Programação comemorativa ao centenário de Mandela é realizada no Dragão do Mar, nestas quarta (18) e quinta-feira (19)

 

Embaixadora de Gana no Brasil, Professora Abena Busia

 

No dia 18 de julho, o mundo inteiro celebra o aniversário de Nelson Mandela, primeiro presidente negro da África do Sul e um dos mais importantes ativistas internacionais dos direitos humanos, que chegou a receber o Prêmio Nobel pela dedicação às causas humanitárias, sociais e promoção da cultura de paz pelo mundo.

É o “Mandela Day”, também conhecido como o Dia Internacional de Nelson Mandela, que este ano chega a Fortaleza com programação especial gratuita e aberta no Dragão do Mar e em outros espaços da Praia de Iracema.

 

Formação

Nesta quarta-feira (18), Mandela completaria 100 anos. Para marcar a data, será realizado, a partir das 14h, no miniauditório do Museu da Cultura Cearense, o workshop “História Negra Através da Poesia: Mandela e a Memória Diaspórica”. A embaixadora de Gana no Brasil, professora Abena Busia, abordará referências histórico-sociais dos 27 anos em que Nelson Mandela permaneceu preso. Para participar, interessados devem se inscrever pelo email contato@ibraf.org.

Neste mesmo dia, às 16h, o auditório do Dragão sediará a conversa aberta “O Legado de Mandela”, com participação do Prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, do Presidente do Instituto Brasil África, João Bosco Monte, e da professora da UNILAB, Doutora Vera Regina, seguida de apresentação de grupo de maracatu. As ações integram a programação do Mandela Day, iniciativa da Prefeitura de Fortaleza, do Instituto Iracema e do Instituto Brasil África, com apoio do Instituto Dragão do Mar.

Na quinta-feira (19), das 17h às 19h, o Museu da Cultura Cearense realizará, no miniauditório, um Diálogo Cultural sobre “Autodefinição para a construção de uma luta negra no Brasil – Reflexões a partir do Apartheid”. Participam da conversa Luana Apolinário (Graduanda em Serviço Social pela UECE e militante do movimento negro) e Jamieson Simões (Pesquisador do Laboratório de Conflitualidades e Violência/COVIO/UECE, assessor do Comitê pela Prevenção aos homicídios na Adolescência e consultor do UNICEF).

O encontro visa promover a reflexão sobre esse período do Apartheid na África do Sul, mas também traçar paralelos com a história do Brasil e com a atualidade, além de colocar em foco a questão do racismo, discriminação, extermínio da população negra e também as formas de resistir frente a isso.

 

 

Presidente do Instituto Brasil África, João Bosco Monte
Exposição “Mandela: de prisioneiro a presidente”

Desde o dia 20 de junho, Mandela é homenageado no Dragão, com a exposição “Mandela: de prisioneiro a presidente”, em cartaz no Museu da Cultura Cearense. Com visitações gratuitas e abertas até 30 de julho, a mostra reúne 50 painéis com fotos e 9 peças audiovisuais que contam a trajetória do líder sul-africano. Dividida em seis temas, “A pessoa”, “O camarada”, “O líder”, “O prisioneiro”, “O negociador” e “O homem de estado”, a mostra traz detalhes sobre a vida pessoal e a luta política de Mandela.

É concebida pelo Museu do Apartheid e realizada pelo Instituto Brasil África (IBRAF), detentor dos direitos da mostra para o Brasil, e pela Fundação Nelson Mandela, com apoio do Instituto Dragão do Mar e do escritório Aldairton Carvalho Sociedade de Advogados.

Fortaleza foi a primeira cidade brasileira a receber a mostra que já passou por França, Suécia, Estados Unidos, Equador, Argentina, Peru e Luxemburgo e foi vista por mais de um milhão e 100 mil pessoas.

A exposição segue aberta a visitações até 30 de julho de 2018, de terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30), e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Acesso gratuito.

 

Professora Doutora Vera Regina, da Unilab

Serviço:

Comemoração do Centenário de Nelson Mandela

Dia 18 de julho de 2018
Mandela Day no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
14h – Workshop com a Embaixadora de Gana no Brasil, Professora Abena Busia – “História Negra através da Poesia: Mandela e a Memória Diaspórica” (miniauditório do Museu da Cultura Cearense)
16h – Palestra “O legado de Mandela” com o Presidente do Instituto Brasil África, João Bosco Monte, e a Professora Doutora Vera Regina, da Unilab (Auditório do Dragão do Mar)
17h – Apresentação de grupo de maracatu
Acesso gratuito

Dia 19 de julho de 2018
Diálogo Cultural
17h às 19h – Autodefinição para a construção de uma luta negra no Brasil, reflexões a partir do Apartheid (miniauditório do Museu da Cultura Cearense)

Exposição “Mandela: de prisioneiro a presidente”

Em cartaz no Museu da Cultura Cearense até 30 de julho de 2018, de terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30), e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Acesso gratuito.

Você também pode gostar leia