DanCE – Mostra de Dança do Ceará acontece neste sábado (23) no Cineteatro São Luiz

 

 

A Rede de Dança do Ceará realiza neste sábado, 23 de junho, a DanCE – Mostra de Dança do Ceará, às 19 horas, no Cineteatro São Luiz. Em cena, algumas das principais companhias de dança do Estado, com atuação em cidades do interior reconhecidas como importantes polos de formação nesta arte. São elas: Arreios Cia de Dança, de Trairi, Cia de Dança Ciclos, de Tabuleiro do Norte, Cia de Dança Rastro, de Quixadá, Cia de Dança de Itapajé e, da mesma cidade, a bailarina e coreógrafa Nazaré Rocha.

A mostra marca o encerramento do primeiro ano de atividades da Rede, que é um programa voltado para formação, criação e difusão em dança, envolvendo grupos, instituições, artistas e agentes culturais atuantes neste segmento. A programação tem acesso gratuito.

A Rede de Dança do Ceará é realizada pela Quitanda das Artes, Instituto BR Arte, Cia de Dança Ciclos, Cia de Dança de Itapajé e Nazaré Rocha, Arreios Cia de Dança e Cia de Dança Rastro. A consultoria executiva é da Marco Zero e a produção da Cinco Elementos Produções. Apoio Institucional: Governo do Estado do Ceará através da Secretaria da Cultura do Ceará. Agradecimento: Enel.

 

 

OS ESPETÁCULOS

“Desaparecidos”, Cia de Dança Ciclos:

Ao recobrar as memórias dos porões de uma ditadura, percebe-se o terror de corpos enclausurados após terem suas liberdades tomadas. Alguns foram libertos, outros não. Assim, a Cia de Dança Ciclos traz ao palco o menor fragmento do que estava mais fortemente ameaçado, os ideais.

“Códigos” Cia de Dança de Itapajé:

Partindo da observação dos códigos corporais instaurados na rotina, esse espetáculo deseja experimentar a repetição diária do ser humano e da cidade. Ao mergulhar em uma ambientação urbana e no corpo em seu contexto emocional, a criação coletiva e o improviso ocupam um lugar chave nesta dança.

“UMBO – Corpo Suspenso”, Nazaré Rocha:

Três artistas mulheres residentes em cidades diferentes desejam gerar encontros entre dicotomias que se estabelecem através de um traço de distância e respondem de alguma maneira com o corpo.

“Currais”, Cia de Dança Rastro:

Uma viagem pela memória de campos de concentração no Ceará. Um grito contra o silêncio declarado pelo governo que no início do século 20, com as secas, a fome e a miséria que assolava o nosso sertão, criou campos cercados para confinar milhares de retirantes, impedindo que famintos chegassem à capital. O espetáculo é uma pantomina. Teatro e dança e música revelando na composição, em sua estética, nos gestos ou nas expressões, o clamor, o caminho e as tormentas vividas por aquela gente.

“Caiçaras: entre linhas e redes”, Arreios Cia de Dança:

A obra é um brinde aos trajetos, buscas e achados das mulheres e homens litorâneos de Trairi, onde o mar faz um convite à contemplação, à pesca, à festa e à reza. Também é uma celebração a resistência caiçara da Arreios Cia de Dança e seus 20 anos de atuação.

 

SERVIÇO

DanCE – Mostra de Dança do Ceará – Dia 23 de junho, às 19h, no Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro, Fortaleza). Informações: 3235-4023. Classificação indicativa: Livre. Acesso gratuito.

Você também pode gostar leia