Cineteatro São Luiz recebe o projeto “Cordas que Falam” em alusão ao Dia Nacional do Choro

 

O “choro”, popularmente chamado de chorinho, é elemento fundamental da identidade musical brasileira e expressará seu potencial no Ceará no palco do Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no dia 29 de abril, às 10h. Com entrada gratuita e transmissão ao vivo pela Rádio Universitária, no programa “Brasileirinho” de Nelson Augusto, o evento traz o projeto “Cordas que Falam” que, atualmente, é um quinteto composto pelos “chorões”: Manoel Guerreiro (violão 6 cordas), Lucas Ervedosa (violão 7 cordas), Saraiva do Bandolim, Luiz José (cavaquinho) e Fernando do Pandeiro.

Por volta de 1870, nas biroscas do bairro Cidade Nova e nos quintais dos subúrbios cariocas, surgiam os primeiros grupos de choro, estilo musical tipicamente brasileiro que, ao longo dos anos, se tornou um dos estilos musicais mais prestigiados da música popular nacional. Com o crescimento das bandas e do rádio, o choro tomou conta do país até ser consolidado como gênero musical através de Pixinguinha, o maior compositor de choro da história. Não por acaso o Dia Nacional do Choro é comemorado em 23 de abril, homenagem à data de nascimento de Pixinguinha.

 

Serviço:

– Lançamento do CD do Regional “Cordas que Falam”

– 29 de abril (domingo), às 10h no Palco do Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 – Centro)

– Entrada Gratuita

– Transmissão ao vivo pela Rádio Universitária (FM 107,9), no programa “Brasileirinho” de Nelson Augusto

– Classificação livre

– Duração: 120 minutos

Você também pode gostar leia