Imagem pessoal e estilo: algumas fases

A imagem pessoal e o estilo são uma construção! Nenhum de nós nasce sabendo quem é ou possui a mesma apresentação ao longo da vida. Algumas características nos acompanham desde crianças, mas é preciso tempo e aprendizado para identificá-las, fazer escolhas, adequar nosso estilo de vida, aspirações, relações e traduzir isso na linha mestra de nossa imagem.

Para ilustrar um pouco, gostaria de conversar sobre isso a partir de algumas fases que toda mulher passa:

A Adolescência

A fase da adolescência é caracterizada essencialmente pela descoberta. Temos curiosidade sobre tudo e todos e, principalmente sobre nós mesmos, buscamos nos expressar quase sempre de forma não verbal pois, culturalmente (e infelizmente) a voz do jovem ainda é pouco estimulada. Os adolescentes obedecem a códigos visuais de suas “tribos urbanas”….os mesmos jeans, os tipos de cabelo, cores, modelos, linguagem. Mesmo que existam inúmeras tribos e possamos identificar vários tipos de visuais, dentro da tribo a imagem é homogênea e isso se dá pela necessidade de pertencimento. A unidade visual permite a integração e a identificação em uma fase onde a grande maioria ainda está tentando se definir e exercitar sua individualidade.

O estilo e a imagem pessoal aqui estão em fase de transição! Há muitas mensagens a serem enviadas.

Vida adulta e inserção profissional

Aqui as identidades e aspirações estão mais claras e o desafio está em pertencer a dois ambientes, o pessoal e o profissional, e de que forma administrar o comportamento e a imagem em ambos.

Não necessariamente o seu ambiente de trabalho condiz com sua personalidade e é preciso adotar certas posturas diferenciadas. Do ponto de vista do estilo é possível buscar a harmonia alinhando suas preferências aos códigos de vestuário do ambiente de trabalho, você pode buscar um profissional para lhe ajudar nisso.

Mas como se adequar sem que haja prejuízo de sua imagem pessoal? Entra aí o desafio da identidade! Você tem um plano de vida? Identifica suas aspirações? Tem nesse trabalho atual um projeto de carreira ou é um ponto de transição e aprendizado? Quem você é e quem que ser? Essas perguntas não tem que estar 100% respondidas e em caráter definitivo, mas devem ser seu horizonte para a comunicação de uma imagem adequada.

Em ambiente profissional nossa imagem deve ser sempre, e ao mesmo tempo, uma identificação e uma projeção pois as pessoas que lhe rodeiam devem identificar sua aptidão para as funções que desempenha hoje e elementos que indiquem adequação a posições ascendentes.

Após os 50

Foi-se o tempo em que os 50 indicavam a proximidade do fim da vida, seja a social ou a produtiva. Temos hoje esse marco etário como um divisor de águas no qual se tem (ou espera-se ter) maior segurança de sua personalidade, conquistas pessoais e profissionais significativas (projetos, carreiras, família, etc.) e, sobretudo, tempo e disposição para se dedicar a novos planos, satisfação pessoal, cuidados com a saúde. Nessa fase sua imagem pessoal provavelmente já está consolidada, você sabe quem é, o que deseja, o que construiu e o que quer expressar.

Aqui chamo atenção para algo que nem é mais tão sutil: o preconceito! Em todas as fases somos compelidos a nos “encaixar” nos padrões de imagem e beleza, mas é aqui que as coisas tomam proporções desastrosas (na minha opinião). Há um verdadeiro bombardeio de PODE e NÃO PODE que reduzem a mulher a um objeto sem valor pessoal, não pode envelhecer – como assim? envelhecer faz parte da vida e não é crime. Acho que não se pode envelhecer a mente, no sentido de parar no tempo, o corpo é natureza, devemos cuidar dele em sua mecânica e aparência, mas dizer que uma mulher de 50 tem que ser igual a uma de 20 é desrespeitoso.

Onde fica toda a história e sabedoria acumulada? Nessa fase a imagem pessoal deve refletir essas experiências e as próximas aspirações, sim pois há perspectiva em todas as fases da vida.

 

A imagem pessoal e o estilo devem sempre funcionar como instrumento de comunicação das pessoas com o mundo, são expressões de sua individualidade e, ao mesmo tempo, de sua inserção no mundo. A palavra-chave é evolução!

Você também pode gostar leia