Festival Nordestino de Teatro comemora 25 anos

Foto: Patrícia Almeida

 
Uma celebração às artes da cena. Esse é o espírito do Festival Nordestino de Teatro (FNT) em 2018, quando completa 25 anos. Anualmente o evento transforma Guaramiranga, no Ceará, proporcionando a artistas e público oito dias de uma verdadeira imersão nas artes cênicas. Apresentações teatrais de artistas dos nove estados do Nordeste, além de convidados de outras regiões e países, já estiveram nos palcos e participaram deste importante intercâmbio na cidade serrana.

Para comemorar o jubileu de prata do FNT, que acontece de 1 a 8 de setembro deste ano, a Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (AGUA) escolheu contemplar os valores presentes em todas as edições do Festival e que estruturam sua via de crescimento, diversidade e diálogo plural: as artes da cena.

Ao longo destes 25 anos, o FNT vem apresentando e refletindo sobre transversalidade entre as diversas linguagens cênicas. E pensar acerca dessas artes significa não somente buscar novos modos de criação e formatos estéticos, mas debater a sustentabilidade das artes, a ideia de cena ampliada e os intercruzamentos com outras linguagens artísticas.

Foi com esse conceito que o FNT este ano buscou um olhar híbrido sobre o teatro nordestino e compôs uma equipe de curadores de diversas linguagens, que trabalhou junta para apresentar uma programação especial na Mostra Nordeste. Os 25 anos serão festejados com a participação dos nove estados da região, representados por grupos e artistas convidados, revelando a potência e a diversidade das artes cênicas no Nordeste, presentes no teatro, na dança, no circo e na música. Dessa forma, o Festival em 2018 extrapola as convencionalidades de um evento cultural e configura-se como uma PLATAFORMA que fomenta processos de criação, reflexão e fruição artística, mecanismos de difusão e circulação e acessos à produção cênica.

Curador desta edição comemorativa, Paulo Feitosa, gestor da Rede Brasileira de Festivais de Artes Cênicas, ressalta a importância do FNT para o Nordeste. “Ao longo de duas décadas e meia de trajetória, tornou-se umas das principais plataformas de difusão, reflexão e promoção das artes da cena nordestina”, avalia. “O Festival agora reconfigura o seu papel no campo cultural, indo além da promoção de mostra de espetáculos, seminários e atividades de formação artística e de plateia para se assumir enquanto importante espaço de provocação e reflexão de temas relacionados ao fortalecimento da economia e da sustentabilidade dessas artes”, comenta.

Quem conhece de perto a história do FNT sabe o quanto sua transformação, crescimento e reconhecimento são importantes para o Festival e a cidade que o abriga. Que o diga o jornalista Magela Lima, doutor em Teatro pela UFBa, que tantas vezes fez a cobertura jornalística e passou a assumir funções mais próximas da organização, como curador e debatedor. “Quando a Compadecida intercede a Jesus por João Grilo, ela diz que ele é merecedor porque teve que suportar as maiores dificuldades, numa terra seca e pobre como a nossa. Lembro sempre dessa frase da famosa peça do Suassuna quando penso nos 25 anos do Festival de Guaramiranga, um gigante, apesar de tudo. Além do mérito de desafiar o tempo e as limitações tradicionais do campo da cultura no país, o FNT ajudou a redesenhar o mapa do teatro no Brasil, provocando um olhar sincero e delicado cada vez mais para dentro, revelando, assim, uma cena nova e potente, hoje central no panorama nacional”, diz.

AS ARTES DA CENA NA MOSTRA NORDESTE DO FNT 25 ANOS

Os nove estados da região estão presentes na Mostra Nordeste desta edição que festeja os 25 anos do FNT.

A turma do Biribinha (AL): “APalhassadamuzikada”

Lívia Mattos (BA): “A sanfonástica mulher-lona”

Teatro Máquina (CE): “Nossos Mortos”

No Barraco da Constância tem! (CE): “Marlene – dissecação do corpo do Espetáculo”

Criolina (MA): show “Radiola em Transe”

Grupo Teatro Carmin (RN): “A invenção do Nordeste”

Violetas de Teatro (PB): “Violetas”

Teatro Fronteira (PE): “Luzir é negro”

Grupo Teatral Boca de Cena (SE): “Os cavaleiros da triste figura”

Flávia Pinheiro (PE): “Como manter-se vivo”

Canteiro (PI): “Menu de heróis” e “Sacolândia”

CEARA CONVIDA

Além da Mostra Nordeste, a Bahia estará presente na Mostra Ceará Convida, espaço dedicado a companhias do Nordeste ou outras regiões. O espetáculo é “Looping: Bahia Overdub”, apresentado por artistas independentes, cujas trajetórias atravessam a dança, o teatro e a música. É também na Mostra Ceará Convida que o FNT recebe a paulista Companhia do Latão, que traz o espetáculo “Lugar Nenhum”, de Sérgio de Carvalho.

Outras mostras e ações formativas vão compor a 25ª edição do Festival Nordestino de Teatro. Em breve a programação completa estará disponível da página e redes do FNT.

O 25º FNT é apresentado pelo Governo do Estado do Ceará/Secretaria da Cultura, numa realização da Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga (AGUA), com apoio institucional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará/Secult, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, apoio institucional da Prefeitura Municipal do Guaramiranga, através da Secretaria de Cultura e Secretaria de Turismo. Consultoria executiva: Quitanda das Artes. Agradecimentos: Enel.

 

Serviço:

FNT 25 ANOS – 25ª edição do Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga: De 01 a 08 de setembro de 2018 em Guaramiranga, Ceará. Informações: (85) 3321-1405, fnt@agua.art.br. fnt.agua.art.br. Facebook e Instagram: fntguaramiranga. GRATUITO.

Você também pode gostar leia