Browsing Tag

Arte

17ª edição da Mostra de Teatro Transcendental está com inscrições abertas

 

Estão abertas as inscrições até o dia 28 de fevereiro para a 17ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental, que acontece na segunda quinzena de agosto deste ano, em Fortaleza/CE. Através do site: www.teatrotranscendental.com, grupos de teatro de todo o país podem baixar o edital e inscreverem seus espetáculos gratuitamente.

Após esse período, a Associação Estação da Luz, organizadora do evento, juntamente com especialistas da área, farão a seleção dos espetáculos que irão compor a Mostra. Para participar, os grupos deverão apresentar a relação de atores, temática do espetáculo, informações técnicas (duração, iluminação necessária, cenário), entre outras informações.

 
O evento:
A Mostra Brasileira de Teatro Transcendental é um evento artístico/cultural, sem fins lucrativos e, sim, solidários, realizado há 17 anos no Estado do Ceará pela Associação Estação Luz. São dias de muita arte, com suas temática passando mensagens de fé, amor e altruísmo. Os espetáculos são gratuito, pedindo apenas que os interessados em assistir troquem doações (alimentos não perecíveis) pelos ingressos. Os alimentos arrecadados são destinados a instituições de caridade.

 
Serviço:
Inscrições 17ª Mostra Brasileira de Teatro Transcendental

Data: até 28 de fevereiro

Local: www.teatrotranscendental.com

VII FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DO CEARÁ RECEBE CERTIFICADO DE RECONHECIMENTO IOV-UNESCO

 

A abertura do VII Festival Internacional de Folclore do Ceará foi marcada por muitas emoções, a maior delas a outorga de certificação realizada pelo presidente IOV Secção Brasil e Diretor Executivo da IOV Continente América, Clerto Vieira, à coordenadora do Festival, Sheila Fernandes.

O certificado é um selo de qualidade internacional que atesta que o Festival atende a todos os quesitos baseados nos melhores festivais do mundo. “A partir do ano da chancela, o Festival passa a fazer parte também do calendário dos melhores festivais da IOV – Organização Internacional de Folclore e Artes Populares como um festival respeitado, confiável e de qualidade internacional, tendo intercâmbio com outros festivais e eventos de cultura popular IOV em 150 países”, explica Clerto.

O momento foi seguido pelas coroações das Rainhas dos Maracatus Az de Ouro, Nação Baobab, Nação Iracema, Vozes da África, todos de Fortaleza, e Nação Jaguaribe, de Limoeiro do Norte. Seis grupos, dentre os 10 participantes, se apresentaram na primeira noite de Festival. O primeiro dia do VII Festival Internacional de Folclore do Ceará contou, ainda, com atividades educativas e formativas com as ações Educar com Folclore, na qual os grupos convidados foram a escolas da rede de ensino municipal interagir e mostrar parte das suas tradições aos estudantes da região, e o Seminário Saberes e Fazeres Culturais, que discutiu os segmentos e concepções do folclore enquanto tradição.

Nesta sexta, a programação continua contemplando as trocas de saberes entre os grupos e a comunidade nas cidades de Limoeiro do Norte, Alto Santo, Quixeré e Tabuleiro do Norte, além de se ampliar com o Folclore Itinerante, que irá realizar programação noturna paralela à do palco principal, em Limoeiro do Norte, na cidade de Morada Nova, ambas com apresentações dos grupos a partir das 19h30.

Em Morada Nova, na Avenida Manoel Castro Filho, haverá nova coroação das Rainhas dos Maracatus, seguida dos grupos Paraguay Ete Villa Elisa (Paraguai), Oré Anacã (Fortaleza) e Xaxado Cabras de Lampião (Serra Talhada – PE). Já em Limoeiro, as apresentações serão realizadas pelos grupos Apolo de Danças Gregas (São Paulo – SP), Grupo Parafolclórico Asa Branca (Belém – PA), Tropa de Danças Regionais (Joca Claudino – PB) e Companhia de Ritmos e Danças Populares – Cordapés (Fortaleza), no Ginásio Coberto Diocesano Padre Anchieta.

No sábado, em Limoeiro do Norte, a Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos (FAFIDAM) recebe as oficinas de intercâmbio cultural entre os grupos participantes com os temas Carimbó, Xaxado, Forró e Maracatu, enquanto Russas recebe vivências culturais e a oficina Corpo Brincante. Às 19h, a Academia Limoeirense de Letras abre suas portas para o lançamento do livro “Lampião e o Sertão do Pajeú” e exibição do curta-metragem “Lampião e o Fogo da Serra Grande”, ambos de autoria de Anildomá Willans de Souza, da Fundação Cultural Cabras de Lampião.

O VII Festival Internacional de Folclore do Ceará é uma realização da EnCena Produções em parceria com as Prefeituras Municipais de Limoeiro do Norte e de Morada Nova, Colégio Diocesano Padre Anchieta, Academia Limoeirense de Letras, Universidade Estadual do Ceará (UECE) / FAFIDAM, Brisanet, Doces Limoeiro e Multiplac; apoio do Conselho Internacional de Dança (Cid-Unesco), IOV – Organização Internacional de Folclore e Artes Populares, Comissão Nacional de Folclore, Comissão Cearense de Folclore e Associação Txai Cultura e Arte; e promoção do Instituto União de Arte, Educação e Culturas Populares. O Festival tem o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, via Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811 – Mecenato Estadual). Agradecimentos à Enel.

 

Serviço:

VII Festival Internacional de Folclore do Ceará

Data: De 7 a 10 de fevereiro de 2019

Local: Vale do Jaguaribe (CE)

Programação* gratuita

08 DE FEVEREIRO DE 2019 (SEXTA-FEIRA)
FOLCLORE ITINERANTE – POLO MORADA NOVA

19h30 – Abertura do VII Festival Internacional de Folclore do Ceará

– Coroação das Rainhas dos Maracatus Cearenses: Az de Ouro, Nação Baobab, Nação Iracema, Vozes da África (Fortaleza – CE) e Nação Jaguaribe (Limoeiro do Norte – CE)

– Grupo Paraguay Ete Villa Elisa (Paraguai – PAR)

– Grupo Oré Anacã – Grupo de Danças da UFC (Fortaleza – CE)

– Grupo de Xaxado Cabras de Lampião (Serra Talhada – PE)

Local: Av. Manoel Castro Filho / Av. das Pizzarias (Centro – Morada Nova – CE)

PALCO PRINCIPAL – POLO LIMOEIRO DO NORTE

19h30 – Grupo Apolo de Danças Gregas (São Paulo – SP)

– Grupo Parafolclórico Asa Branca (Belém – PA)

– Tropa de Danças Regionais (Joca Claudino – PB)

– Companhia de Ritmos e Danças Populares – CORDAPES (Fortaleza – CE)

Local: Ginásio Coberto Diocesano Padre Anchieta (Centro – Limoeiro do Norte – CE)

09 DE FEVEREIRO DE 2019 (SÁBADO)

CORTEJO CULTURAL

09h00 – Concentração

Local: Praça Nossa Senhora de Assunção / Praça do Banco do Nordeste (Centro – Limoeiro do Norte – CE)

OFICINAS

Local: Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos – FAFIDAM (Centro – Limoeiro do Norte – CE)

Oficina Carimbó

14h00 – Grupo de Xaxado Cabras de Lampião (Serra Talhada – PE)

– Grupo Parafolclórico Fulô do Sertão (Senador Pompeu – CE)

Oficina Xaxado

14h00 – Txai Cia de Danças Populares (Fortaleza – CE)

– Grupo de Dança Tablado (Fortaleza – CE)

Oficina Forró

14h00 – Grupo Apolo de Danças Gregas (São Paulo – SP)

– Grupo Paraguay Ete Villa Elisa (Paraguai – PAR)

Oficina Maracatu

14h00 – Grupo Parafolclórico Asa Branca (Belém – PA)

– Tropa de Danças Regionais (Joca Claudino – PB)

VIVÊNCIA CULTURAL

14h00 – Vida São João (E Outras Memórias)

Local: Centro Cultural Carnaubeiras (Flores – Russas – CE)

OFICINA CORPO BRINCANTE

16h00 – Grupos Culturais dos Vale do Jaguaribe

Local: E. E. M. Maria de Lourdes Oliveira (Flores – Russas – CE)

NOITE LITERÁRIA

19h00 – Lançamento do Livro: Lampião e o Sertão do Pajeú

Exibição do Curta Metragem: Lampião e o Fogo da Serra Grande

Local: Academia Limoeirense de Letras – A. L. L. (Centro – Limoeiro do Norte – CE)

FOLCLORE ITINERANTE – POLO MORADA NOVA

19h30 – Grupo Apolo de Danças Gregas (São Paulo – SP)

– Grupo Parafolclórico Asa Branca (Belém – PA)

– Tropa de Danças Regionais (Joca Claudino – PB)

Local: Av. Manoel Castro Filho / Av. das Pizzarias (Centro – Morada Nova – CE)

PALCO Principal – Polo Limoeiro do Norte

19h30 – Cerimônia de Homenagens Clerton Martins e Grupo Txai Cia de Danças Populares (Fortaleza – CE)

– Grupo Paraguay Ete Villa Elisa (Paraguai – PAR)

– Grupo Parafolclórico Fulô do Sertão (Senador Pompeu – CE)

– Grupo de Xaxado Cabras de Lampião (Serra Talhada – PE)

– Grupo de Dança Tablado (Fortaleza – CE)

– Txai Cia de Danças Populares (Fortaleza – CE)

Local: Ginásio Coberto Diocesano Padre Anchieta (Centro – Limoeiro do Norte – CE)

10 DE FEVEREIRO DE 2019 (DOMINGO)

PALCO PRINCIPAL – POLO LIMOEIRO DO NORTE

19h30 – Grupo Apolo de Danças Gregas (São Paulo – SP)

– Txai Cia de Danças Populares (Fortaleza – CE)

– Grupo de Dança Tablado (Fortaleza – CE)

– Grupo de Xaxado Cabras de Lampião (Serra Talhada – PE)

– Grupo Parafolclórico Fulô do Sertão (Senador Pompeu – CE)

– Grupo Paraguay Ete Villa Elisa (Paraguai – PAR)

– Tropa de Danças Regionais (Joca Claudino – PB)

– Grupo Parafolclórico Asa Branca (Belém – PA)

Local: Ginásio Coberto Diocesano Padre Anchieta (Centro – Limoeiro do Norte – CE)

* Programação sujeita a alterações

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/festivaldefolcloredoceara

Instagram: @ festivaldefolcloredoceara

Site: www.festivaldefolcloredoceara.com.br

Tel.: (85) 99677.5031 (Sheila Fernandes)

Transmissão ao vivo, pelo Facebook, com Portal Ispia e Ciranda Mídia

Cineteatro São Luiz se torna a sala pública com maior média de espectadores por sessão de cinema no Brasil

 

Com um público de 10.149 espectadores em 67 sessões de cinema no mês de janeiro, o Cineteatro São Luiz totalizou, desde sua reabertura em maio de 2015, a expressiva marca de 357.383 espectadores ao longo de 2.138 sessões de cinema, o que resulta numa média de 167 espectadores por sessão, dado que faz com que o São Luiz seja, hoje, a sala pública de cinema com a maior média de espectadores por sessão do Brasil; o segundo colocado no ranking das salas públicas de cinema – (que operam com sessões pagas e gratuitas) tem uma média inferior a 30 espectadores por sessão, segundo dados da Agência Nacional de Cinema, Ancine.

E mais: a média de público no circuito de salas comerciais do cinema brasileiro (salas que operam exclusivamente com ingressos pagos) durante o ano de 2018 foi, ainda segundo dados da Ancine, de 37 espectadores por sessão; considerando-se apenas esse critério (de sessões com ingressos pagos), o Cineteatro São Luiz teve, em igual período, a média de 78 espectadores por sessão, mais que o dobro da média nacional.

“São dados realmente gratificantes para todos nós, principalmente por sabermos que essa participação do público se dá diante de uma oferta múltipla e diversificada de conteúdo na tela do São Luiz, conteúdo esse organizado em faixas de programação que englobam desde o sucesso mais recente ao mais experimental dos filmes, seja ele de curta, média ou longa duração, e sempre privilegiando o cinema brasileiro e o cearense em particular.”, celebra Duarte Dias, Programador e Curador do Cinema do Cineteatro São Luiz.

Prestes a completar 61 anos de existência no próximo mês de março, o Cineteatro São Luiz prepara uma programação especial em alusão a data, que será comemorada com várias atividades durante todo o mês. “Estamos elaborando uma mostra especial de filmes para março, numa programação que contempla filmes clássicos e também contemporâneos, atuais, e que tem a mulher como protagonista principal, seja diante ou atrás das câmeras. Vem muita coisa legal por aí.”, Adianta Duarte Dias.

CAIXA Cultural Fortaleza oferece oficinas gratuitas de origami

 

Cada turma da oficina “Desdobre e Dobre – Oficina de Origami” será formada por 10 participantes com idade a partir dos 8 anos. Serão duas turmas por sábado, às 14h e às 16h, com 90 minutos de duração cada. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail oficinaorigamifortaleza@gmail.com com nome e idade do participante, dia e horário que tem interesse em fazer a oficina. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada das solicitações. Os participantes terão a oportunidade de aprender a dobradura de peças como tsuru, flor de lótus, piano, porta-retratos, pássaros, baleia, pato, mesa e caixa de porta-joias, dentre outras.

As oficinas serão ministradas por Uirá Carvalho de Oliveira, de apenas 13 anos e que pratica a arte japonesa há mais de cinco. Autodidata, Uirá já acumula experiências com a composição do cenário do espetáculo “O Circo dos Beatles” (setembro de 2015), exposição dos seus origamis e oficinas em eventos como ManiFesta! Festival das Artes e Festival Maloca Dragão.

 

Incentivo à cultura:

A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

A CAIXA Cultural Fortaleza oferece, desde 2012, uma programação diversificada, com opções gratuitas ou a preços populares, estimulando a inclusão e a cidadania. O espaço, situado em um prédio histórico na Praia de Iracema, conta com um cine-teatro com 181 lugares, três amplas galerias de arte, sala de ensaios, salas para oficinas de arte-educação, foyer, café cultural e livraria, além de um agradável jardim e espaços para convivência e realização de eventos.

 

Serviço:

“Desdobre e Dobre – Oficina de Origami”

Local: CAIXA Cultural Fortaleza

Endereço: Av. Pessoa Anta, 287, Praia de Iracema

Datas: 02, 09 e 16 de fevereiro

Horário: 14h e 16h

Duração: 90 minutos

Classificação indicativa: a partir de 8 anos

Gratuita

Paraciclo disponível no pátio interno

Informações gerais | CAIXA Cultural Fortaleza:

(85) 3453-2770

Espaço Cultural do North Shopping Fortaleza recebe obras de Valber Benevides

Para promover sua nova exposição, o Espaço Cultural do North Shopping Fortaleza organiza coquetel de abertura da mostra “Artes do Valber Benevides”. O evento se realiza neste sábado (02), a partir de 19h, no próprio Espaço Cultural, localizado no Piso 3.

A exposição exalta as obras do artista plástico Valber Benevides, chargista natural de Itapipoca (CE). Ele é o criador do famoso painel do Cais Bar, que retrata diversas personalidades da MPB, e que faz parte do acervo do Estado do Ceará. Valber é pioneiro na charge animada sistemática e participa semanalmente do programa Leruaite, apresentado por Falcão na TV Ceará.
Sobre a exposição

A mostra “Artes do Valber Benevides” apresenta diversos estilos, desde caricatura e escultura a diversas pinturas, retratando as mulheres, a religiosidade, o sertão e grandes artistas nacionais e internacionais. O público confere obras únicas dentro da unidade do renomado artista. A exposição fica em cartaz até o dia 28 de fevereiro, com acesso gratuito, com visitação de segunda a sábado, de 10h às 22h, e aos domingos, de 13h às 21h.

 

Serviço:

Coquetel de abertura da exposição “Artes de Valber Benevides”.

Dia 02 de fevereiro (sábado), às 19h, no Espaço Cultural do North Shopping Fortaleza (Piso 3). Acesso gratuito. Informações: (85) 3404.3000 e www.northshoppingfortaleza.com.br

Visitas guiadas marcam última semana das exposições Miragem e Sueño de La Razón, no Centro Dragão do Mar

 

 

Esta é a última semana para conferir as exposições “Miragem”, na Multigaleria, e “Sueño de La Razón”, no Museu da Cultura Cearense (MCC), no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Para marcar o encerramento, serão realizadas visitas guiadas nesta quinta (31) e sexta-feira (1º), respectivamente. Com acesso gratuito, as mostras ficam abertas à visitação do público até este domingo, dia 3 de fevereiro. Ambas foram abertas durante a primeira edição do Fotofestival Solar (https://www.solarfotofestival.com/pt), festival internacional de fotografia realizado de 5 a 9 de dezembro de 2018, no Dragão do Mar.

 
Nesta quinta-feira, dia 31 de janeiro, às 19h, será realizada visita guiada à exposição “Miragem”, que reúne, na Multigaleria, os trabalhos de 29 autores cearenses selecionados a partir de convocatória pública. Na sexta-feira, dia 1º de fevereiro, às 18h, é a vez da exposição “Sueño de la razón: fotografia e política”, no MCC. A mostra celebra o projeto editorial homônimo que completa dez anos de articulação em torno da fotografia feita na América do Sul. A visita será conduzida por Tiago Santana, fotógrafo e um dos editores do projeto, e Rodrigo Costa Lima, responsável pelo projeto expográfico.

 
A exposição “Terra em Transe”, com curadoria de Diógenes Moura, segue em cartaz até o dia 31 de março de 2019 no Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE). Já a mostra “Sobre a cor da sua pele”, com curadoria de Rosely Nakagawa, permanece em exibição no Museu da Cultura Cearense, com data de encerramento a definir. Essas exposições também fazem parte do Solar.

 
Com regularidade bienal, o Fotofestival Solar é realizado pelo Instituto da Fotografia, em parceria com a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará e o Instituto Dragão do Mar, e faz parte do plano estratégico de fortalecimento da cultura e das artes por meio da fotografia.

 

Sobre as exposições
// Miragem

Até dia 3 de fevereiro (domingo), na Multigaleria

Visita guiada dia 31 de janeiro (quinta-feira), às 19h
A MIRAGEM é um fenômeno ótico que ocorre em dias ensolarados e quentes, induzindo o observador a perceber uma imagem a partir do intenso contato da luz com outra superfície. Não se trata de uma “alucinação” de quem vê, e sim de uma refração: o desvio dos raios do sol em contato com o mundo produz uma imagem. O fenômeno também é conhecido como “espelhismo” e pode até ser fotografado.
Na contemporaneidade, o fotógrafo é um colecionador de miragens: um criador de “reflexos” cheios de intenções que, simultaneamente, investiga o real que tenta espelhar. Perceber a miragem seria uma estratégia de antecipar outro mundo possível em contato com o atual? A miragem transita entre o presente, o futuro e a esperança? Ou é apenas uma ilusão?
Com mais de 90 inscrições, foram selecionados 29 projetos em que os fotógrafos cearenses, ou residentes no Estado há mais de dois anos, refletem sobre questões políticas e poéticas atuais, ao criar imagens a partir da observação dos turbulentos tempos que atravessamos. Nesta convocatória, o Fotofestival SOLAR buscou reunir o que é possível enxergar sob a ação intempestiva das transformações sociais que ora parecem se abrir às liberdades, ora caminham rumo ao fascismo.
Autores participantes da exposição MIRAGEM

Allan Bastos • Ana Carolina Mundim • Chico Gomes • Dayane Araújo • Emrah Kartal • Fernanda Siebra • Fernando Maia da Cunha • Fernando Silva • Francisco Flor • Coletivo Zóio • Henrique Torres • Igor Cavalcante Moura • Jean Sousa dos Anjos • Júnior Pimenta • Lua Alencar • Lucas Dilacerda • Maira Ortins • Mariana Smith • Marilia Oliveira • Matheus Dias • Nivando Bezerra • NÍvia Uchoa • Osmar Gonçalves • Paula Georgia Fernandes • Régis Amora • Rubens Venâncio • Sérgio Carvalho • Valdir Machado • Yuri Juatama
Comissão de seleção

Ana Soter • Ângela Berlinde • Iana Soares • Isabel Terron • Tiago Santana
Fotos: https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1wXp6v40NlwuQrQIcU6ZZjd48xZzuB_qs?ogsrc=32
Visitação de terça a domingo, das 14h às 21h, com acesso até as 20h30. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.
// Sueño de La Razón

Até dia 3 de fevereiro (domingo), no Museu da Cultura Cearense
Visita guiada nesta sexta-feira (1º), ás 18h
Sueño de la Razón é uma revista colaborativa de fotografia, cujos objetivos são a difusão, a pesquisa e a valorização da fotografia sul-americana. Trabalhamos com uma linha editorial que busca abarcar diferentes concepções fotográficas da região, desde as pesquisas históricas até o desenvolvimento das linguagens contemporâneas. Nosso projeto, criado em 2009, é uma estrutura uma estrutura de gestão de redes, é autogerido e não tem fins lucrativos. Editores e colaboradores participam com a única intenção de dar visibilidade à produção sul-americana.

Sueño de la razón está centrado na possibilidade de construir diversas e múltiplas histórias sobre nossos contextos sociais, culturais, geográficos, econômicos, territoriais, através do reconhecimento, da análise e da pesquisa da produção visual, artística e teórica que se produz no sul do continente. É uma forma de contextualizar a produção e a questão da imagem.

Os colaboradores são fundamentais para nossa política editorial, pois nos interessa construir um arquivo que possa falar em primeira pessoa, como referente direto. Neste mesmo sentido, os editores que participam deste projeto são integrantes ativos de suas respectivas comunidades fotográficas, onde atuam como fotógrafos, artistas e gestores.

A exposição, realizada no marco do Fotofestival SOLAR, em Fortaleza, pretende mostrar o trabalho realizado nos últimos dez anos e exibir, no formato de publicação aberta, uma proposta sobre o político das imagens e do fotográfico, compreendendo o potencial de reflexão que a produção visual possui, tanto a nível de construção cultural e simbólica, como das formas de nos relacionarmos e nos comunicarmos. No contexto político que vive atualmente nosso continente, criar esses espaços de reunião e de difusão é ainda mais relevante para voltarmos a pensar sobre nós e a nos olhar.

Fotos: https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1wXp6v40NlwuQrQIcU6ZZjd48xZzuB_qs?ogsrc=32
Visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 19h, com acesso até as 18h30; e aos sábados e domingos, das 14h às 21h, com acesso até as 20h30. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.
// Terra em Transe

Até dia 31 de março de 2019, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará
Um filme. Um livro. Uma exposição. A carne treme. A terra treme. Há Terra em Transe. Violência e paixão: onde está o meu rosto? Quem matou o meu filho? Amor? Amor só de mãe. A imagem alucina. A fotografia está com os dias contados. A carne treme. Há Terra em Transe. A bomba relógio vai explodir.
Curadoria Diógenes Moura

Escritor, curador de fotografia, roteirista e editor. Premiado no Brasil e exterior, acaba de publicar O Livro dos Monólogos (Recuperação para ouvir objetos) pela Editora Vento Leste. Escreve sobre abandono, imagem e existência. Vive em São Paulo, à beira do abismo.
Fotos: https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1wXp6v40NlwuQrQIcU6ZZjd48xZzuB_qs?ogsrc=32
Visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 19h, com acesso até as 18h30; e aos sábados e domingos, das 14h às 21h, com acesso até as 20h30. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.
// Sobre a Cor da Sua Pele

Em cartaz no Museu da Cultura Cearense
Encerramento em data ainda a definir
Até o século XIX, o retrato pintado a óleo sobre tela era um privilégio das camadas mais abastadas das sociedades. Ocupando o espaço central do quadro, posado na frente de um fundo contextualizado e cercado por mobília, adornos e adereços, o retratado impunha ao espectador a visão que este deveria ter, de reverência e adoração, na esteira da arte religiosa. Personalidades foram perpetuadas em palácios, igrejas, museus, escolas, bibliotecas. E assim, através do retrato, herdamos uma escala de valores que usamos para lembrarmos e sermos lembrados.

O advento da fotografia no século XX provocou uma transformação. Popularizou o retrato e permitiu que outras camadas sociais, sobretudo as surgidas na Revolução Industrial, tivessem acesso a essa perpetuação da própria imagem. Pudemos enfim colocar as personalidades nas paredes das salas de casa e reverenciá-las. Só que elas eram mais próximas, não menos personalidades: eram os nossos ancestrais.

No Brasil, a partir da década de 1930, em algumas capitais se estabeleceram estúdios populares que além de retratos produziam fotos para documentos de identidade, carteira de trabalho e recebiam encomendas vindas do interior. Eram os chamados “foto-estúdios”, localizados em regiões centrais de comércio e que também realizavam uma modalidade muito particular de retrato em cópias colorizadas.

No início da década de 1950, com a introdução da película e do papel em cores na fotografia, o uso dessa técnica diminuiu, mas a força do retrato se manteve. A partir da Consolidação das Leis do Trabalho, em 1943, todo cidadão pôde ter um documento com um retrato e uma representação na sociedade. O retrato 3×4 da carteira de trabalho introduziu os homens e mulheres do povo a uma certa cidadania. Eles posavam nos foto-estúdios com suas roupas de domingo, num ritual feito de alguma preparação e cerimônia, como num rito de passagem.

As ocasiões pediam: eram casamentos, batizados, aniversários, a chegada ou partida de alguém – eternizados em cópias e encadernações caprichadas entregues pelos foto-estúdios. Elas durariam gerações.

Mais tarde, a partir dos anos 1960, as câmeras portáteis e automáticas representam o primeiro passo para a banalização desse ritual. O retrato, agora feito pela própria família, quase sempre pelo pai, desvincula-se do olhar sagrado e formal, passando a registrar o cotidiano, banal e doméstico. Com advento da câmera digital anos 1990, a identificação em documentos e nas portarias banaliza ainda mais o retrato e, a partir dos telefones celulares, fortalece em escala maciça a auto-imagem, o autorretrato. É a era das selfies, que voltam a banalizar o retrato, mas não só ele desta vez. As selfies vulgarizam as ações cotidianas e a privacidade. Cada momento é dissecado e estendido até a fissura do real, desconstruindo a auto-imagem à beira da obscenidade, ou seja, mostrando o que está além da cena e do que deve ser visto publicamente.

Com as selfies registramos nossos passos e nossas ações desprovidos de cerimônia, com toques de exibicionismo e solidão. E tudo é eternizado nas redes de relacionamento virtual: o indivíduo aos olhos da multidão.

A mostra é composta dos núcleos

“O Outro”

“Sobre Cor da Sua Pele”

“Quem Somos Nós”

Curadoria

Rosely Nakagawa é curadora e arquiteta. Nasceu em 1954 em São Paulo, Brasil onde vive e trabalha. É graduada em Arquitetura pela FAU-USP em 1977. Fez especialização em Museologia pela USP, em 1978/80, e em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, em 2005. Desenvolveu atividades de curadoria em diversos espaços e galerias, entre eles o Armazém Cultural 11, a FNAC Brasil, a Casa da Fotografia FUJI, o Festival de mídia eletrônica VideoBrasil, o SENAC Escola de Comunicações e Artes, Núcleo Amigos da Fotografia NAFOTO, no qual realizou o I , II e III Mês Internacional de Fotografia e Seminário Internacional da Fotografia. Foi curadora também do Espaço Cultural CITIBANK.
Fotos: https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1wXp6v40NlwuQrQIcU6ZZjd48xZzuB_qs?ogsrc=32
Visitação de terça a sexta-feira, das 9h às 19h, com acesso até as 18h30; e aos sábados e domingos, das 14h às 21h, com acesso até as 20h30. Acesso gratuito. Classificação etária: livre.

Espaço O POVO de Cultura & Arte recebe exposição do artesão Espedito Seleiro

 

 

O Espaço O POVO de Cultura&Arte recebe, entre os dias 30 de janeiro e 11 de fevereiro, a exposição “Espedito Seleiro, Arte de Embonitar o Couro”. A abertura será dia 30, às 19h, com bate-papo de Espedito Seleiro com Demitri Túlio, repórter especial e colunista do O POVO. A conversa se pautará na vida do artesão, em sua trajetória profissional e no reconhecimento do seu trabalho ao redor do mundo. A entrada é gratuita

Na ocasião também será lançado o livro Meu Coração Coroado (Editora Senac), do autor Eduardo Motta, que estará à venda por R$ 165,90. A obra esmiúça a arte de Seleiro, e conta as histórias e referências em cada elemento decorativo e técnica no trato com o couro utilizado pelo artista cearense.

Após o evento a exposição segue aberta até o dia 11 de fevereiro, das 8 horas às 20 horas, com visitação gratuita. Estarão expostas sandálias, coletes, botas, sapatos, saias, móveis, bolsas, carteiras e mochilas. Todos os objetos estarão à venda.

O artesão Espedito Seleiro é cearense e nasceu em 1939 em Nova Olinda, região do Cariri. Popularizou-se pelas estampas e cores que aplica no couro tanto em artigos para vestuário, quanto em móveis. Da pequena loja fincada em Nova Olinda, seu talento atravessou fronteiras de forma definitiva quando foi descoberto por grifes de moda e desfilou na semana de moda São Paulo Fashion Week com a marca Cavalera.

 

Serviço – Exposição Espedito Seleiro, Arte de Embonitar o Couro
Data: 30 de janeiro (abertura).
Exposição e venda dos produtos segue até 11 de fevereiro
Local: Espaço O POVO de Cultura&Arte (Avenida Aguanambi, 282)
Horário: 19 horas
Mais informações: blogs.opovo.com.br/editoradummar e (85) 3255 6176

Cristiano Pinho é uma das atrações a se apresentar no palco do Cineteatro São Luiz em janeiro de 2019

 

Um dos mais aclamados instrumentistas do Ceará, o guitarrista, violonista, rabequeiro, compositor, arranjador e produtor musical Cristiano Pinho se apresenta no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no dia 31 de janeiro, às 19h, no projeto “Dentro do Som” – o público é acomodado no palco. A apresentação é o encerramento da Oficina de Guitarra e Improvisação, ministrada por ele de 21 a 29 de janeiro, na escola Porto Iracema das Artes e contará com a participação dos alunos. Os ingressos para o evento, que é limitado a 70 lugares, já estão à venda por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus (com taxa de conveniência).

 

Sobre a oficina

A Oficina de Guitarra e Improvisação ocorre nos dias 21, 22, 28 e 29 de janeiro, sempre no horário das 15h às 17h, na sala de música do Porto Iracema das Artes. Serão oferecidas 15 vagas, para músicos com conhecimento básico de guitarra e de teoria musical. As inscrições são gratuitas.

A oficina aborda aspectos históricos e técnicos do instrumento, sonoridades, acessórios, os grandes guitarristas do mundo, bem como os conceitos básicos de improvisação, escalas, modos, exercícios práticos e preparação de repertório para a apresentação de encerramento.

Todos estes elementos de sua vasta e intensa experiência musical resultam numa sonoridade vigorosa e única, que os alunos poderão acompanhar de perto, em aulas teóricas e práticas, além da oportunidade de dividir o palco com o guitarrista, em um dos mais belos teatros de Fortaleza.

 

Sobre Cristiano Pinho

Cristiano Pinho é um dos mais talentosos, criativos e versáteis guitarristas do Brasil. Natural de Viçosa do Ceará, começou a tocar com 12 anos de idade. Estudou Harmonia e Improvisação na Escola Ian Guest de Aperfeiçoamento Musical, no Rio de Janeiro, e graduou-se em Música na Universidade Estadual do Ceará (UECE).

O talento do músico ganhou reconhecimento nacional por enriquecer os discos e shows de cantores e compositores como Raimundo Fagner, Kátia Freitas, Fausto Nilo, Amelhinha, Ednardo, Dominguinhos, entre outros.

Multi-instrumentista, compositor, arranjador e produtor musical, Cristiano lançou dois álbuns solo de música instrumental: “Pessoa” (1997) e “Cortejo” (2010), com participação especial de Fagner.

Participou de inúmeros festivais de música instrumental, entre eles o Festival Jazz e Blues de Guaramiranga e o Festival Música na Ibiapaba, neste último, sendo convidado, também, em várias edições, como professor.

Em 2004, Cristiano tocou como músico convidado com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, sob a regência do maestro Roberto Minczuk, na Sala São Paulo. No mesmo ano, a revista Guitar Player publicou matéria especial com o guitarrista.

Desde 1997, Cristiano Pinho integra a banda do cantor e compositor Raimundo Fagner em suas turnês pelo Brasil e exterior, nas gravações de seus álbuns e DVDs e em suas apresentações em programas de televisão.

Em 2006, foi produtor e arranjador da música “Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores” (Geraldo Vandré), em versão gravada pelo cantor Fagner para integrar a trilha sonora da novela Cidadão Brasileiro, exibida pela TV Record. Cristiano também foi responsável pela direção musical do álbum “Fortaleza”, de Fagner, lançado pela gravadora Som Livre, em 2007.

Em 2013, a canção “Relógio do Mundo”, de sua autoria, conquistou a primeira colocação no IV Festival Nacional de Música da Associação das Rádios Públicas Brasileiras (ARPUB). Cristiano também tem canções gravadas por Fagner e Kátia Freitas. Em 2014, lançou dois singles em formato videoclipe, “Gitano” e “Há Quanto Tempo”, disponíveis no seu canal do YouTube.

Atualmente, Cristiano está se apresentando com seu power trio, evidenciando a influência do rock em seu trabalho autoral, e experimentando releituras de clássicos da música nordestina, brasileira e universal. O guitarrista está gravando seu novo álbum instrumental, com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2019.

Para ouvir: https://www.youtube.com/user/CristianoPinhoVideo/videos

 

Serviço
Evento: Dentro do Som com Cristiano Pinho e alunos
Data: Quinta-feira, 31 de janeiro de 2019, às 19h
Local: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro, Fortaleza)
Entrada: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia)
À venda na bilheteria do Cineteatro São Luiz e no site da Tudus (com taxa de conveniência)
Capacidade: 70 lugares
Classificação: Livre

Evento: Oficina de Guitarra e Improvisação | Professor: Cristiano Pinho
Data: 21, 22, 28 e 29 de janeiro de 2019 (segundas e terças), das 15h às 17h
Local: Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema, Fortaleza)
Vagas: 15 / Pré-requisito: conhecimento básico de guitarra e teoria musical
Para mais informações: (85) 3219-5865 / (85) 3219-5842
Gratuito

Theatro Via Sul Fortaleza apresenta o musical “A Noviça Rebelde”


Sucesso na Broadway e cuja versão cinematográfica angariou cinco Oscars, o musical “A Noviça Rebelde”, adaptado pela Escola de Atores Marcelino Câmara, será apresentado no Theatro Via Sul Fortaleza, dias 1 e 2 de fevereiro, às 20h.

“A Noviça Rebelde” estreou na Broadway, em 1959, e se tornou um fenômeno à parte. Nenhum outro espetáculo conquistou uma trajetória de sucesso tão duradoura como a deste musical, inspirado na real história de amor entre uma jovem noviça e um capitão viúvo, pai de sete filhos. Após ganhar oito prêmios Tony, a montagem gerou o famoso longa-metragem (1965) vencedor de cinco Oscars – incluindo o de Melhor Filme – e se instalou para sempre na memória afetiva das gerações que vieram a seguir.

À frente de mais de 20 atores, Luiza Mendes terá o desafio de viver a protagonista Maria Von Trapp, eternizada por Julie Andrews no cinema. Dacosta Gomes interpretará o Capitão Von Trapp, herói da resistência à ocupação nazista sob a Áustria. Vanessa Vidal vive a filha dos Von Trapp no papel de Leisel, a mais velha da família Austríaca. Wagner Chaves e Luana Cunha/ Alexya Maciel, viverão o casal Tio Max e Baronesa Von Schrader, no contraponto entre o conformismo e a resistência e convenções sociais e o amor. Tal grandiosidade não fica restrita apenas ao elenco e se estende por todo o projeto, que contará com cenografia de Beatriz Vidal, Kercyanne Gomes e Marcelino Câmara e figurinos de Ruth Aragão, vão também marcar a superprodução.
De acordo com Marcelino Câmara, será algo realmente novo, tanto na concepção artística como na realização. “O mais interessante é observar como a história está ainda mais atual e que os valores passados pela Noviça, como lealdade, verdade e bondade, são mais necessários do que nunca. Maria Von Trapp é uma das mulheres mais empoderadas de seu tempo. Ela consegue, sempre com amor e música, amolecer corações e enfrentar inimigos tão desumanos embrutecidos pelo nazismo ascendente da época”, conta.

Criado a partir do livro de memórias de Maria Augusta Trapp (‘The Trapp Family Singers’), ‘A Noviça Rebelde’ imortalizou definitivamente as canções da dupla Rodgers e Hammerstein, papas do Teatro Musical. Compostas para o musical de 1959, canções como ‘The Sound of Music’, ‘Do-Re-Mi’, ‘My Favorite Things’ e ‘So Long, Farewell’ serão cantadas nas versões em português de Claudio Botelho.

 

Serviço:

A NOVIÇA REBELDE – O MUSICAL

Datas: 1 e 2 de fevereiro de 2019

Classificação: LIVRE

Horário: Sexta e sábado, às 20h

Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz

Ingressos: R$ 50/R$ 25 (mezanino) e R$50/R$25 (plateia)

Capacidade do Teatro: 732 Pessoas

Informações: (85) 3099-1290

Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.

Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.

Estacionamento no Shopping Via Sul

VII FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DO CEARÁ SERÁ REALIZADO EM SETE CIDADES DA REGIÃO JAGUARIBANA

 

Entre os dias 7 e 10 de fevereiro, sete municípios da Região Jaguaribana acolhem o VII Festival Internacional de Folclore do Ceará. Escolas, ginásios, faculdades e centros culturais de Alto Santo, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Quixeré, Russas, São João do Jaguaribe e Tabuleiro do Norte, totalizando mais de 20 espaços cênicos, que receberão grupos de 5 estados brasileiros e do Paraguai com apresentações musicais, dança folclórica, comercialização de artesanato, literatura de cordel, gastronomia regional e ações formativas, com atividades como aulas-show, vivências e exposições, valorizando a cultura popular e fortalecendo o Ceará como cena internacional da dança, arte e cultura. Toda a programação é gratuita.

“Depois de subirmos a serra na edição anterior, decidimos este ano levar o Festival Internacional de Folclore do Ceará para o Vale do Jaguaribe, uma região riquíssima em tradições, cultura, história, turismo e gastronomia. Acreditamos que haverá uma intensa troca cultural entre os grupos convidados e os moradores da região, que poderão desfrutar de ampla programação, gratuita e aberta ao público”, avalia Sheila Fernandes, Coordenadora do Festival. A expectativa é atingir um público de 15 mil pessoas durante os quatro dias de evento, nos diversos espaços ocupados, que terão a oportunidade de desfrutar do rico intercâmbio artístico-cultural.

A sétima edição do Festival Internacional de Folclore do Ceará irá reunir, durante os quatro dias de evento, cerca de 300 artistas de Grupos de Projeção Folclórica de abrangências local e nacional, Grupos de Etnia e Grupos Internacionais. Além de valorizar as tradições, a pesquisa e a experimentação, o Festival promoverá o encontro entre as mais distintas manifestações culturais e trará reflexões sobre as danças folclóricas em um contexto internacional, por meio do qual será possível conhecer aspectos da trajetória de um povo e ampliar conhecimentos.

Este ano, o Festival irá homenagear pelos trabalhos de fortalecimento da cultura popular a Txai Cia de Danças Populares, que acaba de completar 18 anos de atividades, e o pesquisador Clerton Martins, professor-titular do curso de Psicologia da Unifor, doutor em Psicologia pela Universitat de Barcelona e pós-doutorado em Estudos do Ócio pela Universidad de Deusto, na Espanha.

O VII Festival Internacional de Folclore do Ceará é uma realização da EnCena Produções em parceria com as Prefeituras Municipais de Limoeiro do Norte e de Morada Nova, Colégio Diocesano Padre Anchieta, Academia Limoeirense de Letras, Universidade Estadual do Ceará (UECE) / FAFIDAM, Brisanet, Doces Limoeiro e Multiplac; apoio institucional do Conselho Internacional de Dança (Cid-Unesco), Organização Internacional de Folclore e Arte Popular (IOV), Comissão Nacional de Folclore, Comissão Cearense de Folclore, Associação Txai Cultura e Arte e Enel; promoção do Instituto União de Arte, Educação e Culturas Populares e apoio cultural da Secretaria da Cultura do Ceará.

 

Serviço:

VII Festival Internacional de Folclore do Ceará

Vale do Jaguaribe-CE, 7 a 10 de fevereiro de 2019

Programação gratuita

Teatro Negro de Praga chega a Fortaleza

 

 

Apresentado em diversos países, o espetáculo “Antologia – O Original Teatro Negro de Praga” volta ao Brasil após 20 anos. Original da República Tcheca, o espetáculo apresenta o Teatro Negro de Praga produzido por Jiry Srnec. Os espetáculos acontecem em Fortaleza (Teatro RioMar Fortaleza), Natal (Teatro Riachuelo Natal), Rio de Janeiro (Teatro Bradesco Rio), São Paulo (Teatro Opus) e Porto Alegre (Teatro do Bourbon Country). Mais informações sobre datas e serviço completo abaixo. Recomendado para crianças, a peça é um retorno à magia, emoção, imaginação e sonho.

O nome desse tipo de obra ficou conhecido e foi popularizado na cidade de Praga, na república Tcheca, por utilizar a luz negra (black light) para criar imagens surreais e mágicas características da técnica. Este tipo de teatro é reconhecido como um mérito artístico e cultural do país. A técnica popularizada em Praga já participou de 77 festivais internacionais e realizou mais de 250 apresentações internacionais em 68 países.

O Teatro Negro teve sua origem na China, onde as peças eram apresentadas em telas de projeção com fundo de luz de velas. O Teatro Negro moderno iniciou nos anos 50, usando as tecnologias da época, como projeção cinematográfica, iluminação e luz negra. Esse tipo de espetáculo combinava o teatro tradicional com pantomina (um tipo de mímica), dança e arte circense.

 

Fortaleza – Teatro RioMar Fortaleza – 31 de janeiro

Natal – Teatro Riachuelo Natal – 2 de fevereiro

Rio de Janeiro – Teatro Bradesco Rio – 5 de fevereiro

São Paulo – Teatro Opus – 6 de fevereiro

Porto Alegre – Teatro do Bourbon Country – 10 de fevereiro

Fortaleza (CE)

Dia: 31 de janeiro, quinta-feira

Horário: 20h

Classificação: Livre

Teatro RioMar Fortaleza (Rua Lauro Nogueira, 1.500 – piso L3 do Shopping RioMar Fortaleza – Papicu)

www.teatroriomarfortaleza.com.br

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia Baixa A

R$180,00

R$90,00

Plateia Baixa B

R$160,00

R$80,00

Plateia Alta

R$140,00

R$70,00

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;

** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo;

***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Ceará:

– IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.

– ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações:www.documentodoestudante.com.br

– PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.

– JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.

– JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.

– PROFESSORES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE FORTALEZA mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação e Assistência Social (SEDAS).

– DOADORES REGULARES DE SANGUE mediante apresentação de documento oficial válido, expedido por banco de sangue. São considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue dos hospitais do Estado do Ceará.

**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:

Site: www.uhuu.com

Atendimento: falecom@uhuu.com

Bilheteria do Teatro RioMar Fortaleza: Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 Piso L3 – Shopping RioMar Fortaleza – Papicu / Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 12h às 21h, e domingo e feriados, das 14h às 20h. Em dias de apresentações: das 12h até o início da última apresentação. Segunda-feira: fechada.

Formas de pagamento:

Internet: Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American.

Bilheteria: Dinheiro, Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, American e Banricompras (débito).

Cearense Cainã Cavalcante lança seu primeiro álbum autoral em Fortaleza

 

 

O violonista cearense, Cainã Cavalcante, lança seu primeiro álbum solo intitulado “Corrente”, como compositor e arranjador, dia 06 de fevereiro, às 20h, no Teatro RioMar Fortaleza. O álbum é uma celebração aos quase 20 anos de dedicação à música e traz um repertório autoral que contempla diversos gêneros brasileiros. A obra reúne as composições Forró Gaúcho, Balanço Zona Norte, Corrente, Canção da Noite, Mar de Saudade, PoiZé, Vento Sul, Que seja Leve e a Vida no Sertão, entre outras.

O primeiro disco solo e quarto da carreira do violonista e compositor, Cainã Cavalcante, apresenta a direção de gravação da violonista francesa Elodie Bouny e texto de apresentação de Guinga.

“Estar no formato solo é algo novo e desafiador, mas que sempre tive vontade. Me sinto feliz por poder mostrar as minhas composições e tocar violão de forma livre e espontânea, logo, vejo um mar de possibilidades. Isso me encanta! Outra coisa interessante é que, ao contrário da palavra solo, não me sinto só, mas extremamente amparado e acolhido pelas referências que trago comigo, pelas emoções que me alcançam e perpassam o público que me ouve”, comenta Cainã.

 

Participação especial

A apresentação contará com a participação especial do bandolim de Hamilton de Holanda que será inédito neste formato, prometendo um concerto memorável e do sanfoneiro Mestrinho, que já esteve ao lado de grandes ícones da música popular brasileira como Gilberto Gil, Ivete Sangalo, Vanessa da Mata, Saulo, entre outros.

 

Sobre Cainã Cavalcante

Nascido em Fortaleza em 1990, Cainã vem de uma família musical e iniciou os passos na arte aos 7 anos de idade. Dois anos depois, já tocando profissionalmente, foi considerado pelos músicos, críticos e jornalistas como um prodígio da música. Aos 10 anos conquistou o 1° lugar no IV Concurso Nacional de Violão “Musicalis”, realizado em São Paulo no ano de 2000. Em 2001 gravou seu primeiro CD “Morador do Mato”, com produção de Manassés de Sousa, Tarcísio Sardinha, Aroldo Araújo e participação mais do que especial do poeta e padrinho de batismo, Patativa do Assaré.

Em 2005, esteve no 19° Festival Internacional de Musique Universitaire de Ville, em Paris, apresentou-se no Espaço Cultural Jemmapes (Paris) com o integrante do Trio Madeira Brasil e Época de Ouro Ronaldo do Bandolim e seu irmão Rogério Sousa.

Cainã, hoje vive em São Paulo, divide sua carreira trabalhando ao lado de artistas como Mestrinho, Elba Ramalho e Arismar do Espírito Santo. Também se dedica ao ensino musical de crianças, adolescentes e adultos, participando como professor de diversos festivais de música que atuam no campo da formação musical, oferecendo oficinas, workshows unindo sempre a vivência do músico, técnica e musicalidade.

Vendas de Ingressos

Os ingressos para o show já estão à venda no Teatro RioMar Fortaleza, Piso L3. Os valores são: Plateia Alta R$ 60,00, Plateia Baixa B R$ 80,00 e Plateia Baixa A R$ 120,00

 

Serviço

Lançamento do álbum “Corrente”, de Cainã Cavalcante

Data:  quarta-feira (06.02)

Horário: 20h

Local: Teatro RioMar Fortaleza, Piso L3 (R. Des. Lauro Nogueira, 1500 – Papicu)

Mais informações: 3066-2000

Ingressos: Plateia Alta R$ 60,00; Plateia Baixa B R$ 80,00; Plateia Baixa A R$ 120,00

Vendas na Bilheteria do Teatro e online na Uhuu

“Prometemos não chorar” faz única apresentação no Theatro Via Sul Fortaleza neste domingo

 

 
O Grupo Ás de Teatro apresenta a comédia musical PROMETEMOS NÃO CHORAR, com única apresentação no Theatro Via Sul Fortaleza, sábado (27), às 20h. A peça, que tem grande engajamento nas redes sociais, já atraiu mais de 12.000 espectadores e participou de diversos festivais de teatro em Fortaleza.

O texto do espetáculo, escrito pelo diretor Glauver Souza em parceria com Vanessa Pinheiro e Bruno do Vale, passeia pelo universo brega, apresentando à plateia os sucessos e a estética do gênero. As canções foram escolhidas entre sucessos dos anos 1960 aos dias de hoje.

O elenco de 10 atores transporta a plateia à Fortal City, na década de 1950, para conhecer as irmãs Perfídia, Carol e Diana, que são obrigadas a trabalhar e conviver no Irapuan Clube, um bar comandado por Charlie Brown, já que a madrasta delas, Lady Laura, e sua filha, Sandra Rosa, usufruem de toda a fortuna que restou do falecido pai banqueiro das três. Enquanto Perfídia sonha em ser descoberta por Conceição, a famosa estrela de rádio, Diana se aproxima de Fernando, namorado de Sandra Rosa e sobrinho de Charlie Brown, e Carol continua investigando o mistério da morte de seu pai. Tudo muda quando ela chega perto da verdade, o que traz à tona a presença do Detetive Falcão para reacender a investigação.

As músicas bregas dão o tom indispensável na encenação. Com um repertório preenchido pelos maiores clássicos do gênero, PROMETEMOS NÃO CHORAR é uma viagem ao universo do romantismo exagerado e do amor sofrido. Todas as canções são interpretadas ao vivo pelos artistas. Figurinos e cenários transitam entre o luxuoso e o kitsch e revelam influência do Teatro de Revista de Walter Clark.

 

Texto original de Vanessa Pinheiro, Glauver Souza e Bruno do Vale
Grupo Ás de Teatro
Direção: Glauver Souza

 
Serviço:
PROMETEMOS NÃO CHORAR
Data: 27 de janeiro de 2019
Horário: Domingo, às 20h
Local: Theatro Via Sul Fortaleza – Av. Washington Soares, 4335 – Edson Queiroz
Ingressos: R$40/R$20 (mezanino) e R$40/R$20 (plateia)
Capacidade do Teatro: 732 Pessoas
Informações: (85) 3099-1290
Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Acessibilidade: Elevadores, rampas de acesso e assentos especiais.
Estacionamento no Shopping Via Sul

Mostra Retroexpectativa 2018/2019 segue até 30 de janeiro, no Cinema do Dragão

 

Iniciada no dia 17 de janeiro, a Mostra Retroexpectativa 2018/2019, realizada pelo Cinema do Dragão, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, segue até o dia 30 de janeiro, trazendo longas-metragens divididos nas faixas retrospectiva, que reúne os filmes de maior sucesso do ano que passou ; expectativa, que adianta os lançamentos do primeiro semestre deste ano; e, por fim, a faixa clássicos, com cópias remasterizadas do cinema mundial. Os ingressos para as exibições podem ser adquiridos na Bilheteria do Cinema do Dragão, a R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia). Às terças, o ingresso tem valor reduzido, sendo R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

 

FORMAÇÃO

A Mostra Retroexpectativa caracteriza-se também por trazer no bojo ações de formação em cinema. Além dos filmes e debates, a programação oferece também, em parceria com a Escola Porto Iracema das Artes, a masterclass “Distribuição e Exibição do Cinema Brasileiro Independente”, no dia 29 de janeiro, das 14h às 18h, no Auditório da Porto Iracema (Rua Dragão do Mar, nº 60 – Praia de Iracema), com o programador mineiro Daniel Queiroz. Serão disponibilizadas 50 vagas, por ordem de chegada

A masterclass abordará as diversas possibilidades de circulação da produção autoral e independente, realizada no Brasil, em curta, média e longa-metragem. Além de apresentar e avaliar o desenvolvimento histórico e como o mercado de distribuição e exibição de filmes está estabelecido no país, ela irá também propor a reflexão sobre novas possibilidades e caminhos, numa área que se encontra em grande transformação. Ela pretende ser útil para produtores e realizadores que planejam a carreira de suas obras e para curadores e programadores interessados no desenvolvimento de projetos de difusão de filmes, abarcando tanto o circuito de mostras e festivais (brasileiros e internacionais), quanto as janelas: cinema, tv e internet/ VOD (video on demand).

Além de masterclass, a Mostra realiza debates com realizadores. Depois de promover o diálogo do público com Petrus Cariry (filme O BARCO) e Beatriz Seigner (filme LOS SILENCIOS), a Mostra realiza, nesta semana, debate com Tavinho Teixeira (filme SOL ALEGRIA), Guto Parente (filme CLUBE DOS CANIBAIS) e Gustavo Vinagre (filme LEMBRO MAIS DOS CORVOS).

 

Cada faixa, uma seleção de peso
Segundo Pedro Azevedo, a faixa retrospectiva apresenta os filmes que fizeram boa carreira nas salas do Dragão, como Uma Noite de 12 anos e Me Chame Pelo Seu Nome – que são os de maior bilheteria do ano de 2018 -, mas também filmes inéditos do circuito independente de arte que não tiveram espaço de estreia em Fortaleza como: Minha filha, Meu Anjo, O terceiro assassinato, Rota Selvagem, Museu, Lámen Shop e 1945.
Com 17 filmes na lista, a faixa expectativa traz diversidade com produções de diferentes nacionalidades e que circularam por grandes festivais internacionais, como os de Berlim, Veneza e Cannes. “Mais especial ainda para nós é exibir filmes brasileiros inéditos no circuito comercial e que fizeram excelente carreira em festivais nacionais e internacionais. Serão chances únicas de assistir a filmes como Sol Alegria, Clube dos Canibais, Los Silencios, Lembro Mais dos Corvos, Os Jovens Baumann e O Barco”, destaca Pedro.
Parte do DNA da programação do Cinema do Dragão, os clássicos têm lugar garantido em todas as edições da Mostra Retroexpectativa. Neste ano, o destaque é para a cópia remasterizada em 4K de Central do Brasil, em comemoração aos vinte anos do filme. Será o único da mostra com exibição gratuita, realizada em parceria com a Vídeo Filmes. Além do clássico brasileiro, são destaques ainda dessa faixa os títulos Juventude Transviada e O Iluminado, trazidos em cópias 4K negociadas diretamente com distribuidoras de fora do Brasil.
PROGRAMAÇÃO 23 A 30 DE JANEIRO DE 2019

Quarta-feira (23)

14h00 – Antes que tudo desapareça (Sala 2)

15h00 – Asako I & II (Sala 1)

16h40 – Em Chamas (Sala 2)

17h20 – Assunto de Família (Sala 1)

19h30 – Amor até as cinzas (Sala 2)

19h40 – O terceiro assassinato (Sala 1)

Quinta-feira (24)

14h00 – Assunto de Família (Sala 1)

15h30 – Infiltrado na Klan (Sala 2)

16h10 – Visages, Villages (Sala 1)

18h00 – Persona (Sala 2)

18h00 – Amanda (Sala 1)

20h00 – Eu não sou uma bruxa (Sala 1)

20h00 – O Iluminado (Sala 2)

Sexta-feira (25)

15h00 – O Sacrifício do Cervo Sagrado (Sala 2)

15h30 – Infiltrado na Klan (Sala 1)

17h10 – A casa que Jack construiu (Sala 2)

18h00 – Os Sonâmbulos (Sala 1)

20h00 – Temporada (Sala 1)

20h00 – Juventude Transviada (Sala 2)

Sábado (26)

14h00 – 120 batimentos por minuto (Sala 2)

15h00 – Assunto de Família (Sala 1)

17h00 – Tinta Bruta (Sala 2)

17h20 – The Square – A arte da discórdia (Sala 1)

19h30 – Sol Alegria + Debate com Tavinho Teixeira (Sala 2)

20h00 – 3 Faces (Sala 1)

Domingo (27)

13h40 – Infiltrado na Klan (Sala 1)

15h00 – As boas maneiras (Sala 2)

16h00 – O futuro adiante (Sala 1)

17h30 – O Animal Cordial (Sala 2)

18h00 – Minha Filha (Sala 1)

19h30 – Clube dos Canibais (Sala 2)

20h00 – Meu Anjo (Sala 1)

Segunda (28)

14h00 – A fábrica de nada (Sala 1)

14h00 – Você nunca esteve realmente aqui (Sala 2)

16h00 – Cachorros (Sala 2)

17h20 – Me chame pelo seu nome (Sala 1)

17h50 – Hereditário (Sala 2)

19h50 – Desobediência (Sala 1)

20h00 – Halloween (Sala 2)

Terça (29)

14h00 – Infiltrado na Klan (Sala 2)

15h30 – Deixe a luz do sol entrar (Sala 1)

16h30 – A câmera de Claire (Sala 2)

17h30 – Museu (Sala 1)

18h00 – Os Jovens Baumann (Sala 2)

19h30 – Lembro mais dos corvos + Debate com Gustavo Vinagre (Sala 2)

19h50 – A Rota Selvagem (Sala 1)

Quarta (30)

14h00 – Diamantino (Sala 1)

15h30 – Infiltrado na Klan (Sala 2)

15h50 – Verão (Sala 1)

18h – Acossado (Sala 2)

18h00 – Estação do Diabo (Sala 1)

20h – Imagem e Palavra (Sala 2)
NÚMEROS DA MOSTRA
74 longas-metragens

Sendo 17 na faixa de expectativa, 52 na faixa de retrospectiva e 5 na faixa de clássicos

5 debates

1 masterclass

1 ateliê de crítica cinematográfica

LISTA DE FILMES
// Retrospectiva

The Square

O dia depois

A câmera de Claire

Em chamas

120 Batimentos por minuto

Deixe a luz do sol entrar

O terceiro assassinato

As boas maneiras

Cachorros

Lámen Shop

A Fábrica de nada

Minha Filha

Meu anjo

A prece

Verão

Assunto de família

Zama

O Processo

Benzinho

Uma noite de 12 anos

Tinta Bruta

Diamantino

Me chame pelo seu nome

Desobediência

The Post – Guerra Secreta

Trama Fantasma

Jurassic World – Reino Ameaçado

Halloween

Infiltrado na Klan

Western

Antes que tudo desapareça

O Parque

Tesnota

Asako I & II

1945

Você nunca esteve realmente aqui

Custódia

Museu

O futuro adiante

O amante duplo

O animal cordial

A casa que Jack construiu

O Sacrifício do Cervo Sagrado

Projeto Florida

Hereditário

A pé ele não vai longe

A Rota Selvagem

Visages, Villages

À sombra de duas mulheres

Amante por um dia

Arábia

A misteriosa morte de Pérola

// Expectativa

Raiva

Amor até as cinzas

Amanda

3 Faces

Eu não sou uma bruxa

Imagem e Palavra

Temporada

Los Silencios

Vermelho Sol

Lembro mais dos corvos

Os Jovens Baumann

Estação do Diabo

Guerra Fria

Os Sonâmbulos

O Barco

Sol Alegria

Clube dos Canibais
// Clássicos

Central do Brasil

Persona

Juventude Transviada

O Iluminado

Acossado

SERVIÇO
Mostra Retroexpectativa 2018/2019

Quando: de 17 a 30 de janeiro de 2019

Onde: Cinema do Dragão, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema)

Ingressos: R$ 14,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia). Às terças-feiras, o valor do ingresso é promocional, R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

Orquestra Popular do Nordeste apresenta “O Canto da jandaia” com entrada gratuita, dia 30, no Cineteatro São Luiz

 

No final de janeiro, mais precisamente na quarta-feira do dia 30, às 19h, o São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), recebe o espetáculo inédito “O Canto da Jandaia” da Orquestra Popular do Nordeste. O evento, que tem entrada gratuita e classificação indicativa livre, traz uma pesquisa que inclui obras de autores cearenses, desde Alberto Nepomuceno, Lauro Maia, até compositores contemporâneos.

“Aqui canta o nosso pássaro, jandaia-sol, cacaué, nandaia, nhandaia, queci-queci, quijuba. Pifes, rabecas, comidas, cachaças, violinos, batucadas, bandolins, baixarias, pianos, rendeiras, menina praieira, viola, violão, Alberto Nepomuceno, Macaúba, Zé Menezes, Tô só dizendo Sardinha também, Macaxeira Chips e baião Nesse banquete onde correm as águas do Jaguaribe, Poti, Cocó, compositores mergulham nos arranjos desse mapa, minha terra quente, olha o berro! Esse é o nosso concerto, nosso canto do Ceará!”

 

Serviço:
O canto da Jandaia
Dia 30/01/2019 às 19h
Entrada GRATUITA
Classificação indicativa: livre