Espetáculo Cearábia apresenta a mistura exótica das culturas nordestina e árabe através da dança e da música


​Lenna Beauty. Foto: Caroline Bittencourt

Uma viagem que atravessa o antigo oriente e desembarca no sertão nordestino. O espetáculo CEARáBIA percorre as origens da miscigenação cultural, étnica e religiosa através da música e da dança, expondo traços das culturas islâmica, judaica, cigana, cristã, africana e indígena. De 11 a 14 de janeiro, às 20 horas, o Teatro do Dragão do Mar recebe um show que traz uma linguagem musical inovadora. Composta por um coletivo feminino de 20 bailarinas, com cerca de 150 figurinos com peças trazidas de várias partes do mundo, utilizados em nove atos, a apresentação conta com uma trilha sonora original e música ao vivo.

Idealizado e criado pela bailarina Lenna Beauty com o músico e produtor Yury Kalil e dirigido por Cristiane Azem, o espetáculo CEARáBIA estreou em 2012 em São Paulo, mas em 2017 passou por um processo de formação criativa, ganhando um novo formato. Ao invés de uma bailarina em cena, passou a contar com um coletivo de mulheres de diferentes idades e ocupações, profissionais da dança ou não, mas que carregam em comum a força do ser feminino e o amor pela arte.

Fugindo de todos os lugares-comuns, CEARáBIA apresenta as duas artes – dança e música – com pesos equivalentes, levando ao palco um grupo de mulheres que tecem uma narrativa histórica sobre a fusão cultural entre o Oriente e o Nordeste brasileiro, trazendo personagens míticos como a Sacerdotisa de Ur, Sherazade, Iracema e Maria Bonita, que simbolizam as culturas miscigenadas retratadas nas canções.

 

A banda

Mesclando baião com antigas melodias judaicas, passando por tradicionais hinos ciganos em rock’n’roll e guitarras distorcidas, a banda formada para as apresentações do CEARáBIA é composta por Yury Kalil (bateria, direção musical e composições), Fernando Catatau (guitarra), Milton Ferreira (baixo) e Bruno Rafael (guitarra).

As diversas similaridades entre o Nordeste, a Península Ibérica e o Oriente são notadas nos ritmos, cantos, rituais e trajes, fazendo com que o espetáculo viaje no tempo e no espaço. A apresentação inicia-se nas areias da antiga Mesopotâmia, com o número da Sacerdotisa de Ur, ao som de uma trilha misteriosa e pungente, finalizando nas areias do sertão com a cangaceira Maria Bonita, referência mítica do Cangaço.

 

Projeto

Cearense, a bailarina Lenna Beauty deixou o estado muito jovem para morar na Espanha, onde permaneceu durante 12 anos viajando constantemente ao Norte da África e Oriente Médio, formando-se com grandes maestros de música e dança, desenvolvendo uma sólida carreira internacional. Na sua trajetória se destaca a permanência por oito anos em MAYUMANA, importantíssima companhia de música e dança de Israel atuando em mais de 20 países em suas turnês. Através das profundas experiências com as culturas árabe, judaica e flamenca, Lenna reestabeleceu relações com sua terra natal. Embasada em pesquisas históricas sobre a colonização ibérica e nos intercâmbios pessoais, a artista construiu uma parceria com o produtor musical cearense e descendente de libanês Yury Kalil, proporcionando-lhe ainda mais liberdade na expressão de seus conhecimentos por meio da arte. Assim, nasce o projeto CEARáBIA, com música original criada por esses dois artistas cearenses unindo o Estúdio Lenna Beauty e com renomado Totem Estúdio, criado por Yury Kalil.

 

Serviço:

CEARáBIA – Dias 11, 12, 13 e 14 de janeiro de 2017, às 20h, no Teatro do Dragão do Mar (Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE). Telefone: (85) 3488 8600 / (85) 3488 8608. Entrada: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira).

Você também pode gostar leia