Musical inspirado na obra de Odair José chega a Fortaleza

 

 

Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José costura vinte músicas do cantor goiano numa narrativa não biográfica com roteiro inédito e ficcional, assinado pelo baiano Sérgio Maggio. Odair José faz a supervisão musical. O espetáculo já foi visto por mais de 22 mil espectadores em 100 sessões por quatro capitais brasileiras – Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, além de três cidades do Distrito Federal – Taguatinga, Ceilândia e Gama.

Em Fortaleza, o musical, produzido pelo Criaturas Alaranjadas Núcleo de Criação Continuada, fará três apresentações no Cineteatro São Luiz. Serão duas no dia 14 de setembro, às 14h30 e 19 horas, e uma no dia 15 de setembro, às 19 horas. A sessão de estreia será gratuita para estudantes da rede de ensino público. As demais têm ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10(meia). O patrocínio é do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura.

A partir de uma pesquisa sobre arquétipos que habitam as canções de Odair José, quase crônicas do cotidiano brasileiro, o musical se move numa trama que se inicia, em 1923, quando a cidade de São Paulo foi abalada por um escândalo moralista – o assassinato da cortesã Nenê Romano, morta por um jovem e renomado advogado, filho de família tradicional – e segue para o ano de 1973, com o Brasil amordaçado no auge da ditadura militar. “É nesse contexto que surge a história de um jovem que enfrenta a força patriarcal para realizar o sonho de ser um cantor de rock´n´roll. Tensões políticas e jogos de costumes conduzem a narrativa de uma comédia musical formalmente inspirada em gêneros populares”, conta Sérgio Maggio, autor do livro Conversas de Cafetinas (Prêmio Jabuti 2010).

O desafio de criação era compor uma montagem que fosse esteticamente popular como as mensagens das letras de Odair José, mas que guardasse em si um conteúdo de protesto e indignação social, que fez do cantor e compositor um dos mais censurados pela ditadura militar. Para isso, Sérgio Maggio mergulhou numa pesquisa sobre os gêneros populares, que, no Brasil, foram condenados pelo preconceito intelectual por alcançar a larga audiência, não iniciada em arte. Os pejorativamente acusados de popularesco.

“Hoje, a obra de Odair José passou por revisão crítica. Mas, nos anos 1970, ou foi ignorada ou escanteada por alcançar os quartos de fundos da classe média, onde habitavam as empregadas domésticas, e as casas de prostituição (daí ser chamado de brega). Odair José era cantor de rádio AM e o nosso desafio recaiu em criar um musical com o alcance do radinho de pilha. Por isso, fui beber nas chanchadas (cinema), nas novelas de Janete Clair (tevê), nas comédias ligeiras das companhias Eva Todor e Dulcina-Odilon, no escracho de Dercy Gonçalves, nas fotonovelas e radionovelas. Tudo que foi considerado menor, mas que hoje, com os olhos da contemporaneidade, é revisto criticamente”, destaca Maggio.

Com processo de criação compartilhada (com os atores propondo a criação das cenas no sistema de workshop), o musical leva o âmbito das canções de Odair José (melodicamente primorosas) para o rock, raiz e forte influência do compositor nos anos 1970, quando chegou a ser comparado à sonoridade de Bob Dylan.

O Programa Petrobras Distribuidora de Cultura é uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria do Ministério da Cultura. No último edital foram investidos R$ 15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos, representantes de todas as regiões do País, com apresentações em todos os estados.

Em cena, estão intérpretes de três gerações de musicais brasileiros: Watusi (primeira brasileira e negra a estrelar um show no mítico Moulin Rouge, em Paris, e que por 12 anos estrelou “Golden Rio”, tendo Grande Othelo como patner), Jones Schneider (de “O Tocador da Viola Envenenada” e “O Coqueiro que Dá Coco”), Luiz Filipe Ferreira (“O Fole Roncou – Uma História do Forró! e “O Tocador da Viola Envenenada”), Camila Guerra (“OperAta”), Gabriela Corrêa (“L, O Musical”), Rodrigo Mármore (“Á Margem do Abrigo”), Tainá Baldez (“L, O Musical) e Renato Milan (do projeto “Garçons que Cantam”). Na banda, estão Guilherme Gê (teclados), Zé Krishna (guitarra) e André Togni (bateria). A direção musical é de Luís Filipe de Lima (“Sassaricando” e “L, O Musical”), enquanto a direção de movimento, de Márcia Duarte.

Durante a temporada de Fortaleza, haverá, em todas as sessões, acessibilidade para pessoas com surdez (libras), estimulo à coleta de lixo eletrônico. Após a sessão das 14h30 do dia 14 de setembro (sexta), artistas promovem o painel “Yes, nós temos musical brasileiro!”, além da oficina “Dramaturgia para Musical”, ministrada pelo autor e diretor Sérgio Maggio, que acontecerá gratuitamente no dia 15 de setembro (das 9h às 12h e das 13h às 16h). “Chegar em Fortaleza, onde as canções de Odair José têm uma força natural é um sonho para toda a equipe”, comemora o diretor-dramaturgo Sérgio Maggio.

 

Prêmios

Sucesso de público e de crítica, Eu vou tirar você deste lugar – As canções de Odair José foi indicado como melhor espetáculo em voto popular ao Prêmio Bibi Ferreira 2015, o mais prestigiado do gênero no país. Venceu nas categorias Trilha Sonora (canções de Odair José) e Personalidade do Ano (Sérgio Maggio) no Prêmio Melhores do Teatro de 2014 do Portal R7 SP (ainda foi indicado à Atriz Revelação – Gabriela Correa). Em 2017, foi eleito pelo portal especializado Musical Cast (SP), como um dos 10 melhores musicais genuinamente brasileiros produzidos neste século.

 

Serviço

Eu Vou Tirar Você Deste Lugar – As canções de Odair José

Local: Cineteatro São Luiz (rua Major Facundo, 500 – Centro)

Contato: 85. 3252.4138

Data: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)

Classificação etária: 12 anos
Duração: 90 minutos

*Em todas as sessões, haverá intérprete de libras

Data:

14/9

14h30: sessão gratuita pra estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais

Painel de debate “Yes, Nós Temos Musical Brasileiro” após a sessão

19h: sessão aberta ao público mediante ingresso

15/9

19h: sessão aberta ao público mediante ingresso

A produção pede que os espectadores doem lixo eletrônico

Oficina Dramaturgia para Musicais Brasileiros, com Sérgio Maggio

Data: 15/9 (9h às 12h e das 13h às 16h)

Local: Cineteatro São Luiz

Público-alvo: intérpretes, diretores, dramaturgos, jornalistas e amantes do teatro

Inscrição: oficina.criaturas@gmail.com

Intercâmbio com grupo de teatro

Coletivo do Curso Livre do CPBT do Theatro José de Alencar

Data: 15/9, das 16 às 18 horas

Onde: Theatro José de Alencar

Você também pode gostar leia