymar, 10’47” (Brasil)

– Um ano novo danado de bom, 18’16” (Brasil)

– Caminho dos Gigantes, 11’53” (Brasil)

Duração total: aprox. 58 min

 

Serviço:

Cinema: Mostra comKids – edição Fortaleza
Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: de 19 a 22 e de 26 a 29 de julho (quinta-feira a domingo)

Horários: 15h e 17h

Duração: Média por sessão de 60 minutos

Classificação indicativa: Conferir a programação no site da Caixa Cultural Fortaleza

Ingressos: Entrada gratuita – distribuição de senhas com uma hora de antecedência
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

 

OFICINAS GRATUITAS

Data: 21 de julho – Oficina Gravando histórias de livros, das 14h às 17h

Data: 22 de julho – Oficina Game comKids, das 14h às 17h

Inscrições: nome e idade da criança e nome e telefone do responsável para o e-mail inventocult@gmail.com até o dia 19 de julho.

Vagas: até 30 crianças

Classificação indicativa: crianças de 6 a 14 anos

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

CAIXA CULTURAL FORTALEZA APRESENTA ESPETÁCULO “ABC DO BRAGUINHA”

 

 

Foto: Léo Miranda

 

Entre os dias 28 de junho e 1º de julho, o teatro da Musical infantil conta a história de João de Barro, pseudônimo do cantor e compositor, embalado pelo som de clássicos como Chapeuzinho Vermelho e Festa no Céu recebe o espetáculo musical “ABC do Braguinha – A história de Braguinha através de seus personagens e canções”. Idealizado pela cantora e atriz Anna Bello, o grupo do Rio de Janeiro se apresenta pela primeira vez em Fortaleza.

O musical conta a história do compositor carioca de forma lúdica, misturando fatos e personagens reais da sua vida, como sua avó Isaura, com que ele gostava de tocar piano, com personagens presentes nas suas músicas, como Chapeuzinho Vermelho, Dona Baratinha, Pirata da Perna de Pau, entre outros.

Braguinha, que na infância era conhecido por Carlinhos, adotou o pseudônimo de João de Barro para atuar na música devido aos preconceitos que marcavam a época. Na narrativa de Anna Bello, o personagem principal é o pássaro João de Barro, que vira amigo do menino Carlinhos e conta para ele tudo que vê e ouve nas suas revoadas pelo Rio de Janeiro e pelo mundo. Carlinhos transforma tudo que João conta em lindas canções.

Com direção musical de Tássio Ramos, o espetáculo faz uso de uma instrumentação-base com violão, baixo, bateria e sopros, associados a instrumentos inusitados, como kazoo, apito de pássaro, sinos e xilofones, que trazem uma sonoridade divertida para colorir as canções.

O musical “O ABC do Braguinha” é patrocinado pela CAIXA e pelo Governo Federal. Na quinta (28) e sexta-feira (29), duas escolas públicas da região participarão do espetáculo como formação de plateia, totalizando 140 alunos convidados a conhecer a história deste artista brasileiro. O elenco fará ainda um bate-papo em formato de palestra ao final das apresentações, aproximando ainda mais os alunos da história contada.

 

Sobre Braguinha

Braguinha foi um compositor de inúmeras facetas. Compôs desde canções de carnaval de muito sucesso a músicas juninas, sendo sua musicografia uma das mais prolíficas da Música Popular Brasileira. Possuía uma paixão especial pelas estórias infantis, tanto que escreveu, adaptou e musicou diversas historinhas, como Os Três Porquinhos, Festa no Céu e Chapeuzinho Vermelho, dentre tantas outras que marcaram a infância de milhões de brasileiros.

O artista também foi roteirista e assistente de direção no cinema. Em 1938, foi um dos responsáveis pela dublagem brasileira de Branca de Neve e os Sete Anões, de Walt Disney, o primeiro desenho animado em longa metragem da história do cinema. Também participou das versões brasileiras de Pinóquio (1940), Dumbo (1941), Bambi (1942), dentre muitos outros. O ABC do Braguinha traz para as crianças um pouco do repertório desse compositor que fez parte do imaginário de tantas gerações e ainda hoje vive nos clássicos infantis.

FICHA TÉCNICA

Patrocínio – CAIXA Econômica Federal e Governo Federal

Voz –Anna Bello

Voz e violão –Renato Frazão

Baixo – Tássio Ramos

Sopros – Alexandre Caldi

Bateria – Gabriel Guenther

Cenário – Suzane Queiroz

Figurino –Patrícia Lima

Realização –Doravante Produções Artísticas / Júlia Menna Barreto Produções Culturais

Duração – 45 minutos

Produção Local – Direção das Artes

 

SERVIÇO:

Musical ABC do Braguinha

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema

Data: 28 de junho a 1º de julho de 2018

Horário: quinta e sexta, às 16h; sábado e domingo, às 17 h

Entradas: R$ 10(inteira) e R$ 5(meia)

Vendas: 02h antes de cada espetáculo.

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista (somente no final de semana) gratuito no local

Classificação indicativa: Livre

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

PEÇA “O DELÍRIO DO VERBO”, COM JONAS BLOCH, É ATRAÇÃO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA NO MÊS DE JUNHO

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 08 a 10 e de 15 a 17 de junho de 2018, a peça “O Delírio do Verbo”, com o ator Jonas Bloch interpretando textos de Manoel de Barros. Uma narrativa cheia de poesia e humor, que traz um novo olhar sobre a vida, numa linguagem inovadora, surpreendente.

O renomado ator Jonas Bloch, com mais de cinco décadas atuando em televisão, teatro e cinema, apaixonou-se pelos textos de Manoel de Barros e selecionou os que se adaptavam ao teatro para realizar esse espetáculo.

 

“Ao ler Manoel de Barros, fiquei tão emocionado, quemeu primeiro impulso foi o de compartilhar suas palavras com todo mundo. Selecionei os textos, procurando dar uma visão das diversas faces da obra deste grande poeta. A grande ambição do ator é ser instrumento da beleza, mensageiro de um mundo novo. Fazer com que as pessoas saiam de sua rotina e vivenciem outros universos, tenham experiências que ampliem seus horizontes e cresçam como seres humanos. Manoel de Barros nos oferece isso, um novo olhar sobre a vida, transgride a linguagem estabelecida, a visão estratificada de nossa cultura, abre nossos olhos para as coisas mais essenciais, abrindo caminhos para uma renovação”,comenta Jonas Bloch.

Considerado por Carlos Drummond de Andrade, “o maior poeta brasileiro”, a poesia de Manoel não é composta de rimas e métrica. Não se baseia num clima romântico tradicional, é plena de humor, de inovações e delicadezas.

A equipe do premiado espetáculo tem a supervisão de Emilio de Mello, também ator, figurinos de Cassio Brasil e desenho de luz de Bruno Cerezoli. A cenografia é inspirada no artista Arthur Bispo do Rosário, cuja obra se identifica com as citações de Manoel de Barros. Ambos encontram Beleza em coisas que não damos importância, transformando-as em poesia, as “coisas sem santidade”. O ator Jonas Bloch, também formado em Artes Visuais, é quem assina o cenário da peça, assim como o trabalho artesanal presente na cenografia.

Jonas Bloch:

Com mais de cinquenta anos de profissão como ator, Jonas Bloch dividiu sua carreira entre televisão, teatro e cinema. Participou de novelas, como “Mulheres de areia”, “A viagem” e “Novo Mundo”, em filmes como “Amarelo Manga” e “Cabra Cega”, de filmes e séries internacionais, com destaque para “Discretion Assured”, além de peças como “Hamlet” e “Sonho de uma noite de verão”, ambas de Shakespeare.

Também foi professor em Universidades. Já atuou em 38 peças de Teatro, 40 filmes, e em 47 produções para TV. Foi premiado nos Festivais de Cinema de Recife, no “Guarnicê”, o Festival de Cinema do Maranhão e no de Canoa Quebrada.

Manoel de Barros:

Manoel de Barros foi vencedor de dois prêmios Jabuti. Guimarães Rosa, que fez a maior revolução na prosa brasileira, comparou os textos de Manoel a um “doce de coco”. Foi também comparado a São Francisco de Assis pelo filólogo Antônio Houaiss, “na humildade diante das coisas (…). Tenho por sua obra a mais alta admiração e muito amor.” Segundo o escritor João Antônio, a poesia de Manoel vai além: “Tem a força de um estampido em surdina. Carrega a alegria do choro.” Millôr Fernandes afirmou que a obra do poeta é “única, inaugural, apogeu do chão.” E Geraldo Carneiro afirma: “Viva Manoel violeur d’amores violador da úl tima flor do Lácio, inculta e bela. Desde Guimarães Rosa a nossa língua não se submete a tamanha instabilidade semântica”.


Ficha Técnica:
A partir da obra poética de MANOEL DE BARROS
Idealização e Interpretação JONAS BLOCH
Supervisão Cênica EMÍLIO DE MELLO
Cenografia JONAS BLOCH
Desenho de Luz BRUNO CEREZOLI
Figurinos CASSIO BRASIL
Trilha Sonora ALEXANDRE NEGREIROS
Fotografias DÉCIO DANIEL E GUGA MELGAR
Design Gráfico IVAN CRUZ
Direção de Produção BLOCO PI PRODUÇÕES – DAMIANA GUIMARÃES
Produção Local: FREE LANCER 
Assessoria de Imprensa Local: DIVULGA AÇÃO 
   
Serviço:
Teatro: “O Delírio do Verbo”
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
EndereçoAv. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: de 08 a 10 e de 15 a 17 de junho de 2018
Horários: sexta, às 20h | sábado, às 20h | domingo, às 19h
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 14 anos 
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Vendas a partir do dia 07/06 para as apresentações de 08 a 10 de junho, e a partir do dia 14/06 para as apresentações de 15 a 17 de junho, das 10h às 20h, na bilheteria do local 
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local 
Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza: 
(85) 3453-2770

EXPOSIÇÃO ‘FRANCISCO BRENNAND – MESTRE DOS SONHOS’ ENTRA EM CARTAZ NESTE SÁBADO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA

Recife, Pernambuco, Brasil. Oficina de cerâmica e Parque de esculturas de Francisco Brennand. 90 anos de Francisco e 100 anos do espaço. Caixa cultural
Foto: Rafael Martins

 

A Caixa Cultural Fortaleza apresenta, de 09 de junho a 15 de julho de 2018, a exposição inédita Francisco Brennand – Mestre dos Sonhos, que reúne cerâmicas, pinturas e desenhos criados pelo artista pernambucano, aclamado mundialmente por sua arte sincrética, ancestral e extremamente peculiar.

A mostra reflete parte do universo místico e fantástico criado pelo artista na Oficina Cerâmica Francisco Brennand e no Parque das Esculturas, dois importantes espaços culturais mantidos em Recife (PE) e que reúnem mais de duas mil obras de arte. Francisco Brennand – Mestre dos Sonhos estará aberta à visitação gratuita de terça-feira a sábado, das 10h às 20h; e nos domingos, das 12h às 19h.

Com curadoria e projeto expográfico assinados por Rose Lima, a exposição conta com 31 obras do acervo original do artista, criadas em diversas fases da sua carreira. Seus trabalhos evidenciam temas como reprodução, mitologia, sexualidade, fauna e flora, personagens históricos e divindades, permeados por signos da tradição popular do Nordeste, bastante valorizados em suas criações.
“O público vai conhecer o homem Brennand e a riqueza da sua arte. A exposição pontuará seu timbre nordestino com referências diversas à sua família, à literatura, às vivências adquiridas e interações com outros artistas como Abelardo da Hora e Cícero Dias, seus tutores, e os amigos de sua geração que se influenciavam mutuamente como Ariano Suassuna e Lina Bo Bardi”, destaca Rose Lima.

A abertura da mostra vai acontecer no dia 09 de junho, a partir das 11h, com a presença de Marinêz Teixeira, museóloga e coordenadora da Oficina Brennand, em Recife, e Fritz Zehnle, responsável pelos projetos expográficos em todas as cidades onde a exposição de Brennand esteve.

Com realização da Via Press Comunicação, Francisco Brennand – Mestre dos Sonhos estreia em Fortaleza já tendo passado por Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Além de oportunizar o público a conhecer a arte de Brennand, a exposição é também uma homenagem em vida ao trabalho de um dos artistas plásticos mais importantes do país na atualidade.
Mais informações no release em anexo.

 
Serviço:
Exposição Francisco Brennand – Mestre dos Sonhos
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Abertura da exposição: 09 de junho de 2018, a partir das 11h, com a presença de Marinêz Teixeira, museóloga e coordenadora da Oficina Brennand, em Recife, e Fritz Zehnle, responsável pelos projetos expográficos em todas as cidades onde a exposição de Brennand esteve

Período de visitação: 09 de junho a 15 de julho de 2018
Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h
Classificação indicativa: Livre
Entrada franca
Acesso para pessoas com deficiência
Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

ARTISTA FELIPPE MORAES TEM OBRAS REUNIDAS NA MOSTRA “IMENSURÁVEL” NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA

 

                                                 Felippe Moraes, artista

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta de 09 de junho a 12 de agosto a estréia da inédita mostra “IMENSURÁVEL”, um panorama abrangente da jovem e prolífica produção do artista carioca Felippe Moraes, um dos expoentes da mais recente arte contemporânea brasileira e internacional. A exposição, com entrada franca, patrocinada pela CAIXA e Governo Federal, traz aproximadamente 40 obras que se utilizam da engenharia, da matemática, da química, da geometria e da alquimia para discutir questões poéticas sobre a existência e a transcendência da matéria, nas quais as tensões da matéria com a linguagem se tornam propositoras para uma compreensão de existências sublimes e imateriais.

A exposição “IMENSURÁVEL” é um recorte sobre um aspecto relevante da obra de Felippe Moraes, em que discute a materialidade na qual habitamos e todos os trabalhos pretendem dialogar com tais questões citadas, de maneira que a própria compreensão sobre processos lógicos seja questionada. A mostra tem curadoria de Alexandre Sá, atuante e aclamado crítico da nova geração, com coordenação de produção de Anderson Eleotério da ADUPLA.

Na abertura ao público, que acontece no dia 09 de junho (sábado) às 11h, o artista Felippe Moraes fará visita guiada pela mostra.

Reflexões e sensações múltiplas

As obras selecionadas foram produzidas pelo artista entre 2009 e 2018. Variam em técnicas e dimensões, tendo esculturas, instalações, objetos, fotografias, interferências, desenhos e até pinturas, a mais recente abordagem de Moraes sobre os assuntos supra-científicos que lhe interessam, trazendo ainda a tecnologia sonora/visual a interferir visualmente na galeria e interagir com o público. Aliás, um dos potenciais da mostra é exatamente essa interação, proporcionando reflexões e sensações múltiplas a partir da diversificada seleção de mídias artísticas.

Na tendência de fusão de mídias na arte contemporânea, a exposição “IMENSURÁVEL” reúne no ambiente vivencial da CAIXA Cultural Fortaleza instalação, música, tecnologia, ciência, ritual, arte, matemática e conceito, mas tudo de forma dinâmica e social. O curador Alexandre Sá exalta que “ao mensurar, tencionar, cortar e apreender a materialidade, esta é colocada em cheque para que o público compreenda o seu lugar no universo das experiências e dos sentidos”.

O curador ainda distingue que as obras de Felippe Moraes possuem uma certa paradoxalidade em que, “por meio de paradigmas propostos sobre a realidade, o ambiente material e a existência física passam a ser compreendidos de uma maneira exótica, dispondo não só reflexão pouco ortodoxa sobre a matéria, mas desdobramento conceitual no universo do intangível e do sutil”.

“IMENSURÁVEL” propõe nas discussões da matéria, encontrar a sutileza de tudo aquilo que é invisível, mas que ao mesmo tempo, é inerente ao físico. O conjunto de obras reunidas do artista Felippe Moraes na CAIXA Cultural Fortaleza ainda agrega valores especiais por atuar diretamente no exercício da cidadania por meio da diversificação dos temas apresentados.

“A arte contemporânea de Felippe Moraes é ousada e comprometida com um discurso sério e consistente, e essa mostra respalda ainda mais a pesquisa e sua importância no aprofundamento e alargamento dos limites da nova arte brasileira, levando em consideração a trajetória do artista e suas obras, ricas em referências e ineditismo conceitual e tecnológico”, conclui o curador Alexandre Sá.

Sobre Felippe Moraes

Nascido há 29 anos (1988) no Rio de Janeiro, vivendo e trabalhando entre Brasil e Portugal, onde atualmente é doutorando em arte contemporânea no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, Felippe Moraes se destaca na sua geração pela produção artística com eloquência e habilidade discursiva, trazendo abordagens inéditas às questões da imaterialidade e às questões filosóficas da existência física, por meio da arte conceitual. Na utilização de artefatos poéticos pouco usados na arte contemporânea brasileira, Moraes vem demonstrando e promovendo um crescente reconhecimento institucional e acadêmico.

Selecionado em 2011 para a Temporada de Projetos do Paço das Artes em São Paulo, tendo apenas 22 anos, Felippe Moraes tornou-se um dos mais jovens artistas na história do prêmio. No mesmo ano, recebeu a bolsa do Santander Universities para cursar mestrado MA Fine Art na The University of Northampton (Reino Unido), concluído com distinção em 2013. Durante o período na Inglaterra, fez duas exposições individuais: a primeira, “On Becoming” (2011), na The Fishmarket Gallery em Northampton; e a segunda, “Matter”, na MK Gallery, em Milton Keynes, considerada uma das 10 galerias públicas mais conceituadas do Reino Unido. Nesse período foi eleito pela respeitada publicação de artes da University of Nottingham como um dos mais promissores artistas com menos de 30 anos da região central da Grã-Bretanha.

Na Europa, ainda participou de mostras como a “City as a Process” na 2ª Bienal Industrial dos Montes Urais, em Ekaterinenburg na Rússia, e a “N°1”, na galeria Collective Collaborations. Ao retornar ao Brasil, Felippe se estabelece como forte promessa do novo cenário artístico carioca, e com apenas 25 anos de idade promove debates e encontros em seu ateliê, além de ampliar a carreira com importantes participações artísticas. Na primeira e única vinda ao Nordeste, em 2014, veio a Fortaleza expor obra no 65º Salão de Abril.

No mesmo ano, integrou a exposição “Ordem”, na Baró Galeria, em São Paulo, onde em 2017 também fez a mostra “Cosmografia”. Em 2016, sob curadoria de Alexandre Sá, levou “Os Elementos” ao Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica e dispôs a escultura “Monumento ao Horizonte” em caráter permanente no Caminho Niemeyer, em Niterói. Já em 2017, sua escultura “Monumento a Euclides” foi atração permanente na cidade romena de Slanic Moldova, e em 2018 já apresentou sua “Proporción” no Espacio de Arte Contemporáneo, em Montevideu (Uruguai).

FICHA TÉCNICA

Patrocínio – CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E GOVERNO FEDERAL

Artista – Felippe Moraes

Curadoria – Alexandre Sá

Coordenação Geral – Anderson Eleotério

Produção Executiva – David Motta

Designer Gráfico – Claudia Ramadinha

Produção Local – Cristiane Pires

 

Serviço:

Mostra IMENSURÁVEL – Felippe Moraes

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema

Abertura: 09 de junho, sábado às 11h, com visita guiada pelo artista

Data: 09 de junho a 12 de agosto de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Paraciclo disponível no pátio interno
Informações gerais | Bilheteria CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

SÉRGIO LOROZA TRAZ SAMBA E BLACK MUSIC A FORTALEZA


A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 01 a 03 de junho de 2018, o show “Loroza-Brass Band, o Baile do Negrão”, projeto do cantor e compositor Sérgio Loroza. O músico irá apresentar a sua mais nova formação, mesclando músicos de percussão, harmonia e sopro.

Para a apresentação, Loroza trará ao palco do teatro da CAIXA Cultural Fortaleza a junção da “Brass Band” com a “Us Madureira”, a sua essência black e a mistura “brazuca”, com arranjos percussivos aliados à classe dos instrumentos harmônicos. “Meu objetivo maior é juntar os oito percussionistas da Us Madureira com os caras do naipe de sopros, bailarinos e toda a performance. Mas, por enquanto, vou apresentar um formato mais enxuto nessa passagem por Fortaleza”, diz o dono de uma voz singular, que é facilmente reconhecida na música, na TV e no cinema.

O repertório do artista tem sempre como base as músicas nacionais, autorais e medleys de canções que o artista não abre mão em seus shows. “Gosto de música boa, tem samba bom e ruim, tem rock bom e ruim, toco aquilo que acho bom… ou não”, brinca.

 

Sérgio Loroza

Multifacetado, tem participação efetiva no universo musical, da dramaturgia e da propaganda. Sérgio, através de sua arte, motiva e desperta em todos: a alegria, o bom humor e a leveza que a vida merece ter. O ator se considera um Entertainer.

Após várias experiências em diferentes grupos musicas, em 2006, lançou seu primeiro CD solo: MBP – Música Brasileira de Pista, seguindo em uma turnê por todo o país, com sua música dançante.

Já o seu primeiro DVD – Serjão Loroza & Us Madureira ao vivo foi todo concebido, produzido e dirigido pelo próprio Loroza. Além de suas próprias composições originais, este CD inclui interpretações e novas versões de alguns dos grandes nomes da música brasileira. O último CD lançado pelo artista chama-se Carpe Diem. Destaque para o time de compositores e músicos que participaram desse projeto.

Após sua bem-sucedida participação no Rock In Rio Lisboa, o músico deu continuidade na Europa, numa turnê de lançamento da Loroza Brass Band. Já em 2017, no RIR2017, Sérgio participou do palco Sunset, no “Segue o Baile”.

 

Serviço

Música: Loroza-Brass Band, o Baile do Negrão

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: 01 a 03 de junho de 2018

Horários: sexta, às 20h | sábado, às 18h e às 20h | domingo, às 17h e 19h
Duração: 1h

Classificação indicativa: Livre

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Vendas a partir do dia 31/05, das 10h às 20h, na bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

PEÇA “O DELÍRIO DO VERBO”, COM JONAS BLOCH, É ATRAÇÃO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA NO MÊS DE JUNHO

 

 
A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 08 a 10 e de 15 a 17 de junho de 2018, a peça “O Delírio do Verbo”, com o ator Jonas Bloch interpretando textos de Manoel de Barros. Uma narrativa cheia de poesia e humor, que traz um novo olhar sobre a vida, numa linguagem inovadora, surpreendente.

O renomado ator Jonas Bloch, com mais de cinco décadas atuando em televisão, teatro e cinema, apaixonou-se pelos textos de Manoel de Barros e selecionou os que se adaptavam ao teatro para realizar esse espetáculo.
“Ao ler Manoel de Barros, fiquei tão emocionado, quemeu primeiro impulso foi o de compartilhar suas palavras com todo mundo. Selecionei os textos, procurando dar uma visão das diversas faces da obra deste grande poeta. A grande ambição do ator é ser instrumento da beleza, mensageiro de um mundo novo. Fazer com que as pessoas saiam de sua rotina e vivenciem outros universos, tenham experiências que ampliem seus horizontes e cresçam como seres humanos. Manoel de Barros nos oferece isso, um novo olhar sobre a vida, transgride a linguagem estabelecida, a visão estratificada de nossa cultura, abre nossos olhos para as coisas mais essenciais, abrindo caminhos para uma renovação”,comenta Jonas Bloch.

Considerado por Carlos Drummond de Andrade, “o maior poeta brasileiro”, a poesia de Manoel não é composta de rimas e métrica. Não se baseia num clima romântico tradicional, é plena de humor, de inovações e delicadezas.

A equipe do premiado espetáculo tem a supervisão de Emilio de Mello, também ator, figurinos de Cassio Brasil e desenho de luz de Bruno Cerezoli. A cenografia é inspirada no artista Arthur Bispo do Rosário, cuja obra se identifica com as citações de Manoel de Barros. Ambos encontram Beleza em coisas que não damos importância, transformando-as em poesia, as “coisas sem santidade”. O ator Jonas Bloch, também formado em Artes Visuais, é quem assina o cenário da peça, assim como o trabalho artesanal presente na cenografia.

Jonas Bloch:

Com mais de cinquenta anos de profissão como ator, Jonas Bloch dividiu sua carreira entre televisão, teatro e cinema. Participou de novelas, como “Mulheres de areia”, “A viagem” e “Novo Mundo”, em filmes como “Amarelo Manga” e “Cabra Cega”, de filmes e séries internacionais, com destaque para “Discretion Assured”, além de peças como “Hamlet” e “Sonho de uma noite de verão”, ambas de Shakespeare.

Também foi professor em Universidades. Já atuou em 38 peças de Teatro, 40 filmes, e em 47 produções para TV. Foi premiado nos Festivais de Cinema de Recife, no “Guarnicê”, o Festival de Cinema do Maranhão e no de Canoa Quebrada.

Manoel de Barros:

Manoel de Barros foi vencedor de dois prêmios Jabuti. Guimarães Rosa, que fez a maior revolução na prosa brasileira, comparou os textos de Manoel a um “doce de coco”. Foi também comparado a São Francisco de Assis pelo filólogo Antônio Houaiss, “na humildade diante das coisas (…). Tenho por sua obra a mais alta admiração e muito amor.” Segundo o escritor João Antônio, a poesia de Manoel vai além: “Tem a força de um estampido em surdina. Carrega a alegria do choro.” Millôr Fernandes afirmou que a obra do poeta é “única, inaugural, apogeu do chão.” E Geraldo Carneiro afirma: “Viva Manoel violeur d’amores violador da úl tima flor do Lácio, inculta e bela. Desde Guimarães Rosa a nossa língua não se submete a tamanha instabilidade semântica”.
Ficha Técnica:
A partir da obra poética de MANOEL DE BARROS
Idealização e Interpretação JONAS BLOCH
Supervisão Cênica EMÍLIO DE MELLO
Cenografia JONAS BLOCH
Desenho de Luz BRUNO CEREZOLI
Figurinos CASSIO BRASIL
Trilha Sonora ALEXANDRE NEGREIROS
Fotografias DÉCIO DANIEL E GUGA MELGAR
Design Gráfico IVAN CRUZ
Direção de Produção BLOCO PI PRODUÇÕES – DAMIANA GUIMARÃES
Produção Local: FREE LANCER
Assessoria de Imprensa Local: DIVULGA AÇÃO

Serviço:
Teatro: “O Delírio do Verbo”
Local: CAIXA Cultural Fortaleza
Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: de 08 a 10 e de 15 a 17 de junho de 2018
Horários: sexta, às 20h | sábado, às 20h | domingo, às 19h
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Vendas a partir do dia 07/06 para as apresentações de 08 a 10 de junho, e a partir do dia 14/06 para as apresentações de 15 a 17 de junho, das 10h às 20h, na bilheteria do local
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local
Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

CAIXA CULTURAL FORTALEZA PARTICIPA DA 16ª SEMANA DE MUSEUS

 

 

No mês de maio, a Caixa Cultural Fortaleza, por meio do programa educativo Gente Arteira, promove uma série de atividades durante a 16ª edição da Semana de Museus, evento idealizado pelo Instituto Brasileiro de Museus com o objetivo de estimular instituições culturais a desenvolverem ações homenageando o Dia Internacional dos Museus (18/05). A ideia é trazer uma multiplicidade de linguagens, em consonância com a programação das galerias e do teatro da CAIXA Cultural Fortaleza, no intuito de fortalecer a interação entre o público e as atrações do espaço.

Como forma de integrar a programação nacional da Semana de Museus, ao mesmo tempo em que dialoga com a cultura local, o público vai poder participar, até o dia 18 de maio de 2018 do projeto Mediação com o Fotógrafo, com a participação de quatro profissionais do Ceará, para falar sobre perspectivas e impressões sobre a exposição Êxodos, de Sebastião Salgado, que acontece até o dia 20 de maio.

Na última terça-feira, 15/05, Gentil Barreira abordou aspectos sobre e Luz e Sombra das fotografias de Sebastião Salgado. Já na quarta-feira, 16/05, Iana Soares conversa sobre o real e o ficcional na fotografia documental. Silas de Paula, por sua vez, propõe reflexões sobre o olhar contemporâneo do fotógrafo mineiro no encontro na quinta-feira, 17/05. Para finalizar, na sexta-feira, 18/05, Fernando Jorge discute sobre a fotografia nos dias atuais.

Todos os encontros acontecem das 18h às 20h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local. Classificação: 18 anos.

 

Serviço: Semana de Museus: Mediação com o Fotógrafo

Local: CAIXA Cultural Fortaleza – Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data:

15/05 – Gentil Barreira: Luz e Sombra

16/05 – Iana Soares: “Há histórias tão verdadeiras que às vezes parece que são inventadas” – Uma conversa sobre o real e o ficcional na fotografia a partir da obra de Sebastião Salgado

17/06 – Silas de Paula: Sebastião Salgado, um olhar contemporâneo?

18/06 – Fernando Jorge: Êxodos, deslocamentos e territórios – A fotografia hoje

Horário: 18h às 20h

Inscrição: no local

Classificação: 18 anos

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Fortaleza (CE):
Bebel Medal – (85) 99934.0866 – bebelmedal@gmail.com
www.caixa.gov.br/imprensa | @imprensaCAIXA

Acesse o site www.caixacultural.gov.br
Siga a fanpage: facebook.com/CaixaCulturalFortaleza
Baixe o aplicativo “Caixa Cultural”

CAIXA CULTURAL FORTALEZA BATE RECORDE DE PÚBLICO EM ABRIL

 

A exposição Êxodos, do consagrado fotógrafo Sebastião Salgado, e a instalação Lágrimas de São Pedro, do artista plástico baiano Vinícius S.A, alcançaram a marca histórica de 17.750 visitantes no mês de abril, o maior público registrado na CAIXA Cultural Fortaleza desde a sua abertura em 2012. O recorde anterior era de outubro de 2015, com cerca de 7.300 visitantes.

O público foi atraído pelas obras de Salgado que retratam a migração forçada pelas guerras, repressão e pobreza, e pela instalação de Vinícius que remete para uma chuva abençoada por São Pedro. Com abordagem e linguagem distintas, as duas exposições se conversam ao suscitarem uma reflexão, a partir do estímulo visual, sobre a ação humana nos grandes fluxos de migração no mundo, e de forma específica no Brasil.

Outra marca comemorada em abril pela CAIXA Cultural Fortaleza foi o número de seguidores nas redes sociais. Somente no Instagram foram mais de 5.300 mil novas adesões desde fevereiro, o que representa 44% de aumento, passando para 17.300, um acréscimo médio de 60 novos seguidores por dia.

O sucesso das exposições também repercutiu na internet e gerou uma onda de memes que derivou do número de publicações nas redes sociais de fotos tiradas na instalação Lágrimas de São Pedro. Foram tantas imagens publicadas que até surgiu uma brincadeira postada por muitos internautas: “todo mundo já tirou foto no Lágrimas, só eu não tirei”.

Para Tiago Rezende, gestor da CAIXA Cultural Fortaleza a resposta de público foi excelente. “Fizemos a experiência de abrir as exposições juntas, por seu elo temático. Muitas pessoas vinham pelo nome do Sebastião Salgado e se surpreendiam quando encontravam a instalação Lágrimas de São Pedro, mas o inverso também começou a acontecer quando Lágrimas virou febre na internet. O sucesso foi maior do que imaginávamos”, disse.

Diversos grupos de escolas e entidades também prestigiaram as exposições. Para recepcionar este público a CAIXA Cultural possui o programa educativo CAIXA Gente Arteira que faz o agendamento das visitas e coloca à disposição monitores para guiarem o grupo. No mês de abril foram mais de 3.200 pessoas atendidas pelo programa, um aumento de 32% em relação ao mês de março. As visitas podem ser agendadas pelo número 3453-2780 ou pelo e-mail gentearteira@caixa.gov.br.

 

 

 

SEBASTIÃO SALGADO

Premiado internacionalmente, Salgado é considerado um dos maiores talentos da fotografia mundial.

Nasceu em 1944, em Aimorés, Minas Gerais, e se formou em economia, mas se dedicou à carreira de fotógrafo em Paris, a partir de 1973. Trabalhou para agências internacionais como Sygma, Gamma e Magnum Photos até 1994, quando fundou a agência de fotografia Amazonas Images.

Para produzir Êxodos, Sebastião Salgado viajou durante seis anos por mais de quarenta países na Ásia, África, Europa e América, retratando a migração de grandes massas humanas. A exposição na CAIXA Cultural de Fortaleza é um recorte desta produção com 60 painéis fotográficos divididos em cinco temas: África; Luta pela Terra; Refugiados e Migrados; Megacidades e Retratos de Crianças.

 

VINÍCIUS S.A.

Vinícius Silva de Almeida nasceu 1983 em Salvador. É graduado em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia.

Vinícius alia o pensamento científico a práticas manuais e de baixa tecnologia, produzindo uma poética visual acerca do tema da seca e da fé, tão presentes no cotidiano do povo do Nordeste. A instalação é formada por 4 mil “lágrimas” formadas por bulbos de lâmpadas cheios d’água. A exposição foi montada, a convite, em Frankfurt, na Alemanha, e Las Vegas, nos Estados Unidos.

CAIXA CULTURAL FORTALEZA PARTICIPA DA 16ª SEMANA DE MUSEUS

 

Por meio do programa educativo Gente Arteira, o centro cultural realiza encontros com os fotógrafos Gentil Barreira, Iana Soares, Silas de Paula e Fernando Jorge para discutir a obra de Sebastião Salgado. Além disso, em maio, o público pode participar de oficinas e cursos voltados para a arte e educação.

No mês de maio, a Caixa Cultural Fortaleza, por meio do programa educativo Gente Arteira, promove uma série de atividades durante a 16ª edição da Semana de Museus, evento idealizado pelo Instituto Brasileiro de Museus com o objetivo de estimular instituições culturais a desenvolverem ações homenageando o Dia Internacional dos Museus (18/05). A ideia é trazer uma multiplicidade de linguagens, em consonância com a programação das galerias e do teatro da CAIXA Cultural Fortaleza, no intuito de fortalecer a interação entre o público e as atrações do espaço.

Como forma de integrar a programação nacional da Semana de Museus, ao mesmo tempo em que dialoga com a cultura local, o Gente Arteira convidou os fotógrafos cearenses Gentil Barreira, Iana Soares, Silas de Paula e Fernando Jorge para a Mediação com o Fotógrafo, na qual cada um discutirá com o público sobre sua perspectiva diante da exposição Êxodos, de Sebastião Salgado, que acontece até o dia 20 de maio.

No dia 15/05, Gentil Barreira vai abordar aspectos sobre e Luz e Sombra das fotografias de Sebastião Salgado. Já no dia 16/05, Iana Soares conversa sobre oreal e o ficcional na fotografia documental. Silas de Paula, por sua vez, propõe reflexões sobre o olhar contemporâneo do fotógrafo mineiro no encontro do dia 17/05. Para finalizar, no dia 18/05, Fernando Jorge discute sobre a fotografia nos dias atuais.

Todos os encontros acontecem das 18h às 20h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local. Classificação: 18 anos.

Fotografia artesanal

Para os interessados em fotografia, o Gente Arteira também vai realizar, no dia 05 de maio de 2018, das 10h às 19h, uma oficina de Pinhole, máquina fotográfica construída manualmente com recursos simples como caixas de fósforo e fita isolante. O encontro, ministrado pela historiadora e arte-educadora Bianca Freires, trata sobre a câmera artesanal, apresentando princípios básicos de montagem, além de propor experimentações que visam estimular a percepção dos participantes quanto a luzes e sombras da cidade.

Os interessados em participar podem se inscrever de 02 a 04 de maio via e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 15, por ordem de inscrição.

Curadoria, dança e educação

Em maio, o público vai ter a oportunidade de participar do curso Curadoria para iniciantes, que acontece de 08 a 11 de maio, das 17h às 20h, e 12 de maio, das 10h às 19h. A partir da apresentação de um histórico da concepção e prática de exposições e do surgimento da figura do curador, as aulas propõem um exercício do pensamento crítico sobre o modo como expomos hoje, destacando-se a figura e o papel do curador de exposições de arte. Os participantes também serão estimulados a refletir sobre as etapas de montagem de uma exposição, criando um próprio projeto expositivo.

Ministrado por Juliana Castro, curadora, produtora cultural e licenciada em Comunicação Cultural pela Universidade Católica de Lisboa, o curso recebe inscrições de 02 a 04 de maio, pelo e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 25, por ordem de inscrição.

Outro curso que vai ser realizado no período é o Movo eu. Move você. Como movemos, nós? O desenho como recurso etnográfico para pesquisa em dança, com Janaína Bento. A ideia é propor aos participantes uma abordagem sobre o corpo em movimento e como este pode ser representado, aproximando a dança e a linguagem do desenho.

Janaína Bento é artista intérprete-criadora, pesquisadora em/de dança. Trabalha com composição coreográfica com foco na decomposição e recomposição de movimentos para criação em dança e também com a utilização de desenhos como recurso para composição coreográfica.

O curso acontece de 22 a 25 de maio e 29 de maio a 01 de junho (turma única), das 17h30 às 20h. As inscrições podem ser feitas de 15 a 17 de maio de 2018 via e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 25, por ordem de inscrição.

Já o Encontro com Educadores traz como temática os Espaços de Aprendizagem: a Educação Não-Formal, propondo o diálogo com professores e educadores sobre a importância de estreitar vínculos entre ensino formal e não-formal, entre espaços culturais, escolas e organizações sociais. O objetivo é entender sobre a importância de promover outras atividades fora do espaço tradicional de ensino para estimular o desenvolvimento da empatia, do reconhecimento e respeito das diferenças e da tolerância por meio da Arte, da História, da Cultura.

O encontro, que vai ser ministrado por Neyci Sotero, educadora, graduada em História e Especialista em Ensino de História do Ceará e educadora na casa Capitão-Mor, em Sobral, vai ser realizado no dia 19 de maio, das 10h às 19h. Inscrições: 15 a 17 de maio pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 30, por ordem de inscrição.

Agendamento

Para grupos agendados, o Programa Educativo Gente Arteira oferece visitação mediada e oficinas pensadas didaticamente para diferentes grupos e faixas etárias. Em maio, os grupos agendados poderão conhecer mais sobre fotografia (Princípios da fotografia – a câmara escura), compreender como a luz e a refração podem criar imagens incríveis (Caleidoscópio: cores e imagens), como a Arte pode ser construída colaborativamente, a partir de formas diversas (Estêncil – prática colaborativa), e as memórias que podem despertar diversos sentidos (Memórias Sinestésicas). Há também as mediações especiais para estudantes de ensino médio, que se correlacionam com temáticas que podem ser abordadas em sala de aula, Fotografia é Documento? e Uma exposição pode ser uma narrativa?, utilizando a exposição como elemento de pesquisa e análise crítica.

No Jardim da Imaginação

Além disso, a Caixa Cultural Fortaleza realiza mais duas edições do projeto Fim de Tarde no Jardim da Imaginação, que vai acontecer nos dias 13 e 20 de maio, das 16h30 às 18h. Destinado para crianças a partir de 02 anos e toda família, os encontros acontecem na área externa do centro cultural, com diversas atividades divertidas e educativas, como contação de histórias com o Educativo Gente Arteira. Entrada gratuita, sem necessidade de inscrição.

Serviço: Programa Educativo Gente Arteira – atividades para maio de 2018

Local: CAIXA Cultural Fortaleza – Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Semana de Museus: Mediação com o Fotógrafo

Data:

15/05 – Gentil Barreira

16/05 – Iana Soares

17/06 – Silas de Paula

18/06 – Fernando Jorge

Horário: 18h às 20h

Inscrição: no local

Classificação: 18 anos

Oficina: Pinhole

Data: 05 de maio

Horário: 10h às 19h

Inscrição: 02 a 04 de maio, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 15 pessoas, por ordem de inscrição

Curso: Curadoria para iniciantes

Data: 08 a 12 de maio

Horário:17h às 20h (08 a 11 de maio) e 10h às 19h (12 de maio)

Inscrição: 02 a 04 de maio, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 25 pessoas, por ordem de inscrição

Curso: Movo eu. Move você. Como movemos, nós? O desenho como recurso etnográfico para pesquisa em dança

Data: de 22 a 25 de maio e 29 de maio a 01 de junho – turma única

Horário: 17h30 às 20h

Inscrição: 15 a 17 de maio, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 25 pessoas, por ordem de inscrição

Encontro com Educadores: Espaços de Aprendizagem: a Educação Não-Formal

Data: 19 de maio

Horário: 10h às 19h

Inscrição: 15 a 17 de de maio, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 30 pessoas, por ordem de inscrição

Contação de histórias: Fim de Tarde no Jardim da Imaginação

Data: 13 e 20 de maio

Horário: 16h30 às 18h

Classificação: crianças a partir de 02 anos e suas famílias

Mais informações e agendamento de visitação mediada e oficinas: Gente Arteira – (85) 3453.2780 – gentearteira.ce@caixa.gov.br

Programação Cultural – Exposições na CAIXA Cultural Fortaleza

Êxodos – Sebastião Salgado

Período: 21 de março a 20 de maio de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Paraciclo disponível no pátio interno

AS OLÍVIAS EM 5 HISTÓRIAS NEURÓTICAS CHEGAM EM MAIO NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA


Fotos: Evelyn Castilho

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 04 a 06 de maio de 2018, o espetáculo ‘Riso Nervoso’, uma comédia que apresenta novas facetas do grupo As Olívias. Depois de quase uma década em cartaz com o espetáculo ‘As Olívias Palitam’ e diversos trabalhos para internet e TV, elas retornaram ao teatro e se aventuram em uma
dramaturgia mais elaborada, sem perder o olhar nonsense sobre o cotidiano, uma das marcas do grupo, reconhecido nacionalmente pelo humor rápido das esquetes.

No palco, Izabela Pimentel, Lívia Camargo, Renata Augusto, Sheila Friedhofer e Victor Bittow dão vida a mais de 50 personagens, em cinco histórias em que figuras comuns são levadas a situações patéticas e absurdas por conta de suas neuroses.

Com texto e direção de Michelle Ferreira, um dos destaques da nova dramaturgia paulistana, indicada ao Prêmio Shell de melhor autora em 2013, o espetáculo também trata sobre as coisas que nos tiram do
sério no dia a dia: nossa relação com a burocracia e as instituições, nossa necessidade de reclamar de tudo, a
competitividade e a comparação constante com os outros ao nosso redor, a pressão para sermos conectados e atualizados, termos filhos, estarmos dentro de padrões de beleza e de comportamento, dentre
outros temas.

 

AS OLÍVIAS
Formado nos corredores da Escola de Arte Dramática (EAD/USP) pelas atrizes Cristiane Wersom, Marianna Armellini, Renata Augusto e Sheila Friedhofer – além da roteirista Andréa Martins e do diretor Victor
Bittow – As Olívias são um grupo de comédia que resolveu transformar em humor seu jeito inusitado de ver o mundo.

A estreia aconteceu em 2005, com o espetáculo AS OLÍVIAS PALITAM, em São Paulo, que trouxe à cena o humor afiado das mulheres, em um universo, em geral, dominado pelos homens. Desde então, já foram vistas no teatro por milhares de espectadores, além de terem participado dos principais festivais de humor de todo País.

O humor do grupo também ganhou espaço na internet, com a websérie As Olívias Queimam o Filme, lançada em 2009, e com uma segunda temporada em 2010. Com participação especial de convidados como
Anderson Bizzochi, Elídio Sanna, Marco Gonçalves, Oscar Filho, Rafinha Bastos e Rafael Cortez , a série conta com milhões de acessos no YouTube. Depois da internet, As Olívias estrearam também na tv, em 2011, com um programa semanal no canal Multishow  – Olívias na TV .

 

FICHA TÉCNICA
Riso Nervoso – As Olívias em 5 histórias neuróticas

DRAMATURGIA E DIREÇÃO: Michelle Ferreira

ELENCO: Izabela Pimentel, Lívia Camargo, Renata Augusto, Sheila
Friedhofer e Victor Bittow

ILUMINAÇÃO: Ariene Godoy

CENÁRIO E FIGURINO: Anne Cerutti

SITE DO GRUPO: www.asolivias.com.br

 
SERVIÇO:

TEATRO: Riso Nervoso – As Olívias em 5 histórias neuróticas

LOCAL: CAIXA Cultural Fortaleza
ENDEREÇO: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

DATA: de 04 a 06 de maio de 2018

HORÁRIOS: sexta, 20h, sábado, 18h e 20h30, e domingo, 19h
DURAÇÃO: 75 minutos

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 12 anos

INGRESSOS: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Vendas a partir do dia 03 de maio, das 10h às 20h, na bilheteria do
local

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770
www.caixa.gov.br/imprensa [8] | @imprensaCAIXA
ACESSE O SITE www.caixacultural.gov.br
SIGA A FANPAGE: facebook.com/CaixaCulturalFortaleza
BAIXE O APLICATIVO “CAIXA CULTURAL”

MUSICAL “AMARGO FRUTO – A VIDA DE BILLIE HOLIDAY” ACONTECE NA CAIXA CULTURAL FORTALEZA ENTRE OS DIAS 17 E 20 DE MAIO DE 2018

 

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 17 a 20 de maio de 2018, o musical premiado “Amargo Fruto – A vida de Billie Holiday”. Com interpretação de Lilian Valeska, uma das atrizes mais requisitadas para musicais brasileiros, o espetáculo conta a história trágica da grande diva do Jazz mundial. Serão 19 canções interpretadas por Lilian, com sua voz de timbre agudo conceituado.

A atriz e cantora Lilian Valeska “encarna” Billie Holiday, seus pensamentos da infância, a miséria, a dor, o estupro aos 11, a prostituição aos 13, a iniciação com as drogas pesadas aos 17, o preconceito racial e o abandono em todos os sentidos. Milton Filho e Vilma Melo completam o elenco cantando e interpretando diversos personagens que influenciaram a vida da cantora. Com quatro músicos que tocam ao vivo, o espetáculo apresenta clássicos como Summertime, Strange Fruit, Speak Low, entre outros.

“Não tento ser um clone ou uma imitadora de Billie Holiday. No máximo, recorro a algumas inflexões, a certos timbres característicos dela. Quando fui convidada, aceitei na hora. Não tive muito tempo para me preparar, mas li livros, vi vídeos, tentei aprender com a própria Billie, sem imitá-la. Escolhi o caminho do sentimento. Sou uma preta muito brasileira, musicalmente, de modo que tentei entrar no mundo de Billie. Ou em como Billie interpretava suas letras”, explicou a Lilian Valeska.

Na direção musical e arranjos está o premiado Marcelo Alonso Neves. “Ouvi muito Billie nesses meses. Mas ouvi também outros cantores. Por exemplo, ‘All of me’ é uma canção gravada por muitos deles. Ouvi-los me ajudou a conhecer melhor a música, já que Billie, como era de seu estilo, mudava muito a linha melódica do que cantava”, reforça.

Para acompanhar Lilian, ele optou por um trio básico do jazz, piano, baixo e bateria, mais sax tenor. “Arranjar para um espetáculo como este requer alguns cuidados. Fiz mudanças, mas sem exagerar. Por exemplo, para o final dei outro tratamento a ‘Summertime’. E uma canção belíssima como ‘Speak Low’, que na gravação de Billie é servida por um ritmo de rumba que me parece datado, procurei um tratamento menos relacionado à moda da época”, pontua Marcelo.

“Billie Holiday é universal! Mesmo quem não a conhece a fundo sabe quem ela é. Ela é um mito, e como todo mito não desaparece, chega às pessoas. O espetáculo é acessível, os diálogos, a vida dela, as músicas são as mais conhecidas. Tudo isso aproxima o público da Billie. E, com a Lilian a interpretando, é uma coisa que todo mundo vai querer ver”, declara a diretora Ticiana Studart.

Billie Holiday

Mito cultuado, principalmente após a sua morte, Billie Holiday atingiu a fama e a celebridade enquanto viva, não apenas por suas qualidades de canto original e incomparável, mas também por sua vida tumultuada e seu sistemático envolvimento com drogas e bebidas. Sua voz, cujo timbre inconfundível tinha a perfeição de um instrumento, expressou, além da beleza da arte, a melancolia que se constituiu na face mais sombria do blues, a fenda mais profunda do Jazz. Protagonista de uma época difícil para o povo americano e muito pior para os negros americanos, Billie cantou a tristeza, a derrota, a tragédia do racismo e os amores impossíveis. E se a magnitude da sua arte contrapunha-se a sua derrocada pessoal, um e outro somaram para que se edificasse em torno de seu nome um mito indestrutível.

Lilian Valeska, atriz e cantora

Vencedora do Prêmio Referência 2015, na categoria Melhor Atriz Coadjuvante, por sua interpretação no espetáculo “Todos os musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, a formação musical de Lilian Valeska teve início em casa. Seus pais cantavam em coral e ela cresceu ouvindo todo tipo de música, tendo cantado em coro da Igreja Presbiteriana da Penha. Fez backing-vocal para Eduardo Dusek, Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Nando Reis. Atuou em musicais de Miguel Falabella (“Godspell”, “Tom e Vinícius” e “Império”), Charles Muller e Claudio Botelho (“A Ópera do Malandro” e “Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos”), Daniel Herz (“Otelo da Mangueira”) e João Fonseca (“Tim Maia”).

Ao ouvi-la em musical da dupla Muller/Botelho, Chico Buarque a convidou para interpretar a canção “Palavra de Mulher” em seu filme biográfico “Chico: artista e o tempo”, de Miguel Faria Jr. Na Rede Globo, integrou o elenco de “Sexo e as Negas” de Miguel Falabella. Em 2015, lançou seu CD solo “Elas”, encarando músicas já gravadas por cantoras que influenciaram sua formação musical: Elza Soares, Alaíde Costa, Elis Regina, Marlene, Elizeth Cardoso, Sandra de Sá, Alcione, Dolores Duran, Donna Summer. Nos anos 1990, integrou o grupo As Sublimes, que fez grande sucesso já a partir da primeira música de trabalho “Boneca de Fogo”.

Milton Filho, ator e cantor

Ator de 34 anos, há 16 anos na profissão, Milton Filho vem se destacando no meio teatral pela sua versatilidade. Esteve em cartaz em mais de 25 espetáculos, dentre eles os musicais: “Sambra”, “Chacrinha – O Musical”, “As mimosas da Praça Tiradentes”, “Orfeu”, “A revista do ano”, “Amigo Cyro muito te admiro”, “João do Vale”, “Zé Kéti – O musical”, “Cabaré Dulcina”, “Um Rio chamado Machado”. Dividiu o palco com artistas renomados: Ricardo Blat, Regina Duarte, Daniel Dantas, Maria Luísa Mendonça, Cláudio Tovar, Isabel Fillardis. Foi dirigido por grandes nomes: Aderbal Freire Filho, Sérgio Módena, André Paes Leme, Gustavo Gasparanni, Ernesto Piccolo, Ticiana Studart, Édio Nunes. Em 2014 protagonizou “A Paixão de Cristo”, sendo o primeiro Jesus Cristo negro de Vista Alegre, para mais de 50.000 pessoas. No cinema participou dos longas: “Noel o poeta da Vila”, “Última Parada 174”, “Tropa de Elite 2”, “Odeio Dia dos Namorados” e “Copa De Elite”. Fez várias participações em novelas e seriados.

Vilma Melo, atriz e cantora

Com Bacharelado em Interpretação e Licenciatura Plena em Artes Cênicas pela UNIRIO, Vilma Melo é fundadora do Teatro Oikoveva e integrante companhia Teatro do Pequeno Gesto com as quais faz turnê pela Itália, França e Portugal. Esteve em cartaz em mais de 30 espetáculos, dentre eles os musicais: “Os Milagres de Nossa Senhora Aparecida”, “Quem Bem Ama, Bem Castiga”, “Grande Othelo – Eta Moleque Bamba”, “Quando a gente ama”, “Cabaré Dulcina”. Foi dirigida por grandes nomes: Antonio Guedes, André Paes Leme, Edio Nunes, Bianca Byington, João Batista, Ticiana Studart, Bruno Lara Resende, Rafaela Amado, João das Neves, Diogo Liberano, Sidney Cruz, Mônica Alvarenga. Em 2006 recebeu o Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Teatro de Campos dos Goytacazes pelo espetáculo “O Romance do Pavão Misterioso”. No cinema atuou nos longas “Coisas de Mulher” direção de Eliana Fonseca e “Campo Grande” direção de Sandra Kogut. Na TV integrou o elenco de “Mulheres Apaixonadas”, “Avenida Brasil”, “Jóia Rara”, “Cidade dos Homens”, “Sob Nova Direção”, “Prova de Amor”, “Vidas Opostas”. Em 2016 atuou nas peças “A Cuíca do Laurindo” e “Marrom, nem preto nem branco”.

Ticiana Studart, diretora

Começou sua carreira em teatro como atriz em 1979. Atuou em várias peças, cinema e televisão. Em 1986 foi para Nova York, onde estudou direção teatral e se tornou membro do Director’s Company de Nova York, além de estagiar no Festival Latino Americano, no “Public Theatre” como assistente de direção. Ainda em Nova York produziu peças de Samuel Beckett. No Brasil dirigiu sua primeira peça em 1987, “Delicadas Torturas” que recebeu o prêmio Moliére para Paulo José, Mambembe para Zezé Polessa e Lília Cabral e ainda indicação para o Prêmio Shell. Em seguida encena “Bukowski, Bicho Solto no Mundo”, dirige shows de Zélia Duncan no Rio de Janeiro e São Paulo e monta uma super produção: “Música Divina Música”. Em 1994 dirige “Casa de prostituição de Anaïs Nin”, encenou “Coração na Boca”. Fez parte do corpo docente da CAL (Casa das Artes de Laranjeiras) onde montou inúmeras peças. Em 2000 dirigiu “Insensatez” de Jean Cocteau. Estreou “As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant” de Rainer Werner Fassbinder. Dirigiu a peça “Tudo sobre as mulheres” e as “Faces de Jean Genet“. Depois se dedicou a escrever seu primeiro livro “Fora do normal”, filmou o curta “Apenas uma possibilidade“. Em 2012/2013 dirigiu “Freud – A última sessão”. Seus próximos projetos são: levar “Freud – A última sessão“ a São Paulo, encenar no Rio de Janeiro “Hanna e Heidegger – Um relato sobre a banalidade do mal” e redirigir “Tudo sobre Mulheres”.

Prêmios

Sucesso de público na temporada 2015, vencedor do Prêmio Cesgranrio na categoria Melhor Direção Musical, vencedor do prêmio Cenym como Melhor Atriz Coadjuvante, indicado aos prêmios Shell 2016, Melhor Direção Musical, APTR 2016, Melhor direção Musical, Cenym 2016, Melhor Trilha Sonora, Melhor Canção, Melhor Figurino e Melhor Qualidade Técnica, Prêmio Reverência 2016 na categoria Melhor Espetáculo Voto Popular, e ao prêmio Botequim Cultural nas categorias Melhor Autor, Iluminação, Atriz e Direção Musical.

Roteiro musical

01 – They Can’t That Away From Me (George Gershwin / Ira Gershwin)

02 – Good Bless The Child (Billie Holiday / Arthur Herzog Jr )

03 – Dream A Little Dream Of Me (Gus Kahn / André Fabian / Schwandt Wilbur)

04 – Let’s Do It (Cole Porter)

05 – Speak Low (Kurt Weill / Orgden Nash)

06 – That Jungle Jamboree (Duke Ellington)

07 – All Off Me (Gerald Marks / Seymour Simons)

08 – Lady Sings The Blues (Billie Holiday / Herbie Nichols)

09 – Motherless Child (William E. Barton)

10 – Strange Fruit (Lewis Allan)

11 – Embreceable You (George Gershwin / Ira Gershwin)

12 – Don’t Explain (Billie Holiday / Arthur Herzog Jr.)

13 – Good Morning Heartache (Irene Higginbotham / Ervin Drake / Dan Fisher)

14 – Fine And Mellow (Billie Holiday)

15 – Sophisticated Lady (Duke Ellington / Irving Mills)

16 – Night And Day (Cole Porter)

17 – Blue Moon (Richard Rodgers / Lorenz Hart)

18 – I’m A Fool To Want You (Frank Sinatra / Jack Wolf / Joel Herron)

19 – Summertime (George Gershwin)

Ficha técnica

Texto: Jau Sant’Angelo e Ticiana Studart

Direção: Ticiana Studart

Direção Musical e Arranjos: Marcelo Alonso Neves

Elenco: Lilian Valeska, Milton Filho e Vilma Melo

Músicos: Adaury Mothé (piano), Berval Moraes (baixo acústico), Emile Saubole (bateria) e Marcelo Alonso Neves (saxofone)

Iluminação: Paulo César Medeiros

Cenografia: Aurora dos Campos

Figurino: Marcelo Marques

Direção de Movimento: Sueli Guerra

Preparação Vocal: Mona Vilardo

Visagismo: Ernane Pinho

Desenho de Som: Branco Ferreira

Preparadora de Língua Inglesa: Alma Thomas

Programação Visual: Clara Melliande

Direção de Produção: Maria Inês Vale

Coordenação Geral: Maria Vitória Furtado

Idealização: Jau Sant’Angelo

Realização: Vitória Produções

Serviço:

Música: “Amargo fruto – A vida de Billie Holiday”

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Data: 17 a 20 de maio de 2018

Horários: quinta, às 20h | sexta, às 20h | sábado, às 20h | domingo, às 19h
Duração: 90 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Vendas a partir do dia 16/05, das 10h às 20h, na bilheteria do local

Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais

Serviço de manobrista gratuito no local

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

PREMIADO ESPETÁCULO “AUÊ” CHEGA À CAIXA CULTURAL FORTALEZA

 

 

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 27 a 29 de abril de 2018, o espetáculo Auê, do grupo Barca de Corações Partidos, que apresenta 21 canções autorais e inéditas em uma peça que mescla teatro, dança, performance e, claro, música. Criada em processo coletivo com a diretora Duda Maia, a encenação utiliza as letras como dramaturgia e os oito atores/cantores ainda são responsáveis por tocar todos os instrumentos ao vivo nesta verdadeira farra teatral. A idealização do projeto é fruto da parceria do grupo com a Sarau Agência, da produtora Andréa Alves.

O repertório faz jus ao nome da companhia e traz uma leva de canções cujo tema principal é o amor e todas as suas dores e delícias. As músicas foram compostas pelos atores da Barca (Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Renato Luciano, Ricca Barros) e alguns colaboradores, como o cantor e compositor Moyseis Marques, que protagonizou a ‘Ópera do Malandro’ com eles, e Laila Garin, atriz de ‘Elis – A Musical ‘.

As composições foram produzidas nas muitas excursões da trupe e ‘apresentadas’ em ônibus, vans e camarins Brasil afora. Quando começaram a pensar no próximo espetáculo, foi percebido o rico material autoral que tinham em mãos. Em um processo que durou cerca de seis meses, o grupo selecionou algumas músicas e compôs outras, contando com o retorno de Duda Maia, diretora de movimento de ‘Gonzagão’, que agora assume a direção geral.

“As canções são altamente teatrais e a companhia já tem uma ligação muito forte, uma identidade. O desafio foi potencializar este encontro e integrar os instrumentos ao que acontece em cena. Brincamos ao falar que eles ‘vestem’ os instrumentos. Não é simplesmente pegar o instrumento e tocar, não é um show. A ideia é que tudo aconteça de forma natural, integrada à cena”, explica Duda, que ressalta o intenso trabalho corporal do grupo.

Seguindo o conceito principal do trabalho, os atores promovem uma verdadeira celebração musical – ou um auê, como preferir – no palco. Ao longo dos números, a diversidade musical e rítmica das canções fica explícita nos arranjos assinados por Alfredo Del-Penho e Beto Lemos, que passam por samba de roda, baião, rock, valsa, ijexá, maracatu e coco. ‘A musicalidade da peça é uma grande homenagem à cultura musical brasileira, os ritmos dialogam com dança e teatro o tempo todo’, resume a diretora.

O espetáculo conta com mais de 15 prêmios, dentre eles o Prêmio Shell, na categoria Melhor Direção; e o Prêmio APTR, nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Produção e Melhor Música.

Após as apresentações, haverá um bate papo entre o grupo Barca de Corações Partidos e o público presente.

 

Serviço:
Teatro: Auê
Local: CAIXA Cultural Fortaleza – Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema
Data: 27 a 29 de abril de 2018
Horários: sexta e sábado, às 20h | domingo, às 19h
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
Ingressos: R$10,00 e R$ 5,00
Vendas a partir do dia 26 de abril, das 10h às 20h, na bilheteria do local
Acesso para pessoas com deficiência e assentos especiais
Serviço de manobrista gratuito no local
Paraciclo disponível no pátio interno
Informações gerais | Bilheteria da CAIXA Cultural Fortaleza:
(85) 3453-2770

CAIXA CULTURAL FORTALEZA, POR MEIO DO PROGRAMA GENTE ARTEIRA, REALIZA EM ABRIL OFICINAS E CURSOS VOLTADOS PARA AS QUESTÕES INDÍGENAS

 

 

Foto: João Paulo Vieira

 

Em abril, a Caixa Cultural Fortaleza, por meio do programa educativo Gente Arteira, vai realizar uma série de atividades dedicadas às questões indígenas contemporâneas. A ideia da programação de cursos, encontros e oficinas é discutir as estratégias desenvolvidas pelas populações indígenas, a partir do contexto social, cultural e econômico.

O mês inicia com o curso A Presença Indígena no Ceará, que acontece nos dias 03, 04, 05, 06 e 10 de abril, das 16h às 20h. O objetivo é mediar discussões entre participantes e representantes indígenas e pessoas ligadas às redes de museus comunitários acerca dos processos de territorialização, da construção social da memória e das políticas indigenistas. Assim, os participantes serão convidados a refletir sobre os conflitos territoriais atuais, as diversas estratégias de resistência e de visibilidade das populações indígenas e os usos que fazem da memória, da história, do patrimônio cultural e das novas tecnologias.

As inscrições para o curso, ministrado por João Paulo Vieira, Mestre em Preservação do Patrimônio Cultural e coordenador da Rede Cearense de Museus Comunitários, acontece de 28 a 30 de março, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 30, por ordem de inscrição.

Já a oficina Pintura Corporal, com Benício Pitaguary, geógrafo, articulador do Museu Indígena Pitaguary, artista plástico e indígena da etnia que lhe dá o sobrenome, visa compreender os processos de pinturas corporais indígenas, seus valores espirituais, naturais, culturais, estéticos e sociais. Durante a oficina, que acontece no dia 07 de abril, das 10h às 19h, os participantes discutirão sobre os modos de pintar e os tipos de pintura, os materiais e tintas utilizados, além de quando e quem pode pintar.

Os interessados podem se inscrever de 03 a 05 de abril, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 20, por ordem de inscrição.

O Encontro com Educadores, por sua vez, que acontece no dia 28 de abril, das 10h às 19h, traz como assunto A temática indígena: subsídios à formação de educadores/as a partir da interculturalidade crítica nos processos educativos, que busca trabalhar novos pontos de vista e estudos de caso sobre a concepção cultural e social do indígena. Partindo de uma perspectiva interdisciplinar (Educação, Antropologia, História, Direito), o debate desenvolverá problemáticas como a desconstrução de estereótipos, os direitos constitucionais e os desafios do movimento indígena na atual conjuntura, além da discussão sobre abordagens da temática nos espaços educativos escolares e não-escolares.

O encontro será mediado por Caroline Farias Leal Mendonça, professora titular da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e responsável por desenvolver pesquisas com povos indígenas, atuando na formação de professores/as indígenas. Os interessados em participar podem se inscrever de 24 a 26 de abril via e-mail gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 30, por ordem de inscrição.

 

Arte, imagem e palavra

A palavra e a imagem também são objetos de reflexão nas atividades promovidas no mês de abril na CAIXA Cultural Fortaleza. Assim, duas atividades estão programadas tendo como mote as exposições Êxodos, com obras do renomado fotógrafo Sebastião Salgado, e Lágrimas de São Pedro, instalação do artista plástico baiano Vinícius S.A. A entrada é gratuita e pode ser vista de terça a sábado, das 10h às 20h, e domingo, das 12h às 19h.

A oficina “E a força que nunca seca pra água que é tão pouca”: o Sertão, os sertanejos e algumas representações na construção da história social, por exemplo, que acontece no dia 14 de abril, das 10h às 19h, traz uma reflexão sobre a construção de uma história social dos sertões, a partir da análise de produções artísticas que constroem e reproduzem algumas representações do sertão e dos sertanejos, como é o caso da instalação Lágrimas de São Pedro.

A abordagem da oficina, ministrada por Aterlane Martins, historiador, Mestre em História Social, professor efetivo do IFCE/Campus Quixadá, contempla o entendimento sobre os temas da memória, do patrimônio cultural e da história oral. Dessa forma, durante as discussões, serão apresentados aos alunos projetos de patrimonialização das memórias do Campo de Concentração do Patu, ocorrido na Seca de 1932, em Senador Pompeu, localizada no Sertão Central do Ceará.

As inscrições são de 10 a 12 de abril pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 30, por ordem de inscrição.

Além disso, o curso Captação de imagens na pesquisa etnográfica visa apresentar as possibilidades de produção de conhecimento a partir da imagem e do som, dialogando com o caráter documental da exposição Êxodos, de Sebastião Salgado. A partir de experimentações utilizando dispositivo móvel e da análise defilmes documentários e produções antropológicas contemporâneas, os participantes refletirão sobre as problemáticas que envolvem a pesquisa com mídia audiovisual.

Os encontros, que serão mediados por Joceny Pinheiro, cientista social, Mestre em Antropologia Visual (2003) e doutora em Antropologia Social com Mídia Visual (2009) pela Universidade de Manchester, no Reino Unido, acontecem de 17 a 20 de abril, das 17h às 20h, e 21 de abril das 10h às 19h. Inscrições podem ser feitas de 10 a 12 de abril, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br. Classificação: 18 anos. Vagas: 20, por ordem de inscrição.

 

Arte e educação em exposição

Como forma de trabalhar de forma mais efetiva essas temáticas presentes nas exposições Êxodos e Lágrimas de São Pedro, a Caixa Cultural Fortaleza também vai oferecer visitação mediada e oficinas para grupos agendados, para diferentes grupos e faixas etárias, entre escolas públicas, particulares e organizações sociais. São atividades que envolvem análise crítica e literatura, experimentações fotográficas e expressão corporal.

Aos estudantes de ensino médio que estejam se preparando para o ENEM, as Mediações Especiais ocorrerão em todas as quartas-feiras de abril, trabalhando conceitos da História, da Geografia, da Cultura e da Economia, sob duas temáticas principais: Políticas contemporâneas de Migração a partir da exposição Êxodos e Meio ambiente e Sustentabilidade: processos de desertificação e impactos socioeconômicos a partir da Exposição Lágrimas de São Pedro.

 

Contação de histórias nos jardins

E para a família que não abre mão de uma programação divertida e educativa no domingo, a Caixa Cultural Fortaleza vai promover, nos dias 15 e 22 de abril, atividades de contação de histórias com o Educativo Gente Arteira. O Fim de Tarde no Jardim da Imaginação é destinado para crianças a partir de 02 anos e acontece das 16h30 às 18h, na área externa do centro cultural.

 

Serviço: Programa Educativo Gente Arteira – atividades para abril de 2018

Local: CAIXA Cultural Fortaleza – Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Oficina: Pintura Corporal

Data: 07 de abril

Horário: 10h às 19h

Inscrição: 03 a 05 de abril, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 20 pessoas, por ordem de inscrição

Curso: A Presença Indígena no Ceará

Data: 03, 04, 05, 06 e 10 de abril

Horário: 16h às 20h

Inscrição: 28 a 30 de março, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 30 pessoas, por ordem de inscrição

Encontro com educadores: A temática indígena: subsídios à formação de educadores/as a partir da interculturalidade crítica nos processos educativos

Data: 28 de abril

Horário: 10h às 19h

Inscrição: 24 a 26 de abril, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 30 pessoas, por ordem de inscrição

Curso: Captação de imagens na pesquisa etnográfica

Data: 17 a 21 de abril

Horário: 17 a 20 de abril, das 17h às 20h, e 21 de abril das 10h às 19h

Inscrição: 10 a 12 de abril, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 20 pessoas, por ordem de inscrição

Oficina: E a força que nunca seca pra água que é tão pouca”: o Sertão, os sertanejos e algumas representações na construção da história social

Data: 14 de abril

Horário: 10h às 19h

Inscrição: 10 a 12 de abril, pelo email gentearteira.ce@caixa.gov.br

Classificação: 18 anos

Capacidade: 30 pessoas, por ordem de inscrição

Contação de histórias: Fim de Tarde no Jardim da Imaginação

Data: 15 e 22 de abril

Horário: 16h30 às 18h

Classificação: crianças a partir de 02 anos e suas famílias

Mais informações e agendamento de visitação mediada e oficinas: Gente Arteira – (85) 3453.2780 – gentearteira,ce@caixa.gov.br

Programação Cultural – Exposições na CAIXA Cultural Fortaleza

Êxodos – Sebastião Salgado

Período: 21 de março a 20 de maio de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Paraciclo disponível no pátio interno

Lágrimas de São Pedro

Período: 21 de março a 06 de maio de 2018

Horário: terça-feira a sábado, das 10h às 20h | domingo, das 12h às 19h

Classificação indicativa: Livre

Entrada gratuita

Acesso para pessoas com deficiência

Paraciclo disponível no pátio interno

Acesse o site www.caixacultural.gov.br

Siga a fanpage: facebook.com/CaixaCulturalFortaleza

Baixe o aplicativo “Caixa Cultural”