Dez anos de Festival de Dança do Litoral Oeste celebra integração de ações culturais da região

 

Há 20 anos, entusiastas da dança das cidades de Paracuru, Itapipoca e Trairi realizam ações que incentivam a descentralização da cultura no Estado. Em 10 desses 20 anos, é realizado o Festival de Dança do Litoral Oeste, que, na edição de 2018, lançou o catálogo “Festival de Dança do Litoral Oeste: uma década em companhias”, celebrando a integração dos movimentos de dança da região.

Na noite desta quinta-feira (09), bailarinos, coreógrafos, diretores de companhias e amantes da dança do Ceará se encontraram no coquetel de lançamento da publicação, que reúne imagens e informações que marcaram uma década de Festival, além de depoimentos de parceiros e colaboradores.

“Estamos celebrando essa trajetória de luta, de resistência e de reinvenções. Isso se deve a um trabalho desenvolvido no dia-a-dia nas cidades de Trairi, Itapipoca e Paracuru, que formam o Vale do Curu e realizam ações de dança não somente como produção estética, não somente visando o espetáculo a ser apresentado em um palco, como um processo que é também educacional, que chega a territórios diversos”, expressa Gerson Moreno, curador e produtor do Festival.

Quem animou a festa foi o Mestre da Cultura / Tesouro Vivo do Estado do Ceará Mestre Moisés, que se apresentou com a tradicional Roda de Coco de Lagoa do Alagadiço. “É uma honra apresentar a dança do coco, porque eu herdei do meu tataravô, trago essa história desde criança e faço questão de passar para os meus filhos e netos para dar continuidade à tradição”, expressa Mestre Moisés.

 

Programação

A abertura oficial do 10º Festival de Dança do Litoral Oeste acontece nesta sexta-feira (10), na Praça da Justiça (Fórum), a partir das 19h30. A programação segue até o sábado (11). Todas as apresentações são gratuitas.

“Temos uma programação diversificada, com apresentações de companhias do interior do estado, de Salvador e do México, criando uma grande rede de afetos para a gente estar brindando esse trajeto importantíssimo, que vem sendo construindo com a colaboração de muita gente, um movimento de fato coletivo”, destaca Gerson.

Na sexta-feira, serão apresentados quatro espetáculos de companhias cearenses: For Life (Escola de Dança de Paracuru e Paracuru Cia de Dança), Estado de Luta (Cia Balé Baião de Itapipoca), Caiçaras Entre Linhas e Redes (Arreios Cia de Dança de Trairi) e O Quebra Cocos (Academia de Artes Vânia Dutra, de Horizonte).

Quem encerra a programação da noite é o coletivo mexicano e colombiano enNingúnlugar com Las Ultimas Cosas, que tem a direção de Luis Rubio. É uma obra que investiga as necessidades predominantes, incoerentes e caprichosas que o ser humano apresenta ao se deparar com a ideia do fim de sua consciência.

O 10° Festival de Dança do Litoral Oeste é uma realização da AARTI – Associação de Artes Cênicas de Itapipoca (proponente), Associação Dança Arte e Ação e Associação de Dança Arreios de Trairi, em parceria com a Quitanda das Artes. Tem o apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), e o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Trairi. Produção: Associação Cênica Difusão Marketing Cultural. Coprodução WM Cultural. Agradecimento: Enel.

SERVIÇO

10° Festival de Dança do Litoral Oeste – De 09 a 11 de agosto em Trairi. Espetáculos nos dias 10 e 11, a partir das 19h30 na Praça da Justiça (Fórum): Rua Fortunato Barroso, s/n – Trairi. Informações: (85) 3046.2744 e (85) 98162.2847. Gratuito.

Você também pode gostar leia