Estação das Artes vai potencializar a cultura e o turismo na Capital

 

O Governo do Ceará e a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará apresentaram, no início da noite desta quinta-feira (5), no Palácio da Abolição, o projeto e o conceito da Estação das Artes, que vai potencializar o desenvolvimento da cultura na Capital, em parceria com a Prefeitura de Fortaleza, através do Juntos Por Fortaleza.

Trata-se de um complexo criativo, turístico e de entretenimento que se espelha em iniciativas similares e de grande êxito existentes em outras capitais do país e do mundo. Durante o evento, foi anunciado que o complexo receberá o nome de Estação das Artes Belchior e deve ter investimento em torno de R$ 86 milhões.

“A ideia surgiu a partir de um grande patrimônio arquitetônico do Centro, nossa antiga e bela estação ferroviária. Havia a ideia também de criar uma pinacoteca. É Uma forma de aproveitar o nosso Centro da cidade. Será um espaço para a cultura, para o povo cearense. O projeto de requalificação valoriza as artes, a gastronomia, vamos integrar com a escola de hotelaria. A Secretaria da Cultura ficará responsável por conversar com a população, com os artistas, sobre o uso dele. E queremos fazer uma homenagem batizando ela de Estação Belchior, em memória desse grande músico cearense”, disse o governador Camilo Santana.

O projeto foi concebido em consonância com as diretrizes do planejamento estratégico Fortaleza 2040 e ocupará o prédio principal, demais edifícios e áreas do entorno da antiga Estação João Felipe, na região central. Ele está inserido em uma política voltada para o desenvolvimento social, a requalificação urbana, a ativação da economia criativa e a promoção de novas vocações produtivas do Estado, em particular da capital cearense.

O secretário da Cultura, Fabiano Santos Piúba, destacou o caráter transformador de um projeto dessa dimensão. “Para mim, dentre vários significados de cultura, para além de civilização, é saber fazer o comum. Essa obra traduz a política cultural que o Governo do Ceará vem implantando, de cunho solidário, de transformação social. Política pública não se conjuga em primeira pessoa. É uma tarefa coletiva e um dos lemas que é que o Ceará é o estado da cultura. Esse equipamento está inserido numa agenda de requalificação urbana, priorizando o convívio social. Aqui há espaço para as artes, para empreendedorismo. É um instrumento para o direito da cidade e da cultura”.

A Estação das Artes Belchior ocupará uma área de 52 mil metros quadrados, sendo os espaços destinados à Pinacoteca do Estado, correspondente a 7.500m²; o Centro de Gastronomia e Cultura Alimentar, o Mercado Criativo do Ceará, a Secretaria de Cultura (Secult) e o Iphan, somados, ocuparão 7.200 m² e as áreas externas terão 37.300 m², sendo 7.700 m² de área verde e o restante de áreas pavimentadas destinadas à convivência do público.

 

Funcionalidades

Após o restauro e as intervenções arquitetônicas, os sete galpões da antiga Rede Ferroviária Federal a estação de trem João Felipe e a Praça da Estação abrigarão:

– A Pinacoteca do Estado, com reunião do acervo de artes visuais pertencentes ao Estado, com amplas áreas de exposição, espaços para restauro de obras, realização de cursos e reserva técnica.
– O Mercado de Gastronomia e Cultura Alimentar, com um espaço para restaurantes, cozinhas experimentais, escola de gastronomia e espaços de venda de produtos produzidos no local e oriundos das demais regiões do Estado.
– O Mercado das Artes, que ofertará um ambiente de negócios criativos com oficinas de produção artística e de design, lojas de produtos e serviços artísticos e culturais e espaços de incubação e promoção da economia da cultura.
– A nova sede da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult).
– A nova sede do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (IPHAN)
– Instalações para residências artísticas;
– A praça revitalizada, que contará com espaços e estrutura para apresentações artísticas e demais manifestações culturais propondo sua ressignificação para a população da cidade.

 

Requalificação urbana

O local terá ainda a capacidade de se tornar um dos mais importantes pontos de chegada e saída de roteiros turísticos variados pois ocupa uma posição geográfica que o integra estrategicamente ao sistema urbano denominado Esplanada Cultural, que vai da Praia de Iracema até a Praça José de Alencar, contemplando o Mercado dos Peixes, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Biblioteca Estadual Menezes Pimentel, Teatro Carlos Câmara, Museu do Ceará, Cineteatro São Luiz, Sobrado José Lourenço, Theatro José de Alencar e o corredor do Centro Histórico e Cultural, formado pelo prédio da 10ª Região Militar, Emcetur, Beira Mar, Monsenhor Tabosa, Mercado Central, Santa Casa de Misericórdia, Passeio Público, Centro Cultural Banco do Nordeste, Museu da Indústria e Caixa Cultural.

Você também pode gostar leia